Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

SCImago Journal & Country Rank
Busca avançada

Ano 2014 - Volume 40  - Número 1  (Janeiro/Fevereiro)

App

Editorial

1 - Ultrassom de pulmão na avaliação de derrame pleural

Lung ultrasound in the evaluation of pleural effusion

Elena Prina, Antoni Torres, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho

J Bras Pneumol.2014;40(1):1-5

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

2 - A ultrassonografia pode reduzir o risco de pneumotórax após toracocentese?

Can ultrasound guidance reduce the risk of pneumothorax following thoracentesis?

Alessandro Perazzo, Piergiorgio Gatto, Cornelius Barlascini, Maura Ferrari-Bravo, Antonello Nicolini

J Bras Pneumol.2014;40(1):6-12

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Dentre os procedimentos realizados à beira do leito, a toracocentese é um dos mais comumente associados a complicações iatrogênicas, particularmente pneumotórax. Foram recentemente identificados vários fatores de risco de complicações associadas à toracocentese: a inexperiência do operador, a inadequação ou inexperiência da equipe de apoio, a ausência de um protocolo padronizado e a ausência de ultrassonografia para guiar o procedimento. Nosso objetivo foi determinar se a toracocentese guiada por ultrassonografia pode reduzir o risco de pneumotórax e melhorar os desfechos (menos procedimentos sem remoção de líquido e maior volume de líquido removido durante os procedimentos). Para compararmos a toracocentese guiada por ultrassonografia à toracocentese sem ultrassonografia, todos os procedimentos foram realizados pela mesma equipe de pneumologistas especialistas, os quais usaram o mesmo protocolo padronizado em ambas as condições. Métodos: Cento e sessenta pacientes foram aleatoriamente divididos em dois grupos: toracocentese guiada por ultrassonografia e toracocentese sem ultrassonografia (n = 80 por grupo). O desfecho primário foi pneumotórax após a toracocentese. Os desfechos secundários foram o número de procedimentos sem remoção de líquido e o volume de líquido drenado durante o procedimento. Resultados: Houve pneumotórax em 1 dos 80 pacientes submetidos a toracocentese guiada por ultrassonografia e em 10 dos 80 submetidos a toracocentese sem ultrassonografia; a diferença foi estatisticamente significante (p = 0,009). Líquido foi removido em 79 dos 80 procedimentos guiados por ultrassonografia e em 72 dos 80 que não o foram. A média do volume de líquido drenado foi maior nos procedimentos guiados por ultrassonografia do que naqueles que não o foram (960 ± 500 mL vs. 770 ± 480 mL); a diferença foi estatisticamente significante (p = 0,03). Conclusões: A ultrassonografia aumenta o rendimento da toracocentese e reduz o risco de pneumotórax após o procedimento. (Chinese Clinical Trial Registry identifier: ChiCTR-TRC-12002174 [http://www.chictr.org/en/])

 


Palavras-chave: Pneumotórax; Ultrassonografia; Procedimentos cirúrgicos torácicos.

 

3 - Fatores relacionados ao uso incorreto dos dispositivos inalatórios em pacientes asmáticos

Factors related to the incorrect use of inhalers by asthma patients

Paulo de Tarso Roth Dalcin, Denis Maltz Grutcki, Paola Paganella Laporte, Paula Borges de Lima, Samuel Millán Menegotto, Rosemary Petrik Pereira

J Bras Pneumol.2014;40(1):13-20

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a técnica inalatória em pacientes com asma atendidos ambulatorialmente, estabelecendo associações dessa com o grau de controle da doença. Métodos: Estudo transversal envolvendo pacientes com idade ≥ 14 anos e diagnóstico médico de asma, recrutados no Ambulatório de Asma do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, na cidade de Porto Alegre (RS). Os pacientes completaram dois questionários (um geral e um questionário de controle da asma baseado nas diretrizes da Global Initiative for Asthma de 2011). Os pacientes demonstraram a técnica inalatória e realizaram testes de função pulmonar. A técnica inalatória incorreta foi definida como a execução incorreta de pelo menos duas etapas da avaliação. Resultados: Foram incluídos 268 pacientes. Desses, 81 (30,2%) apresentaram técnica inalatória incorreta, que foi associada com falta de controle da asma (p = 0,002). A regressão logística identificou os seguintes fatores associados com a técnica inalatória incorreta: ser viúvo (OR = 5,01; IC95%, 1,74-14,41; p = 0,003); utilizar inalador pressurizado (OR = 1,58; IC95%, 1,35-1,85; p < 0,001); ter renda familiar mensal < 3 salários mínimos (OR = 2,67; IC95%, 1,35-1,85; p = 0,008); e ter ≥ 2 comorbidades (OR = 3,80; IC95%, 1,03-14,02; p = 0,045). Conclusões: Na amostra estudada, a técnica inalatória incorreta se associou com a falta de controle da asma. Viuvez, uso de inalador pressurizado, baixo nível socioeconômico e presença de ≥ 2 comorbidades se associaram à técnica inalatória incorreta.

 


Palavras-chave: Metered dose inhalers; Dry powder inhalers; Asthma/therapy.

 

4 - Mortalidade, morbidade e categorização de risco para complicações perioperatórias em pacientes com câncer de pulmão

Morbidity, mortality, and categorization of the risk of perioperative complications in lung cancer patients

Fabiana Stanzani, Denise de Moraes Paisani, Anderson de Oliveira, Rodrigo Caetano de Souza, João Aléssio Juliano Perfeito, Sonia Maria Faresin

J Bras Pneumol.2014;40(1):21-29

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar as taxas de morbidade e mortalidade por categoria de risco conforme as diretrizes do American College of Chest Physicians, verificar como exames funcionais participaram dessa categorização e identificar fatores de risco para complicações perioperatórias (CPOs). Métodos: Estudo de coorte histórica a partir de avaliações pré e pós-operatórias de casos diagnosticados ou suspeitos de câncer de pulmão avaliados entre 2001 e 2010. Resultados: Dos 239 pacientes avaliados, apenas 13 (5,4%) foram considerados como de alto risco para CPOs. O cálculo do VEF1 previsto para o pós-operatório (VEF1ppo) foi suficiente para a estratificação do risco em 156 pacientes (65,3%); entretanto, o teste de exercício cardiopulmonar (TECP) foi necessário para a identificação de alto risco. Foram operados 145 pacientes, e as taxas globais de morbidade e mortalidade encontradas foram semelhantes às de outros estudos. Entretanto, as taxas de morbidade e mortalidade para aqueles com risco aceitável foram de 31,6% e 4,3%, respectivamente, enquanto as taxas para aqueles com alto risco foram de 83,3% e 33,3%. Idade mais avançada, presença da DPOC, ressecção de um ou mais lobos e VEF1ppo mais baixo estiveram relacionados à ocorrência de CPOs. Conclusões: Embora a espirometria tenha sido suficiente para a determinação de risco na maioria da população estudada, o TECP teve papel fundamental na identificação de pacientes com risco alto, que apresentaram uma taxa de mortalidade sete vezes maior que os de risco aceitável. Os fatores de risco relacionados a CPOs coincidiram aos relatados em outros estudos.

 


Palavras-chave: Algoritmos; Neoplasias pulmonares; Complicações pós-operatórias.

 

5 - PLATINO, estudo de seguimento de nove anos sobre DPOC na cidade de São Paulo: o problema do subdiagnóstico

PLATINO, a nine-year follow-up study of COPD in the city of São Paulo, Brazil: the problem of underdiagnosis

J Bras Pneumol.2014;40(1):30-37

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a taxa de subdiagnóstico em novos casos de DPOC em uma amostra de pacientes após nove anos de seguimento do estudo "Projeto Latino-Americano de Investigação em Obstrução Pulmonar" (PLATINO) e compará-la à taxa de subdiagnóstico obtida na fase inicial do estudo, assim como identificar as características clínicas dos indivíduos subdiagnosticados na fase de seguimento. Métodos: A população desse estudo foi composta por 1.000 residentes na cidade de São Paulo que fizeram parte do estudo PLATINO. Desses, 613 indivíduos participaram da fase de seguimento. Os indivíduos foram avaliados utilizando-se os mesmos instrumentos e equipamentos na fase inicial do estudo. O teste do qui-quadrado ou o teste t para amostras independentes foi utilizado para analisar a taxa de subdiagnóstico e identificar as características dos indivíduos subdiagnosticados durante a fase de seguimento. Resultados: A taxa de subdiagnóstico para novos casos da DPOC após nove anos de acompanhamento foi de 70,0%. A taxa de subdiagnóstico na fase de seguimento foi 17,5% menor que a da fase inicial do estudo. Os indivíduos subdiagnosticados na fase de seguimento apresentavam poucos sintomas respiratórios, função pulmonar mais preservada e menor gravidade da doença do que aqueles previamente diagnosticados com DPOC. Conclusões: A taxa de subdiagnóstico na fase de seguimento foi menor que a da fase inicial do estudo. Os indivíduos subdiagnosticados na fase de seguimento do estudo PLATINO apresentavam o mesmo perfil clínico daqueles subdiagnosticados na fase inicial. Esses achados reforçam a necessidade da utilização da espirometria para o diagnóstico de DPOC e possibilitar a intervenção precoce.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica/diagnóstico; Doença pulmonar obstrutiva crônica/epidemiologia; Espirometria.

 

6 - Incidência de embolia pulmonar durante exacerbação da DPOC

Incidence of pulmonary embolism during COPD exacerbation

Eylem Akpinar, Derya Hoşgün, Serdar Akpinar, Gökçe Kaan Ataç, Beyza, Doğanay, Meral Gülhan

J Bras Pneumol.2014;40(1):38-45

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Visto que a embolia pulmonar (EP) e a exacerbação da DPOC têm apresentação e sintomas comuns, o diagnóstico de EP pode ser negligenciado nesses pacientes. Nosso objetivo foi determinar a prevalência de EP durante a exacerbação da DPOC e descrever os aspectos clínicos em portadores de DPOC diagnosticados com EP. Métodos: Estudo prospectivo conduzido em um hospital universitário na cidade de Ancara, Turquia. Entre maio de 2011 e maio de 2013, todos os pacientes hospitalizados por exacerbação aguda da DPOC foram incluídos no estudo. Todos os pacientes foram submetidos a avaliação de risco clínico, gasometria arterial, angiotomografia de tórax e ultrassonografia Doppler de membros inferiores. Além disso, foram medidos os níveis de dímero-D e de N-terminal pro-brain natriuretic peptide (NT-pro-BNP). Resultados: Foram incluídos 172 pacientes com DPOC. A prevalência de EP foi de 29,1 %. Os pacientes com DPOC e dor torácica pleurítica, assimetria de membros inferiores e altos níveis de NT-pro-BNP, assim como aqueles que estavam obesos ou imobilizados, apresentavam maior probabilidade de desenvolver EP. Obesidade e assimetria de membros inferiores foram preditores independentes de EP nos pacientes com exacerbação da DPOC (OR = 4,97; IC95%, 1,775-13,931 e OR = 2,329; IC95% CI, 1,127-7,105, respectivamente). Conclusões: A prevalência de EP em pacientes com exacerbação da DPOC foi maior que a esperada. A associação entre EP e exacerbação da DPOC deve ser considerada nesses pacientes, especialmente naqueles imobilizados ou obesos.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Embolia pulmonar; Fatores de risco.

 

7 - Um novo modelo experimental de enfisema induzido por fumaça de cigarro em ratos Wistar

A new experimental model of cigarette smoke-induced emphysema in Wistar rats

Rodrigo de las Heras Kozma, Edson Marcelino Alves, Valter Abraão Barbosa-de-Oliveira, Fernanda Degobbi Tenorio Quirino dos Santos Lopes, Renan Cenize Guardia, Henrique Vivi Buzo, Carolina Arruda de Faria, Camila Yamashita, Manzelio Cavazzana Júnior, Fernando Frei, Maria José de Oliveira Ribeiro-Paes, João Tadeu Ribeiro-Paes

J Bras Pneumol.2014;40(1):46-54

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever um novo modelo murino de enfisema induzido pela fumaça de cigarro. Métodos: Vinte e quatro ratos Wistar foram divididos em dois grupos: o grupo fumaça de cigarro, com 12 ratos expostos à fumaça de 12 cigarros comerciais com filtro três vezes ao dia (um total de 36 cigarros por dia), sete dias por semana, durante 30 semanas e o grupo controle, com 12 animais expostos ao ar ambiente três vezes ao dia, sete dias por semana, durante 30 semanas. A função pulmonar foi avaliada por meio de ventilação mecânica, e o enfisema foi morfometricamente avaliado por meio do diâmetro alveolar médio (Lm). Resultados: A média de ganho de peso foi significativamente menor (aproximadamente dez vezes menor) no grupo fumaça de cigarro do que no grupo controle. O Lm foi 25.0% maior no grupo fumaça de cigarro. Os parâmetros de função pulmonar tenderam a ser piores no grupo fumaça de cigarro. Conclusões: O novo modelo murino de enfisema induzido pela fumaça de cigarro e a metodologia empregada neste estudo são eficazes e reproduzíveis; são, portanto, uma opção promissora e economicamente viável para estudos sobre a fisiopatologia e o tratamento da DPOC.

 


Palavras-chave: Poluição por fumaça de tabaco; Enfisema; Modelos animais de doenças; Equipamentos e provisões.

 

8 - Compressão torácica com incremento da pressão em ventilação com pressão de suporte: efeitos na remoção de secreções, hemodinâmica e mecânica pulmonar em pacientes em ventilação mecânica

Chest compression with a higher level of pressure support ventilation: effects on secretion removal, hemodynamics, and respiratory mechanics in patients on mechanical ventilation

Wagner da Silva Naue, Luiz Alberto Forgiarini Junior, Alexandre Simões Dias, Silvia Regina Rios Vieira

J Bras Pneumol.2014;40(1):55-60

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a eficácia da manobra de compressão torácica, associada ao acréscimo de 10 cmH2O na pressão inspiratória basal em modo ventilatório com pressão de suporte, em comparação com a da aspiração isolada, em relação a remoção de secreções, normalização da hemodinâmica e melhora da mecânica pulmonar em pacientes em ventilação mecânica. Métodos: Ensaio clínico randomizado cruzado incluindo pacientes em ventilação mecânica por mais de 48 h internados no CTI do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, em Porto Alegre, RS. Os pacientes foram randomizados para receber aspiração isolada (grupo controle) ou compressão torácica associada ao acréscimo de 10 cmH2O na pressão inspiratória basal em modo ventilatório com pressão de suporte (grupo intervenção). Foram mensurados parâmetros hemodinâmicos e de mecânica respiratória, assim como a quantidade de secreção aspirada. Resultados: Foram incluídos 34 pacientes. A idade média foi de 64,2  14,6 anos. Na comparação com o grupo controle, o grupo intervenção apresentou uma maior mediana da quantidade de secreção aspirada (1,9 g vs. 2,3 g; p = 0,004), maior aumento da variação da média do volume corrente expirado (16  69 mL vs. 56  69 mL; p = 0,018) e maior aumento da variação da média da complacência dinâmica (0,1  4,9 cmH2O vs. 2,8  4,5 cmH2O; p = 0,005). Conclusões: Na amostra estudada, a compressão torácica associada ao aumento da pressão de suporte aumentou significativamente a quantidade de secreção aspirada, o volume corrente expirado e a complacência dinâmica. (ClinicalTrials.gov Identifier:NCT01155648 [http://www.clinicaltrials.gov/])

 


Palavras-chave: Modalidades de fisioterapia; Respiração artificial; Unidades de terapia intensiva; Terapia respiratória.

 

9 - A carga de doença por tuberculose no estado de Santa Catarina

The burden of disease due to tuberculosis in the state of Santa Catarina, Brazil

J Bras Pneumol.2014;40(1):61-68

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objective: To estimate the burden of disease due to tuberculosis in the state of Santa Catarina, Brazil, in 2009. Methods: This was an epidemiological study with an ecological design. Data on tuberculosis incidence and mortality were collected from specific Brazilian National Ministry of Health databases. The burden of disease due to tuberculosis was based on the calculation of disability-adjusted life years (DALYs). The DALYs were estimated by adding the years of life lost (YLLs) and years lived with disability (YLDs). Absolute values were transformed into rates per 100,000 population. The rates were calculated by gender, age group, and health care macroregion. Results: The burden of disease due to tuberculosis was 5,644.27 DALYs (92.25 DALYs/100,000 population), YLLs and YLDs respectively accounting for 78.77% and 21.23% of that total. The highest rates were found in males in the 30-44 and 45-59 year age brackets, although that was not true in every health care macroregion. Overall, the highest estimated burden was in the Planalto Norte macroregion (179.56 DALYs/100,000 population), followed by the Nordeste macroregion (167.07 DALYs/100,000 population). Conclusions: In the majority of the health care macroregions of Santa Catarina, the burden of disease due to tuberculosis was concentrated in adult males, the level of that concentration varying among the various macroregions.

 


Palavras-chave: Tuberculose/epidemiologia; Expectativa de vida; Efeitos psicossociais da doença.

 

Comunicação Breve

10 - Avaliação de riscos de readmissão em UTI através do escore Stability and Workload Index for Transfer

Assessment of ICU readmission risk with the Stability and Workload Index for Transfer score

Daiane Ferreira Oakes, Ingrid Nemitz Krás Borges, Luiz Alberto Forgiarini Junior, Marcelo de Mello Rieder

J Bras Pneumol.2014;40(1):69-72

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Comparamos crianças menores de cinco anos com pneumonia pneumocócica bacterêmica (PPB) àquelas com empiema pneumocócico (EP) quanto aos achados clínicos, radiológicos e laboratoriais. Um estudo de coorte aninhado transversal, com 102 crianças com EP e 128 com PPB, foi realizado em 12 centros na Argentina, no Brasil e na República Dominicana. Nas crianças com EP, a média de idade e a duração da doença foram maiores. Taquipneia, dispneia e contagem de leucócitos alta foram mais comuns nas crianças com EP; febre e letargia foram mais comuns naquelas com PPB. Parece possível distinguir crianças com EP de crianças com PPB a partir de achados clínicos e laboratoriais. Como essas duas doenças estão associadas a altas taxas de morbidade e mortalidade, o diagnóstico rápido é crucial.

 


Palavras-chave: Empiema pleural; Pneumonia pneumocócica; Infecções pneumocócicas.

