Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

SCImago Journal & Country Rank
Busca avançada

Ano 1999 - Volume 25  - Número 1  (Janeiro/Fevereiro)

Editorial

2 - Que sejamos cientificamente prósperos

Thais Helena A. Thomaz Queluz

J Bras Pneumol.1999;25(1):3-4

PDF PT


Artigo Original

3 - Silicose em cavadores de poços da região de Ibiapaba (CE): da descoberta ao controle

Silicosis among PIT diggers in the region of Ibiapaba, State of Ceará, Brazil: from detection to control

Márcia Alcântara Holanda, Ana Carolina Peixoto do Rego Barros, Alexandre Alcântara Holanda, Cristina Gomes do Monte, Elias Bezerra Leite, Luiz Ximenes Junior, Maria Zélia Maia Holanda, Pedro Henrique Felismino

J Bras Pneumol.1999;25(1):1-11

Resumo PDF PT

A ocorrência de silicose em cavadores de poços foi descoberta em 1984. Em 1988, foi evidenciado um foco da doença na região da Ibiapaba, Estado do Ceará (Brasil). O presente estudo teve por objetivos: 1) apresentar a intervenção educativa preventiva primária (IEPP) criada, segundo o método de conscientização crítica de Paulo Freire, e aplicada aos cavadores de poços e seus familiares; 2) conhecer o papel dessas medidas no aprendizado sobre silicose e nas mudanças de atitude promovidas na prática dessa atividade na região da Ibiapaba. Dos 1.202 cavadores de poços da região, 687 de cinco municípios selecionados para o estudo foram submetidos à IEPP e, destes, 283 participaram do estudo do papel da IEPP no controle da silicose. Todos eram homens, com idades variando de 18 a 78 anos; 115 eram silicóticos, 122 não silicóticos e 46 ignoravam o diagnóstico. Os resultados mostraram que a IEPP promoveu aprendizado sólido sobre a relação entre cavar poços e silicose, independentemente dos indivíduos serem ou não portadores da doença, induzindo a maioria deles (85,8%) a abandonarem a atividade. A IEPP foi capaz de promover a conscientização do problema nos cavadores de poços, interrompendo o ciclo epidemiológico da silicose na região da Ibiapaba.

 


Palavras-chave: Silicose. Epidemiologia. Doenças pulmonares ocupacionais.

 

4 - Morbimortalidade por asma no Estado do Paraná e município de Curitiba no período entre 1984 e 1995

Asthma morbidity and mortality in the State of Parana and in city of Curitiba from 1984 to 1995

Sônia Zulato, Denise Carvalho, Anne-Claire Ribeiro, Nelson Augusto Rosário Filho

J Bras Pneumol.1999;25(1):12-16

Resumo PDF PT

O aumento nas taxas de hospitalização e mortalidade por asma em vários países motivou a realização deste trabalho, que tem como objetivos: avaliar a morbidade hospitalar por asma, no município de Curitiba, e verificar as taxas de mortalidade por asma no município de Curitiba e também no Estado do Paraná. A morbidade hospitalar por asma foi avaliada entre pacientes usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) no município de Curitiba, nos anos de 1994 e 1995. Os óbitos por asma foram verificados no período de 1984 a 1995, no Estado do Paraná e no município de Curitiba. A taxa específica de mortalidade por asma (TEM) foi obtida através do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) das secretarias Estadual e Municipal de Saúde e os dados populacionais fornecidos pelo IPARDES (Instituto Paranaense de Demografia e Estatística). A morbidade hospitalar por asma foi de 0,8% entre o número total de internamentos e manteve-se inalterada em 1994 e 1995. A média das taxas de mortalidade por asma no Estado do Paraná para a faixa etária de 5 a 34 anos foi de 0,24 ± 0,08/100.000 habitantes, observando-se que no ano de 1989 a TME foi maior que o desvio-padrão positivo e nos demais anos manteve-se estável. No município de Curitiba a média dos coeficientes de mortalidade por asma para a mesma faixa etária de 5 a 34 anos foi de 0,39 ± 0,28/100.000 habitantes. Em 1984 e 1989 ocorreram dois picos, respectivamente de 1,04 e 0,81/100.000 habitantes. Apesar do registro em vários países do aumento da prevalência da asma e de maiores índices nas taxas de mortalidade nos últimos anos, o município de Curitiba, assim como o Estado do Paraná, mantém taxas estáveis para a faixa etária de 5 a 34 anos.

 


Palavras-chave: Asma. Morbimortalidade. Coeficiente de mortalidade.

 

5 - Pneumopatias em pacientes positivos ao vírus da imunodeficiência humana. Avaliação de técnicas diagnósticas

Pulmonary diseases in HIV positive patients. Evaluation of diagnostic techniques

Rosemeri Maurici da Silva, Mário Sérgio Soares de Azeredo Coutinho, Márcia Margaret Menezes Pizzichinni

J Bras Pneumol.1999;25(1):17-24

Resumo PDF PT

O uso da broncofibroscopia com realização de lavado broncoalveolar, escovado brônquico e biópsia pulmonar transbrônquica destaca-se como método útil no diagnóstico das afecções pulmonares em pacientes infectados com o vírus da imunodeficiência humana (HIV). Contudo, os dados referentes à acurácia dessas técnicas são conflitantes. A fim de estimar a sensibilidade do lavado broncoalveolar, escovado brônquico e biópsia pulmonar transbrônquica no diagnóstico de afecções pulmonares em pacientes infectados com o HIV em nosso meio, foram estudados consecutivamente 71 pacientes, a maioria com sintomatologia respiratória superior a 15 dias (58%) e alterações radiográficas do tipo intersticial (62%). A sensibilidade foi calculada tomando-se como referência um padrão-ouro construído, que consistiu nos resultados combinados das três técnicas diagnósticas. As sensibilidades do lavado broncoalveolar, da biópsia pulmonar transbrônquica e do escovado brônquico foram de 86%, 43% e 5%, respectivamente. A associação de lavado broncoalveolar e biópsia pulmonar transbrônquica aumentou a sensibilidade para 100%. O índice de complicações observado foi de 3%. Estes resultados sugerem que, nessa população: (1) a broncofibroscopia com realização de lavado broncoalveolar, escovado brônquico e biópsia pulmonar transbrônquica é procedimento seguro e com bom rendimento diagnóstico; (2) o lavado broncoalveolar foi a técnica isolada com maior rendimento diagnóstico, sendo que o lavado broncoalveolar e a biópsia pulmonar transbrônquica foram técnicas complementares; (3) a associação de lavado broncoalveolar e biópsia pulmonar transbrônquica foi superior ao uso do lavado broncoalveolar isolado; e (4) o uso do escovado brônquico, na seqüência utilizada neste protocolo, não aumentou o rendimento diagnóstico das técnicas realizadas.

 


Palavras-chave: Vírus da imunodeficiência humana. HIV. Doenças pulmonares. Técnicas diagnósticas. Infecções pulmonares.

 

7 - Curso de diagnóstico por imagem do tórax

Arthur Soares Souza Junior

J Bras Pneumol.1999;25(1):35-49

PDF PT


Relato de Caso

8 - Hemangiopericitoma pulmonar maligno: relato de caso

Malignant pulmonary hemangiopericytoma: report of a case

Mônica Flores Rick, Sonia Catarina de Abreu Figueiredo

J Bras Pneumol.1999;25(1):50-52

Resumo PDF PT

O hemangiopericitoma é uma neoplasia rara, que pode acometer os pulmões em cerca de 10% dos casos. Apresenta-se comumente como grande massa encapsulada em pacientes assintomáticos. O tratamento de escolha é cirúrgico. Apresentamos um caso de hemangiopericitoma pulmonar maligno numa paciente de 62 anos, seguido de discussão e de revisão da literatura.

