Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2004 - Volume 30  - Número 1  (Janeiro/Fevereiro)

Editorial

1 - Jornal Brasileiro de Pneumologia

Carlos Alberto de Castro Pereira

J Bras Pneumol.2004;30(1):1

PDF PT


Aprimoramento

2 - O JP de cara nova

Geraldo Lorenzi-Filho

J Bras Pneumol.2004;30(1):1

PDF PT


Artigo Original

3 - Sobrevida de longo prazo em carcinoma brônquico após tratamento cirúrgico: sexo é fator prognóstico?

Long-term survival in lung cancer after surgical treatment: is gender a prognostic factor?

Carolina Mariante de Abreu, José Miguel Chatkin, Carlos Cezar Fritscher, Mário Bernardes Wagner, José A. L. Figueiredo Pinto

J Bras Pneumol.2004;30(1):2-8

Resumo PDF PT

INTRODUÇÃO: À semelhança de resultados relatados por outros autores, anteriormente havíamos encontrado possível associação entre sexo e prognóstico em carcinoma brônquico não-pequenas células (CBNPC) em estágio I, com melhores taxas de sobrevida em mulheres. OBJETIVO: O objetivo do presente trabalho foi o de ampliar o estudo dos possíveis fatores prognósticos em CBNPC. MÉTODO: Em estudo de coorte retrospectivo, foi avaliada a sobrevida de 163 pacientes com CBNPC tratados cirurgicamente, com intenção curativa, no Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), entre 1990 e 1997, até o óbito ou o seguimento por cinco anos. Os dados foram analisados através de curvas de Kaplan-Meier e pelo teste de Mann-Whitney para comparar os tempos de sobrevida e pelo modelo de regressão de Cox para avaliar possíveis fatores de confusão. RESULTADOS: Foram incluídos 124 (76,07%) homens e 39 (23,93%) mulheres. A sobrevida mediana foi 32,3 e 60,6 meses e a sobrevida em cinco anos de 38,0% e 55,4%, para homens e mulheres, respectivamente (p=0,030). Considerando apenas pacientes em Estágio I, as taxas de sobrevida foram 44,4% e 81,8% para homens e mulheres, respectivamente (p=0,009). O efeito do sexo persistiu após ajuste para vários fatores (idade, hemoglobina, histologia, tamanho do tumor, extensão da cirurgia e complicações pós-operatórias), realizado através da regressão de Cox. O risco relativo em mulheres foi 0,09 (IC90%:0,03-0,25, p<0,001) quando comparado com o de homens. CONCLUSÃO: Este estudo confirmou achados prévios de que as mulheres vivem por mais tempo após cirurgia para tratamento de CBNPC, quando comparadas aos homens. Esse efeito é observado apenas em estágio precoce e persiste após ajuste de vários fatores.

 


Palavras-chave: Carcinoma broncogênico [cirurgia]; Carcinoma broncogênico [epidemiologia]; Prognóstico; Distribuição pro sexo; Sobrevida livre de doença.

 

4 - Fibrose cística em adultos: aspectos clínicos e espirométricos

Cystic fibrosis in adults clinical and spirometric aspects

Antônio Carlos M. Lemos; Eliana Matos; Rosana Franco; Pablo Santana; Maria Angélica Santana

J Bras Pneumol.2004;30(1):9-13

Resumo PDF PT

INTRODUÇÃO: A fibrose cística é diagnosticada usualmente na infância. No Brasil, poucos estudos abordam seu diagnóstico na idade adulta. OBJETIVO: Descrever as características demográficas, clínicas e os achados de espirometria dos pacientes com fibrose cística diagnosticados na idade adulta, na Bahia (Brasil). MÉTODO: Foram avaliados 28 pacientes com fibrose cística diagnosticada na idade adulta no Centro de Referência de Fibrose Cística do Estado da Bahia. As variáveis de interesse foram: idade, gênero, cor, índice de massa corpórea (IMC), cultivo do escarro, porcentagem do previsto da capacidade vital forçada (% CVF), porcentagem do previsto do volume expiratório forçado no primeiro segundo (% VEF1) e resposta ao broncodilatador. RESULTADOS: A média de idade dos pacientes foi de 31,1±12,4 anos. A proporção de negros e mulatos foi de 53,7%, e a média de IMC foi 18,7±3,0Kg/m2. Em doze pacientes (43%) foi confirmada P. aeruginosa no escarro. As médias ±DP dos percentuais do previsto da CVF e do VEF1 foram de 58,9±21,6% e 44,1±23% respectivamente. No grupo colonizado por P. aeruginosa as médias dos parâmetros espirométricos foram inferiores às do grupo não colonizado. Entretanto, somente em relação à CVF esta diferença alcançou significância estatística (p= 0,007). CONCLUSÃO: Concordante com a literatura, este estudo reforça que o diagnóstico de fibrose cística deve ser investigado em pacientes com infecções respiratórias de repetição, sinusite e bronquiectasias, mesmo na idade adulta. Os valores dos percentuais da CVF e VEF1 em relação ao previsto foram menores nos pacientes colonizados por P aeruginosa, evidenciando uma maior deterioração da função pulmonar.

 


Palavras-chave: Fibrose cística/diagnóstico. Adulto. Espirometria/métodos.

 

5 - Influência da ascite na avaliação da função pulmonar em portadores de hipertensão portal

Influence of ascites in the pulmonary function of patients with portal hypertension

Angela Maria Stiefano Nitrini; Roberto Stirbulov; Ernani Geraldo Rolim

J Bras Pneumol.2004;30(1):14-19

Resumo PDF PT

INTRODUÇÃO: A oxigenação inadequada nos pacientes com hipertensão portal pode ser secundária a alterações na mecânica respiratória, determinadas pela presença da ascite. OBJETIVO: Avaliar a função pulmonar de doentes com hipertensão portal antes e após redução do volumeda ascite. Método: Quinze doentes com hipertensão portal e ascite foram submetidos a provas de função pulmonar, constituindo-se de espirometria e gasometria arterial, antes e após redução do volume da ascite. Os parâmetros analisados foram: capacidade vital forçada (CVF); volume expiratório no primeiro segundo (VEF1); fluxo expiratório entre 25 e 75% da CVF (FEF 25-75% ); volume de reserva expiratória (VRE); relação VEF1 / CVF; pressão arterial de oxigênio (PaO2), pressão arterial de dióxido de carbono (PaCO2) e saturação arterial de oxigênio (SaO2). RESULTADOS: Houve melhora significativa dos volumes pulmonares analisados após a diminuição da ascite com o tratamento diurético associado ou não à paracentese. CONCLUSÃO: Concluímos que nos doentes com hipertensão portal e ascite, há diminuição dos volumes pulmonares emrelação aos valores preditos, com melhora significativa após diminuição da ascite. Do mesmo modo, observamos aumento na PaO2 e na SaO2.

 


Palavras-chave: Ascite/terapia. Hipertensão portal. Testes de função respiratória.

 

6 - Bronquiolite obliterante pós-infecciosa: aspectos clínicos e exames complementares de 48 crianças

Post-infectious bronchiolitis obliterans: clinical aspects and complementary tests of 48 children

Rosaly Vieira dos Santos; Nelson A. Rosário; Carlos Antônio Ried

J Bras Pneumol.2004;30(1):20-25

Resumo PDF PT

INTRODUÇÃO: A evolução clínica da bronquiolite obliterante pós infecciosa é variável. OBJETIVO: Verificar as características clínicas, a evolução e os exames complementares de 48 pacientes com bronquiolite obliterante (BO) pós-infecciosa. MÉTODO: Estudo observacional e retrospecitvo. O diagnóstico de bronquiolite obliterante foi baseado em critérios clínicos, tomográficos e pela exclusão de outras doenças. Avaliou-se a história prévia ao diagnóstico e exames complementares. A saturação arterial foi avaliada pela primeira e última medidas. RESULTADOS: A média da idade dos pacientes (32 do sexo masculino e 16 do feminino) no quadro agudo da doença infecciosa foi de 9,6 meses e na primeira consulta de 30,5 meses, com um tempo médio de acompanhamento de 3,3 anos. Todos foram internados no quadro agudo, sendo que 14 (29%) em UTI.Quatro pacientes faleceram dois anos após o quadro de bronquiolite aguda. Na evolução, todos necessitaram de consultas de emergência por exacerbação do quadro pulmonar e 24 (50%) de hospitalização, dos quais 2 em UTI. A maioria persistiu com tosse, sibilos e estertores, porém em menor intensidade. A média da saturação arterial inicial foi de 89% e a final de 92%. Na cultura de escarro, os agentes infecciosos mais comuns foram: H. influenzae, S. pneumoniae e M. catarrhalis. As imunoglobulinas séricas M e G encontravam-se elevadas em 9 e 7 pacientes, respectivamente. Os achados mais freqüentes na tomografia axial computadorizada de tórax foram: perfusão em mosaico, bronquiectasias, aprisionamento de ar, atelectasia e espessamento brônquico. CONCLUSÃO: A BO pós-infecciosa é uma doença crônica e grave, com sintomas contínuos, que geralmente compromete lactentes. A microbiologia de escarro e as imunoglubulinas séricas aumentadas refletem um processo infeccioso e inflamatório crônico persitente.

 


Palavras-chave: Bronquiolite obliterante. Pneumopatias obstrutivas.

 

Ano 2004 - Volume 30  - Número 2  (Março/Abril)

Editorial

1 - Protocolos para Asma

Milton de Arruda Martins

J Bras Pneumol.2004;30(2):-

PDF PT


2 - Uma boa questão no ar

Thais Helena Abrahão Thomaz Queluz

J Bras Pneumol.2004;30(2):92-

PDF PT


Artigo Original

4 - Efeito da implantação de um protocolo assistencial de asma aguda no serviço de emergência de um hospital universitário

Effect of a clinical protocol on the management of acute asthma in the emergency room of a university hospital

Pérsio Mariano da Rocha, Andréia Kist Fernandes, Fernando Nogueira, Deise Marcela Piovesan, Suzie Kang, Eduardo Franciscatto, Thaís Millan, Cristina Hoffmann, Carísi Anne Polanczyk, Sérgio Saldanha Menna Barreto, Paulo de Tarso Roth Dalcin

J Bras Pneumol.2004;30(2):94-101

Resumo PDF PT

Introdução: Existe grande variabilidade de prática clínica no tratamento da asma aguda na sala de emergência, o que interfere na qualidade de atendimento. Objetivo: Avaliar o efeito da implantação de um protocolo assistencial de asma aguda no Serviço de Emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Método: Estudo transversal, antes e após a implantação do protocolo assistencial de asma aguda no setor de adultos (idade ³ 12 anos) do referido serviço, avaliando o efeito das recomendações sobre a avaliação objetiva da gravidade, solicitações de exames, uso de terapêutica recomendada, uso de terapêutica não-recomendada e desfechos da crise. Resultados: Na fase pré-implantação, foram estudados 108 pacientes e, na fase pós-implantação, 96 pacientes. Houve aumento na utilização da oximetria de pulso (de 8% para 77%, p < 0,001) e do pico de fluxo expiratório (de 5% para 21%, p < 0,001). Ocorreu aumento na utilização de recursos radiológicos (de 33% para 66%, p < 0,001) e de hemograma (de 11% para 25%, p = 0,016). Houve aumento no número de pacientes que receberam as três nebulizações preconizadas para a primeira hora de tratamento (de 22% para 36%, p=0,04). Embora a utilização geral de corticóide não se tenha modificado, houve aumento no uso de corticóide oral (de 8,3% para 28%, p < 0,001). Não houve alteração significativa na utilização de medidas terapêuticas não-preconizadas, no tempo de permanência na sala de emergência, nem nas taxas de internações e de altas. Conclusão: A aplicação do protocolo assistencial de asma aguda na sala de emergência obteve efeito positivo, com maior utilização de medidas objetivas na avaliação da gravidade e de medidas terapêuticas recomendadas, porém não teve repercussão sobre tratamento e desfechos.

 


Palavras-chave: Protocolos clínicos. Asma. Medicina de emergência.

 

5 - Broncoespasmo induzido pelo exercício em crianças e adolescentes com diagnóstico de asma

Exercise-induced bronchospasm in children and adolescents with a diagnosis of asthma

Vitor E. Cassol, Maria E. Trevisna, Eliane Z. C. de Moraes, Luiz O. C. Portela, Sérgio Saldanha Menna Barreto

J Bras Pneumol.2004;30(2):102-108

Resumo PDF PT

Introdução: A broncoconstrição temporária após o exercício físico tem elevada prevalência em crianças e adolescentes asmáticos. Objetivo: Determinar a freqüência e gravidade do broncoespasmo induzido pelo exercício em crianças e adolescentes, com diagnóstico clínico de asma leve, moderada e grave. Método: Foi realizado um estudo descritivo, tipo transversal, não controlado. A amostra constituiu-se de 40 indivíduos asmáticos, de ambos os sexos, com idade entre 7 e 18 anos, que não utilizavam regularmente medicação anti-inflamatória. Foi realizado teste padronizado de provocação brônquica com exercício de corrida em esteira rolante. A espirometria foi padronizada em seis manobras expiratórias, realizadas antes e aos 1, 5, 10, 15, 20 e 30 minutos após o término do exercício, sendo escolhida a de maior valor. O volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) foi utilizado para o diagnóstico e classificação da gravidade do broncoespasmo. Os pacientes asmáticos apresentavam condições clínicas e espirométricas adequadas para os testes (VEF1 >70% do valor previsto). Foi utilizada como critério de positividade para o broncoespasmo induzido pelo exercício queda >10% em relação ao VEF1 prévio ao exercício. Resultados: Vinte e seis (65%) pacientes desenvolveram broncoespasmo após o exercício. Dos pacientes com asma leve 44%, e dos com asma moderada e grave, 100% desenvolveram broncoespasmo. Houve associação significativa entre a freqüência do broncoespasmo induzido pelo exercício e a gravidade da asma (p< 0,05), e diferença significativa entre a sua gravidade (confirmada por uma queda no VEF1) e a gravidade da asma (p < 0,05). Conclusão: A freqüência e gravidade do broncoespasmo induzido pelo exercício estiveram relacionadas com a gravidade clínica da asma.

 


Palavras-chave: Asma induzida por exercício/diagnóstico. Criança. Adolescente. Espirometria/métodos.

 

6 - Punção aspirativa transbrônquica por agulha no diagnóstico e estadiamento do câncer de pulmão

Transbronchial needle aspiration in the diagnosis and staging of lung cancer

Mauro Zamboni, Deborah Cordeiro Lannes, Andréia Salarini Monteiro, Marilene S. Nascimento, Edson Toscano, Aureliano Mota de Sousa Cavalcanti, Samuel Z. de Biasi Cordeiro, Paulo de Biasi Cordeiro

J Bras Pneumol.2004;30(2):109-114

Resumo PDF PT

Introdução: Nos últimos anos, a punção aspirativa transbrônquica por agulha vem sendo utilizada cada vez com maior freqüência no diagnóstico e estadiamento do câncer de pulmão, principalmente nos EUA. Entretanto, muito pouco se tem publicado a respeito do método em nosso país. Objetivo: Avaliar a efetividade da punção aspirativa transbrônquica por agulha no diagnóstico e estadiamento do câncer de pulmão. Método: Setenta e quatro punções aspirativas transbrônquicas por agulha, realizadas no Hospital do Câncer-INCA/MS, foram revistas retrospectivamente. Todos os pacientes realizaram tomografia computadorizada do tórax previamente ao procedimento. Resultados: Onze (15%) pacientes tinham massas mediastinais e 63 (85%) massas hilares. Foram encontradas 76 alterações endoscópicas: alargamento da carina principal em 44 (59%) pacientes, alargamento de carina secundária em 12 (16%), compressão paratraqueal em 5 (7%), compressão da parede posterior da traquéia em 3 (4%), e compressão de brônquio principal em 5 (7%) pacientes. O material foi satisfatório para o diagnóstico em 42 (57%) pacientes e em 34 (46%) o diagnóstico foi confirmado. O diagnóstico de doença maligna foi confirmado em 30/34 (88%) pacientes: carcinoma indiferenciado de pequenas células em 10/30 (33%), carcinoma escamoso em 7/30 (23%), adenocarcinoma em 7/30 (23%), e carcinoma não pequenas células em 6/30 (20%) pacientes. Em 4/30 (12%) pacientes foram diagnosticadas patologias benignas: tuberculose em 2/4 (50%) e sarcoidose em 2/4 (50%) pacientes. Não observamos nenhuma complicação com o método. Conclusão: Nossa experiência em 74 pacientes mostrou que o procedimento é seguro, rápido em sua realização, com mínimas complicações e de utilidade no diagnóstico e estadiamento de pacientes com neoplasia pulmonar.