 

11 - Empiema e pneumonia pneumocócica bacterêmica em menores de cinco anos de idade

Empyema and bacteremic pneumococcal pneumonia in children under five years of age

Maria Regina Alves Cardoso, Cristiana Maria Costa Nascimento-Carvalho, Fernando Ferrero, Eitan Naaman Berezin, Raul Ruvinsky, Clemax Couto Sant'Anna, Maria Cristina de Cunto Brandileone, Maria de Fátima Bazhuni Pombo March, Ruben Maggi, Jesus Feris-Iglesias, Yehuda Benguigui, Paulo Augusto Moreira Camargos; the CARIBE group

J Bras Pneumol.2014;40(1):73-76

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A alta da UTI é indicada com base em evidências clínicas e resultados de estratégias que objetivam melhorar o atendimento. No entanto, os pacientes podem ser submetidos a alta precoce. Objetivamos identificar fatores de risco para a readmissão não planejada na UTI, através de um escore de avaliação dos riscos denominado Stability and Workload Index for Transfer (SWIFT). Foram avaliados 100 pacientes com alta de uma UTI e verificamos que o escore SWIFT pode ser uma possível ferramenta para uma melhor avaliação do paciente e adequação da alta da UTI, evitando sua readmissão.

 


Palavras-chave: Unidades de terapia intensiva; Fatores de risco; Readmissão do paciente.

 

Relato de Caso

12 - Doença pulmonar intersticial aguda induzida por adalimumabe em paciente com artrite reumatoide

Adalimumab-induced acute interstitial lung disease in a patient with rheumatoid arthritis

Olívia Meira Dias, Daniel Antunes Silva Pereira, Bruno Guedes Baldi, André Nathan Costa, Rodrigo Abensur Athanazio, Ronaldo Adib Kairalla, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho

J Bras Pneumol.2014;40(1):77-81

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O uso de imunobiológicos no tratamento das doenças autoimunes é cada vez mais frequente na prática médica. Terapias anti-TNF têm sido cada vez mais utilizadas nas doenças autoimunes refratárias, especialmente na artrite reumatoide, com resultados promissores. Entretanto, o uso dessas terapias está relacionado ao aumento do risco do desenvolvimento de outras doenças autoimunes. Adicionalmente, o uso de agentes anti-TNF pode determinar repercussões pulmonares, como a reativação de infecções por micobactérias e fungos e o desenvolvimento de sarcoidose e de outras doenças pulmonares intersticiais (DPIs). A associação de DPI e uso dos agentes anti-TNF, em especial infliximabe e etanercepte, já foi descrita. O adalimumabe é a mais nova droga dessa classe, e algumas publicações sugerem que seu uso pode determinar a indução ou mesmo a exacerbação de DPIs preexistentes. Neste estudo, relatamos o primeiro caso de DPI aguda secundária à utilização de adalimumabe, em uma paciente portadora de artrite reumatoide sem DPI prévia no Brasil.

 


Palavras-chave: Doenças pulmonares intersticiais; Artrite reumatoide; Antirreumáticos; Anticorpos monoclonais humanizados/efeitos adversos.

 

13 - Tratamento adjuvante com nebulização de salina hipertônica em uma criança com bronquite plástica após a operação de Glenn

Add-on treatment with nebulized hypertonic saline in a child with plastic bronchitis after the Glenn procedure

Grzegorz Lis, Ewa Cichocka-Jarosz, Urszula Jedynak-Wasowicz, Edyta Glowacka

J Bras Pneumol.2014;40(1):82-85

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A bronquite plástica (BP), embora uma causa rara de obstrução de vias aéreas, apresenta taxas de mortalidade de até 50% em crianças submetidas a cirurgia cardíaca do tipo Fontan. Apresentamos o caso de uma menina de 18 meses de idade com BP secundária a pneumonia. Aos 6 meses de idade, a paciente havia sido submetida à operação de Glenn devido a coração funcionalmente univentricular. A fibrobroncoscopia revelou obstrução completa do bronco esquerdo por moldes mucoides. A farmacoterapia consistiu em glicocorticosteroides, azitromicina e maleate de enalapril. Adicionalmente, a criança recebeu nebulização de solução de NaCl a 3%, que provou ser benéfica. Em crianças submetidas a operações do tipo Fontan, devemos nos manter alerta quanto à BP, que pode ser desencadeada por infecção do trato respiratório.

 


Palavras-chave: Bronquite; Cardiopatias congênitas; Solução salina hipertônica.

 

Cartas ao Editor

14 - Uso de tiotrópio e função pulmonar em portadores de bronquiolite constritiva

Tiotropium use and pulmonary function in patients with constrictive bronchiolitis

Alexandre Melo Kawassaki, Letícia Kawano-Dourado, Ronaldo Adib Kairalla

J Bras Pneumol.2014;40(1):86-88

PDF PT PDF EN English Text


15 - Pneumonia intersticial após exposição a polímeros fluorocarbonados

Interstitial pneumonia following exposure to fluorocarbon polymers

Eduardo Algranti, Thais Mauad

J Bras Pneumol.2014;40(1):89-91

PDF PT PDF EN English Text


16 - Pneumoconiose mista por silicatos e metais duros associada à síndrome de Sjögren primária por silicatos

Mixed pneumoconiosis due to silicates and hard metals associated with primary Sjögren's syndrome due to silica

Pedro Gonçalo de Silva Ferreira, António Jorge Correia Gouveia Ferreira, Lina Maria Rodrigues de Carvalho, António Segorbe Luís

J Bras Pneumol.2014;40(1):92-95

PDF PT PDF EN English Text


17 - Incidência de embolia pulmonar durante exacerbação da DPOC

Incidence of pulmonary embolism during COPD exacerbation

Shailendra Kapoor, Mauricio González-García

J Bras Pneumol.2014;40(1):96-97

PDF PT PDF EN English Text


Errata

18 - Correção de nome do autor

Author name correction

J Bras Pneumol.2014;40(1):98

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2014 - Volume 40  - Número 2  (Março/Abril)

App

Editorial

1 - Muito além do tabaco

Much more than cigarette smoking

Jaqueline Scholz Issa, Gabriel Magalhães Lopes

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

2 - Experimentação de e conhecimento sobre narguilé entre estudantes de medicina de uma importante universidade do Brasil

Experimentation with and knowledge regarding water-pipe tobacco smoking among medical students at a major university in Brazil

Stella Regina Martins, Renato Batista Paceli, Marco Antônio Bussacos, Frederico Leon Arrabal Fernandes, Gustavo Faibischew Prado, Elisa Maria Siqueira Lombardi, Mário Terra-Filho, Ubiratan Paula Santos

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: O fumo de narguilé com tabaco está aumentando entre os jovens. O objetivo deste trabalho foi estimar a prevalência do uso de narguilé e outras formas de consumo de tabaco, incluindo o fumo de cigarros, entre estudantes de medicina, assim como as atitudes, crenças e conhecimento desses alunos sobre esse assunto. Métodos: Um questionário foi aplicado aos estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Os entrevistados eram alunos de terceiro e sexto anos entre 2008 e 2013. As respostas foram comparadas entre os dois anos de graduação. Resultados: 586 estudantes responderam ao questionário. A prevalência de fumantes foi baixa, com um declínio entre os homens (9,78% contra 5,26%) e um aumento no sexo feminino (1,43% contra 2,65%) no 3º e 6º ano, respectivamente. Todos os entrevistados acreditavam que profissionais de saúde devem aconselhar os pacientes a parar de fumar. No entanto, a maioria dos estudantes de medicina fumantes não recebeu aconselhamento médico para deixar de fumar. A experimentação de outros produtos derivados do tabaco foi maior entre os homens (p < 0.0001). Apesar do conhecimento de seus efeitos nocivos à saúde, a experimentação de narguilé foi alta (47,32% e 46,75% entre alunos do terceiro e sexto anos, respectivamente. Conclusões: A prevalência da experimentação de narguilé com tabaco e de outras formas de uso de tabaco é alta entre os futuros médicos. Nossos achados enfatizam a necessidade de melhores programas de educação preventiva em universidades médicas para proteger a saúde dos futuros médicos e para ajudá-los a enfrentar esse novo desafio epidêmico.

 


Palavras-chave: Produtos do tabaco; Hábito de fumar/prevenção & controle; Educação de graduação em medicina; Conhecimentos, atitudes e prática em saúde.

 

3 - Os broncodilatadores podem melhorar a tolerância ao exercício na ausência de hiperinsuflação dinâmica em pacientes com DPOC?

Can bronchodilators improve exercise tolerance in COPD patients without dynamic hyperinflation?

Maria Enedina Aquino Scuarcialupi, Danilo Cortozi Berton, Priscila Kessar Cordoni, Selma Denis Squassoni, Elie Fiss, José Alberto Neder

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Investigar os efeitos moduladores da hiperinsuflação dinâmica (HD), definida pela redução da capacidade inspiratória (CI), na tolerância ao exercício após broncodilatador em pacientes com DPOC. Métodos: Estudo experimental e randomizado com 30 pacientes com DPOC sem hipoxemia grave. Na visita inicial, os pacientes realizaram avaliação clínica, espirometria e teste de exercício cardiopulmonar (TECP) incremental. Em duas visitas subsequentes, os pacientes foram randomizados para receber uma combinação de fenoterol/ipratrópio ou placebo e, em seguida, realizaram espirometria e TECP com velocidade constante até o limite da tolerância (Tlim). Os pacientes com ΔCI(pico-repouso) < 0 foram considerados com HD (HD+). Resultados: Nesta amostra, 21 pacientes (70%) apresentaram HD. Os pacientes HD+ apresentaram maior obstrução ao fluxo aéreo e menor Tlim do que os pacientes sem HD (HD−). Apesar de ganhos equivalentes de VEF1 após broncodilatador, o grupo HD− apresentou maior ΔCI(broncodilatador-placebo) em repouso em relação ao grupo HD+ (p < 0,05). Entretanto, isso não ocorreu com a ΔCI no pico do exercício entre os grupos HD+ e HD− (0,19 ± 0,17 L vs. 0,17 ± 0,15 L; p > 0,05). Similarmente, ambos os grupos apresentaram melhoras equivalentes do Tlim após broncodilatador (mediana [intervalo interquartílico]: 22% [3-60%] e 10% [3-53%]; p > 0,05). Conclusões: A melhora da CI em repouso após broncodilatador associou-se com ganho de tolerância ao esforço mesmo nos pacientes com DPOC que não apresentem HD. Por outro lado, pacientes sem melhora da CI em repouso ainda podem obter beneficio funcional com o broncodilatador desde que apresentem HD no exercício.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Broncodilatadores; Teste de esforço; Tolerância ao exercício; Capacidade inspiratória.

 

4 - Efeito de um programa de educação para cuidadores e pacientes com fibrose cística na contaminação de nebulizadores de uso domiciliar

Effect that an educational program for cystic fibrosis patients and caregivers has on the contamination of home nebulizers

Adriana Della Zuana, Doroti de Oliveira Garcia, Regina Célia Turola Passos Juliani, Luiz Vicente Ribeiro Ferreira da Silva Filho

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever os patógenos encontrados nos nebulizadores de uso domiciliar e nas amostras de trato respiratório de pacientes com fibrose cística (FC) e verificar o efeito de uma instrução padronizada de higiene e desinfecção de nebulizadores na contaminação dos mesmos. Métodos: Foram incluídos no estudo 40 pacientes com FC (22 do sexo masculino) que utilizavam um mesmo modelo de nebulizador. A mediana de idade foi de 11,2  3,74 anos. Amostras dos nebulizadores foram coletadas do bocal e do copo reservatório utilizando-se um swab estéril umedecido em solução salina estéril. As amostras de trato respiratório dos pacientes foram colhidas por expectoração em coletor estéril ou com swab de orofaringe após estímulo de tosse. As culturas foram realizadas em meios seletivos, e a identificação bacteriana foi feita através de provas bioquímicas clássicas. Instruções verbais e escritas sobre higiene e desinfecção dos nebulizadores foram ministradas. Todas as determinações foram repetidas dois meses após, em média. Resultados: A contaminação de alguma parte dos nebulizadores foi observada em 23 casos (57,5%). A contaminação do bocal e do copo foi similar, em 16 (40.0%) e 19 casos (47.5%), respectivamente. Houve uma redução significativa da proporção de nebulizadores contaminados (43,5%) após a instrução padronizada. Conclusões: Nesta amostra de pacientes com FC, a contaminação dos nebulizadores foi alta, o que indica a necessidade de melhoria nas práticas de higiene e desinfecção dos nebulizadores de pacientes com FC. Uma única intervenção educacional pode ter um impacto positivo significativo.

 


Palavras-chave: Fibrose cística; Nebulizadores e vaporizadores; Desinfecção.

 

5 - Efeitos de exercícios respiratórios de ioga na função pulmonar de pacientes com distrofia muscular de Duchenne: uma análise exploratória

Effects of yoga breathing exercises on pulmonary function in patients with Duchenne muscular dystrophy: an exploratory analysis

Marcos Rojo Rodrigues, Celso Ricardo Fernandes Carvalho, Danilo Forghieri Santaella, Geraldo Lorenzi-Filho, Suely Kazue Nagahashi Marie

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é a forma mais comum de distrofia muscular em crianças, e crianças com DMD morrem prematuramente por causa de insuficiência respiratória. Analisamos a eficácia e segurança de exercícios respiratórios de ioga nessas crianças, bem como os efeitos desses exercícios em sua função respiratória. Métodos: Estudo prospectivo aberto envolvendo pacientes com diagnóstico confirmado de DMD recrutados no ambulatório de neurologia de um hospital universitário em São Paulo (SP). Os participantes aprenderam exercícios respiratórios de hatha ioga e foram instruídos a praticá-los três vezes ao dia durante 10 meses. Resultados: Dos 76 pacientes incluídos no estudo, 35 o abandonaram e 15 não conseguiram realizar os exercícios respiratórios, de modo que 26 pacientes completaram o estudo (média de idade: 9,5  2,3 anos; índice de massa corporal: 18,2  3,8 kg/m2). Os exercícios respiratórios de ioga resultaram em um aumento significativo da CVF em porcentagem do previsto (82,3  18,6% antes do início do programa de exercícios vs. 90,3  22,5% 10 meses depois; p = 0,02) e do VEF1 em porcentagem do previsto (83,8  16,6% antes do início do programa de exercícios vs. 90,1  17,4% 10 meses depois; p = 0,04). Conclusões: Os exercícios respiratórios de ioga podem melhorar a função pulmonar de pacientes com DMD.

 


Palavras-chave: Terapia respiratória; Volume expiratório forçado; Capacidade vital; Distrofia muscular de Duchenne; Terapias complementares.

 

6 - Função pulmonar de crianças e adolescentes sem sintomas respiratórios e com excesso de peso

Lung function in the absence of respiratory symptoms in overweight children and adolescents

Silvana Neves Ferraz de Assunção, Carla Hilário da Cunha Daltro, Ney Christian Boa Sorte, Hugo da Costa Ribeiro Júnior, Maria de Lourdes Bastos, Cleriston Farias Queiroz, Antônio Carlos Moreira Lemos

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever os achados de função pulmonar em crianças e adolescentes sem doenças respiratórias e com excesso de peso. Métodos: Estudo transversal com crianças e adolescentes de 8 a 18 anos de ambos os sexos, com excesso de peso e sem doença respiratória, submetidos à avaliação antropométrica, radiografia de tórax, oximetria de pulso, espirometria e medidas de volume pulmonar. Indivíduos com patologias respiratórias, tabagistas ativos, radiografia anormal ou SpO2 ≤ 92% foram excluídos do estudo. A circunferência da cintura foi medida em centímetros. O escore z para índice de massa corpórea/idade e sexo foi utilizado para classificar os indivíduos como com sobrepeso, obesos e obesos graves. As variáveis dos testes de função pulmonar foram expressas em percentual do previsto e correlacionadas com os índices antropométricos. Resultados: Foram incluídos 59 indivíduos (30 meninos e 29 meninas). A média de idade foi de 11,7 ± 2,7 anos. Os resultados dos testes de função pulmonar foram normais em 21 indivíduos (35,6%). Dos 38 indivíduos restantes, 19 (32,2%), 15 (25,4%) e 4 (6,7%) apresentaram, respectivamente, distúrbio ventilatório obstrutivo, restritivo e misto. A resposta ao broncodilatador foi positiva em 15 indivíduos (25,4%), e a medida da CPT revelou que todos os indivíduos com CV reduzida apresentavam distúrbio ventilatório restritivo. Houve correlações negativas significantes entre os índices antropométricos e índice de Tiffeneau nos indivíduos com distúrbio ventilatório misto. Conclusões: A função pulmonar apresentou-se alterada em aproximadamente 65% dos indivíduos com sobrepeso aqui avaliados, predominando distúrbio ventilatório obstrutivo e resposta positiva ao broncodilatador.

 


Palavras-chave: Obesidade/complicações; Testes de função respiratória; Pneumopatias/etiologia.

 

7 - Resistência de Mycobacterium tuberculosis aos tuberculostáticos em Moçambique

Mycobacterium tuberculosis resistance to antituberculosis drugs in Mozambique

Germano Manuel Pires, Elena Folgosa, Ndlovu Nquobile, Sheba Gitta, Nureisha Cadir

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o perfil de resistência de Mycobacterium tuberculosis aos tuberculostáticos em Moçambique. Métodos: Foram analisados dados secundários do Laboratório Nacional de Referência da Tuberculose, em Maputo, Moçambique, e do Laboratório Regional de Referência da Tuberculose, na Beira, Moçambique. Os dados foram relativos a amostras positivas à cultura e submetidas ao teste de sensibilidade aos tuberculostáticos de primeira linha durante o período de janeiro a dezembro de 2011. Os resultados do teste de sensibilidade foram analisados, e sua frequência foi comparada com o tipo de paciente e sua proveniência. Resultados: Foram analisadas 641 cepas, isoladas em cultura e submetidas ao teste de sensibilidade. Das 641 cepas, 374 (58,3%) foram resistentes a pelo menos um tuberculostático e 280 (43,7%) revelaram-se multirresistentes. Dos 280 casos de tuberculose multirresistente, 184 (65,7%) eram pacientes com tratamento prévio, a maioria dos quais era oriunda da zona sul do país. Confirmou-se que 2 (0,71%) dos casos de tuberculose multirresistente eram casos de tuberculose extensivamente resistente a drogas. O sexo masculino foi o mais afetado, particularmente na faixa etária de 21 a 40 anos. Conclusões: A resistência de M. tuberculosis aos tuberculostáticos é elevada em Moçambique, especialmente em indivíduos com tratamento prévio. A resistência de M. tuberculosis à combinação de isoniazida, rifampicina e estreptomicina foi elevada, especialmente em amostras provenientes de indivíduos com tratamento prévio.

 


Palavras-chave: Tuberculose extensivamente resistente a drogas; Tuberculose; Tuberculose resistente a múltiplos medicamentos.