 


Palavras-chave: Hemangiopericitoma pulmonar. Neoplasias pulmonares.

 

9 - Microsporidiose disseminada na AIDS: relato de caso

Pulmonary microsporidiosis in AIDS: report of a case

Aline Elisa Goulart, Agnaldo José Lopes, José Manoel Jansen, Daurita D. Paiva, Márcio Neves Bóia, José Mauro Peralta

J Bras Pneumol.1999;25(1):53-56

Resumo PDF PT

A microsporidiose é uma infecção protozoária que vem emergindo rapidamente, sendo relatada predominantemente em imunossuprimidos graves, como na síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). Desde o primeiro caso de infecção por microsporídio em humanos, relatado em 1956, mais de 400 casos foram publicados. A descrição inicial de infecção pelo microsporídio em paciente com AIDS ocorreu em 1985. Cinco gêneros têm sido identificados como agentes de microsporidiose em pessoas imunossuprimidas (Enterocytozoon, Encephalitozoon, Septata, Pleistophora e Nosema). A infecção do trato respiratório devido ao microsporídio está associada quase exclusivamente à doença disseminada produzida pelos membros dos gêneros Encephalitozoon e Septata. O metronidazol e o albendazol foram recentemente relatados como responsáveis pela melhora clínica dos pacientes. Os autores relatam caso de uma mulher com AIDS e sintomas respiratórios associados à presença de dois patógenos pulmonares: Mycobacterium tuberculosis e Encephalitozoon cuniculi, o qual foi identificado pela reação de cadeia de polimerase (PCR) usando sonda diagnóstica direcionada a pequena subunidade ribossomal RNA.

 


Palavras-chave: Microsporidiose. Infecção do trato respiratório. Síndrome da imunodeficiência adquirida.

 

10 - Síndrome de Swyer-James-MacLeod

Swyer-James-MacLeod's syndrome

Nelson Perelman Rosenberg, Daniel Augusto Pavan, Leandro Almeida Streher, Alessandro Comarú Pasqualotto

J Bras Pneumol.1999;25(1):57-60

Resumo PDF PT

A síndrome do pulmão hiperluzente unilateral, descrita inicialmente por Swyer e James em 1953, é tida como complicação pós-infecciosa de bronquiolites ocorridas na infância. Relatamos um caso de síndrome de Swyer-James-MacLeod diagnosticada em um adulto jovem, com breve revisão da literatura pertinente.

 


Palavras-chave: Swyer-James-MacLeod. Síndrome. Bronquiolite. Doença pulmonar.

 

Ano 1999 - Volume 25  - Número 2  (Março/Abril)

Artigo Original

1 - Transplante lobar experimental em suínos: enxerto proporcional na disparidade entre receptor e doador

Experimental lobar transplantation in swine: proportional graft in the discrepancy between donor and recipient

Nuno Ferreira de Lima, Oliver A. Binns, Scott A. Buchanan, Kimberly S. Shochey, Curtis G. Tribble, Irving L. Kron

J Bras Pneumol.1999;25(2):63-69

Resumo PDF PT

Objetivo - Perante a crítica falta de orgãos disponíveis para transplante, a doação intervivos de lobos ou segmentos pulmonares é possível e necessária no transplante pulmonar pediátrico. Na grande disparidade de tamanho do doador adulto e a criança pequena receptora, o lobo médio ou segmento pulmonar representa um enxerto de restrito leito vascular. Este estudo experimental testa a hipótese de que esse tipo de enxerto pode desenvolver hipertensão pulmonar no animal receptor, ao final do período de crescimento. Métodos - Foi utilizado um modelo de sobrevivência de transplante pulmonar à esquerda em leitões. Constituíram-se três grupos de comparação: I (n = 4) - transplante de lobo superior de doador adulto, enxerto proporcional ao receptor, mas irrigado por apenas dois ramos arteriais; II (n = 5) - transplante de lobo inferior de doador adulto, enxerto desproporcional ao receptor e com amplo leito vascular; III (n = 6) - transplante de pulmão imaturo de leitão doador proporcionado. Os animais transplantados tiveram a função do enxerto pulmonar estudada ao final de 3 meses, quando completaram o período de crescimento. Resultados - A pressão da artéria pulmonar do enxerto do grupo I (51,8 ± 2,1mmHg) foi mais elevada do que no grupo II (40,4 ± 2,5mmHg) e do que no grupo III (34,8 ± 1,5mmHg), atingindo significância estatística (p = 0,0003). Conclusões - O enxerto lobar proporcional ao receptor, mas de leito vascular restrito, teve desempenho hemodinâmico comprometido no animal em crescimento. Esses dados sugerem que a proporcionalidade do enxerto não deve ser prioritária e, antes, ser secundária a um adequado leito vascular do enxerto.

 


Palavras-chave: Transplante pulmonar. Transplante lobar experimental. Suino.

 

2 - Estudo de efetividade de esquemas alternativos para o tratamento da tuberculose multirresistente no Brasil

Outcomes of multidrug resistant tuberculosis (MDR TB) treatment in Brasil - Partial results - As of April, 1998

Margareth Pretti Dalcolmo, Andrea Fortes, Fernando Fiuza de Melo, Rita Motta, Jorge Ide Netto, Ninarosa Cardoso, Monica Andrade, Angela Werneck Barreto, Germano Gerhardt

J Bras Pneumol.1999;25(2):70-77

Resumo PDF PT

Objetivo: Determinar a efetividade do tratamento com esquemas alternativos para casos confirmados de tuberculose multirresistente (TBMR) primária e adquirida, em pacientes ambulatoriais. Métodos: Casos de TBMR foram definidos como cultura e isolamento de M. tuberculosis e perfil de resistência in vitro a pelo menos à rifampicina, isoniazida e a uma terceira droga dos esquemas padronizados no Brasil, tanto pelo método convencional (LJ) quanto pelo sistema radiométrico BACTEC. Desenho: Ensaio clínico, multicêntrico, não randomizado e controlado. Os pacientes foram arrolados entre abril de 1995 e dezembro de 1997, no total de 197. Por diversas razões 10 casos foram excluídos da análise. Em abril de 1998 permaneciam em tratamento 36 pacientes. Foram analisados 149 casos com duração média de tratamento de 14 meses sem interrupção. Os regimes foram escolhidos conforme o perfil de sensibilidade: 1) estreptomicina, ofloxacina, terizidona, etambutol, clofazimina ou 2) amicacina, ofloxacina, terizidona, etambutol e clofazimina. Demografia: sexo: masculino - 68,4%, feminino - 31,5%; média de idade - 36,9 anos (14-71 anos); prevalência de HIV - 1,9%; taxa de resistência primária - 8%, taxa de resitência secundária - 92%. Resultados parciais: 120 (79,5%) pacientes negativaram a cultura no período de 3 meses; cura - 53%, falência - 31%, óbito - 6%, abandono - 10%. Definições: cura - tratado por 12 meses, com 6 meses de tratamento após 2 culturas consecutivas negativas; abandono - tratamento e consultas descontinuados; óbito - morte causada por TB após 2 meses de tratamento; falência - persistência de positividade na cultura em 12 meses seguidos. Conclusão: O maior preditor da multirresistência no estudo foi tratamento prévio irregular ou incompleto. Outros preditores (p < 0,05) foram: ser homem, ter lesão radiológica cavitária bilateral e ter mais de 2 anos de doença. A taxa de conversão bacteriológica em escarro e cultura foi alta em 6 meses de tratamento.

