Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2010 - Volume 36  - Número 1  (Janeiro/Fevereiro)

Editorial

1 - Classificação dos periódicos no Sistema QUALIS da CAPES - a mudança dos critérios é URGENTE!

Classification of journals in the QUALIS System of CAPES - URGENT need of changing the criteria!

J Bras Pneumol.2010;36(1):1-3

PDF PT PDF EN English Text


2 - Prevalência de tabagismo no Brasil: medidas adicionais para o controle da doença devem ser priorizadas no Ano do Pulmão

Prevalence of smoking in Brazil: additional measures for smoking control should be a priority in the Year of the Lung

Irma Godoy

J Bras Pneumol.2010;36(1):4-5

PDF PT PDF EN English Text


3 - Doenças pulmonares difusas e TCAR: os limites do radiologista

Diffuse lung diseases and HRCT: limitations of radiologists

Dante Luiz Escuissato

J Bras Pneumol.2010;36(1):6-7

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

4 - Desenvolvimento e validação de um questionário de conhecimento em asma para uso no Brasil

Development and validation of an asthma knowledge questionnaire for use in Brazil

Marcos Carvalho Borges, Érica Ferraz, Sílvia Maria Romão Pontes, Andrea de Cássia Vernier Antunes Cetlin, Roseane Durães Caldeira, Cristiane Soncino da Silva, Ana Carla Sousa Araújo, Elcio Oliveira Vianna

J Bras Pneumol.2010;36(1):

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

Objetivo: Desenvolver e validar um questionário de conhecimento em asma para pacientes adultos asmáticos no Brasil. Métodos: Um questionário autoaplicável com 34 itens foi desenvolvido e aplicado em asmáticos e controles adultos. A pontuação total máxima era 34. Resultados: O questionário mostrou-se discriminante, com boa confiabilidade e reprodutibilidade. O escore médio para os asmáticos e controles foi, respectivamente, 21,47 ± 4,11 (variação: 9-31) e 17,27 ± 5,11 (variação: 7-28; p < 0,001). O teste de Kaiser-Meyer-Olkin revelou uma medida de adequação de 0,53, e o teste de esfericidade de Bartlett demonstrou uma adequação satisfatória dos dados para a análise fatorial (p < 0,001). Não houve diferença significativa entre os escores totais obtidos na primeira e na segunda aplicação do questionário, com um intervalo de duas semanas (p = 0,43). O coeficiente de consistência interna (coeficiente KR-20) foi 0,69. Conclusões: Este estudo validou um questionário de educação em asma para uso no Brasil.

 


Palavras-chave: Asma; Questionários; Estudos de validação; Reprodutibilidade dos testes.

 

5 - Atenção farmacêutica ao portador de asma persistente: avaliação da aderência ao tratamento e da técnica de utilização dos medicamentos inalatórios

Pharmaceutical care for patients with persistent asthma: assessment of treatment compliance and use of inhaled medications

Daiane de Oliveira Santos, Maria Cleusa Martins, Sonia Lucena Cipriano, Regina Maria Carvalho Pinto, Alberto Cukier, Rafael Stelmach

J Bras Pneumol.2010;36(1):14-22

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a aderência ao tratamento e a técnica de utilização de dispositivos inalatórios em pacientes com asma após atenção farmacêutica complementar. Métodos: Estudo prospectivo controlado com dois grupos paralelos: grupo estudo e grupo controle. Foram selecionados 60 asmáticos persistentes, utilizando regularmente inaladores dosimetrados (IDs), inaladores de pó seco (IPS) ou ambos. Os pacientes foram avaliados em três visitas durante 60 dias. As instruções foram fornecidas em todas as visitas aos pacientes do grupo estudo e apenas na primeira visita do grupo controle. Os pacientes que utilizaram < 80% ou > 120% do total de doses prescritas foram classificados como não aderentes. A manobra inalatória foi quantificada por escores, e uma técnica satisfatória foi definida por uma pontuação superior a 7 (máximo, 9) para o uso de ID e superior a 4 (máximo, 5) para o uso de IPS. Resultados: Concluíram o estudo 28 pacientes no grupo estudo e 27 no grupo controle, dos quais 18 (64,3%) e 20 (74,7%), respectivamente, foram classificados como aderentes. Houve um aumento nas medianas dos escores do uso de ID entre a primeira e a terceira visitas tanto no grupo estudo quanto no grupo controle (de 3 [variação, 0-5] para 8 [variação, 8-9]; p < 0,001; e de 5 [variação, 2-6] para 7 [variação, 6-8]), assim como nas medianas dos escores do uso de DPS (de 3 [variação, 2-4] para 5 [variação, 4-5]; e de 3 [variação, 2-4] para 5 [variação, 4-5]). Conclusões: A orientação fornecida pelo farmacêutico ao paciente foi importante para auxiliar na adequada realização da técnica inalatória, principalmente quanto ao uso de IDs.

 


Palavras-chave: Asma; Assistência farmacêutica; Administração por inalação; Inaladores dosimetrados; Adesão ao medicamento.

 

6 - Relação dos níveis séricos de IgE total e das contagens de eosinófilos com a resposta ao tratamento em pacientes com asma aguda

Serum total IgE levels and total eosinophil counts: relationship with treatment response in patients with acute asthma

Ebrahim Razi, Gholam Abbass Moosavi

J Bras Pneumol.2010;36(1):23-28

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar se há uma relação dos níveis de IgE total no soro e das contagens de eosinófilos com a resposta à farmacoterapia de rotina em pacientes com asma aguda. Métodos: Estudo transversal com 162 pacientes com asma aguda. Foram determinados os níveis séricos de IgE total, as contagens de células no sangue periférico e as contagens de eosinófilos. O tratamento foi ajustado individualmente de acordo com a gravidade da asma. Foi realizada espirometria antes do início do tratamento e duas semanas após seu término. Os pacientes foram divididos em dois grupos: alto nível de IgE (≥ 100 UI/mL) e baixo nível de IgE (< 100 UI/mL). Foram comparadas entre os dois grupos as relações das determinações basais e das alterações em percentual dos seguintes parâmetros: VEF, CVF, FEF25-75%, contagem de células brancas no sangue periférico e contagem de eosinófilos. Resultados: Não houve diferenças significativas entre os grupos em relação às alterações em percentual dos parâmetros estudados. Tampouco houve diferenças significativas entre os grupos em relação aos valores basais de VEF, CVF e FEF25-75%, em % do predito. Conclusões: Com base nesses achados, concluímos que os níveis séricos de IgE total, as contagens de células brancas no sangue periférico e as contagens de eosinófilos não são preditores do tratamento farmacológico de pacientes com asma aguda.

 


Palavras-chave: Asma/quimioterapia; Eosinófilos; Imunoglobulina E.

 

7 - Concordância entre observadores no diagnóstico das doenças pulmonares intersticiais por imagens de TCAR

Observer agreement in the diagnosis of interstitial lung diseases based on HRCT scans

Viviane Baptista Antunes, Gustavo de Souza Portes Meirelles, Dany Jasinowodolinski, Carlos Alberto de Castro Pereira, Carlos Gustavo Yuji Verrastro, Fabíola Goda Torlai, Giuseppe D'Ippolito

J Bras Pneumol.2010;36(1):29-36

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a concordância interobservador e intraobservador no diagnóstico de doenças pulmonares intersticiais (DPIs) por TCAR e o impacto da experiência dos observadores, dos dados clínicos e do grau de confiança nessas concordâncias. Métodos: Dois radiologistas torácicos e dois gerais independentemente avaliaram imagens de TCAR de 58 pacientes com DPIs em dois momentos: antes e após da anamnese clínica. Os observadores selecionaram até três hipóteses diagnósticas para cada paciente e definiram o grau de confiança dessas hipóteses. Um dos radiologistas torácicos e um dos gerais reavaliaram as mesmas imagens até três meses após a primeira leitura. As análises estatísticas foram feitas utilizando o coeficiente kappa. Resultados: Os radiologistas torácicos e os gerais, respectivamente, concordaram com uma ou mais hipóteses diagnósticas em 91,4% e 82,8% dos pacientes. Os radiologistas torácicos concordaram com o diagnóstico mais provável em 48,3% (κ = 0,42) e 62,1% (κ = 0,58) dos casos, respectivamente, antes e após a anamnese clínica; de forma semelhante; os radiologistas gerais concordaram com o diagnóstico mais provável em 37,9% (κ = 0,32) e 36,2% (κ = 0,30). A concordância intraobservador do radiologista torácico no diagnóstico mais provável foi de 0,73 e 0,63, antes e após da anamnese clínica, respectivamente; para o radiologista geral, essa foi de 0,38 e 0,42. Os radiologistas torácicos apresentaram graus de concordância quase perfeitos nas hipóteses diagnósticas definidas com o grau de confiança alto. Conclusões: A concordância interobservador e intraobservador no diagnóstico das DPIs por TCAR variaram de regular a quase perfeita, tendo sido influenciadas pela experiência do radiologista, pela história clínica e pelo grau de confiança.

 


Palavras-chave: Asma/quimioterapia; Eosinófilos; Imunoglobulina E.

 

8 - Preditores do estado de saúde em pacientes com DPOC de acordo com o gênero

Gender differences in predictors of health status in patients with COPD

Renata Ferrari, Suzana Erico Tanni, Paulo Adolfo Lucheta, Márcia Maria Faganello, Renata Antonialli Ferreira do Amaral, Irma Godoy

J Bras Pneumol.2010;36(1):37-43

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o estado de saúde (ES) de pacientes com DPOC e identificar os principais preditores do ES nesses pacientes de acordo com o gênero. Métodos: Participaram do estudo 90 pacientes com DPOC (60 homens e 30 mulheres); idade média = 64 ± 9 anos) com ampla faixa de distúrbios obstrutivos (VEF1 = 56 ± 19% do predito). Os homens foram pareados individualmente às mulheres em função de VEF1 % do predito (razão 2:1). Os pacientes foram avaliados em relação à sua composição corporal, distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos; percepção da dispneia através da Modified Medical Research Council Dyspnea Scale; Saint George's Respiratory Questionnaire (SGRQ); índice de comorbidade de Charlson; e índice Body mass index, airway Obstruction, Dyspnea, and Exercise capacity (BODE) multidimensional. A análise de regressão linear múltipla foi feita para identificar os preditores do ES por gênero. Resultados: O comprometimento do ES foi maior nas mulheres que nos homens no escore total do SGRQ e em todos os domínios (total: 51 ± 18% vs. 38 ± 19%; p = 0,002; sintomas: 61 ± 22% vs. 42 ± 21%; p < 0,001; atividade: 62 ± 18% vs. 49 ± 21%; p = 0,004; e impacto: 41 ± 19% vs. 27 ± 18%; p = 0,001). A regressão linear múltipla mostrou que a idade e a percepção da dispneia se associaram com o escore total do SGRQ em ambos os gêneros (homens, r² = 0,42; mulheres, r² = 0,70; p < 0,05). Conclusões: Nossos resultados mostraram uma associação entre o gênero e o ES em pacientes com DPOC. A idade e a percepção da dispneia são determinantes do ES em ambos os gêneros.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Nível de saúde; Dispneia.

 

9 - O papel da razão FEF50%/0,5CVF no diagnóstico dosdistúrbios ventilatórios obstrutivos

The role of the FEF50%/0.5FVC ratio in the diagnosis of obstructivelung diseases

Marcelo Tadday Rodrigues, Daniel Fiterman-Molinari, Sérgio Saldanha Menna Barreto, Jussara Fiterman

J Bras Pneumol.2010;36(1):44-50

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a contribuição de um novo coeficiente, a razão FEF50%/0,5CVF, medida através da curva fluxo‑volume máximo expiratório, no diagnóstico dos distúrbios ventilatórios obstrutivos (DVOs); testar esse coeficiente na diferenciação entre grupos de pacientes normais, com DVO e com distúrbio ventilatório restritivo (DVR); e estabelecer pontos de corte para cada um dos diagnósticos funcionais e a probabilidade para cada diagnóstico a partir de valores individuais. Métodos: Estudo transversal, prospectivo, com a análise de testes de função pulmonar de 621 pacientes encaminhados ao Hospital de Clínicas de Porto Alegre entre janeiro a dezembro de 2003. Foram coletados dados demográficos e espirométricos. Os pacientes foram divididos conforme o diagnóstico funcional em três grupos: normal; DVO; e DVR. Foram calculadas as razões VEF1/CVF e FEF50%/0,5CVF, e as médias de FEF50%/0,5CVF foram comparadas entre os grupos. Para correlacionar FEF50%/0,5CVF com VEF1/CVF, utilizou-se a correlação de Pearson. Os pacientes foram, então, divididos em dois grupos: com e sem DVO. Foram calculadas as razões de verossimilhança para diferentes pontos de corte. Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 55,8 ± 14,7 anos. Houve diferenças significativas nos valores médios de FEF50%/0,5CVF entre os grupos (2,10 ± 0,82, 2,55 ± 1,47 e 0,56 ± 0,29, respectivamente, para normal, DVR e DVO; p < 0,001). Houve uma correlação positiva do FEF50%/0,5CVF com VEF1/CVF no grupo DVO (r = 0,83). Valores de FEF50%/0,5CVF < 0,79 mostraram-se fortes indicadores de DVO e valores > 1,33 praticamente afastam esse diagnóstico. Conclusões: A razão FEF50%/0,5CVF é um parâmetro potencialmente útil para discriminar DVOs, correlacionando-se positivamente com o VEF1/CVF.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Espirometria; Testes de função respiratória.

 

10 - Determinantes morfológicos de prognóstico em pneumonia nosocomial: um estudo em autópsias

Morphological prognostic factors in nosocomial pneumonia:an autopsy study

Luiz Mário Baptista Martinelli, Paulo José Fortes Villas Boas, Thais Thomaz Queluz, Hugo Hyung Bok Yoo

J Bras Pneumol.2010;36(1):51-58

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a prevalência de pneumonia nosocomial nas autópsias em um hospital público universitário; identificar os fatores de risco relacionados à pneumonia nosocomial e os potenciais fatores prognósticos relacionados à ocorrência de pneumonia nosocomial fatal; e correlacionar os achados anatomopatológicos com a ocorrência de pneumonia nosocomial e/ou pneumonia aspirativa. Métodos: Estudo retrospectivo de 199 pacientes autopsiados, maiores de 1 ano de idade, internados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de ­Botucatu da Universidade Estadual Paulista entre 1999 e 2006, cuja causa de morte (causa básica ou associada) foi pneumonia nosocomial. Testou-se a associação dos dados demográficos, clínicos e anatomopatológicos com os desfechos pneumonia nosocomial fatal e pneumonia aspirativa fatal. As variáveis significativas entraram na análise multivariada. Resultados: A idade média foi de 59 ± 19 anos. A prevalência de pneumonia nosocomial em autópsias foi 29%, e essa foi a causa mortis de 22,6% dos pacientes autopsiados. A pneumonia nosocomial fatal correlacionou-se com os achados anatomopatológicos de alterações estruturais tabágicas (OR = 3,23; IC95%: 1,26-2,95; p = 0,02) e acometimento pulmonar bilateral (OR = 3,23; IC95%: 1,26-8,30; p = 0,01). Não houve associações significativas entre as variáveis e pneumonia aspirativa fatal. Conclusões: Em nossa amostra, a pneumonia nosocomial teve prevalência elevada e foi responsável por quase 25% das mortes. A mortalidade é favorecida por alterações estruturais tabágicas e pneumonia bilateral. Esses achados corroboram os resultados de diversos estudos clínicos sobre pneumonia nosocomial.

 


Palavras-chave: Autopsia; Fatores de risco; Prognóstico; Pneumonia aspirativa; Pneumonia/mortalidade.

 

11 - Correlação entre mediadores inflamatórios na secreção nasofaríngea e no soro de crianças com infecção do trato respiratório inferior por vírus sincicial respiratórioe a gravidade da doença

Correlation between inflammatory mediators in the nasopharyngeal secretion and in the serum of children with lower respiratory tract infection caused by respiratory syncytial virus and disease severity

Renata Amato Vieira, Edna Maria de Albuquerque Diniz,Maria Esther Jurfest Rivero Ceccon

J Bras Pneumol.2010;36(1):59-66

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar se as concentrações dos mediadores inflamatórios (CCL5, soluble intercellular adhesion molecule type 1 [sICAM-1], TNF-α, IL-6 e IL-10) na secreção nasofaríngea e no soro de crianças com infecção do trato respiratório inferior (ITRI) por vírus sincicial respiratório (VSR) apresentam correlação com os marcadores clínicos de gravidade da doença. Métodos: Entre julho de 2004 e dezembro de 2005, 30 crianças com idade inferior a três meses, diagnosticadas com ITRI por VSR e admitidas em uma UTI neonatal foram incluídas neste estudo. Resultados: Houve uma correlação positiva significante entre a gravidade da doença na admissão hospitalar, determinada por um sistema de escore clínico modificado, e as concentrações de sICAM-1 e de IL-10 na secreção nasofaríngea e de IL-6 no soro dos pacientes. Houve também uma correlação positiva significante entre a concentração de IL-6 no soro e o tempo de oxigenoterapia e a duração da internação. Conclusões: As concentrações de sICAM-1 e IL-10 na secreção nasofaríngea e de IL-6 no soro determinadas na admissão poderiam ser usadas como marcadores de gravidade da ITRI por VSR. Os níveis de IL-6 determinados no soro na admissão também poderiam ser usados para predizer o prolongamento da oxigenoterapia e da duração da internação.

 


Palavras-chave: Vírus sincicial respiratório humano; Quimiocina CCL5; Molécula 1 de adesão intercelular; Interleucina-6; Interleucina-10; Fator de necrose tumoral alfa.

 

12 - Características clínicas e qualidade de vida de fumantes em um centro de referência de abordagem e tratamento do tabagismo

Clinical characteristics and quality of life of smokers at a referral center for smoking cessation

Márcia Regina Pizzo de Castro, Tiemi Matsuo, Sandra Odebrecht Vargas Nunes

J Bras Pneumol.2010;36(1):67-74

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar, entre fumantes e nunca fumantes, os seguintes aspectos: qualidade de vida, IMC, hospitalizações, incapacidades, história familiar de transtorno mental, doenças relacionadas ao uso de tabaco, depressão e uso de substâncias psicoativas. Métodos: Um total de 167 fumantes inscritos em um programa de cessação do tabagismo no Centro de Referência de Abordagem e Tratamento do Tabagismo da Universidade Estadual de Londrina e 272 nunca fumantes doadores de sangue foram incluídos no estudo. Foram utilizados um questionário estruturado para a coleta de dados sociodemográficos, Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test, World Health Organization Quality of Life Instrument, brief version (WHOQoL-BREF) e Fagerström Test for Nicotine Dependence, todos validados para uso no Brasil, assim como critérios diagnósticos para a pesquisa de transtornos depressivos. Resultados: A média de idade para fumantes e nunca fumantes foi, respectivamente, de 45 e 44 anos. As mulheres predominaram nos dois grupos. Fumantes mais frequentemente apresentaram incapacidades laborais e domésticas, presença de fumantes em casa, hospitalizações, transtorno depressivo, uso de sedativos, história de transtorno mental na família e piores escores em todos os domínios do WHOQoL-BREF. A média de idade do início do tabagismo em fumantes com depressão ou em uso de substâncias psicoativas foi mais baixa do que os sem essas comorbidades. Fumantes apresentaram mais frequentemente diabetes, hipertensão arterial, doenças cardíacas, doenças respiratórias e úlcera péptica do que os que nunca fumaram. O IMC médio foi menor entre fumantes do que nos que nunca fumaram. Conclusões: Este estudo sugere que, no tratamento do tabagismo, deveriam ser identificados subgrupos de fumantes com características específicas: início precoce do tabagismo, doenças que sofrem agravos pelo tabaco, depressão e uso de substâncias psicoativas.

 


Palavras-chave: Tabagismo; Transtorno depressivo; Abandono do uso de tabaco; Transtorno por uso de tabaco

 

13 - Prevalência do tabagismo em adultos residentes nas capitais dos estados e no Distrito Federal, Brasil, 2008

Prevalence of smoking among adults residing in the Federal District of Brasília and in the state capitals of Brazil, 2008

Deborah Carvalho Malta, Erly Catarina Moura, Sara Araújo Silva, Patrícia Pereira Vasconcelos de Oliveira, Vera Luiza da Costa e Silva

J Bras Pneumol.2010;36(1):75-83

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a prevalência de tabagismo na população adulta do Brasil e propor recomendações para a redução do uso do tabaco. Métodos: Estudo transversal de base populacional, que incluiu uma amostra da população (18 anos ou mais) residente nas capitais dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. Considerou-se para a determinação da amostra um intervalo de confiança de 95% e um erro amostral de 2%. Os participantes foram selecionados e entrevistados por meio do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL). Foram realizadas estimativas referentes à proporção de fumantes e o consumo de cigarros/dia conforme variáveis sociodemográficas. Adicionalmente, calculou-se a razão de prevalência de tabagismo entre homens e mulheres. Resultados: A prevalência de tabagismo foi de 16,1% (20,5% no sexo masculino e 12,4% no sexo feminino. A proporção de adultos que declararam fumar ≥ 20 cigarros ao dia foi de 4,9%, sendo maior no sexo masculino (6,5% vs. 3,6%). Houve maior prevalência de tabagismo entre indivíduos com menor escolaridade (≤ 8 anos). O número de cigarros consumidos/dia no sexo masculino foi aproximadamente o dobro que o número entre as mulheres. Conclusões: As estimativas a partir do VIGITEL apontam uma redução na prevalência do tabagismo, com uma maior prevalência em homens do que em mulheres. O VIGITEL tem sido fundamental para o monitoramento do tabagismo, bem como para orientar políticas públicas de promoção à saúde e prevenção de doenças crônicas não transmissíveis.

 


Palavras-chave: Tabagismo/epidemiologia; Tabagismo/prevenção & controle; Estudos transversais.

 

14 - Traqueostomia precoce versus traqueostomia tardia em pacientes com lesão cerebral aguda grave

Early versus late tracheostomy in patients with acute severe brain injury

Bruno do Valle Pinheiro, Rodrigo de Oliveira Tostes, Carolina Ito Brum,Erich Vidal Carvalho, Sérgio Paulo Santos Pinto, Júlio César Abreu de Oliveira

J Bras Pneumol.2010;36(1):84-91

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar os efeitos da traqueostomia precoce e da traqueostomia tardia em pacientes com lesão cerebral aguda grave. Métodos: Estudo retrospectivo com 28 pacientes admitidos na UTI do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora com diagnóstico de lesão cerebral aguda grave e apresentando escore na escala de coma de Glasgow (ECG) < 8 nas primeiras 48 h de internação. Os pacientes foram divididos em dois grupos: traqueostomia precoce (TP), realizada em até 8 dias; e traqueostomia tardia (TT), realizada após 8 dias. Dados demográficos e os escores Acute Physiology and Chronic Health Evaluation (APACHE) II, ECG e Sequential Organ Failure Assessment (SOFA) do dia da admissão foram coletados. Resultados: Não houve diferenças significativas em relação aos dados demográficos ou aos escores coletados nos grupos TP e TT: APACHE II (26 ± 6 vs. 28 ± 8; p = 0,37), SOFA (6,3 ± 2,7 vs. 7,2 ± 3,0; p = 0,43) e ECG (5,4 ± 1,7 vs. 5,5 ± 1,7; p = 0,87). A mortalidade em 28 dias foi menor no grupo TP (9% vs. 47%; p = 0,04). Pneumonia nosocomial precoce (até 7 dias) foi menos frequente no grupo TP, mas essa diferença não foi significativa (0% vs. 23%, p = 0,13). Não houve diferenças em relação à ocorrência de pneumonia tardia ou ao tempo de ventilação mecânica entre os grupos. Conclusões: Baseado nesses achados, a traqueostomia precoce deve ser considerada em pacientes com lesão cerebral aguda grave.

 


Palavras-chave: Traqueostomia; Ventilação pulmonar; Coma.

