Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

SCImago Journal & Country Rank
Busca avançada

Ano 2015 - Volume 41  - Número 1  (Janeiro/Fevereiro)

App

Editorial

1 - 2015 - mais um passo em um caminho de 40 anos...

2015-another step along the road in a 40-year journey...

Rogério Souza

J Bras Pneumol.2015;41(1):1-2

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Especial

2 - Programas e centros de atenção a asmáticos no Brasil; uma oficina de trabalho: revisitando e explicitando conceitos

A workshop on asthma management programs and centers in Brazil: reviewing and explaining concepts

Rafael Stelmach, Alcindo Cerci Neto, Ana Cristina de Carvalho Fernandez Fonseca, Eduardo Vieira Ponte, Gerardo Alves, Ildely Niedia Araujo-Costa, et al.

J Bras Pneumol.2015;41(1):3-15

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Relatar os resultados de uma oficina de trabalho sobre programas e centros de atenção a asmáticos (PCAAs) no Brasil para que possam servir como instrumento para melhoria e avanço dos PCAAs existentes e criação de novos. Métodos: A oficina de trabalho constituiu-se de cinco apresentações e discussões em grupos. Os grupos de trabalho discutiram os seguintes temas: implementação de uma linha de cuidado em asma; recursos humanos necessários para os PCAA; recursos necessários para financiar os PCAA; e manutenção do funcionamento dos PCAAs. Resultados: A oficina envolveu 39 participantes de todas as regiões do país, representando associações de asmáticos (n = 3), centros universitários (n = 7) e PCAAs (n = 29). Evidenciou-se uma relação direta entre a ausência de planejamento e o insucesso dos PCAAs. Com base nas experiências brasileiras elencadas durante a oficina, as premissas comuns foram a importância da sensibilização do gestor, maior participação da comunidade, interdependência entre a atenção primária e a especializada, observação da regionalização e utilização dos medicamentos disponíveis no sistema público de saúde. Conclusões: O Brasil já tem um núcleo de experiências na área programática da asma. A implementação de uma linha de cuidado em doenças respiratórias crônicas e sua inclusão nas redes de saúde parecem ser o caminho natural. Porém, a experiência nessa área ainda é pequena. Agregar pessoas com experiência nos PCAAs na elaboração da linha de cuidado em asma encurtaria tempo na criação de redes de atenção com possível efeito multiplicador, evitando que se partisse do zero em cada local isolado.

 


Palavras-chave: Asma; Centros médicos acadêmicos; Centros educacionais de áreas de saúde; Organizações de planejamento em saúde; Programas médicos regionais; Programas de assistência gerenciada.

 

Artigo Original

3 - Impacto negativo da asma em diferentes faixas etárias

Negative impact of asthma on patients in different age groups

Marcela Batan Alith, Mariana Rodrigues Gazzotti, Federico Montealegre, James Fish, Oliver Augusto Nascimento, José Roberto Jardim

J Bras Pneumol.2015;41(1):16-22

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o impacto da asma em pacientes segundo as faixas etárias de 12-17 anos, 18-40 anos e ≥ 41 anos no Brasil. Métodos: Os dados de 400 pacientes com asma diagnosticada por um médico e residentes de quatro capitais estaduais brasileiras (São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Salvador) foram obtidos em um inquérito realizado em países da América Latina em 2011. Os dados foram coletados por meio de um questionário padronizado em entrevista presencial com os pacientes ou com os pais/responsáveis daqueles < 18 anos. As questões abordavam controle da asma, número de hospitalizações, número de consultas de urgência, absenteísmo na escola/trabalho e impactos da asma na qualidade de vida, sono e lazer. Os dados foram estratificados pelas faixas etárias selecionadas. Resultados: Em comparação com os grupos de pacientes adultos, houve uma proporção significativamente maior no grupo 12-17 anos em relação a ter ao menos um episódio de asma grave que impediu o paciente a continuar a jogar ou a se exercitar nos últimos 12 meses (p = 0,012), absenteísmo escolar/trabalho nos últimos 12 meses (p < 0,001), e interrupção de medicação para controle ou prevenção da asma nos últimos 12 meses (p = 0,008). Além disso, 30,2% dos pacientes na faixa etária 12-17 anos relataram que esforços físicos normais eram atividades muito limitantes (p = 0,010 vs. outros grupos), enquanto 14% dos pacientes do grupo ≥ 41 anos descreveram as atividades sociais como muito limitantes (p = 0,011 vs. outros grupos). Conclusões: Nessa amostra, o impacto da asma foi maior nos pacientes com idade entre 12 e 17 anos do que nos adultos, e isso pode ser atribuído à baixa aderência ao tratamento.

 


Palavras-chave: Asma; Grupos etários; Qualidade de vida.

 

4 - Punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico no estadiamento do câncer de pulmão: experiência inicial no Brasil

Endobronchial ultrasound-guided transbronchial needle aspiration for lung cancer staging: early experience in Brazil

Viviane Rossi Figueiredo, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso, Márcia Jacomelli, Sérgio Eduardo Demarzo, Addy Lidvina Mejia Palomino, Ascédio José Rodrigues, Ricardo Mingarini Terra, Paulo Manoel Pego-Fernandes, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho

J Bras Pneumol.2015;41(1):23-30

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A endobronchial ultrasound-guided transbronchial needle aspiration (EBUS-TBNA, punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico) é um método seguro e preciso para a coleta de amostras de linfonodos mediastinais e hilares. O presente estudo teve por objetivo avaliar os resultados iniciais com EBUS-TBNA para o estadiamento linfonodal de câncer de pulmão em 3 hospitais acadêmicos no Brasil. Métodos: Análise retrospectiva de pacientes com neoplasia de pulmão diagnosticada e submetidos a EBUS-TBNA para estadiamento linfonodal mediastinal. Todos os procedimentos foram realizados sob anestesia geral. Utilizou-se um ecobroncoscópio, uma processadora de ultrassom e agulhas 22 G descartáveis e compatíveis com o ecobroncoscópio. Resultados: Entre janeiro de 2011 e janeiro de 2014, 149 pacientes foram submetidos ao estadiamento linfonodal com EBUS-TBNA. A média de idade foi 66 ± 12 anos, sendo 58% do sexo masculino. Um total de 407 linfonodos foram puncionados via EBUS-TBNA. Os tipos mais comuns de neoplasia brônquica foram adenocarcinoma (em 67%) e carcinoma escamoso (em 24%). Para o estadiamento da neoplasia, o EBUS-TBNA apresentou sensibilidade de 96%, especificidade de 100% e valor preditivo negativo de 85%. Conclusões: A EBUS-TBNA mostrou-se um método seguro e acurado no estadiamento linfonodal em pacientes com câncer de pulmão.

 


Palavras-chave: Neoplasias Pulmonares; Estadiamento de neoplasias; Broncoscopia; Aspiração por agulha fina guiada por ultrassom endoscópico; Linfonodos.