 


Palavras-chave: Tuberculose, tratamento. Tuberculose multirresistente.

 

3 - Perfusão pulmonar anterógrada "versus" retrógrada na preservação pulmonar para transplante em modelo canino de viabilidade pulmonar pós-morte

Antegrade versus retrograde lung perfusion in pulmonary preservation for transplantation in a canine model of post-mortem lung viability

Jean Carlo Kohmann, Ubirajara Lima e Silva, Gabriel Madke, Eduardo Sperb Pilla, José Carlos Felicetti, José de Jesus Peixoto Camargo, Paulo Ivo Homem de Bittencourt, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso

J Bras Pneumol.1999;25(2):78-83

Resumo PDF PT

A doação pulmonar após parada cardiocirculatória tem sido estudada experimentalmente na obtenção de órgãos para transplante, porém a severa lesão isquêmica/reperfusão exigem métodos de preservação que permitam viabilidade pulmonar. A perfusão do enxerto com solução cristalóide hipotérmica via anterógrada (artéria pulmonar) é o método de preservação mais utilizado, porém esta via não perfunde a circulação brônquica, permitindo a retenção sanguínea neste território capaz de desencadear fenômenos de lesão de reperfusão. Isto nos levou a testar os efeitos da perfusão anterógrada versus retrógrada (via átrio esquerdo, capaz de perfundir a circulação brônquica) em modelo canino de transplante unilateral cujos pulmões foram extraídos 3 horas após parada cardiorrespiratória. Doze cães doadores foram sacrificados com tiopental sódico e mantidos à temperatura ambiente sob ventilação mecânica durante 3 horas, após as quais os animais foram randomizados e os blocos cardiopulmonares perfundidos via retrógrada (n = 6) ou anterógrada (n = 6) com solução de Euro-Collins modificada e extraídos. Os receptores (n = 12) foram anestesiados, pneumonectomizados e submetidos a transplante pulmonar esquerdo recebendo enxertos perfundidos por via retrógrada (grupo I) ou anterógrada (grupo II). Após a reperfusão do enxerto, os animais foram mantidos sob ventilação mecânica (FiO2 = 1) por 6 horas, sendo então sacrificados. Durante este período obtiveram-se medidas hemodinâmicas e gasometrias arteriais, além de amostras de tecido pulmonar para dosagem de ATP intracelular. As medidas hemodinâmicas não diferiram entre os grupos. Nos animais do grupo I a PaO2 e PaCO2 foram superiores às do grupo II (p = 0,016 e p = 0,008, respectivamente). O ATP intracelular não diferiu entre os grupos, embora tenha se reduzido nas amostras obtidas na extração do enxerto do doador quando comparados aos valores após a reperfusão (p = 0,01) e ao término do período de avaliação (p = 0,01). Os autores concluem que, neste modelo experimental, a perfusão retrógrada hipotérmica resulta em função superior do enxerto após 3 horas de isquemia normotérmica sob ventilação mecânica.

 


Palavras-chave: Pulmão. Isquemia. Preservação pulmonar. Perfusão retrógrada. ATP.

 

5 - Resolução nº 196 - De 10 de outubro de 1996

Adib D. Jatene

J Bras Pneumol.1999;25(2):94-98

PDF PT


6 - Resolução nº 251 - De 5 de agosto de 1997

Carlos César S. de Albuquerque

J Bras Pneumol.1999;25(2):99-101

PDF PT


7 - Curso de diagnóstico por imagem do tórax - Capítulo II - Imagenologia da pleura

Arthur Soares de Souza Junior

J Bras Pneumol.1999;25(2):102-113

PDF PT


Relato de Caso

8 - Síndrome de embolia gordurosa: relato de caso associado à lipoaspiração

Fat embolism syndrome: report of a case associated to liposuction

Jõao Carlos Folador, Gabriela Elisete Bier, Renata Ferreira de Camargo, Mônicca Sperandio

J Bras Pneumol.1999;25(2):114-117

Resumo PDF PT

Mulher, 40 anos, 72 horas após lipossucção apresentou dispnéia súbita, febre, taquipnéia e taquicardia. Radiografia torácica e eco-doppler de membros inferiores eram normais, mas hipoperfusão pulmonar à cintilografia sugeriu tromboembolismo pulmonar. Após três dias de heparinização, observou-se hipóxia, anemia e confusão mental. Diagnosticou-se síndrome de embolia gordurosa, suspendeu-se heparinização e iniciou-se pulsoterapia com corticóide, seguida de melhora clínica e alta hospitalar.

 


Palavras-chave: Síndrome de embolia gordurosa. Tromboembolismo pulmonar. Lipoaspiração.

 

9 - Ruptura traqueobrônquica por trauma torácico fechado: avaliação e manuseio

Tracheobronchial rupture by blunt chest trauma: evaluation and management

Wilson de Souza Stori Junior, Marlos de Souza Coelho, José Antônio Zampier, Gilberto Melnick

J Bras Pneumol.1999;25(2):118-123

Resumo PDF PT

O Serviço de Cirurgia Torácica e Endoscopia Respiratória do Hospital Universitário Cajuru tratou cirurgicamente dois casos de ruptura completa do brônquio principal esquerdo e um caso de ruptura traqueobrônquica por trauma torácico fechado, durante um período de dois anos. A técnica utilizada para reconstrução brônquica foi através de anastomose término-terminal com pontos separados utilizando-se fios absorvíveis, após ressecção das margens estenosadas ou desbridamento das margens afetadas. Todos os pacientes obtiveram boa evolução; o tempo médio para retirada dos drenos torácicos foi de 3,6 dias e o tempo médio para alta do Serviço de Cirurgia Torácica foi de 5,6 dias. O seguimento dos pacientes foi feito através de radiografia simples de tórax em duas incidências (PA e perfil), provas de função pulmonar e broncofibroscopia.

 


Palavras-chave: Ruptura traqueobrônquica. Trauma torácico fechado. Avaliação. Tratamento.

 

Artigo de Revisão

10 - Lesão pulmonar de reperfusão

Perfusion lung injury

Bruno do Valle Pinheiro, Marcelo Alcântara Holanda, Fernando Gomes Araújo, Hélio Romaldini

J Bras Pneumol.1999;25(2):124-136

Resumo PDF PT

A lesão de isquemia-reperfusão constitui-se em um evento fisiopatológico comum a diversas doenças da prática clínica diária. O pulmão pode ser alvo da lesão de isquemia-reperfusão diretamente, como no edema pulmonar após transplante ou na resolução de tromboembolismo; ou ainda ser atingido à distância, como nos casos de choque ou por lesão de reperfusão em intestino ou em membros inferiores, como ocorre no pinçamento da aorta, utilizado nas cirurgias de aneurisma. Dentre os mediadores envolvidos na lesão de isquemia-reperfusão, foram identificados espécies reativas tóxicas de oxigênio (ERTO), mediadores lipídicos, como a tromboxana, moléculas de adesão em neutrófilos e endotélio, fator de necrose tumoral, dentre outros. As medidas terapêuticas para a lesão de reperfusão ainda são utilizadas no plano experimental e em poucos estudos clínicos. São utilizados: antioxidantes, bloqueadores de mediadores lipídicos, inibidores da interação entre leucócito e endotélio ou substâncias que favoreçam o fluxo sanguíneo pós-isquêmico.