 

8 - Utilização do amplified Mycobacterium tuberculosis direct test em amostras respiratórias de pacientes HIV positivos no Brasil

Use of amplified Mycobacterium tuberculosis direct test in respiratory samples from HIV-infected patients in Brazil

Leonardo Bruno Paz Ferreira Barreto, Maria Cristina da Silva Lourenço, Valéria Cavalcanti Rolla, Valdiléia Gonçalves Veloso, Gisele Huf

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar a acurácia do teste amplified Mycobacterium tuberculosis direct (AMTD) com métodos de referência para o diagnóstico laboratorial de tuberculose em pacientes HIV positivos. Métodos: Estudo de acurácia diagnóstica comparando os resultados do teste AMTD com os de cultura em Löwenstein-Jensen (LJ) e de BACTEC Mycobacteria Growth Indicator Tube 960 (sistema BACTEC MGIT 960) em amostras respiratórias analisadas no Laboratório de Bacteriologia e Bioensaios do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro (RJ). Resultados: Foram analisadas amostras respiratórias de 118 pacientes, dos quais 88 (74,4%) eram do sexo masculino. A média de idade foi de 36,6 ± 10,6 anos. O complexo M. tuberculosis foi identificado em 31,0%, 29,7% e 27,1% das amostras através do teste AMTD, sistema BACTEC MGIT 960 e LJ, respectivamente. Na comparação com a cultura em LJ, o teste AMTD apresentou sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo de 87,5%, 89,4%, 75,7% e 95,0%, respectivamente, enquanto na comparação com o sistema BACTEC MGIT 960, os valores foram de 88,6%, 92,4%, 83,8% e 94,8%, respectivamente. Conclusões: O teste AMTD mostrou boa sensibilidade e especificidade na população estudada, possibilitando a detecção laboratorial do complexo M. tuberculosis em espécimes respiratórios paucibacilares.

 


Palavras-chave: Técnicas de diagnóstico molecular; Tuberculose; HIV; Técnicas de sonda molecular.

 

9 - Tuberculose resistente em pacientes incluídos no II Inquérito Nacional de Resistência aos Fármacos Antituberculose realizado em Porto Alegre, Brasil

Drug-resistant tuberculosis in subjects included in the Second National Survey on Antituberculosis Drug Resistance in Porto Alegre, Brazil

Vania Celina Dezoti Micheletti, José da Silva Moreira, Marta Osório Ribeiro, Afranio Lineu Kritski, José Ueleres Braga

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever a prevalência de tuberculose multirresistente (TBMR) em pacientes com tuberculose em uma importante cidade brasileira através do II Inquérito Nacional de Resistência aos Fármacos Antituberculose, assim como as características sociais, demográficas e clínicas desses pacientes. Métodos: De 2006 a 2007, amostras clínicas de pacientes de três hospitais e das cinco unidades básicas de saúde participantes do inquérito realizado em Porto Alegre foram coletadas e submetidas ao teste de sensibilidade aos fármacos. A confirmação das espécies de micobactérias ocorreu por métodos bioquímicos. Resultados: Foram incluídos 299 pacientes. Desses, 221 (73,9%) eram homens e 77 (27,3%) tinham história de tuberculose. A idade média foi de 36 anos. Dos 252 pacientes testados para HIV, 66 (26,2%) estavam infectados. A prevalência da TBMR na amostra geral foi de 4,7% (IC95%: 2,3-7,1); enquanto essa foi de 2,2% (IC95%: 0,3-4,2) nos pacientes virgens de tratamento e de 12,0% (IC 95%: 4,5-19,5) naqueles com história de tratamento antituberculose. A análise multivariada mostrou que história de tuberculose e maior tempo para o diagnóstico associaram-se a TBMR. Conclusões: Caso esses resultados sejam confirmados em outros estudos no Brasil, a história de tratamento antituberculose e o maior tempo para o diagnóstico poderão ser utilizados como preditores de TBMR.

 


Palavras-chave: Tuberculose/diagnóstico; Resistência a medicamentos; HIV.

 

10 - O papel da preservação do nervo intercostal no controle da dor aguda pós-toracotomia

The role of intercostal nerve preservation in acute pain control after thoracotomy

Marco Aurélio Marchetti-Filho, Luiz Eduardo Villaça Leão, Altair da Silva Costa-Junior

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar se a dor aguda na recuperação intra-hospitalar devido a toracotomia pode ser efetivamente reduzida pelo uso de medidas intraoperatórias (dissecção do feixe neurovascular antes da colocação do afastador de Finochietto e preservação do nervo intercostal durante o fechamento). Métodos: Foram selecionados 40 pacientes candidatos à toracotomia eletiva na Disciplina de Cirurgia Torácica, Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina, em São Paulo (SP), os quais foram randomizados em dois grupos de 20 pacientes: grupo toracotomia convencional (TC) e grupo de preservação do feixe (PF) neurovascular. Todos os pacientes foram submetidos a anestesia peridural torácica e técnica de toracotomia poupadora da musculatura. A intensidade da dor foi determinada utilizando-se uma escala visual analógica no 1º, 3º e 5º dias pós-operatórios, assim como a medida do consumo de analgésicos por demanda do paciente. Resultados: Houve uma diminuição significativa da intensidade da dor relatada somente no 5º dia pós-operatório no grupo PF quando comparado ao grupo TC (escore da escala analógica visual, 1,50 vs. 3,29; p = 0,04). Não houve diferenças significativas no consumo de analgésicos por demanda nos dois grupos. Conclusões: Em pacientes submetidos à toracotomia, a proteção do feixe neurovascular antes da colocação do afastador e a preservação do nervo intercostal no fechamento da toracotomia podem minimizar a dor no período intra-hospitalar.

 


Palavras-chave: Dor pós-operatória; Analgesia; Toracotomia.

 

Comunicação Breve

11 - Utilidade do instrumento Asthma Control Questionnaire 7 na avaliação do controle da asma

Utility of Asthma Control Questionnaire 7 in the assessment of asthma control

Mariana Nadal Cardoso, Herberto José Chong Neto, Lêda Maria Rabelo, Carlos Antônio Riedi, Nelson Augusto Rosário

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Nosso objetivo foi avaliar a reprodutibilidade do Asthma Control Questionnaire 7 (ACQ-7) em asmáticos e comparar os resultados com os critérios de controle da Global Initiative for Asthma (GINA). Foram avaliados 52 pacientes em duas visitas com intervalo de 15 dias entre si. Os pacientes responderam o ACQ-7, realizaram espirometria e foram avaliados clinicamente para verificar o controle da asma de acordo com a GINA nas duas visitas. Em relação ao ACQ-7, o ponto de corte para asma não controlada foi definido em 1,5. Os resultados de ACQ-7 demonstraram boa reprodutibilidade, com coeficiente de correlação de 0,73. O ACQ-7 identificou um maior número de pacientes com asma não controlada em relação aos critérios da GINA; segundo os critérios GINA, 47 pacientes (90,4%) tinham asma parcialmente controlada.

 


Palavras-chave: Asma/prevenção e controle; Asma/classificação; Questionários

 

Artigo de Revisão

12 - Acometimento músculo-esquelético na sarcoidose

Musculoskeletal involvement in sarcoidosis

Akasbi Nessrine, Abourazzak Fatima Zahra, Harzy Taoufik

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A sarcoidose é um distúrbio inflamatório multissistêmico de causa desconhecida, frequentemente afetando o sistema pulmonar e também o sistema músculo-esquelético, mas de forma menos frequente. Em pacientes com sarcoidose, o acometimento reumático é polimórfico, podendo ser o sintoma de apresentação da doença ou aparecer durante sua progressão. O acometimento articular é dominado por artralgia inespecífica, poliartrite e síndrome de Löfgren, que é definida como a presença de adenopatia pulmonar, artralgia (ou artrite) e eritema nodoso. Manifestações esqueléticas, especialmente dactilite, aparecem principalmente como complicações de sarcoidose crônica e em vários órgãos. O acometimento muscular na sarcoidose é raro e geralmente assintomático. O diagnóstico de sarcoidose reumática baseia-se em achados radiográficos e de ressonância magnética, embora o diagnóstico definitivo seja feito pelo estudo anatomopatológico de amostras de biópsia. O acometimento músculo-esquelético na sarcoidose é geralmente aliviado com o uso de anti-inflamatórios não esteroidais ou corticosteroides. Em formas da doença resistentes ao corticosteroide ou corticosteroide dependentes, a terapia de imunossupressão, como o tratamento com metotrexato ou anti-TNF-, é utilizada. O objetivo desta revisão foi apresentar uma visão geral dos vários tipos de acometimento osteoarticular e muscular na sarcoidose, com foco no diagnóstico e manejo.

 


Palavras-chave: Sarcoidose; Articulações; Músculos; Osso e Ossos.

 

Relato de Caso

13 - O valor da história familiar no diagnóstico de pneumonite de hipersensibilidade em crianças

The value of family history in the diagnosis of hypersensitivity pneumonitis in children

Joana Cardoso, Isabel Carvalho

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A pneumonite de hipersensibilidade (PH), ou alveolite alérgica extrínseca, é uma doença imunologicamente mediada, resultante da inalação de substâncias orgânicas que desencadeiam uma reação inflamatória na parede dos alvéolos, bronquíolos e interstício em indivíduos susceptíveis. Apesar de ser uma doença ocupacional de predomínio na idade adulta, estão descritos casos em crianças. O diagnóstico de PH requer grande suspeição, e seu tratamento consiste na ausência de contato com o antígeno e, em alguns casos, pode ser necessária corticoterapia sistêmica, evitando-se a progressão para fibrose pulmonar. Relatamos três casos clínicos de crianças com história de contato com aves e história familiar de PH. Todos os casos se apresentaram com tosse e dispneia aos esforços. O diagnóstico foi possível por história clínica e exames auxiliares de diagnóstico compatíveis, incluindo lavado broncoalveolar com predomínio de linfócitos (> 60%, especialmente linfócitos T CD8+) e TCAR de tórax com padrão em vidro fosco. O diagnóstico precoce é fundamental na PH para se prevenir a evolução para fibrose pulmonar. Fatores hereditários parecem influenciar seu aparecimento.

 


Palavras-chave: Alveolite alérgica extrínseca; Lavagem broncoalveolar; Glucocorticoides.

 

14 - Linfadenite por Mycobacterium bovis BCG resistente a isoniazida e rifampicina em lactente com defeito no eixo IFN-γ/IL-12

Lymphadenitis caused by infection with an isoniazid- and rifampin-resistant strain of Mycobacterium bovis BCG in an infant with IFN-γ/IL-12 pathway defect

Lilian Martins Oliveira Diniz, Tiago Guimarães, Maria das Graças Rodrigues de Oliveira, Jorge Andrade Pinto, Silvana Spindola de Miranda

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Relatamos um caso raro em uma lactente com três meses e meio de idade, portadora de imunodeficiência primária (defeito no eixo IFN-γ/IL-12), que apresentou linfadenite supurativa após a vacinação por Mycobacterium bovis BCG, cepa essa resistente a isoniazida e rifampicina. Após o tratamento com um esquema medicamentoso especial com isoniazida (de forma estratégica e limitada), etambutol, estreptomicina e IFN-γ, houve a cura completa das lesões.

 


Palavras-chave: Vacina BCG; Interferon gama; Tuberculose resistente a múltiplos medicamentos.

 

Cartas ao Editor

15 - Leiomioma metastático benigno solitário: aspectos de imagem e achados anatomopatológicos

Solitary benign metastasizing leiomyoma: imaging features and pathological findings

Bernardo Corrêa de Almeida Teixeira, Kássia Mahfouz, Dante Luiz Escuissato, Ana Flávia Cardoso Buarque Costa, Lúcia de Noronha

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


16 - Rastreamento de câncer de pulmão por meio de TC de baixa dosagem no Brasil: protocolo de pesquisa

Low-dose CT screening for lung cancer in Brazil: a study protocol

Ricardo Sales dos Santos, Juliana Franceschini, Fernando Uliana Kay, Rodrigo Caruso Chate, Altair da Silva Costa Júnior, Fernando Nunes Galvão de Oliveira, André Luiz Cavalcante Trajano, José Rodrigues Pereira, Jose Ernesto Succi, Roberto Saad Junior

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


17 - Reconstrução de parede torácica com placas de titânio após ressecção de tumor desmoide

Chest wall reconstruction with titanium plates after desmoid tumor resection

Fernando Luiz Westphal, Luís Carlos de Lima, José Corrêa Lima Netto, Stephany da Cunha Seelig, Katienne Frota de Lima

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


18 - Oxigenação extracorpórea por membrana no tratamento da SARA pós-pneumonectomia

Extracorporeal membrane oxygenation for postpneumonectomy ARDS

Maurício Guidi Saueressig, Patrícia Schwarz, Rosane Schlatter, Alexandre Heitor Moreschi, Orlando Carlos Belmonte Wender, Amarilio Vieira de Macedo-Neto

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2014 - Volume 40  - Número 3  (Maio/Junho)

App

Editorial

1 - Combate a doenças respiratórias: esforços divididos levam ao enfraquecimento

Fighting respiratory diseases: divided efforts lead to weakness

Rogelio Pérez-Padilla, Rafael Stelmach, Manuel Soto-Quiroz, Álvaro Augusto Cruz

J Bras Pneumol.2014;40(3):207-210

PDF PT PDF EN English Text


2 - Tradução de medidas de resultados relatados pelo paciente: um processo composto de várias etapas é essencial

Translating patient-reported outcome measures: a multi-step process is essential

Catherine Acquadro, Ana Bayles, Elizabeth Juniper

J Bras Pneumol.2014;40(3):211-212

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

3 - Questionário de Leicester sobre tosse crônica: tradução e adaptação cultural para a língua portuguesa falada no Brasil

Leicester Cough Questionnaire: translation to Portuguese and cross-cultural adaptation for use in Brazil

Manuela Brisot Felisbino, Leila John Marques Steidle, Michelle Gonçalves-Tavares, Marcia Margaret Menezes Pizzichini, Emilio Pizzichini

J Bras Pneumol.2014;40(3):213-221

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

Objetivo: Traduzir e adaptar culturalmente o Leicester Cough Questionnaire (LCQ) para a língua portuguesa falada no Brasil. Métodos: A adaptação cultural de um questionário de qualidade de vida envolve a tradução conceitualmente equivalente à versão original e culturalmente aceitável ao país em que será utilizado. O protocolo aplicado consistiu na tradução do LCQ para a língua portuguesa por três tradutores brasileiros com fluência na língua inglesa e sua retradução para a língua original por um tradutor nascido em um país de língua inglesa e com fluência na língua portuguesa. A versão retraduzida foi avaliada por um dos autores do questionário original para assegurar sua equivalência e, posteriormente, o questionário foi revisado por um comitê de especialistas que realizou ampla revisão do instrumento. O desdobramento cognitivo consistiu em testar a compreensão, clareza e aceitabilidade do questionário traduzido na população alvo, aplicando-o em dez pacientes portadores de tosse crônica. Com base nisso, foi realizada a formulação da versão brasileira final do LCQ após sua aprovação pelo comitê. Resultados: Poucos itens foram questionados pelo autor da versão original e revistos pelo comitê de especialistas. A versão portuguesa do LCQ apresentou boa aceitabilidade e compreensão por todos os entrevistados no desdobramento cognitivo, demonstrando a robustez do processo de tradução e adaptação cultural. Conclusões: A versão final traduzida e adaptada para uso no Brasil mostrou ser de fácil compreensão e aplicação.

 


Palavras-chave: Qualidade de vida; Traduções; Questionários; Tosse.

 

4 - Análise da dessaturação de oxigênio durante o teste de caminhada de seis minutos em pacientes com DPOC

Oxygen desaturation during the six-minute walk test in COPD patients

Maria Ângela Fontoura Moreira, Gabriel Arriola de Medeiros, Francesco Pinto Boeno, Paulo Roberto Stefani Sanches, Danton Pereira da Silva Júnior, André Frotta Müller

J Bras Pneumol.2014;40(3):222-228

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o comportamento da curva de saturação de oxigênio durante o teste de caminhada de seis minutos (TC6) em pacientes com DPOC. Métodos: Incluímos 85 pacientes e todos realizaram espirometria, sendo classificados como portadores de DPOC moderada (DPOCm, n = 30) ou grave (DPOCg, n = 55). Todos os pacientes realizaram TC6 em um corredor de 27 m com monitoramento contínuo da SpO2 e FC por telemetria. A partir das curvas de SpO2, foram analisados os tempos para atingir a queda de 4% da SpO2, para atingir a SpO2 mínima (Tmin) e para a recuperação da SpO2 após o TC6 (TR). Foram calculadas as inclinações dessas curvas. Resultados: A média de idade nos grupos DPOCm e DPOCg foi de 62  11 anos e 66  10 anos, respectivamente. Todos os pacientes iniciaram o teste com SpO2 > 94%, nenhum recebeu suplementação de oxigênio durante o TC6, e não houve interrupções. A distância percorrida no TC6 não apresentou diferença significativa entre os grupos. Os menores valores da SpO2 ocorreram no grupo DPOCg. Não houve diferença no TR entre os grupos, e 71% e 63% dos pacientes nos grupos DPOCg e DPOCm, respectivamente, apresentaram queda de SpO2 ≥ 4% até o primeiro minuto. O VEF1% apresentou correlações significativas com SpO2 (r = −0,398; p < 0,001), Tmin (r = −0,449; p < 0,001) e SpO2 mínima (r = 0,356; p < 0,005). Conclusões: As curvas dos pacientes do grupo DPOCg em relação às do grupo DPOCm apresentaram valores menores de SpO2 e maior Tmin, sugerindo um pior prognóstico nos primeiros.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Teste de esforço; Monitorização transcutânea dos gases sanguíneos.

 

5 - Pacientes portadores de DPOC hospitalizados: análise do tratamento prévio

Hospitalized patients with COPD: analysis of prior treatment

Irai Luis Giacomelli, Leila John Marques Steidle, Frederico Fernandes Moreira, Igor Varela Meyer, Ricardo Goetten Souza, Mariângela Pimentel Pincelli

J Bras Pneumol.2014;40(3):229-237

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Embora a DPOC seja uma enfermidade prevalente, ela é subtratada, e dados sobre o tratamento prévio são desconhecidos em nosso meio. Buscou-se verificar a adequação às recentes diretrizes no que se refere ao tratamento de manutenção em pacientes com DPOC antes de sua hospitalização e identificar possíveis variáveis associadas à inadequação do tratamento. Métodos: Estudo transversal, observacional e analítico, que incluiu 50 portadores de DPOC, internados em dois hospitais na cidade de Florianópolis (SC). Aplicou-se um questionário sobre parâmetros relacionados ao tratamento de manutenção da DPOC. Avaliou-se o manejo não farmacológico e a adequação do tratamento farmacológico à terapia preconizada pelo Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease (GOLD) 2011 e pelo Caderno de Atenção Básica (CAB) do Ministério da Saúde do Brasil sobre doenças respiratórias crônicas. Resultados: Na maioria dos pacientes, a DPOC foi classificada como grave ou muito grave. Em relação ao manejo não farmacológico, 33% eram tabagistas, apenas 32% foram orientados a receber vacinação anti-influenza, 28% receberam vacina anti-pneumocócica, e somente 6,5% dos pacientes nas categorias GOLD B, C e D realizaram reabilitação respiratória. O tratamento farmacológico foi inadequado em 50% e 74% da amostra, respectivamente, em relação às recomendações do GOLD e do CAB. Baseado nas recomendações do GOLD, 38% eram subtratados. Baixa escolaridade, baixa renda, não utilização de oxigenoterapia e ausência de vacinação anti-influenza associaram-se a inadequação do tratamento. Conclusões: Não foram seguidas satisfatoriamente várias recomendações do manejo não farmacológico. Segundo o GOLD, a elevada inadequação do tratamento de manutenção foi principalmente devida ao subtratamento. No Brasil, mesmo nos casos mais graves, a otimização do tratamento da DPOC para se obter benefícios mais evidentes continua a ser um desafio.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica/terapia; Doença pulmonar obstrutiva crônica/prevenção & controle; Protocolos clínicos.