 

5 - Fatores preditivos pré-operatórios de internação em unidade de terapia intensiva após ressecção pulmonar

Preoperative predictive factors for intensive care unit admission after pulmonary resection

Liana Pinheiro, Ilka Lopes Santoro, João Aléssio Juliano Perfeito, Meyer Izbicki, Roberta Pulcheri Ramos, Sonia Maria Faresin

J Bras Pneumol.2015;41(1):31-38

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar se a utilização de um conjunto de variáveis pré-operatórias é capaz de antever a necessidade de internação em UTI no pós-operatório. Métodos: Estudo de coorte observacio-nal prospectivo, com 120 pacientes submetidos à ressecção pulmonar eletiva entre julho de 2009 e abril de 2012. A previsão de indicação de internação em UTI indicação foi baseada na presença de uma ou mais das seguintes condições pré-operatórias: previsão de pneumonectomia; DPOC grave/muito grave; doença restritiva grave; VEF1 ou DLCO previstos para o pós-operatório < 40% do previsto; SpO2 em repouso e ar ambiente < 90%; necessidade de monitorização cardíaca pro-filática; classificação da American Society of Anesthesiologists ≥ 3. O padrão ouro para internação justificada em UTI foi baseado na presença de uma ou mais das seguintes condições pós-operatórias: manutenção de ventilação mecânica ou reintubação; insuficiência respiratória aguda ou necessidade de ventilação não invasiva; instabilidade hemodinâmica ou choque; intercorrên-cias intraoperatórias ou no pós-operatório imediato (cirúrgicas ou clínicas); indicação do aneste-siologista ou cirurgião para a manutenção de tratamento na UTI. Resultados: Dos 120 pacientes avaliados, houve previsão de necessidade de internação em UTI em 24 (20,0%), sendo essa con-siderada justificada em 16 deles (66,6%) desses 24, ao passo que dos 96 pacientes sem previsão de necessidade de internação em UTI, essa foi necessária em 14 (14,5%). A utilização dos crité-rios preditivos para a internação em UTI mostrou boa acurácia (81,6%), sensibilidade de 53,3%, especificidade de 91%, valor preditivo positivo de 66,6% e valor preditivo negativo de 85,4%. Conclusões: A utilização de critérios pré-operatórios para a indicação de internação em UTI após ressecção pulmonar eletiva é factível e é capaz de reduzir o número de pacientes que aí perma-necem apenas para vigilância

 


Palavras-chave: Cirurgia torácica; Fatores de risco; Unidades de terapia intensiva.

 

6 - Hipóxia intermitente crônica aumenta a expressão gênica, mas não proteica, de pigment epithelium-derived factor no córtex temporal de ratos

Chronic intermittent hypoxia increases encoding pigment epithelium-derived factor gene expression, although not that of the protein itself, in the temporal cortex of rats

Guilherme Silva Julian, Renato Watanabe de Oliveira, Vanessa Manchim Favaro, Maria Gabriela Menezes de Oliveira, Juliana Cini Perry, Sergio Tufik, Jair Ribeiro Chagas

J Bras Pneumol.2015;41(1):39-47

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A síndrome da apneia obstrutiva do sono caracteriza-se principalmente por episódios de hipóxia intermitente (HI) durante o sono e associa-se a diversas complicações. A exposição à HI é o mais usado modelo animal de apneia do sono, e protocolos de curta duração causam diversos prejuízos cognitivos e neuronais. Pigment epithelium-derived factor (PEDF, fator derivado do epitélio pigmentado) é um fator neurotrófico, neuroprotetor e antiangiogênico sensível à hipóxia celular. Nosso estudo analisou o desempenho em tarefas cognitivas e de aprendizagem, bem como a expressão do gene PEDF e da proteína PEDF em estruturas cerebrais específicas em ratos expostos a HI de longa duração. Métodos: Ratos Wistar foram expostos a HI (21-5% de oxigênio) durante 6 semanas - o grupo HI crônica (HIC) - ou a normóxia durante 6 semanas - o grupo controle. Após a exposição à HIC, um grupo de ratos foi exposto a normóxia durante 2 semanas (o grupo HIC+N). Todos os animais foram submetidos ao labirinto aquático de Morris para avaliação de memória e aprendizado; avaliou-se também a expressão do gene PEDF e da proteína PEDF no hipocampo e nos córtices frontal e temporal. Resultados: Os grupos HIC e HIC+N apresentaram um aumento de expressão do gene PEDF no córtex temporal, porém sem aumento dos níveis proteicos. A expressão do gene PEDF e da proteína PEDF manteve-se inalterada nas demais estruturas. A exposição de longa duração à HI não afetou a função cognitiva. Conclusões: A exposição de longa duração à HI aumenta seletivamente a expressão do gene PEDF ao nível transcricional, embora apenas no córtex temporal. Esse aumento é provavelmente um mecanismo de proteção contra a HI.

 


Palavras-chave: Apneia do sono tipo central; Modelos animais de doenças; Sono; Cognição; Apneia do sono tipo obstrutiva.

 

7 - Pneumonia adquirida na comunidade: economia de cuidados médicos, em relação à gravidade clínica

Community-acquired pneumonia: economics of inpatient medical care vis-à-vis clinical severity

Vojislav Cupurdija, Zorica Lazic, Marina Petrovic, Slavica Mojsilovic, Ivan Cekerevac, Nemanja Rancic, Mihajlo Jakovljevic

J Bras Pneumol.2015;41(1):48-57

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar os custos médicos diretos e indiretos de diagnóstico e tratamento para pacientes com pneumonia adquirida na comunidade (PAC), correlacionando-os com a gravidade da PAC ao diagnóstico e identificando os principais fatores de custo. Métodos: Análise de custos prospectiva utilizando custo bottom-up. A gravidade clínica e o risco de mortalidade foram determinados através de pneumonia severity index (PSI) e a escala mental Confusion-Urea-Respiratory rate-Blood pressure-age ≥ 65 years (CURB-65), respectivamente. A amostra foi composta por 95 pacientes hospitalizados devido a PAC recém-diagnosticada. A análise foi realizada em uma perspectiva social com um horizonte de tempo de um ano. Resultados: Expressos em média  desvio-padrão em euros, os custos médicos diretos e indiretos por paciente com PAC foram de 696  531 e 410  283, respectivamente, sendo, portanto, o custo total por paciente de 1.106  657. O impacto orçamentário combinado deste grupo de pacientes em euros foi de 105.087 (66.109 e 38.979 nos custos diretos e indiretos, respectivamente). Os principais fatores de custo, em ordem descendente, foram custo de oportunidade (perda de produtividade); diagnóstico e tratamento de comorbidades; e administração de medicamentos, oxigênio e derivados do sangue. Os escores CURB-65 e PSI correlacionaram-se com os custos indiretos do tratamento da PAC. O escore PSI correlacionou-se positivamente com a frequência global no uso de serviços médicos. Nenhum dos escores mostrou uma relação clara com os custos diretos do tratamento da PAC. Conclusões: A gravidade clínica na admissão parece não se correlacionar com os custos do tratamento da PAC. Esses custos são principalmente causados por internações hospitalares desnecessárias (ou por internação desnecessariamente prolongada) em casos de pneumonia leve, assim como pela prescrição exagerada de antibióticos. As autoridades devem se esforçar para melhorar a adesão às diretrizes e promover práticas de prescrição custo-efetivas entre os médicos do sudeste da Europa.

 


Palavras-chave: Pneumonia; Efeitos psicossociais da doença; Custos e análise de custo; Custos de cuidados de saúde; Hospitalização; Índice de gravidade de doença.

 

8 - Acurácia diagnóstica do protocolo de ultrassom pulmonar à beira do leito em situações de emergência para diagnóstico de insuficiência respiratória aguda em pacientes com ventilação espontânea

Diagnostic accuracy of the Bedside Lung Ultrasound in Emergency protocol for the diagnosis of acute respiratory failure in spontaneously breathing patients

Felippe Leopoldo Dexheimer Neto, Juliana Mara Stormovski de Andrade, Ana Carolina Tabajara Raupp, Raquel da Silva Townsend, Fabiana Gabe Beltrami, Hélène Brisson, Qin Lu, Paulo de Tarso Roth Dalcin