 


Palavras-chave: Pulmão. Lesão. Reperfusão. Isquemia.

 

Cartas ao Editor

11 - Avaliação propedêutica da dispnéia crônica de etiologia indefinida: desafios atuais

Carlos Alberto de Castro Pereira

J Bras Pneumol.1999;25(2):137-140

PDF PT


Ano 1999 - Volume 25  - Número 3  (Maio/Junho)

Editorial

1 - A importância da crítica na ciência

José Roberto Lapa e Silva

J Bras Pneumol.1999;25(3):3-4

PDF PT


Artigo Original

2 - Análise da biópsia pleural em 107 pacientes sem líquido pleural

Analysis of dry pleural biopsy in 107 patients

Marcelo Chalhoub, Sérgio Arruda, Ronald Fidélis, Ana Paula Barreto, Manoel Barral Netto

J Bras Pneumol.1999;25(3):141-146

Resumo PDF PT

Com o objetivo de avaliar a apresentação clínico-radiográfica, variáveis preditoras de tuberculose nos pacientes submetidos a biópsia pleural a seco (BPS), bem como avaliar sua utilidade e complicações, foi conduzido um estudo retrospectivo no Hospital Octávio Mangabeira, em que foram analisados 107 pacientes consecutivos submetidos a esse exame. Um total de 108 biópsias (um paciente teve ambos os hemitórax biopsiados) foi realizado com agulha de Cope. Os 107 pacientes obtiveram os seguintes diagnósticos: a) tuberculose (n = 66); b) provável tuberculose (n = 4); c) neoplasia (n = 2); d) parapneumônico (n = 3); e e) indeterminado (n = 32). Apresentavam média de idade de 34,5 ± 15,4 anos, sendo 67 (62,6%) do sexo masculino. Para fins de análise, os pacientes com diagnóstico de tuberculose (certeza + probabilidade) foram comparados com os de outros diagnósticos (miscelânea). O primeiro grupo teve idade menor (p < 0,01), presença de expectoração menos freqüente (p < 0,01), referia menos tuberculose no passado (p = 0,04) e foi mais reativo ao PPD (p < 0,01). Não houve diferença entre os grupos quando analisada a extensão do comprometimento pleural e sua variação no período observado. A presença de infiltrações acinares em lobos superiores correlacionou-se com o diagnóstico de tuberculose nos 13 pacientes em que esteve presente. Fragmentos pleurais estavam presentes em 92,6% dos casos (100/108) e o diagnóstico foi obtido na primeira biópsia em 59,3% (64/108). Ocorreram dez complicações de pequena gravidade (9,3%) nas 108 biópsias: seis escarros sanguíneos, três pneumotórax pequenos e um enfisema subcutâneo moderado. Os autores concluem que, à exceção das infiltrações acinares em lobos superiores, ocorreu ampla superposição entre os grupos quanto aos diversos indicadores preditivos de tuberculose, não permitindo diagnóstico clínico seguro, reforçando a necessidade da biópsia. A BPS oferece rendimento diagnóstico satisfatório em áreas com alta prevalência de tuberculose e é relativamente segura se realizada por profissional experiente.

 


Palavras-chave: Tuberculose pleural. Espessamento pleural. Biópsia pleural. Diagnóstico.

 

3 - Empiema pleural experimental em ratos: avaliação dos efeitos do uso intrapleural de dextran-40 na fase fibrinopurulenta

Experimental pleural empyema in rats: effect of the intrapleural administration of dextran 40 during the fibrinopurulent stage

Tulio Tonietto, Eduardo Sperb Pilla, Gabriel Ribeiro Madke, Ubirajara de Lima e Silva, José Carlos Felicetti, José de Jesus Peixoto Camargo, Marisa Ribeiro de Itapema Cardoso, Ricardo Bettiol Nonnig, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso

J Bras Pneumol.1999;25(3):

Resumo PDF PT

O empiema pleural é patologia freqüente, apresentando morbidade e mortalidade consideráveis. O sucesso terapêutico nos empiemas baseia-se na detenção do processo em suas fases iniciais com antibióticos sistêmicos associados à drenagem e destruição dos coágulos fibrínicos intrapleurais. As propriedades do dextran na prevenção de aderências em cirurgia abdominal levou os autores à criação de um modelo de empiema pleural em ratos, em que testaram a hipótese de o dextran-40 ser capaz de reduzir a proliferação fibrínica intrapleural quando administrado juntamente com o inóculo bacteriano para produção do empiema. Foram utilizados 24 ratos Wistar com peso de 250-400g. Após anestesia, intubação orotraqueal e ventilação mecânica, os animais foram submetidos a toracotomia direita, randomizados em três grupos: grupo I (n = 8): administração intrapleural de 1ml/kg de solução de dextran-40 + 1ml/kg de inóculo contendo 1010 células/ml de Staphylococcus aureus em caldo cérebro-coração (obtidos a partir do cultivo de secreção oral dos animais); grupo II (n = 8): 1ml/kg de solução salina a 0,9% + 1ml/kg de inóculo contendo 1010 células/ml de Staphylococcus aureus em caldo cérebro-coração; grupo III (n = 8): grupo controle: instilação de caldo cérebro-coração no mesmo volume (1ml/kg) + solução salina a 0,9%. Após síntese da toracotomia, os animais foram recuperados e observados por quatro dias, sendo sacrificados. Somente os animais dos grupos I e II apresentaram derrame (volume de 9,7ml e 8,1ml, respectivamente, NS), empiema pleural na fase exsudativa e perda ponderal significativa em relação aos do grupo controle (p = 0,004). As análises bioquímicas do sangue e hemogramas não apresentaram diferenças significativas entre os grupos. A bioquímica do líquido pleural nos grupos I e II (DHL, pH, glicose e proteínas) não demonstrou diferenças. Todas as culturas dos líquidos pleurais foram positivas nos grupos I e II. Os autores concluem que nesse modelo confiável e inédito de empiema pleural em ratos, a instilação do dextran-40 intrapleural no momento da inoculação não foi capaz de induzir redução significativa na reação pleural até 96 horas de observação.

 


Palavras-chave: Empiema. Pleura. Rato. Dextrans. Estafilococo.

 

4 - Estudo prospectivo de derrames pleurais através da análise de ploidia do DNA por citometria de fluxo

A prospective study of pleural effusions through analysis of DNA ploidy by flow cytometry

Giuliano Borile, Luciano da Silva Selistre, Samir Abu El Haje, Luiz Jaime Tellez, João Carlos Prolla, Jorge Neumann, Heloisa Sporleder, José de Jesus Peixoto Camargo, José Carlos Felicetti, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso

J Bras Pneumol.1999;25(3):153-158

Resumo PDF PT

Objetivos: Avaliar prospectivamente derrames pleurais benignos e malignos através de comparação dos resultados da citopatologia convencional com a ploidia de DNA analisada por citometria de fluxo com o objetivo de esclarecer o valor desta última na diferenciação entre derrames benignos e malignos. Casuística e métodos: 26 amostras de derrames pleurais de pacientes adultos foram colhidas por toracocentese e os líquidos pleurais analisados através de citopatologia convencional e análise de conteúdo de DNA por citometria de fluxo. O diagnóstico etiológico foi confirmado por exame anatomopatológico de biópsias pleurais em todos os casos. Dez amostras foram excluídas por problemas técnicos, restando 16 para análise. Resultados: Havia 13 derrames malignos e 3 benignos. A citopatologia revelou 9 exames positivos para a malignidade e 7 benignos (4 falso-negativos). A citometria de fluxo revelou conteúdo de DNA euplóide nos 3 derrames benignos (valor preditivo positivo e especificidade de 100%) e em 8 derrames malignos (sensibilidade de 38,4%, valor preditivo negativo de 27,2%). A citopatologia revelou especificidade de 100%, sensibilidade de 69,2%, valores preditivos positivo de 100% e negativo de 42,8%, respectivamente. Conclusões: Na diferenciação entre derrames benignos e malignos, a baixa sensibilidade e o valor preditivo negativo da citometria de fluxo em relação à citopatologia convencional nesta amostra limitaram a utilidade do método ao achado da presença de conteúdo de DNA euplóide em derrames benignos.