 


Palavras-chave: Broncoscopia/métodos. Carcinoma broncogênico/diagnóstico. Aspiração/métodos. Aspiração/métodos

 

7 - Resultado da timectomia ampliada no tratamento de pacientes com Miastenia gravis

Extended Thymectomy for Treating Patients with Myasthenia Gravis (MG)

Raul Lopes Ruiz Jr, Samuel Marek Reibscheid, Antonio José Maria Cataneo, Luis Aatônio de Lima Rezende

J Bras Pneumol.2004;30(2):115-120

Resumo PDF PT

Introdução: Diversas variações da timectomia podem ser realizadas, dentre elas a transesternal ampliada. A literatura sugere que, quanto mais extenso o procedimento para ressecção da glândula e tecidos do mediastino anterior, melhores os resultados e prognóstico. Objetivo: Avaliar retrospectivamente a resposta à timectomia ampliada em portadores de Miastenia gravis. Método: Foram avaliados 46 portadores de Miastenia gravis, submetidos à plasmaferese pré-operatória e à timectomia ampliada, entre agosto de 1992 e janeiro de 2003, divididos em três grupos, segundo o tempo decorrido desde o início dos sintomas: menor que 12 meses, 13 a 24 meses e maior que 25 meses. Resultados: Trinta e um pacientes eram do sexo feminino e 15 do masculino. A média de idade foi de 30 anos. O tempo médio de evolução da doença foi de 26,3 meses. O acompanhamento ambulatorial pós-operatório foi em média de 26,6 meses. Quanto ao grau de resposta à timectomia, 89% dos pacientes tiveram boa resposta, sendo que 50% apresentaram remissão completa. Ocorreu um óbito nesta série. O exame anatomopatológico demonstrou que a hiperplasia tímica foi o achado mais freqüente. Apenas 3 pacientes (6,5%) apresentaram timomas benignos. Em 5 pacientes (10,8%) encontramos tecido tímico extraglandular: na gordura peritímica em 2 deles, na gordura pericárdica em 1, junto ao nervo frênico esquerdo em outro e na janela aorto-pulmonar em outro. Conclusão: A timectomia ampliada para tratamento da Miastenia gravis mostrou-se segura, eficiente, e apresentou alta porcentagem de remissão completa. Houve a detecção de tecido tímico extraglandular em alguns pacientes. Tão logo seja feito o diagnóstico, está indicada como terapêutica associada à plasmaferese pré-operatória e à medicamentosa, independentemente da idade, patologia tímica, e início dos sintomas.

 


Palavras-chave: Timectomia/métodos. Miastenia gravis/patologia. Doenças neuromusculares/reabilitação.

 

8 - Teste de caminhada de seis minutos: estudo do efeito do aprendizado em portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica

Six Minutes Walk Test: Study of the Effect of Learning in Chronic Obstructive Pulmonary Disease Patients

Sérgio Leite Rodrigues, Hélder Fonseca E Mendes, Carlos Alberto de Assis Viegas

J Bras Pneumol.2004;30(2):121-125

Resumo PDF PT

Introdução: Testes de caminhada de seis minutos vêm sendo utilizados de forma crescente para avaliar a efetividade de diferentes opções terapêuticas clínicas e cirúrgicas em pneumopatias. Entretanto, a falta de padronização para a sua realização pode influenciar as aferições, prejudicando a qualidade da avaliação. Nesse sentido, formulamos a hipótese de que os pacientes têm melhor performance com a realização do teste de caminhada de seis minutos após aprendizado. Objetivo: Determinar o possível efeito do aprendizado na distância percorrida durante o teste de caminhada de seis minutos em portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica. Método: Foram analisados, retrospectivamente, 35 prontuários de pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica, encaminhados ao Programa de Reabilitação Pulmonar do Hospital Universitário de Brasília, e que tivessem realizado, em dias alternados, dois testes de caminhada de seis minutos, espirometria e gasometria arterial. O diagnóstico clínico e funcional de doença foi baseado na história de exposição a fator de risco, produção de secreção, dispnéia e prova espirométrica alterada, após o uso de broncodilatador. Resultados: Observamos que as distâncias percorridas no segundo teste de caminhada de seis minutos (515 ± 82 metros) foram maiores que as distâncias percorridas no primeiro (480 ± 85 metros), com valores estatisticamente significativos (p < 0,05). Entretanto, as variáveis esforço muscular, percepção da dispnéia (escala de Borg), saturação periférica da hemoglobina pelo oxigênio, freqüência respiratória e freqüência cardíaca não apresentaram diferença significativa entre os dois testes (p<0,05). Conclusão: O presente estudo sugere a necessidade de padronização do teste de caminhada de seis minutos, com a realização de pelo menos dois testes para se avaliar a capacidade funcional de pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica.

 


Palavras-chave: Caminhada. Efetividade. Pneumopatias obstrutivas.

 

9 - Avaliação objetiva do hipocratismo digital em imagens de sombra de dedo indicador; estudo em pacientes pneumopatas e em indivíduos normais

Objective evaluation of clubbing on shadow images of index fingers. A study of patients with pulmonary disease and of normal individuals

José da Silva Moreira, Nelson da Silva Porto, Ana Luiza Schneider Moreira

J Bras Pneumol.2004;30(2):126-133

Resumo PDF PT

Introdução: O diagnóstico do hipocratismo digital é clínico, mas pode tornar-se mais acurado pelo uso de critérios objetivos de determinação. Objetivo: Mostrar um método simples de obtenção de imagens de dedos para estudo do hipocratismo digital. Método: Em imagens de dedos indicadores em perfil, obtidas praticamente sem distorção em folha de papel comum, projetadas através de lâmina de vidro, determinaram-se os ângulos do perfil e hiponiquial, e a relação entre as espessuras falangeana distal e interfalangena. Estudaram-se 306 pneumopatas adultos, clinicamente com hipocratismo presente, ausente ou duvidoso, e 452 indivíduos adultos normais. Eram fumantes 71,0% dos pacientes e 33,4% dos controles. Resultados: Os valores encontrados nos indivíduos normais e nos pacientes nos quais havia a presença clínica de hipocratismo foram, respectivamente, 172,8 ± 5,3º e 183,4 ± 5,0º para ângulo de perfil, 181,5 ± 4,8º e 201,4 ± 6,5º para ângulo hiponiquial, e 0,904 ± 0,029 e 1,014 ± 0,062 para a relação entre as espessuras falangeana distal e interfalangeana. As diferenças foram significativas. Os casos duvidosos também tiveram valores maiores que os verificados nos controles. No grupo controle, observou-se que os fumantes masculinos apresentaram os três valores significativamente superiores aos exibidos pelos não fumantes, enquanto que nas mulheres fumantes desse grupo apenas a relação entre as espessuras falangeana distal e interfalangeana se mostrou superior. Conclusão: Imagens nítidas de dedos indicadores foram facilmente obtidas pelo método empregado. O ângulo hiponiquial, determinado a partir das imagens, foi a medida que se mostrou com maior capacidade para discriminar casos com e sem hipocratismo (sensibilidade de 76,7%, especificidade de 83,2%, valores preditivos positivo de 95,8% e negativo de 96,9%).

 


Palavras-chave: Hipocratismo digital, baqueteamento, ângulo do perfil, ângulo hiponiquial, relação entre espessuras do dedo.

 

10 - Estudo do lavado broncoalveolar em pacientes com comprometimento pulmonar na leptospirose

Study of bronchoalveolar lavage in leptospirosis patients with pulmonary involvement

Jorge Eduardo Manhães de Carvalho, Isabela Nascimento Moraes, Angela Santos Ferreira, Regina Lúcia Caetano Gomes, Marcos Olivier Dalston, João José Pereira da Silva

J Bras Pneumol.2004;30(2):134-139

Resumo PDF PT

Introdução: O comprometimento pulmonar é freqüente na leptospirose e caracteriza-se por hemoptise, dispnéia e infiltrados pulmonares bilaterais no radiograma de tórax. Esses achados podem ser compatíveis com hemorragia alveolar, previamente descrita por alguns autores em autópsias e em lavado broncoalveolar. Objetivo: Avaliar a presença de hemorragia alveolar, diagnosticada por meio do lavado broncoalveolar, em pacientes portadores de leptospirose com alterações pulmonares, enfatizando-se a importância do método para o diagnóstico precoce da complicação. Método: Sete pacientes com leptospirose foram submetidos à broncoscopia com lavado broncoalveolar. Todos apresentavam sinais e/ou sintomas respiratórios, e/ou infiltrados no radiograma de tórax, e/ou hipoxemia. A hemorragia alveolar foi definida pelos seguintes achados no lavado: porcentagem de siderófagos e"20%, escore de Golde > 100, e/ou presença de líquido hemorrágico. Foram realizados exame direto e cultura para Leptospiras, com o uso de meios específicos. O diagnóstico da doença foi confirmado por soroaglutinação microscópica para leptospirose. Resultados: O aspecto da broncoscopia foi normal em 5 pacientes, mostrou sangramento na árvore brônquica em 1 caso e sinais inflamatórios em outro. O aspecto do lavado foi hemorrágico em todos os pacientes, configurando o quadro de hemorragia alveolar. A pesquisa direta e a cultura para Leptospiras foram negativas. Conclusão: A leptospirose deve ser considerada no diagnóstico diferencial das hemorragias alveolares. O lavado broncoalveolar mostrou-se um método eficaz para a detecção de hemorragia alveolar na leptospirose, servindo para orientar a terapêutica imediata, com a finalidade de prevenir sua evolução, caracterizada pela presença de hemoptises maciças e insuficiência respiratória.

 


Palavras-chave: Leptospirose. Líquido da lavagem broncoalveolar. Radiografia torácica.

 

11 - Tuberculose associada à AIDS: características demográficas, clínicas e laboratoriais de pacientes atendidos em um serviço de referência do sul do Brasil

Tuberculosis associated to AIDS: demographic, clinical and laboratory characteristics of patients cared for at a reference center in the south of Brazil.

Maria Marta Santos Boffo, Ivo Gomes de Mattos, Marta Osório Ribeiro, Isabel Cristina de Oliveira Neto

J Bras Pneumol.2004;30(2):140-146

Resumo PDF PT

Introdução: A sinergia entre a tuberculose e o vírus da imunodeficiência humana é responsável pelo aumento da morbi-mortalidade dos pacientes com AIDS. Objetivo: Delinear o perfil de pacientes com tuberculose e AIDS na cidade de Rio Grande (RS) relacionando dados demográficos, clínicos e laboratoriais. Método: A amostra foi constituída por todos os casos de tuberculose confirmados pelo isolamento de Mycobacterium tuberculosis ocorridos no Serviço de AIDS do Hospital Universitário/FURG entre setembro de 1997 e dezembro de 2000, em 31 pacientes reportados como casos definidos de AIDS. Foram examinados 33 materiais clínicos pulmonares e extrapulmonares através da cultura pelo método de Ogawa-Kudoh e da baciloscopia pelo Kinyoun. A identificação de M. tuberculosis foi feita pelos métodos fenotípicos usuais. Para determinação da resistência das cepas isoladas foi empregado o método das proporções. Resultados: A média de idade foi de 33,8 ± 9,9 anos, com uma relação homem/mulher de 2,87:1. Eram brancos 80,7% dos pacientes. Todos os pacientes apresentavam manifestações clínicas gerais e/ou específicas de tuberculose no momento da suspeita diagnóstica. Em 20 deles foram constatados fatores de risco: uso de droga endovenosa, alcoolismo, desnutrição, encarceramento. A doença pulmonar ocorreu em 19 casos, a extrapulmonar em 10 e a associada em 2 deles. Entre aqueles com a forma extrapulmonar, predominou o comprometimento ganglionar. As 33 cepas isoladas foram identificadas como M. tuberculosis, e 28 mostraram sensibilidade à isoniazida e à rifampicina. Conclusão: A tuberculose nos pacientes com AIDS apresentou-se com manifestações clínicas variáveis, comprometendo homens e mulheres em condições sociais desfavoráveis, em plena fase produtiva de suas vidas.

 


Palavras-chave: Tuberculose/complicações. Tuberculose/epidemiologia. Síndrome da imunodeficiência adquirida/tuberculose. Mycobacterium tuberculosis/patogenicidade. Indicadores de morbi-mortalidade.

 

Relato de Caso

12 - Hemangioendotelioma:tumor raro de mediastino

Hemangioendothelioma: a rare tumor of the mediastinum

Marcelo Loze de Queiroz, Petrucio Arantes Sarmento de Souza, Carlos Jogi Imaeda, Vicente Forte

J Bras Pneumol.2004;30(2):147-149

Resumo PDF PT

Apresentou-se para atendimento um homem de 30 anos, branco, natural e procedente de São Paulo, com quadro de dor em hemitórax esquerdo, na região anterior e lateral, constante e de leve intensidade havia três meses, associado a dispnéia aos grandes esforços havia um mês. Durante a investigação foi visualizada em radiograma, tomografia e ressonância magnética de tórax grande tumoração em mediastino anterior e médio, com possível invasão dos vasos da base. Ele foi submetido à mediastinotomia paraesternal esquerda com biópsia da massa mediastinal, a qual complicou por sangramento intenso. Optou-se pela esternotomia mediana total e toracotomia ântero-lateral esquerda de urgência, com controle do sangramento e ressecção completa do tumor. Houve boa evolução, com alta hospitalar no nono dia pós-operatório. O exame anatomopatológico mostrou tratar-se de hemangioendotelioma de mediastino.

 


Palavras-chave: Hemangioendotelioma/diagnóstico. Neoplasias do mediastino.

 

13 - Poliangeíte microscópica com hemorragia alveolar difusa

Microscopic Polyangiitis with Alveolar Hemorrhage

José Wellington Alves dos Santos, Gustavo Trindade Michel, Carlos Eurico da Luz Pereira, Vera Luiza Capelozzi, Jader Nascimento Mileto, Cleber Antonio Fiorini

J Bras Pneumol.2004;30(2):150-153

Resumo PDF PT

Poliangeíte microscópica é uma forma de vasculite sistêmica de pequenos vasos, associada aos anticorpos anticitoplasma de neutrófilos, que preferencialmente acomete vênulas, capilares e arteríolas, e que pode, entretanto, envolver artérias e veias. Está entre as vasculites sistêmicas primárias de pequenos vasos mais freqüentes, e pode ter apresentação clínica indistinguível da granulomatose de Wegener e da síndrome de Churg-Strauss. Estas vasculites de pequenos vasos são histologicamente semelhantes e podem ser diferenciadas pela presença de granulomas na granulomatose de Wegener, ou de quadro clínico-funcional de asma na síndrome de Churg-Strauss. Relata-se o caso de um paciente do sexo masculino de 66 anos com poliangeíte microscópica com hemorragia alveolar difusa como forma de apresentação clínica, com ênfase no diagnóstico diferencial com outras vasculites pulmonares de pequenos vasos.

 


Palavras-chave: Poliangeíte microscópica. Hemorragia alveolar. Vasculites pulmonares

 

14 - Bronquiolite obliterante com pneumonia em organização

Bronchiolitis obliterans organizing pneumonia

Gabriela Addor, Andréia Salarini Monteiro, David Henrique Nigri, Wilhermo Torres, Carlos Alberto de Barros Franco

J Bras Pneumol.2004;30(2):154-157

Resumo PDF PT

Uma paciente 48 anos apresentou-se, assintomática, mas com achado radiológico de condensações alveolares, algumas constituindo nódulos em lobo superior direito, lobo médio e língula com predomínio perihilar. Foi considerado o diagnóstico diferencial de neoplasia, sarcoidose, doenças granulomatosas e tuberculose, entre outras doenças. O diagnóstico de bronquiolite obliterante com pneumonia em organização foi estabelecido através de videotoracoscopia e foi iniciado o tratamento com esteróides. Houve boa evolução com resolução radiológica.

 


Palavras-chave: Bronquiolite obliterante. Bronquiolite obliterante com pneumonia em organização

 

Artigo de Revisão

15 - Queima de biomassa e efeitos sobre a saúde

Biomass burning and health effects

Marcos Abdo Arbex, José Eduardo Delfini Cançado, Luiz Alberto Amador Pereira, Alfésio Luís Ferreira Braga, Paulo Hilário do Nascimento Saldiva

J Bras Pneumol.2004;30(2):158-175

Resumo PDF PT

A primeira idéia que se forma na mente das pessoas e do pesquisador é associar a poluição do ar aos grandes centros urbanos, com a imagem de poluentes sendo eliminados por veículos automotores ou pela chaminé de suas fábricas. Entretanto, uma parcela considerável da população do planeta convive com uma outra fonte de poluição, que atinge preferencialmente os países em desenvolvimento: a queima de biomassa. Este artigo tem como objetivo chamar a atenção do pneumologista, da comunidade e das autoridades para os riscos à saúde da população exposta a essa fonte geradora de poluentes, seja em ambientes internos, seja em ambientes abertos. O presente trabalho caracteriza as principais condições que levam à combustão de biomassa, como a literatura tem registrado os seus efeitos sobre a saúde humana, discutindo os mecanismos fisiopatológicos envolvidos, e finaliza com a apresentação de dois estudos recentes que enfatizam a importância da queima de um tipo específico de biomassa, a palha da cana-de-açúcar, prática comum no interior do Brasil, e sua interferência no perfil de morbidade respiratória da população exposta .

 


Palavras-chave: Biomassa, poluição do ar, cana-de-açúcar, fumaça, queima de vegetação, doenças respiratórias.

 

16 - Tabagismo e suas peculiaridades durante a gestação: uma revisão crítica

Smoking and its peculiarities during pregnancy: a critical review

Waldir Leopércio, Analice Gigliotti

J Bras Pneumol.2004;30(2):176-185

Resumo PDF PT

A gestação é uma ocasião especial para a promoção da cessação do tabagismo. A preocupação com a saúde do feto gera uma motivação extraordinária na gestante. Os resultados e a relação custo-efetividade das intervenções são melhores neste grupo do que na população em geral. Os ganhos extrapolam os benefícios à saúde da mulher, pois permitem também o desenvolvimento de um feto mais saudável. O conhecimento das peculiaridades do tabagismo durante a gestação é fundamental para uma abordagem direcionada e com maior probabilidade de sucesso. Este trabalho de revisão tem o objetivo de ressaltar a extensão dos malefícios do fumo, tanto para a mulher gestante quanto para seu feto, e estimular o uso de técnicas apropriadas para a suspensão do tabagismo nesta população.