 

15 - Eficácia do sistema de pontuação, preconizado pelo Ministério da Saúde, para o diagnóstico de tuberculose pulmonar em crianças e adolescentes infectados ou não pelo HIV

Efficacy of the scoring system, recommended by the Brazilian National Ministry of Health, for the diagnosis of pulmonary tuberculosis in children and adolescents, regardless of their HIV status

Cinthia Pedrozo, Clemax Couto Sant'Anna, Maria de Fátima B. Pombo March, Sheila Cunha Lucena

J Bras Pneumol.2010;36(1):92-98

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Verificar a eficácia do sistema de pontuação, preconizado pelo Ministério da Saúde (MS), para o diagnóstico de TB pulmonar em crianças e adolescentes, infectadas ou não pelo HIV. Métodos: Estudo analítico transversal realizado entre janeiro de 2002 e dezembro de 2006, no qual foram incluídos 239 indivíduos menores de 15 anos. Os pacientes foram divididos em quatro grupos: grupo TB latente (TBL; n = 81); grupo não TB (NTB; n = 41); grupo TB (n = 104); e grupo TB/HIV (n = 13). Foram estudadas as características clínicas, radiológicas e laboratoriais segundo o sistema de pontuação. Resultados: Os relatos de febre, tosse, astenia e emagrecimento há mais de duas semanas foram significativamente maiores no grupo TB (p < 0,0001). No grupo TB, 95,0% dos casos tinham história de contato com indivíduo com TB, sendo que em 86,1% esse contato era intradomiciliar. No grupo TB/HIV, 75,0% dos casos haviam entrado em contato com TB e, em 58,3%, esse contato era intradomiciliar. Nos grupos TB e TB/HIV, respectivamente, 75,0% e 53,9% dos casos apresentaram alterações radiológicas parenquimatosas, enquanto 18,2% e 30,8% apresentaram alterações ganglionares e parenquimatosas. Os resultados da prova tuberculínica não apresentaram diferenças significativas entre os grupos. No grupo TB, 16,3% dos pacientes estavam desnutridos (p < 0,005 vs. o grupo TBL). A pontuação média utilizando o sistema MS foi a seguinte: grupo TBL, 24,2; grupo NTB, 18,5; grupo TB, 45,3; e grupo TB/HIV, 41,5. Conclusões: Os pacientes dos grupos TB e TB/HIV apresentaram pontuação significativamente maior do que aqueles nos outros grupos. Portanto, esse sistema de pontuação foi válido para o diagnóstico de TB pulmonar nessa população, independentemente do status HIV.

 


Palavras-chave: Tuberculose/diagnóstico; Soropositividade para HIV; Diagnóstico.

 

Artigo Especial

16 - Consenso brasileiro ilustrado sobre a terminologia dos descritores e padrões fundamentais da TC de tórax

Illustrated Brazilian consensus of terms and fundamental patternsin chest CT scans

C. Isabela S. Silva, Edson Marchiori, Arthur Soares Souza Júnior, Nestor L. Müller, Comissão de Imagem da Sociedade Brasileirade Pneumologia e Tisiologia

J Bras Pneumol.2010;36(1):99-123

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O objetivo deste novo consenso brasileiro é atualizar e dar continuidade à padronização da terminologia dos principais descritores e padrões fundamentais da TC de tórax em língua portuguesa. Este consenso contém uma descrição sucinta dos principais termos utilizados na TC de tórax e ilustrações de exemplos clássicos. O grupo de autores é formado por médicos radiologistas membros do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, especializados em radiologia torácica, e por pneumologistas membros da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, com particular interesse em diagnóstico por imagem.

 


Palavras-chave: Pulmão; Consenso; Tomografia.

 

Artigo de Revisão

17 - Rinite alérgica: indicadores de qualidade de vida

Allergic rhinitis: indicators of quality of life

Inês Cristina Camelo-Nunes, Dirceu Solé

J Bras Pneumol.2010;36(1):124-133

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O objetivo desta revisão foi apresentar evidências da relação entre rinite alérgica e redução da qualidade de vida. As fontes de dados foram artigos originais, revisões e consensos indexados nos bancos de dados Medline e LILACS entre 1997 e 2008. As palavras de busca foram "rinite alérgica", "qualidade de vida" e "distúrbios do sono". Os pacientes com rinite alérgica frequentemente têm redução na qualidade de vida causada pelos sintomas clássicos da doença (espirros, prurido, coriza e obstrução). Além disso, a fisiopatologia da rinite alérgica, com frequência, interrompe o sono, ocasionando fadiga, irritabilidade, déficits de memória, sonolência diurna e depressão. A carga total da doença recai não apenas no funcionamento social e físico prejudicados, mas também no impacto ­financeiro, que se torna maior quando se consideram as evidências de que a rinite alérgica é um possível fator casual de comorbidades, tais como a asma e a sinusite. A obstrução nasal, o mais proeminente dos sintomas, está associada a eventos respiratórios relacionados aos distúrbios do sono, uma condição que tem profundo efeito sobre a saúde mental, o aprendizado, o comportamento e a atenção. Finalmente, a rinite alérgica - doença crônica que afeta crianças, adolescentes e adultos - frequentemente é subdiagnosticada ou inadequadamente tratada. O impacto deletério dos distúrbios do sono associados à rinite alérgica sobre a habilidade para realizar as atividades de vida diária dos pacientes é um importante componente da morbidade da doença. Com um diagnóstico acurado, existem vários tratamentos disponíveis que podem reduzir a carga associada à rinite alérgica.

 


Palavras-chave: Rinite alérgica perene; Rinite alérgica sazonal; Qualidade de vida; Transtornos do sono.

 

Curso de Atualização - Micoses

18 - Capítulo 7 - Zigomicose

Chapter 7 - Zygomycosis

Cecília Bittencourt Severo, Luciana Silva Guazzelli, Luiz Carlos Severo

J Bras Pneumol.2010;36(1):134-141

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A zigomicose (mucormicose) é uma infecção rara, mas altamente invasiva, causada por fungos da ordem Mucorales (gêneros Rhizopus, Mucor, Rhizomucor, Absidia, Apophysomyces, Saksenaea, Cunninghamella, Cokeromyces e Syncephalastrum). Esse tipo de infecção é usualmente associado a doenças hematológicas, cetoacidose diabética e transplante de órgãos. A apresentação clínica mais frequente é a mucormicose rinocerebral, com ou sem envolvimento pulmonar. A zigomicose pulmonar ocorre mais frequentemente em pacientes com neutropenia profunda e prolongada e pode se apresentar como infiltrado lobar ou segmentar, nódulos isolados, lesões cavitárias, hemorragia ou infarto. As manifestações clínicas e radiológicas são na maioria dos casos indistinguíveis daquelas associadas com aspergilose invasiva. Este artigo descreve as características gerais da zigomicose pulmonar, com ênfase no diagnóstico laboratorial, e ilustra a morfologia de algumas lesões.

 


Palavras-chave: Zigomicose; Técnicas de diagnóstico e procedimentos; Mucormicose.

 

19 - Capítulo 8 - Infecções fúngicas em imunocomprometidos

Chapter 8 - Fungal infections in immunocompromised patients

Rodney Frare e Silva

J Bras Pneumol.2010;36(1):142-147

Resumo PDF PT PDF EN English Text

As complicações pulmonares se constituem na maior causa de morbidade e mortalidade no hospedeiro imunocomprometido, devido à deficiência nos mecanismos básicos de defesa. Independente da causa da imunodepressão, infecções bacterianas, virais e fúngicas são as mais frequentes. Entre as infecções fúngicas, a aspergilose é a mais comum (incidência de 1-9% e mortalidade de 55-92%) nos diferentes tipos de transplantados. Embora a forma pneumônica seja a mais frequente, lesões do sistema nervoso central e sinusite não são raras. O sinal do halo em TC de tórax representa uma área de baixa atenuação em volta do nódulo, revelando edema ou hemorragia. O padrão ouro para o diagnóstico é a identificação do fungo por cultura de escarro, amostras de LBA ou biópsia. Na falta dessa identificação, a detecção de galactomanana, um dos componentes da parede celular de Aspergillus sp., tem mostrado sensibilidade e especificidade de 89% e 98%, respectivamente. Anfotericina B, anfotericina B lipossomal, caspofungina e voriconazol têm efeito sobre o fungo, com destaque para esse último. A pneumonia por Pneumocystis jirovecii, que pode ser fatal, teve sua incidência reduzida pelo uso preventivo de sulfametoxazol/trimetoprima. Dispneia e hipoxemia em pacientes imunodeprimidos indicam a necessidade da pesquisa de fungos. O uso de sulfametoxazol/trimetoprima por 14-21 dias associado com corticosteroides costuma ser eficaz. A candidíase disseminada é outra rara enfermidade fúngica causada por Candida spp.

 


Palavras-chave: Pneumonia; Imunossupressão; Pneumopatias fúngicas.

 

Relato de Caso

20 - Pneumoconiose por exposição a metal duro com pneumotórax bilateral espontâneo

Hard metal pneumoconiosis with spontaneous bilateral pneumothorax

Maria Auxiliadora Carmo Moreira, Amanda da Rocha Oliveira Cardoso, Daniela Graner Schuwartz Tannus Silva, Maria Conceição de Castro Antonelli Monteiro de Queiroz, Albino Alegro Oliveira, Tiago Marinho Almeida Noleto

J Bras Pneumol.2010;36(1):148-151

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A pneumoconiose por metal duro, descrita pela primeira vez em 1964, é uma doença difusa causada por inalação de partículas de cobalto. A doença pode se manifestar de três formas diferentes: asma ocupacional, doença intersticial e alveolite alérgica. Relata-se um caso de um jovem do sexo masculino, afiador de ferramentas, com quadro de tosse seca e dispnéia progressiva há um ano, apresentando-se à admissão com pneumotórax espontâneo bilateral. O diagnóstico foi confirmado através de biópsia pulmonar a céu aberto.

 


Palavras-chave: Doenças pulmonares intersticiais; Pneumoconiose; Pneumotórax.

 

21 - Lipoma de traqueia simulando doença pulmonar obstrutiva

Tracheal lipoma mimicking obstructive lung disease

Vinícius Turano Mota, José Geraldo Soares Maia, Ana Teresa Fernandes Barbosa, Diego Franco Silveira Fernandes, Emanuelly Botelho Rocha

J Bras Pneumol.2010;36(1):152-155

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Os tumores de traqueia são raros e podem ser de difícil diagnóstico, por mimetizarem outras afecções pulmonares de caráter obstrutivo, como asma e DPOC. Relatamos um caso de lipoma de traqueia em uma paciente que fora tratada para asma e DPOC, sem resposta adequada, até apresentar complicações infecciosas. A presença do tumor foi sugerida por TC de tórax e confirmada por fibrobroncoscopia. A paciente foi submetida à ressecção endoscópica do tumor; porém, evoluiu para o óbito por pneumonia e choque séptico.

 


Palavras-chave: Lipoma; Pneumopatias obstrutivas; Neoplasias da traqueia.

 

Cartas ao Editor

22 - Novo teste alternativo para o complexo Mycobacterium tuberculosis

New alternative test for Mycobacterium tuberculosis complex

Viroj Wiwanitkit

J Bras Pneumol.2010;36(1):156-

PDF PT PDF EN English Text


Resposta do autor

23 - Resposta do autor

Author`s reply

Maria Alice da Silva Telles

J Bras Pneumol.2010;36(1):

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2010 - Volume 36  - Número 2  (Março/Abril)

Editorial

1 - Emergência de tuberculose resistente: renovado desafio

Multidrug-resistant tuberculosis emergence: a renewed challenge

Afrânio Lineu Kritski

J Bras Pneumol.2010;36(2):157-158

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

2 - Validação do Teste de Controle da Asma em português para uso no Brasil

Portuguese-language version of the Asthma Control Test: validation for use in Brazil

Jaqueline Petroni Faria Roxo, Eduardo Vieira Ponte, Daniela Campos Borges Ramos, Luciana Pimentel, Argemiro D'Oliveira Júnior, Álvaro Augusto Cruz

J Bras Pneumol.2010;36(2):159-166

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Desenvolver e validar uma versão do Asthma Control Test (ACT, Teste de Controle da Asma) em português para uso no Brasil. Métodos: Foram estudados 290 pacientes ambulatoriais com asma maiores que 12 anos. Os pacientes responderam ao ACT e foram examinados por um pneumologista para avaliar o controle da asma em duas visitas. Na primeira visita, também realizaram prova de função pulmonar. A segunda visita foi realizada ao menos quatro semanas depois da primeira. Resultados: Utilizando-se como ponto de corte um escore de 18 para diferenciar asma controlada de asma não controlada, foram encontradas sensibilidade de 93%, especificidade de 74%, valor preditivo negativo de 86% e valor preditivo positivo de 85%. As razões de verossimilhança positiva e negativa foram, respectivamente, 3,58 e 0,09. O questionário tem grande capacidade de discriminar asma controlada de asma não controlada, com uma área sob a curva ROC de 0,904. Os pacientes que mantiveram os sintomas estáveis na segunda avaliação tiveram pontuação semelhante no questionário, indicando uma boa reprodutibilidade teste-reteste, com um coeficiente de correlação intraclasse de 0,93. Os pacientes que melhoraram os sintomas na segunda avaliação tiveram pontuação do questionário significativamente melhor, indicando uma boa responsividade do questionário para identificar mudanças no controle da doença. Conclusões: A versão em português do ACT apresentou boa reprodutibilidade teste-reteste e foi capaz de discriminar o nível de controle da asma, assim como detectar mudanças no controle da asma em uma população de baixa escolaridade e renda familiar em um serviço público de saúde no Brasil.

 


Palavras-chave: Asma; Questionários; Estudos de validação; Sinais e sintomas.

 

3 - Aspectos clínico-patológicos do carcinoma bronquioloalveolar e sobrevida em pacientes no estágio clínico I

Clinicopathological aspects of and survival in patients with clinical stage I bronchioloalveolar carcinoma

Daniel Sammartino Brandão, Rui Haddad, Giovanni Antonio Marsico, Carlos Henrique Ribeiro Boasquevisque

J Bras Pneumol.2010;36(2):167-174

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar os aspectos clínico-patológicos do carcinoma bronquioloalveolar (CBA) e a sobrevida em uma amostra de pacientes com estadiamento clínico I. Métodos: Foram estudados retrospectivamente 26 pacientes com diagnóstico de CBA e estágio clínico I, , segundo a classificação tumor-node-metastasis (TNM, ­tumor-­linfonodo‑metástase),(15)operados no Instituto de Doenças do Tórax da Universidade Federal do Rio de Janeiro, na cidade do Rio de Janeiro, RJ, entre 1987 e 2007, quanto a variáveis clínico-patológicas e radiológicas, mortalidade e sobrevida. Os dados foram colhidos dos prontuários médicos dos pacientes e analisados estatisticamente. Resultados: Houve predomínio de mulheres (n = 16). A idade média ao diagnóstico foi de 68,5 anos. Houve predomínio de tabagistas (69,2%). As formas de apresentação assintomática (84,6%) e nodular (88,5%) foram as mais comuns. Houve predileção pelos lobos superiores (57,7%). O estágio patológico IB foi o mais comum, seguido pelos estágios IA e IIB (46,2%, 38,4% e 15,4%, respectivamente). Não houve óbitos hospitalares. Quatro pacientes faleceram durante o seguimento pós-operatório, com tempo livre de doença médio de 21,3 meses. A taxa de sobrevida global em cinco anos foi 83%. A probabilidade de sobrevida para os pacientes diagnosticados depois de 1999 tendeu a ser maior do que para aqueles diagnosticados até 1999 (taxa de sobrevida em três anos: 92% vs. 68%; p = 0,07). Conclusões: Os aspectos clínico-patológicos da amostra estudada foram semelhantes àqueles de estudos anteriores em pacientes com CBA.

 


Palavras-chave: Adenocarcinoma bronquíolo-alveolar; Carcinoma pulmonar de células não pequenas; Pulmão; Tabagismo.

 

4 - Tratamento cirúrgico das malformações pulmonares congênitas em pacientes pediátricos

Surgical treatment of congenital lung malformations in pediatric patients

Hylas Paiva da Costa Ferreira, Gilberto Bueno Fischer, José Carlos Felicetti, José de Jesus Peixoto Camargo, Cristiano Feijó Andrade

J Bras Pneumol.2010;36(2):175-180

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar as principais malformações congênitas pulmonares e os principais métodos diagnósticos utilizados, assim como as indicações de tratamento cirúrgico e os seus resultados em um serviço de referência de cirurgia torácica pediátrica. Métodos: Foram revisados 52 prontuários de pacientes com diagnóstico anatomopatológico de malformações congênitas pulmonares e que foram submetidos à ressecção pulmonar entre janeiro de 1997 e dezembro de 2006. Os critérios de exclusão foram idade ≥ 12 anos e dados clínicos incompletos. A amostra final foi composta de 35 pacientes. Resultados: Nesta amostra, a média de idade foi de 31 meses, com predominância do sexo masculino (n = 21). Os achados anatomopatológicos foram malformação adenomatoide cística (n = 14), enfisema lobar congênito (n = 13), sequestro pulmonar (n = 8), e malformação arteriovenosa (n = 1). A ressecção mais comum foi a lobectomia inferior esquerda (25,71%), seguida por diferentes tipos de segmentectomia (22,85%), lobectomia superior esquerda (22,85%), lobectomia superior direita (14,28%), lobectomia inferior direita (8,57%) e lobectomia média (5,71%). Dos 35 pacientes, 34 (97,14%) foram submetidos à drenagem pleural fechada, com tempo médio de permanência do dreno torácico de 3,9 dias. Dez pacientes (28,5%) apresentaram complicações pós-operatórias. Não houve óbitos nesta série. Conclusões: A ressecção pulmonar para o tratamento das malformações pulmonares é um procedimento seguro, apresentando baixa morbidade e nenhuma mortalidade em um serviço de referência para doenças pulmonares.

 


Palavras-chave: Malformação adenomatoide cística congênita do pulmão; Sequestro broncopulmonar; Pneumonectomia; Procedimentos cirúrgicos pulmonares; Enfisema pulmonar.

 

5 - Efeito de curto prazo do tiotrópio nos portadores de DPOC em tratamento com β2-agonista

Short-term effect of tiotropium in COPD patients being treated with a β2 agonist

Frederico Leon Arrabal Fernandes, Vanessa Aparecida Leão Pavezi, Sérvulo Azevedo Dias Jr., Regina Maria Carvalho Pinto, Rafael Stelmach, Alberto Cukier

J Bras Pneumol.2010;36(2):181-189

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o impacto de curto prazo do uso de tiotrópio em pacientes com DPOC grave e muito grave com queixas de dispneia apesar do tratamento com outros broncodilatadores. Métodos: Estudo prospectivo incluindo pacientes com DPOC grave ou muito grave, com queixa de dispneia de pequenos esforços ou ao repouso. A cada 15 dias, o tratamento broncodilatador foi modificado: salmeterol, tiotrópio e associação salmeterol+tiotrópio. Ao final de cada regime, foram realizados testes de função pulmonar e teste de caminhada de seis minutos (TC6). Também foram avaliados o grau de dispneia e a capacidade de realização de atividades de vida diária. Para a avaliação das atividades de vida diária, foi utilizada a escala London Chest Activity of Daily Living (LCADL) validado para uso no Brasil. Resultados: Foram avaliados 52 pacientes. Desses, 30 completaram o estudo. A introdução de tiotrópio como monoterapia resultou em uma melhora significativa (p < 0,05) da dispneia basal (média do escore da escala do Medical Research Council de 3,0 para 2,5) e ao final do TC6 (média do escore da escala de Borg de 6,1 para 4,5), e as diferenças foram significativas (p < 0,05 para ambos). O uso da associação salmeterol+tiotrópio resultou em um aumento significativo médio de 81 mL no VEF1 e na melhora de 5,7 pontos no escore da escala LCADL. Conclusões: A introdução de tiotrópio no tratamento de pacientes com DPOC grave a muito grave em uso de β2-agonistas de longa duração causa melhora na função pulmonar e alivio sintomático perceptível pelos pacientes a curto prazo. Esses resultados, obtidos em regime de atendimento de vida real, dão suporte ao uso da associação salmeterol+tiotrópio em protocolos de assistência específicos a esses pacientes.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Broncodilatadores; Dispneia; Atividades cotidianas.

 

6 - Competência de estudantes de medicina seniores na interpretação de radiografias de tórax para o diagnóstico de tuberculose

Competence of senior medical students in diagnosing tuberculosis based on chest X-rays

Vania Maria Carneiro da Silva, Ronir Raggio Luiz, Míriam Menna Barreto, Rosana Souza Rodrigues, Edson Marchiori

J Bras Pneumol.2010;36(2):190-196

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a competência de estudantes de medicina seniores na interpretação de radiografias de tórax para o diagnóstico de tuberculose (TB) e determinar fatores associados com altos escores na interpretação de radiografias de tórax em geral. Métodos: Em outubro de 2008, uma amostra de conveniência de estudantes de medicina seniores da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (RJ), que receberam educação formal em radiologia, foi convidada a participar do estudo. Seis radiografias de tórax foram selecionadas, das quais três eram de pacientes com TB. Os participantes escolheram uma entre três possíveis interpretações radiológicas e uma entre quatro condutas clínicas a serem seguidas. Eles também responderam um questionário relativo a dados demográficos, carreira de interesse, tempo de treinamento na emergência e ano de estudo em medicina. A sensibilidade e especificidade para a competência no diagnóstico radiológico da TB, assim como um escore de acertos em radiografia do tórax em geral, foram calculados. Resultados: A sensibilidade para o diagnóstico radiológico provável de TB pulmonar, baseado nas três radiografias de tórax de pacientes com TB (lesões menos extensas, moderadas e mais extensas) foi de 86,5%, 90,4% e 94,2%, respectivamente, e a especificidade foi de 90%, 82% e 42%. O único fator associado a um alto escore no diagnóstico radiológico geral foi o ano de estudo em medicina. Conclusões: A competência na interpretação de radiografias de tórax de pacientes com TB entre esta amostra de estudantes de medicina, que tiveram treinamento formal em radiologia no início do curso médico, foi boa. O ano de estudo médico parece contribuir com a habilidade geral de leitura de radiografias de tórax.

 


Palavras-chave: Tuberculose pulmonar; Radiologia; Educação médica.

 

7 - Efeitos de exercícios respiratórios sobre o padrão respiratório e movimento toracoabdominal após gastroplasti

Effects of breathing exercises on breathing pattern and thoracoabdominal motion after gastroplasty

Georgia Miranda Tomich, Danielle Corrêa França, Marco Túlio Costa Diniz, Raquel Rodrigues Britto, Rosana Ferreira Sampaio, Verônica Franco Parreira

J Bras Pneumol.2010;36(2):197-204

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o padrão respiratório e o movimento toracoabdominal durante exercícios respiratórios. Métodos: Vinte e quatro pacientes com obesidade de nível II e III (18 mulheres; 6 homens) foram estudados no segundo dia pós-operatório após gastroplastia. A média de idade era de 37 ± 11 anos, e a média de IMC era de 44 ± 3 kg/m2. Exercício diafragmático, espirometria de incentivo orientada a fluxo e espirometria de incentivo orientada a volume foram realizados em ordem aleatória. A pletismografia respiratória indutiva foi utilizada para avaliar variáveis do padrão respiratório e do movimento toracoabdominal. Resultados: As comparações entre os exercícios demonstraram diferenças significativas: maior volume corrente durante a espirometria de incentivo orientada a fluxo ou orientada a volume (vs. exercício diafragmático), menor frequência respiratória durante a espirometria de incentivo orientada a volume (vs. espirometria de incentivo orientada a fluxo), e maior ventilação minuto durante a espirometria de incentivo orientada a fluxo ou orientada a volume (vs. exercício diafragmático). O movimento toracoabdominal não foi modificado durante os exercícios respiratórios e houve um aumento na assincronia toracoabdominal, especialmente durante a espirometria de incentivo orientada a fluxo. ­Conclusões: Entre os exercícios respiratórios avaliados, a espirometria de incentivo orientado a volume forneceu os melhores resultados, pois possibilitou uma inspiração mais lenta e profunda.

 


Palavras-chave: Exercícios respiratórios; Fisioterapia (Especialidade); Cirurgia bariátrica; Obesidade mórbida.

 

8 - Impacto da utilização de reforço positivo na mensuração da CV por espirometria em voluntários saudáveis

Impact that positive reinforcement during spirometry has on the measurement of VC in healthy volunteers

Vanessa Sales Logrado, Erili Mota Sena, Renato Júlio dos Santos Matos, Tássia Menezes Leite da Silva, Tuliane Ribeiro de Oliveira, Kristine Menezes Barberino Mendes, Kátia de Miranda Avena

J Bras Pneumol.2010;36(2):205-209

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A CV pode variar fisiologicamente em função do gênero, idade, peso, postura, características étnicas e antropométricas, além de poder ser alterada por diversas doenças. Para a realização dessa mensuração, são necessárias a motivação e a compreensão do paciente, a clareza nas informações transmitidas e a habilidade do investigador. O objetivo deste estudo foi analisar o impacto do reforço positivo na mensuração da CV por espirometria em voluntários saudáveis. Métodos: Ensaio clínico randomizado, realizado com 105 voluntários saudáveis, alocados randomicamente em dois grupos: grupo controle e grupo intervenção. Os grupos foram submetidos à avaliação da CV basal (CV1) e, após 15 dias, foram reavaliados (CV2), sendo que apenas o grupo intervenção recebeu o reforço positivo durante a determinação da CV2. Resultados: Não foram observadas diferenças significantes quanto às características basais dos voluntários entre os grupos. Houve predomínio do gênero feminino em ambos os grupos. Observou-se um aumento da CV2 em ambos os grupos (p < 0,01), sendo que a CV2 foi maior no grupo intervenção do que no grupo controle (p < 0,01). Conclusões: Este estudo demonstra a importância da utilização da estratégia comportamental associada à prática tradicional para a obtenção de melhores resultados. A utilização do reforço positivo durante a mensuração da CV demonstrou-se como uma estratégia eficaz, simples e de fácil aplicabilidade na abordagem ao paciente.