J Bras Pneumol.2015;41(1):58-64

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: O ultrassom pulmonar (USP) à beira do leito é uma técnica de imagem não invasiva e prontamente disponível que pode complementar a avaliação clínica. O protocolo Bedside Lung Ultrasound in Emergency (BLUE, ultrassom pulmonar à beira do leito em situações de emergência) demonstrou elevado rendimento diagnóstico em pacientes com insuficiência respiratória aguda (IRpA). Recentemente, um programa de treinamento em USP à beira do leito foi implementado na nossa UTI. O objetivo deste estudo foi avaliar a acurácia do USP baseado no protocolo BLUE, quando realizado por médicos com habilidades básicas em ultrassonografia, para orientar o diagnóstico de IRpA. Métodos: Ao longo de um ano, todos os pacientes adultos consecutivos respirando espontaneamente admitidos na UTI por IRpA foram prospectivamente inclusos. Após treinamento, 4 operadores com habilidades básicas em ultrassonografia realizaram o USP em até 20 minutos após a admissão na UTI, cegados para a história do paciente. Os diagnósticos do USP foram comparados aos diagnósticos da equipe assistente ao final da internação na UTI (padrão-ouro). Resultados: Foram inclusos na análise 37 pacientes (média etária: 73,2  14,7 anos; APACHE II: 19,2  7,3). O diagnóstico do USP demonstrou concordância com o diagnóstico final em 84% dos casos (kappa total: 0,81). As causas mais comuns de IRpA foram pneumonia (n = 17) e edema pulmonar cardiogênico (n = 15). A sensibilidade e a especificidade do USP comparado ao diagnóstico final foram de 88% e 90% para pneumonia e de 86% e 87% para edema pulmonar cardiogênico, respectivamente. Conclusões: O USP baseado no protocolo BLUE foi reproduzível por médicos com habilidades básicas em ultrassonografia e acurado para o diagnóstico de pneumonia e de edema pulmonar cardiogênico.

 


Palavras-chave: Ultrassonografia de intervenção; Insuficiência respiratória; Unidades de terapia intensiva.

 

Artigo de Revisão

9 - Rinossinusite crônica e polipose nasossinusal na fibrose cística: atualização sobre diagnóstico e tratamento

Chronic rhinosinusitis and nasal polyposis in cystic fibrosis: update on diagnosis and treatment

Suzie Hyeona Kang, Paulo de Tarso Roth Dalcin, Otavio Bejzman Piltcher, Raphaella de Oliveira Migliavacca

J Bras Pneumol.2015;41(1):65-76

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A fibrose cística (FC) é uma doença genética irreversível, mas os avanços no tratamento têm aumentado a expectativa de vida dos pacientes. O acometimento das vias aéreas superiores, principalmente por alterações patológicas dos seios paranasais, é prevalente nesses pacientes, embora muitos apresentem poucos sintomas. O objetivo desta revisão é discutir a fisiopatologia e o manejo terapêutico atual da rinossinusite crônica (RSC) na FC. A revisão fundamentou-se nas evidências mais recentes, classificadas em conformidade com os critérios do Oxford Centre for Evidence-Based Medicine. Quando sintomática, a RSC com pólipos nasais pode afetar a qualidade de vida e as exacerbações pulmonares, já que os seios paranasais podem ser colonizados por bactérias patogênicas, principalmente a Pseudomonas aeruginosa. Essa bactéria tem papel crucial na morbidade e mortalidade após o transplante pulmonar em pacientes com FC. Embora o tratamento clínico das vias aéreas superiores seja indicado no manejo inicial, a indicação é muitas vezes extrapolada de estudos sobre RSC na população geral. A cirurgia é a alternativa quando o quadro nasossinusal é refratário à terapia não invasiva. Mais estudos são necessários para compreender melhor o acometimento das vias aéreas superiores e melhorar o manejo da RSC na FC, a fim de preservar a função pulmonar e evitar procedimentos invasivos desnecessários.

 


Palavras-chave: Doenças nasais; Fibrose cística; Pólipos nasais; Seios paranasais; Sinusite.

 

10 - Fatores de risco associados às reações adversas a medicamentos antituberculose

Risk factors associated with adverse reactions to antituberculosis drugs

Laíse Soares Oliveira Resende, Edson Theodoro dos Santos-Neto

J Bras Pneumol.2015;41(1):77-89

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Esta revisão buscou identificar a evidência científica disponível sobre os fatores de risco associados às reações adversas a medicamentos (RAM) antituberculose. Foi realizada uma revisão sistemática de estudos publicados entre 1965 a 2012 e indexados nas bases de dados MEDLINE e LILACS. Foram inicialmente selecionados 1.389 artigos. Após a leitura dos resumos, foram selecionados 85 estudos. Dos 85 estudos, 16 foram incluídos na revisão. Os fatores de risco de RAM foram idade > 60 anos, esquemas de tratamento, alcoolismo, anemia, coinfecção pelo HIV e deficiência de sódio, ferro e albumina. Os fatores de proteção contra RAM hepáticas foram o sexo masculino (OR combinada = 0,38; IC95%: 0,20-0,72) e o fenótipo acetilador rápido/intermediário da N-acetiltransferase 2 (OR combinada = 0,41; IC95%: 0,18-0,90). Há, portanto, evidências para subsidiar o manejo de RAM antituberculose nos serviços de saúde pública.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Efeitos colaterais e reações adversas relacionados a medicamentos; Antitubercu-losos; Revisão.

 

Relato de Caso

11 - Implante de marca-passo diafragmático por videotoracoscopia em criança com tetraplegia: indi-cações, técnica e resultados

Video-assisted thoracoscopic implantation of a diaphragmatic pacemaker in a child with tetraplegia: indications, technique, and results

Darcy Ribeiro Pinto Filho, Miguel Lia Tedde, Alexandre José Gonçalves Avino, Suzan Lúcia Brancher Brandão, Iuri Zanatta, Rafael Hahn

J Bras Pneumol.2015;41(1):90-94

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Relatamos o caso de uma criança tetraplégica após trauma cervical que foi posteriormente submetida a implante de marca-passo diafragmático. Revisamos as principais indicações da estimulação diafragmática e os tipos de dispositivos empregados, assim como apontamos o inequívoco benefício da reinserção socioeducacional desses indivíduos na sociedade.

 


Palavras-chave: Traumatismos da medula espinal; Respiração artificial; Marca-passo artificial; Quadriplegia.

 

Cartas ao Editor

12 - Falta de adesão ao tratamento em pacientes submetidos a transplante pulmonar: uma questão de vida ou morte

Nonadherence to treatment in lung transplant recipients: a matter of life and death

André Nathan Costa, Elaine Marques Hojaij, Liliane Saraiva de Mello, Felipe Xavier de Melo, Priscila Cilene Leon Bueno de Camargo, Silvia Vidal Campos, Jose Eduardo Afonso Junior, Rafael Medeiros Carraro, Ricardo Henrique de Oliveira Braga Teixeira

J Bras Pneumol.2015;41(1):95-97

PDF PT PDF EN English Text


13 - Motivação para cessação do tabagismo, ansiedade e depressão em pacientes internados com e sem neoplasia

Anxiety, depression, and motivation for smoking cessation in hospitalized patients with and without cancer

Igor Bastos Polônio, Meiryelle Landim Franco, Marina Angélica Mendes Tegon, Célia Beatriz Gianotti Antoneli

J Bras Pneumol.2015;41(1):98-100

PDF PT PDF EN English Text


14 - Incidência de hematomas subdurais espontâneos em casos de pacientes com hipertensão arterial pulmonar: análise de um registro de cinco anos

Incidence of spontaneous subdural hematoma in incident cases of pulmonary arterial hypertension: a registry of cases occurring over a five-year period

Luis Felipe Lopes Prada, Francisca Gavilanes, Rogério Souza

J Bras Pneumol.2015;41(1):101-102

PDF PT PDF EN English Text


15 - Hibernoma: uma causa incomum de massa pleural

Hibernoma: an uncommon cause of a pleural mass

Edson Marchiori, Gláucia Zanetti, Bruno Hochhegger

J Bras Pneumol.2015;41(1):103-104

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2015 - Volume 41  - Número 2  (Março/Abril)

App

Editorial

1 - Importância da anamnese e dos biomarcadores na avaliação de tabagismo nas doenças de vias aéreas

Relevance of anamnesis and of biomarkers in the assessment of smoking among patients with airway disease