 


Palavras-chave: Citometria de fluxo. Citopatologia. Ploidia de DNA. Derrame pleural.

 

Aprimoramento

5 - Autoria e co-autoria: justificativa e desvios

Mario R. Montenegro

J Bras Pneumol.1999;25(3):159-162

PDF PT


6 - Curso de epidemiologia básica para pneumologistas

Ana M.B. Menezes, Iná da S. dos Santos

J Bras Pneumol.1999;25(3):163-166

PDF PT


Relato de Caso

8 - Aneurismas das artérias pulmonares na doença de Behçet: regressão após tratamento imunossupressor

Pulmonary artery aneurysms in Behçet's disease: regression after immunosuppressive treatment

Isabela Fernandes de Magalhães, Iugiro R. Kuroki, Agnaldo José Lopes, Elisa M.N. Albuquerque, Evandro Mendes Klumb, Aline Elisa Goulart

J Bras Pneumol.1999;25(3):176-180

Resumo PDF PT

A doença de Behçet é uma enfermidade sistêmica com múltiplas manifestações clínicas, cuja lesão histopatológica subjacente é uma vasculite não-específica. Aneurismas da artéria pulmonar e, mais raramente, manifestações pleuropulmonares podem ser encontradas. Vários relatos estão disponíveis na literatura sobre o uso de terapia imunossupressora nessas condições. Apresenta-se um caso em que remissão clínica e resolução radiológica foram observadas após tratamento com corticosteróide e ciclofosfamida.

 


Palavras-chave: Doença de Behçet. Aneurismas da artéria pulmonar.

 

Artigo de Revisão

9 - Seqüência diagnóstica no tromboembolismo pulmonar

Diagnostic sequence in pulmonary thromboembolism

Thais Helena A. Thomaz Queluz, Hugo Hyung Bok Yoo

J Bras Pneumol.1999;25(3):181-186

Resumo PDF PT

Tromboembolismo pulmonar (TEP) deve ser suspeitado em pacientes com fatores de risco para trombose venosa profunda (TVP) que apresentem, isoladamente ou associados, mal-estar indefinido, dispnéia/taquipnéia, choque súbito ou síndrome pulmonar hemorrágica. A investigação começa com exames laboratoriais simples (radiografia de tórax, eletrocardiograma e análise dos gases arteriais), cujos resultados em conjunto com os dados de história e do exame físico permitem a classificação da suspeita clínica em alta, média ou baixa probabilidade. Essa fase é importante tanto para confirmar a suspeita de TEP como para excluir diagnósticos diferenciais. A seguir, passa-se para a fase de realização de exames laboratoriais sofisticados que, dependendo das alterações radiológicas do tórax, começa com a cintilografia pulmonar, investigação de TVP ou arteriografia pulmonar. Desde que não haja alto risco para anticoagulação, sempre que houver retarde na realização dos exames laboratoriais sofisticados e suspeita clínica de alta probabilidade, a heparinização deve ser iniciada enquanto se aguarda a realização de exames para confirmar ou excluir TEP. Nesta revisão são discutidos esses métodos diagnósticos e apresentados alguns esquemas de seqüência diagnóstica do TEP, procurando sobretudo adaptá-los a nossa realidade.

 


Palavras-chave: Tromboembolismo pulmonar. Diagnóstico. Seqüência diagnóstica.

 

Ano 1999 - Volume 25  - Número 4  (Julho/Agosto)

Editorial

1 - Pesquisar é inerente ao ser humano

Thais Helena A; Yhomaz Queluz

J Bras Pneumol.1999;25(4):3-4

PDF PT


Artigo Original

2 - Tomografia computadorizada de alta resolução (TCAR) na avaliação de alterações nas pequenas vias aéreas de pacientes com supuração brônquica crônica

High resolution CT scan in the evaluation of alterations in small airways of patients with chronic bronchial suppuration

Mônica Corso Pereira, Ilma Aparecida Pascoal, José Ribeiro Menezes Netto

J Bras Pneumol.1999;25(4):189-197

Resumo PDF PT

As vias aéreas são estruturas de difícil avaliação por métodos de imagem. Desde a introdução da tomografia computadorizada de alta resolução (TCAR), no início da década de 80, muitos avanços foram feitos na interpretação dos sinais tomográficos de envolvimento das vias aéreas, através de estudos de correlação histológico-tomográfica. Este trabalho teve como objetivo estudar as anormalidades vistas na TCAR nas pequenas e grandes vias aéreas, em um grupo de pacientes com quadro clínico de supuração brônquica crônica, a fim de interpretar tais achados à luz do descrito na literatura. Em um grupo de 36 pacientes que procuraram os ambulatórios de Pneumologia do Hospital de Clínicas da Unicamp com quadro de supuração brônquica crônica, foi realizada avaliação clínico-laboratorial rotineira para bronquiectasias e exame de tomografia computadorizada de alta resolução. Dentre os 36 doentes foram encontrados 12 portadores de fibrose cística e 24 com outros diagnósticos, mencionados no texto. Os achados tomográficos são descritos e classificados na tentativa de facilitar o reconhecimento e a interpretação dessas alterações. A TCAR permite a visibilização das pequenas e grandes vias aéreas com precisão e, a partir de dados de literatura sobre a correlação histológica-tomográfica, podem-se inferir dados sobre a fisiopatogenia da doença.

 


Palavras-chave: Tomografia computadorizada. Tomografia computadorizada de alta resolução. Doenças das vias aéreas. Bronquiolite. Bronquiectasias.

 

3 - Tuberculose: tratamento supervisionado "vs." tratamento auto-administrado. Experiência ambulatorial em instituição filantrópica e revisão da literatura

Tuberculosis: directly-observed treatment x autoadministered treatment. Outpatient experience in a philanthropic health center and review of the literature

Nelson Morrone, Maria do Socorro Sandes Solha, Maria do Carmo Cruvinel, Nelson Morrone Jr., José Antonio dos Santos Freire, Zelita Lelis de Moraes Barbosa