 


Palavras-chave: Capacidade vital; Reforço verbal; Testes de função respiratória.

 

9 - Sintomas respiratórios em trabalhadores de carvoarias nos municípios de Lindolfo Collor, Ivoti e Presidente Lucena, RS

Respiratory symptoms in charcoal production workers in the cities of Lindolfo Collor, Ivoti and Presidente Lucena, Brazil

Rafael Machado de Souza, Fabiana Michelsen de Andrade, Angela Beatrice Dewes Moura, Paulo José Zimermann Teixeira

J Bras Pneumol.2010;36(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a ocorrência de sintomas respiratórios e tabagismo, assim como parâmetros de função pulmonar, em trabalhadores da produção de carvão vegetal em três municípios do sul do Brasil. Métodos: Estudo do tipo observacional com 67 indivíduos, no qual os dados foram obtidos através de entrevistas e espirometria. Resultados: Do total de 67 trabalhadores, 50 (75,0%) eram homens; média de idade = 46,52 ± 13,25 anos; média de IMC = 25,7 ± 3,85 kg/m2; VEF1 = 3,24 ± 0,82 L (93,2 ± 16,0% do previsto); CVF = 4,02 ± 0,92 L (95,5 ± 14,3% do previsto); e VEF1/CVF = 80,31 ± 9,82. Os sintomas de vias aéreas superiores mais frequentes foram espirros e secreção nasal, em 24 trabalhadores (35,82%), enquanto o das vias aéreas inferiores foi tosse, em 15 (22,38%). Dos 67 trabalhadores, 21 (31,34%) eram tabagistas. Os tabagistas apresentaram mais tosse (OR = 5,00; p = 0,01), obstrução nasal (OR = 3,50; p = 0,03), prurido nasal (OR = 8,80; p = 0,01) e sibilância (OR = 10,0; p = 0,03), assim como menor VEF1 (2,93 ± 0,80 L vs. 3,38 ± 0,80 L; p = 0,04) que os não tabagistas. Rinite ocupacional foi detectada em 14 trabalhadores (20,85%), asma brônquica em 4 (5,97%) e DPOC em 4 (5,97%). Conclusões: A ocorrência dos sintomas respiratórios e a redução do fluxo aéreo foram maiores nos trabalhadores tabagistas. O controle da pirólise não aumentou a ocorrência de sintomas respiratórios nos trabalhadores de carvoarias.

 


Palavras-chave: Poluição do ar; Espirometria; Carvão vegetal.

 

10 - Avaliação do conhecimento sobre tabagismo em pacientes internados

Evaluation of hospitalized patients in terms of their knowledge related to smoking

Suzana Erico Tanni, Nathalie Izumi Iritsu, Masaki Tani, Paula Angeleli Bueno de Camargo, Marina Gonçalves Elias Sampaio, Ilda Godoy, Irma Godoy

J Bras Pneumol.2010;36(2):218-223

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar características relacionadas ao tabagismo e avaliar o conhecimento sobre a relação entre dependência nicotínica e doenças relacionadas ao tabaco em pacientes internados. Métodos: Foram avaliados em 186 pacientes (59% de homens; média de idade = 51,3 ± 16,8 anos) internados em um hospital público quanto a características demográficas, diagnóstico de internação, história tabágica e tabagismo passivo. Todos os pacientes responderam um questionário sobre o conhecimento da relação tabagismo/doença. Resultados: Dos 186 pacientes, 42 (22,6%) eram fumantes, 64 (34,4%) eram ex-tabagistas e 80 (43%) referiam nunca ter fumado; 136 (73%) referiam exposição passiva ao fumo. O diagnóstico de admissão foi o de doença possivelmente relacionada ao tabaco em 21,5% dos pacientes e em 39% dos fumantes ativos e ex-fumantes. A proporção de fumantes e ex-fumantes que não conheciam a associação entre o tabagismo e a causa de internação foi similar (56% vs. 65%). Apenas 19% dos fumantes e 32% dos ex-fumantes acreditavam que o tabagismo tivesse afetado sua saúde (p = 0,22). A proporção de ex-fumantes e de não fumantes que acreditavam que parar de fumar é uma questão de vontade foi significativamente maior que aquela de fumantes ativos (64% e 53%, respectivamente, vs. 24%; p < 0,001 e p = 0,008). Embora 96% dos pacientes acreditassem que o tabagismo cause dependência, apenas 60% identificavam o tabagismo como uma doença. Conclusões: Este estudo mostra a contradição entre o reconhecimento do tabagismo como causa de dependência e o reconhecimento do tabagismo como uma doença, além do desconhecimento de que o tabagismo atual e pregresso é um fator de risco para o desenvolvimento e a evolução de doenças.

 


Palavras-chave: Tabagismo; Transtorno por uso de tabaco; Abandono do hábito de fumar.

 

11 - Perfil de resistência de Mycobacterium tuberculosis no estado de Mato Grosso do Sul, 2000-2006

Drug resistance profile of Mycobacterium tuberculosis in the state of Mato Grosso do Sul, Brazil, 2000-2006

Marli Marques, Eunice Atsuko Totumi Cunha, Antonio Ruffino-Netto, Sonia Maria de Oliveira Andrade

J Bras Pneumol.2010;36(2):224-231

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar o perfil de resistência a drogas de Mycobacterium tuberculosis no estado de Mato Grosso do Sul no período entre 2000 e 2006. Métodos: Estudo descritivo de casos notificados de tuberculose no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, com cultura positiva para M. tuberculosis e testes de sensibilidade a rifampicina, isoniazida, estreptomicina e etambutol. Para as culturas, utilizaram-se os meios sólidos Löwenstein-Jensen e Ogawa-Kudoh, assim como um sistema automatizado com meio líquido; para os testes de sensibilidade, o método das proporções. Resultados: De 783 casos, 69,7% eram de pacientes masculinos, na faixa etária de 20-49 anos (70%), com forma pulmonar (94,4%) e sorologia positiva para HIV (8,6%); 645 (82,4%) eram casos novos, e 138 (17,6%) eram casos tratados. Identificou-se qualquer resistência em 143 casos (18,3%). A taxa de resistência primária (RP) foi, respectivamente, 8,1%, 1,6%, 2,8% e 12,4%, para monorresistência, multirresistência (MR), outros padrões de associação de drogas e qualquer resistência, ao passo que a taxa de resistência adquirida (RA) foi, respectivamente, 14,5%, 20,3%, 10,9% e 45,7%, e a taxa de resistência combinada (RC) foi, respectivamente, 9,2%, 4,9%, 4,2% e 18,3%. A estreptomicina foi a droga mais comum na RP (3,4%), e a isoniazida foi a mais comum na RA e RC (7,2% e 3,7%, respectivamente). Conclusões: Os níveis de resistência são elevados, prejudicando o controle da tuberculose em Mato Grosso do Sul. A MR adquirida, 12,7 vezes superior à MR primária, evidencia o uso prévio de medicamentos como indicativo de resistência. Os níveis refletem a fragilidade da atenção ao doente, mostrando a importância do tratamento diretamente observado, assim como das culturas e testes de sensibilidade para o diagnóstico precoce da resistência.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Resistência a múltiplos medicamentos; Mycobacterium tuberculosis.

 

12 - Efeitos adversos causados pelo novo esquema de tratamento da tuberculose preconizado pelo Ministério da Saúde do Brasil

Adverse effects of the new tuberculosis treatment regimen recommended by the Brazilian Ministry of Health

Ethel Leonor Noia Maciel, Letícia Molino Guidoni, Juliana Lopes Favero, David Jamil Hadad, Lucilia Pereira Molino, John L. Jonhson, Reynaldo Dietze

J Bras Pneumol.2010;36(2):232-238

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar os principais efeitos adversos causados pelo esquema de tratamento da tuberculose preconizado pelo Ministério da Saúde. Métodos: Estudo descritivo e prospectivo envolvendo 79 pacientes com tuberculose tratados no Centro de Pesquisa Clínica do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, no município de Vitória, ES, entre 2003 e 2006. O regime de tratamento consistiu em isoniazida, rifampicina, pirazinamida e etambutol por quatro meses, seguido de rifampicina e isoniazida por dois meses. Durante o tratamento, os pacientes foram clinicamente avaliados todas as semanas e tinham uma visita médica mensal. Resultados: A incidência geral de efeitos adversos foi de 83,54%. O envolvimento articular/ósseo/muscular e o envolvimento cutâneo foram mais frequentes (24,94% e 22,09%, respectivamente). Os eventos adversos foram mais comuns no segundo mês de tratamento (41,59%). Não houve necessidade de modificação do esquema de tratamento. Apenas 1 paciente necessitou de medicação para amenizar os efeitos adversos. A taxa de cura foi de 100%. Conclusões: Apesar de alta, a incidência de efeitos adversos com o novo esquema de tratamento preconizado pelo Ministério da Saúde não exigiu a modificação do esquema de tratamento, que foi eficaz.

 


Palavras-chave: Resultado de tratamento; Tuberculose; Antituberculosos; Sistemas de notificação de reações adversas a medicamentos.

 

Comunicação Breve

13 - Atitudes dos pneumologistas brasileiros em face da dependência de nicotina: inquérito nacional

Attitudes of Brazilian pulmonologists toward nicotine dependence: a national survey

Carlos Alberto de Assis Viegas, Antonio Gabriel Teles Valentim, Jaene Andrade Pacheco Amoras, Euler Junior Moreira Nascimento

J Bras Pneumol.2010;36(2):239-242

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O tabagismo é uma condição médica por haver dependência de droga, devendo ser abordado por todos os profissionais de saúde como uma doença crônica. Objetivando conhecer a conduta dos pneumologistas brasileiros perante fumantes, realizamos um inquérito nacional, por meio da aplicação de um questionário via internet, enviado para 2.800 desses profissionais, com um retorno de 587 questionários (21%). Observamos que 3,2% dos respondedores não entendem o tabagismo como uma condição médica. Somente 14,7% responderam tratar o tabagismo, e 32,4% disseram encaminhar o fumante para outro colega tratá-lo. Os resultados sugerem que os pneumologistas brasileiros não têm conhecimento suficiente sobre as terapias de cessação do tabagismo.

 


Palavras-chave: Médicos; Abandono do uso de tabaco; Tabagismo/terapia.

 

Artigo Especial

14 - Tuberculose em pacientes com artrite reumatoide: a dificuldade no diagnóstico da forma latente

Tuberculosis in rheumatoid arthritis patients: the difficulty in making the diagnosis of latent infection

Daniela Graner Schuwartz Tannus Silva, Bruna Daniella de Souza Silva, Ana Paula Junqueira-Kipnis, Marcelo Fouad Rabahi

J Bras Pneumol.2010;36(2):243-251

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Desde o início do uso de drogas anti-TNF para o tratamento da artrite reumatoide e outras doenças inflamatórias, casos de tuberculose pulmonar e extrapulmonar vêm sendo notificados em pacientes submetidos a tal tratamento. Na maioria das vezes, a doença se desenvolve durante as seis primeiras infusões. Todo paciente deve ser avaliado para tuberculose latente antes do início do uso de um bloqueador de TNF; no entanto, o diagnóstico de tuberculose latente é um desafio. A prova tuberculínica, o único teste disponível para a detecção de tuberculose latente por quase um século, apresenta uma série de limitações. Testes baseados na detecção da produção de IFN-γ in vitro por células mononucleares ativadas por antígenos específicos parecem ser mais acurados e vêm sendo pesquisados em pacientes com artrite reumatoide.

 


Palavras-chave: Tuberculose pulmonar; Artrite reumatoide; Fator de necrose tumoral alfa; Infecção.

 

Artigo de Revisão

15 - El componente educativo en el abordaje integral del asma bronquial

The educational component in an integrated approach to bronchial asthma

María Paola Fasciglione, Claudia Elena Castañeiras

J Bras Pneumol.2010;36(2):252-259

Resumo PDF PT PDF EN English Text

El asma bronquial es una enfermedad inflamatoria crónica de las vías respiratorias cuya prevalencia está aumentando en el mundo. Actualmente no se dispone de un tratamiento curativo, y el objetivo principal de todo abordaje es el control de la enfermedad y la optimización de la calidad de vida de los pacientes. En este sentido, durante las últimas décadas se han estado implementando y evaluando programas de intervención complementarios a los tratamientos médicos convencionales. Gran parte de éstos consisten en intervenciones educativas o incluyen algún tipo de componente educativo. El objetivo del presente trabajo fue analizar las características y el impacto de las intervenciones educativas en el asma, a través de: a) revisión actualizada sobre los diferentes tipos de intervenciones educativas desarrolladas e implementadas para el asma; b) identificación de aspectos comunes a todas estas intervenciones; c) análisis de los hallazgos de la investigación referidos a su impacto sobre la salud y la calidad de vida de los pacientes. Se concluye que las intervenciones educativas son efectivas para mejorar la salud y la calidad de vida de los pacientes con asma, y para reducir el uso y el costo de recursos sanitarios. Estos hallazgos señalan la importancia de incluir el componente educativo como parte esencial del abordaje integral de esta población clínica. Asimismo, la complejidad inherente al proceso educativo pone de manifiesto la necesidad del trabajo conjunto y complementario entre diferentes profesionales de la salud.

 


Palavras-chave: Asma/prevención & control; Educación en salud; Terapéutica.

 

Relato de Caso

16 - A utilidade da TC de tórax no diagnóstico do sequestro pulmonar

Usefulness of chest CT in the diagnosis of pulmonary sequestration

José Gustavo Pugliese, Thiago Prudente Bártholo, Heron Teixeira Andrade dos Santos, Eduardo Haruo Saito, Cláudia Henrique da Costa, Rogério Rufino

J Bras Pneumol.2010;36(2):260-264

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O sequestro pulmonar é uma rara anomalia congênita, caracterizada por tecido pulmonar embrionário não funcionante, perfazendo 0,15-6,40% de todas as malformações pulmonares congênitas. Essa anomalia envolve o parênquima e a vascularização pulmonar, sendo classificado como intralobar ou extralobar. Neste relato, descrevemos o caso de um paciente de 56 anos com hemoptise e imagem hipotransparente retrocardíaca em base de hemitórax esquerdo na radiografia de tórax. Após a realização de TC com contraste endovenoso, foi evidenciada a presença de sequestro pulmonar. O paciente foi submetido à cirurgia para a retirada do tecido anômalo, que foi realizada com sucesso. Apresentou boa evolução pós-operatória e recebeu alta com acompanhamento ­ambulatorial.

 


Palavras-chave: Hemoptise; Sequestro broncopulmonar; Tomografia computadorizada espiral.

 

17 - Hiperinsuflação pulmonar após transplante unilateral por enfisema

Lung hyperinflation after single lung transplantation to treat emphysema

Marcos Naoyuki Samano, Jader Joel Machado Junqueira, Ricardo Henrique de Oliveira Braga Teixeira, Marlova Luzzi Caramori, Paulo Manuel Pêgo-Fernandes, Fabio Biscegli Jatene

J Bras Pneumol.2010;36(2):265-269

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Apesar das medidas de prevenção, a hiperinsuflação pulmonar é uma complicação relativamente comum após transplantes unilaterais por enfisema. Quando progressiva, pode comprimir o pulmão transplantado, gerando desvio mediastinal e insuficiência respiratória. Além de estratégias terapêuticas como a ventilação independente, o tratamento consiste na redução volumétrica do pulmão nativo, seja por meio de cirurgia redutora, seja por lobectomia. São relatados dois casos de hiperinsuflação do pulmão nativo após transplante pulmonar, tratados com redução volumétrica do pulmão por meio de lobectomia ou cirurgia redutora.

 


Palavras-chave: Transplante de pulmão; Complicações pós-operatórias; Enfisema pulmonar; Pneumonectomia.

 

Cartas ao Editor

18 - A descontaminação digestiva seletiva é superior à clorexidina via orofaringe na prevenção de pneumonia e na redução da mortalidade em pacientes criticamente enfermos

Selective digestive decontamination is superior to oropharyngeal chlorhexidine in preventing pneumonia and reducing mortality in critically ill patients

Luciano Silvestri, Hendrick K.F. van Saene, Liviano Folla, Marco Milanese

J Bras Pneumol.2010;36(2):270-273

PDF PT PDF EN English Text


Resposta do autor

19 - Resposta do autor

Simone Macedo Amaral, Antonieta de Queiróz Côrtes, Fábio Ramôa Pires

J Bras Pneumol.2010;36(2):272-

PDF PT PDF EN English Text


Cartas ao Editor

20 - Classificação dos periódicos no sistema Qualis: é o momento de ampliar a discussão

Classification of journals in the Qualis system: time to broaden the discussion

Marli Maria Knorst

J Bras Pneumol.2010;36(2):274-

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2010 - Volume 36  - Número 3  (Maio/Junho)

Editorial

1 - Vacinação com BCG e redução do risco de asma

BCG vaccination and reduced risk of asthma

Adelmir Souza-Machado, Álvaro A. Cruz

J Bras Pneumol.2010;36(3):

PDF PT PDF EN English Text


2 - Hemoptise

Hemoptysis

Miguel Abidon Aidé

J Bras Pneumol.2010;36(3):

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

3 - Múltiplas doses de vacina BCG podem proteger contra asma?

Can multiple doses of BCG vaccine protect against asthma?

Emanuel Sarinho, Fernanda Correia Kunz, Newton Bellesi, Paula Ferdinanda Conceição de Mascena Diniz Maia, José Ângelo Rizzo, Almerinda Rego Silva

J Bras Pneumol.2010;36(3):281-285

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar a vacinação com uma única dose de BCG intradérmica com a vacinação com múltiplas doses, uma das quais pela técnica de multipuntura, em relação ao efeito protetor contra o aparecimento posterior de asma. Métodos: Estudo de coorte retrospectivo com 2.311 pessoas vacinadas com BCG. Os indivíduos foram classificados de acordo com o número de doses de vacina BCG recebidas (uma dose, duas doses e três ou mais doses). O tempo mínimo de acompanhamento para verificar se houve algum efeito protetor da vacina BCG em relação ao diagnóstico de asma foi de 10 anos. Resultados: A amostra incluiu 1.317 pessoas (56,99%) que receberam apenas uma dose do BCG, 644 (27,87%) que receberam duas doses e 350 (15,14%) com três ou mais doses. O número de pacientes diagnosticados com asma entre aqueles que receberam uma dose de BCG, duas doses e três ou mais doses foi, respectivamente, 216 (16,40%), 107 (16,61%) e 50 (14,28%). Não houve diferenças significativas entre os grupos. Conclusões: Na amostra estudada, não foi observada uma redução na prevalência de diagnóstico de asma com a revacinação ou com o uso de múltiplas doses da vacina BCG.

 


Palavras-chave: Descritores: Asma; Vacina BCG; Imunização secundária.

 

4 - Prevalência de sintomas de asma, rinite e eczema atópico em escolares de 6 e 7 anos na cidade de Londrina (PR)

Prevalence of symptoms of asthma, rhinitis and atopic eczema among students between 6 and 7 years of age in the city of Londrina, Brazil

Luci Keiko Kuromoto de Castro, Alcindo Cerci Neto, Olavo Franco Ferreira Filho

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a prevalência de sintomas de asma, rinite e eczema atópico em escolares de 6 e 7 anos na cidade de Londrina (PR). Métodos: Estudo de prevalência de base populacional, utilizando o questionário padronizado do International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) validado para uso no Brasil (módulos de asma, rinite e eczema atópico) em escolares de 6 e 7 anos de escolas públicas. Resultados: Dos 3.963 questionários recuperados, 3.600 (90,8%) estavam completos e foram utilizados na análise. A prevalência de sintomas de asma, rinite e eczema nos últimos 12 meses foi de 22,0%, 27,3% e 9,6%, respectivamente. A prevalência de diagnóstico médico de asma, rinite e eczema atópico foi de 10,4%, 23,4% e 11,4%, respectivamente. A prevalência de rinoconjuntivite e de eczema em local específico foi de 13,6% e 6,6%, respectivamente. Os sintomas de asma e rinite predominaram no sexo masculino, mas não houve diferença nos sintomas de eczema atópico entre os gêneros. Conclusões: A prevalência de sintomas de asma, rinite e eczema em nossa amostra está dentro da variação encontrada nos centros brasileiros que participaram das fases I e III do ISAAC. A baixa prevalência de diagnóstico médico de asma sugere que esta ainda é subdiagnosticada.

 


Palavras-chave: Saúde pública; Epidemiologia; Asma.

 

5 - Asma e gravidez: repercussões no recém-nascido

Asthma and pregnancy: repercussions for neonates

Maria Luiza Doria Almeida, Priscila Andrade Santana, Alzira Maria d'Ávila Nery Guimarães, Ricardo Queiroz Gurgel, Elcio Oliveira Vianna

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever, numa coorte de nascimentos, aspectos socioeconômicos e comportamentais de gestantes com asma e analisar as repercussões desta sobre alguns parâmetros perinatais. Métodos: Estudo observacional, transversal e analítico a partir de informações de parturientes da coorte de nascimentos ocorridos no período entre 8 de março e 15 de julho de 2005 nas maternidades da Grande Aracaju (SE). A identificação de asma nas gestantes foi obtida segundo informação destas a partir do diagnóstico emitido anteriormente por um médico. Foram analisadas variáveis epidemiológicas, obstétricas e perinatais. Resultados: Das 4.757 parturientes incluídas no estudo, 299 (6,3%) eram asmáticas. As mães asmáticas tinham menor renda familiar e mais frequentemente procuraram assistência no pré-natal e no parto em serviços públicos que as mães sem asma. Embora somente 9,4% das gestantes asmáticas fumaram, e 27,6% ingeriram bebidas alcoólicas, as proporções em relação ao grupo controle foram significativamente maiores. Não se detectou associação entre asma e problemas obstétricos ou do recém-nascido. Não foi encontrada associação entre asma e parto cesariano, prematuridade ou recém-nascido sendo pequeno para a idade gestacional. Conclusões: O nível socioeconômico inferior parece ser um fator de risco para a asma.

 


Palavras-chave: Descritores: Asma; Gravidez; Fatores socioeconômicos; Recém-nascido.

 

6 - Pneumonia necrosante em crianças submetidas à toracoscopia por empiema pleural: incidência, tratamento e evolução clínica

Necrotizing pneumonia in children submitted to thoracoscopy due to pleural empyema: incidence, treatment and clinical evolution

Maurício Macedo, Karine Furtado Meyer, Tatiana Cristina Miranda Oliveira

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar a incidência de pneumonia necrosante (PN) em crianças submetidas a toracoscopia e comparar pacientes com e sem PN em relação às diferentes apresentações e evolução clínica. Métodos: Estudo retrospectivo de crianças portadoras de empiema e submetidas a toracoscopia. A toracoscopia foi realizada em pacientes não submetidos a drenagem torácica prévia e evidência de derrame septado ou pneumotórax, assim como naqueles submetidos previamente a drenagem torácica e pneumotórax persistente ou febre e secreção purulenta. Baseado na presença de PN durante a toracoscopia, os pacientes foram divididos em dois grupos: com PN e sem PN. Resultados: Participaram do estudo 52 pacientes. Dos 24 pacientes com PN, 19 (79%) foram submetidos a drenagem torácica anterior à toracoscopia, 11 (46%) apresentaram pneumotórax, e 16 (67%) evoluíram com fístula broncopleural. Neste grupo, as medianas do tempo de drenagem e de hospitalização foram, respectivamente, 18 e 19 dias. Dos 28 pacientes sem PN, 10 (36%) foram submetidos a drenagem torácica anterior à toracoscopia, 9 (32%) apresentaram pneumotórax, e 5 (18%) evoluíram com fístula broncopleural. Neste grupo, as medianas do tempo médio de drenagem e de hospitalização foram, respectivamente, 6 e 10 dias. Conclusões: A PN deve ser suspeitada na presença de pneumotórax. A toracoscopia precoce pode ser uma opção terapêutica de grande valor na PN da infância, pois acelera a recuperação quando comparada ao tratamento médico isolado e evita ressecções pulmonares extensas da toracotomia tardia.

 


Palavras-chave: Empiema pleural; Toracoscopia; Pneumonia; Criança.

 

7 - Novos valores de referência para pressões respiratórias máximas na população brasileira

New reference values for maximal respiratory pressures in the Brazilian population

Dirceu Costa, Helena Amaral Gonçalves, Luciana Peraro de Lima, Daniela Ike, Karina Maria Cancelliero, Maria Imaculada de Lima Montebelo

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar PImáx e PEmáx medidas em indivíduos saudáveis com os valores previstos utilizando-se as equações propostas em outro estudo e, se necessário, sugerir novas equações para PImáx e PEmáx para a população brasileira. Métodos: Participaram do estudo 60 homens e 60 mulheres saudáveis com idades entre 20 e 80 anos (20 indivíduos por faixa etária de 10 anos). As pressões respiratórias máximas foram determinadas segundo um protocolo padronizado. Resultados: Os valores medidos de PImáx foram significativamente menores que aqueles previstos tanto para homens (31%) e mulheres (24%). Não houve diferenças significativas entre a PEmáx medida e prevista nos dois gêneros. A idade provou ser a variável com melhor poder preditivo para PImáx e PEmáx nos dois gêneros. Novas equações foram propostas. Conclusões: As equações propostas no estudo prévio não foram capazes de predizer PImáx e PEmáx de todos os indivíduos de nossa amostra. Portanto, os resultados deste estudo podem facilitar a predição da força muscular respiratória de adultos saudáveis no Brasil. Novos estudos, com indivíduos de diferentes regiões do país, poderão contribuir para o desenvolvimento de melhores tabelas ou equações para as pressões respiratórias máximas na população brasileira.