Ubiratan de Paula Santos1

J Bras Pneumol.2015;41(2):105-106

PDF PT PDF EN English Text


2 - Musculatura respiratória: mitos e segredos

Respiratory muscles: myths and secrets

Eloara Vieira Machado Ferreira1

J Bras Pneumol.2015;41(2):107-109

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Especial

3 - Métodos diagnósticos para avaliação da força muscular inspiratória e expiratória

Diagnostic methods to assess inspiratory and expiratory muscle strength

Pedro Caruso, André Luis Pereira de Albuquerque, Pauliane Vieira Santana, Leticia Zumpano Cardenas, Jeferson George Ferreira, Elena Prina, Patrícia Fernandes Trevizan, Mayra Caleffi Pereira, Vinicius Iamonti, Renata Pletsch, Marcelo Ceneviva Macchione, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho

J Bras Pneumol.2015;41(2):110-123

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O acometimento da musculatura ventilatória (inspiratória e expiratória) é um achado clínico frequente, não somente nos pacientes com doenças neuromusculares, mas também nos pacientes com doenças primárias do parênquima pulmonar ou das vias aéreas. Embora esse acometimento seja frequente, seu reconhecimento costuma ser demorado porque seus sinais e sintomas são inespecíficos e tardios. Esse reconhecimento tardio, ou mesmo a falta de reconhecimento, é acentuado porque os exames diagnósticos usados para a avaliação da musculatura respiratória não são plenamente conhecidos e disponíveis. Usando diferentes métodos, a avaliação da força muscular ventilatória é feita para a fase inspiratória e expiratória. Os métodos usados dividem-se em volitivos (que exigem compreensão e colaboração do paciente) e não volitivos. Os volitivos, como a medida da pressão inspiratória e expiratória máximas, são os mais empregados por serem facilmente disponíveis. Os não volitivos dependem da estimulação magnética do nervo frênico associada a medida da pressão inspiratória na boca, no esôfago ou transdiafragmática. Finalmente, outro método que vem se tornando frequente é a ultrassonografia diafragmática. Acreditamos que o pneumologista envolvido nos cuidados a pacientes com doenças respiratórias deve conhecer os exames usados na avaliação da musculatura ventilatória. Por isso, o objetivo do presente artigo é descrever as vantagens, desvantagens, procedimentos de mensuração e aplicabilidade clínica dos principais exames utilizados para avaliação da força muscular ventilatória.

 


Palavras-chave: Músculos respiratórios; Força muscular; Diafragma; Testes de função respiratória, Testes diagnósticos de rotina.

 

Artigo Original

4 - Comparação entre medidas objetivas do tabagismo e tabagismo autodeclarado em pacientes com asma ou DPOC: será que nossos pacientes dizem a verdade?

Comparison between objective measures of smoking and self-reported smoking status in patients with asthma or COPD: are our patients telling us the truth?

Rafael Stelmach, Frederico Leon Arrabal Fernandes, Regina Maria Carvalho-Pinto, Rodrigo Abensur Athanazio, Samia Zahi Rached, Gustavo Faibischew Prado, Alberto Cukier

J Bras Pneumol.2015;41(2):124-132

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: O tabagismo autodeclarado é usado frequentemente para estimar a prevalência dessa condição. As taxas de tabagismo podem ser subestimadas por esse método. O objetivo deste estudo foi avaliar a diferença entre o tabagismo autodeclarado e o tabagismo determinado pelo uso de medidas objetivas em um ambulatório de doenças respiratórias. Métodos: Estudo transversal realizado em 144 indivíduos: 51 pacientes com asma, 53 pacientes com DPOC, 20 fumantes e 20 não fumantes. O tabagismo foi determinado por meio de autorrelato em entrevistas e medição de monóxido de carbono no ar exalado (COex) e de cotinina urinária. Resultados: Todos os pacientes com asma e DPOC declararam não ser fumantes. Nos pacientes com DPOC e asma, a mediana de concentração de cotinina urinária foi de 167 ng/ml (variação, 2-5.348) e de 47 ng/ml (variação, 5-2.735 ppm), respectivamente (p < 0,0001), enquanto . a mediana de COex foi de 8 ppm (variação, 0-31) e 5,0 ppm (variação, 2-45 ppm), respectivamente (p < 0,05). Em 40 (38%) dos pacientes com asma ou DPOC (n = 104), houve discordâncias entre o tabagismo autodeclarado e a concentração de cotinina urinária (> 200 ng/mL). Em 48 (46%) desses 104 pacientes, o não tabagismo autodeclarado foi refutado por um nível de COex > 6 ppm, considerado indicativo de fumo atual. Em 30 (29%) dos pacientes com asma ou DPOC, a concentração de cotinina urinária e o nível de COex contradisseram o autorrelato desses como não fumantes. Conclusões: Nossos achados sugerem que altas proporções de pacientes fumantes com doenças respiratórias declaram ser não fumantes. A classificação correta do tabagismo é fundamental no tratamento dessas doenças. Medidas objetivas do tabagismo podem ser úteis na melhora do manejo clínico e no aconselhamento.

 


Palavras-chave: Asma; Doença pulmonar obstrutiva crônica; Cotinina; Monóxido de carbono; Hábito de fumar.

 

5 - Avaliação da qualidade de vida de pacientes com carcinoma pulmonar de células não pequenas em estágio avançado, tratados com carboplatina associada a paclitaxel

Assessment of quality of life in patients with advanced non-small cell lung carcinoma treated with a combination of carboplatin and paclitaxel

Camila Uanne Resende Avelino, Rafael Marques Cardoso, Suzana Sales de Aguiar, Mário Jorge Sobreira da Silva

J Bras Pneumol.2015;41(2):133-142

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: O carcinoma pulmonar de células não pequenas (CPCNP) é tipo mais comum de câncer de pulmão. Como a maioria dos pacientes é diagnosticada em estágio avançado, a quimioterapia paliativa é a única opção de tratamento. Este estudo avaliou a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) de pacientes com CPCNP avançado no decorrer da quimioterapia paliativa com carboplatina e paclitaxel. Métodos: Trata-se de um estudo de casos múltiplos de pacientes ambulatoriais com CPCNP em estágio avançado recebendo quimioterapia em um hospital público no Rio de Janeiro (RJ). Para a avaliação da QVRS, foram usados o European Organization for Research and Treatment of Cancer Core Quality of Life Questionnaire e seu módulo específico para câncer de pulmão. Resultados: Houve diferenças significativas na pontuação nas escalas de capacidade física e cognitiva durante a quimioterapia, indicando melhora e piora da QVRS, respectivamente. As diferenças na pontuação nos itens dor, perda de apetite, dor no tórax e dor no braço ou ombro indicaram melhora da QVRS. Conclusões: Observou-se que a quimioterapia melhora alguns aspectos da QVRS de pacientes com CPCNP avançado.

 


Palavras-chave: Carcinoma pulmonar de células não pequenas; Qualidade de vida; Cuidados paliativos; Carboplatina; Paclitaxel.

 

6 - Variabilidade da percepção da dispneia medida através de um sistema de cargas resistivas inspiratórias em indivíduos saudáveis

Variability of the perception of dyspnea in healthy subjects assessed through inspiratory resistive loading

Bruna Ziegler, Andréia Kist Fernandes, Paulo Roberto Stefani Sanches, Glauco Luís Konzen, Paulo de Tarso Roth Dalcin

J Bras Pneumol.2015;41(2):143-150

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Poucos estudos avaliaram a variabilidade da percepção da dispneia em indivíduos saudáveis. O objetivo deste estudo foi avaliar a variabilidade da percepção da dispneia em indivíduos saudáveis através do uso de cargas resistivas inspiratórias crescentes, assim como avaliar a associação entre o nível de percepção da dispneia e o nível de atividade física. Métodos: Estudo transversal realizado em indivíduos saudáveis com idade ≥ 16 anos. Os indivíduos foram submetidos ao teste de cargas resistivas inspiratórias, no qual o nível de percepção da dispneia foi quantificado pela escala de Borg modificada. Foram também determinados os índices de massa corpórea (IMC), pressões respiratórias máximas, testes de função pulmonar, international physical activity questionnaire (IPAQ)-long form, e testes de caminhada de seis minutos (TC6). Os indivíduos foram classificados em percepção baixa (Borg < 2), intermediária (Borg, 2-5) e alta (Borg > 5). Resultados: Foram incluídos no estudo 48 indivíduos saudáveis. Desses, 42 completaram o teste até a carga de 46,7 cmH2O/l/s. O nível de percepção da dispneia foi classificado como baixo, intermediário e alto em 13, 19 e 10 indivíduos, respectivamente. Não houve associações significativas do nível de percepção da dispneia com idade, sexo, IMC, IPAQ e testes de função pulmonar. Conclusões: Os escores da percepção da dispneia induzida por cargas resistivas inspiratórias em indivíduos saudáveis apresentaram uma ampla variabilidade. A percepção da dispneia foi classificada como baixa, intermediária e alta em 31%, 45% e 24%, respectivamente. Não houve associações entre o nível de percepção da dispneia e o nível de atividade física (IPAQ ou distância no TC6).