 

6 - Efeitos da administração aguda e crônica de metilprednisolona no estresse oxidativo em pulmões de ratos

Effects of acute and chronic administration of methylprednisolone on oxidative stress in rat lungs

Ronaldo Lopes Torres, Iraci Lucena da Silva Torres, Gabriela Laste, Maria Beatriz Cardoso Ferreira, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso, Adriane Belló-Klein

J Bras Pneumol.2014;40(3):238-243

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar os efeitos da administração aguda e crônica de metilprednisolona no estresse oxidativo, por meio da quantificação da peroxidação lipídica (POL) e do potencial antioxidante reativo total (PART), em pulmões de ratos. Métodos: Quarenta ratos Wistar foram divididos em quatro grupos: tratamento agudo, com ratos recebendo uma dose única de metilprednisolona (50 mg/kg i.p.); controle agudo, com ratos recebendo injeção unida de salina; tratamento crônico, com ratos recebendo metilprednisolona v.o. na água do bebedouro (6 mg/kg por dia durante 30 dias; e controle crônico, com ratos recebendo água de bebedouro normal). Resultados: Os níveis de PART foram significativamente maiores no grupo tratamento agudo que no grupo controle agudo, sugerindo uma melhora do sistema de defesa pulmonar. Os níveis de POL foram significativamente maiores no grupo tratamento crônico que no grupo controle crônico, indicando dano oxidativo no tecido pulmonar. Conclusões: Nossos resultados sugerem que o uso agudo de corticoides foi benéfico aos tecidos pulmonares, enquanto seu uso crônico não o foi. O uso crônico de metilprednisolona parece aumentar os níveis pulmonares da POL.

 


Palavras-chave: Pulmão; Metilprednisolona; Glucocorticoides; Peroxidação de lipídeos; Elementos de resposta antioxidante.

 

7 - Função pulmonar em mulheres com gestação única ou gemelar avançada e sem complicações

Pulmonary function in advanced uncomplicated singleton and twin pregnancy

Anwar Hasan Siddiqui, Nazia Tauheed, Aquil Ahmad, Zehra Mohsin

J Bras Pneumol.2014;40(3):244-249

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A gravidez traz mudanças significativas na função respiratória, evidenciada por alterações nos volumes e capacidades pulmonares, que são atribuíveis ao impedimento mecânico causado pelo feto em crescimento. Este estudo foi realizado a fim de identificar alterações na função respiratória durante a gravidez normal e determinar se tais alterações são mais pronunciadas em gestação gemelar que em gestação única. Métodos: Foi avaliada a função respiratória de 50 mulheres com gestações gemelares e de 50 mulheres com gestações únicas (durante o terceiro trimestre em ambos os grupos), bem como de 50 mulheres não grávidas. Medimos os seguintes parâmetros de função pulmonar: CVF, FEV1, taxa do PFE, relação VEF1/CVF, FEF25-75% e ventilação voluntária máxima. Resultados: Todos os parâmetros, exceto a relação VEF1/CVF, foram menores nas mulheres grávidas do que nas mulheres não grávidas.Não foram encontradas diferenças significativas entre as mulheres com gestações gemelares e aquelas com gestações únicas em relação à função respiratória. Conclusões: Apesar das demandas fisiológicas maiores da gestação gemelar, essa não parece causar um comprometimento maior da função respiratória do que a gestação única.

 


Palavras-chave: Testes de função respiratória; Mecânica respiratória; Gravidez de gêmeos; Gravidez.

 

8 - Confiabilidade da coloração hematológica rápida para citologia de escarro

Reliability of a rapid hematology stain for sputum cytology

Jéssica Gonçalves, Emilio Pizzichini, Marcia Margaret Menezes Pizzichini, Leila John Marques Steidle, Cristiane Cinara Rocha, Samira Cardoso Ferreira, Célia Tânia Zimmermann

J Bras Pneumol.2014;40(3):250-258

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a confiabilidade da coloração hematológica rápida para a análise do escarro induzido. Métodos: Estudo transversal comparando a técnica padrão (coloração May-Grünwald-Giemsa) com a coloração hematológica rápida (panótico rápido). Participaram do estudo 50 indivíduos (21 asmáticos, 19 portadores de DPOC e 10 controles). Após a coleta do escarro induzido, foram preparadas 4 lâminas, sendo 2 coradas por May-Grünwald-Giemsa e 2 por panótico rápido. As lâminas foram lidas de forma independente por dois pesquisadores capacitados para o exame de escarro induzido e cegados para a identificação das lâminas. A confiabilidade para as contagens celulares dos dois métodos foi avaliada pela determinação dos coeficientes de correlação intraclasse (CCI) para as concordâncias intraobservador e interobservador. As concordâncias na identificação de escarro neutrofílico e eosinofílico entre observadores e entre as duas colorações foram calculadas por estatística kappa. Resultados: Nas duas colorações, os CCI apontaram concordância interobservador quase perfeita para as contagens de neutrófilos, eosinófilos e macrófagos (variação do CCI: 0,98-1,00) e substancial para as contagens de linfócitos (variação do CCI: 0,76-0,83). Na análise intraobservador, a concordância foi quase perfeita para as contagens de neutrófilos, eosinófilos e macrófagos (variação do CCI: 0,96-0,99) e de moderada a substancial para as contagens de linfócitos (CCI = 0,65 e 0,75 para observadores 1 e 2, respectivamente). A concordância interobservador na identificação de escarro eosinofílico e neutrofílico para os dois métodos de coloração variou entre substancial e quase perfeita (variação kappa: 0,91-1,00). Conclusões: O panótico rápido pode ser considerado uma alternativa confiável para o processamento de amostras de escarro.

 


Palavras-chave: Escarro\análise; Escarro\citologia; Corantes azur.

 

9 - Qualidade do ar interno e saúde em escolas

Indoor air quality and health in schools

Ana Maria da Conceição Ferreira, Massano Cardoso

J Bras Pneumol.2014;40(3):259-268

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar se há uma associação entre a qualidade do ar interno em escolas e a prevalência de patologias alérgicas e respiratórias nas crianças que as frequentam. Métodos: Foram avaliados 1.019 alunos de 51 escolas de ensino básico na cidade de Coimbra, Portugal. A avaliação foi realizada através de um questionário com questões referentes a características demográficas, sociais e comportamentais dos alunos, assim como presença de hábitos tabágicos na família. Foi ainda avaliada a qualidade do ar interno nas escolas. Resultados: Foram identificadas concentrações médias de dióxido de carbono (CO2) no interior das salas de aula acima da concentração máxima de referência, principalmente no período de outono/inverno, chegando a valores de 1.942 ppm, o que implica elevado risco potencial para a saúde das crianças. Os sintomas/patologias respiratórias mais prevalentes nas crianças foram crises de espirros, rinite alérgica, estertores/sibilos e asma. Outros sinais e sintomas verificados foram falta de concentração, tosse, dores de cabeça e irritação das mucosas. A falta de concentração das crianças foi associada ao ar interno das salas de aula com valores acima do máximo recomendado para CO2 (p = 0,002). Não houve outras associações significativas. Conclusões: A maioria das escolas estudadas apresentava razoável qualidade do ar e conforto térmico, embora a concentração de vários poluentes, sobretudo CO2, sugere a necessidade de intervenções corretivas, como redução de fontes emissoras de poluentes e melhorias da ventilação. Houve uma associação estatisticamente significativa entre a falta de concentração nas crianças e exposição a valores elevados de CO2. O baixo nível de poluição na cidade de Coimbra pode explicar a falta de outras associações significativas.

 


Palavras-chave: Poluição do ar em ambientes fechados; Bem-estar da criança; Sinais e sintomas respiratórios.

 

10 - Associações entre níveis de selênio sérico e conversão de testes bacteriológicos durante o tratamento antituberculose

Association between serum selenium level and conversion of bacteriological tests during antitu-berculosis treatment

Milena Lima de Moraes, Daniela Maria de Paula Ramalho, Karina Neves Delogo, Pryscila Fernandes Campino Miranda, Eliene Denites Duarte Mesquita, Hedi Marinho de Melo Guedes de Oliveira, Antônio Ruffino-Netto, Paulo César de Almeida, Rachel Ann Hauser-Davis, Reinaldo Calixto Campos, Afrânio Lineu Kritski, Martha Maria de Oliveira

J Bras Pneumol.2014;40(3):269-278

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar se os níveis séricos de selênio estão associados à conversão dos testes bacteriológicos em pacientes diagnosticados com tuberculose pulmonar ativa após oito semanas de tratamento-padrão. Métodos: No início do estudo, avaliamos 35 controles saudáveis, do sexo masculino, e 35 pacientes do sexo masculino com tuberculose pulmonar. Estes foram também avaliados após 30 e 60 dias de tratamento antituberculose. Todos os participantes submeteram-se a medições antropométricas e quantificação dos níveis séricos de albumina, proteína C reativa (PCR) e selênio. Como não há valores de referência para a população brasileira, usamos a mediana dos resultados de selênio sérico dos controles como ponto de corte. Aos 30 e 60 dias do tratamento antituberculose, todos os testes bioquímicos foram repetidos, e foram coletadas amostras de escarro para baciloscopia e cultura. Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 38,4  11.4 anos. Dos 35 pacientes, 25 (71,0%) referiram alcoolismo, 20 (57,0%) eram fumantes, e 21 (60,0%) e 32 (91,4%) apresentavam depleção muscular pela medição da dobra cutânea tricipital e da área muscular do braço, respectivamente. De 24 pacientes, 12 (39,2%) foram classificados em moderadamente ou gravemente magros, e 15 (62,5%) apresentaram perda de peso > 10% em até seis meses antes do diagnóstico. No início do estudo, o grupo com tuberculose apresentou menores níveis de selênio sérico que os controles. A conversão dos testes bacteriológicos associou-se à relação PCR/albumina e aos níveis de selênio sérico 60 dias após o início do tratamento. Conclusões: Níveis maiores de selênio sérico após 60 dias de tratamento associaram-se à conversão bacteriológica em pacientes com tuberculose pulmonar.

 


Palavras-chave: Selênio; Estado nutricional; Tuberculose; Imunidade.

 

11 - Tuberculose em pacientes hospitalizados: características clínicas dos pacientes que iniciaram tratamento nas primeiras 24 h de permanência hospitalar

Tuberculosis in hospitalized patients: clinical characteristics of patients receiving treatment within the first 24 h after admission

Denise Rossato Silva, Larissa Pozzebon da Silva, Paulo de Tarso Roth Dalcin

J Bras Pneumol.2014;40(3):279-285

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar as características clínicas e os desfechos de pacientes hospitalizados por tuberculose que iniciaram tratamento nas primeiras 24 h de permanência hospitalar com as daqueles que iniciaram tratamento após 24 h. Métodos: Estudo de coorte retrospectivo de casos novos de tuberculose com idade ≥ 18 anos que necessitaram internação hospitalar após atendimento no setor de emergência. Resultados: Foram incluídos 305 pacientes hospitalizados, dos quais 67 (22,0%) iniciaram o tratamento nas primeiras 24 h (grupo ≤24h), e 238 (88,0%) o iniciaram após (grupo >24h). Ser do sexo feminino (OR = 1,99; IC95%: 1,06-3,74; p = 0,032) e ter pesquisa de BAAR positiva no escarro espontâneo (OR = 4,19; IC95%: 1,94-9,00; p < 0,001) se associaram com o tratamento nas primeiras 24 h. Na comparação dos grupos ≤24h e >24h, a taxa de internação em UTI foi de, respectivamente, 22,4% e 15,5% (p = 0,258), enquanto a ventilação mecânica foi utilizada em 22,4% e 13,9% (p = 0,133), a taxa de óbito hospitalar foi de 22,4% e 14,7% (p = 0,189), e a taxa de cura foi de 44,8% e 52,5% (p = 0,326). Conclusões: Embora o tratamento antituberculose tenha sido iniciado rapidamente em uma proporção considerável dos pacientes hospitalizados, as taxas de mortalidade hospitalar, internação em UTI e uso de ventilação mecânica permaneceram elevadas. Estratégias para o controle de tuberculose na atenção primária devem considerar que pacientes atendidos em hospitais chegam muito tardiamente e com doença avançada, sendo necessário implementar medidas de busca ativa na comunidade para o diagnóstico e o tratamento mais precoce.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Hospitalização; Tempo para o tratamento; Medicina de emergência; Diagnóstico tardio.

 

12 - Dependência nicotínica e perfil tabágico em pacientes com câncer de cabeça e pescoço

Nicotine dependence and smoking habits in patients with head and neck cancer

Adriana Ávila de Almeida, Celso Muller Bandeira, Antonio José Gonçalves, Alberto José Araújo

J Bras Pneumol.2014;40(3):286-293

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o perfil tabágico (PT) e a dependência nicotínica (DN) em pacientes com câncer de cabeça e pescoço. Métodos: Estudo realizado com 71 pacientes portadores de carcinoma epidermoide de cavidade oral, faringe e laringe, tabagistas ou ex-tabagistas, atendidos em um hospital universitário da cidade de São Paulo entre janeiro e maio de 2010. Utilizou-se o Teste de Fagerström para Dependência de Nicotina para avaliar PT e DN na amostra. Informações sobre o tratamento oncológico foram coletadas dos prontuários. Foram utilizados os testes do qui-quadrado, exato de Fisher ou t de Student, assim como o teste de correlação de Spearman conforme as variáveis estudadas. Resultados: Dos 71 pacientes, 47 (66,2%) apresentavam DN elevada ou muito elevada, 40 (56,3%) fumavam mais de 20 cigarros/dia, e 32 (45,1%) fumavam seu primeiro cigarro até 5 min após acordar. Houve associações significativas do estádio avançado da doença com a quantidade de cigarros fumados por dia (p = 0,011) e a carga tabágica (p = 0,047). Não houve diferenças significativas da DN em relação a sexo, estádio da doença, cessação tabágica ou tentativas anteriores de cessação, nem como do número de cigarros fumados ao dia em relação a cessação ou sexo. O tratamento do tabagismo não foi rotineiramente oferecido. Conclusões: A DN foi elevada ou muito elevada na maioria dos pacientes estudados. A prevalência de grandes fumantes por longos períodos foi alta em nossa amostra. O diagnóstico de câncer é um fator motivador para a cessação tabágica; entretanto, o tratamento intensivo do tabagismo ainda não é rotineiramente oferecido a fumantes diagnosticados com câncer.

 


Palavras-chave: Neoplasias de cabeça e pescoço; Transtorno por uso de tabaco; Abandono do hábito de fumar.

 

13 - Desempenho de ventiladores de UTI durante ventilação não invasiva com grandes vazamentos em máscara facial total: estudo em simulador mecânico

Performance of ICU ventilators during noninvasive ventilation with large leaks in a total face mask: a bench study

Maria Aparecida Miyuki Nakamura, Eduardo Leite Vieira Costa, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho, Mauro Roberto Tucci

J Bras Pneumol.2014;40(3):294-303

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

Objetivo: O desconforto e a falta de adaptação às interfaces de ventilação não invasiva (VNI) são obstáculos ao sucesso da VNI. A máscara facial total (MFT) é uma interface de VNI considerada muito confortável. No entanto, devido a seu grande volume interno e, consequentemente, ao aumento da reinalação de CO2, a MFT tem orifícios que permitem vazamentos proximais para melhorar a eliminação de CO2. É possível que os ventiladores usados na UTI não compensem esse vazamento adequadamente. Neste estudo, buscamos determinar se ventiladores de UTI com módulo de VNI podem ser usados com MFT com grandes vazamentos. Métodos: Estudo em simulador mecânico conduzido em um laboratório universitário de pesquisa. Oito ventiladores de UTI equipados para realizar VNI e um ventilador específico para VNI foram conectados a uma MFT com grandes vazamentos. Todos foram testados com dois níveis de positive end-expiratory pressure (PEEP, pressão expiratória final positiva) e três níveis de pressão de suporte. As variáveis analisadas foram disparo do ventilador, ciclagem, vazamento total e pressurização. Resultados: Dos oito ventiladores de UTI, quatro não funcionaram (autodisparo ou desligamento inapropriado por detecção incorreta de desconexão), três funcionaram com alguns problemas (valores baixos de PEEP ou grande atraso na ciclagem do ventilador) e apenas um funcionou adequadamente. Conclusões: A maioria dos ventiladores de UTI testados mostrou-se inadequada para VNI com MFT com grandes vazamentos.

 


Palavras-chave: Ventiladores mecânicos; Respiração com pressão positiva; Ventilação não invasiva; Segurança de equipamentos; Falha de equipamento; Máscaras.

 

Artigo de Revisão

14 - Combinação de fibrose pulmonar e enfisema: uma doença cada vez mais reconhecida

Combined pulmonary fibrosis and emphysema: an increasingly recognized condition

Olívia Meira Dias, Bruno Guedes Baldi, André Nathan Costa, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho

J Bras Pneumol.2014;40(3):304-312

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A combinação de fibrose pulmonar e enfisema (CFPE) é cada vez mais reconhecida na literatura. Os pacientes são geralmente fumantes pesados ou ex-fumantes nos quais a TCAR de tórax revela enfisema nos lobos superiores e, concomitantemente, fibrose nos lobos inferiores. Esses pacientes comumente apresentam dispneia grave e baixa DLCO, não obstante os volumes pulmonares relativamente preservados em exames espirométricos. Hipertensão arterial pulmonar de moderada a grave e aumento da incidência de câncer de pulmão também são comuns nesses pacientes. Infelizmente, ainda não existe um tratamento eficaz para a CFPE. O objetivo desta revisão é discutir o que se sabe atualmente a respeito da patogênese, das características clínicas e dos fatores prognósticos da CFPE. Como a maioria dos dados publicados baseia-se em análise retrospectiva, são necessários mais estudos sobre o papel do enfisema e seus subtipos, a progressão da fibrose/enfisema e sua correlação com a inflamação, as opções de tratamento e o prognóstico em pacientes com CFPE.