 


Palavras-chave: Músculos respiratórios; Força muscular; Valores de referência.

 

8 - Treinamento de músculos inspiratórios em pacientes com quadriplegia

Inspiratory muscle training in quadriplegic patients

Janne Marques Silveira, Ada Clarice Gastaldi, Cristina de Matos Boaventura, Hugo Celso Souza

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar se o treinamento de músculos inspiratórios pode aumentar a força e endurance desses músculos em pacientes com quadriplegia. Métodos: Oito pacientes quadriplégicos (7 homens e 1 mulher) com lesão medular cervical entre C4 e C7 foram submetidos ao treinamento de músculos inspiratórios utilizando-se um resistor de carga linear ajustado em 30% da PImáx. As sessões de treinamento foram realizadas com os pacientes sentados 5 vezes por semana por 8 semanas. Tempo de endurance, PImáx, PEmáx e CVF foram medidos antes do treinamento e nas semanas 4 e 8. Resultados: Em comparação ao valor basal médio, houve um aumento da PImáx, mensurada na posição sentada, nas semanas 4 e 8 (−83,0 ± 18,9 cmH2O vs. −104,0 ± 19,4 e −111,3 ± 22,7 cmH2O). Houve aumento da PEmáx, também na posição sentada, na semana 4 (de 36,8 ± 8,1 a 42,6 ± 8,8 cmH2O). Houve uma melhora na FVC na 4ª semana (de 2,1 ± 0,8 a 2,5 ± 0,6 L, representando um incremento de 24 ± 22%). O tempo de endurance (sentado) não apresentou um aumento significativo entre o momento basal e a semana 8 (29,8 ± 21,0 min vs. 35,9 ± 15,5 min; aumento de 173 ± 233%). Conclusões: Pacientes com quadriplegia podem se beneficiar com o treinamento com baixas cargas (30% da PImáx), com melhora da força dos músculos inspiratórios, CVF e efetividade dos músculos expiratórios.

 


Palavras-chave: Mecânica respiratória; Quadriplegia; Exercícios respiratórios.

 

9 - Hemoptise em hospital de referência em pneumologia

Hemoptysis in a referral hospital for pulmonology

Fernando Luiz Cavalcanti Lundgren, Ana Maria Costa, Lícia Caldas Figueiredo, Paola Colares Borba

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar as principais causas de hemoptise e classificar esse sintoma quanto ao volume de sangue expectorado em pacientes internados em um hospital de referência em pneumologia. Métodos: Foram incluídos 50 pacientes com hemoptise internados na enfermaria de pneumologia de um hospital geral na cidade do Recife (PE) no período entre julho de 2005 e fevereiro de 2006. Os dados de interesse foram analisados e comparados aos da literatura mundial. Resultados: As infecções foram principais causas de hemoptise - em 39 pacientes (78%) - a maioria delas relacionadas a sequelas de tuberculose pulmonar ou secundárias a tuberculose ativa. Em relação ao grau de hemoptise, as hemoptises moderadas, diagnosticadas em 28 pacientes (56%), foram as mais encontradas. Conclusões: Nossos resultados sugerem que todos os pacientes com hemoptise devam ser investigados quanto a infecções.

 


Palavras-chave: Hemoptise/classificação; Hemoptise/etiologia; Comorbidade.

 

10 - Fatores associados à tosse seca, tosse produtiva e tosse noturna em adultos jovens na Nigéria

Factors associated with nocturnal, productive and dry cough in the young adult population of Nigeria

Olufemi Olumuyiwa Desalu, Alakija Kazeem Salami, Olufunto Anthony Seidu, Abdulfatai Bamidele Olokoba, Abayomi Fadeyi

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar os fatores associados à tosse seca, tosse produtiva e tosse noturna entre jovens adultos na Nigéria. Métodos: Foram avaliados 498 indivíduos com 20-44 anos de idade em Ilorin, Nigéria, utilizando-se o questionário European Community Respiratory Health Survey (ECRHS), administrado por entrevistadores treinados. Resultados: A tosse noturna apresentou associações com asma (OR = 10,87; p < 0,01), alergia nasal (OR = 6,33; p < 0,01), tabagismo (OR = 3,10; p < 0,01), trabalho manual e trabalho não manual especializados (OR = 2,86 e 2,10, respectivamente; p < 0,01 para ambos) e gênero feminino (OR = 1,33; p = 0,17). A tosse produtiva apresentou associações com trabalho manual e trabalho não manual especializados (OR = 3,82 e 3,03, respectivamente; p < 0,01 para ambos), tabagismo (OR = 3,10; p < 0,01), asma (OR = 3,27; p < 0,01) e alergia nasal (OR = 5,81; p < 0,01). A tosse seca apresentou associações com asma (OR =5,18; p < 0,01) obesidade (OR =1,88; p = 0,19), tabagismo (OR = 1,77; p = 1,44), alergia nasal (OR = 1,45; p = 0,26) e gênero feminino (OR =1,36; p = 0,33). A idade, o gênero, o tipo de residência e a obesidade não se associaram significativamente a nenhum tipo de tosse (p > 0,05). Conclusões: A prevenção precoce e o tratamento de condições associadas à tosse, assim como a modificação de fatores sociais comumente associados à tosse, são necessários a fim de reduzir a morbidade respiratória.

 


Palavras-chave: Tosse; Tabagismo; Asma; Rinite; Nigéria.

 

11 - Avaliação da concentração de monóxido de carbono no ar exalado em tabagistas com DPOC

Evaluation of the exhaled carbon monoxide levels in smokers with COPD

Gustavo Chatkin, José Miguel Chatkin, Gabriel Aued, Guilherme Oliveira Petersen, Edna Thais Jeremias, Flávia Valladão Thiesen

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Medir os níveis de monóxido de carbono no ar exalado (COex) em tabagistas com e sem DPOC. Métodos: Tabagistas frequentadores dos ambulatórios do Hospital São Lucas em Porto Alegre (RS) entre setembro de 2007 e março de 2009 foram convidados a participar do estudo. Os participantes responderam a um questionário com características demográficas e epidemiológicas e realizaram espirometria, medição de cotinina urinária e de COex. Os participantes foram agrupados conforme a presença de DPOC. Resultados: Foram incluídos 294 tabagistas, 174 (59,18%) diagnosticados com DPOC. Todos os participantes apresentavam níveis de cotinina urinária > 50 ng/mL. Os fumantes com DPOC apresentaram medianas significativamente superiores as do grupo sem DPOC para as variáveis idade e maços-ano (p < 0,001 e p = 0,026, respectivamente). Não houve diferença significativa nas demais variáveis. Quando ajustados para sexo, início do tabagismo, cigarros/dia e cotinina urinária, os valores médios de COex foram mais altos no grupo DPOC que no grupo sem DPOC, mas sem significância estatística (17,8 ± 0,6 ppm e 16,6 ± 0,7 ppm, respectivamente; p = 0,200). As diferenças permaneceram não significativas quando o método de base logarítmica foi usado. Uma ampla dispersão dos valores de COex foi encontrada quando os participantes foram classificados conforme os valores de VEF1 (r = −0,06; p = 0,53) ou o sistema de classificação de Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease (r = 0,08; p = 0,34). As proporções de resultados falso-negativos para tabagismo foram de 18,4% e 6,7%, respectivamente, nos grupos com e sem DPOC (p = 0,007). Conclusões: Esse estudo mostrou que os valores de COex não apresentaram diferenças significativas em fumantes com ou sem DPOC. Desse modo, parece não haver nenhuma restrição relevante para a sua aplicabilidade em fumantes com DPOC.

 


Palavras-chave: Monóxido de carbono; Abandono do hábito de fumar; Doença pulmonar obstrutiva crônica.

 

12 - Tabagismo em idosos internados em instituições de longa permanência

Smoking in elderly patients admitted to long-term care facilities

Anderson Albuquerque de Carvalho, Lucy Gomes, Altair Macedo Lahud Loureiro

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a prevalência de tabagismo entre idosos internados em instituições de longa permanência para idosos (ILPIs) e verificar a associação do grau de dependência nicotínica com variáveis sociodemográficas, vínculo afetivo, motivação para cessação e depressão. Métodos: Estudo transversal de base populacional, incluindo 573 idosos com idade ≥ 60 anos, internados em 13 ILPIs no Distrito Federal. Foram analisadas as seguintes variáveis: tipo de ILPI, gênero, idade, escolaridade, renda mensal, estado civil, condição previdenciária, vínculo afetivo, motivação para a cessação, depressão provável e o grau de dependência nicotínica. Para a obtenção dos dados, foram utilizados os seguintes instrumentos: questionário sociodemográfico, Escala de Qualidade de Vida de Flanagan, Miniexame do Estado Mental, Escala de Depressão Geriátrica, teste de Richmond e Teste de Fagerström para Dependência de Nicotina. Resultados: A prevalência geral de fumantes na amostra (573 indivíduos) foi de 23,0%. Dos 132 fumantes, havia 81 homens (24,9%) e 35 mulheres (20,1%). Foram incluídos no estudo 116 fumantes, dos quais 70 (60,3%) apresentavam depressão provável. Houve significativas associações entre o grau de dependência nicotínica e as seguintes variáveis: escolaridade, renda mensal, vínculo afetivo, motivação para a cessação e depressão provável. Não houve associações significativas entre a dependência de nicotina e as seguintes variáveis: tipo de ILPI, gênero, idade, condição previdenciária e estado civil. Conclusões: Nos idosos institucionalizados em ILPIs no Distrito Federal, constatamos uma elevada prevalência de tabagismo, havendo entre eles baixa motivação para a cessação tabágica.

 


Palavras-chave: Tabagismo; Instituição de longa permanência para idosos; Serviços de saúde para idosos.

 

13 - Monitoramento epidemiológico da tuberculose em um hospital geral universitário

Epidemiological monitoring of tuberculosis in a general teaching hospital

Berenice das Dores Gonçalves, Luciana Tricai Cavalini, Joaquim Gonçalves Valente

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever o monitoramento epidemiológico da exposição à tuberculose realizado em ambiente hospitalar e analisar o perfil da doença em um hospital geral universitário. Métodos: Estudo descritivo e retrospectivo dos casos diagnosticados de tuberculose no período entre 2000 e 2006, com a determinação de indicadores de morbidade e mortalidade, que foram comparados a população geral de pacientes atendidos no hospital e com o total de funcionários do hospital que desenvolveram tuberculose ativa. Resultados: Foram atendidos 763 pacientes com tuberculose ativa (média, 109 pacientes/ano), sendo 481 (63,1%) do sexo masculino. A faixa etária mais atingida foi a de 30 a 59 anos. As formas clínicas pulmonares e extrapulmonares exclusivas foram predominantes. Entretanto, entre os pacientes internados, as formas pulmonares associadas às extrapulmonares e as formas pulmonares não bacilíferas exclusivas foram mais frequentes. A presença de comorbidades foi mais prevalente entre os pacientes internados e entre os que evoluíram para óbito. Apenas 52,8% dos casos atendidos no hospital foram notificados. Os indicadores hospitalares gerais demonstraram maior tempo de internação hospitalar e mortalidade entre os pacientes com tuberculose. Conclusões: A incidência e prevalência indicam um alto risco de exposição à tuberculose no hospital no período estudado. Os indicadores propostos apresentam um potencial de padronização dos procedimentos de monitoramento da tuberculose hospitalar, e o perfil epidemiológico aqui descrito poderá contribuir para um melhor entendimento da situação da doença no país.

 


Palavras-chave: Tuberculose/epidemiologia; Infecção hospitalar/prevenção & controle; Vigilância epidemiológica/estatística & dados numéricos; Controle de risco.

 

Série de Casos

14 - Associação entre paracoccidioidomicose e câncer

Association between paracoccidioidomycosis and cancer

Gustavo da Silva Rodrigues, Cecília Bittencourt Severo, Flávio de Mattos Oliveira, José da Silva Moreira, João Carlos Prolla, Luiz Carlos Severo

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar a associação entre paracoccidioidomicose (Pcm) e câncer e realizar uma revisão da literatura sobre esse tópico. Métodos: Revisão retrospectiva de 25 casos diagnosticados com Pcm e câncer, extraídos de uma série de 808 casos consecutivos de pacientes adultos diagnosticados com Pcm com base nos testes realizados no Laboratório de Micologia da Santa Casa Complexo Hospitalar de Porto Alegre (RS), entre 1972 e 2007. O diagnóstico de Pcm foi confirmado através de exame microscópico direto, exame histopatológico ou imunodifusão. Todos os casos de câncer foram confirmados por exame histopatológico ou citopatológico. Resultados: Sintomas respiratórios foram as principais queixas dos pacientes. O envolvimento pulmonar foi o achado mais predominante, seguido pelo tegumentar e linfático. O tipo de tumor mais prevalente foi o carcinoma brônquico, em 15 casos, seguido de outros tipos de carcinoma, e 1 paciente apresentou linfoma de Hodgkin. Em 16 pacientes (64%), o sítio de Pcm era o mesmo do tumor. Na maioria dos casos, o tratamento de Pcm consistiu na administração isolada de sulfanilamida, sulfametoxazol-trimetoprim, cetoconazol, itraconazol ou anfotericina B. A cirurgia foi o tratamento mais comum para o câncer, seguida de radioterapia e quimioterapia. Dos 25 pacientes, 12 foram curados para Pcm, e 4 faleceram. Em 9, o desfecho final era desconhecido. A prevalência de câncer de pulmão na população geral na área em estudo foi significativamente maior em fumantes com Pcm que em fumantes sem Pcm (p < 0,001). Conclusões: .O diagnóstico de Pcm parece aumentar o risco de câncer de pulmão.

 


Palavras-chave: Paracoccidioides; Paracoccidioidomicose; Neoplasias.

 

Artigo de Revisão

15 - Citoesqueleto e mecanotransdução na fisiopatologia da lesão pulmonar induzida por ventilador

Cytoskeleton and mechanotransduction in the pathophysiology of ventilator-induced lung injury

Leandro Utino Taniguchi, Elia Garcia Caldini, Irineu Tadeu Velasco, Elnara Márcia Negri

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A ventilação mecânica é uma terapia importante, mas pode resultar em complicações. Uma das mais relevantes é a lesão pulmonar induzida por ventilador. Devido à hiperdistensão alveolar, o pulmão inicia um processo inflamatório, com infiltrado neutrofílico, formação de membrana hialina, fibrogênese e prejuízo de troca gasosa. Nesse processo, a mecanotransdução da hiperdistensão celular é mediada através do citoesqueleto da célula e de suas interações com a matriz extracelular e com as células vizinhas, de modo que o estímulo mecânico da ventilação se traduz em sinalização bioquímica intracelular, desencadeando ativação endotelial, permeabilidade vascular pulmonar, quimiotaxia leucocitária, produção de citocinas e, possivelmente, lesão de órgãos à distância. Estudos clínicos demonstram essa relação entre distensão pulmonar e mortalidade em pacientes com lesão pulmonar induzida por ventilador. Entretanto, apesar de o citoesqueleto ter um papel fundamental na patogênese da lesão pulmonar induzida por ventilador, a literatura carece de estudos utilizando modelos in vivo sobre as alterações do citoesqueleto e de suas proteínas associadas durante esse processo patológico.

 


Palavras-chave: Respiração artificial; Citoesqueleto; Moléculas de adesão celular; Aderências focais; Mecanotransdução celular.

 

16 - Celularidade do líquido de LBA em crianças e adolescentes saudáveis e com doenças pulmonares

Cell profile of BAL fluid in children and adolescents with and without lung disease

Isabela Furtado de Mendonça Picinin, Paulo Augusto Moreira Camargos, Christophe Marguet

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Este estudo teve como objetivo rever a literatura existente sobre a celularidade do LBA em crianças e adolescentes saudáveis, bem como sobre sua utilização como método propedêutico e de acompanhamento nas afecções pulmonares neste grupo etário. Para tanto, utilizamos o banco de dados médico Medline com a seleção de artigos publicados entre 1989 e 2009 utilizando os seguintes descritores MeSH com operadores boolianos: bronchoalveolar lavage AND cytology OR cell AND child. Em crianças saudáveis, a celularidade é composta por macrófagos alveolares (> 80%), linfócitos (cerca de 10%), neutrófilos (cerca de 2%) e eosinófilos (< 1%). O perfil celular sofre alterações de acordo com a doença estudada. Ocorre uma elevação no número de neutrófilos em sibilantes, especialmente os não atópicos, bem como em indivíduos com quadros infecciosos e inflamatórios pulmonares, incluindo fibrose cística e doenças intersticiais pulmonares. Os eosinófilos se elevam em crianças/adolescentes com asma e podem atingir níveis acentuados na aspergilose broncopulmonar alérgica e nas síndromes hipereosinofílicas. A elevação dos linfócitos pode ocorrer em um grupo heterogêneo de doenças. Conclui-se que a celularidade do líquido de LBA, juntamente com dados clínicos e de imagem, tem se mostrado um instrumento essencial de investigação de diversas afecções pulmonares. O LBA possui uma grande utilidade clínica e é menos invasivo que a biópsia pulmonar transbrônquica e a céu aberto. Estudos sobre a celularidade normal do líquido de LBA utilizando-se protocolos internacionalmente padronizados e em diversas faixas etárias para a verificação de valores de referência são necessários para a interpretação mais acurada de resultados em crianças e adolescentes com pneumopatias.

 


Palavras-chave: Lavagem broncoalveolar; Líquido da lavagem broncoalveolar/citologia; Criança; Adolescente.

 

Relato de Caso

17 - Síndrome respiratória aguda grave causada por influenza A (subtipo H1N1)

Severe acute respiratory syndrome caused by the influenza A (H1N1) virus

Sandra Aparecida Ribeiro, Graziela Sgreccia Brasileiro, Luciana Novaes Campello Soleiman, Cristiano Cruz Silva, Cláudio Shoki Kavaguti

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Frente à pandemia causada por um novo vírus, influenza A (H1N1), descrevemos o caso de um paciente de 56 anos com síndrome respiratória aguda grave causada por influenza A (H1N1) sem fatores de risco importantes. Os resultados dos exames laboratoriais e de imagem (radiografia e TC de tórax) são apresentados aqui. O paciente teve boa evolução e recebeu alta hospitalar em 14 dias.

 


Palavras-chave: Vírus da influenza A subtipo H1N1; Síndrome respiratória aguda grave; Assistência ao paciente.

 

18 - Tumor glômico endobrônquico com atelectasia de lobo superior direito

Bronchial glomus tumor with right upper lobe atelectasis

Artur Eugênio de Azevedo-Pereira, Moacyr Pezati Rigueiro, Fernando Conrado Abrão

J Bras Pneumol.2010;36(3):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Tumores glômicos são raras neoplasias benignas de tecidos moles. Relatamos o caso de um paciente de 32 anos de idade que apresentava atelectasia em lobo superior direito devido a um tumor endobrônquico. O paciente foi submetido a lobectomia superior direita e broncoplastia em cunha. O diagnóstico patológico foi de tumor glômico endobrônquico. Até onde sabemos, essa apresentação com atelectasia em lobo superior direito nunca foi relatada. O tumor glômico deve ser considerado no diagnóstico diferencial de lesões endobrônquicas que causam atelectasia lobar.

 


Palavras-chave: Tumor glômico; Neoplasias pulmonares; Procedimentos cirúrgicos torácicos.

 

Cartas ao Editor

19 - Sistema de pontuação, recomendado pelo Ministério da Saúde, para o diagnóstico de tuberculose pulmonar

Scoring system, recommended by the Brazilian National Ministry of Health, for the diagnosis of pulmonary tuberculosis

Viroj Wiwanitkit

J Bras Pneumol.2010;36(3):

PDF PT PDF EN English Text


Resposta do autor

20 - Resposta ao autor

Author`s reply

Cinthia Pedrozo, Clemax Couto Sant'Anna, Maria de Fátima B. Pombo March, Sheila Cunha Lucena

J Bras Pneumol.2010;36(3):

PDF PT PDF EN English Text


Cartas ao Editor

21 - Ressonância magnética de corpo inteiro: uma alternativa viável a tomografia por emissão de pósitrons/ TC na avaliação de doenças neoplásicas

Whole-body magnetic resonance imaging: a viable alternative to positron emission tomography/ CT in the evaluation of neoplastic diseases

Bruno Hochhegger, Klaus Irion, Edson Marchiori

J Bras Pneumol.2010;36(3):

PDF EN English Text


Errata

22 - Volume 35, número 9, página 883.

ERRATA

J Bras Pneumol.2010;36(3):

PDF PT


Artigo Original

89 - teste

teste

teste

J Bras Pneumol.2010;36(3):89

Resumo PDF PT English Text

teste

 


Palavras-chave: teste

 

Ano 2010 - Volume 36  - Número 4  (Julho/Agosto)

Editorial

1 - Mudanças no perfil da tuberculose no país: uma nova realidade?

Changes in the tuberculosis profile in Brazil: a new reality?

Fernando Augusto Fiuza de Melo

J Bras Pneumol.2010;36(4):

PDF PT PDF EN English Text


2 - Mudança dos critérios Qualis!

Change the Qualis Criteria!

J Bras Pneumol.2010;36(4):

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

3 - Prevalência e gravidade da sibilância no primeiro ano de vida

Prevalence and severity of wheezing in the first year of life

Ana Caroline Cavalcanti Dela Bianca, Gustavo Falbo Wandalsen, Javier Mallol, Dirceu Solé

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a prevalência e a gravidade da sibilância, bem como sua relação com o diagnóstico médico de asma, em lactentes no primeiro ano de vida, utilizando o protocolo padronizado do "Estudio Internacional de Sibilancias en Lactantes" (EISL, Estudo Internacional de Sibilâncias em Lactentes). Métodos: Entre março de 2005 e agosto de 2006, os pais ou responsáveis de lactentes que procuraram unidades básicas de saúde na região centro-sul de São Paulo (SP) para procedimentos de rotina e imunização responderam ao questionário escrito do EISL. Resultados: A amostra foi constituída por 1.014 lactentes (média de idade = 5,0 ± 3,0 meses), 467 (46,0%) dos quais apresentaram sibilância no primeiro ano de vida, sendo que 270 (26,6%) tiveram três ou mais episódios. Entre esses últimos, o uso de β2-agonista inalatório, corticosteroide inalatório e antileucotrieno, assim como a presença de sintomas noturnos, dificuldade para respirar, pneumonia, idas ao pronto socorro e internação por sibilância grave, foram significantemente mais frequentes (p < 0,05). Os pais de 35 (7,5%) dos 467 lactentes relataram o diagnóstico médico de asma, o qual foi associado ao uso de corticosteroide inalatório, percepção de falta de ar durante as crises e seis ou mais episódios de sibilância no primeiro ano de vida. Entretanto, menos de 40% desses lactentes recebiam corticosteroide inalatório ou antileucotrieno como tratamento. Conclusões: A prevalência da sibilância no primeiro ano de vida de lactentes no estudo foi alta e teve início precoce. A proporção de lactentes diagnosticados e tratados como asmáticos foi baixa.

 


Palavras-chave: Asma/diagnóstico; Asma/epidemiologia; Sons respiratórios.

 

4 - Eficácia e segurança de dois inaladores de pó seco usados para a aplicação de furoato de mometasona em pacientes com asma

Efficacy and safety of two dry-powder inhalers for the administration of mometasone furoate in asthma patients

Carlos Alberto de Castro Pereira, Flávia Fillardo Vianna, Alberto Cukier, Rafael Stelmach, Júlio César Abreu de Oliveira, Erich Vidal Carvalho, Edimar Pedrosa Gomes, Suzete Varela Mayo, Antônio Monteiro da Silva Chibante, Cláudia Patrícia Domingues

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: O furoato de mometasona (FM) é um novo corticosteroide inalatório sintético potente. Internacionalmente, o FM é fornecido em um inalador de pó seco que permite sua administração em múltiplas doses. Para se obter uma preparação com melhor relação custo-eficácia, foram desenvolvidas no Brasil formulações de FM em cápsulas de pó seco para serem administradas em dose única. O presente estudo teve como objetivo avaliar a eficácia e a segurança dos dois inaladores usados para a administração de FM em pacientes asmáticos. Métodos: Estudo clínico, aberto, comparativo, paralelo e multicêntrico com 74 adultos portadores de asma persistente e moderada, randomizados em dois grupos para receber FM em uma dose de aproximadamente 400 µg, fornecida por um inalador de dose múltipla ou pelo novo inalador de dose única, uma vez ao dia durante 60 dias. Resultados: Não foram observadas diferenças significantes entre os dois grupos estudados nos desfechos primários (VEF1 e frequência do uso de medicação de resgate) ou nos desfechos secundários (PFE matinal, tolerabilidade e segurança, essa última avaliada pelo estudo do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal). Conclusões: A administração de FM com o novo inalador de dose única desenvolvido no Brasil tem eficácia e segurança comparáveis à administração com o inalador de dose múltipla no tratamento de pacientes asmáticos.