 


Palavras-chave: Dispneia; Testes de função respiratória; Teste de esforço.

 

7 - Colagenose pulmão dominante em pacientes com doença pulmonar intersticial: prevalência, estabilidade funcional e manifestações extratorácicas comuns

Lung-dominant connective tissue disease among patients with inter-stitial lung disease: prevalence, functional stability, and common extrathoracic features

Daniel Antunes Silva Pereira, Olívia Meira Dias, Guilherme Eler de Almeida, Mariana Sponholz Araujo, Letícia Barbosa Kawano-Dourado, Bruno Guedes Baldi, Ronaldo Adib Kairalla, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho

J Bras Pneumol.2015;41(2):151-160

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever as características de uma coorte de pacientes com colagenose pulmão dominante (CPD). Métodos: Estudo retrospectivo de pacientes com doença pulmonar intersticial (DPI), anticorpo antinuclear (ANA) positivo (≥ 1/320), com ou sem autoanticorpos específicos, e com a presença de ao menos uma manifestação clínica sugestiva de doença do tecido conjuntivo (DTC). Resultados: Dos 1.998 avaliados, 52 preencheram inicialmente os critérios para o diagnóstico de CPD: 37% eram homens; a média de idade ao diagnóstico era de 56 anos e a mediana do tempo de seguimento era de 48 meses. Durante o seguimento, 8 pacientes preencheram os critérios para um diagnóstico definitivo de DTC. Os 44 pacientes restantes formaram o grupo CPD, no qual as manifestações extratorácicas mais prevalentes foram artralgia, doença do refluxo gastroesofágico e fenômeno de Raynaud. Os autoanticorpos mais prevalentes nesse grupo foram ANA (89%) e anti-SSA (anti-Ro, 27%). A média de CVF no início e na última avaliação foi de 69,5% e 74,0% do predito, respectivamente (p > 0,05). Pneumonia intersticial não específica e pneumonia intersticial usual foram identificadas em 45% e 9% das TCARs, respectivamente; 36% das TCARs eram não classificáveis. Uma prevalência semelhante foi identificada na histologia. Dilatação esofágica difusa foi identificada em 52% das TCARs. Capilaroscopia subungueal foi realizada em 22 pacientes; 17 apresentavam um padrão de esclerodermia. Conclusões: No grupo CPD, houve predominância feminina, e os pacientes apresentaram alterações espirométricas leves ao diagnóstico, com diferentes padrões de DPI, em sua maioria não classificáveis, tanto em TCAR como na histologia. Estabilidade funcional foi identificada no seguimento. A dilatação esofágica em TCAR e o padrão de esclerodermia na capilaroscopia subungueal foram achados frequentes que poderiam servir como critérios diagnósticos.

 


Palavras-chave: Pneumonias intersticiais idiopáticas; Autoanticorpos; Doenças do tecido conjuntivo; Autoimunidade.

 

8 - Bronquiolite aspirativa difusa: análise de 20 pacientes consecutivos

Diffuse aspiration bronchiolitis: analysis of 20 consecutive patients

J Bras Pneumol.2015;41(2):161-166

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A aspiração pode causar diferentes síndromes pulmonares, algumas das quais não são bem reconhecidas. O objetivo deste estudo foi avaliar as correlações demográficas, clínicas, radiológicas e histopatológicas da bronquiolite aspirativa difusa (BAD), um distúrbio bronquiolocêntrico causado por aspiração recorrente. Métodos: Estudo retrospectivo de 20 pacientes consecutivos com BAD atendidos na Clínica Mayo, em Rochester, Minnesota, entre 1 de janeiro de 1998 e 30 de junho de 2014. Resultados: A mediana de idade dos pacientes foi de 56,5 anos (variação, 22-76 anos), e a relação homem/mulher foi de 2,3:1,0. Em 18 pacientes, o diagnóstico de BAD foi baseado nos resultados de biópsia do pulmão; nos 2 casos restantes, ele foi baseado em características clínicas e radiológicas, em conjunto com aspiração documentada observada em um estudo de deglutição videofluoroscópico. Em 19 pacientes (95%), foram identificados fatores predisponentes para a aspiração, incluindo doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), abuso de drogas e disfagia. Características de apresentação comuns incluíam tosse, produção de escarro, dispneia e febre. Doze pacientes (60%) tinham uma história de pneumonias de repetição. Em todos os pacientes, a TC de tórax revelou infiltrado pulmonar bilateral com micronódulos e opacidades do tipo árvore em brotamento. Na maioria dos pacientes, as intervenções destinadas a impedir a aspiração recorrente (por exemplo, terapias anti-DRGE) levaram a uma melhoria nos sintomas de BAD. Conclusões: Indivíduos jovens até os de meia-idade com fatores predisponentes reconhecíveis para aspiração e que relatam uma história de pneumonias de repetição apresentam um risco aumentado para BAD. Embora BAD não seja bem reconhecida, certos aspectos na TC de tórax são característicos da doença.

 


Palavras-chave: Pneumonia aspirativa; Bronquiolite; Refluxo gastroesofágico; Doenças pulmonares intersticiais.

 

9 - Expressão do mRNA da uncoupling protein-2 em camundongos submetidos à hipóxia intermitente

Uncoupling protein-2 mRNA expression in mice subjected to intermittent hypoxia

Luciana Rodrigues Vieira, Denis Martinez, Luiz Felipe Forgiarini, Darlan Pase da Rosa, Gustavo Alfredo Ochs de Muñoz, Micheli Fagundes, Emerson Ferreira Martins, Carolina Caruccio Montanari, Cintia Zappe Fiori

J Bras Pneumol.2015;41(2):167-174

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Investigar o efeito da hipóxia intermitente com um modelo de apneia obstrutiva do sono (AOS) sobre a expressão de uncoupling protein-2 (UCP2), assim como sobre perfis glicêmicos e lipídicos, em camundongos C57BL. Métodos: Camundongos C57BL machos foram expostos a hipóxia intermitente ou hipóxia simulada (grupo controle) 8 h/dia durante 35 dias. A condição de hipóxia intermitente envolveu a exposição dos camundongos a uma atmosfera de 92% de N e 8% de CO2 por 30 s, com redução progressiva de fração de O2 inspirado até 8 ± 1%, seguida por exposição a ar ambiente por 30 s e repetições do ciclo (480 ciclos no período experimental de 8 h). Os pâncreas foram dissecados para isolar as ilhotas. Foi realizada PCR em tempo real utilizando o método TaqMan. Resultados: A expressão do mRNA da UCP2 nas ilhotas pancreáticas foi 20% maior no grupo controle que no grupo hipóxia (p = 0,11). A insulina sérica de jejum foi maior no grupo hipóxia do que no grupo controle (p = 0,01). O modelo de avaliação da homeostase de resistência à insulina indicou que, em comparação com os camundongos controle, aqueles expostos à hipóxia intermitente apresentaram 15% menor resistência à insulina (p = 0,09) e 21% maior função das células beta (p = 0,01). A coloração das ilhotas pancreáticas por imuno-histoquímica não mostrou diferenças significativas entre os grupos em termos da área ou da intensidade das células alfa e beta, marcadas por insulina e glucagon. Conclusões: Segundo nosso conhecimento, esta é a primeira descrição do efeito da hipóxia intermitente sobre a expressão da UCP2. Nossos achados sugerem que UCP2 regula a produção de insulina na AOS. Futuras investigações sobre o papel da UCP2 no controle glicêmico em pacientes com AOS são justificadas.