 


Palavras-chave: Fibrose pulmonar; Enfisema; Hipertensão pulmonar; Doenças pulmonares intersticiais.

 

Relato de Caso

15 - Pneumonite intersticial e miocardiopatia simultâneas induzidas por venlafaxina

Simultaneous interstitial pneumonitis and cardiomyopathy induced by venlafaxine

Pedro Gonçalo Ferreira, Susana Costa, Nuno Dias, António Jorge Ferreira, Fátima Franco

J Bras Pneumol.2014;40(3):313-318

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A venlafaxina é um inibidor de recaptação de serotonina e noradrenalina utilizado como antidepressivo. A variabilidade individual ou interações entre fitoterápicos e fármacos podem causar toxicidade induzida por drogas. Relatamos o caso de uma paciente de 35 anos diagnosticada com pneumonite intersticial e miocardiopatia dilatada atribuídas à venlafaxina. A paciente procurou atendimento médico devido a dispneia e tosse seca, que começaram três meses após iniciar tratamento com venlafaxina para depressão. Concomitantemente tomava suplementos fitoterápicos contendo Centella asiatica e Fucus vesiculosus. A radiografia e a CT de tórax revelaram doença pulmonar parenquimatosa (micronódulos difusos e opacidades em vidro fosco) e, simultaneamente, foi diagnosticada uma miocardiopatia por ecocardiograma, que revelou uma fração de ejeção ventricular esquerda (FEVE) de 21%. Uma investigação ampla foi realizada, incluindo LBA, estudos de imagem, detecção de doenças autoimunes, cateterismo cardíaco direito e biópsia miocárdica. Após a exclusão de outras etiologias e a aplicação da Escala de Probabilidade de Reações Adversas a Medicamentos de Naranjo, foi assumido o diagnóstico de pneumonite/miocardiopatia síncronas associadas à venlafaxina. Já foi demonstrado que os suplementos fitoterápicos utilizados pela paciente podem inibir a isoenzima do complexo enzimático citocromo P450, responsável pelo metabolismo da venlafaxina. Após a descontinuação da venlafaxina, verificou-se uma rápida melhora clínica com regressão das alterações radiológicas e normalização da FEVE. Este é um importante caso de toxicidade cardiopulmonar induzida por droga. A administração circunstancial de inibidores da isoenzima CYP2D6 e a presença de um fenótipo de metabolização lenta de CYP2D6 podem ter resultado na acumulação tóxica da venlafaxina e na manifestação clínica subsequente. Aqui, é discutida a hipótese de a fosfolipidose macrofágica ser o mecanismo de toxicidade.

 


Palavras-chave: Cardiomiopatia dilatada; Doenças pulmonares intersticiais; Antidepressivos de segunda geração/toxicidade; Toxicidade de Drogas; Interações ervas-drogas.

 

Cartas ao Editor

16 - Câncer de pulmão e schwannoma - as armadilhas da tomografia por emissão de prótons

Lung cancer and schwannoma - the pitfalls of positron emission tomography

Fernando Luiz Westphal, Luiz Carlos de Lima, José Correa Lima-Netto, Michel de Araújo Tavares, Felipe de Siqueira Moreira Gil

J Bras Pneumol.2014;40(3):319-321

PDF PT PDF EN English Text


17 - Agenesia pulmonar unilateral

Unilateral pulmonary agenesis

Nulma Souto Jentzsch

J Bras Pneumol.2014;40(3):322-324

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2014 - Volume 40  - Número 4  (Julho/Agosto)

App

Editorial

1 - Novos passos para a consolidação internacional do Jornal Brasileiro de Pneumologia

New steps for the international consolidation of the Brazilian Journal of Pulmonology

Carlos Roberto Ribeiro Carvalho, Bruno Guedes Baldi, Carlos Viana Poyares Jardim, Pedro Caruso, Rogério Souza

J Bras Pneumol.2014;40(4):325-326

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Especial

2 - Recomendações brasileiras de ventilação mecânica 2013. Parte I

Brazilian recommendations of mechanical ventilation 2013. Part I

AMIB/SBPT

J Bras Pneumol.2014;40(4):327-363

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

O suporte ventilatório artificial invasivo e não invasivo ao paciente crítico tem evoluído e inúmeras evidências têm surgido, podendo ter impacto na melhora da sobrevida e da qualidade do atendimento oferecido nas unidades de terapia intensiva no Brasil. Isto posto, a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) e a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) - representadas pelo seus Comitê de Ventilação Mecânica e Comissão de Terapia Intensiva, respectivamente, decidiram revisar a literatura e preparar recomendações sobre ventilação mecânica objetivando oferecer aos associados um documento orientador das melhores práticas da ventilação mecânica na beira do leito, baseado nas evidencias existentes, sobre os 29 subtemas selecionados como mais relevantes no assunto. O projeto envolveu etapas visando distribuir os subtemas relevantes ao assunto entre experts indicados por ambas as sociedades que tivessem publicações recentes no assunto e/ou atividades relevantes em ensino e pesquisa no Brasil na área de ventilação mecânica. Esses profissionais, divididos por subtemas em duplas, responsabilizaram-se por fazer revisão extensa da literatura mundial sobre cada subtema. Reuniram-se todos no Forum de Ventilação Mecânica na sede da AMIB em São Paulo, em 03 e 04 de agosto de 2013 para finalização conjunta do texto de cada subtema e apresentação, apreciação, discussão e aprovação em plenária pelos 58 participantes, permitindo a elaboração de um documento final.

 


Palavras-chave: Recomendações; Ventilação Mecânica; Insuficiência Respiratória.

 

Artigo Original

3 - Fatores de risco de morte em pacientes portadores de asma grave

Risk factors for death in patients with severe asthma

Andréia Guedes Oliva Fernandes, Carolina Souza-Machado, Renata Conceição Pereira Coelho, Priscila Abreu Franco, Renata Miranda Esquivel, Adelmir Souza-Machado, Álvaro Augusto Cruz

J Bras Pneumol.2014;40(4):364-372

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Identificar os fatores de risco para morte em pacientes com asma grave. Métodos: Estudo caso-controle aninhado a uma coorte de pacientes acompanhados no Ambulatório Central de Referência do Programa para o Controle da Asma na Bahia, em Salvador (BA). No período entre dezembro de 2002 e dezembro de 2010, foram selecionados todos os pacientes com asma grave que foram a óbito e pacientes asmáticos graves vivos como controles na relação 1:4. As informações foram coletadas nos prontuários do serviço e complementadas por meio de visitas domiciliares e atestados de óbitos. Resultados: Foram selecionados 58 óbitos e 232 controles. Os óbitos, na sua maioria, foram atribuídos a causas respiratórias e ocorreram dentro de uma unidade de saúde. Idade avançada, inatividade laboral, presença de rinite, sintomas de doença do refluxo gastroesofágico, tempo prolongado de doença e obstrução ao fluxo aéreo persistente foram aspectos comuns em ambos os grupos. A análise multivariada mostrou que o gênero masculino, VEF1 pré-broncodilatador < 60% do previsto e a ausência de controle dos sintomas da asma foram fatores de risco significativamente e independentemente associados à mortalidade nessa amostra de asmáticos graves. Conclusões: Nesta coorte ambulatorial de pacientes com asma grave, os óbitos ocorreram predominantemente por causas respiratórias em unidades de saúde. A falta de controle da asma e o gênero masculino foram os fatores de risco para óbito.

 


Palavras-chave: Asma/mortalidade; Asma/terapia; Fatores de risco.

 

4 - Avaliação do fator de von Willebrand em pacientes com DPOC

Evaluation of von Willebrand factor in COPD patients

Thiago Prudente Bártholo, Cláudia Henrique da Costa, Rogério Rufino

J Bras Pneumol.2014;40(4):373-379

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar os níveis séricos absolutos e a atividade sérica em percentual do fator de von Willebrand (FvW) em pacientes com DPOC clinicamente estáveis, tabagistas sem obstrução das vias aéreas e em indivíduos saudáveis que nunca fumaram. Métodos: Foram incluídos no estudo 57 indivíduos, em três grupos: DPOC (n = 36), tabagista (n = 12) e controle (n = 9). Todos os participantes realizaram radiografia do tórax, espirometria e exame de sangue durante a fase de seleção. Os níveis séricos absolutos e a atividade sérica em percentual do FvW foram obtidos por turbidimetria e ELISA, respectivamente. A escala Medical Research Council modificada foi utilizada para classificar pacientes como sintomáticos ou assintomáticos/pouco sintomáticos no grupo DPOC (ponto de corte = 2). Resultados: Os níveis absolutos do FvW no grupo controle foram significativamente menores que os nos grupos tabagista e DPOC: 989 ± 436 pg/mL vs. 2.220 ± 746 pg/mL (p < 0,001) e 1.865 ± 592 pg/mL (p < 0,01). Os valores em percentual de atividade do FvW no grupo DPOC foram significativamente maiores que no grupo tabagista (136,7 ± 46,0% vs. 92,8 ± 34,0%; p < 0,05), assim como foram significativamente maiores no subgrupo DPOC sintomático que no subgrupo DPOC assintomático/pouco sintomático (154 ± 48% vs. 119 ± 8%; p < 0,05). Houve uma correlação negativa entre o VEF1 (% do previsto) e os níveis em percentual de atividade do FvW nos três grupos (r2 = −0,13; p = 0,009). Conclusões: Nossos resultados sugerem que aumentos nos níveis de FvW e de sua atividade contribuem para a manutenção da inflamação sistêmica e o aumento do risco cardiovascular em pacientes com DPOC.

 


Palavras-chave: Fator de von Willebrand; Doença pulmonar obstrutiva crônica; Células endoteliais.

 

5 - Aplicação clínica da TC e biópsia transtorácica percutânea guiada por TC em pacientes com nódulos pulmonares indeterminados

Clinical application of CT and CT-guided percutaneous transthoracic needle biopsy in patients with indeterminate pulmonary nodules

Luciana Vargas Cardoso, Arthur Soares Souza Júnior

J Bras Pneumol.2014;40(4):380-388

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Investigar a aplicação clínica da TC e da biópsia transtorácica percutânea guiada por TC (BTP-TC) em pacientes com nódulos pulmonares indeterminados (NPIs). Métodos: Foram estudados retrospectivamente 113 pacientes portadores de NPIs submetidos a TC e BTP-TC. Foram analisadas variáveis como sexo, idade ao diagnóstico, tabagismo, achados tomográficos e técnicas de BTP-TC. A análise dos dados foi efetuada por meio do teste t de Student para amostras independentes, teste do qui-quadrado e teste de comparação de duas proporções por aproximação normal. Resultados: Dos 113 pacientes estudados, 68 (60,2%) eram do sexo masculino e 78 (69%) eram tabagistas. O diâmetro das lesões malignas variou de 2,6 a 10,0 cm. A maioria dos NPIs estava localizada na região periférica (85%). O resultado da biópsia foi maligno em 88 pacientes (77,8%) e benigno em 25 (22,2%). O adenocarcinoma foi o tumor maligno mais frequente, acometendo pacientes com idade mais avançada. O diâmetro dos NPIs foi significativamente maior nos pacientes com malignidade (p < 0,001). Houve uma associação significativa entre NPIs com contorno regular e lesões benignas (p = 0,022), enquanto os de tipo espiculado e bocelado foram mais frequentes em pacientes com lesões malignas (50,7% e 28,7%, respectivamente). Atenuação homogênea e necrose foram mais frequentes em pacientes com lesões malignas (51,9% e 26,9%, respectivamente). Conclusões: A TC e a BTP-TC foram úteis no diagnóstico diferencial entre lesões malignas e benignas nos pacientes com NPIs nesta amostra. Idade mais avançada e tabagismo associaram-se significativamente com malignidade. Houve associações de achados tomográficos (diâmetro maior, contorno espiculado, atenuação homogênea e necrose) com NPIs malignos.

 


Palavras-chave: Nódulo pulmonar solitário; Tomografia; Biópsia guiada por imagem.

 

6 - Comparação entre duas técnicas de fechamento de toracotomia: dor pós-operatória e função pulmonar

Comparison between two thoracotomy closure techniques: postoperative pain and pulmonary function

Juliana Duarte Leandro, Olavo Ribeiro Rodrigues, Annie France Frere Slaets, Aurelino F. Schmidt Jr, Milton L. Yaekashi

J Bras Pneumol.2014;40(4):389-396

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar duas técnicas de fechamento de toracotomias (sutura pericostal e transcostal) em relação à dor pós-operatória e função pulmonar. Métodos: Estudo prospectivo, randomizado e duplo-cego realizado no Serviço de Cirurgia Torácica do Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo e na Universidade de Mogi das Cruzes, na cidade de Mogi das Cruzes, Brasil. Foram incluídos no estudo 30 pacientes submetidos a toracotomias posterolaterais ou anterolaterais, com idade entre 18 e 75 anos. Os pacientes foram randomizados em dois grupos em função do tipo de fechamento da toracotomia: sutura pericostal (SP; n = 16) e sutura transcostal (ST; n = 14). A intensidade da dor no pós-operatório imediato e tardio foi avaliada por uma escala visual analógica e questionário de dor McGill. Foram avaliadas variáveis espirométricas (VEF1, CVF, relação VEF1/CVF e PFE) no pré-operatório e nos 21º e 60º dias pós-operatórios. Resultados: A intensidade da dor foi significativamente maior no grupo SP que no grupo ST. No grupo SP, houve reduções significativas nas variáveis espirométricas estudadas entre o período pré-operatório e pós-operatório. Essas reduções não foram significativas no grupo ST. Conclusões: Os pacientes no grupo ST apresentaram menor intensidade de dor pós-toracotomia, tanto imediata como tardia, e menor redução nos parâmetros espirométricos que os no grupo SP. Dessa forma, a técnica de fechamento de toracotomia por sutura transcostal é recomendada por apresentar vantagens sobre a técnica pericostal tradicional.

 


Palavras-chave: Cirurgia torácica; Técnicas de sutura; Dor aguda.

 

7 - Comparação entre os valores de referência para CVF, VEF1 e relação VEF1/CVF em brasileiros caucasianos adultos e aqueles sugeridos pela Global Lung Function Initiative 2012

Comparison between reference values for FVC, FEV1, and FEV1/FVC ratio in White adults in Brazil and those suggested by the Global Lung Function Initiative 2012

Carlos Alberto de Castro Pereira, Andrezza Araujo Oliveira Duarte, Andrea Gimenez, Maria Raquel Soares

J Bras Pneumol.2014;40(4):397-402

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar os valores espirométricos previstos pelas equações da Global Lung Function Initiative (GLI) em 2012, sugeridas como de uso internacional, com aqueles obtidos em uma amostra utilizada para derivação de valores de referência em adultos caucasianos brasileiros. Métodos: A amostra utilizada era composta por 270 homens e 373 mulheres saudáveis. As médias das diferenças entre os valores dessa amostra e os valores previstos calculados a partir das equações da GLI para CVF, VEF1 e VEF1/CVF, assim como seus limites inferiores, foram comparados por teste de t pareado. Os valores previstos pelos pares das equações foram comparados em diversas combinações de idade e estatura. Resultados: Nos homens da amostra, os valores obtidos para todas as variáveis estudadas foram significativamente maiores que aqueles previstos pelas equações da GLI (p < 0,01 para todas). Estas diferenças se tornaram mais evidentes em indivíduos com menor estatura e idade mais avançada. Nas mulheres, somente o limite inferior da relação VEF1/CVF foi significativamente maior na amostra brasileira. Conclusões: Os valores previstos sugeridos pelas equações da GLI para caucasianos são significativamente menores daqueles utilizados como referência para homens brasileiros. Em ambos os sexos, o limite inferior da relação VEF1/CVF é significativamente menor que o previsto pelas equações GLI

 


Palavras-chave: Testes de função respiratória/estatística e dados numéricos; Testes de função respiratória/diagnóstico; Valores de referência.

 

8 - Anemia em pacientes internados com tuberculose pulmonar

Anemia in hospitalized patients with pulmonary tuberculosis

Marina Gribel Oliveira, Karina Neves Delogo, Hedi Marinho de Melo Gomes de Oliveira, Antonio Ruffino-Netto, Afranio Lineu Kritski, Martha Maria Oliveira

J Bras Pneumol.2014;40(4):403-410

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever a prevalência de anemia e de seus tipos em pacientes internados com tuberculose pulmonar. Métodos: Estudo descritivo e longitudinal com pacientes com tuberculose pulmonar hospitalizados em dois hospitais de referência na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Foram avaliados o índice de massa corpórea (IMC), dobra cutânea tricipital (DCT), área muscular do braço (AMB), VHS, volume globular médio e red blood cell distribution width (RDW, índice de anisocitose eritrocitária), assim como os níveis de proteína C reativa, hemoglobina, transferrina e ferritina. Resultados: Foram incluídos 166 pacientes, sendo 126 (75,9%) do sexo masculino. A média de idade foi de 39,0  10,7 anos. Alguns dados não estavam disponíveis para todos os pacientes: 18,7% eram portadores de HIV; 64,7% eram etilistas; as prevalências de anemia da doença crônica e de anemia ferropriva foram, respectivamente, de 75,9% e 2,4%; e 68,7% apresentaram baixo peso (média do IMC = 18,21 kg/m2). Com base em DCT e AMB, respectivamente, 126/160 pacientes (78,7%) e 138/157 pacientes (87,9%) foram considerados desnutridos. A presença de anemia associou-se às seguintes variáveis: sexo masculino (p = 0,03), baixo peso (p = 0,0004), baixo volume globular médio (p = 0,03), alto RDW (p = 0,0003), alto nível de ferritina (p = 0,0005) e de VHS (p = 0,004). Houve diferenças significativas entre pacientes anêmicos e não anêmicos em relação a IMC (p = 0,04), DCT (p = 0,003) e VHS (p < 0,001). Conclusões: Nesta amostra, a proporção de pacientes com tuberculose pulmonar classificados com baixo peso e desnutrição foi elevada, assim como a prevalência de anemia da doença crônica. Além disso, a anemia associou-se a VHS elevada e desnutrição.

 


Palavras-chave: Tuberculose pulmonar; Anemia; Desnutrição; Ferro.