 


Palavras-chave: Antiasmáticos; Pregnadienodióis; Inaladores dosimetrados. (ClinicalTrials.gov identifier: NCT00975741 [http://www.clinicaltrials.gov/])

 

5 - Versão brasileira do Paediatric Asthma Quality of Life Questionnaire: validação de campo

Field-test validation of the Brazilian version of the Paediatric Asthma Quality of Life Questionnaire

Edgar Enrique Sarria, Rosana Cardoso Manique Rosa, Gilberto Bueno Fischer, Vânia Naomi Hirakata, Neusa Sica da Rocha, Rita Mattiello

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar as propriedades psicométricas da versão oficial em português do Brasil de Paediatric Asthma Quality of Life Questionnaire (PAQLQ) em uma amostra representativa de crianças e adolescentes brasileiros com asma. Métodos: Um total de 125 participantes com asma, com idades de 8-17 e monitorados em um ambulatório pediátrico de pneumologia em Porto Alegre (RS), responderam o PAQLQ. A validade foi avaliada através de validade convergente (correlação entre os domínios do PAQLQ e os domínios do Pediatric Quality of Life Inventory 4.0 (PedsQL 4.0). A confiabilidade foi avaliada através da consistência interna (coeficiente alfa de Cronbach), reprodutibilidade (coeficiente de correlação intraclasse), sensibilidade a mudança (tamanho do efeito) e discriminação (efeitos mínimo/máximo). Resultados: A idade média foi de 11 anos, e 75 (60%) eram meninos. A média do escore global do PAQLQ foi de 5.1, com efeitos mínimo/máximo < 10%. As correlações com os domínios do PedsQL 4.0 foram aceitáveis (r = 0,37-0,40). O coeficiente alfa de Cronbach do escore global foi 0,93, variando de 0,72 a 0,88 nos domínios. O tamanho do efeito global foi de 0,60 (variação: 0,45-0,60), e a correlação intraclasse global foi de 0,80 (variação: 0,66-0,79). Conclusões: A versão oficial em português do Brasil do PAQLQ demonstrou boa performance psicométrica do instrumento, confirmando sua adequação para uso no contexto cultural brasileiro.

 


Palavras-chave: Qualidade de vida; Asma; Estudos de validação.

 

6 - Deve-se extrapolar o tratamento de bronquiectasias em pacientes com fibrose cística para aqueles com bronquiectasias de outras etiologias?

Should the bronchiectasis treatment given to cystic fibrosis patients be extrapolated to those with bronchiectasis from other causes?

Rodrigo Abensur Athanazio, Samia Zahi Rached, Ciro Rohde, Regina Carvalho Pinto, Frederico Leon Arrabal Fernandes, Rafael Stelmach

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Conhecer o perfil de pacientes adultos com bronquiectasias, comparando portadores de fibrose cística (FC) com aqueles com bronquiectasias de outra etiologia, a fim de determinar se é racional extrapolar terapêuticas instituídas em fibrocísticos para aqueles com bronquiectasias de outras etiologias. Métodos: Análise retrospectiva dos prontuários de 87 pacientes adultos com diagnóstico de bronquiectasia em acompanhamento em nosso serviço. Pacientes com doença secundária a infecção por tuberculose corrente ou no passado foram excluídos. Foram avaliados dados clínicos, funcionais e terapêuticos dos pacientes. Resultados: Dos 87 pacientes com bronquiectasias, 38 (43,7%) tinham diagnóstico confirmado de FC através de dosagem de sódio e cloro no suor ou análise genética, enquanto 49 (56,3%) apresentavam a doença por outra etiologia, 34 (39,0%) desses com bronquiectasia idiopática. Os pacientes com FC apresentavam média de idade ao diagnóstico mais baixa (14,2 vs. 24,2 anos; p < 0,05). A prevalência de sintomas (tosse, expectoração, hemoptise e sibilância) foi semelhante entre os grupos. A colonização por Pseudomonas aeruginosa e a por Staphylococcus aureus foram mais comuns nos pacientes com FC (82,4 vs. 29,7% e 64,7 vs. 5,4%, respectivamente). Conclusões: As causas e as manifestações clínicas das bronquiectasias são heterogêneas, sendo importante a identificação dessas diferenças na abordagem do paciente. Reconhecer estas diferenças é crucial para o desenvolvimento de novas estratégias para o manejo de pacientes com bronquiectasias.

 


Palavras-chave: Fibrose cística; Bronquiectasia/diagnóstico; Bronquiectasia/terapia; Testes de função respiratória.

 

7 - Ocorrência de síndrome hepatopulmonar em pacientes cirróticos candidatos a transplante de fígado

Occurrence of hepatopulmonary syndrome in patients with cirrhosis who are candidates for liver transplantation

Liana Gonçalves Macêdo, Edmundo Pessoa de Almeida Lopes, Maria de Fátima Pessoa Militão de Albuquerque, Brivaldo Markman-Filho, Flávio Henrique Amaral Pires Véras, Ana Carolina Chiappetta Correia de Araújo, Álvaro Antônio Bandeira Ferraz

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Verificar a ocorrência da síndrome hepatopulmonar (SHP) em pacientes cirróticos candidatos a transplante de fígado; comparar as características demográficas, clínicas, laboratoriais e espirométricas, resultados de ecocardiografia, análise de gases arteriais e da gravidade da doença hepática nos pacientes com e sem SHP; e descrever a ocorrência de SHP no subgrupo de pacientes com cirrose associada à esquistossomose mansônica (doença hepática mista). Métodos: Entre janeiro e novembro de 2007, foram avaliados 44 pacientes inscritos no Ambulatório de Transplante Hepático do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco, em Recife (PE). Os critérios diagnósticos para SHP foram a presença de dilatações vasculares intrapulmonares, identificadas por ecocardiografia transtorácica, assim como diferença alveoloarterial de oxigênio ≥ 15 mmHg ou PaO2 < 80 mmHg. Resultados: A idade média foi 52 anos, e 31 pacientes (70%) eram do sexo masculino. A causa mais frequente de cirrose foi uso de etanol. A esquistossomose esteve presente em 28 pacientes (64%). Dos 44 pacientes, 20 (45,5%) foram diagnosticados com SHP. Não foram observadas diferenças significativas em relação às características estudadas. No subgrupo de pacientes com cirrose associada à esquistossomose, 10/28 (35,7%) receberam o diagnóstico de SHP. Conclusões: A SHP apresentou elevada prevalência nesta população estudada, não sendo observadas associações entre a sua ocorrência e as variáveis analisadas.

 


Palavras-chave: Síndrome hepatopulmonar; Transplante de fígado; Cirrose hepática; Hipertensão portal; Esquistossomose mansoni; Ecocardiografia.

 

8 - Risco aumentado de sintomas respiratórios e bronquite crônica em mulheres que utilizam biocombustíveis na Nigéria

Increased risk of respiratory symptoms and chronic bronchitis in women using biomass fuels in Nigeria

Olufemi Olumuyiwa Desalu, Adebowale Olayinka Adekoya, Bolawale Adedeji Ampitan

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a associação de sintomas respiratórios e bronquite crônica com o uso de biocombustíveis entre mulheres habitantes de áreas rurais do estado de Ekiti, sudoeste da Nigéria. Métodos: De janeiro a junho de 2009, realizou-se um estudo transversal com uma amostra de 269 mulheres adultas. Um questionário adaptado do European Community Respiratory Health Survey foi aplicado para a obtenção de dados sobre características sociodemográficas, tipo de combustível utilizado para a preparação de alimentos, sintomas respiratórios e história de tabagismo. Todas as participantes foram convidadas a realizar espirometria. Resultados: Das 269 mulheres no estudo, 161 (59,9%) utilizavam biocombustíveis para a preparação de alimentos. As mulheres que utilizavam biocombustíveis relataram mais sintomas respiratórios que aquelas que não os utilizavam - tosse (13,7% vs. 3,7%); sibilância (8,7% vs. 2,8%); dor no peito (7,5% vs. 1,9%); falta de ar (11,8% vs. 6,5%); sintomas nasais (9,3% vs. 4,6%); e bronquite crônica (10,6% vs. 2,8%). A análise multivariada por regressão logística confirmou que o uso de biocombustíveis está associado às seguintes variáveis: tosse (OR = 4,82; p = 0,01); bronquite crônica (OR = 3,75; p = 0,04); sibilância (OR = 2,22; p = 0,23); dor no peito (OR = 3,82; p = 0,09); falta de ar (OR = 1,54; p = 0,35); e sintomas nasais (OR = 2,32; p = 0,20). Todos os parâmetros espirométricos avaliados (VEF1, CVF, VEF1/CVF e PFE) foram menores nas mulheres que utilizavam biocombustíveis do que naquelas que não os utilizavam. Conclusões: Nossos resultados enfatizam a necessidade de se substituir o uso de biocombustíveis nos domicílios pelo de um tipo de combustível atóxico, como eletricidade ou gás.

 


Palavras-chave: Sinais e sintomas respiratórios; Biocombustíveis; Bronquite crônica; Poluição do ar em ambientes fechados.

 

9 - O índice BODE correlaciona-se com a qualidade de vida em pacientes com DPOC?

Does the BODE index correlate with quality of life in patients with COPD?

Zênia Trindade de Souto Araujo, Gardenia Holanda

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar se há uma correlação entre o índice Body mass index, airway Obstruction, Dyspnea, and Exercise capacity (BODE; IMC, obstrução das vias aéreas, dispneia e capacidade de exercício) e a qualidade de vida relacionada à saúde em pacientes com DPOC. Métodos: Foram avaliados 42 pacientes com DPOC quanto a parâmetros de função pulmonar; variáveis antropométricas; capacidade de exercício através da distância máxima percorrida no teste de caminhada de seis minutos; dispneia através da escala modificada Medical Research Council (MRC); índice BODE; e a qualidade de vida através do questionário do Saint George's Respiratory Questionnaire modificado (SGRQm). Os pacientes foram alocados em dois grupos de acordo com a estratificação de gravidade da doença: VEF1 ≥ 50% e VEF1 < 50%. Resultados: Os valores médios do índice BODE para os grupos VEF1 ≥ 50% e VEF1 < 50% foram, respectivamente, 2,58 ± 1,17 e 4,15 ± 1,81. Houve diferença significativa na comparação das variáveis VEF1 e VEF1/CVF entre os grupos. Houve correlações moderadas e significativas entre os escores do índice BODE e todos os domínios do SGRQm no grupo de pacientes com VEF1 < 50%. Conclusões: Houve correlação entre o escore do índice BODE e os escores de todos os domínios do SGRQm nos pacientes com DPOC com VEF1 < 50%. Portanto, os pacientes DPOC com VEF1 < 50% morrem mais rápido e têm pior qualidade de vida.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Qualidade de vida; Índice de gravidade de doença; Prognóstico.

 

10 - Função pulmonar de crianças e adolescentes com bronquiolite obliterante pós-infecciosa

Pulmonary function in children and adolescents with postinfectious bronchiolitis obliterans

Rita Mattiello, Javier Mallol, Gilberto Bueno Fischer, Helena Teresinha Mocelin, Belkys Rueda, Edgar Enrique Sarria

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever a função pulmonar de crianças e adolescentes com bronquiolite obliterante pós-infecciosa (BOPI) e avaliar potenciais fatores de risco para pior função pulmonar. Métodos: A função pulmonar de 77 participantes, com idades de 8-18 anos, foi avaliada por meio de espirometria e pletismografia. Os seguintes parâmetros foram analisados: CVF, VEF1, FEF25-75%, VEF1/CVF, VR, CPT, VR/CPT, volume de gás intratorácico e specific airway resistance (sRaw, resistência específica das vias aéreas). Foi utilizada a regressão de Poisson para investigar os seguintes potenciais fatores de risco para pior função pulmonar: sexo, idade do primeiro sibilo, idade ao diagnóstico, história familiar de asma, exposição ao tabaco, tempo de hospitalização e tempo de ventilação mecânica. Resultados: A idade média foi de 13,5 anos. Houve uma diminuição importante de VEF1 e FEF25-75%, assim como um aumento de VR e sRaw, característicos de doença obstrutiva das vias aéreas. Os parâmetros mais afetados e as médias percentuais dos valores previstos foram VEF1 = 45,9%; FEF25-75% = 21,5%; VR = 281,1%; VR/CPT = 236,2%; e sRaw = 665,3%. Nenhum dos potenciais fatores de risco avaliados apresentou uma associação significativa com pior função pulmonar. Conclusões: As crianças com BOPI apresentaram um padrão comum de comprometimento grave da função pulmonar, caracterizado por uma obstrução importante das vias aéreas e um expressivo aumento de VR e sRaw. A combinação de medidas espirométricas e pletismográficas pode ser mais útil na avaliação do dano funcional, assim como no acompanhamento desses pacientes. Fatores de riscos conhecidos para doenças respiratórias não parecem estar associados a pior função pulmonar em BOPI.

 


Palavras-chave: Testes de função respiratória; Obstrução das vias respiratórias; Bronquiolite obliterante.

 

11 - Predizendo redução da CPT em pacientes com CVF reduzida e relação VEF1/CVF normal ou elevada

Predicting reduced TLC in patients with low FVC and a normal or elevated FEV1/FVC ratio

Luiz Carlos D'Aquino, Sílvia Carla Sousa Rodrigues, João Adriano de Barros, Adalberto Sperb Rubin, Nelson Augusto Rosário Filho, Carlos Alberto de Castro Pereira

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Utilizar os dados clínicos e espirométricos para distinguir entre os padrões restritivo e inespecífico dos resultados dos testes de função pulmonar em pacientes com CVF reduzida e relação VEF1/CVF normal ou elevada. Métodos: Foram avaliados resultados de testes de função pulmonar de 211 pacientes adultos submetidos à espirometria e a medidas de volumes pulmonares. O diagnóstico clínico na solicitação do exame e diversos dados funcionais foram utilizados para diferenciar pacientes com o padrão restritivo "verdadeiro" (CPT reduzida) daqueles com o padrão inespecífico (CPT normal). Resultados: Na amostra estudada, a CPT estava reduzida em 144 casos e estava dentro da faixa normal em 67. As causas mais comuns do padrão inespecífico foram doenças pulmonares obstrutivas, insuficiência cardíaca congestiva, obesidade, bronquiolite, doenças intersticiais e doenças neuromusculares. Em pacientes com hipótese diagnóstica de fibrose pulmonar, doenças pleurais ou doenças da parede torácica, o valor preditivo positivo (VPP) para restrição foi ≥ 90%. Em homens, a CVF ≤ 60% do previsto teve um VPP para restrição de 98,8%. Em mulheres, o padrão restritivo foi encontrado em 84,4% daquelas com CVF ≤ 50% do previsto. Uma diferença entre VEF1% e CVF% ≥ 0% teve um VPP para restrição de 89,5%. Após regressão logística, uma escala de pontos foi desenvolvida para predizer o padrão restritivo. Conclusões: O padrão restritivo pode ser identificado com segurança em diversos casos com VEF1 e CVF reduzidos e relação VEF1/CVF normal usando-se um algoritmo que leva em conta o diagnóstico clínico e alguns achados espirométricos.

 


Palavras-chave: Espirometria; Resistência das vias respiratórias; Testes de função respiratória; Capacidade vital.

 

12 - Dosagem de proteínas totais e desidrogenase lática para o diagnóstico de transudatos e exsudatos pleurais: redefinindo o critério clássico com uma nova abordagem estatística

Determination of total proteins and lactate dehydrogenase for the diagnosis of pleural transudates and exudates: redefining the classical criterion with a new statistical approach

Bernardo Henrique Ferraz Maranhão, Cyro Teixeira da Silva Junior, Antonio Monteiro da Silva Chibante, Gilberto Perez Cardoso

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Propor um novo critério de classificação para a diferenciação entre exsudatos e transudatos pleurais através da dosagem de proteínas totais no líquido pleural (PT-LP) e de desidrogenase lática no líquido pleural (DHL-LP) exclusivamente, assim como comparar o rendimento diagnóstico entre esse novo critério com o critério clássico. Métodos: Estudo observacional, transversal de tipo individualizado, no qual foram selecionados 181 pacientes com derrame pleural tratados em dois hospitais universitários no estado do Rio de Janeiro (RJ) entre 2003 e 2006. Os parâmetros diagnósticos incluídos no critério clássico, assim como os do novo critério, foram determinados. Resultados: Dos 181 pacientes, 152 e 29 foram diagnosticados, respectivamente, com exsudato pleural e transudato pleural. A sensibilidade, especificidade e acurácia do critério clássico para o diagnóstico de exsudato pleural foram, respectivamente, de 99,8%, 68,6% e 94,5%, enquanto, para o diagnóstico de transudato pleural, essas foram de 76,1%, 90,1% e 87,6%. Utilizando-se os pontos de corte de 3,4 g/dL para a dosagem de PT-LP e de 328,0 U/L para aquela de DHL-LP (novo critério), a sensibilidade, especificidade e acurácia foram de, respectivamente, 99,4%, 72,6% e 99,2%, para o diagnóstico de exsudato, e de 98,5%, 83,4% e 90,0%, para o diagnóstico de transudato. A acurácia do novo critério proposto para o diagnóstico de exsudato pleural foi significativamente maior que aquela do critério clássico (p = 0,0022). Conclusões: O rendimento diagnóstico dos dois critérios estudados foi semelhante. Portanto, esse novo critério de classificação pode ser utilizado na prática diária.

 


Palavras-chave: Derrame pleural/diagnóstico; Derrame pleural/classificação; Exudatos e transudatos.

 

13 - Características clínicas e evolução de pacientes imunocomprometidos não HIV com diagnóstico intra-hospitalar de tuberculose

Clinical characteristics and evolution of non-HIV-infected immunocompromised patients with an in-hospital diagnosis of tuberculosis

Denise Rossato Silva, Diego Millán Menegotto, Luis Fernando Schulz, Marcelo Basso Gazzana, Paulo de Tarso Roth Dalcin

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Investigar as características de pacientes imunocomprometidos não HIV com diagnóstico intra-hospitalar de tuberculose e determinar os fatores de risco para mortalidade. Métodos: Durante um período de dois anos, foi realizado um estudo de coorte retrospectivo que incluiu os pacientes com diagnóstico de tuberculose após a internação. Os fatores preditores de mortalidade foram coletados. Resultados: Durante o período do estudo, 337 pacientes foram internados e diagnosticados com TB, e desses, 61 apresentavam imunossupressão não decorrente da infecção pelo HIV. A tuberculose extrapulmonar estava presente em 47,5% dos casos. Nesse grupo, a taxa de mortalidade intra-hospitalar foi de 21,3%, e a mortalidade após a alta foi de 18,8%. Os pacientes imunocompetentes tiveram sobrevida em um ano maior que os pacientes com HIV (p = 0,008) e que os imunocomprometidos não HIV (p = 0,015), mas não houve diferença na sobrevida entre esses dois últimos grupos (p = 0,848). Entre os pacientes imunocomprometidos não HIV, o único fator estatisticamente associado à mortalidade foi a necessidade de ventilação mecânica. Entre os maiores de 60 anos, dispneia e presença de fibrose/atelectasias na radiografia de tórax foram mais comuns, enquanto febre e consolidações foram menos frequentes nesse grupo. A febre também foi um sintoma encontrado menos comumente nos pacientes com neoplasias. O tempo até o início do tratamento foi significativamente maior nos pacientes maiores de 60 anos, nos diabéticos e nos pacientes renais crônicos. Nos pacientes diabéticos e naqueles usuários de corticosteroides, o emagrecimento foi um sintoma menos frequentemente relatado. Conclusões: A menor prevalência de sintomas clássicos, a ocorrência de tuberculose extrapulmonar, o atraso no início do tratamento e a alta taxa de mortalidade refletem o desafio diagnóstico e terapêutico da tuberculose em pacientes imunocomprometidos não HIV.

 


Palavras-chave: Hospitalização; Imunossupressão; Fatores de risco; Tuberculose/mortalidade; Hospedeiro imunocomprometido.

 

Comunicação Breve

14 - Aminoguanidina reduz o estresse oxidativo e as alterações estruturais pulmonares em diabetes mellitus experimental

Aminoguanidine reduces oxidative stress and structural lung changes in experimental diabetes mellitus

Fabio Cangeri Di Naso, Luiz Alberto Forgiarini Junior, Luiz Felipe Forgiarini, Marilene Porawski, Alexandre Simões Dias, Norma Anair Possa Marroni

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Avaliamos o efeito da aminoguanidina sobre o estresse oxidativo pulmonar e a estrutura pulmonar em um modelo experimental de diabetes mellitus. Foram determinados thiobarbituric acid reactive substances (TBARS, substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico), histologia e gasometria arterial em animais com diabetes mellitus (DM), animais com diabetes mellitus tratados com aminoguanidina (DM+AG) e controles. O nível de TBARS foi significativamente maior no grupo DM que nos grupos controle e DM+AG (2,90 ± 1,12 vs. 1,62 ± 0,28 e 1,68 ± 0,04 nmol/mg proteína, respectivamente), o mesmo ocorrendo com PaCO2 em relação ao grupo controle (49,2 ± 1,65 vs. 38,12 ± 4,85 mmHg), e PaO2 foi significativamente maior no grupo controle (104,5 ± 6,3 vs. 69,48 ±16,30 e 97,05 ± 14,02 mmHg, respectivamente). Neste modelo experimental de diabetes mellitus, a aminoguanidina reduziu o estresse oxidativo, alterações estruturais teciduais pulmonares e a troca gasosa no modelo experimental.

 


Palavras-chave: Estresse oxidativo; Diabetes mellitus experimental; Pulmão.

 

15 - Modelo experimental de perfusão pulmonar isolada em ratos: técnica e aplicações em estudos de preservação pulmonar

Experimental model of isolated lung perfusion in rats: technique and application in lung preservation studies

Paulo Manuel Pêgo-Fernandes, Eduardo de Campos Werebe, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso, Rogério Pazetti, Karina Andrighetti de Oliveira, Paula Roberta Otaviano Soares, Fabio Biscegli Jatene

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Estudos de preservação pulmonar em modelos experimentais realizados em animais de pequeno porte são de realização mais simples e barata. Esta comunicação tem o enfoque de descrever tecnicamente um modelo de perfusão pulmonar ex vivo em ratos, com o uso de um equipamento disponível comercialmente que foi o primeiro a ser instalado em um laboratório de pesquisa em cirurgia torácica no Brasil. Descrevemos detalhadamente o modelo e sua preparação, assim como suas aplicações para estudos de preservação pulmonar. Os detalhes técnicos da preparação podem ser observados também em um vídeo postado no site do Jornal Brasileiro de Pneumologia.

 


Palavras-chave: Transplante de pulmão; Traumatismo por reperfusão; Ratos; Modelos animais.

 

16 - Heterogeneidade de resposta por IFN-γ a cepas clínicas de Mycobacterium tuberculosis em humanos

Heterogeneidade de resposta por IFN-γ a cepas clínicas de Mycobacterium tuberculosis em humanos

Vinícius Ribeiro Cabral, Cláudia Ferreira de Souza, Fernanda Luiza Pedrosa Guimarães, Maria Helena Feres Saad

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Mycobacterium tuberculosis é um dos mais bem sucedidos patógenos do homem. As cepas virulentas são mais facilmente transmitidas, induzindo respostas imunes variáveis. Avaliamos a resposta celular tipo Th1, através da produção de IFN-γ, como resposta a cepas com padrões diversos em voluntários sadios. Nossos resultados mostraram que indivíduos com teste tuberculínico (TT) negativo já tiveram contato com algumas das cepas testadas, ao passo que indivíduos com TT positivo não responderam a todas as cepas testadas. Cepas resistentes induziram uma média menor de produção de IFN-γ que aquelas sensíveis. Uma possível aplicação prática disto seria que a produção de IFN-γ, em relação a uma cepa isolada específica, poderia auxiliar na previsão da resposta ao tratamento dos pacientes.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Polimorfismo de fragmento de restrição; Mycobacterium tuberculosis; Imunidade celular; Interferon gama.