J Bras Pneumol.1999;25(4):198-206

Resumo PDF PT

Local: Unidade de saúde filantrópica especializada no tratamento ambulatorial de tuberculose e pneumopatias em geral. Panorama geral: O tratamento supervisionado da tuberculose (TS) é considerado como fundamental para aumentar a taxa de cura e diminuir a resistência adquirida. O serviço aplicou o TS no passado, abandonando-o por dificuldades financeiras. Objetivo: Comparar as taxas de abandono no TS com as do tratamento auto-administrado (TA) e identificar fatores relacionados ao abandono. Tipo de estudo: Retrospectivo, seleção ao acaso, com os pacientes sendo observados em épocas diferentes. Casuística e métodos: Foram selecionados aleatoriamente 1.226 prontuários de pacientes com tuberculose pulmonar ou extrapulmonar, dos quais igual número de pacientes foi tratado em TS e em TA. Foram comparadas as taxas de abandono nos dois tipos de tratamento e, em cada grupo, as taxas de abandono em relação a sexo, idade, raça, alcoolismo, tempo de história, tratamento anterior, extensão da doença e baciloscopia de escarro. Principais resultados: Os pacientes em TA diferiram dos em TS em vários aspectos; sexo masculino, idade mais alta, doença mais extensa e baciloscopia de escarro positiva predominaram no TA, enquanto tratamento prévio predominou no TS. Os pacientes em TA receberam maior número de convocações. Não foram constatadas diferenças em relação ao tempo de história, alcoolismo, raça e número de convocações. O abandono foi mais freqüente no TA (5,0% vs. 17,0%; p < 0,01; RC 3,9; IC 95%, 2,50-5,88); seria necessário tratar 8,4 em TS para evitar um abandono em TA. O abandono estava significativamente associado a raça negra, tratamento prévio e alcoolismo no TA. No TS não foi observada nenhuma diferença significativa em relação ao abandono. Conclusão e proposições: 1) Como o abandono é muito mais freqüente no TA, é necessário iniciar imediatamente o TS universal nas unidades bem estruturadas. Os pacientes que foram tratados anteriormente e os que bebiam excessivamente são os que mais se beneficiariam com o TS. 2) A cooperação com os serviços médicos de empresas, líderes comunitários e farmacêuticos facilitará a instituição do TS. 3) É necessário prever medidas punitivas para os pacientes não cooperativos.

 


Palavras-chave: Tuberculose. Abandono. Tratamento supervisionado.

 

4 - Broncoscopia no diagnóstico de tuberculose: papel da biópsia transbrônquica em imunocompetentes e em HIV-positivos

Bronchoscopy in the diagnosis of tuberculosis: their role of transbronchial biopsy in HIV-infected and in immunocompetent patients

Ricardo H. Bammann, Angelo Fernandez, Carla M.P. Vázquez, Maria Rita E. Araújo, Kátia R.M. Leite

J Bras Pneumol.1999;25(4):207-212

Resumo PDF PT

Introdução: A broncoscopia figura como opção diagnóstica frente a um paciente com suspeita de tuberculose e escarro "negativo". Neste contexto são objetivos do trabalho: avaliar o rendimento do lavado broncoalveolar (LBA) e da biópsia transbrônquica (BTB) nos pacientes HIV-positivos (grupo 1) e em indivíduos imunocompetentes (grupo 2), utilizando técnicas de processamento laboratorial simples e facilmente disponíveis na prática clínica. Casuística e metodologia: Foram realizadas 319 broncoscopias em 302 doentes. Todos os exames incluíram a inspeção endoscópica das vias aéreas seguida da coleta do LBA e da BTB no pulmão ipsilateral. O diagnóstico de tuberculose foi estabelecido em função da pesquisa direta de BAAR no lavado (ZN), da cultura para micobactérias (LJ) e do estudo histológico das biópsias (HE e ZN). Resultados: O diagnóstico de tuberculose foi estabelecido em 28 dos 214 exames do grupo 1 e em 35 dos 105 casos do grupo 2. Destes, havia alterações endoscópicas respectivamente em 3 e 10 pacientes. No grupo 1 a pesquisa direta foi positiva em 7 exames, a cultura do lavado em 14 e a biópsia transbrônquica em 19. No grupo 2 a pesquisa direta foi positiva em 13 casos, a cultura em 17 e a biópsia em 31. Os dados obtidos pela BTB comparados com os do LBA foram concordantes no grupo 1 (p = 0,823) e discordantes no grupo 2 (p = 0,022). Os resultados imediatos (pesquisa direta e BTB) comparados com a positividade tardia da cultura foram semelhantes no grupo 1 (p = 0,066) e discordantes no grupo 2 (p < 0,001). Houve oito episódios de pneumotórax (2,5%) e um óbito (0,3%). Conclusões: A BTB isoladamente aumenta o rendimento da broncoscopia e, sempre que possível, tanto o LBA quanto a BTB devem ser realizados no sentido de otimizar o diagnóstico de tuberculose. Os resultados dos dois métodos são complementares nos pacientes imunocompetentes e, nos HIV-positivos, a BTB confere maior rapidez diagnóstica ao ser associada à pesquisa direta de BAAR no lavado.

 


Palavras-chave: Broncoscopia/métodos. Tuberculose/diagnóstico. Infecções oportunistas relacionadas com a AIDS/diagnóstico.

 

Relato de Caso

6 - Tumor carcinóide: broncotomia como alternativa técnica

Carcinoid tumor: bronchotomy as a technical alternative

Paulo M. Pêgo Fernandes, Luís Gustavo S.I. Castilho, Marcelo G. Gregório, Fábio B. Jatene

J Bras Pneumol.1999;25(4):225-228

Resumo PDF PT

Geralmente, o tratamento para tumores carcinóides típicos em brônquio é a ressecção pulmonar econômica, com ou sem broncoplastia. Este é um relato de caso de uma paciente com tumor carcinóide típico no brônquio lobar inferior esquerdo, junto à carina lobar. Foi realizada broncotomia longitudinal, ressecção do tumor e sutura do brônquio, preservando o parênquima pulmonar. A paciente evoluiu bem e apresenta três anos de pós-operatório sem evidências de recidiva da doença nas broncoscopias de controle.

 


Palavras-chave: Tumor carcinóide de brônquio. Broncoplastia. Broncotomia. Parênquima pulmonar. Cirurgia.

 

7 - Tuberculose pulmonar e neurite óptica: uma nova associação ou uma variante da síndrome de Devic?

Pulmonary tuberculosis and optical neuritis: a new association or a variation of Devic's syndrome?

Lucélia de Azevedo Henn, Carlos Henrique François, Ângela Beatriz John

J Bras Pneumol.1999;25(4):229-231

Resumo PDF PT

Casos esporádicos de pacientes com neuromielite óptica (síndrome de Devic) em associação com tuberculose restrita aos pulmões têm surgido nos últimos anos. Relata-se o caso de uma paciente com perda súbita de visão e posterior diagnóstico de neurite óptica e tuberculose pulmonar. Com base na descrição desse caso são discutidas a possível relação existente entre essas duas patologias e suas implicações.

 


Palavras-chave: Tuberculose. Neurite óptica. Síndrome de Devic.

 

Aprimoramento

8 - Patologia bronquiolar

Bronchiole pathology

Vera Luiza Capelozzi

J Bras Pneumol.1999;25(4):232-239

Resumo PDF PT

Bronquiolites ou bronquilite obliterante são termos gerais usados para descrever uma injúria inflamatória inespecífica que afeta primariamente as pequenas vias aéreas, freqüentemente poupando consideráveis porções do interstício pulmonar. Em geral, os termos utilizados são confusos porque descrevem tanto a síndrome clínica quanto constelações de anormalidades histopatológicas que podem acontecer sob variadas circunstâncias. Infortunadamente, muito do que tem sido descrito sobre bronquiolite na literatura baseia-se em casos isolados ou pequenas séries. Adicionalmente, a confirmação histopatológica do diagnóstico em muitos desses casos não tem sido descrita. Conseqüentemente, permanecem muitas dúvidas com relação à epidemiologia, patofisiologia, seqüelas e tratamento das bronquiolites. O objetivo desta revisão é fornecer uma visão geral sobre o assunto com base nos aspectos histopatológicos na tentativa de melhor compreender as síndromes clínicas resultantes.