 


Palavras-chave: Glicemia; Síndromes da apneia do sono; Pâncreas; Células secretoras de glucagon. Abstract

 

10 - Prevenção do tabagismo na gravidez: importância do conhecimento materno sobre os malefícios para a saúde e opções de tratamento disponíveis

Preventing smoking during pregnancy: the importance of maternal knowledge of the health ha-zards and of the treatment options available

André Luís Bertani, Thais Garcia, Suzana Erico Tanni, Irma Godoy

J Bras Pneumol.2015;41(2):175-181

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Examinar o padrão de consumo do tabaco e conhecimentos sobre as doenças relacionadas ao tabaco, assim como identificar os tipos mais populares de mídias entre gestantes para aprimorar estratégias para a prevenção e a cessação do tabagismo entre essas mulheres. Métodos: Estudo transversal com 61 gestantes atendidas em um hospital universitário e em unidades básicas de saúde em Botucatu, SP. A Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão foi aplicada a todas as participantes. Para aquelas com história de tabagismo, também foi aplicado o Teste de Fagerström para Dependência de Nicotina, e foi avaliado o grau de motivação para cessação tabágica nas fumantes. Resultados: Das 61 gestantes avaliadas, 25 (40,9%) eram fumantes (média de idade, 26,4  7,4 anos), 24 (39,3%) eram ex-fumantes (média de idade, 26,4  8,3 anos), e 12 (19,8%) nunca fumaram (média de idade, 25,1  7,2 anos). A exposição passiva foi relatada por 39 gestantes (63,9%). Das 49 fumantes/ex-fumantes, 13 (29,6%) conheciam as consequências pulmonares do tabagismo; somente 2 (4,9%) conheciam os riscos cardiovasculares; 23 (46,9%) acreditavam que fumar não causa nenhum problema para o feto ou o recém-nascido; 21 (42,9%) consumiram álcool durante a gestação; 18 (36,7%) relataram aumento no consumo de cigarros quando bebiam; 25 (51,0%) experimentaram cigarros com sabores; e 12 (24,5%) fumaram narguilé. Entre as 61 gestantes avaliadas, a televisão foi o tipo de mídia mais disponível e favorita (85,2%), assim como a mais preferida (49,2%). Conclusões: Entre gestantes, o fumo ativo, o fumo passivo e o uso de formas alternativas de consumo de tabaco parecem ser altamente prevalentes, e tais mulheres parecem possuir poucos conhecimentos sobre as consequências do uso de tabaco. Programas educacionais que incluam informações sobre as consequências de todas as formas de uso de tabaco, utilizando formatos novos e efetivos para esta população específica, devem ser desenvolvidos para promover a prevenção/cessação do tabagismo entre gestantes. Amostras adicionais para explorar diferenças culturais e regionais são necessárias.

 


Palavras-chave: Gravidez; Conhecimentos, atitudes e prática em saúde; Hábito de fumar; Meios de comunicação de massa; Abandono do hábito de fumar; Prevenção primária.

 

Artigo de Revisão

11 - Comprometimento cognitivo em pacientes com DPOC: uma revisão sistemática

Cognitive impairment in COPD: a systematic review

Irene Torres-Sánchez, Elisabeth Rodríguez-Alzueta, Irene Cabrera-Martos, Isabel López-Torres, Maria Paz Moreno-Ramírez, Marie Carmen Valenza

J Bras Pneumol.2015;41(2):182-190

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Os objetivos deste estudo foram caracterizar e esclarecer as relações entre os vários domínios cognitivos afetados em pacientes com DPOC e a doença em si, assim como determinar a prevalência de comprometimentos cognitivos em tais pacientes. Para tanto, foi realizada uma revisão sistemática utilizando as seguintes bases de dados: PubMed, Scopus e ScienceDirect. Os artigos incluídos forneciam informações sobre os comprometimentos cognitivos em pacientes com DPOC. A revisão dos achados de tais artigos mostrou uma relação significativa entre DPOC e comprometimento cognitivo. Os domínios cognitivos mais estudados são a memória e a atenção. Memória verbal e aprendizagem constituem o segundo domínio cognitivo mais comumente prejudicado em pacientes com DPOC. A prevalência de comprometimento da memória visuoespacial e da memória visual intermediária é 26,9% e 19.2%, respectivamente. Observamos que o comprometimento cognitivo está associado ao perfil de gravidade da DPOC e suas comorbidades. A revisão dos artigos demonstrou que há um comprometimento considerável dos domínios memória e atenção em pacientes com DPOC. Investigações futuras devem abordar os comprometimentos em diferentes domínios cognitivos em conformidade com o estágio da doença em pacientes com DPOC.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Comprometimento cognitivo leve; Hipóxia encefálica.

 

Relato de Caso

12 - Linfadenomegalia e febre em chefe de cozinha durante viagem à Europa

Lymphadenopathy and fever in a chef during a stay in Europe

Letícia Kawano-Dourado, Daniel Antunes Silva Peirera, Alexandre de Melo Kawassaki, Marisa Dolhnikoff, Marcos Vinicius da Silva, Ronaldo Adib Kairalla

J Bras Pneumol.2015;41(2):191-195

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Ilustramos aqui um caso de uma apresentação atípica (na forma de linfadenomegalia e febre) de uma das doenças zoonóticas mais comuns no mundo - brucelose - em um paciente brasileiro de 22 anos (chefe de cozinha) que retornara ao Brasil recentemente após ter morado e viajado na Europa por um ano. A histopatologia, a história clínica e a resposta ao tratamento foram consistentes com o diagnóstico de brucelose, que foi confirmada por PCR em uma amostra de urina. Também revisamos alguns aspectos da brucelose, como manifestações clínicas, diagnóstico e tratamento.

 


Palavras-chave: Brucelose; Febre; Linfonodos; Brucella; Sistema fagocitário mononuclear; Granuloma.

 

Cartas ao Editor

13 - Malformações torácicas congênitas na infância: experiência de duas décadas

Congenital thoracic malformations in pediatric patients: two decades of experience

Tatiane da Anunciação Ferreira1, Isabella Santana Santos Chagas2, Regina Terse Trindade Ramos3, Edna Lúcia Souza4

J Bras Pneumol.2015;41(2):196-199

PDF PT PDF EN English Text


14 - Tuberculose cutânea como abscesso tuberculoso metastático

Cutaneous tuberculosis as metastatic tuberculous abscess

Cecília Pacheco1, Eloísa Silva2, José Miranda3, Raquel Duarte4

J Bras Pneumol.2015;41(2):200-202

PDF PT PDF EN English Text


15 - Traqueobroncomalácia em paciente sob ventilação mecânica invasiva: o papel da tomografia de impedância elétrica na sua detecção e na titulação da pressão expiratória final positiva

Tracheobronchomalacia in a patient on invasive mechanical ventilation: the role of electrical impedance tomography in its detection and positive end-expiratory pressure titration

Olívia Meira Dias1, Eduardo Leite Vieira Costa2, Daniel Antunes Silva Pereira3, Caroline Nappi Chaves3, Samia Zahi Rached3, Carmen Silvia Valente Barbas2

J Bras Pneumol.2015;41(2):203-205

PDF PT PDF EN English Text


16 - Mucinose cutânea focal do couro cabeludo e adenocarcinoma do pulmão: associação ou coincidência?