 


Palavras-chave: Tabagismo/efeitos adversos. Abandono do uso de tabaco/métodos. Gravidez.

 

Cartas ao Editor

17 - Atividade bactericida precoce: uma metodologia segura e necessária

Moises Palaci, David Jamil Hadad, Valdério do Valle Dettoni, Reynaldo Dietze

J Bras Pneumol.2004;30(2):189-191

PDF PT


18 - Carta ao Editor

Sergio Pripas

J Bras Pneumol.2004;30(2):192-

PDF PT


Ano 2004 - Volume 30  - Número 3  (Maio/Junho)

Editorial

1 - Biomass burning and its effects on health

Biomass burning and its effects on health

C. Arden Pope III

J Bras Pneumol.2004;30(3):193-

PDF EN English Text


2 - Smoking in health professionals

Smoking in health professionals

J Bras Pneumol.2004;30(3):194-

PDF EN English Text


Artigo Original

3 - Efeito do salbutamol liberado através de inalador de pó seco sobre o broncoespasmo induzido por metacolina

Effects of salbutamol delivered by dry-powder inhaler on methacholine-induced bronchoconstriction

Adalberto Sperb Rubin, Liliana G Pelegrin,Christiano Perin, Maurício Roux Leite, Luiz Carlos Corrêa da Silva

J Bras Pneumol.2004;30(3):195-200

Resumo PDF PT

Introdução: Os b2-agonistas de curta duração sob a forma de nebulímetro pressurizado são os fármacos utilizados rotineiramente na reversão do broncoespasmo induzido pela metacolina. A administração desses fármacos na forma de pó seco, liberados por inaladores de pó seco pode ser uma alternativa eficaz. Objetivo: Avaliar a efetividade e rapidez de ação do salbutamol liberado através de inalador de pó seco pulvinal (Butoventâ) na reversão do broncoespasmo induzido por metacolina, comparando-o com o salbutamol liberado por nebulímetro pressurizado. Método: Foram avaliados prospectivamente 60 pacientes sucessivos com broncoespasmo induzido por metacolina, cuja queda do volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) foi de, no mínimo, 20%. Foram randomizados 30 pacientes para receber 200 mcg de salbutamol liberado por nebulímetro pressurizado e 30 pacientes para receber 200 mcg de salbutamol através de inalador de pó seco (pulvinal), na etapa final do teste de broncoprovocação, com o objetivo de reverter o broncoespasmo induzido pela metacolina. Foram avaliados os VEF1 obtidos 1 minuto e 5 minutos após a administração do broncodilatador. Resultados: Os grupos foram pareados por sexo, idade, peso, altura, dose provocativa causadora de queda de 20% no VEF1 (primeiro grupo: 1,3 mg ; segundo grupo: 1,19 mg; p = 0,79) e VEF1 pós-metacolina (primeiro grupo: 2,03 l; segundo grupo: 1,99 l; p = 0,87), sem diferença significativa entre eles. O incremento médio do VEF1 foi de 16,2% (1 minuto) e 22,2% (5 minutos) no primeiro grupo e de 17% (1 minuto) e 23,6% (5 minutos) no segundo grupo, não havendo diferença estatística entre eles (p = 0,8). Conclusões: Os b2-agonistas administrados através de inalador de pó seco (pulvinal) apresentam a mesma eficácia broncodilatadora e rapidez de ação que no tradicional método por nebulímetro pressurizado.

 


Palavras-chave: Asma. Broncodilatadores/administração & dosagem. Albuterol/administração & dosagem. Cloreto de metacolina/administração & dosagem. Terapia respiratória/métodos. Administração por inalação/métodos. Estudos prospectivos.

 

4 - Estudo de imunoglobulinas, complementos e auto-anticorpos em 58 trabalhadores expostos à sílica

Immunoglobulins, complements and autoantibodies in 58 workers exposed to silica

Hermano Albuquerque de Castro, Carolina Gimenes da Silva, Alfred Lemle

J Bras Pneumol.2004;30(3):201-206

Resumo PDF PT

Introdução: A silicose é a doença pulmonar ocupacional de maior prevalência em nosso meio. O agente patogênico da silicose é a poeira de sílica-livre ou dióxido de silício (SiO2) na forma cristalina. O processo inflamatório envolvendo o sistema imunológico na silicose ainda não está bem esclarecido. Objetivo: Estudar o perfil de IgG, IgM, IgA, C3, C4 e alguns auto-anticorpos no soro de trabalhadores expostos à sílica, com ou sem silicose, através de avaliação laboratorial imunológica, abrangendo tanto a imunidade inespecífica quanto a específica. Método: Foi examinada uma amostra de 58 pacientes ambulatoriais, do sexo masculino, constituída por trabalhadores expostos à sílica. Foram realizadas avaliações imunológica, radiológica e funcional pulmonar. Foram dosadas as imunoglobulinas IgG, IgA e IgM, os componentes C3 e C4 do sistema complemento e determinados auto-anticorpos. Resultados: Vinte trabalhadores apresentaram radiograma normal e 38 apresentaram-no alterado, compatível com silicose. As médias dos valores de IgG no grupo com silicose foi maior que no grupo com radiograma normal (p < 0,05). Para a IgA e IgM, assim como para o C3 e C4, não houve diferença estatisticamente significativa nas médias (p > 0.05). O percentual de positividade dos auto-anticorpos foi maior no grupo silicótico em relação ao grupo com radiograma normal. Conclusão: O aumento de IgG nos doentes com silicose constitui um achado importante pois pode indicar a continuidade da reação granulomatosa, mesmo com o trabalhador afastado da exposição. Entretanto, ainda são necessários estudos que possibilitem a compreensão do processo imunogênico na silicose.

 


Palavras-chave: pneumopatias. Silicose. Doenças ocupacionais. Imunoglobulinas.

 

5 - Influência de características gerais na qualidade de vida de pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica

Influence of general clinical parameters on the quality of life of chronic obstructive pulmonary disease patients

Victor Zuniga Dourado, Letícia Cláudia de Oliveira Antunes, Lídia Raquel de Carvalho, Irma Godoy

J Bras Pneumol.2004;30(3):207-214

Resumo PDF PT

Abstract

Background: There is currently no consensus regarding which factors influence the quality of life of patients suffering from chronic obstructive pulmonary disease (COPD). However, identifying such factors could orient approaches to improving the quality of the lives of these patients. Objective: To evaluate factors that can interfere with quality of life in COPD patients selected for pulmonary rehabilitation. Methods: Twenty-one patients with moderate to severe COPD were evaluated. Maximal inspiratory pressure (MIP), 6-minute walk test (6MWT), body mass index (BMI), pulmonary function, blood gases, grip strength (measured with a dynamometer), quadriceps strength and St. George's Respiratory Questionnaire (SGRQ) scores were assessed. Results: Statistically significant negative correlations with quality of life were found for the following factors: "impact" scores of: forced expiratory volume in one second (FEV1) (r = -0.68; p = 0.004), FEV1 to forced vital capacity ratio (FEV1/FVC) (r = -0.61; p = 0.014), peak expiratory flow (PEF) (r = -0.53 (p = 0.015), 6MWT (r = -0.63; p = 0.001) and BMI (r = -0.64; p = 0.002); "activity" scores for: MIP (r = -0.57; p = 0.007), baseline arterial oxygen saturation by pulse oximetry (SpO2) (r = -0.52; p = 0.018) and 6MWT (r = -0.58; p = 0.007); "symptom" score for: BMI (r = -0.60; p = 0.005); and "total" scores for: FEV1 (r = -0.64; p = 0.01), PEF (r = -0.47; p = 0.033) and BMI (r = -0.57; p = 0.009). Multiple linear regression revealed the primary factors influencing quality of life to be: BMI, which presented a significant influence on "symptom", "impact" and "total" scores (p = 0.002, p = 0.009 and p = 0.024, respectively); and 6MWT, which had a significant influence on "activity" and "impact" scores (p = 0.048 and p = 0.010, respectively). Conclusions: The BMI and 6MWT were shown to have an influence on quality of life in the COPD patients studied. Therefore, therapeutic approaches to improving the quality of life of COPD patients should take these indices into consideration.

 


Palavras-chave: Pneumopatias obstrutivas/reabilitação. Qualidade de vida

 

6 - Toracocentese esvaziadora com irrigação e uso de antimicrobiano intrapleural no tratamento do empiema

Treatment of empyema using thoracentesis with irrigation and intrapleural application of an antimicrobial agent

Liana Peres Duailibe, Maria Ilizabeti Donatti, Paulo de Tarso Müller, Pedro Nango Dobashi

J Bras Pneumol.2004;30(3):215-222

Resumo PDF PT

Introdução: O empiema é uma doença grave caracterizada classicamente pela presença de pus na cavidade pleural. Seu reconhecimento precoce exige tratamento imediato, porém ainda existe grande controvérsia em relação à melhor terapêutica. Objetivo: Analisar o tratamento do empiema através de toracocentese, irrigação do espaço pleural, e uso de antimicrobiano intrapleural. Método: Foram avaliados dezessete pacientes com diagnóstico de empiema pleural livre ou septado, no período de janeiro de 1999 a maio de 2000, nos quais foi realizada toracocentese esvaziadora, seguida de lavagem exaustiva da cavidade pleural com solução isotônica e administração intrapleural de agente antimicrobiano não irritante à pleura. Resultados: Foram analisados 15 homens e 2 mulheres com idade média de 44 anos. Os sinais clínicos mais freqüentes foram febre, tosse produtiva, dor torácica e dispnéia. A causa mais comum foi pneumonia. Macroscopicamente, 12 pacientes apresentavam líquido pleural francamente purulento. O agente etiológico foi identificado em quatro casos (26,67%), sendo o mais frequente o Staphylococcus sp. Dois pacientes foram encaminhados para decorticação pulmonar e foram excluídos do estudo. O tempo médio de internação foi de 15,1 dias, sendo que três pacientes realizaram o protocolo ambulatorialmente. Não observamos recidiva com o método e todos os pacientes sobreviveram. Conclusão: Essa abordagem diminuiu a necessidade de outros procedimentos invasivos. Mostrou-se eficaz, segura e com baixa morbi-mortalidade em comparação com as demais modalidades terapêuticas.

 


Palavras-chave: Empiema/terapia. Pleura/irrigação sangüínea. Resultado de tratamento. Avaliações de resultado de intervenções terapêuticas.

 

7 - Tabagismo em estudantes de Medicina: tendências temporais e fatores associados

Smoking among medical students: temporal trends and related variables

Ana Maria Baptista Menezes, Pedro Curi Hallal, Fernando Silva, Marcos Souza, Luciene Paiva, Aline D'Ávila, Bianca Weber, Viviane Vaz, Fernando Marques, Bernardo L. Horta

J Bras Pneumol.2004;30(3):223-228

Resumo PDF PT

Introdução: Após o declínio observado na prevalência de tabagismo entre estudantes de Medicina entre as décadas de 1960 e 1980, parece estar ocorrendo, atualmente, uma estabilização nessa prevalência. Objetivo: Avaliar as tendências temporais de tabagismo entre estudantes de Medicina da Universidade Federal de Pelotas (RS) nos últimos dezessete anos, e alguns dos fatores associados ao hábito de fumar desses estudantes. Método: Estudos transversais com metodologias comparáveis foram conduzidos em 1986, 1991, 1996 e 2002. Questionários auto-aplicáveis foram utilizados. Definiu-se como fumante o indivíduo que fumava mais de um cigarro por dia há mais de um mês. Foram realizadas análises descritivas iniciais, análises brutas com utilização dos testes de qui-quadrado para heterogeneidade e tendência linear, e regressão de Poisson para avaliar o efeito do ano cursado sobre a freqüência de tabagismo, com controle para a idade do estudante. Resultados: A prevalência atual de tabagismo entre os estudantes foi de 10,1%, valor estatisticamente similar ao dos levantamentos de 1991 e 1996. Não foram encontradas diferenças na prevalência de tabagismo por sexo, idade, tabagismo materno ou paterno. A freqüência de tabagismo aumentou durante a faculdade. Conclusões: A tendência de declínio na prevalência de tabagismo em estudantes de Medicina da Universidade Federal de Pelotas parece estar sendo substituída por uma estabilização em torno de 10% a 15%. O combate ao fumo ainda parece indispensável em ambientes universitários, especialmente nas escolas de Medicina.

 


Palavras-chave: Tabagismo/tendências. Tabagismo/epidemiologia. Estudantes de medicina/abandono do uso de tabaco. Estudos transversais. Questionários.

 

8 - Pneumonias adquiridas na comunidade em pacientes idosos: aderência ao Consenso Brasileiro sobre Pneumonias

Community-acquired pneumonia in elderly patients: adherence to Brazilian guidelines for the treatment of pneumonia

José Roberto de Almeida, Olavo Franco Ferreira Filho

J Bras Pneumol.2004;30(3):229-236

Resumo PDF PT

Introdução: A pneumonia é uma doença comum, com alta mortalidade, e é a sexta causa de morte nos EUA e a quinta no Brasil, na população idosa. O tratamento inicial das pneumonias é empírico, porque o agente etiológico é identificado, aproximadamente, em apenas 50% dos casos. Assim, várias sociedades científicas definiram guias para orientar a terapêutica antimicrobiana inicial. Objetivo: Avaliar a aderência ao Consenso Brasileiro sobre Pneumonias para o tratamento de pneumonias adquiridas na comunidade por pacientes idosos. Método: Foram avaliados os pacientes com 60 anos ou mais, internados em um hospital universitário por pneumonia adquirida na comunidade, segundo a mortalidade em 30 dias, tempo médio para estabilização clínica, tempo médio de internação, custo do tratamento e índice de severidade em pneumonias, no período de 02/08/1999 a 02/08/2000. Resultados: Foram estudados 54 pacientes e a idade média foi de 74,1 anos. O esquema antimicrobiano recomendado pelo consenso foi utilizado em 61,1% dos pacientes. Não houve diferenças em relação ao tempo de internação, custo do tratamento, tempo para estabilização clínica e índice de gravidade em pneumonia entre os dois grupos, mas houve em relação à mortalidade. Os pacientes tratados de acordo com o consenso e com ídice de gravidade em pneumonia mais alto (IV e V) apresentaram maior mortalidade que o grupo não tratado de acordo com o consenso (p = 0,04). Os pacientes com índice de gravidade em pneumonia classes II e III apresentaram mortalidade de 9,5% enquanto nas classes IV e V a mortalidade foi de 30,3%. Conclusão: A aderência ao Consenso Brasileiro sobre Pneumonias, para pacientes idosos hospitalizados, foi boa e não houve diferença nos resultados entre os pacientes tratados e os não tratados de acordo com o consenso. O índice de gravidade em pneumonias demonstrou associação positiva com a mortalidade.

 


Palavras-chave: Pneumonia. Diretrizes para o Planejamento em Saúde. Infecções Comunitárias Adquiridas. Serviços de Saúde para Idosos.

 

9 - Traqueostomia percutânea no doente crítico: a experiência de uma unidade de terapia intensiva clínica

Percutaneous Tracheostomy in Critically-ill Patients: The Experience of a Medical Intensive Care Unit

Marcelo Park, Leonardo Brauer, Ricardo Reis Sanga, André Carlos Kajdacsy-Balla Amaral, José Paulo Ladeira, Luciano Cesar Pontes de Azevedo, Leandro Utino Taniguchi, Luiz Monteiro da Cruz-Neto

J Bras Pneumol.2004;30(3):237-242

Resumo PDF PT

Introdução: A traqueostomia é um procedimento realizado freqüentemente na terapia intensiva. Nas duas últimas décadas o procedimento percutâneo vem sendo cada vez mais utilizado. Objetivo: Descrever nossa experiência, em uma unidade de terapia intensiva clínica. Método: Levantamento retrospectivo de nosso banco de dados prospectivo de 78 traqueostomias percutâneas realizadas desde janeiro de 2000 até julho de 2003. Foram utilizadas as técnicas de dilatação progressiva com velas múltiplas (36 pacientes) e com pinça fórceps (42 pacientes). Os dados são mostrados como número de ocorrência ou mediana com intervalos interquartis. Resultados: Nossos pacientes tinham em média idade de 66 (43 a 75) anos e APACHE II com mediana de 16 (12 a 21), tiveram um período de ventilação mecânica com mediana de 14 (10 a 17) dias antes da traqueostomia, e 23% faleceram na unidade de terapia intensiva. As causas mais freqüentes de internação na unidade de terapia intensiva foram as encefalopatias agudas (45%), e o motivo que mais freqüentemente levou à indicação do procedimento foi o desmame difícil (50%), seguido do Glasgow Coma Score persistentemente abaixo de 8 (49%). Em 6 pacientes a broncoscopia não foi utilizada como guia. Ocorreram complicações em 33% dos procedimentos. As complicações mais comuns foram pequenas hemorragias, sem necessidade de transfusão de sangue. Nenhum paciente morreu devido à complicação do procedimento. Conclusão: Em uma unidade de terapia intensiva clínica, o procedimento da traqueostomia percutânea a beira leito é factível e seguro.

 


Palavras-chave: Traqueostomia/métodos. Insuficiência respiratória/terapia. Respiração artificial/métodos. Insuficiência respiratória/complicações.

