Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

SCImago Journal & Country Rank
Busca avançada

 

Número Atual: 2017 - Volume 43 - Número 3 (Maio/Junho)

EDUCAÇÃO CONTINUADA: IMAGEM

Hemitórax opaco

Opaque hemithorax

 

Edson Marchiori1; Bruno Hochhegger2; Gláucia Zanetti1

 

1. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro (RJ) Brasil.
2. Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, Porto Alegre (RS) Brasil.


 

 

 



HISTÓRIA CLÍNICA

Homem, 69 anos, com queixas de tosse e dispneia progressiva. A radiografia do tórax mostrou um velamento completo do hemitórax esquerdo (Figura 1).

DISCUSSÃO

Esse quadro de velamento completo de um hemitórax é denominado hemitórax opaco (HO) em radiologia e é uma condição frequentemente encontrada na emergência, na qual o médico assistente precisa tomar uma decisão imediata para a escolha da conduta mais adequada.

O diagnóstico diferencial do HO baseia-se principalmente no volume do hemitórax acometido, traduzido pela posição do mediastino (cujo melhor referencial é a posição da traqueia). Assim, o volume pode estar aumentado (com o mediastino desviado para o lado contrário à lesão), diminuído (com o mediastino desviado para o lado da lesão) ou mantido (com o mediastino em sua posição normal).

O diagnóstico diferencial etiológico do HO com volume aumentado se faz especialmente entre volumoso derrame pleural (que é a principal causa) e grandes massas torácicas, principalmente em crianças. Na maioria dos casos, essa diferenciação é facilmente feita através de ultrassonografia ou TC.

Em casos de HO com volume diminuído, o diagnóstico diferencial deve ser feito entre causas congênitas (agenesia pulmonar), cirúrgicas (pneumectomia) e atelectasia pulmonar. Embora as causas de atelectasia pulmonar sejam variadas, a obstrução brônquica por corpo estranho em crianças e aquela por tumor endobrônquico em adultos são as etiologias mais frequentes.

A terceira possibilidade é o HO com o volume mantido. Em crianças, a grande causa é uma pneumonia extensa, ocupando todo o parênquima pulmonar. Em adultos, contudo, a causa mais importante é o carcinoma brônquico, quando há associação de derrame pleural e atelectasia pulmonar.

Em nosso paciente, observa-se um HO à esquerda, com acentuado desvio do mediastino para o lado da lesão. Não havia história de cirurgia prévia, nem cicatriz cirúrgica na parede torácica, permitindo afastar a hipótese de pneumectomia. O paciente relatava também já ter feito radiografias de tórax anteriormente, sem que tal anormalidade tivesse sido notada (permitindo afastar a possibilidade de causas congênitas). Assim, o diagnóstico de atelectasia pulmonar foi feito, sendo solicitada uma broncoscopia, que evidenciou um tumor obstruindo totalmente o brônquio principal esquerdo.

LEITURA RECOMENDADA

1. Fraser RS, Müller NL, Colman NC, Pare PD, editors. Diagnosis of Diseases of the Chest. 4th ed. Philadelphia: WB Saunders Company; 1999.

 

 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1