Cutaneous focal mucinosis of the scalp and adenocarcinoma of the lung: association or coincidence?

Tiago Mestre1, Fernando Assis-Pacheco2, Jorge Cardoso3

J Bras Pneumol.2015;41(2):206-208

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2015 - Volume 41  - Número 3  (Maio/Junho)

App

Editorial

1 - O JBP mais próximo do leitor

Bringing the JBP and its readers closer together

Rogério Souza1

J Bras Pneumol.2015;41(3):209-210

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

2 - Teste de caminhada de seis minutos e força muscular respiratória em pacientes com asma grave não controlada: um estudo piloto

Six-minute walk test and respiratory muscle strength in patients with uncontrolled severe asth-ma: a pilot study

Luiz Fernando Ferreira Pereira1, Eliane Viana Mancuzo2, Camila Farnese Rezende3, Ricardo de Amorim Côrrea4

J Bras Pneumol.2015;41(3):211-218

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a força muscular respiratória e variáveis obtidas no teste de caminhada de seis minutos (TC6) em pacientes com asma grave não controlada (AGNC). Métodos: Estudo transversal, envolvendo pacientes com AGNC acompanhados em um hospital universitário. Os pacientes foram submetidos a TC6, espirometria e medidas da força muscular respiratória e responderam o Asthma Control Test (ACT, Teste de Controle da Asma). O teste de Mann-Whitney foi utilizado na análise das variáveis do TC6, e o teste de Kruskal-Wallis foi utilizado na verificação de uma possível associação do uso de corticoide oral com a força muscular respiratória. Resultados: Foram incluídos 25 pacientes, com médias de VEF1 de 58,8  21,8% do previsto e escore do ACT de 14,0  3,9 pontos. Não houve diferença significativa entre a mediana da distância percorrida no TC6 dos pacientes com AGNC e aquela prevista para brasileiros saudáveis (512 m e 534 m, respectivamente; p = 0,14). Durante o TC6, não houve queda significativa da SpO2. As médias de PImáx e PEmáx foram normais (72,9  15,2% e 67,6  22,2%, respectivamente). Não houve diferenças significativas nas medidas de PImáx (p = 0,15) e PEmáx (p = 0,45) entre os pacientes que usavam ao menos quatro ciclos de corticoide oral por ano e os que o usavam por três ou menos ciclos por ano. Conclusões: Nossos achados sugerem que os pacientes com AGNC são semelhantes a indivíduos normais em termos das variáveis do TC6 e da força muscular respiratória. Não se observou um impacto do uso de corticoide oral na força muscular respiratória.

 


Palavras-chave: Asma; Tolerância ao exercício; Músculos respiratórios.

 

3 - Rendimiento diagnóstico de la ultrasonografía endobronquial con aspiración transbronquial por aguja fina en el estudio de etapificación mediastínica en pacientes con cáncer pulmonar

Diagnostic yield of endobronchial ultrasound-guided transbronchial needle aspiration for mediastinal staging in lung cancer

Sebastián Fernández-Bussy1; Gonzalo Labarca2; Sofia Canals3; Iván Caviedes4; Erik Folch5; Adnan Majid6

J Bras Pneumol.2015;41(3):219-224

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: La ultrasonografía endobronquial con aspiración transbronquial por aguja fina (EBUS-TBNA, por sus siglas en inglés) es una alternativa mínimamente invasiva con un alto rendimiento diagnóstico para lesiones pulmonares centrales sospechosas de cáncer o para etapificación de linfonodos mediastínicos. El objetivo principal de este trabajo es describir el rendimiento de EBUS-TBNA como método de etapificación de linfonodos mediastínicos en pacientes con sospecha de cáncer pulmonar. Métodos: Estudio prospectivo de pacientes sometidos a EBUS-TBNA como método diagnóstico. Se seleccionaron pacientes mayores de 18 años entre julio del 2010 y agosto del 2013. Se registraron variables demográficas, características radiológicas mediante TC axial de tórax, localización mediastínica según clasificación de la International Association for the Study of Lung Cancer y resultado diagnóstico definitivo (EBUS con biopsia diagnóstica o método diagnóstico definitivo). Resultados: Se incluyeron 145 pacientes con un total de 354 biopsias. El 54,48% de los pacientes eran hombres, con edad promedio de 63,75 años. El tamaño promedio de los linfonodos fue de 15,03 mm, y 90 fueron menores de 10,0 mm. El rendimiento diagnóstico fue: sensibilidad, 91,17%; especificidad, 100,0%; y valor predictivo negativo, 92,9%. El diagnóstico histológico más frecuente fue adenocarcinoma. Conclusiones: EBUS-TBNA es una herramienta diagnóstica con buenos resultados en el estudio de etapificación de lesiones neoplásicas en mediastino.

 


Palavras-chave: Neoplasias pulmonares; Broncoscopía; Endosonografía; Estadificación de neoplasias.

 

4 - Realização de fisioterapia motora e ocorrência de eventos adversos relacionados a cateteres centrais e periféricos em uma UTI brasileira

Mobility therapy and central or peripheral catheter-related adverse events in an ICU in Brazil

Natália Pontes Lima1, Gregório Marques Cardim da Silva1, Marcelo Park2, Ruy Camargo Pires-Neto3

J Bras Pneumol.2015;41(3):225-230

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Verificar se a realização de fisioterapia com foco na reabilitação motora está associada a eventos adversos em cateteres centrais e periféricos em uma UTI brasileira. Métodos: Análise retrospectiva das fichas de evolução diária dos pacientes internados, de dezembro de 2009 a abril de 2011, na UTI de Emergências Clínicas do Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Além das características clínicas e demográficas dos pacientes, foram coletados dados referentes aos cateteres venoso central (CVC), de hemodiálise (HD) e de pressão arterial invasiva (PAi), tais como sítio de inserção, tempo de permanência e eventos adversos relacionados, bem como à caracterização da fisioterapia motora realizada. Resultados: De um total de 275 pacientes, 49% utilizaram CVC, 26%, cateter de HD e 29%, cateter de PAi em algum momento da internação. Um total de 1.268 sessões de fisioterapia motora ocorreu enquanto o paciente apresentava algum tipo de cateter inserido. Os eventos adversos relacionados à inserção dos dispositivos ocorreram em 20 pacientes, totalizando 22 ocorrências: 32% de infecção, 32% de obstrução e 32% de retirada acidental. Neste estudo, verificou-se que não existe relação entre eventos adversos nos cateteres e a realização de fisioterapia motora: fisioterapia motora e CVC - OR = 0,8; IC95%: 0,7-1,0; p = 0,14; fisioterapia motora e cateter de HD - OR = 1,04; IC95%: 0,89-1,21; p = 0,56; e fisioterapia motora e cateter de PAi - OR = 1,74; IC95%: 0,94-3,23; p = 0,07. Conclusões: A realização de fisioterapia motora em pacientes críticos não está relacionada à incidência de eventos adversos em CVC, cateteres de HD e cateteres de PAi.

 


Palavras-chave: Neoplasias pulmonares; Broncoscopía; Endosonografía; Estadificación de neoplasias.