 

Artigo de Revisão

17 - Monitorização portátil no diagnóstico da apneia obstrutiva do sono: situação atual, vantagens e limitações

Portable monitoring devices in the diagnosis of obstructive sleep apnea: current status, advantages, and limitations

Jéssica Fábia Polese, Rogério Santos-Silva, Rafael Freire Kobayashi, Indira Nunes de Paula Pinto, Sérgio Tufik, Lia Rita Azeredo Bittencourt

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Nos últimos anos, é crescente o interesse pela utilização de aparelhos de monitoramento portáteis para o diagnóstico da síndrome da apneia obstrutiva do sono, como uma alternativa mais simples e confortável à polissonografia, que é o exame considerado o padrão ouro para o diagnóstico dessa condição relativamente prevalente. A liberação do uso desses equipamentos pelo Center of Medicare and Medicaid Services, agência federal que administra os serviços médicos nos Estados Unidos da América, em 2008, resultou em ampla discussão sobre a utilidade e validade desses equipamentos para o diagnóstico de síndrome da apneia obstrutiva do sono. Apesar de haver vários modelos de equipamentos de monitorização portátil, há pouca informação na literatura a respeito de como cada equipamento deveria ser utilizado em grupos etários específicos, portadores de comorbidades e pacientes assintomáticos. Além disso, estudos de custo-efetividade desse método diagnóstico são escassos e conflitantes. Portanto, o objetivo do presente estudo foi revisar a evolução dos conhecimentos no uso de equipamentos de monitorização portátil, bem como examinar os avanços recentes, vantagens, limitações e aplicações desses equipamentos para o diagnóstico de apneia obstrutiva do sono em diferentes grupos de pacientes.

 


Palavras-chave: Apneia do sono tipo obstrutiva/diagnóstico; Polissonografia; Equipamentos para diagnóstico; Monitorização ambulatorial.

 

18 - Termoplastia brônquica em asma

Bronchial thermoplasty in asthma

Adalberto Sperb Rubin, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Os modernos tratamentos disponíveis para a asma proporcionam um bom controle da doença na maioria dos casos. Um número significativo de pacientes, no entanto, não responde a esses tratamentos, ou seja, não apresenta um alívio sintomático importante. A termoplastia brônquica é uma nova modalidade terapêutica, na qual a musculatura lisa das vias aéreas é especificamente tratada. Esse procedimento broncoscópico libera energia através de radiofrequência para as vias aéreas buscando a redução da broncoconstrição mediada pela musculatura lisa. Neste artigo, apresentamos a técnica da termoplastia, sumarizamos os resultados dos principais estudos clínicos randomizados do procedimento e discutimos seus mecanismos de ação e potenciais efeitos adversos. Também propomos estratégias para o futuro uso clínico desse novo tratamento.

 


Palavras-chave: Asma/prevenção & controle; Asma/terapia; Broncoscopia.

 

Relato de Caso

19 - Intoxicação grave por paraquat: achados clínicos e radiológicos em um sobrevivente

Severe paraquat poisoning: clinical and radiological findings in a survivor

Fábio Fernandes Neves, Romualdo Barroso Sousa, Antônio Pazin-Filho, Palmira Cupo, Jorge Elias Júnior, Marcello Henrique Nogueira-Barbosa

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O paraquat é um herbicida não seletivo que possui grande importância toxicológica, sendo associado a altas taxas de letalidade, devidas principalmente à insuficiência respiratória. Este é o relato do caso de um homem de 22 anos admitido no departamento de emergência com queixa de dor de garganta, disfagia, hemoptise e dor retroesternal. Ele relatava a ingestão de cerca de 50 mL de uma solução de paraquat quatro dias antes da admissão hospitalar. A TC de tórax exibia opacidades pulmonares, pneumomediastino, pneumotórax e enfisema subcutâneo. O paciente foi submetido a dois ciclos de terapia imunossupressora com ciclofosfamida, metilprednisolona e dexametasona. Os parâmetros gasométricos progressivamente melhoraram, e o paciente recebeu alta hospitalar após quatro semanas. Decorridos quatro meses da alta, o paciente foi submetido a controles clínico e tomográfico, os quais confirmaram a melhora clínica. Apresentamos também uma revisão sucinta da literatura, bem como uma discussão do processo de decisão terapêutica para intoxicação grave por paraquat.

 


Palavras-chave: Paraquat/envenenamento; Fibrose pulmonar; Pneumotórax.

 

20 - Tumor de células gigantes do esterno

Giant cell tumor of the sternum

Ricardo Alexandre Faria, Carlos Maciel da Silva, José Elias Abrão Miziara, Fernando Yaeda de Melo, Sandra Regina Morini da Silva, Cristiano Ribeiro Viana

J Bras Pneumol.2010;36(4):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Relatamos o caso de uma paciente de 74 anos portadora de tumor de células gigantes em osso esterno. A apresentação clínica e radiológica indicava neoplasia primária de osso esterno. A paciente realizou exames complementares e cirurgia. O exame patológico confirmou o diagnóstico. Comumente observado em ossos longos no esqueleto apendicular, esse tipo de tumor caracteriza-se por sua agressividade local e pelo potencial metastático. Também fazemos uma revisão sobre o tema.

 


Palavras-chave: Descritores: Esterno; Tumores de células gigantes; Tórax.

 

Cartas ao Editor

21 - Tratamento cirúrgico das malformações pulmonares em pacientes pediátricos

Surgical treatment of lung malformations in pediatric patients

Altair da Silva Costa Jr

J Bras Pneumol.2010;36(4):

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2010 - Volume 36  - Número 5  (Setembro/Outubro)

Editorial

1 - Percepção de sintomas na asma

Perception of asthma symptoms

Alberto Cukier

J Bras Pneumol.2010;36(5):523-524

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

2 - Prevalência e fatores de risco para sibilância no primeiro ano de vida

Prevalence of and risk factors for wheezing in the first year of life

João Antonio Bonfadini Lima, Gilberto Bueno Fischer, Edgar Enrique Sarria, Rita Mattiello, Dirceu Solé

J Bras Pneumol.2010;36(5):525-531

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a prevalência e os fatores de risco para sibilância em lactentes com até um ano de idade e residentes na cidade de Porto Alegre (RS). Métodos: Estudo transversal, parte de um projeto multicêntrico e multinacional. Os pais ou responsáveis dos lactentes foram entrevistados em unidades básicas de saúde ou durante visitas domiciliares. Utilizamos um questionário padronizado e validado para uso no Brasil. Potenciais fatores de risco foram avaliados mediante um modelo de regressão de Poisson com estimativa robusta de variância, utilizando-se o teste de Wald para determinar a significância de cada variável no modelo. Resultados: Foram incluídos 1.013 lactentes. A maioria era do sexo masculino (53%), e a média de idade foi de 13,5 ± 1,2 meses. Houve pelo menos um episódio de sibilância em 61% dos lactentes, e houve recorrência do sintoma em pelo menos três ocasiões em um terço daqueles lactentes. A média de idade no início dos episódios de sibilância foi de 5,16 meses (mediana, 5 meses). Mais de 40% dos lactentes com sibilância visitaram serviços de urgência em função desse sintoma, e 17% tiveram pelo menos uma hospitalização por essa causa no primeiro ano de vida. Na análise multivariada, os fatores de risco para sibilância foram os seguintes: sexo masculino, história de pneumonia, tabagismo na gravidez, frequência a creches, baixo nível de escolaridade da mãe, desmame precoce, número elevado de resfriados, primeiro quadro viral antes dos 3 meses, presença de irmãos e história familiar de asma. Conclusões: A prevalência de sibilância em lactentes no município de Porto Alegre é elevada. Vários fatores de risco para sibilância em lactentes foram identificados.

 


Palavras-chave: Sons respiratórios/epidemiologia; Asma; Lactente; Fatores de risco.

 

3 - Desempenho de uma escala analógica visual legendada na determinação do grau de dispneia durante teste de broncoespasmo induzido por exercício em crianças e adolescentes asmáticos

Performance of a word labeled visual analog scale in determining the degree of dyspnea during exercise-induced bronchoconstriction in children and adolescents with asthma

Patrícia Bueno Lima, Ilka Lopes Santoro, Lilian Ballini Caetano, Anna Lúcia de Barros Cabral, Ana Luisa Godoy Fernandes

J Bras Pneumol.2010;36(5):532-538

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Existe uma relação indireta entre a obstrução das vias aéreas em asma e a intensidade de falta de ar (dispneia). Uma escala visual analógica legendada de dispneia com escore de 0-3 pontos tem sido amplamente utilizada na avaliação da broncoconstrição, embora a percepção de tal obstrução seja muito variável. O objetivo deste estudo foi determinar se crianças e adolescentes são capazes de perceber a broncoconstrição aguda induzida por exercício (BAIE), bem como medir o poder discriminatório de uma escala visual analógica legendada de dispneia em relação à intensidade de BAIE. Métodos: Estudo transversal com 134 crianças e adolescentes asmáticos que foram submetidos a um teste de broncoespasmo induzido por seis minutos de exercício em um cicloergômetro. A intensidade da dispneia foi determinada utilizando-se uma escala visual analógica legendada de dispneia antes de cada determinação de VEF1. A escala tem um escore de 0-3 pontos, com desenhos em uma sequência lógica variando entre "sem sintomas" e "dispneia grave". As variáveis foram determinadas no momento basal, assim como em 5, 10 e 20 minutos após o término do teste de exercício. A acurácia da escala de dispneia em detectar o grau de BAIE foi determinada através de curvas ROC para a queda de VEF1 após o exercício, usando pontos de corte de 10%, 20%, 30% e 40%. Resultados: Dos pacientes selecionados, 111 completaram o estudo, e 52 (46,8%) apresentaram BAIE. A área sob a curva ROC progressivamente aumentou com o aumento do grau de broncoconstrição. Conclusões: Em crianças e adolescentes asmáticos, a acurácia desta escala de dispneia melhora com o aumento do percentual de queda em VEF1 após o exercício. Entretanto, o valor preditivo da escala é subótimo quando a porcentagem de queda em VEF1 é menor.

 


Palavras-chave: Asma; Asma induzida por exercício; Dispneia.

 

4 - Baixo grau de percepção da dispneia após teste de broncoprovocação induzida por metacolina em pacientes com asma

Poor perception of dyspnea following methacholine challenge test in patients with asthma

Cláudia Loss Reck, Daniel Fiterman-Molinari, Sérgio Saldanha Menna Barreto, Jussara Fiterman

J Bras Pneumol.2010;36(5):539-544

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar o percentual de asmáticos com má percepção da dispneia, correlacionando-a com gravidade da broncoconstrição aguda, hiper-responsividade brônquica, uso de medicação de manutenção e controle da asma. Métodos: Ensaio clínico não controlado com pacientes asmáticos do Ambulatório de Pneumologia do Hospital São Lucas em Porto Alegre (RS). Foram realizados testes de broncoprovocação com metacolina com protocolo dosimetrado em cinco doses, e foi avaliada a percepção da dispneia após cada dose administrada, utilizando a escala de Borg. Dados sobre controle da asma, medicação em uso e uso de broncodilatador de curta ação de resgate foram coletados. Resultados: Dos 65 pacientes incluídos, 53 completaram a avaliação. Desses, 32 (60,5%) apresentaram percepção adequada da dispneia após o teste de broncoprovocação com metacolina, ao passo que 21 (39,5%) não perceberam nenhuma alteração no grau de dispneia mesmo após uma queda de 20% em VEF1. Não houve diferenças significativas entre os dois grupos em relação a VEF1 basal, percentagem de queda do VEF1 e dose de metacolina causadora de queda de 20% do VEF1. Não houve correlação significativa entre percepção da dispneia e idade (p = 0,247), sexo (p = 0,329), uso de medicação de manutenção (p = 0,152), controle da asma (p = 0,562), hiper-responsividade brônquica (p = 0,082) e gravidade da broncoconstrição aguda (p = 0,749). Conclusões: Uma percentagem significativa dos asmáticos apresenta baixo grau de percepção da dispneia. Os fatores relacionados com a incapacidade de identificação da modificação da função pulmonar não estão bem definidos. A identificação e a orientação desse grupo de pacientes são fundamentais para a redução de morbidade e mortalidade por asma.

 


Palavras-chave: Asma; Dispneia; Obstrução das vias respiratórias.

 

5 - Adesividade e purulência de secreções respiratórias: implicações no transporte mucociliar em pacientes com bronquiectasias

Adhesiveness and purulence of respiratory secretions: implications for mucociliary transport in patients with bronchiectasis

Joana Tambascio, Roberta Marques Lisboa, Rita de Cássia Vianna Passarelli, José Antonio Baddini Martinez, Ada Clarice Gastaldi

J Bras Pneumol.2010;36(5):545-553

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar e comparar as propriedades de transporte de secreções respiratórias, classificadas através de parâmetros selecionados, de indivíduos com bronquiectasias não secundárias à fibrose cística. Métodos: Foram avaliadas amostras de muco respiratório, classificadas como com propriedades de superfície adesivas ou não adesivas, assim como com aspecto mucoide ou purulento, de 35 participantes com bronquiectasias não secundárias à fibrose cística, quanto a velocidade relativa de transporte (VRT), deslocamento em máquina simuladora de tosse (MST) e ângulo de contato (AC). Para as comparações propostas, foram utilizados modelos de ANOVA, com nível de significância estabelecido em 5%. Resultados: Houve uma diminuição significativa no deslocamento em MST, assim como um aumento significativo no AC, das amostras adesivas quando comparadas às não adesivas (6,52 ± 1,88 cm vs. 8,93 ± 2,81 cm e 27,08 ± 6,13° vs. 22,53 ± 5,92°, respectivamente; p < 0,05 para ambos). O mesmo ocorreu na comparação entre as amostras purulentas e mucoides (7,57 ± 0,22 cm vs. 9,04 ± 2,48 cm e 25,61 ± 6,12° vs. 21,71 ± 5,89°; p < 0,05 para ambos). Não houve diferença na VRT entre os grupos, embora os valores estivessem diminuídos, independentemente da adesividade (adesivas: 0,81 ± 0,20; não adesivas: 0,68 ± 0,24) ou do aspecto (purulentas: 0,74 ± 0,22; mucoides: 0,82 ± 0,22) das amostras. Conclusões: A secreção respiratória de pacientes com bronquiectasia apresentou uma diminuição do transporte ciliar. Maior adesividade e purulência favorecem a piora das propriedades de transporte, demonstradas pela diminuição do deslocamento em MST e pelo aumento do AC.

 


Palavras-chave: Bronquiectasia; Muco; Depuração mucociliar; Adesividade.

 

6 - Influência da estratégia ventilatória no desempenho funcional de enxertos pulmonares em um modelo experimental de transplante pulmonar unilateral de doadores após parada cardiocirculatória

Ventilation strategy and its influence on the functional performance of lung grafts in an experimental model of single lung transplantation using non-heart-beating donors

Elaine Aparecida Felix, Cristiano Feijó Andrade, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso, Gabriela Cury Thiesen, Ana Carolina Peçanha Antonio, Lucas Krieger Martins, Tiago Antonio Tonietto

J Bras Pneumol.2010;36(5):554-561

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar a influência de duas estratégias ventilatórias - ventilação controlada a volume (VCV) e ventilação controlada a pressão (VCP) - no desempenho funcional de enxertos pulmonares em um modelo canino de transplante pulmonar unilateral esquerdo, utilizando-se doadores cujos pulmões foram captados após três horas de parada cardiocirculatória em temperatura ambiente e sob ventilação mecânica. Métodos: O estudo incluiu 40 cães mestiços randomizados nos grupos VCV e VCP. Dos 20 receptores, 5 não sobreviveram ao transplante, e 5 não sobreviveram ao período de avaliação pós-transplante. Os 10 receptores sobreviventes (5 em cada grupo) foram avaliados durante 360 min após o término do transplante pulmonar. O desempenho funcional dos enxertos foi estudado através da avaliação da mecânica respiratória, trocas gasosas e histologia do enxerto. Resultados: Não houve diferenças significativas entre os grupos quanto às variáveis de mecânica respiratória (pressão de pico inspiratória, pressão de platô, pressão média de vias aéreas, complacência dinâmica e complacência estática) e de trocas gasosas (PaO2, pressão venosa mista de oxigênio, PaCO2, pressão venosa mista de CO2 e diferença arteriovenosa de oxigênio). As alterações histopatológicas foram compatíveis com o padrão de lesão pulmonar aguda não específica e não diferiram entre os grupos. Conclusões: Este modelo de transplante pulmonar mostrou que o desempenho funcional do enxerto não foi influenciado pela estratégia ventilatória utilizada até seis horas após a reperfusão.

 


Palavras-chave: Ventilação pulmonar; Respiração artificial; Transplante de pulmão; Cães; Preservação de órgãos

 

7 - Fatores preditores da qualidade de vida relacionada à saúde física e mental em pacientes com doença pulmonar intersticial: uma análise multifatorial

Predictors of physical and mental health-related quality of life in patients with interstitial lung disease: a multifactorial analysis

Ana Cláudia Coelho, Marli Maria Knorst, Marcelo Basso Gazzana, Sérgio Saldanha Menna Barreto

J Bras Pneumol.2010;36(5):562-570

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar fatores preditores da qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) em pacientes com doença pulmonar intersticial (DPI). Métodos: Estudo transversal com 63 pacientes, submetidos a provas de função pulmonar e teste de caminhada de seis minutos. Foram aplicados os seguintes instrumentos: Medical Outcomes Study 36-item Short-form Survey (SF-36), Saint George's Respiratory Questionnaire (SGRQ), os inventários de ansiedade e depressão de Beck e Modified Medical Research Council Dyspnea Scale. A análise de componentes principais foi utilizada para reduzir as variáveis em fatores preditivos, e a análise de regressão linear múltipla foi utilizada como um modelo explicativo. Resultados: Dos 63 pacientes, 34 eram mulheres. A média de idade foi de 60,1 ± 13,3 anos, média de CVF = 64,17 ± 15,54% do previsto e média de DLCO = 44,21 ± 14,47% do previsto. Todos os pacientes avaliados tinham sua QVRS prejudicada, e os piores escores foram observados nos domínios capacidade funcional do SF-36 e atividade do SGRQ. Dos pacientes avaliados 60,3% e 57,1% apresentaram sintomas de ansiedade e depressão, respectivamente. A análise de componentes principais identificou um fator preditor para QVRS física e um fator preditor para QVRS mental. A depressão apresentou uma forte influência sobre o fator preditor de QVRS mental, e o grau de dispneia apresentou uma influência significativa sobre os dois fatores preditores de QVRS nos pacientes avaliados. Variáveis relacionadas à função pulmonar, capacidade de exercício e ansiedade não apresentaram impactos sobre esses fatores preditores. Conclusões: Em nossa amostra de pacientes com DPI, o grau de dispneia teve um impacto importante sobre a QVRS física e mental, e a depressão teve um impacto sobre a QVRS mental nos pacientes com DPI.

 


Palavras-chave: Ansiedade; Depressão; Dispneia; Doenças pulmonares intersticiais; Qualidade de vida; Testes de função respiratória.

 

8 - Dispneia em DPOC: Além da escala modified Medical Research Council

Dyspnea in COPD: Beyond the modified Medical Research Council scale

Lilia Azzi Collet da Rocha Camargo, Carlos Alberto de Castro Pereira

J Bras Pneumol.2010;36(5):571-578

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar as correlações entre diversos instrumentos de avaliação de dispneia, dados espirométricos e de tolerância ao exercício e índice Body mass index, airway Obstruction, Dyspnea, and Exercise capacity (BODE) em pacientes com DPOC. Métodos: Entre março de 2008 e julho de 2009, de 79 pacientes com DPOC recrutados, 50 foram selecionados. Esses pacientes retornaram após um mês de tratamento regular com formoterol e responderam aos seguintes instrumentos: escala modified Medical Research Council (mMRC), Baseline Dyspnea Index (BDI), Oxygen Cost Diagram (OCD) e Shortness Of Breath Questionnaire (SOBQ). Em seguida, realizaram espirometria e teste de caminhada de seis minutos (TC6), com a medição da distância percorrida no TC6 (DTC6), medida de SpO2 inicial e final, e graduação da dispneia pela escala analógica visual (EAV) e escala de Borg. Resultados: As melhores correlações entre os instrumentos foram entre Borg e EAV (rs = 0,79) e BDI e SOBQ (rs = −0,73). Entre as escalas unidimensionais (VAS, mMRC, OCD e de Borg), apenas VAS se correlacionou com os parâmetros de espirometria, ao passo que as escalas multidimensionais BDI e SOBQ apresentaram fraca correlação. Houve boas correlações entre mMRC, BDI e SOBQ com DTC6. Entre os parâmetros espirométricos, a capacidade inspiratória (CI) e CVF tiveram as melhores correlações com DTC6. Na análise multivariada, BDI e CI foram selecionados como os melhores preditores para DTC6. Conclusões: Escalas multidimensionais de dispneia devem ser aplicadas para avaliar pacientes com DPOC.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Espirometria; Dispneia; Tolerância ao exercício.

 

9 - Alterações pulmonares em um modelo de diabetes mellitus em ratos: o efeito da terapia antioxidante

Lung alterations in a rat model of diabetes mellitus: effects of antioxidant therapy

Luiz Alberto Forgiarini Junior, Nélson Alexandre Kretzmann, Juliana Tieppo, Jaqueline Nascimento Picada, Alexandre Simões Dias, Norma Anair Possa Marroni

J Bras Pneumol.2010;36(5):579-587

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar as alterações estruturais no pulmão de ratos com diabetes mellitus (DM) através da quantificação do estresse oxidativo e do dano ao DNA, assim como determinar os efeitos de superóxido dismutase (SOD) exógena nessas alterações. Métodos: Estudo experimental controlado com 40 ratos Wistar, divididos em quatro grupos (10 animais cada): grupo controle, grupo SOD (sem DM e tratados com SOD), grupo DM (com DM induzido por estreptozotocina), e grupo DM+SOD (com DM induzido por estreptozotocina e tratados com SOD). Os animais foram avaliados por um período de 60 dias, iniciado a partir do dia em que os animais com diabetes induzido por estreptozotocina apresentaram glicemia > 250 mg/dL. Nos últimos 7 dias do período, os animais nos grupos tratados receberam SOD. Ao final do tempo de estudo, amostras de tecido pulmonar foram coletadas para análise histopatológica e avaliação do estresse oxidativo e do dano ao DNA. Resultados: Não houve diferenças significativas entre os grupos em relação ao dano ao DNA. Houve um aumento significativo na matriz extracelular e hiperplasia do endotélio capilar no grupo DM quando comparado com os grupos controle e SOD. Também houve mudanças significativas em pneumócitos tipo II e macrófagos intravasculares, sugerindo um processo inflamatório no grupo DM. Entretanto, uma redução na matriz extracelular, endotélio capilar normal e pneumócitos tipo II normais foram encontrados no grupo com DM+SOD. Conclusões: A administração exógena de SOD pode reverter alterações nos pulmões de animais com DM induzido.

 


Palavras-chave: Diabetes mellitus experimental; Estresse oxidativo; Pulmão; Dano ao DNA.

 

10 - Evolução do status de performance, índice de massa corpórea e distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos em pacientes com câncer de pulmão avançado submetidos à quimioterapia

Evolution of performance status, body mass index, and six-minute walk distance in advanced lung cancer patients undergoing chemotherapy

Luciana Machado, Ivete Alonso Bredda Saad, Helen Naemi Honma, André Moreno Morcillo, Lair Zambon

J Bras Pneumol.2010;36(5):588-594

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o efeito da quimioterapia sobre a condição física de pacientes com câncer de pulmão avançado. Métodos: Foram avaliados 50 pacientes com câncer de pulmão não pequenas células nos estágios IIIB e IV e com status de performance segundo a escala do Eastern Cooperative Oncology Group (ECOG) entre zero e dois. Todos receberam quimioterapia com as drogas paclitaxel e derivados da platina e foram avaliados em três momentos (pré-quimioterapia, pós-quimioterapia e seis meses após o início do tratamento), nos quais a escala ECOG, o índice de massa corpórea (IMC) e a Distância percorrida no Teste de Caminhada de Seis minutos (DTC6) foram avaliados. Resultados: Dos 50 pacientes incluídos, 14 foram a óbito, 5 foram excluídos do estudo por apresentar piora do status de performance, e 31 concluíram o seguimento de seis meses. Não houve diferença estatisticamente significativa para o IMC (p = 1,00, pré-quimioterapia vs. pós-quimioterapia; e p = 0,218, pré-quimioterapia vs. seis meses após) ou para a DTC6 entre os momentos de avaliação. O status de performance melhorou, principalmente com o aumento do número de pacientes assintomáticos após seis meses de acompanhamento (p = 0,031). Conclusões: O uso de quimioterapia teve um efeito benéfico no status de performance dos pacientes. Não houve alterações no IMC ou na DTC6 durante o período do estudo, o que pode sugerir a manutenção da condição física dos pacientes.

 


Palavras-chave: Quimioterapia; Neoplasias pulmonares; Tolerância ao exercício.