 

10 - Características clínicas e epidemiológicas do adulto contagiante da criança com tuberculose

Clinical and epidemiological characteristics of contagious adult of tuberculosis in children

João Ab Lima, Edgar Enrique Sarria Icaza, Beatriz G. Menegotto, Gilberto Bueno Fischer, Sérgio Saldanha Menna Barreto

J Bras Pneumol.2004;30(3):243-252

Resumo PDF PT

Introdução: A tuberculose em crianças geralmente está associada ao convívio com um adulto contagiante. Objetivo: Descrever o perfil do adulto contagiante da criança com tuberculose identificada na rede pública de saúde. Método: Estudo de casos. Incluiram-se todas as crianças menores de quatorze anos com diagnóstico de tuberculose em tratamento na rede pública de saúde de Porto Alegre (RS). Foram feitas entrevistas com questionário estruturado com dados demográficos e da doença na criança e no contagiante. Resultados: No período de 21 de julho de 2001 a 10 de agosto de 2002 foram selecionadas 50 crianças (96% dos diagnósticos em crianças no período) com média de idade de 76 meses, 60% do sexo feminino. As formas pulmonares clássicas (consolidação ou cavitação) foram observadas em 38% das crianças. A maioria dos pacientes fez o diagnóstico em nível hospitalar, vivia em famílias com seis pessoas em média, e com renda familiar inferior a dois salários mínimos regionais. A co-infecção pelo vírus da imunodeficiência humana foi identificada em 25% dos pacientes que realizaram o teste de ELISA. As crianças freqüentavam regularmente outro local além de sua residência. O contagiante foi identificado em 78% dos casos, sendo 56% do sexo masculino, com idade média de 32 anos e na maioria das vezes era um parente (79%), geralmente pai ou mãe. Neste grupo de adultos, a co-infecção pelo vírus da imunodeficiência humana foi identificada em 43% dos indivíduos testados. Conclusão: O contato intradomiciliar com adulto tuberculoso continua a ser a mais importante fonte de contágio para a criança. A co-infecção pelo vírus da imunodeficiência humana é um importante achado tanto na criança quanto no adulto. Enfatiza-se a necessidade de se investigar a criança contato e se buscar o caso índice em toda criança com diagnóstico de tuberculose.

 


Palavras-chave: Tuberculose/epidemiologia. Criança. Doenças transmissíveis/etiologia.

 

Aprimoramento

11 - A residência médica em Pneumologia no Brasil

Pulmonary Medicine residency in Brazil

Evandro Guimarães de Sousa

J Bras Pneumol.2004;30(3):253-259

Resumo PDF PT

Introdução: A residência médica é um curso de pós-graduação considerado ideal para a formação de especialistas, e é regulamentada no Brasil pela Comissão Nacional de Residência Médica. Objetivo: Verificar o número dos programas e de residentes em Pneumologia, a situação dos credenciamentos e sua distribuição em instituições localizadas nas várias regiões do Brasil. Método: Foi analisada a relação de todos os programas na especialidade de Pneumologia fornecida pela Secretaria Executiva da Comissão Nacional de Residência Médica em abril de 2003, e foram revisados os critérios básicos para o credenciamento na especialidade determinados pela legislação em vigor. Resultados: Observou-se que, dos 58 programas credenciados, 35 eram oferecidos em hospitais da região Sudeste e tinham 133 residentes, enquanto que na região Norte há apenas um programa credenciado, com 3 residentes. Conclusão: Apesar de todos os 58 programas estarem credenciados, há predomínio na região Sudeste. É necessário um trabalho conjunto entre a Comissão Nacional de Residência Médica e a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, no sentido de orientar e disciplinar a criação de novos programas e de estabelecer o número de residentes necessários para as diferentes regiões do país.

 


Palavras-chave: Residência Médica. Pneumologia. Programas

 

Relato de Caso

12 - Síndrome do pulmão encolhido no lúpus eritematoso sistêmico

Shrinking lung syndrome in systemic lupus erythematosus

Cíntia Andrade Costa, Dálvaro Oliveira de Castro Jr., Sérgio Jezler, Mettermayer Santiago

J Bras Pneumol.2004;30(3):260-263

Resumo PDF PT

O lúpus eritematoso sistêmico pode envolver o aparelho respiratório de diversas maneiras como com pleurite, pneumonite, doença intersticial ou hipertensão pulmonar. Raramente, o paciente com lúpus eritematoso sistêmico pode apresentar uma síndrome caracterizada por dispnéia, dor torácica, alteração nas provas funcionais pulmonares e ausência de alterações parenquimatosas significativas na avaliação tomográfica de tórax, a qual tem sido denominada síndrome do pulmão encolhido. Descrevemos um caso que preenche os critérios diagnósticos dessa síndrome, e enfatizamos a patogênese que tem sido proposta, assim como as opções terapêuticas disponíveis.

 


Palavras-chave: Lúpus eritematoso sistêmico, Síndrome do pulmão encolhido

 

13 - Forma grave da síndrome pulmonar e cardiovascular por hantavírus tratada com pressurização positiva através de máscara facial

Severe form of hantavirus cardiopulmonary syndrome managed with continuous positive airway plessure through facial mask

Mariangela Pimentel Pincelli, Carlos Roberto Ribeiro de Carvalho, Luis Tadeu Moraes Figueiredo, Antônio Delfino de Oliveira Júnior, Ana Lúcia Bernardo Soares, Carmen Sílvia Valente Barbas

J Bras Pneumol.2004;30(3):264-269

Resumo PDF PT

O primeiro surto no Brasil da síndrome pulmonar e cardiovascular por hantavírus foi descrito em Juquitiba (SP), em 1993. Desde então têm sido descritos novos casos, especialmente nos estados do sul e sudeste do país. Em 2002 ocorreu a observação dos primeiros três casos em São Carlos (SP). Um dos pacientes recebeu suporte respiratório sem intubação traqueal, utilizando-se pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP) através de máscara facial. Este é o primeiro caso grave descrito de insuficiência respiratória por hantavírus em que houve sucesso com essa terapêutica ventilatória.

 


Palavras-chave: Ventilação Não Invasiva, CPAP, Síndrome Pulmonar e Cardiovascular por Hantavírus, Insuficiência Respiratória Aguda Hipoxêmica

 

14 - Histoplasmose disseminada aguda em indivíduo imunocompetente

Acute disseminated histoplasmosis in an immunocompetent patient

Simone Castelo Branco Fortaleza, Silvia Karine de Albuquerque Lopes, Tereza de Jesus Bandeira, Teresa Neuma Albuquerque Gomes Nogueira, Marcelo Alcântata Holanda

J Bras Pneumol.2004;30(3):270-273

Resumo PDF PT

A histoplasmose é uma doença fúngica causada pela inalação de esporos de Histoplasma capsulatum. A maioria dos indivíduos normais não apresenta doença após pequena inalação, porém exposições mais prolongadas podem levar ao desenvolvimento de infecção pulmonar aguda, crônica ou disseminada. Nos pacientes imunocomprometidos a infecção é disseminada e grave. Relatamos o caso de um paciente de treze anos, imunocompetente, com febre, tosse seca e dispnéia progressiva havia dois meses. O radiograma e a tomografia computadorizada de tórax evidenciavam infiltrado intersticial com micronódulos difusos. O paciente relatava contato intenso com pássaros em sua residência. Foi submetido a biópsia pulmonar a céu aberto, que evidenciou Histoplasma capsulatum em tecido pulmonar. A cultura do fragmento da biópsia confirmou a presença de Histoplasma capsulatum sp. O paciente foi tratado com anfotericina-B por 28 dias, seguida de itraconazol por seis meses, com resolução do quadro.

 


Palavras-chave: Histoplasmose. Imunocompetente. Pássaros.

 

Artigo de Revisão

15 - Avaliação econômica da doença pulmonar obstrutiva crônica e de suas agudizações. Aplicação na América Latina

Economic evaluation of the impact of chronic obstructive pulmonary disease and its acute exacerbations on Latin America

Marc Miravitlles

J Bras Pneumol.2004;30(3):274-285

Resumo PDF PT

A doença pulmonar obstrutiva crônica tem elevada prevalência em todo o mundo. Estima-se que entre 7% e 10% da população adulta seja afetada. No Brasil, a bronquite crônica tem uma prevalência de 12,7% na população de mais de 40 anos. Os estudos econômicos têm grande relevância em doenças de alta prevalência. A maioria dos estudos relacionados aos custos da doença pulmonar obstrutiva crônica provém de bases de dados nacionais de saúde. Poucos estudos avaliaram os custos sanitários diretos da doença. A partir destes, conclui-se que um paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica gera um custo direto anual de 1.200 a 1.800 dólares. O custo correlaciona-se com a gravidade da doença: os pacientes graves geram um custo duas vezes maior que os menos graves, e por isso é vital o diagnóstico precoce. A estratégia mais custo-efetiva é a detecção precoce da doença, associada a campanhas contra o tabagismo. Em estágios avançados da doença, a hospitalização é responsável pelos custos mais elevados. Neste caso, o tratamento correto das agudizações é crucial como estratégia custo-efetiva. O custo médio de uma internação no Brasil é de 2.761 reais, o que representa quase o valor do tratamento ambulatorial por um ano. A antibioticoterapia é responsável por pequena parte do custo total da agudização. O uso de antibióticos mais eficazes pode ser uma estratégia custo-efetiva por reduzir a taxa de fracasso de tratamento. A análise econômica deve permitir a identificação e aplicação de estratégias custo-efetivas para o tratamento da doença.

 


Palavras-chave: Tabagismo/efeitos adversos. Abandono do uso de tabaco/métodos. Gravidez.

 

16 - Análise crítica dos escores de avaliação de gravidade da fibrose cística: Estado da arte

Critical analysis of scoring systems used in the assessment of Cystic Fibrosis severity: State of the art

Camila Isabel da Silva Santos, José Dirceu Ribeiro, Antônio Fernando Ribeiro, Gabriel Hessel

J Bras Pneumol.2004;30(3):286-

Resumo PDF PT

Este trabalho descreve, compara e analisa os escores de avaliação de gravidade da fibrose cística publicados na literatura nos últimos anos, e contextualiza o surgimento e o objetivo de cada um deles. Através de levantamento bibliográfico, foram encontrados 16 escores de gravidade da fibrose cística: 8 escores de avaliação clínica, 5 radiográficos, 2 tomográficos e 1 proposta de escore cintilográfico. Apesar das críticas e controvérsias quanto à objetividade e ao realismo das informações obtidas através desses escores, sua aplicação, ao longo da história da fibrose cística, mostrou-se útil por contribuir para um maior entendimento da doença e da efetividade das diversas terapêuticas.

 


Palavras-chave: Fibrose cística. Índice de gravidade de doença. Revisão de leitura.

 

Ano 2004 - Volume 30  - Número 4  (Julho/Agosto)

Editorial

1 - Incorporação de atores da Rede Brasileira de Pesquisa em TB nas atividades do Jornal Brasileiro de Pneumologia da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Participation of researchers from the Brazilian Network of Tuberculosis Research in the activities of the Brazilian Journal of Pulmonology, official publication of the Brazilian Society of Pulmonology and Phthisiology

Afrânio Lineu Kritski

J Bras Pneumol.2004;30(4):394-397

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A presente publicação que reúne manuscritos sobre tuberculose (TB) foi delineada para ser divulgada no mesmo momento da realização do I Encontro Nacional de Tuberculose, que ocorrerá em Brasília, 30 de junho a 3 de julho de 2004.

 


2 - Carga da tuberculose: reflexões sobre o tema

Tuberculosis load: reflections on a theme

Antonio Ruffino Netto

J Bras Pneumol.2004;30(4):398-400

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Os organismos patogênicos, como parte de um processo natural, interagem com o ambiente, buscando estabilidade dinâmica e seus nichos ecológicos, sejam estes internos ou externos a outros organismos.

 


3 - Um novo marco no Jornal Brasileiro de Pneumologia

Another milestone for the Brazilian Journal of Pulmonology

Geraldo Lorenzi Filho

J Bras Pneumol.2004;30(4):401

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Recentemente of Jornal Brasileiro de Pneumologia (JBP) mudou de nome e formato. Na ocasião destaquei que a maior mudança não estava na sua aparência mas sim na sua estrutura (1 REF 1 EDITORIAL JBP, JAN -FEV2004).

 


Artigo Original

4 - Ocorrência de tuberculose doença entre contatos de tuberculose sensível e multirresistente

Occurrence of active tuberculosis in households inhabited by patients with susceptible and multidrug-resistant tuberculosis

Elizabeth Clara Barroso; Rosa Maria Salani Mota; Valéria Góes Ferreira Pinheiro; Creusa Lima Campelo; Jorge Luis Nobre Rodrigues

J Bras Pneumol.2004;30(4):401-408

Resumo PDF PT PDF EN English Text

INTRODUÇÃO: Desde os primeiros anos da quimioterapia anti-tuberculose, existe polêmica a respeito da transmissibilidade, infectividade, virulência e patogenicidade de bacilos sensíveis e resistentes à quimioterapia. OBJETIVO: Determinar a ocorrência de casos de tuberculose doença entre contatos intra-domiciliares de tuberculose multirresistente e tuberculose sensível. MÉTODO: Foi realizado um estudo caso-controle, sendo considerado tuberculose multirresistente o caso de portador de bacilo resistente a pelo menos rifampicina e isoniazida, e tuberculose sensível o caso que tivesse feito o primeiro tratamento num período semelhante ao primeiro tratamento do caso de tuberculose multirresistente, estando o paciente curado no momento da entrevista. Contato foi definido como o residente no domicílio do caso índice. Os casos foram selecionados a partir dos resultados dos testes de sensibilidade obtidos pelo método das proporções no Laboratório Central do Estado do Ceará, e os controles constituídos por pacientes bacilíferos registrados no Programa de Controle da Tuberculose, entre 1.990 e 1.999. RESULTADOS: Foram avaliados 126 portadores de tuberculose multirresistente e 176 de tuberculose sensível. O número de contatos foi de 557 no grupo dos casos, 752 no grupo controle e a média de contatos por caso índice foi de 4,42 e 4,27 respectivamente. Entre os casos, 4,49% dos contatos (25/557) fizeram tratamento para tuberculose após os casos índices. Esse percentual foi de 5,45% (41/752) entre os controles (p = 0,4468). Ocorreu micro-epidemia de tuberculose multirresistente confirmada por teste de sensibilidade em oito famílias. CONCLUSÃO: Os resultados deste estudo sugerem que a ocorrência de tratamentos de tuberculose gerados entre contatos intra-domiciliares de tuberculose sensível e tuberculose multirresistente é semelhante.

 


Palavras-chave: Tuberculose resistente a múltiplas drogas/epidemiologia. Tuberculose/transmissão.

 

5 - Rendimento de variáveis clínicas, radiológicas e laboratoriais para o diagnóstico da tuberculose pleural

Efficiency of clinical, radiological and laboratory testing in the diagnosis of pleural tuberculosis

Denise Duprat Neves; Ricardo Marques Dias; Antônio José Ledo Alves da Cunha; Antonio Monteiro da Silva Chibante

J Bras Pneumol.2004;30(4):409-416

Resumo PDF PT PDF EN English Text

INTRODUÇÃO: A tuberculose é a causa mais freqüente de derrame pleural no Brasil. Em mais de 50% dos casos o tratamento tem sido instituído sem a confirmação do diagnóstico. Nosso objetivo é identificar variáveis que possam contribuir para este diagnóstico. MÉTODO: Estudamos 215 pacientes subseqüentes com derrame pleural, 104 com tuberculose (TB) e 111 com outras causas (NTB): 41 neoplasias, 29 transudatos, 28 parapneumômicos e 13 de outras etiologias. Variáveis clínicas, radiológicas e laboratoriais foram avaliadas quanto ao poder em discriminar os dois grupos de modo isolado ou em associação. RESULTADOS: O sexo masculino e a reação ao PPD maior do que 10mm foram significantemente mais freqüentes no grupo da tuberculose. Dentre as variáveis contínuas, a adenosina desaminase (ADA), o percentual de células, a proteína e a idade mostraram melhor desempenho isolado para o diagnóstico, com uma área abaixo da curva ROC maior do que 0,7 e razão de chance superior a 5. As características radiológicas, a desidrogenase lática, os leucócitos e o tempo de doença não foram capazes, isoladamente, de diferenciar o grupo TB do NTB. A associação da ADA com qualquer uma das demais variáveis contínuas, de melhor desempenho isolado, possui uma LR+ maior do que 10 e uma LR- menor do que 0,1, o que praticamente confirma a presença ou ausência da tuberculose pleural. CONCLUSÕES: Em pacientes com ADA maior do que 39U/L, a sensibilidade foi de 95%. A especificidade pode ser aumentada, para mais de 90%, se considerarmos os derrames não purulentos ou com predomínio de linfócitos (>50%).

 


Palavras-chave: Tuberculose, pleural/diagnóstico. Adenosina desaminase/uso diagnóstico. Sensibilidade e especificidade.