 

9 - Dano oxidativo induzido por exposição a fumaça de cigarro em camundongos: impacto sobre o pulmão e o músculo diafragma

Oxidative damage induced by cigarette smoke exposure in mice: impact on lung tissue and dia-phragm muscle

Samanta Portão de Carlos, Alexandre Simões Dias, Luiz Alberto Forgiarini Júnior, Patrícia Damiani Patricio, Thaise Graciano, Renata Tiscoski Nesi, Samuel Valença, Adriana Meira Guntzel Chiappa, Gerson Cipriano Jr, Claudio Teodoro de Souza, Gaspar Rogério da Silva Chiappa

J Bras Pneumol.2014;40(4):411-420

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objective: To evaluate oxidative damage (lipid oxidation, protein oxidation, thiobarbituric acid-reactive substances [TBARS], and carbonylation) and inflammation (expression of phosphorylated AMP-activated protein kinase and mammalian target of rapamycin [p-AMPK and p-mTOR, respectively]) in the lung parenchyma and diaphragm muscles of male C57BL-6 mice exposed to cigarette smoke (CS) for 7, 15, 30, 45, or 60 days. Methods: Thirty-six male C57BL-6 mice were divided into six groups (n = 6/group): a control group; and five groups exposed to CS for 7, 15, 30, 45, and 60 days, respectively. Results: Compared with control mice, CS-exposed mice presented lower body weights at 30 days. In CS-exposed mice (compared with control mice), the greatest differences (increases) in TBARS levels were observed on day 7 in diaphragm-muscle, compared with day 45 in lung tissue; the greatest differences (increases) in carbonyl levels were observed on day 7 in both tissue types; and sulfhydryl levels were lower, in both tissue types, at all time points. In lung tissue and diaphragm muscle, p-AMPK expression exhibited behavior similar to that of TBARS. Expression of p-mTOR was higher than the control value on days 7 and 15 in lung tissue, as it was on day 45 in diaphragm muscle. Conclusion: Our data demonstrate that CS exposure produces oxidative damage, not only in lung tissue but also (primarily) in muscle tissue, having an additional effect on respiratory muscle, as is frequently observed in smokers with COPD.

 


Palavras-chave: Estresse oxidativo; Camundongos; Sistema respiratório; Poluição por fumaça de tabaco; Inflamação

 

Comunicação Breve

10 - Tratamento com lodenafila no modelo de hipertensão pulmonar induzida por monocrotalina em ratos

Lodenafil treatment in the monocrotaline model of pulmonary hypertension in rats

Igor Bastos Polonio, Milena Marques Pagliareli Acencio, Rogério Pazetti, Francine Maria de Almeida, Bárbara Soares da Silva, Karina Aparecida Bonifácio Pereira, Rogério Souza

J Bras Pneumol.2014;40(4):421-424

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Avaliamos os efeitos da lodenafila na hemodinâmica e inflamação no modelo experimental de hipertensão pulmonar (HP) induzida por monocrotalina em ratos. Trinta ratos Sprague-Dawley foram randomicamente distribuídos em três grupos: controle, monocrotalina (modelo experimental) e lodenafila (modelo experimental e tratado com 5 mg/kg lodenafila v.o. por 28 dias). A pressão média de artéria pulmonar (PAPm) foi obtida por cateterismo cardíaco direito. Foram determinados a hipertrofia ventricular direita (HVD) e os níveis de IL-1 em fragmentos de pulmão. O grupo monocrotalina apresentou valores significativamente maiores de PAPm, HVD e IL-1 em comparação aos grupos controle e lodenafila. Concluímos que a lodenafila pode prevenir o desenvolvimento de HP, HVD e inflamação.

 


Palavras-chave: Hipertensão pulmonar; Monocrotalina; Interleucina-1.

 

11 - Citocinas no líquido pleural após transplante pulmonar como marcadores de rejeição aguda

Cytokine levels in pleural fluid as markers of acute rejection after lung transplantation

Priscila Cilene León Bueno de Camargo, José Eduardo Afonso Jr, Marcos Naoyuki Samano, Milena Marques Pagliarelli Acencio, Leila Antonangelo, Ricardo Henrique de Oliveira Braga Teixeira

J Bras Pneumol.2014;40(4):425-428

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Nosso objetivo foi determinar os níveis de desidrogenase lática, IL-6. IL-8 e VEGF, assim como a contagem total e diferencial de células no líquido pleural de transplantados de pulmão, correlacionando esses níveis com a ocorrência e a gravidade de rejeição após o procedimento. Foram analisadas amostras de líquido pleural coletadas de 18 pacientes em diferentes momentos (até o quarto dia pós-operatório). Os níveis de IL-6, IL-8 e VEGF apresentaram uma tendência de aumento paralelamente à gravidade de rejeição. Nossos resultados sugerem que esses níveis são indicadores de rejeição aguda do enxerto em transplantados de pulmão.

 


Palavras-chave: Transplante de pulmão; Derrame pleural; Citocinas; Rejeição de enxerto.

 

Artigo de Revisão

12 - Panorama dos processos bioquímicos e genéticos presentes no mesotelioma maligno

Overview of the biochemical and genetic processes in malignant mesothelioma

Leonardo Vinícius Monteiro de Assis, Mauro César Isoldi

J Bras Pneumol.2014;40(4):429-442

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O mesotelioma maligno (MM) é um câncer extremamente agressivo, com elevado período de latência e resistente aos protocolos de quimioterapia, além de ser extremamente fatal, com taxa de sobrevivência média inferior a um ano. O desenvolvimento do MM é fortemente correlacionado com a exposição ao amianto e erionita, assim como ao vírus símio 40. Apesar de vários países terem banido o uso de amianto, o MM tem se mostrado de difícil controle e sua incidência tende a aumentar nos próximos anos. No Brasil, o MM não é amplamente estudado do ponto de vista genético e bioquímico. Além disso, poucos estudos epidemiológicos foram realizados até o momento, e o perfil de incidência do MM não está bem estabelecido na população brasileira. O objetivo deste estudo foi revisar a literatura em relação ao processo de transformação maligna e seus respectivos mecanismos de tumorigênese no MM.

 


Palavras-chave: Doenças profissionais; Mesotelioma; Genes supressores de tumor; Oncogenes; Transdução de sinal.

 

Relato de Caso

13 - Utilização de ventilação não invasiva com dois níveis de pressão positiva nas vias aéreas e volume alvo em paciente com esclerose lateral amiotrófica

Use of volume-targeted non-invasive bilevel positive airway pressure ventilation in a patient with amyotrophic lateral sclerosis

Montserrat Diaz-Abad, John Edward Brown

J Bras Pneumol.2014;40(4):443-447

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é uma doença neurodegenerativa progressiva. A maioria dos pacientes com ELA falece por insuficiência respiratória. Embora a ventilação não invasiva com dois níveis de pressão positiva nas vias aéreas e volume alvo tenha sido estudada em pacientes com insuficiência respiratória crônica de diferentes etiologias, sua utilização em ELA não foi relatada. Apresentamos o caso de uma mulher de 66 anos com ELA e insuficiência respiratória tratada com ventilação com dois níveis de pressão positiva e volume alvo por 15 semanas. Os dados obtidos semanalmente mostraram que a progressão da doença estava associada com aumento da fraqueza muscular respiratória, redução da respiração espontânea e maior uso de ventilação não invasiva com pressão positiva, enquanto o volume corrente e a ventilação minuto permaneceram relativamente constantes.

 


Palavras-chave: Esclerose amiotrófica lateral; Insuficiência respiratória; Hipoventilação; Ventilação com pressão positiva intermitente; Sono.

 

Cartas ao Editor

14 - Brônquio cardíaco acessório causando infecções respiratórias de repetição

Accessory cardiac bronchus causing recurrent pulmonary infection

J Bras Pneumol.2014;40(4):448-449

PDF PT PDF EN English Text


15 - Nódulos em vidro fosco e marcadores espirais de platina guiados por TC

Ground-glass nodules and CT-guided placement of platinum coils

Bruno Hochhegger, Fabíola Adélia Perin, Spencer Marcantonio Camargo, Edson Marchiori, Klaus Irion, Marcos Duarte Guimarães, Jose Carlos Felicetti, Jose Camargo

J Bras Pneumol.2014;40(4):450-452

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2014 - Volume 40  - Número 5  (Setembro/Outubro)

App

Editorial

1 - In memoriam - Affonso Berardinelli Tarantino

In memoriam-Affonso Berardinelli Tarantino

Jorge Ibrain de Figueira Salluh

J Bras Pneumol.2014;40(5):453-454

PDF PT PDF EN English Text


2 - Agregando valor à ventilação mecânica

Adding value to mechanical ventilation

Guilherme Schettino

J Bras Pneumol.2014;40(5):455-457

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Especial

3 - Recomendações brasileiras de ventilação mecânica 2013. Parte 2

Brazilian recommendations of mechanical ventilation 2013. Part 2

Essas recomendações são uma iniciativa conjunta do Comitê de Ventilação Mecânica da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) e da Comissão de Terapia Intensiva da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

J Bras Pneumol.2014;40(5):458-486

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O suporte ventilatório artificial invasivo e não invasivo ao paciente grave tem evoluído e inúmeras evidências têm surgido, podendo ter impacto na melhora da sobrevida e da qualidade do atendimento oferecido nas unidades de terapia intensiva no Brasil. Isto posto, a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) e a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) - representadas por seu Comitê de Ventilação Mecânica e sua Comissão de Terapia Intensiva, respectivamente, decidiram revisar a literatura e preparar recomendações sobre ventilação mecânica, objetivando oferecer aos associados um documento orientador das melhores práticas da ventilação mecânica na beira do leito, com base nas evidências existentes, sobre os 29 subtemas selecionados como mais relevantes no assunto. O projeto envolveu etapas que visaram distribuir os subtemas relevantes ao assunto entre experts indicados por ambas as sociedades, que tivessem publicações recentes no assunto e/ou atividades relevantes em ensino e pesquisa no Brasil, na área de ventilação mecânica. Esses profissionais, divididos por subtemas em duplas, responsabilizaram-se por fazer uma extensa revisão da literatura mundial. Reuniram-se todos no Fórum de Ventilação Mecânica, na sede da AMIB, na cidade de São Paulo (SP), em 3 e 4 de agosto de 2013, para finalização conjunta do texto de cada subtema e apresentação, apreciação, discussão e aprovação em plenária pelos 58 participantes, permitindo a elaboração de um documento final.

 


Palavras-chave: Recomendações; Ventilação Mecânica; Insuficiência Respiratória.

 

Artigo Original

4 - Nível de controle da asma e sua relação com o uso de medicação em asmáticos no Brasil

Level of asthma control and its relationship with medication use in asthma patients in Brazil

Josiane Marchioro, Mariana Rodrigues Gazzotti, Oliver Augusto Nascimento, Federico Montealegre, James Fish, José Roberto Jardim

J Bras Pneumol.2014;40(5):487-494

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar pacientes asmáticos no Brasil em relação ao grau de controle da asma, a aderência ao tratamento de manutenção e o uso de medicação de alivio em pacientes asmáticos. Métodos: Foram utilizados os dados de um inquérito latino-americano, obtidos em quatro capitais brasileiras, de 400 pacientes com asma através de um questionário sobre o controle e o tratamento da doença. Resultados: A prevalência de asma nesta amostra foi de 8,8%. Dos 400 pacientes estudados, 37 (9,3%), 226 (56,5%) e 137 (34,3%), respectivamente, foram classificados, segundo critérios da Global Initiative for Asthma, como tendo asma controlada, parcialmente controlada e não controlada. A proporção de pacientes em terapia de manutenção nas últimas quatro semanas naqueles três grupos, respectivamente, foi de 5,4%, 19,9% e 41,6%. O uso de medicação de alivio foi significativamente mais comum nos pacientes com asma não controlada (86,9%; p < 0,001). Conclusões: Nossos achados sugerem que a grande maioria dos pacientes com asma no Brasil não apresenta sua doença controlada segundo critérios internacionais. As medicações de manutenção ainda são subutilizadas no Brasil, e o uso de medicações de alívio e corticoide oral é mais frequente em pacientes com asma parcialmente controlada ou não controlada.

 


Palavras-chave: Asma/terapia; Asma/prevenção e controle; Adesão à medicação.

 

5 - Utilidade de se combinar o nível sérico de proteína C reativa de alta sensibilidade no momento da alta com um índice de risco para prever a reinternação por exacerbação aguda da DPOC

Utility of the combination of serum highly-sensitive C-reactive protein level at discharge and a risk index in predicting readmission for acute exacerbation of COPD

Chun Chang, Hong Zhu, Ning Shen, Xiang Han, Yahong Chen, Bei He

J Bras Pneumol.2014;40(5):495-503

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Reinternações frequentes por exacerbações agudas da DPOC (EADPOC) são um fator de risco independente para maior mortalidade e uso de recursos de saúde. A gravidade da doença e o nível de proteína C reativa (PCR) são preditores validados do prognóstico em longo prazo para tais pacientes. Investigamos a utilidade da combinação do nível sérico de PCR com a classificação de risco de exacerbação da Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease (GOLD) para predizer a reinternação por EADPOC. Métodos: Estudo observacional prospectivo de pacientes consecutivos hospitalizados por EADPOC no Peking University Third Hospital, in Pequim, China. Avaliamos a idade; gênero, história e carga tabágicas (anos-maço), função pulmonar, frequência de EADPOC no último ano; qualidade de vida; categoria de risco GOLD (A-D, D indicando maior risco); e nível sérico de PCR de alta sensibilidade na alta (PCRas-A). Resultados: A amostra final consistiu em 135 pacientes. Desses, 71 (52,6%) foram reinternados ao menos uma vez durante o período de seguimento de 12 meses. A mediana (intervalo interquartílico) do tempo de reinternação foi de 78 dias (42-178 dias). A análise multivariada revelou que PCRas-A sérico ≥ 3 mg/L e categoria GOLD D foram preditores independentes de reinternação (razão de risco = 3,486; IC95%: 1,968-6,175; p < 0,001 e razão de risco = 2,201; IC95%: 1,342-3,610; p = 0,002, respectivamente). A ordem das combinações dos fatores por risco cumulativo de readmissão, da maior para a menor foi a seguinte: PCRas-A ≥ 3 mg/L e categoria GOLD D; PCRas-A ≥ 3 mg/L e categorias GOLD A-C; PCRas-A < 3 mg/L e categoria GOLD D; e PCRas-A < 3 mg/L e categorias GOLD A-C. Conclusões: O nível sérico de PCRas-A e a classificação GOLD são preditores independentes de reinternação por EADPOC, e seu valor preditivo aumenta quanto usados conjuntamente.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica/epidemiologia; Doença aguda; Hospitalização; Readmissão do paciente; Inflamação.

 

6 - Barreiras associadas à menor atividade física em portadores de DPOC

Barriers associated with reduced physical activity in COPD patients

Priscila Batista Amorim, Rafael Stelmach, Celso Ricardo Fernandes Carvalho, Frederico Leon Arrabal Fernandes, Regina Maria Carvalho-Pinto, Alberto Cukier

J Bras Pneumol.2014;40(5):504-512

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a capacidade de portadores de DPOC em realizar atividades de vida diária (AVD), identificar barreiras que impedem a sua realização, e correlacionar essas barreiras com gravidade da dispneia, teste de caminhada de seis minutos (TC6) e um escore de limitação de AVD. Métodos: Nos pacientes com DPOC e controles saudáveis pareados por idade, o número de passos, a distância percorrida e o tempo de caminhada foram registrados por um acelerômetro tridimensional durante sete dias consecutivos. Um questionário de barreiras percebidas e a escala London Chest Activity of Daily Living (LCADL) foram utilizados para identificar os fatores que impedem a realização de AVD. A dispneia foi medida por duas escalas distintas, e a capacidade física submáxima foi determinada com base no TC6. Resultados: Foram avaliados 40 sujeitos com DPOC e 40 controles. Os pacientes com DPOC, comparados aos controles, realizaram menor tempo de caminhada (68,5  25,8 min/dia vs. 105,2  49,4 min/dia; p < 0,001), menor distância caminhada (3,9  1,9 km/dia vs. 6,4  3,2 km/dia; p < 0,001) e menor número de passos/dia. As principais barreiras referidas para realização de AVD foram falta de estrutura, influência social e falta de vontade. A distância caminhada no TC6 correlacionou-se com os resultados do acelerômetro, mas não os resultados da LCADL. Conclusões: Portadores de DPOC são menos ativos quando comparados a adultos saudáveis com idade comparável. O sedentarismo e as barreiras para a realização de AVD têm implicações imediatas na prática clínica, exigindo medidas precoces de intervenção.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Atividades cotidianas; Tolerância ao exercício.

 

7 - Avaliação da técnica de utilização de dispositivos inalatórios no tratamento de doenças respiratórias no sul do Brasil: estudo de base populacional

Assessment of inhaler techniques employed by patients with respiratory diseases in southern Brazil: a population-based study

Paula Duarte de Oliveira, Ana Maria Baptista Menezes, Andréa Dâmaso Bertoldi, Fernando César Wehrmeister, Silvia Elaine Cardozo Macedo

J Bras Pneumol.2014;40(5):513-520

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Conhecer os erros na técnica de uso de dispositivos inalatórios empregada por pacientes com doenças respiratórias no sul do Brasil e o perfil daqueles que possuem dificuldades em realizá-la. Métodos: Estudo transversal, de base populacional, com indivíduos com idade ≥ 10 anos e em uso de inaladores pressurizados (IPrs) ou inaladores de pó (IP) em 1.722 domicílios de Pelotas (RS). Resultados: Foram incluídos 110 indivíduos que utilizavam 94 IPrs e 49 IP. Os principais erros no uso dos IPrs e IP foram não expirar antes da inalação (66% e 47%, respectivamente), não fazer uma pausa inspiratória após a inalação (29% e 25%) e não agitar o IPr antes do uso (21%). Os indivíduos com idade ≥ 60 anos mais frequentemente cometeram erros. Das demonstrações de uso do IPr e IP, respectivamente, 72% e 51% apresentaram ao menos um erro, enquanto 13% das demonstrações foram plenamente corretas e 11% apresentaram erros em todas as fases. A proporção de indivíduos com menor nível de escolaridade que cometeram ao menos um erro foi significativamente maior do que a daqueles com maior nível de escolaridade tanto no uso de IPrs (85% vs. 60%; p = 0,018) quanto no de IPs (81% vs. 35%; p = 0,010). Conclusões: Nesta amostra, os principais erros cometidos no uso dos inaladores foram não realizar a expiração antes da inalação, não fazer a pausa inspiratória após a inalação e não agitar o IPr. Pacientes com menor nível socioeconômico e educacional, assim como aqueles com idade avançada, merecem especial atenção na educação sobre a realização da técnica inalatória, pois apresentam um maior risco de cometer erros durante o uso dos inaladores.

 


Palavras-chave: Asma; Doença pulmonar obstrutiva crônica; Inaladores de pó seco; Inaladores dosimetrados.