 

11 - Reprodutibilidade da versão em português do Brasil do European Organization for Research and Treatment of Cancer Core Quality of Life Questionnaire em conjunto com seu módulo específico para câncer de pulmão*

Reproducibility of the Brazilian Portuguese version of the European Organization for Research and Treatment of Cancer Core Quality of Life Questionnaire used in conjunction with its lung cancerspecific module

Juliana Franceschini, José Roberto Jardim, Ana Luisa Godoy Fernandes, Sérgio Jamnik, Ilka Lopes Santoro

J Bras Pneumol.2010;36(5):595-602

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A avaliação da qualidade de vida em pacientes com câncer de pulmão tem se tornado um dos principais objetivos em ensaios clínicos atuais. Para avaliar a qualidade de vida desses pacientes, o instrumento mais utilizado é o 36-item European Organization for Research and Treatment of Cancer Core Quality of Life Questionnaire (EORTC QLQ-C30) em conjunto com seu módulo específico para câncer de pulmão com 13 itens (QLQ-LC13). O objetivo deste estudo foi avaliar a reprodutibilidade da versão em português do Brasil desses questionários. Métodos: Estudo prospectivo com 30 pacientes ambulatoriais estáveis com câncer de pulmão, os quais completaram os instrumentos no primeiro dia do estudo e duas semanas depois. Resultados: A reprodutibilidade teste-reteste através do coeficiente de correlação intraclasse para o EORTC QLQ-C30 e o QLQ-LC13 variou de 0,64 a 1,00 e de 0,64 a 0,95, respectivamente. Não houve correlações entre os domínios dos instrumentos e os parâmetros clínicos. Conclusões: Estes achados demonstram a reprodutibilidade dos instrumentos utilizados nesta amostra de pacientes com câncer de pulmão no Brasil.

 


Palavras-chave: Câncer de pulmão; Reprodutibilidade dos testes; Qualidade de vida.

 

12 - Fatores motivacionais que contribuem para a busca de tratamento ambulatorial para a cessação do tabagismo em um hospital geral universitário

Factors that motivate smokers to seek outpatient smoking cessation treatment at a university general hospital

Adriana Carneiro Russo, Renata Cruz Soares de Azevedo

J Bras Pneumol.2010;36(5):603-611

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever os fatores motivacionais apontados pelos tabagistas para a busca de tratamento para cessação do tabagismo e relacioná-los com dados sociodemográficos e clínicos, estágio de prontidão para mudança e gravidade da dependência da nicotina. Métodos: Foram avaliados 53 tabagistas entre fevereiro de 2008 e fevereiro de 2009, que compareceram pela primeira vez a um ambulatório de substâncias psicoativas de um hospital geral universitário em busca de tratamento para parar de fumar. Os instrumentos utilizados foram uma ficha para coleta de dados sociodemográficos e clínicos; Teste de Fagerström para Dependência de Nicotina; escala University of Rhode Island Change Assessment e um questionário com perguntas relacionadas ao hábito tabágico. Resultados: Foram avaliados 34 mulheres e 19 homens, com idade média de 48,1 anos. A maioria apresentava nível de escolaridade fundamental, era portador de doenças tabaco-relacionadas, começara a fumar na adolescência, tinha mais de 20 anos de tabagismo e dependência elevada. A decisão de parar de fumar foi principalmente influenciada por incentivo familiar, assim como a procura e encaminhamento para o tratamento foi influenciado por médicos. A maioria dos homens estava no estágio de contemplação, enquanto as mulheres tenderam a ter uma distribuição mais equitativa nos estágios (p = 0,007). As mulheres tinham tentado parar de fumar mais frequentemente que os homens (p = 0,017) e também tinham maior grau de dependência (p = 0,053). Conclusões: Os achados do estudo salientam o papel do profissional da saúde na abordagem do tabagismo, e apontam para a importância de intervenções mais direcionadas, tendo em vista as diferenças encontradas entre homens e mulheres.

 


Palavras-chave: Tabagismo; Abandono do hábito de fumar; Motivação; Transtorno por uso de tabaco.

 

13 - Comparação entre três métodos de coloração a frio no diagnóstico primário de tuberculose: um estudo piloto

Comparison among three cold staining methods in the primary diagnosis of tuberculosis: a pilot study

Soham Gupta, Vishnu Prasad Shenoy, Indira Bairy, Sethumadhavan Muralidharan

J Bras Pneumol.2010;36(5):612-616

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Em países em desenvolvimento, a baciloscopia é a principal ferramenta para a identificação de casos de tuberculose pulmonar. O objetivo do presente estudo foi avaliar a eficácia diagnóstica do método de coloração de Gabbett (MCG) e de um método modificado de coloração a frio (MMC), ambos em duas etapas, em comparação com a do método de coloração fluorescente (MCF), em três etapas, para a detecção de BAAR em esfregaços de escarro. Métodos: Nossa amostra consistiu de 260 amostras de escarro coletadas de casos suspeitos de tuberculose pulmonar no Kasturba Hospital, em Manipal, Índia. Os esfregaços foram preparados em triplicata, para cada um dos métodos: MCF, MMC e MCG. As lâminas foram numeradas aleatoriamente a fim de que o examinador fosse cegado quanto à identidade das amostras. Resultados: Das 260 amostras, 16 (6,15%), 15 (5,77%) e 13 (5,00%) foram positivas para BAAR com MCF, MMC e MCG, respectivamente. A sensibilidade de MCG e MMC em relação à de MCF foi de 81,25% e 93,75%, respectivamente. Houve boa concordância de MCG e MMC com MCF (0,988 e 0,996, respectivamente), e não houve diferenças estatísticas significativas. Conclusões: Embora MCG e MMC apresentaram menor sensibilidade que MCF, que é avaliado por microscopia de fluorescência, consideramos que os dois primeiros métodos sejam promissores no diagnóstico de tuberculose.

 


Palavras-chave: Tuberculose pulmonar; Técnicas de diagnóstico e procedimentos; Microscopia de fluorescência; Escarro.

 

Comunicação Breve

14 - Revisão do sistema de estadiamento tumor-nódulo-metástase para câncer de pulmão: mudanças e perspectivas

The revised tumor-node-metastasis staging system for lung cancer: changes and perspectives

Filipe Moreira de Andrade, Omar Moté Abou Mourad, Luiz Felippe Judice

J Bras Pneumol.2010;36(5):617-620

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O sistema de estadiamento tumor-nódulo-metastase (TNM) para câncer de pulmão tem sido modificado desde sua primeira edição no final da década de 1960. Recentemente foi publicada sua sétima edição e, pela primeira vez, um banco de dados verdadeiramente mundial foi analisado para se propor modificações no estadiamento. Alterações significativas foram feitas nos descritores tumor e metástase. Embora as recomendações para o descritor nódulo permaneceram inalteradas, as análises dos fatores relacionados a esse descritor sugerem que modificações serão realizadas no futuro. As próximas revisões do sistema de estadiamento TNM podem levar em consideração aspectos moleculares do câncer de pulmão, objetivando um sistema de estadiamento mais refinado.

 


Palavras-chave: Neoplasias pulmonares; Estadiamento de neoplasias; Métodos epidemiológicos.

 

15 - Tuberculose e gênero em um município prioritário no estado do Rio de Janeiro

Tuberculosis and gender in a priority city in the state of Rio de Janeiro, Brazil

Márcia Teresa Carreira Teixeira Belo, Ronir Ragio Luiz, Christy Hanson, Lia Selig, Eleny Guimarães Teixeira, Thiago Chalfoun, Anete Trajman

J Bras Pneumol.2010;36(5):621-625

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O objetivo deste estudo foi comparar diferenças entre os gêneros nos pacientes com tuberculose em uma cidade com alta incidência da doença. Este foi um estudo transversal com base em questionário envolvendo 560 pacientes com tuberculose (373 homens e 187 mulheres). Características sociodemográficas e clínicas, assim como critérios diagnósticos e desfecho do tratamento, foram coletados dos questionários e fichas médicas e posteriormente comparados entre os gêneros. A mediana do tempo do surgimento de sintomas até o diagnóstico foi de 90 dias. Não foram encontradas diferenças entre os gêneros relativas à apresentação clínica, critério diagnóstico, abandono prévio de tratamento, tempo do surgimento de sintomas, número de consultas antes do diagnóstico ou desfecho do tratamento. A abordagem diferenciada para os gêneros não é uma prioridade no Brasil. A demora no diagnóstico, no entanto, é um problema maior a despeito do gênero.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Pobreza; Renda.

 

Artigo de Revisão

16 - Drogas antituberculose: Interações medicamentosas, efeitos adversos e utilização em situações especiais. Parte 1: Fármacos de primeira linha

Antituberculosis drugs: Drug interactions, adverse effects, and use in special situations. Part 1: First-line drugs*

Marcos Abdo Arbex, Marília de Castro Lima Varella, Hélio Ribeiro de Siqueira, Fernando Augusto Fiúza de Mello

J Bras Pneumol.2010;36(5):626-640

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Os objetivos principais do tratamento da tuberculose são curar o paciente e minimizar a possibilidade de transmissão do bacilo para indivíduos saudáveis. Reações adversas ou interações das drogas antituberculose entre si e com outros fármacos podem causar modificação ou descontinuação da terapêutica. Revisamos sucintamente o novo tratamento farmacológico da tuberculose introduzido pelo Ministério da Saúde do Brasil em 2009 e mostramos os mecanismos gerais de ação, absorção, metabolização e excreção dos medicamentos utilizados no esquema básico. Descrevemos as reações adversas e as interações (com medicamentos, alimentos e antiácidos) assim como a abordagem mais adequada para situações especiais, como gravidez, amamentação, insuficiência hepática e renal. Também descrevemos os mecanismos pelos quais as interações das drogas antituberculose do esquema básico podem causar hepatite medicamentosa e as possíveis alternativas nessa situação.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Interações de medicamentos; Antibióticos antituberculose; Ações farmacológicas; Toxicidade de drogas; Doença hepática induzida por drogas.

 

17 - Drogas antituberculose: Interações medicamentosas, efeitos adversos e utilização em situações especiais. Parte 2: Fármacos de segunda linha

Antituberculosis drugs: Drug interactions, adverse effects, and use in special situations. Part 2: Second line drugs

Marcos Abdo Arbex, Marília de Castro Lima Varella, Hélio Ribeiro de Siqueira, Fernando Augusto Fiúza de Mello

J Bras Pneumol.2010;36(5):641-656

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Os objetivos principais do tratamento da tuberculose são curar o paciente e minimizar a possibilidade de transmissão do bacilo para indivíduos saudáveis. Reações adversas ou interações das drogas antituberculose entre si e com outros fármacos podem causar modificação ou descontinuação da terapêutica. Descrevemos os mecanismos gerais de ação, absorção, metabolização e excreção dos medicamentos utilizados no tratamento da tuberculose multidroga resistente (aminoglicosídeos, fluoroquinolonas, cicloserina/terizidona, etionamida, capreomicina e ácido para-aminossalicílico). Descrevemos as reações adversas e as interações (com medicamentos, alimentos e antiácidos) assim como a abordagem mais adequada para situações especiais, como gravidez, amamentação, insuficiência hepática e renal.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Interações de medicamentos; Antibióticos antituberculose; Ações farmacológicas; Toxicidade de drogas; Tuberculose resistente a múltiplos medicamentos.

 

Relato de Caso

18 - Pneumonia lipoide secundária ao uso prolongado de óleo de prímula

Lipoid pneumonia secondary to long-term use of evening primrose oil

Marcelo Fouad Rabahi, Andreia Alves Ferreira, João Gabriel Piccirilli Madeira, Paulo Menzel Galvao, Sebastião Alves Pinto

J Bras Pneumol.2010;36(5):657-661

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A pneumonia lipoide é uma doença pouco diagnosticada, causada pela aspiração de partículas oleosas para dentro dos pulmões. Os casos relatados têm sido relacionados ao uso de óleo mineral como laxativo, mas outras soluções oleosas também podem causar a doença. Relatamos o caso de uma paciente de 50 anos com queixa de tosse produtiva, sendo diagnosticada inicialmente com hiper-reatividade brônquica e doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). A paciente foi submetida a tratamento para DRGE. Devido à persistência da tosse, a paciente foi submetida a TC de tórax, fibrobroncoscopia e biópsia pulmonar a céu aberto, sendo diagnosticada com pneumonia lipoide. A paciente foi questionada quanto ao uso de substâncias oleosas, relatando o uso crônico de óleo de prímula. Com a suspensão do uso da substância e a continuidade do tratamento para DRGE, houve melhora do quadro.

 


Palavras-chave: Pneumonia Lipoide; Tosse; Óleos vegetais.

 

19 - Granuloma hialinizante de pulmão recidivante

Recurrent pulmonary hyalinizing granuloma

Guilherme D'Andréa Saba Arruda, Paulo César Ribeiro de Carvalho, Mara Patrícia Guilhermino de Andrade, Maurício Campos Cusmanich, Gustavo Bandeira, Felipe Shigueo Passos Tozaki

J Bras Pneumol.2010;36(5):662-665

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Relatamos o caso de um paciente de 61 anos, masculino, internado com objetivo de exérese de massa pulmonar para estudo anatomopatológico. O paciente apresentara anteriormente um quadro de febre, tosse seca e dor torácica, associado à presença de massas pulmonares detectadas por radiografia de tórax, tendo sido submetido em duas ocasiões (1976 e 1981) a toracotomia para a investigação diagnóstica, sem diagnóstico anatomopatológico conclusivo. A TC de tórax revelou volumosas massas com áreas de calcificação em ambos os campos pulmonares. O material do estudo anatomopatológico foi compatível com granuloma hialinizante de pulmão. No pós-operatório, o paciente apresentou vários episódios de broncoespasmo que foram revertidos com medicação sintomática. Foi mantido com prednisona na dose de 40 mg/dia com boa evolução clínica até o envio deste relato.

 


Palavras-chave: Glucocorticoides; Radiografia pulmonar de massa; Granuloma.

 

Cartas ao Editor

20 - Paracoccidioidomicose e câncer

Paracoccidioidomycosis and cancer

Viroj Wiwanitkit

J Bras Pneumol.2010;36(5):

PDF PT PDF EN English Text


21 - Novos valores de referência para pressões respiratórias máximas na população brasileira: Correções

New reference values for maximal respiratory pressures in the Brazilian population: Corrections

Dirceu Costa, Helena Amaral Gonçalves, Luciana Peraro de Lima, Daniela Ike,Karina Maria Cancelliero, Maria Imaculada de Lima Montebelo

J Bras Pneumol.2010;36(5):667-

PDF PT PDF EN English Text


Carta ao Leitor

22 - Fim: o que resta é sempre o princípio feliz de alguma coisa

The End (of one thing is always the happy beginning of something else)

José Antônio Baddini Martinez

J Bras Pneumol.2010;36(5):668-

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2010 - Volume 36  - Número 6  (Novembro/Dezembro)

Editorial

1 - A hora da virada

Time to turn the page

Carlos R. R. Carvalho

J Bras Pneumol.2010;36(6):669-670

PDF PT PDF EN English Text


2 - Tabagismo na adolescência: Por que os jovens ainda fumam?

Smoking in adolescence: Why do youths still smoke?

Alberto José de Araújo

J Bras Pneumol.2010;36(6):671-673

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

3 - Determinantes da experimentação do cigarro e do início precoce do tabagismo entre adolescentes escolares em Salvador (BA)

Determinants of smoking experimentation and initiation among adolescent students in the city of Salvador, Brazil

Adelmo de Souza Machado Neto, Tarcisio Matos Andrade, Carlos Napoli, Lilian Carine Souza de Lima Abdon, Mônica Rocha Garcia, Francisco Inácio Bastos

J Bras Pneumol.2010;36(6):674-682

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

Objetivo: Identificar os fatores associados à experimentação do cigarro e ao início precoce do tabagismo por adolescentes escolares (11-14 anos). Métodos: Estudo transversal de base populacional com adolescentes escolares (ensino fundamental e médio) de escolas públicas e particulares de Salvador, Bahia. Foi utilizado um protocolo de amostragem em múltiplos estágios. Os participantes da pesquisa responderam a um questionário anônimo, de preenchimento voluntário e autoaplicável. As variáveis dependentes foram o uso experimental do cigarro e o início precoce do tabagismo. Variáveis sociodemográficas, educacionais, relacionadas à influência da mídia e ao consumo de álcool foram consideradas variáveis independentes. Foi realizada a análise de regressão logística multivariada, seguida da análise da adequação do modelo de regressão logística final. Resultados: A prevalência de experimentação do cigarro foi de 16,1% (IC95%: 15,1-17,2). Dos 5.347 alunos avaliados, 757 experimentaram cigarros, e 462 (61,2%) desses 757 o fizeram antes dos 15 anos de idade (média de idade de experimentação de cigarros, 13,9 ± 1,8 anos). O início precoce do tabagismo associou-se com o tabagismo paterno (OR = 1,53; IC83%: 1,07-2,19) e com a influência da mídia (OR = 2,43; IC83%: 1,46-4,04). A experimentação de cigarros associou-se com o consumo do álcool (OR = 6,04; IC83%: 4,62-7,88), o tabagismo de amigos (OR = 3,18; IC83%: 2,54-3,99) e de namorados (OR = 3,42; IC83%: 1,78-6,56), assim como a intervenção educacional agressiva/coercitiva dos pais (OR = 1,60; IC83%: 1,26-2,04). Conclusões: O consumo do álcool e a influência de pessoas da convivência do jovem apresentaram uma forte associação com a experimentação de cigarros. O tabagismo paterno e a influência da mídia para os produtos do tabaco aumentaram as chances de consumo desta substância.

 


Palavras-chave: Tabagismo; Adolescência; Educação em saúde; Estudos transversais; Fatores epidemiológicos; Brasil.

 

4 - Tradução e adaptação cultural do Asthma Control Scoring System (Sistema de Escore para Controle Abrangente da Asma) para uso no Brasil

The Asthma Control Scoring System: Translation and cross-cultural adaptation for use in Brazil

Michelle Gonçalves de Souza Tavares, Márcia Margaret Menezes Pizzichini, Leila John Marques Steidle, Nazaré Otília Nazário, Cristiane Cinara Rocha, Maíra Chiaradia Perraro, Emílio Pizzichini

J Bras Pneumol.2010;36(6):683-692

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

Objetivo: Traduzir e adaptar culturalmente, para uso no Brasil, um instrumento específico de escore para o controle abrangente da asma, denominado Asthma Control Scoring System (ACSS). Métodos: O protocolo incluiu dez etapas: autorização escrita do autor do ACSS; tradução do instrumento para a língua portuguesa do Brasil por três tradutores; análise e comparação das três versões por um comitê revisor; retradução literal para o inglês; revisão e harmonização da retradução; aprovação do autor do ACSS; revisão da tradução por especialistas; desdobramento cognitivo: teste da clareza, compreensão e aceitabilidade junto à população alvo (avaliação da tradução por 10 profissionais da área da saúde); segundo desdobramento cognitivo: revisão da nova versão por um segundo grupo de profissionais da área de saúde; e reconciliação e elaboração da versão final pelo comitê revisor. Resultados: A versão do ACSS em português do Brasil apresentou clareza, compreensão e aceitabilidade. O instrumento foi considerado abrangente por englobar as manifestações clínicas, funcionais e inflamatórias da asma. Conclusões: Com o uso desta metodologia criteriosa empregada para a adaptação transcultural do ACSS, asseguramos sua adequação cultural para uso no Brasil. O uso desse instrumento poderá facilitar futuros estudos sobre o controle da asma.

 


Palavras-chave: Asma/classificação; Asma/prevenção & controle; Questionários.

 

5 - Temperatura do ar exalado, um novo biomarcador no controle da asma: Um estudo piloto

Exhaled breath temperature, a new biomarker in asthma control: A pilot study

Raul Emrich Melo, Todor A. Popov, Dirceu Solé

J Bras Pneumol.2010;36(6):693-699

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar se a temperatura do ar exalado (TAE), medida por um método não invasivo, é efetiva no monitoramento de pacientes com asma não controlada. Métodos: Estudo piloto com nove pacientes (sete mulheres e dois homens; média de idade: 39 anos) com diagnóstico de asma por pelo menos um ano e sem uso de tratamento de manutenção por pelo menos três meses antes do início do estudo. Na primeira visita, os pacientes foram submetidos à espirometria e à medida da TAE. Todos os pacientes foram orientados a iniciar tratamento com budesonida/formoterol (200/6 µg) inalatório a cada 12 h por seis semanas. Além disso, os pacientes com asma grave (VEF1 < 60% do previsto) foram orientados a utilizar prednisolona oral (40 mg/dia) por cinco dias. Após seis semanas, os pacientes foram submetidos aos mesmos testes. Resultados: Todos os pacientes relataram melhora dos sintomas de asma; confirmada por um aumento significativo de VEF1 da primeira para a segunda visita (média de VEF1: 56,1% vs. 88,7% do previsto; p < 0,05). Cinco pacientes utilizaram prednisolona oral, mas somente nos cinco dias iniciais do tratamento. Seis pacientes utilizaram doses extras da medicação inalatória (média de tempo de uso de medicação adicional = 2,5 semanas). Houve uma diminuição significativa da TAE entre os momentos de avaliação (média de TAE: 35,1°C vs. 34,1°C; p < 0,05). Conclusões: A asma não controlada, sobretudo durante exacerbações, é acompanhada pela elevação da TAE, que se reduz após o controle adequado da asma, demonstrado pela melhora do VEF1 e dos sintomas referidos. Esses resultados preliminares apontam para o monitoramento da TAE como um parâmetro possível na avaliação do controle da asma.

 


Palavras-chave: Asma; Biomarcadores farmacológicos; Hidroxicorticosteroides.

 

6 - Fatores preditores de hospitalização por asma em crianças e adolescentes participantes de um programa de controle da asma

Predictors of hospital admission due to asthma in children and adolescents enrolled in an asthma control program

Heli Vieira Brandão, Constança Sampaio Cruz, Armênio Guimarães, Paulo Augusto Moreira Camargos, Álvaro Augusto Cruz

J Bras Pneumol.2010;36(6):700-706

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar as características clínicas e os fatores preditores para hospitalizações por asma em crianças e adolescentes sob tratamento em um centro de referência para asma. Métodos: Estudo de coorte retrospectiva com 151 crianças e adolescentes com asma, provenientes do Sistema Único de Saúde, recebendo tratamento gratuito e acompanhados durante 12 meses no centro de referência do Programa de Controle da Asma e Rinite Alérgica de Feira de Santana, em Feira de Santana (BA) Brasil. O teste do qui-quadrado foi utilizado para determinar a associação entre as variáveis estudadas e a ocorrência de hospitalizações, enquanto o teste de Mann-Whitney foi utilizado para a comparação entre os grupos de pacientes hospitalizados e não hospitalizados. O nível de significância adotado foi de p < 0,05. A análise univariada com regressão logística foi realizada para determinar os fatores preditores de hospitalização. Resultados: Dos 151 pacientes do estudo, 8 (5,2%) foram hospitalizados com um total de 12 internações. O único fator preditor encontrado na análise univariada foi maior gravidade da asma (OR = 13,3; IC95%: 2,55-70,1). Conclusões: Devido ao fato de que, em nossa amostra, o principal fator preditor de hospitalização foi a maior gravidade da asma, essa condição requer atenção especial no cuidado a esses pacientes.

 


Palavras-chave: Asma; Hospitalização; Serviços de saúde.

 

7 - Fatores de risco de complicações pulmonares em pacientes com sarcoma após toracotomia para a ressecção de nódulos pulmonares

Risk factors for pulmonary complications in patients with sarcoma after the resection of pulmonary nodules by thoracotomy

Rogério Santos Silva, Paulo Sérgio Siebra Beraldo, Flávia Ferretti Santiago, Daniel Sammartino Brandão, Eduardo Magalhães Mamare, Thomas Anthony Horan

J Bras Pneumol.2010;36(6):707-715

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Identificar os fatores de risco para complicações pulmonares em pacientes com sarcoma após serem submetidos a toracotomia para a ressecção de nódulos pulmonares. Métodos: Estudo de coorte retrospectivo com 68 pacientes consecutivos com diagnóstico de sarcomas e submetidos a 174 toracotomias para a ressecção de nódulos pulmonares. A variável dependente foi definida como a ocorrência de qualquer complicação pulmonar pós-operatória. As variáveis independentes foram relacionadas com o paciente, o diagnóstico de base e o tipo de procedimento cirúrgico. Os dados foram analisados segundo um modelo multivariado de estimação de equações generalizadas, com uma função de ligação logística e uma estrutura de correlação simétrica. Resultados: Houve 24 complicações (13,8%; IC95%: 9,0-19,8), incluindo um óbito. Os pacientes que apresentaram complicações pós-operatórias tiveram um tempo médio de internação duas vezes superior àqueles sem complicações (18,8 ± 10,0 dias vs. 8,6 ± 6,0 dias; p < 0,05). As variáveis que se correlacionaram com o desfecho foram o tipo de ressecção (em cunha ou anatômica; OR = 3,6; IC95%: 1,5-8,8), necessidade de transfusão sanguínea (OR = 9,8; IC95%: 1,6-60,1) e número de nódulos ressecados (OR = 1,1; IC95%: 1,0-1,1). O modelo multivariado obtido exibiu uma área sob a curva ROC de 0,75 (IC95%: 0,65-0,85). Conclusões: As complicações pulmonares pós-operatórias após a ressecção de nódulos pulmonares em pacientes com sarcoma não foram raras, ocorrendo em cerca de 10% dos procedimentos. A ocorrência dessas complicações pode ser antecipada pelo uso de ressecção não em cunha, necessidade de hemotransfusão e maior número de nódulos ressecados. Assim, já no pós-operatório imediato, é possível identificar pacientes de risco, que devem ser estritamente monitorizados durante o período pós-operatório imediato. Para esses pacientes, todas as medidas preventivas devem ser tomadas.