 

6 - Óbitos atribuídos à tuberculose no Estado do Rio de Janeiro

Deaths attributed to tuberculosis in the state of Rio de Janeiro

Lia Selig; Márcia Belo; Antônio Jose Ledo Alves da Cunha; Eleny Guimarães Teixeira; Rossana Brito; Ana Lucia Luna; Anete Trajman

J Bras Pneumol.2004;30(4):417-424

Resumo PDF PT PDF EN English Text

INTRODUÇÃO:Em 1998, o Rio de Janeiro era o estado de maior incidência e mortalidade por tuberculose do Brasil. O Sistema de Informação de Agravos de Notificação em Tuberculose (SINAN-TB-RJ) não era confiável. OBJETIVO: Utilizar o estudo dos óbitos por tuberculose como instrumento de avaliação do programa de controle de tuberculose. MÉTODO: Foram realizados estudos descritivos do SINAN-TB-RJ e do Sistema de Informação de Mortalidade em tuberculose do Rio de Janeiro (SIM-TB-RJ) e os dois bancos de dados foram cruzados utilizando-se o programa Reclink. Foi também realizado um estudo baseado em prontuários dos cinco hospitais onde ocorreu o maior número de óbitos por tuberculose. RESULTADOS: Em 1998 foram registrados no SINAN-TB-RJ 16.567 casos de tuberculose em maiores de 14 anos. A forma pulmonar estava presente em 13.989 (84,5%) casos, dos quais 8.223 (56,8%) tiveram baciloscopia positiva. A sorologia anti-HIV, recomendada para todos os pacientes com tuberculose, foi solicitada em apenas 4.141 (25%) casos. No SIM-TB-RJ foram registrados 1.146 óbitos, dos quais 478 (41,7%) casos haviam sido notificados no SINAN-TB-RJ, entre 1995 e 1998. Dos 302 prontuários estudados, em 154 (50,9%) o período de internação foi inferior a 10 dias. O tempo entre o início dos sintomas e o diagnóstico foi superior a 60 dias em 143 (47,3%) pacientes. Dos 125 pacientes em re-tratamento, para apenas 43 (34,4%) foi prescrito o esquema RHZE recomendado pelo Ministério da Saúde. CONCLUSÃO: O estudo demonstra que a tuberculose é sub-notificada, o diagnóstico é tardio, a utilização dos exames laboratoriais recomendados é baixa e as normas do Ministério da Saúde não são cumpridas.

 


Palavras-chave: Tuberculose. Epidemiologia. Avaliação de programas

 

7 - Resistência aos medicamentos anti-tuberculose de cepas de Mycobacterium tuberculosis isoladas de pacientes atendidos em hospital geral de referência para tratamento de AIDS no Rio de Janeiro

Drug-resistant Mycobacterium tuberculosis strains isolated at an AIDS reference center general hospital in Rio de Janeiro

Rossana Coimbra Brito; Celine Gounder; Dirce Bonfim de Lima; Hélio Siqueira; Hebe Rodrigues Cavalcanti; Maracy Marques Pereira; Afrânio Lineu Kritski

J Bras Pneumol.2004;30(4):425-432

Resumo PDF PT PDF EN English Text

INTRODUÇÃO: A tuberculose tem trazido importantes desafios ao setor de saúde. O Brasil tem alta prevalência da doença e o Estado do Rio de Janeiro possui as maiores taxas de incidência do país. O município do Rio de Janeiro é responsável pela maior notificação do estado e cerca de 30% dos casos diagnosticados têm origem em hospitais. OBJETIVO: Estimar a prevalência de resistência inicial e adquirida e identificar fatores associados à ocorrência de resistência em hospital geral referência para tratamento de AIDS no Rio de Janeiro. MÉTODO: Foram analisadas cepas de Mycobacterium tuberculosis de 165 pacientes, entre agosto de 1.996 e fevereiro de 1.998. RESULTADOS: Vinte por cento (33/165) apresentaram resistência a pelo menos um medicamento: 13% (22/165) à isoniazida, 1,8% (3/165) à rifampicina e 3,6% (6/165) a ambas. Entre pacientes infectados pelo HIV (52/165), 28,85% (15/52) apresentaram resistência a pelo menos um fármaco. Resistência adquirida ocorreu em 12,5% dos pacientes que referiram tratamento anterior (3/24), com associação significativa com imagem radiológica não cavitária (p = 0,05). Resistência inicial ocorreu em 18,4% dos pacientes virgens de tratamento (26/141), com associação significativa com ser profissional de saúde (p = 0,004), desemprego (p = 0,03) e diarréia (p = 0,01) na análise bivariada. Na análise multivariada, ser profissional de saúde manteve-se fortemente associado com a ocorrência de resistência inicial (p = 0,002). CONCLUSÃO: Taxas de resistência elevadas foram encontradas nesta série. Estes achados corroboram a necessidade de que atenção maior seja dada à tuberculose em ambiente hospitalar, em especial no que diz respeito à preocupante associação entre resistência nas cepas isoladas e profissionais de saúde.

 


Palavras-chave: Mycobacterium tuberculosis. Resistência a drogas. Transmissão de doença do paciente para o profissional. Hospitais.

 

8 - Análise de diferentes primers utilizados na PCR visando ao diagnóstico da tuberculose no Estado do Amazonas

Analysis of different primers used in the PCR method: diagnosis of tuberculosis in the state of Amazonas, Brazil

Mauricio Morishi Ogusku; Julia Ignez Salem

J Bras Pneumol.2004;30(4):433-439

Resumo PDF PT PDF EN English Text

INTRODUÇÃO: Há diferentes primers sendo testados para a detecção do DNA do Mycobacterium tuberculosis. A acuidade da reação em cadeia da polimerase (PCR) depende da existência da seqüência alvo no bacilo e de os testes serem realizados em cepas isoladas ou em amostras clínicas. OBJETIVO: Verificar a presença das seqüências de DNA alvo mais relatadas na literatura para o diagnóstico da tuberculose em amostras clínicas usando como controle positivo as respectivas cepas de M. tuberculosis isoladas. MÉTODO: Oitenta e uma amostras clínicas de pacientes com suspeita de tuberculose foram submetidas à baciloscopia e cultivo. A técnica de PCR foi realizada nas amostras clínicas e cepas isoladas com primers específicos para os seguintes alvos: IS6110, 65 kDa, 38 kDa e MPB64. RESULTADOS: Em 24 amostras com baciloscopia e cultivo negativos, a PCR também foi negativa com todos os primers testados. Em 19 amostras com baciloscopia positiva e nas cepas isoladas obteve-se 100% de resultados positivos nas PCR, exceto nas PCR em amostras clínicas com os primers para a seqüência MPB64 (89,4%). Em 38 amostras com baciloscopia negativa e cultivo positivo, as PCR tiveram resultados variáveis, sendo que os primers específicos que amplificam o fragmento de 123 pb da seqüência IS6110 foram os que forneceram os maiores percentuais de positividade (92,1%), concordância diagnóstica (0,9143), co-positividade (94,7%) e co-negatividade (100%). CONCLUSÃO: As seqüências IS6110, 38 kDa, MPB64 e 65 kDa foram encontradas no genoma de todas as cepas de M. tuberculosis isoladas desses pacientes do Estado do Amazonas. O protocolo utilizado no processamento das amostras clínicas e os primers específicos utilizados para amplificação do fragmento de 123 pb da seqüência IS6110 demonstraram maior eficiência no diagnóstico da tuberculose pulmonar (paucibacilar) em comparação com a literatura.

 


Palavras-chave: Primers/PCR. Diagnóstico/Tuberculose. Mycobacterium tuberculosis.

 

9 - Prevalência da prova tuberculínica positiva entre alunos da Faculdade de Medicina de Campos (RJ)

Prevalence of tuberculin skin testing among medical students in Campos School of Medicine, Rio de Janeiro

Luiz Clovis Parente Soares; Fernanda C. Queiroz Mello; Afrânio Lineu Kritski

J Bras Pneumol.2004;30(4):440-447

Resumo PDF PT PDF EN English Text

INTRODUÇÃO:O Hospital Ferreira Machado, utilizado em parte das atividades de treinamento clínico dos alunos da graduação da Faculdade de Medicina de Campos, admitiu 65 pacientes com tuberculose em 2001. OBJETIVO: Quantificar a resposta cutânea ao PPD e descrever a prova tuberculínica (PT) positiva entre os alunos. Identificar e analisar os fatores associados à PT positiva. Comparar as taxas de PT positiva, incluindo o efeito booster e estimar a prevalência da PT positiva nos diferentes períodos da graduação. MÉTODO: Estudo transversal de 500 alunos de medicina matriculados no primeiro semestre de 2002. Informações sobre características sócio-demográficas, vacinação pelo BCG e exposições potenciais à TB foram obtidas por meio de questionário padronizado e validado. A PT foi feita por profissional habilitado pelo Ministério da Saúde, usando-se PPD Rt23 através da técnica de Mantoux feita em dois tempos. RESULTADOS: Dos 500 alunos elegíveis, 316 (63,2%) foram incluídos. A análise mostrou taxas crescentes de positividade à PT feita em dois tempos, de acordo com o progredir das atividades práticas (4,0%, 6,4% e 13,1%) e uma tendência de associação entre o período profissional e a PT positiva. O maior percentual de PT positiva foi encontrado durante os anos de treinamento clínico, o que corresponde ao maior tempo de exposição a pacientes (1.000 horas). CONCLUSÃO: A prevalência da primeira PT positiva foi de 1,4% (5/345). Após o segundo teste, a proporção de PT positiva foi elevada (7,9%); 3). O período profissional (maior tempo de exposição a pacientes) mostrou tendência de associação com a PT positiva. A pesquisa do efeito booster mostrou-se altamente recomendável pois reduz a PT falso-negativa.

 


Palavras-chave: Tuberculina. Teste tuberculínico. Tuberculose. Estudantes de Medicina. Estudos transversais.

 

10 - Análise molecular de cepas de Mycobacterium tuberculosis provenientes de um centro de saúde ambulatorial em Porto Alegre, (RS)

Molecular analysis of Mycobacterium tuberculosis strains from an outpatient clinic in Porto Alegre, (RS)

Michele Borges; Patrícia Izquierdo Cafrune; Lia Gonçalves Possuelo; Andréia Rosane de Moura Valim; Marta Osório Ribeiro; Maria Lucia Rosa Rossetti

J Bras Pneumol.2004;30(4):448-454

Resumo PDF PT PDF EN English Text

INTRODUÇÃO: A tuberculose é uma doença antiga que ainda se mantém como um dos maiores males da humanidade no século XXI. Nas últimas décadas, o advento de novas tecnologias utilizando os conhecimentos de biologia molecular tem levado a um aumento na investigação da etiologia, detecção e epidemiologia da tuberculose. OBJETIVO: Avaliar o grau de similaridade entre as cepas de Mycobacterium tuberculosis provenientes do setor de tisiologia do Centro de Saúde Navegantes, de Porto Alegre (RS). MÉTODO: Foi realizado um estudo retrospectivo utilizando 55 amostras de escarro de pacientes atendidos ambulatorialmente no Centro de Saúde Navegantes para realização da técnica de RFLP. Os resultados obtidos pela genotipagem foram correlacionados com os dados gerados a partir da epidemiologia convencional. RESULTADOS: Trinta e nove isolados (70,9%) apresentaram padrão único, enquanto dezesseis isolados (29,1%) apresentaram padrões agrupáveis e formaram 8 clusters, com 2 pacientes em cada. Foi encontrada relação epidemiológica em 6 (37,5%) dos 16 pacientes em cluster. CONCLUSÃO: A associação adequada entre epidemiologia convencional e genotipagem de M. tuberculosis contribui para um melhor entendimento da dinâmica de transmissão da tuberculose mesmo quando o estudo é realizado em um único local.

 


Palavras-chave: Mycobacterium tuberculosis. Transmissão. RFLP. Epidemiologia.

 

11 - Avaliação de testes rápidos em microplacas usando indicadores de viabilidade celular para determinação da susceptibilidade de cepas de Mycobacterium tuberculosis à isoniazida e rifampicina

Evaluation of rapid microplate assays using cellular-viability indicators to determine patterns of susceptibility to isoniazid and rifampin in Mycobacterium tuberculosis strains

Marta Osório Ribeiro; Marlei da Silva Gomes; Simone Gonçalves Senna; Maria Lucia Rosa Rossetti; Leila de Souza Fonseca

J Bras Pneumol.2004;30(4):455-460

Resumo PDF PT PDF EN English Text

INTRODUÇÃO: As taxas de resistência aos fármacos constituem um dos pilares da avaliação dos programas de controle da tuberculose. A demora na obtenção dos resultados, conseqüência da metodologia convencional utilizada, faz com que haja a necessidade de avaliação de novos testes, mais rápidos e menos onerosos. OBJETIVO: Comparar técnicas fenotípicas rápidas para determinação do perfil de susceptibilidade de M. tuberculosis, utilizando indicadores de viabilidade celular, com o teste das proporções em Löwenstein-Jensen, padrão-ouro. MÉTODO: Foram utilizadas 166 cepas de M. tuberculosis com o perfil de susceptibilidade conhecido. A concentração mínima inibitória de cada fármaco foi determinada, em microplaca, utilizando-se meio líquido e os indicadores de oxi-redução, Alamar Blue® e brometo de tetrazolium. O ponto de corte entre a cepa sensível e a resistente foi estabelecido como concentração mínima inibitória maior ou igual a 0,2 mg /mL para isoniazida e 1,0 mg /mL para rifampicina. RESULTADOS: Houve concordância total entre os dois métodos de determinação da concentração mínima inibitória. Comparando os resultados dos testes com o padrão-ouro, obteve-se uma concordância de 95%, para isoniazida e rifampicina. O tempo para obtenção dos resultados foi de 7 dias, contrastando com os 28 dias pelo método convencional. CONCLUSÃO: Os testes para determinação da concentração mínima inibitória, em meio líquido, utilizando indicadores de oxi-redução, são rápidos e podem se utilizados como alternativa rápida na determinação de susceptibilidade de cepas de M. tuberculosis.

 


Palavras-chave: Tuberculose. Teste de susceptibilidade. Indicadores de oxi-redução. Concentração mínima inibitória

 

12 - Distribuição de Polimorfismos de Base única (SNPs) no gene de TNF-a (-238/-308) entre pacientes com TB e outras pneumopatias: marcadores genéticos de susceptibilidade a ocorrência de TB?

Single Nucleotide Polymorphisms (SNPs) of the TNF-á (-238/-308) gene among TB and nom TB patients: Susceptibility markers of TB occurrence?

Martha Maria de Oliveira; Jocilea C. S. da Silva; Joseane F. Costa; Lúcia Helena Amim; Carla C. S. Loredo; Hedi Melo; Luiz F. Queiroz; Fernanda C. Q. Mello; José Roberto Lapa e Silva; Afrânio Lineu Kritski; Adalberto Rezende Santos

J Bras Pneumol.2004;30(4):461-467

Resumo PDF PT PDF EN English Text

INTRODUÇÃO: Fatores genéticos podem desempenhar um importante papel na susceptibilidade à tuberculose (TB) ativa, e polimorfismos de base única (SNPs) em diferentes genes que codificam para citocinas têm sido descritos e associados com doenças. OBJETIVOS: Investigar o quanto polimorfismo na região promotora do gene que codifica para TNF-a (-238 e -308) estão associados a ocorrência de TB ativa. MÉTODOS: SNPs dentro do gene de TNF-a foram analisados por PCR- RFLP em dois grupos de indivíduos: pacientes com TB (n = 234) e pacientes com pneumopatias não TB (n = 113). RESULTADOS: Neste estudo, o alelo -238A esteve associado significantemente com susceptibilidade à ocorrência de TB e gravidade das formas clínicas (p = 0,00002; OR = 0,15; IC = 0,06-0,36). Por outro lado, o alelo -308A esteve associado significantemente com a proteção a outras formas de doença pulmonar (p = 0,02; OR = 1,95; IC = 1,07-3,58). CONCLUSÕES: Estes resultados preliminares sugerem a importância de estudos genéticos na ocorrência da TB. São necessários outros estudos para melhorar a compreensão sobre a patogênese do M. tb.

 


Palavras-chave: Tuberculoese/genética. Polimorfismo de um único nucleotídio/genética. Fator de necrose tumoral/genética. Alelos. Genótipo. Pneumopatias.

 

Artigo de Revisão

13 - É possível uma vacina gênica auxiliar no controle da tuberculose?

Could a DNA vaccine be useful in the control of tuberculosis?

José Maciel Rodrigues Júnior; Karla de Melo Lima; Arlete Aparecida Martins Coelho Castelo; Vânia Luiza Deperon Bonato Martins; Sandra Aparecida dos Santos; Lucia Helena Faccioli; Célio Lopes Silva

J Bras Pneumol.2004;30(4):468-477

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Vacinas de DNA, ainda em fase de experimentação e testes clínicos, podem se tornar uma importante ferramenta de combate a doenças infecciosas para as quais, até hoje, não existe prevenção segura e eficaz, como a tuberculose. Nos últimos anos vários estudos têm sido dedicados ao desenvolvimento de vacinas de DNA que codificam proteínas de micobactérias, entre as quais destacam-se as que codificam o antígeno 85 (Ag 85) e a proteína de choque térmico de 65 kDa (hsp65). Estes dois antígenos foram os mais estudados apresentando resultados bastante satisfatórios em ensaios pré-clínicos e com grande volume de dados registrados na literatura. Além de proteger contra infecção experimental por Mycobacterium tuberculosis virulenta, a vacina DNA-hsp65 também apresenta atividade terapêutica, ou seja, é capaz de curar os animais previamente infectados, inclusive aqueles com bacilos resistentes a múltiplas drogas. Esta vacina, hoje em avaliação clínica no Brasil também para o tratamento de câncer, é capaz de induzir a produção de citocinas de padrão Th1 tal como IFN- interferon-gama, associadas ao controle da doença. Além disso, a vacina de DNA-hsp65 é capaz de estimular clones de células CD8 citotóxicos e CD4 que podem ser caracterizados como células de memória sendo responsáveis por conferir imunidade duradoura contra a infecção. Quando utilizada na terapia da infecção, a vacina de DNA-hsp65 faz com que haja uma mudança no padrão de resposta imune, induzindo a secreção de citocinas de padrão Th1 criando um ambiente favorável à erradicação do bacilo. Os resultados demonstram ainda que a via de administração e a formulação na qual a vacina é administrada exerce fundamental influência no padrão e duração da resposta imune desencadeada. O conjunto de resultados hoje disponíveis mostra que uma vacina de DNA contra a tuberculose contribuirá de maneira significativa no controle desta doença.