 

8 - Efeitos do método Pilates na força muscular e na função pulmonar de pacientes com fibrose cística

Effects of Pilates mat exercises on muscle strength and on pulmonary function in patients with cystic fibrosis

Caroline Buarque Franco, Antonio Fernando Ribeiro, André Moreno Morcillo, Mariana Porto Zambon, Marina Buarque Almeida, Tatiana Rozov

J Bras Pneumol.2014;40(5):521-527

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar os efeitos do método Pilates em pacientes com fibrose cística (FC). Métodos: Foi realizado um ensaio clínico, casuística de 19 pacientes com FC. Os pacientes foram recrutados no Ambulatório de FC do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas e no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Todos os pacientes foram submetidos a uma sessão semanal de Pilates de 60 min durante quatro meses. As variáveis estudadas, antes e após a intervenção, foram força muscular respiratória, PImáx, PEmáx, CVF e VEF1. Resultados: Houve um aumento significativo na PImáx nos pacientes do sexo masculino (p = 0,017), enquanto houve aumentos significativos na PImáx e PEmáx nos pacientes do sexo feminino (p = 0,005 e p = 0,007, respectivamente) após a intervenção. Não houve diferenças significativas nos valores de CVF e VEF1 antes e após a intervenção no grupo total de participantes, nem nos subgrupos em relação ao gênero. Conclusões: Os resultados deste estudo mostraram os efeitos benéficos da aplicação do método Pilates na força muscular respiratória nos pacientes estudados. (Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos - ReBEC; número de identificação RBR-86vp8x [http://www.ensaiosclinicos.gov.br])

 


Palavras-chave: Fibrose cística; Força muscular; Técnicas de exercício e de movimento; Testes de função respira-tória.

 

9 - Efeitos do treinamento de empilhamento de ar na função pulmonar de pacientes com amiotrofia espinhal e distrofia muscular congênita

Air stacking: effects on pulmonary function in patients with spinal muscular atrophy and in patients with congenital muscular dystrophy

Tanyse Bahia Carvalho Marques, Juliana de Carvalho Neves, Leslie Andrews Portes, João Marcos Salge, Edmar Zanoteli, Umbertina Conti Reed

J Bras Pneumol.2014;40(5):528-534

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: As complicações respiratórias são as principais causas de morbidade e mortalidade em pacientes com doenças neuromusculares (DNM). Os objetivos deste estudo foram determinar os efeitos que o treinamento diário domiciliar com manobras de empilhamento de ar tem na função respiratória de pacientes com amiotrofia espinhal (AE) e distrofia muscular congênita (DMC), e identificar possíveis associações entre deformidades na coluna vertebral e os efeitos das manobras. Métodos: Dezoito pacientes com DNM (dez com DMC e oito com AE) foram submetidos a treinamento diário domiciliar de empilhamento de ar com ressuscitador manual por um período de quatro a seis meses e submetidos a testes de função pulmonar antes e após tal período. Os testes de função pulmonar incluíram medidas de CVF, PFE, a capacidade de insuflação máxima (CIM) e a medida do pico de fluxo de tosse não assistido e assistido (PFTNA e PFTASS, respectivamente). Resultados: Após o uso das manobras de empilhamento de ar no domicílio, houve uma melhora significativa na PFTNA e PFTASS. Nos pacientes sem escoliose, houve também um aumento significativo na CVF. No grupo de pacientes sem escoliose, o ganho na PFTNA e PFTASS foi superior ao do grupo com escoliose. Conclusões: A utilização rotineira diária de manobras de empilhamento de ar com ressuscitador manual parece melhorar a PFTNA e PFTASS em pacientes com DNM, especialmente naqueles sem escoliose.

 


Palavras-chave: Doenças neuromusculares; Tosse; Testes de função respiratória; Terapia respiratória.

 

10 - Textilomas intratorácicos: achados tomográficos

Thoracic textilomas: CT findings

Dianne Melo Machado, Gláucia Zanetti, Cesar Augusto Araujo Neto, Luiz Felipe Nobre, Gustavo de Souza Portes Meirelles, Jorge Luiz Pereira e Silva, Marcos Duarte Guimarães, Dante Luiz Escuissato, Arthur Soares Souza Jr, Bruno Hochhegger, Edson Marchiori

J Bras Pneumol.2014;40(5):535-542

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar retrospectivamente os aspectos encontrados em TCs de tórax com textiloma torácico. Métodos: Estudo retrospectivo de 16 pacientes (11 homens e 5 mulheres) com diagnóstico de textiloma torácico confirmado cirurgicamente. As TCs de tórax foram avaliadas, de modo independente, por dois observadores, e os casos discordantes foram resolvidos por consenso. Resultados: Na maioria dos casos (62,5%), o fator causal foi a cirurgia cardíaca prévia. Os sintomas mais frequentes foram dor torácica (em 68,75%) e tosse (em 56,25%). Em todos os casos, o principal achado tomográfico foi de massa com contornos regulares e limites bem definidos ou parcialmente definidos. A localização dos textilomas ocorreu na mesma proporção no hemitórax direito e esquerdo, mas foi mais comum no terço inferior (em 56,25%). O tamanho das massas foi ≤ 10 cm e > 10 cm, respectivamente, em 10 (62,5%) e em 6 pacientes (37,5%). A maioria dos textilomas apresentou densidade heterogênea (81,25%), observando-se no seu interior calcificações, gás, marcador radiopaco ou material da compressa. A impregnação periférica da lesão foi observada em 12 (92,3%) dos 13 pacientes que receberam o meio de contraste. A cirurgia demonstrou acometimento do espaço pleural e pericárdico, respectivamente, em 14 (87,5%) e em 2 pacientes (12,5%). Conclusões: É importante reconhecer os principais aspectos tomográficos dos textilomas intratorácicos a fim de incluir essa possibilidade no diagnóstico diferencial em pacientes com dor torácica e tosse e história de cirurgia cardíaca ou torácica, contribuindo assim para o tratamento precoce dessa complicação cirúrgica.

 


Palavras-chave: Reação a corpo estranho; Tomografia computadorizada espiral; Cirurgia torácica.

 

11 - Análise espacial dos óbitos por tuberculose pulmonar em São Luís, Maranhão

Spatial analysis of deaths from pulmonary tuberculosis in the city of São Luís, Brazil

Marcelino Santos-Neto, Mellina Yamamura, Maria Concebida da Cunha Garcia, Marcela Paschoal Popolin, Tatiane Ramos dos Santos Silveira, Ricardo Alexandre Arcêncio

J Bras Pneumol.2014;40(5):543-551

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Caracterizar os óbitos por tuberculose pulmonar em São Luís (MA) segundo variáveis sociodemográficas e operacionais e descrever sua distribuição espacial. Métodos: Estudo ecológico e exploratório baseado em dados secundários oriundos das declarações de óbitos por tuberculose pulmonar do Sistema de Informação sobre Mortalidade. Foram incluídos todos os óbitos por tuberculose pulmonar ocorridos na zona urbana de São Luís entre 2008 e 2012. Foram realizadas análises univariadas e bivariadas das variáveis sociodemográficas e operacionais dos óbitos investigados e a distribuição espacial dos eventos por kernel density estimation. Resultados: No período estudado, foram registrados 193 óbitos. A mediana de idade foi de 52 anos. Dos 193 indivíduos, 142 (73,60%) eram do sexo masculino, 133 (68,91%) da raça/cor parda, 102 (53,13%) eram solteiros, e 64 (33,16%) haviam completado o ensino fundamental. Observou-se que não ter recebido assistência médica antes do óbito teve uma associação estatisticamente significativa com a realização de necropsia (p = 0,001). O mapa temático por densidade de pontos demonstrou uma heterogeneidade na distribuição espacial dos óbitos, com taxas de até 8,12 óbitos/km2. Conclusões: As características sociodemográficas e operacionais dos óbitos por tuberculose pulmonar evidenciadas nessa investigação, bem como a identificação dos locais prioritários para o controle e a vigilância da doença, poderão auxiliar a gestão pública na diminuição das iniquidades em saúde e permitir uma otimização dos recursos, fornecendo subsídios para a escolha de estratégias e intervenções específicas direcionadas às populações mais vulneráveis.

 


Palavras-chave: Tuberculose pulmonar/mortalidade; Controle de doenças transmissíveis; Análise espacial.

 

Meta-análise

12 - Efeitos da prednisona na bronquite eosinofílica na asma: uma revisão sistemática e meta-análise

Effects of prednisone on eosinophilic bronchitis in asthma: a systematic review and meta-analysis

Thiago Mamôru Sakae, Rosemeri Maurici, Daisson José Trevisol, Marcia Margaret Menezes Pizzichini, Emílio Pizzichini

J Bras Pneumol.2014;40(5):552-563

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o tamanho do efeito do tratamento com prednisona oral na bronquite eosinofílica na asma por meio de revisão sistemática e meta-análise. Métodos: Revisão sistemática de artigos nas bases de dados do Medline, Cochrane Controlled Trials Register, EMBASE e LILACS. Foram selecionados estudos que preencheram os seguintes critérios: comparar ao menos dois grupos ou dois momentos (prednisona vs. controle, prednisona vs. outra droga ou pré vs. pós-tratamento com prednisona) e avaliar parâmetros antes e depois do uso de prednisona, incluindo eosinófilos, proteína catiônica eosinofílica (PCE) e IL-5 no escarro - com ou sem valores de VEF1 pós-broncodilatador - com os IC95% correspondentes ou com dados suficientes para calculá-los. As variáveis independentes foram uso e dose de prednisona e duração do tratamento. Os desfechos avaliados foram eosinófilos, IL-5 e PCE no escarro, bem como VEF1 pós-broncodilatador. Resultados: A análise conjunta dos dados de pré e pós-tratamento revelou uma redução significativa nas médias de eosinófilos no escarro (8,18%; IC95%: 7,69-8,67; p < 0,001), IL-5 no escarro (83,64 pg/mL; IC95%: 52,45-114,83; p < 0,001), PCE no escarro (267,60 g/L; IC95%: 244,57-290,93; p < 0,001), assim como um aumento significativo na média de VEF1 pós-broncodilatador (8,09%; IC95%: 5,35-10,83; p < 0,001). Conclusões: Em pacientes com bronquite eosinofílica de moderada a grave, o tratamento com prednisona determinou uma redução significativa nos níveis de eosinófilos no escarro, assim como nos níveis de IL-5 e PCE no escarro. Essa redução na resposta inflamatória foi acompanhada de um aumento significativo do VEF1 pós-broncodilatador.

 


Palavras-chave: Metanálise; Bronquite; Asma; Eosinofilia pulmonar; Medicina baseada em evidências; Prednisona.

 

Artigo de Revisão

13 - Cigarro eletrônico: o novo cigarro do século 21?

The electronic cigarette: the new cigarette of the 21st century?

Marli Maria Knorst, Igor Gorski Benedetto, Mariana Costa Hoffmeister, Marcelo Basso Gazzana

J Bras Pneumol.2014;40(5):564-573

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O cigarro eletrônico é um sistema eletrônico de liberação de nicotina que está gerando controvérsias, tanto entre a população quanto entre profissionais da saúde. O uso crescente do cigarro eletrônico é observado em tabagistas de diversos países, tanto para auxiliar na cessação do tabagismo quanto como substituto do cigarro convencional. Dados sobre a segurança do uso do cigarro eletrônico são limitados. Do mesmo modo, até o momento, não há evidências de que o cigarro eletrônico seja efetivo para tratar a adição à nicotina. Usuários relataram usar o cigarro eletrônico por mais de um ano, frequentemente combinado com o cigarro convencional, prolongando assim a dependência de nicotina. Ainda, o uso crescente do cigarro eletrônico por adolescentes gera preocupação. Neste artigo é feita uma descrição do cigarro eletrônico e de seus constituintes, assim como são revistos os dados disponíveis sobre segurança, impacto na iniciação e na cessação do tabagismo, e questões relacionadas à regulação do uso do cigarro eletrônico.

 


Palavras-chave: Hábito de Fumar; Produtos do Tabaco; Nicotina.

 

Relato de Caso

14 - Malformação de Chiari e síndrome de apneia central do sono: eficácia do tratamento com servoventilação adaptativa

Chiari malformation and central sleep apnea syndrome: efficacy of treatment with adaptive servo-ventilation

Jorge Marques do Vale, Eloísa Silva, Isabel Gil Pereira, Catarina Marques, Amparo Sanchez-Serrano, António Simões Torres

J Bras Pneumol.2014;40(5):574-578

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A malformação de Chiari tipo I (MC-I) tem sido associada a distúrbios respiratórios do sono, sobretudo à síndrome de apneia central do sono. Apresentamos o caso de uma paciente do sexo feminino de 44 anos de idade com MC-I que foi encaminhada à nossa unidade de sono por suspeita de apneia do sono. A paciente havia sido submetida a cirurgia descompressiva 3 anos antes. A gasometria arterial mostrou hipercapnia. A polissonografia revelou um índice de distúrbio respiratório de 108 eventos/h, sendo todos os eventos apneias centrais. Foi iniciado tratamento com servoventilação adaptativa e houve resolução da apneia central. Este relato demonstra a eficácia da servoventilação no tratamento da síndrome de apneia central do sono associada à hipoventilação alveolar em uma paciente com MC-I previamente submetida a cirurgia descompressiva.

 


Palavras-chave: Apneia do sono tipo central; Malformação de Arnold-Chiari; Ventilação não invasiva.

 

Cartas ao Editor

15 - Sistema de drenagem digital: até onde podemos chegar?

Digital drainage system: how far can we go?

Altair da Silva Costa Jr, Luiz Eduardo Villaça Leão, Jose Ernesto Succi, Erika Rymkiewicz, Juliana Folador, Thamara Kazantzis

J Bras Pneumol.2014;40(5):579-581

PDF PT PDF EN English Text


16 - Ingestão de bateria: uma causa incomum de mediastinite

Battery ingestion: an unusual cause of mediastinitis

Rosana Souza Rodrigues, Fátima Aparecida Ferreira Figueiredo, César Augusto Amorim, Gláucia Zanetti, Edson Marchiori

J Bras Pneumol.2014;40(5):582-583

PDF PT PDF EN English Text


17 - Comentários sobre a introdução do artigo "Panorama dos processos bioquímicos e genéticos presentes no mesotelioma maligno"

Comments on the introduction of the paper "Overview of the biochemical and genetic processes in malignant mesothelioma"

Eduardo Algranti

J Bras Pneumol.2014;40(5):584-585

PDF PT PDF EN English Text


Resposta do autor

18 - Resposta dos autores

Authors' reply

Leonardo de Assis, Mauro César Isoldi

J Bras Pneumol.2014;40(5):586-587

PDF PT PDF EN English Text


Errata

19 - Errata

J Bras Pneumol.2014;40(5):588

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2014 - Volume 40  - Número 6  (Novembro/Dezembro)

App

Editorial

1 - Revista Portuguesa de Pneumologia e Jornal Brasileiro de Pneumologia - 'Aquele Abraço'

Portuguese Journal of Pulmonology and Brazilian Journal of Pulmonology-

António Morais, Carlos Robalo Cordeiro

J Bras Pneumol.2014;40(6):589-590

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

2 - Diferenças entre os sexos na percepção de asma e sintomas respiratórios em uma amostra populacional em quatro cidades brasileiras

Gender differences in the perception of asthma and respiratory symptoms in a population sample of asthma patients in four Brazilian cities

Laura Russo Zillmer, Mariana Rodrigues Gazzotti, Oliver Augusto Nascimento, Federico Montealegre, James Fish, José Roberto Jardim

J Bras Pneumol.2014;40(6):591-598

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o impacto da asma em relação ao sexo em uma amostra populacional de pacientes asmáticos no Brasil. Métodos: Foram entrevistados pessoalmente 400 pacientes asmáticos com idade > 12 anos de uma amostra probabilística nacional por contato telefônico nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Salvador. Os indivíduos responderam um questionário de 53 questões relacionadas com cinco domínios da asma: sintomas; impacto da asma na vida; percepção do controle da asma; exacerbações; tratamento e medicação. Resultados: Dos 400 pacientes entrevistados, 272 (68%) eram do sexo feminino. Em relação aos sintomas respiratórios, uma maior proporção de mulheres relatou se sentir extremamente incomodada com seus sintomas (tosse com secreção, sensação de aperto no peito, tosse/falta de ar/sensação de aperto no peito durante exercícios, falta de ar noturna e tosse noturna) do que os homens. Sintomas diurnos, como tosse, falta de ar, chiado e sensação de aperto no peito, foram mais comuns nas mulheres que nos homens. Além disso, a asma interferiu mais frequentemente nos esforços físicos normais, atividades sociais, durante o sono e na vida em geral nas mulheres. Sobre o impacto da asma na qualidade de vida, as mulheres relataram mais frequentemente que os homens que a asma causava uma sensação de falta de controle sobre a própria vida e que eram afetadas na forma como se sentiam em relação a si mesmas. Conclusões: As mulheres asmáticas apresentam mais sintomas e são mais afetadas em suas atividades diárias e qualidade de vida.

 


Palavras-chave: Asma/diagnóstico; Asma/prevenção & controle; Qualidade de vida.

 

3 - Eficácia e segurança da associação fluticasona/formoterol em cápsula única em pacientes com asma persistente: estudo de não inferioridade

Efficacy and safety of the single-capsule combination of fluticasone/formoterol in patients with persistent asthma: a non-inferiority trial

Marti Antilla, Fábio Castro, Álvaro Cruz, Adalberto Rubin, Nelson Rosário, Rafael Stelmach

J Bras Pneumol.2014;40(6):599-608

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A fluticasona e o formoterol são efetivos no tratamento da asma. A terapia combinada é o tratamento de escolha quando o corticosteroide isolado não controla a asma. O objetivo deste estudo foi comparar a eficácia e segurança de formulações contendo budesonida/formoterol (BUD/FOR), fluticasona (FLU) e fluticasona/formoterol (FLU/FOR) em cápsula única sobre a função pulmonar em pacientes com asma persistente leve e moderada. Métodos: Estudo de fase III multicêntrico brasileiro, aleatorizado e aberto. A análise primária de eficácia foi a avaliação de não inferioridade da combinação FLU/FOR perante a combinação BUD/FOR em relação ao VEF1 (em L) na visita final. As análises secundárias foram PFE, nível de controle da asma, nível de cortisol sérico, frequência de eventos adversos, aderência ao tratamento e uso adequado do inalador. Resultados: Foram randomizados 243 pacientes nos grupos FLU/FOR (n = 79), BUD/FOR (n = 83) e FLU (n = 81). Após 12 semanas de tratamento, a média da diferença do VEF1 foi de 0,22 L (IC95%: −0,06 a 0,49) entre os grupos FLU/FOR e BUD/FOR e de 0,26 L (IC95%: −0,002 a 0,52) entre os grupos FLU/FOR e FLU. A não inferioridade ficou demonstrada pela diferença de limite inferior do IC95% (−0,06 vs. −0,002). O nível de controle da asma e o PFE foram significativamente maiores nos grupos FLU/FOR e BUD/FOR em comparação com o grupo FLU. Não houve diferenças significativas em relação a adesão, uso do inalador e perfil de segurança entre os grupos. Conclusões: A combinação FLU/FOR em cápsula única apresentou eficácia e segurança não inferior às formulações BUD/FOR e FLU e representa uma nova opção de tratamento para asma persistente. (ClinicalTrials.gov Identifier:NCT01202084 [http://www.clinicaltrials.gov/])

 


Palavras-chave: Asma; Esteroides; Broncodilatadores; Administração por inalação.