 


Palavras-chave: : Sarcoma; Metástase neoplásica; Risco; Toracotomia; Cirurgia torácica.

 

8 - Tratamento cirúrgico de crianças com pneumonia necrosante

Surgical treatment of children with necrotizing pneumonia

Fernando Luiz Westphal, Luís Carlos de Lima, José Corrêa Lima Netto, Eugênio Tavares, Edson de Oliveira Andrade, Márcia dos Santos da Silva

J Bras Pneumol.2010;36(6):716-723

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever os resultados do tratamento cirúrgico de crianças com pneumonia necrosante. Métodos:   Análise retrospectiva dos prontuários de 20 crianças diagnosticadas com pneumonia necrosante e submetidas ao tratamento cirúrgico nos serviços de cirurgia torácica de dois hospitais na cidade de Manaus (AM) entre março de 1997 e setembro de 2008. Dados referentes a idade, sexo, agente etiológico, motivos da indicação cirúrgica, tipo de ressecção cirúrgica realizada e complicações pós-operatórias foram compilados. Resultados: Dos 20 pacientes analisados, 12 (60%) eram do sexo feminino. A média de idade dos pacientes foi de 30 meses. Os agentes etiológicos mais encontrados foram Staphylococcus aureus, em 5 pacientes (25%), e Klebsiella sp., em 2 (10%). Os motivos de indicação cirúrgica foram sepse, em 16 pacientes (80%), e fístula broncopleural, em 4 (20%). Os tipos de procedimentos cirúrgicos realizados foram lobectomia, em 12 pacientes (60%), segmentectomia, em 7 (35%), e bilobectomia, em 1 (5%). Além desses procedimentos, 8 pacientes (40%) foram submetidos à descorticação pulmonar. As complicações pós-operatórias foram as seguintes: fístula broncopleural, em 4 pacientes (20%); empiema, em 1 (5%); pneumatocele, em 1 (5%); e flebite em membro superior esquerdo, em 1 (5%). Quatro pacientes (20%) morreram. Conclusões: Pacientes com evidências de necrose pulmonar devem ser considerados para a ressecção cirúrgica, que está indicada em casos graves de sepse, fístula broncopleural de alto débito ou insuficiência respiratória aguda que não respondem ao tratamento clínico

 


Palavras-chave: Pneumonia; Necrose; Abscesso pulmonar; Empiema pleural.

 

9 - Trombose em artérias pulmonares pequenas e médias em granulomatose de Wegener: Um estudo com microscopia confocal a laser

Thrombosis in small and medium-sized pulmonary arteries in Wegener's granulomatosis: A confocal laser scanning microscopy study

Alfredo Nicodemos Cruz Santana, Alexandre Muxfeldt Ab`Saber, Walcy Rosolio Teodoro, Vera Luiza Capelozzi, Carmen Silvia Valente Barbas

J Bras Pneumol.2010;36(6):724-730

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A granulomatose de Wegener (GW) pode causar dano nas células endoteliais e fenômenos tromboembólicos. Entretanto, poucos estudos analisaram a microcirculação pulmonar - artérias pulmonares de pequeno/médio calibre (APPMC) - em pacientes com GW. O objetivo deste estudo foi quantificar trombos de fibrina em amostras de APPMC de pacientes com GW. Métodos: Analisamos 24 APPMC de seis pacientes com GW e 16 APPMC de quatro pacientes controles sem WG. Utilizamos CD34 para a marcação do endotélio em todas as amostras e microscopia confocal a laser para detectar trombos de fibrina intravasculares. Calculamos a área total do vaso, a área livre do lúmen e a área trombótica. Resultados: A média da área total do vaso foi similar no grupo GW e no grupo controle (32.604 µm2 vs. 32.970 µm2, p = 0,8793). Trombos foram identificados em 22 das 24 APPMC (91,67%) no grupo GW, e em nenhuma do grupo controle (p < 0,0001; OR = 297 (IC95%: 13,34-6.612). A média da área trombótica foi maior no grupo GW do que no grupo controle (10.068 µm2 vs. 0.000 µm2, p < 0,0001). Em contraste, a média da área livre do lúmen foi menor no grupo GW que no grupo controle (6.116 µm2 vs. 24.707 µm2, p < 0,0001). Conclusões: A microscopia confocal a laser mostrou uma associação significante entre trombose microvascular pulmonar e GW. Isso sugere um possível papel da trombose microvascular na fisiopatologia da GW pulmonar, evocando o potencial benefício da anticoagulação na GW pulmonar. Entretanto, novos estudos são necessários para confirmar nossos achados, assim como um ensaio clínico randomizado a fim de testar o papel da anticoagulação no tratamento de pacientes com GW pulmonar.

 


Palavras-chave: Vasculite; Anticorpos anticitoplasma de neutrófilos; Granulomatose de Wegener; Trombose; Pulmão; Microscopia confocal.

 

10 - Avaliação clínica, nutricional e espirométrica de pacientes com fibrose cística após implantação de atendimento multidisciplinar

Clinical, nutritional and spirometric evaluation of patients with cystic fibrosis after the implementation of multidisciplinary treatment

Lídia Torres, Jenny Libeth Jurado Hernandez, Giseli Barbiero de Almeida, Liana Barbaresco Gomide, Valéria Ambrósio, Maria Inez Machado Fernandes

J Bras Pneumol.2010;36(6):731-737

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A fibrose cística (FC) é uma doença hereditária, multissistêmica e crônica, para a qual é importante uma abordagem multidisciplinar. O objetivo deste estudo foi mostrar a evolução de um grupo de pacientes com FC após a implantação desse tipo de atendimento. Métodos: Foram analisados retrospectivamente 19 pacientes (idades entre 6 e 29 anos) em acompanhamento clínico no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, na cidade de Ribeirão Preto (SP). Os pacientes foram divididos em dois grupos: grupo 6-12 (6-12 anos) e grupo 13+ (> 12 anos). Dados referentes a índice de massa corporal (IMC), escore Z, escore de Shwachman (ES), número de exacerbações/ano, colonização crônica por Pseudomonas aeruginosa e medidas espirométricas (CVF, VEF1, VEF1% e FEF25-75%) foram obtidos. Os dados foram coletados em dois momentos (antes e após a implantação de atendimento multidisciplinar) e foram analisados com o teste dos postos sinalizados de Wilcoxon. Resultados: A mediana de idade de início de sintomas foi de 10 meses. No grupo 6-12, houve somente um aumento significativo do IMC e da CVF. As outras medidas espirométricas aumentaram, mas não significativamente. No grupo 13+, não houve diferenças significativas entre os dois momentos, sendo que o ES apresentou uma diminuição com significância limítrofe. Houve diminuição não significativa das medidas espirométricas. Entretanto, o número de pacientes com volumes e fluxos alterados diminuiu nos dois grupos. Conclusões: Apesar do grupo pequeno, a manutenção dos parâmetros espirométricos pode significar estabilidade clínica e funcional. Os pacientes estudados mantiveram estabilidade clínica, funcional e nutricional durante o período, e a implantação de abordagem multidisciplinar pode ter contribuído nesse sentido.

 


Palavras-chave: Fibrose cística; Espirometria; Índice de massa corporal; Modalidades de fisioterapia.

 

11 - Mobilidade diafragmática durante espirometria de incentivo orientada a fluxo e a volume em indivíduos sadios

Diaphragmatic mobility in healthy subjects during incentive spirometry with a flow-oriented device and with a volume-oriented device

Wellington Pereira dos Santos Yamaguti, Eliana Takahama Sakamoto, Danilo Panazzolo, Corina da Cunha Peixoto, Giovanni Guido Cerri, André Luis Pereira Albuquerque

J Bras Pneumol.2010;36(6):738-745

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar a mobilidade diafragmática de indivíduos sadios durante a espirometria de incentivo orientada a volume, durante a espirometria de incentivo orientada a fluxo e durante exercícios diafragmáticos. Comparar a mobilidade diafragmática entre homens e mulheres durante esses três tipos de exercícios respiratórios. Métodos: Foram avaliadas a função pulmonar e a mobilidade diafragmática de 17 voluntários sadios adultos (9mulheres e 8 homens). A avaliação da mobilidade do diafragma foi realizada durante a execução de exercícios diafragmáticos e durante o uso dos dois tipos de espirômetros de incentivo, por meio de um método ultrassonográfico. Resultados: A mobilidade diafragmática avaliada durante a utilização do espirômetro orientado a volume foi significativamente maior que aquela durante o uso do espirômetro orientado a fluxo (70,16 ± 12,83mm vs. 63,66 ± 10,82 mm; p = 0,02). Os exercícios diafragmáticos promoveram maior mobilidade diafragmática do que o uso do espirômetro orientado a fluxo (69,62 ± 11,83 mm vs. 63,66 ± 10,82 mm; p = 0,02). Durante os três tipos de exercícios respiratórios, a relação mobilidade/CVF foi significativamente maior nas mulheres do que nos homens. Conclusões: A espirometria de incentivo orientada a volume e o exercício diafragmático promoveram maior mobilidade diafragmática do que a espirometria de incentivo orientada a fluxo. As mulheres apresentaram um melhor desempenho nos três tipos de exercícios respiratórios avaliados do que os homens.

 


Palavras-chave: Diafragma; Exercícios respiratórios; Testes de função respiratória; Ultrassonografia; Músculos respiratórios.

 

12 - Envelhecimento pulmonar acelerado em pacientes com obesidade mórbida

Accelerated lung aging in patients with morbid obesity

Saulo Maia D'Ávila Melo, Valdinaldo Aragão de Melo, Enaldo Vieira de Melo, Raimundo Sotero de Menezes Filho, Vinicius Leite de Castro, Matheus Santana Paes Barreto

J Bras Pneumol.2010;36(6):746-752

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a idade pulmonar de pacientes com obesidade mórbida e compará-la com a idade cronológica desses pacientes, ressaltando o dano precoce da obesidade mórbida sobre os pulmões. Métodos: Estudo transversal, prospectivo e aberto que envolveu 112 indivíduos: 78 pacientes com obesidade mórbida (grupo de estudo) e 34 indivíduos não obesos e com função pulmonar normal (grupo controle). Todos os pacientes realizaram espirometria para a determinação da idade pulmonar. A idade pulmonar e a idade cronológica dos indivíduos em cada grupo foram comparadas isoladamente e entre os grupos. Resultados: A diferença entre a idade pulmonar e a idade cronológica no grupo com obesidade mórbida foi significativa (p < 0,0001; IC95%: 6,6-11,9 anos), com uma diferença média de 9,1 ± 11,8 anos. A diferença da idade pulmonar entre o grupo de estudo e o grupo controle foi significativa (p < 0,0002; IC95%: 7,5-16,9 anos), com uma diferença média de 12,2 ± 2,4 anos. A idade pulmonar demonstrou uma correlação positiva com a idade cronológica e o índice de massa corpórea (IMC) e uma correlação negativa com as variáveis espirométricas (p < 0,0001 para todos). A análise de regressão linear múltipla identificou as variáveis IMC e idade cronológica (p < 0,0001) como fatores preditivos significativos da idade pulmonar. Conclusões: A idade pulmonar está aumentada em pacientes com obesidade mórbida, sugerindo dano precoce e envelhecimento pulmonar acelerado, como evidenciado pela discrepância entre a idade cronológica e idade pulmonar. A determinação da idade pulmonar pode se tornar uma nova ferramenta na compreensão dos resultados da função pulmonar para pacientes e profissionais da saúde em relação ao controle da obesidade.

 


Palavras-chave: Espirometria; Obesidade mórbida; Testes de função respiratória.

 

13 - Infecções relacionadas a cateteres torácicos

Thoracic catheter-related infections

Ekrem Senturk, Murat Telli, Serdar Sen, Salih Cokpinar

J Bras Pneumol.2010;36(6):753-758

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar o status de colonização de uma amostra de pacientes que recebeu cateteres torácicos (CTs) e correlacionar esse status a possíveis fatores prognósticos. Métodos: Estudo retrospectivo com 48 pacientes (17 mulheres e 31 homens) que receberam CTs no Departamento de Cirurgia Torácica do Hospital Universitário Adnan Menderes, localizado na cidade de Aydin, Turquia, entre dezembro de 2008 e março de 2009. Amostras de sangue para cultura foram coletadas da porção distal dos CTs e de cada um dos 48 pacientes. Procuramos por correlações entre culturas positivas e possíveis fatores prognósticos de infecção. Resultados: Resultados positivos de cultura em amostras de CT ocorreram somente 3 pacientes, em sangue em 2, e nas duas amostras em outros 2. A idade avançada correlacionou-se com culturas positivas das amostras de CT e sangue (r = 0,512 e r = 0,312, respectivamente; p < 0,05), assim como o uso prolongado do CT e com culturas positivas das mesmas amostras (r = 0,347 e r = 0,372, respectivamente; p < 0,05). Houve uma correlação significativa entre o status cirúrgico dos pacientes (aqueles submetidos a cirurgias) e culturas positivas somente das amostras de CT (p < 0,05), mas a presença de malignidade inoperável correlacionou-se com o crescimento bacteriano em ambos os tipos de amostras (p < 0,05 para ambos). Conclusões: Os fatores de risco acima citados aumentam o risco de infecções. No caso de pacientes com CTs e que apresentam tais fatores de risco, é imperativo que se utilize uma profilaxia com antibióticos de amplo espectro.

 


Palavras-chave: Infecções relacionadas a cateter; Cirurgia torácica; Infecções bacterianas.

 

14 - Pleurodese nos derrames pleurais malignos: Um inquérito entre médicos em países da América do Sul e Central

Pleurodese nos derrames pleurais malignos: Um inquérito entre médicos em países da América do Sul e Central

Evaldo Marchi, Francisco Suso Vargas, Bruna Affonso Madaloso, Marcus Vinicius Carvalho, Ricardo Mingarini Terra, Lisete Ribeiro Teixeira

J Bras Pneumol.2010;36(6):759-767

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A pleurodese é uma alternativa eficaz no controle dos derrames pleurais malignos, mas existem controvérsias a respeito de sua indicação e técnica. O objetivo deste estudo foi avaliar como é realizada a pleurodese em países da América do Sul e Central. Métodos: Profissionais que realizam pleurodese responderam um questionário sobre critérios de indicação para pleurodese, técnicas utilizadas e desfechos. Resultados: Nossa amostra envolveu 147 profissionais no Brasil, 49 em outros países da América do Sul e 36 em países da América Central. Mais de 50% dos participantes realizavam pleurodese somente se confirmada a malignidade no derrame pleural. Entretanto, escalas de dispneia e de status de performance eram raramente utilizadas para indicar o procedimento. Aproximadamente 75% dos participantes no Brasil e na América Central preferiam realizar a pleurodese somente no caso de recidiva do derrame, e a expansão pulmonar deveria variar de 90% a 100%. O talco slurry foi o agente mais utilizado, instilado via drenos de calibre intermediário. A toracoscopia foi realizada em menos de 25% dos casos. Febre e dor torácica foram os efeitos adversos mais comuns, e empiema ocorreu em ≤ 14% dos casos. A média de sobrevida após o procedimento variou entre 6 e 12 meses. Conclusões: Há variações consideráveis quanto aos critérios de indicação para pleurodese, técnicas utilizadas e desfechos entre os países. Talco slurry é o agente mais frequentemente utilizado, e a toracoscopia é a primeira escolha no Brasil. Os baixos índices de complicações e o tempo de sobrevida elevado indicam que a pleurodese é efetiva e causa poucos efeitos adversos.

 


Palavras-chave: Derrame pleural maligno; Pleura; Pleurodese.

 

15 - Escala Razões para Fumar da Universidade de São Paulo: um novo instrumento para avaliar a motivação para fumar

University of São Paulo Reasons for Smoking Scale: a new tool for the evaluation of smoking motivation

Elisa Sebba Tosta de Souza, José Alexandre de Souza Crippa, Sonia Regina Pasian, José Antônio Baddini Martinez

J Bras Pneumol.2010;36(6):768-778

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

Objetivo: Desenvolver uma nova escala voltada para a avaliação da motivação para fumar, incorporando questões do 68-item Wisconsin Inventory of Smoking Dependence Motives (WISDM-68, Inventário Wisconsin dos Motivos de Dependência ao Fumo, de 68 itens) na Modified Reasons for Smoking Scale (MRSS. Escala Razões para Fumar Modificada). Métodos: Nove questões do WISDM-68 relativas à associação estreita, exposição a gatilhos/processos associativos e controle de peso foram incorporadas às 21 questões da MRSS. Um total de 311 fumantes (214homens; idade média = 37,6 ± 10,8 anos; média de cigarros consumidos ao dia = 15,0 ± 9,2) responderam a nova escala, o Fagerström Test for Nicotine Dependence (FTND, Teste de Fagerström para Dependência de Nicotina) e outras questões. Empregamos a análise fatorial exploratória para determinar a estrutura fatorial da escala. A influência de algumas características clínicas nos escores da solução fatorial final foi também avaliada. Resultados: A análise fatorial revelou uma solução com 21 questões agrupadas em nove fatores: dependência, prazer de fumar, redução da tensão, estimulação, automatismo, manuseio, tabagismo social, controle de peso e associação estreita. Para a escala como um todo, o coeficiente alfa de Cronbach foi de 0,83. As mulheres exibiram maiores escores para dependência, redução da tensão, manuseio, controle de peso e associação estreita do que os homens. Os escores do FTND correlacionaram-se positivamente com dependência, redução da tensão, estimulação, automatismo, tabagismo social e associação estreita. O número de cigarros fumados ao dia se associou com dependência, redução da tensão, estimulação, automatismo, associação estreita e manuseio. Os níveis de CO exalado mostraram associações positivas com dependência, automatismo e associação estreita. Conclusões: A nova escala fornece um quadro aceitável dos fatores motivacionais associados ao tabagismo, com confiabilidade e propriedades psicométricas satisfatórias.

 


Palavras-chave: Tabagismo; Estudos de validação como assunto; Abandono do uso de tabaco.

 

Comunicação Breve

16 - Tratamento cirúrgico de aspergiloma pulmonar

Surgical treatment of pulmonary aspergilloma

Raul Lopes Ruiz Júnior, Frederico Henrique Sobral de Oliveira, Bruno Luiz Burgos Piotto, Felipe Antunes e Silva de Souza Lopes Muniz, Daniele Cristina Cataneo, Antonio José Maria CataneoResumo

J Bras Pneumol.2010;36(6):779-783

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O objetivo deste estudo foi analisar o resultado do tratamento cirúrgico de aspergiloma pulmonar. Para tanto, foram avaliados 14 pacientes adultos (7 homens e 7 mulheres) e tratados no Hospital Universitário da Faculdade de Medicina de Botucatu, em Botucatu (SP), entre 1981 e 2009. Dados foram coletados dos registros médicos dos pacientes. Dez pacientes (71%) apresentaram aspergiloma pulmonar simples, e 4 (29%) apresentaram aspergiloma pulmonar complexo. O sintoma mais frequente foi hemoptise, e a pneumopatia preexistente mais prevalente foi tuberculose. Dois pacientes (14%) foram submetidos a mais de um procedimento cirúrgico. Não houve mortalidade operatória. Metade dos pacientes apresentou complicações pós-operatórias, sendo fuga aérea prolongada e empiema as mais frequentes.

 


Palavras-chave: Aspergilose pulmonar; Tuberculose pulmonar; Cirurgia torácica.

 

Artigo de Revisão

17 - Câncer de pulmão ocupacional

Occupational lung cancer

Eduardo Algranti, José Tarcísio Penteado Buschinelli, Eduardo Mello De Capitani

J Bras Pneumol.2010;36(6):784-794

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O câncer de pulmão é multicausal. Fatores hereditários, genéticos e ambientais interagem na sua gênese. O principal fator de risco é o tabagismo. Entretanto, o ambiente de trabalho é um local de possível exposição a agentes cancerígenos. Atualmente, a International Agency for Research on Cancer lista 19 substâncias/situações de trabalho/ocupações comprovadamente associadas ao câncer de pulmão (grupo 1). A abordagem da ocupação em pacientes portadores de câncer de pulmão é fraca, impactando negativamente na busca da causalidade e, consequentemente, no desvelamento de casos de câncer ocupacional. Os objetivos desta revisão foram elencar os agentes reconhecidamente indutores de câncer de pulmão, discutir a contribuição da ocupação no desenvolvimento da doença, citar as publicações nacionais sobre o tema e sugerir uma lista de procedimentos que são essenciais para uma adequada investigação da relação de causalidade entre câncer de pulmão e ocupação.

 


Palavras-chave: Neoplasias pulmonares; Doenças ocupacionais; Ocupações; Carcinógenos.

 

18 - Diagnóstico e tratamento da hipertensão pulmonar: uma atualização

Diagnosis and treatment of pulmonary hypertension: an update*

Susana Hoette, Carlos Jardim, Rogério de Souza

J Bras Pneumol.2010;36(6):795-811

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Ao longo dos últimos cinco anos, o conhecimento na área de hipertensão pulmonar evoluiu de forma consistente e significativa. Novos algoritmos diagnósticos e de tratamento foram desenvolvidos com base no resultado de diversos estudos clínicos que evidenciaram a utilidade de novas ferramentas, assim como a eficácia de novos medicamentos e de combinações. Da mesma forma, a classificação da hipertensão pulmonar evoluiu, na tentativa de agrupar as diferentes formas de hipertensão pulmonar que apresentam abordagens diagnósticas e terapêuticas semelhantes a fim de facilitar a condução clínica dos pacientes. Esta revisão visa discutir cada uma dessas modificações, tendo por base as diretrizes brasileiras para manejo da hipertensão pulmonar de 2005, ressaltando aquilo que foi acrescentado às diretrizes internacionais.

 


Palavras-chave: Hipertensão pulmonar/diagnóstico; Hipertensão pulmonar/terapia; Protocolos clínicos.

 

Série de Casos

19 - Mediastinite descendente necrosante: tratamento cirúrgico torácico minimamente invasivo

Descending necrotizing mediastinitis: minimally invasive thoracic surgical treatment

Cromwell Barbosa de Carvalho Melo, Petrúcio Abrantes Sarmento, Carlos Jogi Imaeda, Danilo Félix Daud, Fábio Nishida Hasimoto, Luiz Eduardo Villaça Leão

J Bras Pneumol.2010;36(6):812-819

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Relatar uma série de casos de pacientes com mediastinite descendente necrosante (MDN) tratados com cirurgia torácica minimamente invasiva. Métodos: Relatamos os casos de três pacientes com MDN submetidos à desbridamento mediastinal através de cirurgia torácica videoassistida no Hospital São Paulo, São Paulo (SP), desde a sua admissão até o desfecho final. Resultados: Os três pacientes apresentaram boa evolução pós-operatória, com tempo médio de internação de 16,7 dias. Conclusões: Concluímos que a videotoracoscopia é uma técnica efetiva para a drenagem mediastinal no tratamento da MDN, com os benefícios da cirurgia minimamente invasiva: menos dor pós-operatória, menor liberação de fatores inflamatórios, retorno precoce às atividades diárias e melhores resultados estéticos.

 


Palavras-chave: Mediastinite; Tórax; Cirurgia torácica vídeo-assistida.

 

Relato de Caso

20 - Doença de Castleman associada a sarcoma de células dendríticas foliculares e miastenia gravis

Castleman's disease associated with follicular dendritic cell sarcoma and myasthenia gravis

Fernando Luiz Westphal, Luís Carlos de Lima, Luiz Carlos Lopes Santana, José Corrêa Lima Netto, Vanise Campos Gomes Amaral, Márcia dos Santos da Silva

J Bras Pneumol.2010;36(6):819-823

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A doença de Castleman é um distúrbio linfoproliferativo atípico, de etiologia desconhecida, que pode estar associada a uma série de condições clínicas, inclusive doenças de caráter autoimune e neoplasias malignas. No presente relato, uma paciente de 72 anos foi encaminhada ao serviço de cirurgia torácica do Hospital Universitário Getúlio Vargas, localizado na cidade de Manaus (AM) para a ressecção de um tumor de mediastino posterior. Três meses antes, havia sido internada em UTI com um quadro de dispneia intensa, ocasião na qual foi diagnosticada miastenia gravis. Após a ressecção da massa mediastinal, a análise histopatológica revelou doença de Castleman hialino-vascular complicada por sarcoma de células dendríticas foliculares. Até o momento da redação deste estudo, a paciente utilizava um anticolinesterásico e corticoides para o controle da miastenia gravis.

 


Palavras-chave: Hiperplasia do linfonodo gigante; Sarcoma de células dendríticas foliculares; Miastenia gravis; Doenças do mediastino.

 

Carta ao Leitor

21 - Um caso raro de piopneumotórax

A rare case of pyopneumothorax

Vanda Areias, Jose Romero, Isabel Ruivo, Ulisses Brito

J Bras Pneumol.2010;36(6):824-825

PDF PT PDF EN English Text


Índice Remissivo de Assuntos

Índice Remissivo de Autores

Relação de Revisores

 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1