 


Palavras-chave: Tuberculose/epidemiologia. Vacina de DNA/uso terapêutico. Proteínas do choque térmico. Auto-imunidade.

 

14 - O ressurgimento da tuberculose e o impacto do estudo da imunopatogenia pulmonar

The resurgence of tuberculosis and the impact of the study of pulmonary immunopathogenesis

José Roberto Lapa e SilvaI; Neio BoéchatII

J Bras Pneumol.2004;30(4):478-484

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O ressurgimento da tuberculose como uma das doenças contagiosas que mais assola a humanidade deu-se após uma falsa impressão de que se caminhava para o seu controle antes do final do Século XX. Nos últimos dez anos, em associação com centros de pesquisas norte-americanos e europeus, nosso grupo na Universidade Federal do Rio de Janeiro tem estudado diversos aspectos relacionados com a patogenia da forma pulmonar, a mais importante por conta de sua freqüência e importância que tem no ciclo de transmissão. Nossa hipótese é que o estabelecimento da infecção latente e o desenvolvimento da forma ativa dependem de um desequilíbrio entre citocinas ativadoras e desativadoras da função microbicida dos macrófagos. A despeito da presença de mecanismos habitualmente protetores, como de moléculas nos macrófagos que denotam ativação celular e de moléculas comprometidas com a proteção contra a tuberculose, como o óxido nítrico e o interferon-g, a tuberculose progride. Um dos motivos é a presença no sítio de infecção de moléculas como a interleucina-10 e o TGF-b, que tem capacidade de desativar macrófagos previamente ativados. Existem evidências que a micobactéria secreta proteínas capazes de induzir a expressão de interleucina-10, agindo assim para burlar os mecanismos de defesa. Indivíduos suscetíveis teriam mais capacidade de responder a estas moléculas da micobactéria, devido a mutações genéticas que facilitam a produção de interleucina-10. A compreensão destes mecanismos poderá representar avanços na prevenção e descoberta de novos alvos terapêuticos para o controle da tuberculose.

 


Palavras-chave: Tuberculose/etiologia. Tuberculose pulmonar/patologia.

 

15 - Quimioprofilaxia na prevenção da tuberculose

Chemoprophylaxis in the prevention of tberculosis

Norma I Soza Pineda; Susan M. Pereira; Eliana Dias Matos; Mauricio L Barreto

J Bras Pneumol.2004;30(4):485-495

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A quimioprofilaxia da tuberculose constitui-se numa medida terapêutica para a prevenção da infecção pelo Mycobacterium tuberculosis ou para evitar o desenvolvimento da doença nos indivíduos infectados. Geralmente baseia-se na administração de isoniazida. Entretanto, o uso de rifampicina e pirazinamida vem sendo recentemente introduzido. Este trabalho tem como objetivo revisar os resultados dos principais estudos que avaliaram as indicações da quimioprofilaxia com isoniazida e sua associação com outras drogas, sua efetividade na prevenção da tuberculose considerando os diversos grupos de risco, e as alternativas do uso de outros esquemas. Procedeu-se à revisão sistemática da literatura, com ênfase em ensaios clínicos e meta-análises. Foram consultados também os documentos oficiais. Foram selecionados aqueles estudos que envolveram ensaios clínicos ramdomizados com uso de isoniazida, rifampicina ou pirazinamida em pacientes HIV positivos ou negativos. Concluiu-se que a isoniazida continua sendo efetiva na prevenção da tuberculose na população de indivíduos HIV negativos e de HIV positivos. A dose padrão de 5 a 15 mg/kg/dia tem mostrado proteção similar para períodos de tratamento de seis e doze meses. O risco de desenvolver hepatite foi menor que 1%, sendo recomendada sua utilização com acompanhamento nos indivíduos com idade superior a 35 anos e usuários de álcool. Os estudos com esquemas de tratamento utilizando outros medicamentos não foram conclusivos, sendo necessária a realização de novos estudos para avaliação da efetividade desses esquemas em populações de alto risco de desenvolver tuberculose.

 


Palavras-chave: Tuberculose. Quimioprofilaxia. Isoniazida.

 

Cartas ao Editor

16 - Limitações do uso do fragmento mtp40 como marcador de diferenciação entre Mycobacterium tuberculosis e M. bovis

Limitations of the use of the mtp40 fragment as a marker of differentiation between Mycobacterium tuberculosis and M. bovis

Cristina Viana-Niero; Sylvia Cardoso Leão

J Bras Pneumol.2004;30(4):496-500

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Os bacilos que causam a tuberculose estão agrupados no complexo Mycobacterium tuberculosis, composto por: M. tuberculosis, M. bovis subsp. bovis, M. africanum e M. microti, além da cepa vacinal M. bovis BCG. Tem sido proposta a inclusão de novas espécies neste complexo, como M. canettii, uma variante de M. tuberculosis encontrada na região da Somália(1), M. caprae, agente etiológico de tuberculose em caprinos(2), e M. pinnipedii, que causa tuberculose em leões marinhos, mas que também pode infectar o homem(3).

 


Ano 2004 - Volume 30  - Número 5  (Setembro/Outubro)

Editorial

1 - Uma realidade

Sérgio Saldanha Menna Barreto

J Bras Pneumol.2004;30(5):411-412

PDF PT PDF EN


2 - O Jornal Brasileiro de Pneumologia e a Internet

Geraldo Lorenzi-Filho

J Bras Pneumol.2004;30(5):412

PDF PT PDF EN


Artigo Original

3 - Avaliação da eficácia clínica, aceitabilidade e preferência de dois sistemas inalatórios de beclometasona no tratamento da asma : Pulvinal versus Aeroliser.

Acceptability, preference, tolerance and clinical efficacy of dipropionate beclomethasone delivered by two inhalation devices in chronic asthma patients: Clenil pulvinal® versus Miflasona Aerolizer®

Jussara Fiterman, Waldo Mattos, Alberto Cukier, Márcia Pizzichinni, Rodnei Frare e Silva, Fabiane Kahan, José Roberto Jardim, Armando Brancatelli

J Bras Pneumol.2004;30(5):413-418

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: Apenas metade dos pacientes asmáticos fazem o tratamento prescrito, o que torna a baixa adesão ao tratamento um dos principais problemas no manejo desta enfermidade. É possível que dispositivos inalatórios que combinem o melhoramento tecnológico com a simplicidade e o conforto em sua utilização possam minimizar a baixa adesão ao tratamento. Objetivo: Comparar a aceitabilidade e preferência de dois dispositivos inalatórios: Pulvinal e Aeroliser. Secundariamente, avaliar a eficácia e tolerabilidade da administração da beclometasona, por esses dois sistemas inalatórios, no controle da asma crônica. Método: Foi realizado um estudo multicêntrico, aberto, comparativo, randomizado, cruzado, de grupos paralelos, em pacientes com asma estável. Foram incluídos 83 pacientes com asma clinicamente estável em uso de 500 a 1000 g/dia de beclometasona. Após 2 semanas de observação, os pacientes iniciaram aleatoriamente, por 4 semanas, com doses equivalentes de Clenil Pulvinal (P) ou Miflasona Aeroliser (A), imediatamente seguido do outro tratamento em estudo por 4 semanas. Resultados: Em ambos os grupos, P e A, a dispnéia de esforço e o VEF1 melhoraram. Não houve diferença quanto à eficácia clínica ou à freqüência de efeitos colaterais. A aceitabilidade foi considerada boa ou excelente nos dois grupos. O P foi preferido por 50,6% dos pacientes e o A por 39%. Caso o paciente necessitasse continuar a medicação, o Pulvinal seria escolhido por 54,5% e o Aeroliser por 37,7%. Conclusões: A eficácia clínica da beclometasona administrada pelos dois dispositivos inalatórios estudados (Pulvinal e Aeroliser) foi semelhante, tendo ambos também igual aceitabilidade.

 


Palavras-chave: Asma/terapia. Beclometasone/administração & dosagem. Ensaios controlados aleatórios. Resultado de tratamento.

 

4 - Broncoscopia no Brasil

Bronchoscopy in Brazil

Mauro Zamboni, Andréia Salarini Monteiro

J Bras Pneumol.2004;30(5):419-425

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: Durante os últimos anos a endoscopia respiratória evoluiu consideravelmente. Inúmeros trabalhos na área têm sido publicados, bem como a realização de simpósios, congressos e cursos vêm acompanhados de um renovado interesse pela endoscopia respiratória. Entretanto, não sabemos o impacto dessas iniciativas sobre a prática da broncoscopia no Brasil. Objetivo: Obter informações sobre a prática da broncoscopia no Brasil. Método: um questionário contendo 56 perguntas foi enviado, pelo correio, para os 576 membros do Departamento de Endoscopia Respiratória da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Resultados: cento e onze (19,2%) dos questionários foram respondidos e analisados. Todos os respondedores estavam familiarizados com a prática da broncofibroscopia, mas somente 45% deles estavam aptos para a realização da broncoscopia rígida. Menos de 15% dos respondedores tinham alguma experiência com a broncoscopia terapêutica. Conclusão: A maioria dos respondedores (87,3%) acha que as sociedades e os centros de treinamento especializados deveriam estimular, otimizar, disseminar e aperfeiçoar a prática da endoscopia respiratória incluindo aí a broncoscopia terapêutica.

 


Palavras-chave: Broncoscopia. Levantamento. Endoscopia Respiratória.

 

5 - Achados clínicopatológicos na tromboembolia pulmonar: estudo de 24 anos de autópsias

Clinicopathological findings in pulmonary thromboembolism: a 24-year autopsy study

Hugo Hyung Bok Yoo, Fabiana Guandalini Mendes, Christine Elisabete Rubio Alem, Alexandre Todorovic Fabro, José Eduardo Corrente, Thaís Thomaz Queluz

J Bras Pneumol.2004;30(5):426-432

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: Tromboembolia pulmonar (TEP) é ainda uma afecção enigmática em diversos aspectos clínicos e epidemiológicos e frequentemente erroneamente diagnosticada. Objetivo: Descrever a prevalência e os achados anatomopatológicos de TEP em uma série de 5261 autópsias realizadas em um hospital universitário de nível terciário, correlacionar estes achados com as doenças de base e verificar a freqüência de suspeita clínica antemortem de TEP. Método: Revisão dos registros das autópsias consecutivas realizadas de 1979 a 2002 para um estudo retrospectivo. Dos prontuários e dos relatórios de autópsias dos pacientes que tiveram TEP documentada, macro e/ou microscopicamente, foram extraídos dados demográficos, doenças de base, suspeita antemortem de TEP, localização dos trombos nos pulmões e provável local de origem da TEP. Resultados: A freqüência de autópsias foi de 42,0% e TEP foi encontrada em 544 pacientes, sendo a principal causa da morte (TEP fatal) em 225 casos. Doenças infecciosas (p=0,0003) foram associadas com TEP não fatal e trauma (p=0,007) com TEP fatal. A taxa de não suspeita antemortem de TEP foi 84,6% e 40,0% destes pacientes apresentaram TEP fatal. Doenças do sistema circulatório (p=0,0001), infecções (p<0,0001), doenças do sistema digestivo (p=0,0001) neoplasias (p=0,024) e trauma (p=0,005), foram associadas com TEP não suspeitada clinicamente. A provável origem da TEP mais freqüente foram os membros inferiores (48,9%). Conclusão: A taxa de não suspeita clínica antemortem de TEP foi elevada. Atenção especial deve ser dada para a possibilidade de TEP em pacientes com doenças do sistema circulatório, infecções, doenças do sistema digestivo, neoplasias e trauma.

 


Palavras-chave: Autópsia. Epidemiologia. Tromboembolia pulmonar.

 

6 - Estudo comparativo entre lobectomia e segmentectomia estendida para o tratamento do carcinoma brônquico não de pequenas células em estágios iniciais

Comparative study evaluating outcomes of lobectomy and extended segmentectomy used in the treatment of primary non-small cell bronchial carcinoma

Airton Schneider, Paulo Roberto Kriese, Luiz Augusto Lopes da Costa, Tiago José Refosco, Caroline Buzzatti

J Bras Pneumol.2004;30(5):433-438

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: O uso de ressecção menor que lobectomia para tumores em fase inicial continua em debate. Método: No período de 1995 até 2000 foram vistos 733 casos de carcinoma brônquico não de pequenas células. Após avaliação clínica e estadiamento cirúrgico, 191 pacientes foram submetidos a tratamento cirúrgico curativo, no qual, 63 com ressecção de tumores localmente avançados e 128 com tumores em estágio inicial (69 segmentectomias e 59 lobectomias). Utilizou-se como critério para indicar o tipo de ressecção o VEF1 pós-operatório mínimo de 800 ml. Foi utilizada segmentectomia estendida, onde a linha de ressecção ultrapassa a linha intersegmentar, incluído parênquima do segmento anexo. Resultados: Entre 128 pacientes, houve 3 óbitos e 10 perdas de acompanhamento.Um total de 62 segmentectomias e 53 lobectomias foram estudadas. Havia 72 adenocarcinomas e 43 carcinomas epidermóide. A sobrevida em 5 anos dos pacientes submetidos à lobectomia foi de 80% (T1N0), 72,7% (T2N0), 50% (T1N1) e 31,8% (T2N1) e à segmentectomia foi de 80% (T1N0), 66,6% (T2N0), 41,1% (T1N1) e 30% (T2N1) (p>0,05). O tamanho do tumor e a presença de linfonodo interlobar positivo foram decisivos para o prognóstico (p<0,001), mas o tipo de ressecção não influenciou na sobrevida e na recidiva local ou à distância (p>0,05). Conclusão: A segmentectomia estendida pode ser uma opção para o tratamento de tumores em fase inicial em pacientes com reserva funcional limítrofe.

 


Palavras-chave: Lobectomia. Segmentectomia. Câncer de pulmão. Carcinoma brônquico não-pequenas células.

 

7 - Influência da reabilitação pulmonar sobre o padrão de sono de pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica

Influence of pulmonary rehabilitation on the sleep patterns of patients with chronic obstructive pulmonary disease

Renata Cláudia Zanchet, Carlos Alberto de Assis Viegas, Terezinha do Socorro Macêdo Lima

J Bras Pneumol.2004;30(5):439-444

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: A Reabilitação Pulmonar (RP) melhora a qualidade de vida de pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). No entanto, o papel da RP sobre o padrão de sono destes pacientes ainda não está estabelecido. Objetivo: Avaliar a influência da RP sobre o padrão de sono de pacientes portadores de DPOC. Método: Foram estudados 27 pacientes (22 homens), que foram submetidos a exames espirométricos, gasométricos, antropométricos e polissonográficos antes e depois de seis semanas de RP, além de responderem a escala de sonolência de Epworth. A análise estatística foi realizada pelo teste t de Student para amostras pareadas, ANOVA e o teste de comparações múltiplas Newmans-Keuls. Resultados: Observamos que os pacientes estudados tinham idade média de 63 5 anos, VEF1 = 55 25% do previsto, VEF1/CVF = 50 12%, PaO2 em repouso de 70 7mmHg e SaO2 igual a 94 2%. A polissonografia revelou sono fragmentado, redução do sono delta e dessaturação da hemoglobina, cujas maiores quedas ocorreram durante o sono REM. Não houve diferença estatisticamente significativa (p>0,05) na comparação entre as variáveis estudadas antes e após RP. Conclusão: No grupo de pacientes estudados, o programa de RP não modificou o padrão de sono.

 


Palavras-chave: Sono. DPOC. Reabilitação Pulmonar.

 

9 - O escarro induzido no diagnóstico das doenças pulmonares em pacientes positivos ao vírus da imunodeficiência humana

Induced sputum for the diagnosis of lung disease in HIV-positive patients

Rosemeri Maurice da Silva, Paulo José Zimermann Teixeira, José da Silva Moreira

J Bras Pneumol.2004;30(5):452-458

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: O escarro induzido é utilizado para monitorar a inflamação de vias aéreas, porém seu papel como ferramenta diagnóstica de doenças pulmonares em pacientes imunocomprometidos ainda necessita de melhor definição. Objetivos: Determinar o rendimento do escarro induzido no diagnóstico das doenças pulmonares em pacientes positivos ao virus da imunodeficiência humana (HIV). Métodos: No período de janeiro de 2001 a setembro de 2002, foram avaliados todos os pacientes com idade superior a 14 anos, infectados com o HIV, admitidos em Hospital de Referência. Foram incluídos aqueles indivíduos que apresentavam manifestações clínicas do aparelho respiratório há pelo menos 7 dias, associadas, ou não, a alterações radiológicas, bem como indivíduos assintomáticos do ponto de vista respiratório, com alterações no radiograma de tórax. Os pacientes foram submetidos à avaliação clínica, radiológica e laboratorial e realizaram a indução de escarro, seguida pela broncofibroscopia (BF), lavado broncoalveolar (LBA) e biópsia pulmonar transbrônquica (BPTB). As amostras foram processadas para bacterioscopia pelo método de Gram e Ziehl-Neelsen, cultura quantitativa para bactérias, exame micológico direto, cultura para micobactérias e fungos, pesquisa de citomegalovírus e Pneumocystis jiroveci, bem como celularidade total e diferencial. Resultados: 54 pacientes foram incluídos no estudo. A pesquisa de agente etiológico resultou negativa em 7 pacientes, sendo que nos casos restantes foram isolados 60 agentes. Dentre os agentes isolados, 46,7% foram P. jiroveci; 33,5% bactérias piogênicas e 16,7% Mycobacterium tuberculosis. O escarro induzido apresentou sensibilidade de 57,5%, especificidade de 42,9%, valor preditivo positivo de 87,1%, valor preditivo negativo de 13% e acurácia de 55,6%. Conclusões: Nesta população, a análise do escarro induzido é um procedimento simples, seguro e com bom rendimento diagnóstico.