 

4 - Disfunção ventricular esquerda em pacientes com suspeita de hipertensão arterial pulmonar

Left ventricular dysfunction in patients with suspected pulmonary arterial hypertension

Francisca Gavilanes, José Leonidas Alves Jr, Caio Fernandes, Luis Felipe Lopes Prada, Carlos Viana Poyares Jardim, Luciana Tamie Kato Morinaga, Bruno Arantes Dias, Susana Hoette, Rogerio Souza

J Bras Pneumol.2014;40(6):609-616

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o papel do cateterismo de câmaras cardíacas direitas no diagnóstico de hipertensão arterial pulmonar (HAP). Métodos: Entre 2008 e 2013, foram avaliadas as características clínicas, funcionais e hemodinâmicas de todos os pacientes que realizaram cateterismo cardíaco direito por suspeita de HAP em nosso laboratório, depois de afastada a presença de disfunção ventricular esquerda (DVE) grave, de alterações significativas nos testes de função pulmonar ou de resultados de cintilografia pulmonar de inalação/perfusão compatíveis com tromboembolismo pulmonar crônico. Resultados: Durante o período de estudo, 384 pacientes foram submetidos a cateterismo cardíaco diagnóstico. A hipertensão pulmonar (HP) foi confirmada em 302 pacientes (78,6%). A média de idade desses pacientes foi de 48,7 anos. Os pacientes sem HP apresentaram melhor perfil hemodinâmico e menores níveis de peptídio natriurético do tipo B que aqueles diagnosticados com HP. No entanto, 13,8% dos pacientes sem HP apresentavam-se em classe funcional III/IV do New York Heart Association. Dos 218 pacientes que cumpriam os critérios de inclusão, 40 (18,3%) e 178 (81,7%) foram diagnosticados como portadores de HP associada à DVE (HP-DVE) e HAP, respectivamente. O grupo HP-DVE tinha idade significativamente mais avançada que aqueles com HAP (p < 0,0001). Conclusões: A diferença proporcional entre os grupos HAP e HP-DVE foi bastante significativa, considerando a inexistência de sinais ecocardiográficos sugestivos de DVE importante como parte da investigação que antecedeu o cateterismo. Nossos resultados reforçam o papel fundamental do cateterismo cardíaco no diagnóstico da HAP, ainda mais em faixas etárias mais avançadas, nas quais a prevalência de DVE não diagnosticada através de exames não invasivos é particularmente importante.

 


Palavras-chave: Hipertensão pulmonar, Cateterismo cardíaco; Disfunção ventricular esquerda.

 

5 - Aspectos epidemiológicos e fatores de risco para sibilância no primeiro ano de vida

Epidemiological aspects of and risk factors for wheezing in the first year of life

Hamilton Rosendo Fogaça, Fernando Augusto de Lima Marson, Adyléia Aparecida Dalbo Contrera Toro, Dirceu Solé, José Dirceu Ribeiro

J Bras Pneumol.2014;40(6):617-625

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a prevalência e os fatores de risco para sibilância ocasional (SO) e recorrente - síndrome do lactente sibilante (SLS). Métodos: Pais de lactentes (12-15 meses de idade) responderam o questionário escrito Estudio Internacional de Sibilancias en Lactantes. Resultados: Foram incluídos 1.269 lactentes residentes na cidade de Blumenau (SC). Desses, 715 (56,34%) apresentavam sibilância, sendo essa mais frequente nos meninos. As prevalências de SO e SLS foram de 27,03% (n = 343) e 29,31% (n = 372), respectivamente. O primeiro episódio de sibilância ocorreu aos 5,55 ± 2,87 meses de idade em média. Em 479/715 (66,99%) lactentes com sibilância, o primeiro episódio ocorreu nos primeiros seis meses de vida, enquanto 372/715 (52,03%) apresentaram três ou mais episódios. Os fatores associados com sibilância foram pneumonia; uso de corticoide oral; resfriado; frequência a creches; pais com asma e/ou alergia; mãe com emprego; gênero masculino; sem aleitamento materno; e mofo. Os fatores associados com SLS foram resfriado; diagnóstico médico de asma; visitas a serviço de emergência; uso de corticoide oral/inalatório; pneumonia, bronquite; dispneia; frequência a creches; uso de broncodilatador; pais com asma; sem aleitamento materno; mãe com emprego; e presença de cachorro na residência. Conclusões: A prevalência de sibilância na população estudada foi elevada, sendo multifatorial e com fatores de risco intrínsecos e extrínsecos (infecções do trato respiratório, alergia nos pais, frequência a creches e idade precoce de chiado). A elevada prevalência e os fatores de risco intrínsecos encontrados indicam a necessidade e a oportunidade para estudos epidemiológicos e genéticos nessa população. Além disso, estratégias para que as mães aumentem o período de amamentação ao seio e evitem que seus filhos frequentem creches antes dos seis primeiros meses de vida devem ser estimuladas.

 


Palavras-chave: Asma; Prevalência; Fatores de risco.

 

6 - Efeitos do treinamento muscular respiratório domiciliar em crianças e adolescentes com doença pulmonar crônica

Effects of home-based respiratory muscle training in children and adolescents with chronic lung disease

Iván Rodríguez, Daniel Zenteno, Carlos Manterola

J Bras Pneumol.2014;40(6):626-633

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A fraqueza muscular respiratória é uma repercussão funcional da doença pulmonar crônica (DPC). O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos do treinamento muscular respiratório (TMR) domiciliar em crianças e adolescentes com DPC ou doença neuromuscular (DNM). Métodos: Estudo quasi-experimental com crianças e adolescentes com DPC ou DNM. Foram medidos a força muscular respiratória (PEmáx e PImáx) e o pico de fluxo da tosse (PFT) antes e depois de 6 meses de TMR domiciliar. Foram realizadas comparações estatísticas entre valores pré- e pós-TMR e foram avaliadas as correlações entre a duração e o efeito do TMR. Resultados: Foram incluídos no estudo 29 pacientes, com média de idade de 12 anos (variação, 5-17 anos), dos quais 18 (62,1%) eram meninos. O grupo DPC consistiu em 11 pacientes (37,9%) e o grupo DNM, em 18 (62,1%). A média da duração do TMR foi de 60 semanas (variação, 46-90 semanas) no grupo DPC e de 39 semanas (variação, 24-89 semanas) no grupo DNM. Em comparação com os valores pré-TMR, os valores pós-TMR para PImáx e PEmáx foram significativamente maiores nos dois grupos, enquanto aqueles para PFE e PFT foram significativamente maiores apenas no grupo DNM. Não houve correlações entre a duração e o efeito do TMR. Conclusões: O TMR domiciliar parece ser uma estratégia eficaz para o aumento da força muscular respiratória em crianças e adolescentes com DPC ou DNM, embora aumente efetivamente a capacidade de tosse somente naqueles com DNM.

 


Palavras-chave: Exercícios respiratórios; Fibrose cística; Bronquiolite obliterante; Doenças neuromusculares; Tos-se.

 

7 - Correlatos de experimentação e consumo atual de cigarros entre adolescentes

Correlates of experimentation with smoking and current cigarette consumption among adolescents

Amanda Gimenes Bonilha, Antonio Ruffino-Netto, Mayara Piani Sicchieri, Jorge Alberto Achcar, Antonio Luiz Rodrigues-Júnior, José Baddini-Martinez

J Bras Pneumol.2014;40(6):634-642

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar características sociais e estresse como correlatos de consumo de cigarros na adolescência. O principal objetivo foi identificar elementos que distingam adolescentes que experimentaram cigarros e não progrediram para o tabagismo regular daqueles que se tornaram fumantes correntes. Métodos: Estudantes de 10 escolas do ensino médio de Ribeirão Preto responderam um questionário baseado em instrumento empregado em um estudo com escala semelhante. Os estudantes foram classificados em indivíduos que nunca fumaram (NF) e experimentadores de cigarros (E). O grupo E foi subcategorizado em fumantes atuais e indivíduos que não progrediram para tabagismo corrente. As análises foram realizadas usando modelos logísticos ajustados. Resultados: Um total de 2.014 estudantes (16,2 ± 1,1 anos; mulheres, 53%) responderam o questionário. Categorizamos 1.283 alunos (63,7%) em nunca fumantes, 244 (12,1%) como fumantes atuais e 487 (24,2%) como não progressores. A experimentação de cigarros foi associada a repetição de anos na escola (OR = 1,80), consumo de álcool (baixo/ocasional, OR = 8,92; intenso/frequente, OR = 2,64), uso de drogas ilícitas (OR = 9,32), fumantes entre irmãos ou primos (OR = 1,39), fumantes entre amigos (OR = 2,08) e níveis elevados de estresse (apenas em mulheres, OR = 1,32). Fatores associados com um risco maior de passar de experimentador de cigarros para fumante atual foram consumo de álcool (baixo/ocasional, OR = 3,28; regular/elevado, OR = 2,16), uso de drogas ilícitas (OR = 3,61) e amigos fumantes (OR = 7,20). Conclusões: O tabagismo atual associou-se com um perfil de correlatos socioeconômicos diferentes daqueles associados apenas à experimentação. Nossos achados (tabagismo atual associou-se a amigos fumantes, consumo de álcool e de drogas ilícitas) sugerem a necessidade de abordagens abrangentes para o desencorajamento do uso dessas substâncias na adolescência.

 


Palavras-chave: Hábito de fumar; Comportamento do adolescente; Estresse psicológico.

 

8 - Cultura quantitativa de amostras de aspirado endotraqueal e lavado broncoalveolar no manejo de pacientes com pneumonia associada à ventilação mecânica: um ensaio clínico randomizado

Quantitative culture of endotracheal aspirate and BAL fluid samples in the management of patients with ventilator-associated pneumonia: a randomized clinical trial

Ricardo de Amorim Corrêa, Carlos Michel Luna, José Carlos Fernandez Versiani dos Anjos, Eurípedes Alvarenga Barbosa, Cláudia Juliana de Rezende, Adriano Pereira Rezende, Fernando Henrique Pereira, Manoel Otávio da Costa Rocha

J Bras Pneumol.2014;40(6):643-651

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar a mortalidade em 28 dias e desfechos clínicos em pacientes com pneumonia associada à ventilação mecânica (PAVM) internados em UTI conforme a estratégia diagnóstica utilizada. Métodos: Ensaio clínico randomizado prospectivo. Dos 73 pacientes incluídos no estudo, 36 e 37, respectivamente, foram randomizados para a realização de LBA ou aspiração traqueal (AT). A antibioticoterapia inicial baseou-se em diretrizes e foi ajustada de acordo com os resultados das culturas quantitativas. Resultados: A taxa de mortalidade em 28 dias foi semelhante nos grupos LBA e AT (25,0% e 37,8%, respectivamente; p = 0,353). Não houve diferenças entre os grupos em relação a duração da ventilação mecânica, antibioticoterapia, complicações secundárias, recidiva de PAVM ou tempo de permanência hospitalar e na UTI. A antibioticoterapia inicial foi considerada adequada em 28 (77,8%) e 30 (83,3%) dos pacientes nos grupos LBA e AT, respectivamente (p = 0,551). A mortalidade em 28 dias não se associou com a adequação da antibioticoterapia inicial nos grupos LBA e AT (tratamento apropriado: 35,7% vs. 43,3%; p = 0,553; e tratamento inapropriado: 62,5% vs. 50,0%; p = 1,000). O uso prévio de antibióticos não interferiu no rendimento das culturas nos grupos AT e LBA (p = 0,130 e p = 0,484, respectivamente). Conclusões: No contexto deste estudo, o manejo dos pacientes com PAVM, baseado nos resultados da cultura quantitativa do aspirado traqueal, resultou em desfechos clínicos semelhantes aos obtidos com os resultados da cultura quantitativa do LBA. (Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos - ReBEC; número de identificação RBR-86DCDX [http://www.ensaiosclinicos.gov.br])

 


Palavras-chave: Lavado broncoalveolar/diagnóstico; Aspiração respiratória; Pneumonia associada à ventilação mecânica.

 

9 - Pontos de tensão de uma interface oronasal para ventilação não invasiva: uma análise através de um modelo computacional

Facial pressure zones of an oronasal interface for noninvasive ventilation: a computer model analysis

Luana Souto Barros, Pedro Talaia, Marta Drummond, Renato Natal-Jorge

J Bras Pneumol.2014;40(6):652-657

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Estudar os efeitos de uma interface oronasal (IO) durante a ventilação não invasiva usando um modelo computacional tridimensional (3D) com a capacidade de simular e avaliar os principais pontos de pressão (PP) na face humana. Métodos: Foi utilizado um modelo digital 3D da face humana, baseado em um geométrico pré-estabelecido. O modelo simulava tecidos moles, crânio e cartilagem nasal. O modelo geométrico foi obtido por varredura a laser 3D e pós-processado para uso no modelo criado. Uma simulação computacional foi realizada para determinar a pressão necessária para criar os PP faciais com o objetivo de separar a almofada da parte rígida da IO. Imagens gráficas descritivas dos PP e de sua intensidade foram obtidas. Resultados: Para as análises gráficas de cada par de modelos face-IO e suas respectivas avaliações, foram realizadas 21 simulações. O modelo computacional identificou vários PP com alto impacto sobre a ponte nasal e área paranasal. A variação da profundidade nos tecidos moles teve um impacto direto na quantidade da pressão aplicada (438-724 cmH2O). Conclusões: Os resultados da simulação computacional indicam que, em pacientes submetidos à ventilação não invasiva com uma IO, a probabilidade de ocorrência de lesões cutâneas é maior na ponte nasal e nas áreas paranasais. Esta metodologia pode aumentar a aplicabilidade na investigação biomecânica das interfaces de ventilação não invasiva, fornecendo informações necessárias para a escolha de uma IO que minimize o risco de lesão na pele.

 


Palavras-chave: Ventilação não invasiva; Simulação por computador; Respiração artificial.

 

Artigo de Revisão

10 - O impacto do tipo de máscara na eficácia e na adesão ao tratamento com pressão positiva contínua nas vias aéreas da apneia obstrutiva do sono

Impact of the type of mask on the effectiveness of and adherence to continuous positive airway pressure treatment for obstructive sleep apnea

Rafaela Garcia Santos de Andrade, Vivien Schmeling Piccin, Juliana Araújo Nascimento, Fernanda Madeiro Leite Viana, Pedro Rodrigues Genta, Geraldo Lorenzi-Filho

J Bras Pneumol.2014;40(6):658-668

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O tratamento com continuous positive airway pressure (CPAP, pressão positiva continua nas vias aéreas) é o padrão ouro na apneia obstrutiva do sono (AOS). Apesar de a CPAP ter sido originalmente aplicada através de máscara nasal, várias interfaces são atualmente disponíveis. Revisamos conceitos teóricos e questionamos a premissa de que todas as máscaras produzem resultados semelhantes. Compilamos as evidências na literatura sobre o impacto do tipo de máscara na eficácia e na adesão ao tratamento com CPAP em pacientes com AOS. Foram pesquisados artigos escritos em inglês na base de dados PubMed com as palavras-chave "CPAP", "mask" e "obstructive sleep apnea". Dos 91 artigos encontrados, somente 12 foram selecionados por descrever o impacto do tipo de máscara sobre a efetividade (n = 6) ou a adesão (n = 6) ao tratamento. Apesar de alguns resultados conflitantes, não encontramos efeitos significativos da máscara pillow nasal e da máscara oral na eficácia ou adesão ao tratamento da AOS. Em contraste, a maior parte dos estudos mostrou que a máscara oronasal é menos efetiva e mais frequentemente associada a menor adesão e maior abandono do tratamento do que a máscara nasal. Concluímos que a máscara oronasal pode comprometer a eficácia e a adesão ao tratamento da AOS com CPAP. Estudos futuros são necessários para a compreensão dos mecanismos exatos envolvidos neste efeito.

 


Palavras-chave: Apneia do sono tipo obstrutiva; Pressão positiva contínua nas vias aéreas; Máscaras

 

Relato de Caso

11 - Divertículo da traqueia infectado: um caso de associação rara com deficiência de alfa-1-antitripsina

Infected tracheal diverticulum: a rare association with alpha-1 antitrypsin deficiency

Beatriz Amaral, Sónia Silva, Salvato Feijó

J Bras Pneumol.2014;40(6):669-672

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Divertículos da traqueia são evaginações benignas da parede traqueal e raramente diagnosticados na prática clínica. Podem ser congênitos ou adquiridos, e na maioria dos casos são assintomáticos, sendo tipicamente diagnosticados em estudos post-mortem. Relatamos o caso de uma mulher de 69 anos que foi hospitalizada após apresentar febre, fadiga, dor torácica pleurítica e uma massa cervical à direita complicada por disfagia. Tinha antecedentes pessoais de enfisema pulmonar (deficiência de alfa-1 antitripsina), bronquiectasias e tireoidectomia. Ao exame físico apresentava murmúrio vesicular diminuído, hipofonese cardíaca e um sopro sistólico. Laboratorialmente apresentava marcadores inflamatórios elevados, e uma TC mostrou uma massa aérea, multiloculada na parede direita da traqueia, achados confirmados por ressonância magnética nuclear. Realizou ainda uma fibrobroncoscopia que se revelou normal. Assumiu-se o diagnóstico de divertículo da traqueia. O tratamento proposto foi conservador, consistindo principalmente de antibioticoterapia. Após melhora clínica, a paciente recebeu alta.

 


Palavras-chave: Doenças da traqueia; Enfisema pulmonar; Divertículo; Deficiência de alfa 1-antitripsina.

 

Cartas ao Editor

12 - Um protocolo de teste do degrau de seis minutos para a investigação de dispneia

A six-minute step test protocol for the investigation of dyspnea

Aline Aparecida Simsic, Ada Clarice Gastaldi, José Baddini-Martinez

J Bras Pneumol.2014;40(6):673-674

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

13 - O objetivo da preservação dos nervos intercostais na toracotomia

Preserving the intercostal nerves as a goal in thoracotomy

Roberto de Menezes Lyra

J Bras Pneumol.2014;40(6):675-676

PDF PT PDF EN English Text


Índice Remissivo de Assuntos

14 - Índice remissivo de assuntos do volume 40 (1-6), 2014

SUBJECT INDEX FOR V.40 (1-6)

.

J Bras Pneumol.2014;40(6):677-679

PDF PT


Índice Remissivo de Autores

15 - Índice remissivo de autores do volume 30 (1-6), 2014

AUTHOR INDEX FOR V.40 (1-6)

.

J Bras Pneumol.2014;40(6):680-685

PDF PT


Relação de Revisores

16 - Relação de revisores 2014

REVIEWERS FOR V.40 (1-6)

J Bras Pneumol.2014;40(6):686-688

PDF PT


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1