 


Ano 1999 - Volume 25  - Número 5  (Setembro/Outubro)

Editorial

1 - Pesquisa brasileira no Congresso da American Thoracic Society

Thais Helena A. Thomaz Queluz

J Bras Pneumol.1999;25(5):3-

PDF PT


2 - Pesquisar é um ato de coragem!

Jussara Fiterman Molinari

J Bras Pneumol.1999;25(5):5-

PDF PT


Comentários e Resumos

3 - Poluição e doenças ocupacionais pulmonares

Eduardo Algranti

J Bras Pneumol.1999;25(5):241-244

PDF PT


4 - Doenças pulmonares intersticiais

Carlos Alberto de Casro Pereira

J Bras Pneumol.1999;25(5):245-246

PDF PT


5 - Pleura

Lisete Ribeiro Teixeira

J Bras Pneumol.1999;25(5):247-250

PDF PT


6 - SDRA e ventilação

Guilherme P.P. Schettino, João Batista Borges Sobrinho

J Bras Pneumol.1999;25(5):251-262

PDF PT


7 - Medicina do sono

Carlos Alberto de Assis Viegas, Paulo Tavares

J Bras Pneumol.1999;25(5):263-264

PDF PT


8 - Tuberculose

MIiguel Aiub Hijjar

J Bras Pneumol.1999;25(5):265-266

PDF PT


9 - Fisiopatologia

Carmem Silvia Valente Barbas

J Bras Pneumol.1999;25(5):267-270

PDF PT


10 - Doenças pulmonares obstrutivas crônicas

Rogério Lopes Rufino Alves

J Bras Pneumol.1999;25(5):271-276

PDF PT


11 - Infecção

J Bras Pneumol.1999;25(5):277-278

PDF PT


13 - Asma

J Bras Pneumol.1999;25(5):279-284

PDF PT


Aprimoramento

14 - Curso de diagnóstico por imagem do tórax - Capítulo V - Imagem da embolia pulmonar

Arthur Soares de Souza Júnior

J Bras Pneumol.1999;25(5):287-293

PDF PT


Artigo de Revisão

15 - Tomografia computadorizada na insuficiência respiratória aguda

Computerized tomography in acute respiratory failure

Silvia Regina Rios Vieira

J Bras Pneumol.1999;25(5):294-298

Resumo PDF PT

O objetivo do presente trabalho é revisar o uso da tomografia computadorizada (TC) na insuficiência respiratória aguda (IRA) - lesão pulmonar aguda ou acute lung injury (ALI) e síndrome da angústia respiratória aguda (SARA). Foram revisados os principais trabalhos publicados na literatura em língua inglesa e localizados por pesquisa na Medline, que estudaram o uso da TC na IRA. A TC permite, num primeiro momento, uma avaliação qualitativa da morfologia pulmonar buscando a presença de hiperdensidades difusas e/ou localizadas e de outras anormalidades concomitantes (como derrame pleural e pneumotórax). Além disso, permite avaliar os histogramas de densidade pulmonares a partir dos quais podem ser efetuados o cálculo dos volumes pulmonares totais e regionais (volume das regiões ventiladas, parcialmente ventiladas, não ventiladas e de hiperdistensão). Isso possibilita quantificar recrutamento alveolar e hiperdistensão decorrentes de estratégias ventilatórias, como por exemplo do uso de diferentes níveis de pressão expiratória final positiva (PEEP).

 


Palavras-chave: Lesão pulmonar aguda. Síndrome da angústia respiratória aguda.

 

Cartas ao Editor

16 - "Que fazer"

Alexandre Pinto Cardoso

J Bras Pneumol.1999;25(5):300-

PDF PT


Ano 1999 - Volume 25  - Número 6  (Novembro/Dezembro)

Editorial

1 - O redescobrimento luso-brasileiro

Maria João Marques Gomes, Francisco Elmano Marques de Souza, Renato Soto-Mayor, Luiz Carlos Corrêa da Silva, Antônio Ramalho de Almeida, Bruno Carlos Palombini

J Bras Pneumol.1999;25(6):5-

PDF PT


Artigo Original

2 - Ensaio clínico, aberto, controlado sobre a adição de brometo de ipratrópio ao fenoterol no tratamento da crise de asma em adultos

Open, controlled clinical assay of the addition of ipratropium bromide to fenoterol in the treatment of acute asthma crisis in adults

Solange Diccini, Clystenes Odyr Soares Silva, Jorge Nakatani, Carlos Alberto de Castro Pereira

J Bras Pneumol.1999;25(6):301-308

Resumo PDF PT

No tratamento da crise de asma, empregam-se doses repetidas de drogas β2-agonistas por via inalatória. O efeito da adição do brometo de ipratrópio (BI) ao β2-agonista é controverso em adultos. Objetivo: Avaliar se adição de BI ao fenoterol, em tratamentos inalatórios repetidos, induz a maior broncodilatação, com reversibilidade da crise e alta da emergência em pacientes em crise grave de asma. Local do estudo: Serviço de Pronto-Atendimento de Pneumologia, Disciplina de Pneumologia da Unifesp-Hospital São Paulo, no período de julho de 1995 a fevereiro de 1997. Tipo de estudo: Aberto, randomizado, paralelo. Alta da emergência determinada pelo VEF1 e PFE ≥ 60% do previsto. Casuística e métodos: Cento e vinte pacientes em crise de asma foram divididos em dois grupos (N = 60): fenoterol (F) e brometo de ipratrópio + fenoterol (BIF) com VEF1 e PFE ≤ 50% do previsto. Cada grupo recebeu três tratamentos inalatórios, através de nebulímetro e câmara de expansão, administrados em intervalos de 30 minutos. No grupo F foram administrados 4 jatos de fenoterol (400mcg) e no grupo BIF, 160mcg de BI e 400mcg de fenoterol (4 jatos). Resultados: A média (± DP) do PFE basal (F = 36 ± 7% vs. BIF = 35 ± 9% previsto) e do VEF1 basal (F = 33 ± 9% vs. BIF = 32 ± 9%). Trinta e dois pacientes no grupo F e 33 pacientes no grupo BIF tiveram alta após tratamentos inalatórios. O VEF1 e PFE ao final dos tratamentos inalatórios foram, respectivamente, F = 60 ± 13% vs. BIF = 61 ± 11% e F = 74 ± 18% vs. BIF = 77 ± 13% (NS). Conclusão: A adição de brometo de ipratrópio ao fenoterol resulta em efeito funcional insignificante e sem impacto clínico no tratamento da crise de asma em adultos.

 


Palavras-chave: Fenoterol. N-isopropilatropina. Estado asmático. Terapia respiratória.

 

Aprimoramento

3 - Adequação dos descritores em Ciências da Saúde para a indexação de dissertações acadêmicas, na área de doenças respiratórias

Suitability of Health Science key words for indexing master's degree theses and dissertations in the area of respiratory diseases

J Bras Pneumol.1999;25(6):

Resumo PDF PT

Introdução: O processo de indexação consiste em duas fases: primeira, identificar e representar o conteúdo intelectual de um documento; segunda, traduzir a análise do assunto para uma linguagem específica, utilizando descritores. Na biblioteca do Instituto de Doenças do Tórax da UFRJ, a indexação era realizada por meio de um vocabulário controlado - DeCS (Descritores em Ciências da Saúde). O objetivo deste trabalho foi verificar se são adequados, para indexação, os descritores empregados pelos autores de teses e dissertações de mestrado, na área de doenças respiratórias. Método: Os descritores de 29 teses e dissertações de mestrado em Tisiologia e Pneumologia, de 1990 a 1996, foram estudados. Resultados: A coleta de dados evidenciou que 29 autores empregaram 101 descritores (3,48 descritores/autor). Dos 101 descritores, 47 (47%) eram adequados. Conclusão: Quarenta e sete por cento dos descritores empregados, nas teses e dissertações do Curso de Mestrado em Tisiologia e Pneumologia do IDT-UFRJ (1990 a 1996), são adequados segundo o DeCS.