 


Palavras-chave: HIV/Aids, Escarro induzido, Pneumopatias/diagnóstico, Broncofibroscopia.

 

10 - Risco de infecção pelo Mycobacterium tuberculosis entre alunos da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Risk for Mycobacterium tuberculosis infection among medical students at the Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Medicina

Vania Maria Carneiro da Silva, Antônio José Ledo Alves da Cunha, Afrânio Lineu Kritski

J Bras Pneumol.2004;30(5):459-466

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: Até o momento raros estudos prospectivos na América Latina demonstraram que estudantes de Medicina estão sob mais alto risco de apresentar conversão tuberculínica do que a população em geral (1,3%). Objetivo: Descrever a incidência acumulada de conversão tuberculínica e o risco relativo para tuberculose infecção entre estudante de Medicina. Método: Em 1.998, uma coorte prospectiva foi iniciada entre estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, negativos ao teste tuberculínico (<10 mm) realizado em dois tempos no ano anterior. Esses estudantes foram re-testados no ano seguinte ao primeiro teste. Os estudantes têm dois níveis de treinamento: períodos básicos (sem contato com pacientes) e períodos profissionais (com contato com pacientes). Foi usado um questionário padronizado para avaliação das características sócio-demográficas, vacinação pelo BCG (remota e recente) e exposição potencial ao Mycobacterium tuberculosis. Completaram o estudo 72% dos estudantes (414/575). Resultados: Dos 414 participantes do estudo, 16 (3,9%, IC 95% 1,06% a 12,1%) apresentaram conversão tuberculínica, ou seja, a incidência acumulada de conversão foi de 3,9%. Os alunos dos períodos profissionais apresentaram um risco quatro vezes maior de infecção pelo Mycobacterium tuberculosis quando comparados com os dos períodos básicos. Conclusão: É alta a taxa de conversão tuberculínica entre alunos da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 


Palavras-chave: PPD. Tuberculose-infecção. Conversão tuberculínica. Estudantes de medicina

 

Aprimoramento

11 - Como acessar a literatura biomédica e cruzar o "divisor de águas digital" em Pneumologia

How to Access the Biomedical Literature and Bridge the "Digital Divide" in Pulmonology

João Carlos Prolla

J Bras Pneumol.2004;30(5):467-473

Resumo PDF PT PDF EN

Em países pobres e subdesenvolvidos, incluindo o Brasil, os pneumologistas têm enormes dificuldades em prover assistência médica de bom nível, em manterem-se em dia e em fazer pesquisa. Um de seus principais problemas é o acesso à literatura médica e científica, com os custos altíssimos e crescentes das assinaturas das revistas biomédicas. A expressão "divisor de águas digital" ("digital divide" em inglês) refere-se ao abismo entre aqueles que podem usar efetivamente as novas tecnologias de informação, como a Internet e aqueles que não tem acesso, tanto dentro dos países como entre os mesmos. Neste trabalho, chamamos a atenção para algumas soluções para esta situação de pobreza em informação, que estão disponíveis na Internet, a baixo ou quase nenhum custo. Em especial o projeto SciELO Brasil, o portal Periódicos CAPES, o PubMed e o projeto HINARI da OMS são detalhados e explicados.

 


Palavras-chave: Digital divide. Acesso online. Internet. Bibliografia pneumológica.

 

Artigo de Revisão

12 - Diagnóstico por imagem do tromboembolismo pulmonar agudo

Imaging of acute pulmonary thromboembolism

Isabela S. Silva, Nestor L. Müller

J Bras Pneumol.2004;30(5):474-479

Resumo PDF PT PDF EN

O diagnóstico do tromboembolismo pulmonar agudo é baseado na probabilidade clínica, uso do dímero D (quando disponível) e na avaliação por imagem. Os principais métodos de imagem utilizados no diagnóstico são representados por cintilografia ventilação-perfusão, angiografia pulmonar e tomografia computadorizada (TC). Na última década vários estudos têm demonstrado que a TC espiral apresenta elevada sensibilidade e especificidade no diagnóstico de tromboembolismo pulmonar agudo. Uma melhor avaliação das artérias pulmonares tornou-se possível com a recente introdução dos equipamentos de TC espirais com multidetectores. Vários pesquisadores têm sugerido que a angiografia pulmonar por TC espiral deve substituir a cintilografia na avaliação de pacientes com suspeita clinica de tromboembolismo pulmonar agudo. Os autores discutem os principais métodos de imagem utilizados no diagnóstico de tromboembolismo pulmonar agudo enfatizando o papel da TC espiral.

 


Palavras-chave: Diagnóstico por imagem. Embolia pulmonar/diagnóstico. Angiografia. Pneumopatias/cintilografia. Tomografia computadorizada de emissão de fóton único/método.

 

13 - Tromboprofilaxia na colecistectomia videolaparoscópica

Thromboprofilaxis for videolaparoscopic cholecystectomy

Renato Maciel, Sérgio Saldanha Menna Barreto

J Bras Pneumol.2004;30(5):480-484

Resumo PDF PT PDF EN

Inspirados no caso de um paciente que desenvolveu tromboembolia pulmonar três dias após a realização de uma colecistectomia videolaparoscópica, mesmo tendo feito uso de heparina não fracionada no pré e nas primeiras 24hs de pós-operatório.Os autores analisaram a ocorrência de tromboembolia venosa na colecistectomia videolaparoscópica , os fatores de risco, as medidas de tromboprofilaxia e sugerem a conduta a ser adotada neste tipo de procedimento.

 


Palavras-chave: Colecistectomia. Vídeo laparoscopia. Pneumoperitôneo.

 

Relato de Caso

14 - Tromboendarterectomia pulmonar em paciente com 80 anos de idade

80 year old man thromboendarterectomy Pulmonary thromboendarterectomy in an 80-year-old patient

Mário Terra-Filho, Sabrina Correia da Costa Ribeiro, Rogério de Souza, Fábio Biscegli Jatene

J Bras Pneumol.2004;30(5):485-487

Resumo PDF PT PDF EN

A hipertensão pulmonar secundária a tromboembolismo é uma doença grave e debilitante. Ocorre em aproximadamente 0,5-1,0% dos pacientes que sobrevivem a um episódio de tromboembolismo agudo. Descreve-se pela primeira vez no Brasil, um paciente de 80 anos de idade com hipertensão pulmonar grave secundária a tromboembolismo, que foi submetido a tromboendarterectomia e que apresentou boa evolução.Os autores acreditam que este procedimento cirúrgico é uma boa opção terapêutica para este tipo de hipertensão pulmonar mesmo em pacientes com idade avançada sem co-morbidades.

 


Palavras-chave: Tromboendarterectomia/métodos. Hipertensão pulmonar/cirurgia. Evolução clínica.

 

15 - Tumor carcinóide de pele envolvendo o esterno. Ressecção e reconstrução

Carcinoid tumor of the skin involving the sternum: Resection and reconstruction

Samuel Zuínglio de Biase Cordeiro, Paulo Leal, Mauro Zamboni, Emanuel Torquato, Paulo de Biasi Cordeiro

J Bras Pneumol.2004;30(5):488-491

Resumo PDF PT PDF EN

Tumor carcinóide de pele é uma ocorrência rara, é uma neoplasia maligna originária do sistema neuroendócrino e tem nas células de Merkel seu substrato anátomopatológico. Sua localização mais frequente é a área de pele do pescoço e da cabeça e é mais comum em idosos. Este trabalho relata o caso de uma mulher de 35 anos que apresentava tumoração visível e palpável no terço superior do esterno. Dois episódios de sangramento importante e invasão óssea assinalaram a indicação de ressecção. A inclusão de espessura total da parede torácica ao nível do manúbrio requereu a substituição por prótese rígida. O diagnóstico definitivo do tipo histopatológico só se revelou após exame da peça operatória. A reconstrução do defeito utilizando placa de cimento cirúrgico e interposição de retalho miocutâneo confirma que este é um recurso útil quando o sítio de ressecção ocorre em área que interfere na dinâmica respiratória. pós-operatório com necessidade de prótese ventilatória até aos 6 dias. A estabilidade da parede e a viabilidade do retalho associados à recuperação das funções respiratórias permitiram a alta hospitalar aos 18 dias.

 


Palavras-chave: Carcinoma de célula de Merkel/cirurgia. Tumor carcinóide/diagnóstico. Tumor carcinóide/cirurgia. Imunohistoquímica. Esterno/cirurgia. Neoplasias cutâneas/ patologia. Metástase neoplásica.

 

16 - Pneumonia lipoídica associada à forma digestiva da doença de Chagas

Digestive Chagas disease with concomitant lipoid pneumonia

Marcelo Fernando Ranzani, Nilson Sebastião Miranda, Ulisses Frederigue Júnior, Sérgio Marrone Ribeiro, Jussara Marcondes Machado

J Bras Pneumol.2004;30(5):492-495

Resumo PDF PT PDF EN

Mulher de 50 anos com megaesôfago e megacólon chagásico apresentou quadro clínico de tosse seca, dor torácica e dispnéia leves. O raio X de tórax mostrou opacidade do tipo alveolar bilateral sugestivo de pneumonia. Após biópsia a céu aberto chegou-se ao diagnóstico de pneumonia lipoídica. A doença foi causada pelo uso crônico de laxantes à base de óleo mineral, utilizados nos últimos três anos. Os autores discutem a associação da forma digestiva da doença de Chagas com pneumonia lipoídica, e apresentam recomendações sobre o uso de produtos que contenham óleo mineral.

 


Palavras-chave: Pneumonia lipóidica/etiologia. Pneumonia aspirativa/etiologia. Acalásia esofágica/patologia. Doença de Chagas/complicações.

 

Ano 2004 - Volume 30  - Número 6  (Novembro/Dezembro)

Editorial

1 - Trinta anos de Jornal Brasileiro de Pneumologia: Crescimento de 100% em 2 anos apontam futuro promissor

Thirty years of the Brazilian Journal of Pulmonology: 100% growth in 2 years points to a promising future

Geraldo Lorenzi-Filho

J Bras Pneumol.2004;30(6):499

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Abstract

This will be my last editorial as the editor of the Jornal Brasileiro de Pneumologia (JBP, Brazilian Journal of Pulmonology).

 


2 - A SBPT e os conflitos de interesse

The SBPT and conflicts of interest

Carlos AC Pereira

J Bras Pneumol.2004;30(6):500

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Dados norte-americanos mostram que no ano de 2000, a indústria de medicamentos financiou mais de 314.000 eventos para médicos, desde jantares até finais de semana em lugares interessantes, ao custo de quase dois bilhões de dólares. Isto levanta a questão do conflito de interesse (COI).

 


Artigo Original

3 - Índice antropométrico para classificação quantitativa do pectus excavatum*

Anthropometric index for quantitative assessment of pectus excavatum

Eduardo B. Rebeis, Marcos N. Samano, Carlos T. Santos Dias, Ângelo Fernandez, José R. M. Campos, Fábio B. Jatene, Sérgio A. Oliveira

J Bras Pneumol.2004;30(6):501-507

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Introdução: O pectus excavatum caracteriza-se por uma depressão do esterno e das cartilagens para-esternais inferiores. Medidas clínicas para classificar essas depressões são poucas e de difícil aplicação. Objetivo: Criar medidas clínicas para quantificar a deformidade e poder comparar os resultados entre os períodos pré e pós-operatório. Método: Dez pacientes portadores de pectus excavatum, foram operados utilizando-se a técnica de Robicsek modificada pelo grupo de Cirurgia Torácica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, sendo também medidos clínica e radiologicamente nos periodos pré e pós operatõrio. Dez pacientes controles que não apresentavam anormalidades torácicas clínicas e ou radiológicas foram medidos da mesma forma. O defeito foi avaliado no nível do manúbrio e da maior deformidade através do índice antropométrico e do índice de Haller. Resultados: A análise multivariada para as médias do índice antropométrico mostrou diferenças significativas entre o pré operatório e o grupo controle e entre as médias do pré e do pós operatório, e diferença não significativa entre o pós operatório e o grupo controle. A mesma análise, aplicada às médias do índice de Haller, demonstrou os mesmos resultados. O estudo pareado entre as médias do pré e do pós operatório mostrou tratarem-se de grupos diferentes. A correlação canônica evidenciou que o índice antropométrico e o índice de Haller têm correlação de 86%. Conclusão: Pacientes portadores de pectus excavatum podem ter a deformidade quantificada através de medidas do índice antropométrico no pré e no pós operatório, as quais permitem uma avaliação objetiva e comparativa dos resultados, e são de fácil realização.

 


Palavras-chave: Funnel Chest. Anthropometry/methods.

 

4 - Avaliação da função pulmonar na obesidade graus I e II

Evaluation of Pulmonary Function in Class I and II Obesity

Zied Rasslan, Roberto Saad Junior, Roberto Stirbulov, Renato Moraes Alves Fabbri, Carlos Alberto da Conceição Lima

J Bras Pneumol.2004;30(6):508-514

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Introdução: A obesidade pode afetar o tórax, diafragma e músculos abdominais, determinando alterações na função respiratória. Objetivo: Avaliar os efeitos da obesidade e correlacionar o índice de massa corporal (IMC) e a circunferência abdominal com os valores espirométricos em individuos obesos. Método: Foram estudados 48 indivíduos não obesos e 48 indivíduos com obesidade graus I e II, não fumantes, ambos os sexos, idade variando entre 18 e 75 anos, IMC entre 30 e 40kg/ m2 e ausência de história progressa de morbidade. Foram realizadas espirometria e medidas da circunferência abdominal. Resultados: Não houve diferenças significativas quando se comparou valores espirométricos de homens com obesidade graus I e II com de não obesos. Nas mulheres obesas, a capacidade vital forçada e o volume expirado forçado no primeiro segundo foram significativamente menores que nas não obesas. Homens e mulheres obesos apresentaram volumes de reserva expiratório significativamente menores que não obesos. Embora a capacidade inspiratória tenha sido maior em homens e mulheres obesos, esse aumento foi significativo apenas em homens. Em homens obesos houve correlação negativa e significativa entre o IMC e circunferência abdominal e o volume de reserva expiratório, e também correlação negativa e significativa entre a circunferência abdominal e o volume expirado forçado no primeiro segundo, o que não ocorreu entre as mulheres. Conclusão: Mulheres com obesidade graus I e II apresentaram alterações na função pulmonar. Esta não é influenciada pelo IMC em homens obesos. No entanto, observou-se que eles apresentaram correlação negativa e significativa entre o IMC e o volume de reserva expiratório. A função pulmonar é influenciada pelos valores da circunferência abdominal em homens com obesidade graus I e II.

 


Palavras-chave: Testes de função respiratória. Espirometria. Índice de massa corporal. Obesidade.

 

5 - Pressões respiratórias máximas e capacidade vital: comparação entre avaliações através de bocal e de máscara facial

Maximal respiratory pressures and vital capacity: comparison mouthpiece and face-mask evaluation methods

Julio Flavio Fiore Junior, Denise de Morais Paisani, Juliana Franceschini, Luciana Dias Chiavegato, Sonia Maria Faresin

J Bras Pneumol.2004;30(6):515-520

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Introdução: A medida das pressões respiratórias máximas e a capacidade vital são importantes na avaliação da função pulmonar, no entanto, variações metodológicas podem interferir na interpretação dos resultados obtidos. Objetivo: Comparar os valores das pressões respiratórias máximas e da capacidade vital, obtidos através de bocal e de máscara facial. Método: Foram estudados 30 pacientes (16 homens), com idade de 55,9 ± 15,7 anos, em período pré-operatório de cirurgia abdominal. As variáveis pressão inspiratória máxima, pressão expiratória máxima e capacidade vital foram avaliadas através de um bocal rígido achatado e de uma máscara facial, em ordem randomizada. Resultados: A avaliação com máscara facial não alterou de forma significativa os valores de capacidade vital e pressão inspiratória máxima, porém a pressão expiratória máxima foi significantemente menor do que quando avaliado com bocal rigido. A presença de escape aéreo ao redor da máscara durante a medida da pressão expiratória máxima foi observada em 60% das avaliações. Quando consideradas apenas as medidas de pressão expiratória máxima avaliadas sem a presença de escape de ar, os valores com o uso da máscara foram maiores do que os com o bocal. Conclusão: A avaliação da pressão inspiratória máxima e capacidade vital pode ser realizada com uso de máscara facial, sem interferência nos resultados obtidos. A avaliação da pressão expiratória máxima através de máscara facial mostrou-se adequado quando foi possível evitar o escape de ar ao redor da máscara, porém a grande prevalência de vazamentos e a conseqüente redução dos valores obtidos na avaliação tornam seu uso limitado.

 


Palavras-chave: Testes de função respiratória. Ventilação voluntária máxima. Músculos respiratórios.

 

6 - A reação em cadeia da polimerase na detecção da resistência à penicilina em Streptococcus pneumoniae

Polymerase chain reaction used to detect Streptococcus pneumoniae resistance to penicillin

Eduardo Walker Zettler, Rosane M. Scheibe, Cícero A.G. Dias, Patricia Santafé, José da Silva Moreira, Diógenes S. Santos, Carlos Cezar Fritscher

J Bras Pneumol.2004;30(6):521-527

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Intrdodução: O Streptococcus pneumoniae é o mais freqüente agente etiológico de infecções respiratórias adquiridas na comunidade e sua resistência aos antimicrobianos tem aumentado nos últimos anos. A determinação da resistência é feita rotineiramente por método lento que depende do crescimento em cultura e determinação da concentração inibitória mínima (CIM). A reação em cadeia da polimerase (PCR) detecta os genes responsáveis pela resistência do Streptococcus pneumoniae a penicilina em cerca de 8 horas. Objetivo: Comparar a PCR com o método da CIM no diagnóstico da resistência da Streptococcus pneumoniae a penicilina. Método: Foram estudadas 153 amostras de Streptococcus pneumoniae, isoladas de diferentes sítios anatômicos, usando-se para detecção de mutações nos genes que codificam as proteínas ligadoras de penicilina 1a, 2b e 2x, responsáveis pela resistência à penicilina. A ocorrência das mutações foi correlacionada com a CIM de penicilina, determinada pelo teste de difusão em ágar. Resultados: A resistência global à penicilina do Streptococcus pneumoniae foi de 22,8% (16,3% de resistência intermediária e 6,5% de resistência alta). Em proporções estatisticamente significativas, as amostras sensíveis à penicilina não tinham mutações, as intermediárias apenas uma, geralmente na proteína ligadora de penicilina 2x, e as altamente resistentes tinham mutações nas três proteínas investigadas. Conclusão: A PCR é um método rápido para a detecção da resistência à penicilina do Streptococcus pneumoniae, que poderá vir a ser utilizado na prática clínica.

 


Palavras-chave: Streptococcus pneumoniae. Resistência à penicilina/métodos. Reação em cadeia por polimerase.

 

7 - Dispnéia crônica e alterações funcionais respiratórias em ex-trabalhadores com asbestose avaliados para concessão de benefício

Chronic Dyspnea and Altered Respiratory Function in Former Workers with Asbestosis Evaluated to Determine Benefits

Lara M. Nápolis, Andréa Ap. Sette, Ericson Bagatin, Mário Terra Filho, Reynaldo T. Rodrigues, Jorge Issamu Kavakama, José Alberto Neder, Luiz Eduardo Nery

J Bras Pneumol.2004;30(6):528-534

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Introdução: A dispnéia é um sintoma de difícil avaliação, principalmente nas doenças ocupacionais. Objetivo: Avaliar a relação entre presença e intensidade de dispnéia crônica, e sua repercussão funcional em ex-trabalhadores com asbestose na avaliação de disfunção e incapacidade. Método: Escores de dispnéia pelas escalas Medical Research Council modificada, American Medical Association de 1984 e 1993 e Baseline Dyspnea Index foram obtidos em 40 ex-trabalhadores com diagnóstico de asbestose, os quais foram também submetidos a espirometria, medidas da capacidade de difusão pulmonar do monóxido de carbono e testes de exercício cardiopulmonar incremental e submáximo. Resultados: Dispnéia esteve presente em 72,5% e 67,5% dos indíviduos de acordo com as escalas do Medical Research Council e American Medical Association de 1984, respectivamente e em apenas 37,5% e 31,6% dos pacientes de acordo com as escalas American Medical Association de 1.993 e Baseline Dyspnea Index. Houve melhor concordância entre as escalas Medical Research Council e American Medical Association de 1993, e American Medical Association de 1984 e American Medical Association de 1993 quando as graduações "ausente" e "leve" foram agrupadas. Não foi observada relação significativa entre dispnéia de acordo com cada uma das escalas e presença de anormalidades funcionais no repouso e/ou exercício. Conclusão: O nível de concordância entre as escalas de dispnéia varia significativamente em indivíduos com asbestose. Há falta de relação dos índices de dispnéia com variáveis que avaliam disfunção respiratória em repouso e exercício.

 


Palavras-chave: Asbestose/diagnóstico. Dispnéia/fisiopatologia. Espirometria/métodos.

 

8 - Efeitos da pressão positiva contínua em vias aéreas sobre os sintomas nasofaríngeos em pacientes com a síndrome da apnéia obstrutiva do sono

Effects of continuos positive airway pressure on nasal and pharyngeal symptoms in patients with obstructive sleep apnea

Adelaide Cristina de Figueiredo, Maria Cecília Lorenzi, Simone Prezzoti, Marília Montenegro Cabral, Luiz Ubirajara Sennes, Geraldo Lorenzi-Filho

J Bras Pneumol.2004;30(6):535-539

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: Sintomas nasofaríngeos são comuns em pacientes com a síndrome da apnéia obstrutiva do sono (SAOS) em tratamento com pressão positiva contínua em vias aéreas (CPAP). No entanto, sintomas nasofaríngeos são também comuns em pacientes com SAOS antes do início do tratamento. Objetivo: Determinar o impacto do tratamento com CPAP nasal sobre os sintomas nasofaríngeos em pacientes com SAOS. Método: Foram avaliados 35 pacientes (28 homens), com idade de 54 ±10 anos portadores de SAOS moderada a grave diagnosticada através de polissonografia. Os sintomas nasofaríngeos (espirros, coriza, prurido, obstrução, sangramento e ressecamento nasal e de garganta) foram quantificados através de questionário aplicado antes e depois de pelo menos 3 meses de tratamento com CPAP nasal. Resultados: O índice de apnéia + hipopnéia foi de 50±25 eventos por hora. Ao menos um sintoma nasofaríngeo estava presente em 26 pacientes (74%) antes do tratamento. A obstrução nasal foi o sintoma mais comum, presente em 18 pacientes (51%). Dentre os pacientes inicialmente assintomáticos (n = 9), 78% apresentaram alguma reação nasofaríngea adversa com o tratamento. Em contraste, nos pacientes inicialmente sintomáticos, houve redução significativa da intensidade da obstrução, do ressecamento nasal e de garganta e do sangramento nasal após o tratamento. Conclusões: Sintomas nasofaríngeos são freqüentes em pacientes com SAOS. O uso de CPAP pode tanto desencadear sintomas nasofaríngeos em pacientes assintomáticos, como reduzir sua intensidade nos pacientes com sintomas prévios.

 


Palavras-chave: Síndrome da apnéia obstrutiva do sono. Sintomas nasofaríngeos. Obstrução nasal. Máscara de pressão positiva contínua em vias aéreas superiores.

 

9 - Pneumonia associada à ventilação mecânica: impacto da multirresistência bacteriana na morbidade e mortalidade

Ventilator-associated pneumonia: impact of bacterial multidrug-resistance on morbidity and mortality

Paulo José Zimermann Teixeira, Felipe Teixeira Hertz, Dennis Baroni Cruz, Fernanda Caraver, Ronaldo Campos Hallal, José da Silva Moreira

J Bras Pneumol.2004;30(6):540-548

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: A pneumonia associada à ventilação mecânica é a infecção hospitalar mais comum nas unidades de terapia intensiva. Objetivo: Determinar o impacto da multirresistência dos microorganismos na morbidade e mortalidade dos pacientes com pneumonia associada à ventilação mecânica. Método: Estudo de coorte retrospectivo. Em 40 meses consecutivos, 91 pacientes sob ventilação mecânica tiveram o diagnóstico de pneumonia. Os casos foram divididos entre causados por microorganismo multirresistente e causados por microorganismo sensível à antibioticoterapia. Resultados: Pneumonia foi causada por microorganismo multirresistente em 75 casos (82,4%) e por microorganismo sensível 16 (17,6%) deles. As características clínicas e epidemiológicas não foram estatisticamente diferentes entre os grupos. O Staphylococcus aureus foi responsável por 27,5% dos episódios de pneumonia associada à ventilação mecânica e a Pseudomonas aeruginosa por 17,6%. A doença foi de início recente em 33 pacientes (36,3%) e de início tardio em 58 deles (63,7%). Os tempos de ventilação mecânica, de internação em unidade de terapia intensiva e de internação hospitalar total não diferiram. O tratamento empírico foi considerado inadequado em 42 pacientes com pneumonia por microorganismo multirresistente (56%) e em 4 com pneumonia por microorganismo sensível (25%) (p = 0,02). Óbito ocorreu em 46 pacientes com a pneumonia por microorganismo multirresistente (61,3%), e em 4 daqueles com pneumonia por microorganismo sensível (25%) (p = 0,008). Conclusão: A multirresistência bacteriana não determinou nenhum impacto na morbidade, mas esteve associada à maior mortalidade.

 


Palavras-chave: Pneumonia bacteriana/etiologia. Respiração artificial/complicação. Indicadores de morbi-mortalidade.

 

10 - Dosagem da atividade da adenosina deaminase no líquido pleural para o diagnóstico da tuberculose pleural

Pleural fluid adenosine deaminase detection for the diagnosis of pleural tuberculosis

Morrys Casagrande Kaisemann, Afrânio Lineu Kritski, Maria de Fátima C Pereira, Anete Trajman

J Bras Pneumol.2004;30(6):549-556

Resumo PDF PT PDF EN

Introdução: O diagnóstico da tuberculose pleural permanece um desafio, pois a sensibilidade dos testes tradicionais é baixa. O exame histopatológico da pleura é o método mais preciso, com até 80% de sensibilidade. A dosagem da adenosina deaminase foi introduzida mais recentemente, mas sua utilidade no diagnóstico da tuberculose pleural no Brasil não foi suficientemente esclarecida. Objetivo: Verificar a sensibilidade e a especificidade de um método experimental de dosagem da atividade da adenosina deaminase em uma série de pacientes com derrame pleural investigados entre agosto de 1998 e novembro de 2002 no Rio de Janeiro (RJ). Resultados: De 137 casos, em 111 havia amostras de líquido pleural disponíveis, das quais 83 pertenciam a pacientes com tuberculose pleural. Entre os 67 pacientes testados com tuberculose pleural, 10 apresentavam co-infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (14,9%). O valor de corte da adenosina deaminase de 35U/L foi determinado por uma curva receiver operator characteristic. A sensibilidade, especificidade, e razões de verossimilhança positiva e negativa da adenosina deaminase foram de 92,8%, 93,2%, 25,8 e 13,9, respectivamente. A média de adenosina deaminase no grupo com tuberculose pleural foi de 84,7 ± 43,1 U/L e no grupo com outras doenças de 15,9 ±11,1 U/L. Não houve diferença significativa na dosagem da adenosina deaminase entre pacientes com tuberculose pleural co-infectados ou não pelo vírus da imunodeficiência humana. Conclusão: A dosagem da adenosina deaminase no líquido pleural é um método sensível e específico para o diagnóstico da tuberculose pleural e seu uso rotineiro pode reduzir a necessidade de realização de biópsias pleurais na abordagem inicial de um derrame pleural. O valor de corte de 35U/L para a adenosina deaminase é recomendado.

 


Palavras-chave: Tuberculose. Derrame pleural. Adenosina deaminase. Vírus da imunodeficiência humana. Diagnóstico.

 

Artigo de Revisão

11 - Lesão por inalação de fumaça

Smoke inhalation injury

Rogério Souza, Carlos Jardim, João Marcos Salge, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho

J Bras Pneumol.2004;30(6):557-565

Resumo PDF PT PDF EN

A lesão inalatória é hoje a principal causa de morte nos pacientes queimados, motivo pelo qual se justifica o grande número de estudos publicados sobre o assunto. Os mecanismos envolvidos na gênese da lesão inalatória envolvem tanto os fatores de ação local quanto os de ação sistêmica, o que acaba por aumentar muito as repercussões da lesão. Atualmente, buscam-se ferramentas que permitam o diagnóstico cada vez mais precoce da lesão inalatória e ainda estratégias de tratamento que minimizem as conseqüências da lesão já instalada. Esta revisão aborda os mecanismos fisiopatológicos, os métodos diagnósticos e as estratégias de tratamento dos pacientes vítimas de lesão inalatória. Ressalta ainda as perspectivas terapêuticas em desenvolvimento.

 


Palavras-chave: Lesão por inalação de fumaça/diagnóstico. Lesão por inalação de fumaça/fisiopatologia. Lesão por inalação de fumaça/complicações. Queimaduras por inalação/terapia. Literatura de revisão. Intoxicação por monóxido de carbono/complicações.

 

12 - Fisiopatologia e manejo clínico da ventilação seletiva

Physiopathology and clinical management of one-lung ventilation

Halina Cidrini Ferreira, Walter Araújo Zin, Patrícia Rieken Macedo Rocco

J Bras Pneumol.2004;30(6):566-573

Resumo PDF PT PDF EN

A ventilação seletiva consiste em ventilar um pulmão mecanicamente enquanto o outro é ocluído ou exposto ao ar ambiente. Essa técnica permite visualizar as estruturas intratorácicas e, assim, fornecer excelentes condições cirúrgicas. Todo o volume corrente é administrado apenas para um único pulmão. Entretanto, este procedimento está associado à redução da pressão parcial arterial de oxigênio, principalmente em pacientes com comprometimento pulmonar prévio, por diminuição na superfície da área de troca gasosa e perda da auto-regulação pulmonar normal. Sendo assim, a manutenção da oxigenação e a eliminação de gás carbônico adequadas representam o maior desafio durante o manejo da ventilação seletiva. Preconiza-se que o pulmão dependente seja ventilado com um volume corrente similar àquele utilizado para ventilar ambos os pulmões na ventilação mecânica convencional, além de altas frações inspiradas de oxigênio. Entretanto, vários outros métodos vêm sendo propostos a fim de minimizar a hipoxemia durante a ventilação seletiva: conferir o correto posicionamento do tubo de duplo-lúmen, uso de pressão positiva ao final da expiração, pressão contínua nas vias aéreas, uso de óxido nítrico, ventilação de alta freqüência e recrutamento alveolar. O manejo da ventilação seletiva continua sendo um desafio à prática clínica.

 


Palavras-chave: Volume corrente. Hipoxemia. Manejo ventilatório. Ventilação mecânica.

 

Relato de Caso

13 - Doença pulmonar intersticial associada a bronquiolite respiratória

Respiratory bronchilitis-associated interstitial lung disease

Silvia CS. Rodrigues, Mauri M. Rodrigues, Ester MC Colleta, Nailê S Rocha, Carlos AC Pereira

J Bras Pneumol.2004;30(6):574-580

Resumo PDF PT PDF EN

A doença pulmonar intersticial associada a bronquiolite respiratória faz parte do espectro anatomopatológico das lesões pulmonares infiltrativas difusas induzidas pela fumaça de cigarro. Raramente tem apresentação clínicofuncional exuberante. Descrevemos dois casos diagnosticados por biópsia pulmonar aberta, caracterizados por dispnéia de evolução insidiosa, baqueteamento digital, lesões císticas à tomografia computadorizada e hipoxemia ao exercício. Enfatizamos considerar, em indivíduos tabagistas, a doença pulmonar intersticial associada a bronquiolite respiratória no contexto das pneumopatias intersticiais císticas, juntamente com a linfangioleiomiomatose, o granuloma eosinofílico e a fibrose pulmonar idiopática.

 


Palavras-chave: Tabagismo. Doenças pulmonares intersticiais.

 

14 - Amiloidose traqueobrônquica

Tracheobronchial amyloidosis

Luciano Müller Corrêa da Silva, Jamila Bellicanta, Renata Diniz Marques, Luiz Carlos Corrêa da Silva

J Bras Pneumol.2004;30(6):581-584

Resumo PDF PT PDF EN

A amiloidose é uma doença caracterizada pelo depósito extracelular de proteínas fibrilares em órgãos e tecidos. A amiloidose traqueobrônquica difusa isolada é rara. Relata-se o caso de um homem portador de amiloidose traqueobrônquica difusa, cujo diagnóstico inicial foi considerado como asma brônquica.

 


Palavras-chave: Asma/patologia. Amiloidose/diagnóstico. Traquéia/patologia.

 

15 - Lesões sobre cicatrizes, uma das manifestações da sarcoidose

Infiltration of old scars: a manifestation of sarcoidosis

Paulo Ricardo Martins Souza, Rodrigo Pereira Duquia, Gerson Vetoratto, Hiram Larangeira de Almeida Junior

J Bras Pneumol.2004;30(6):585-587

Resumo PDF PT PDF EN

Relata-se o caso de uma paciente de 41 anos, negra, que apresentou infiltração de cicatrizes pré-existentes na face, decorrentes de acidente automobilístico havia dez anos. O exame histológico de biópsia de pele evidenciou granuloma não caseoso sugestivo de sarcoidose e a tomografia de tórax demonstrou linfoadenomegalia mediastinal. Não foi realizado tratamento e a paciente apresentou regressão espontânea das lesões.

 


Palavras-chave: Sarcoidose/complicações. Cicatriz/etiologia. Granuloma/complicações.

 

Cartas ao Editor

16 - Escarro induzido, recomendações do Programa de Controle de Tuberculose do Estado do Rio de Janeiro*

Marneili Martins, Eliane Dale Sucupira, Lísia M. R. de Freitas, Lia Selig, Eduardo Pamplona Bethlem Rodrigo Siqueira Batista

J Bras Pneumol.2004;30(6):591-592

PDF PT


17 - Procedimentos Minimamente Invasivos: Complicações Também Minimizadas ou Subestimadas?

Miguel Lia Tedde, Fabio Biscegli Jatene

J Bras Pneumol.2004;30(6):593-594

PDF PT


18 - Centros de Referência ou Realidade: Videotoracoscopia para todos?

Paulo de Tarso G. Muller, Liana Peres Duailibe

J Bras Pneumol.2004;30(6):595

PDF PT


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1