 


Palavras-chave: Resumos e indexação. Descritores. Dissertações acadêmicas.

 

Artigo Original

4 - Tabagismo e etilismo em funcionários da Universidade Estadual do Ceará

Smoking and alcohol drinking practices among employees of Universidade Estadual do Ceará

Maria Olganê Dantas Sabry, Helena Alves de Carvalho Sampaio, Marcelo Gurgel Carlos da Silva

J Bras Pneumol.1999;25(6):313-320

Resumo PDF PT

O presente estudo pretendeu identificar os hábitos de tabagismo e etilismo de funcionários da Universidade Estadual do Ceará, em Fortaleza. O estudo abrangeu 317 funcionários. Aplicou-se um questionário contendo dados de identificação, socioeconômicos e referentes ao tabagismo e etilismo, que foram tabulados e analisados pelo Epi-Info 6.0. O grupo entrevistado foi constituído de 157 homens e 160 mulheres, com faixa etária predominante de 30-49 anos e alta escolaridade. A renda familiar para 146 funcionários situou-se na faixa igual ou superior a 10 salários mínimos mensais. Declararam-se fumantes 83 funcionários, observando-se maior prevalência no sexo masculino (56). Em média, o consumo de cigarros foi de 12,3/dia e tal atividade era exercida havia 23,2 anos. Quanto ao etilismo, 183 indivíduos ingeriam bebida alcóolica, também encontrando-se maior prevalência nos homens. A freqüência do consumo foi principalmente em fins de semana ou raramente. A bebida mais citada foi a cerveja - 96, seguida pela aguardente de cana - 20 pessoas. O consumo médio diário de etanol foi de 29,9g. Os consumidores simultâneos de tabaco e álcool foram eminentemente do sexo masculino. A escolaridade e a renda foram maiores nas mulheres exclusivamente fumantes e a renda foi maior entre as exclusivamente etilistas. Apesar de as prevalências de tabagismo e etilismo encontradas não terem sido elevadas, ainda configuram um risco para doenças crônico-degenerativas, principalmente quanto à quantidade de etanol ingerida pelos homens, devendo haver aprofundamento do estudo em relação à associação com outras diferentes variáveis ambientais.

 


Palavras-chave: Tabagismo. Alcoolismo. Trabalhadores. Universidades.

 

Aprimoramento

5 - Curso de epidemiologia básica para pneumologistas - 4ª parte - Epidemiologia clínica

Ana M.B. Menezes, Iná da S. dos Santos

J Bras Pneumol.1999;25(6):321-326

PDF PT


Artigo de Revisão

7 - Curvas de complacência ou curvas pressão-volume na insuficiência respiratória aguda

Compliance curves or pressure-volume curves in acute respiratory failure

Silvia Regina Rios Vieira

J Bras Pneumol.1999;25(6):335-339

Resumo PDF PT

O objetivo do presente trabalho é revisar o uso das curvas de complacência ou curvas pressão-volume (P-V) de pacientes com insuficiência respiratória aguda (IRA) - lesão pulmonar aguda ou acute lung injury (ALI) e síndrome da angústia respiratória aguda (SARA). Foram revisados os principais trabalhos publicados na literatura em língua inglesa, localizados por pesquisa via Medline, que abordavam o uso das curvas P-V na IRA. Idealmente as curvas P-V devem ser realizadas em pacientes com IRA visando uma monitorização e um manejo mais adequado dos mesmos a partir dos dados por elas fornecidos: ponto de inflexão inferior (Pinf), ponto de inflexão superior (Psup) e complacência estática. Todos os métodos disponíveis para a obtenção das mesmas (superseringa, oclusões inspiratórias e fluxo contínuo) são similares desde que fluxos contínuos baixos sejam utilizados e sejam tomados cuidados que permitam o esvaziamento pulmonar antes de realizar as curvas, evitando o surgimento de PEEP (pressão expiratória final positiva) intrínseca. Com estes cuidados o fluxo contínuo torna-se um método simples, não dispendioso, seguro e confiável, para realizar curvas P-V à beira do leito, facilitando a monitorização dos pacientes com IRA.

 


Palavras-chave: Lesão pulmonar aguda. Síndrome da angústia respiratória aguda.

 

Relato de Caso

8 - Embolia pulmonar decorrente de coriocarcinoma metastático com apresentação atípica

Pulmonary embolism resulting from metastatic choriocarcinoma with atypical presentation: report of a case

Teresa de Jesus Jhayya, Andreia Luisa Simões Francisco, Clystenes Odyr Soares Silva, Rimarcs G. Ferreira

J Bras Pneumol.1999;25(6):340-342

Resumo PDF PT

É apresentado o caso de uma paciente de 36 anos, com coriocarcinoma metastático pulmonar com apresentação clínica e radiológica atípica. O achado de hipertensão pulmonar indicou a possibilidade de tromboembolia pulmonar; todavia, o diagnóstico definitivo e causa da embolia pulmonar foram dados na autópsia. Discutem-se as formas de apresentação das metástases do coriocarcinoma, sua repercussão e o período de latência que pode existir até evidenciar a neoplasia.

 


Palavras-chave: Coriocarcinoma. Embolia pulmonar.

 

9 - Carcinoma adenóide cístico de traquéia: tratamento pela laringotráqueo-esofagectomia e traqueostomia mediastinal

Adenoid cystic carcinoma of the trachea: treatment by removing the larynx, trachea, and esophagus, and mediastinal tracheostomy

Manoel Ximenes Netto, Gutemberg F. Rego, André L.a. Carvalho, Hélcio L. Miziara

J Bras Pneumol.1999;25(6):343-346

Resumo PDF PT

Os autores descrevem o caso de uma paciente de 54 anos de idade com carcinoma adenóide cístico de traquéia ao nível da cricóide, na qual foi realizada ressecção extensa, incluindo a laringe, parte da traquéia e esôfago. A reconstrução do trato digestivo foi através do tubo gástrico e a via aérea pela construção de uma traqueostomia mediastinal. Cinco anos mais tarde foi removida uma recorrência tumoral cutânea no pescoço. Sete anos depois do procedimento original, foi notada nova recorrência no mediastino, que respondeu à irradiação. A paciente encontra-se muito bem atualmente, oito anos e cinco meses após o procedimento.

 


Palavras-chave: Traquéia. Neoplasma. Carcinoma adenóide cístico.

 

10 - Pseudo-hemoptise por leishmaniose

Pseudohemoptysis caused by leishmaniasis

Saulo Maia D'Avila Melo, João Carlos Todt Neto, Leila Caroline Faria de Andrade

J Bras Pneumol.1999;25(6):347-350

Resumo PDF PT

É apresentado caso de leishmaniose tegumentar americana (LTA) acometendo a mucosa da laringe que, dentre as manifestações clínicas iniciais, apresentou pseudo-hemoptise, levando ao diagnóstico e tratamento errôneo de tuberculose pulmonar. A confirmação etiológica foi estabelecida através de estudo histopatológico. A localização primária na laringe é relativamente rara. É muito importante a experiência do broncoscopista em vias aéreas superiores para fazer diagnóstico exato.

 


Palavras-chave: Leishmaniose. Hemoptise.

 

 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1