 

5 - Pneumonia em organização: achados da TCAR de tórax

Organizing pneumonia: chest HRCT findings

Igor Murad Faria1, Gláucia Zanetti2, Miriam Menna Barreto3, Rosana Souza Rodrigues4, Cesar Augusto Araujo-Neto5, Jorge Luiz Pereira e Silva5, Dante Luiz Escuissato6, Arthur Soares Souza Jr7, Klaus Loureiro Irion8, Alexandre Dias Mançano9, Luiz Felipe Nobre10, Bruno Hochhegger, Edson Marchiori11

J Bras Pneumol.2015;41(3):231-237

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a frequência dos achados tomográficos e sua distribuição no parênquima pulmonar de pacientes com pneumonia em organização. Métodos: Estudo retrospectivo das imagens de TCAR de 36 pacientes adultos (26 mulheres e 10 homens) com pneumonia em organização confirmada por exame histopatológico. A faixa etária dos pacientes incluídos foi de 19 a 82 anos (média: 56,2 anos). As imagens foram avaliadas por dois observadores, de forma independente, e os casos discordantes foram resolvidos por consenso. Resultados: O achado tomográfico mais comum foi o de opacidades em vidro fosco, presentes em 88,9% dos casos. O segundo achado mais comum foi o de consolidação (em 83,3% dos casos), seguido de opacidades peribroncovasculares (em 52,8%), reticulação (em 38,9%), bronquiectasias (em 33,3%), nódulos intersticiais (em 27,8%), espessamento de septos interlobulares (em 27,8%), padrão perilobular (em 22,2%), sinal do halo invertido (em 16,7%), nódulos do espaço aéreo (em 11,1%) e sinal do halo (em 8,3%). As lesões foram predominantemente bilaterais, e os terços médios e inferiores dos pulmões foram as regiões mais afetadas. Conclusões: Os achados mais frequentes foram opacidades em vidro fosco e consolidações, com distribuição predominantemente aleatória, embora tenham sido mais comuns nos terços médios e inferiores dos pulmões.

 


Palavras-chave: Pneumonia em organização criptogênica; Doenças respiratórias; Tomografia computadorizada por raios X.

 

6 - Fatores de risco para complicações respiratórias após adenotonsilectomia em crianças com apneia obstrutiva do sono

Risk factors for respiratory complications after adenotonsillectomy in children with obstructive sleep apnea

Renato Oliveira Martins1, Nuria Castello-Branco2, Jefferson Luis de Barros1, Silke Anna Theresa Weber3

J Bras Pneumol.2015;41(3):238-245

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Identificar fatores de risco para complicações respiratórias após adenotonsilectomia em crianças ≤ 12 anos com apneia obstrutiva do sono encaminhadas à UTI pediátrica (UTIP). Métodos: Estudo de coorte histórica com corte transversal que analisou 53 crianças após adenotonsilectomia que preencheram os critérios pré-estabelecidos para encaminhamento à UTIP em um hospital escola de nível terciário. Foram utilizados o teste t de Student, o teste de Mann-Whitney e o teste do qui-quadrado para identificar os fatores de risco. Resultados: Das 805 crianças submetidas à adenotonsilectomia entre janeiro de 2006 e dezembro de 2012 no hospital escola, 53 foram encaminhadas à UTIP. Vinte e uma crianças (2,6% do total de submetidas à adenotonsilectomia e 39,6% das que foram encaminhadas à UTIP) apresentaram complicações respiratórias, sendo 12 do gênero masculino e a idade média de 5,3  2,6 anos. Maior índice de apneia-hipopneia (IAH; p = 0,0269), maior índice de dessaturação de oxigênio (IDO; p = 0,0082), baixo nadir da SpO2 (p = 0,0055), maior tempo de intubação orotraqueal (p = 0,0011) e rinopatia (p = 0,0426) foram preditores independentes de complicações respiratórias. Foram observadas complicações respiratórias menores (SpO2 entre 90-80%) e maiores (SpO2 ≤ 80%, laringoespasmos, broncoespasmos, edema agudo de pulmão, pneumonia e apneia). Conclusões: Em crianças de até 12 anos e com apneia obstrutiva do sono, aquelas que têm maior IAH, maior IDO, menor nadir da SpO2 e/ou rinopatia são mais predispostas a desenvolver complicações respiratórias após adenotonsilectomia do que aquelas sem essas características.

 


Palavras-chave: Complicações pós-operatórias; Tonsilectomia; Apneia do sono tipo obstrutiva.

 

Comunicação Breve

7 - Critérios psicológicos para contraindicação em candidatos a transplante pulmonar: um estudo de cinco anos

Psychological criteria for contraindication in lung transplant candidates: a five-year study

Elaine Marques Hojaij1, Bellkiss Wilma Romano1, André Nathan Costa2, Jose Eduardo Afonso Junior3, Priscila Cilene Leon Bueno de Camargo3, Rafael Medeiros Carraro3, Silvia Vidal Campos4, Marcos Naoyuki Samano5, Ricardo Henrique de Oliveira Braga Teixeira6

J Bras Pneumol.2015;41(3):246-249

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O transplante de pulmão apresenta uma ampla gama de desafios para as equipes multidisciplinares que gerenciam o atendimento aos beneficiários. As equipes de transplante devem realizar uma avaliação abrangente dos candidatos a transplante, a fim de garantir os melhores resultados pós-transplante possíveis. Isso é especialmente verdadeiro para o psicólogo, pois problemas psicológicos podem surgir a qualquer momento durante o período perioperatório. O objetivo do nosso estudo foi avaliar as causas psicológicas da contraindicação da inclusão na lista de espera para transplante de pulmão em um programa de referência. Analisamos retrospectivamente dados sobre problemas psicológicos apresentados por candidatos a transplante pulmonar, a fim de compreender essas questões em nossa população e refletir sobre formas de melhorar o processo de seleção.

 


Palavras-chave: Transplante de pulmão; Entrevista psicológica; Testes psicológicos; Cuidados pré-operatórios.

 

Educação continuada: Imagem

8 - Pequenos nódulos intersticiais

Small interstitial nodules

Edson Marchiori1, Gláucia Zanetti2, Bruno Hochhegger3

J Bras Pneumol.2015;41(3):250

PDF PT PDF EN English Text


Artigo de Revisão

9 - Diagnóstico de discinesia ciliar primária

Diagnosis of primary ciliary dyskinesia

Mary Anne Kowal Olm1, Elia Garcia Caldini2, Thais Mauad3

J Bras Pneumol.2015;41(3):251-263

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Discinesia ciliar primária (DCP) é uma doença genética que compromete a estrutura e/ou a função ciliar, causando retenção de muco e bactérias no trato respiratório e levando a infecções crônicas nas vias aéreas superiores e inferiores, defeitos de lateralidade visceral e problemas de fertilidade. Revisamos os sinais e sintomas respiratórios da DCP, os testes de triagem e a investigação diagnóstica, bem como detalhes relacionados ao estudo da função, ultraestrutura e genética ciliar. Descrevemos também as dificuldades em diagnosticar a DCP por meio de microscopia eletrônica de transmissão, bem como o seguimento dos pacientes.

 


Palavras-chave: Síndrome de Kartagener; Cílios; Depuração mucociliar; Transtornos da motilidade ciliar; Diagnóstico.

 

10 - PET/TC em câncer de pulmão: indicações e achados

PET/CT imaging in lung cancer: indications and findings

Bruno Hochhegger1, Giordano Rafael Tronco Alves2, Klaus Loureiro Irion3, Carlos Cezar Fritscher4, Leandro Genehr Fritscher5, Natália Henz Concatto6, Edson Marchiori7

J Bras Pneumol.2015;41(3):264-274

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O uso de PET/TC na avaliação e manejo de pacientes com câncer de pulmão aumentou substantivamente durante as últimas décadas. A capacidade de combinar informações funcionais e anatômicas permite a PET/TC analisar diversos aspectos do câncer de pulmão, desde um estadiamento mais preciso da doença até a capacidade de prover dados úteis na caracterização de nódulos pulmonares indeterminados. Além disso, a acurácia de PET/TC tem se demonstrado maior do que a de modalidades convencionais em alguns cenários, tornando a PET/CT um valioso método não invasivo para a investigação de câncer de pulmão. Entretanto, a interpretação dos achados de PET/TC apresenta numerosas armadilhas e potenciais fatores de confusão. Portanto, é imperativo que pneumologistas e radiologistas familiarizem-se com as principais indicações e limitações desse método, com o intuito de proteger os pacientes da exposição desnecessária à radiação e de terapias inapropriadas. Este artigo de revisão objetivou sumarizar os princípios básicos, indicações, considerações sobre o estadiamento tumoral e futuras aplicações de PET/TC em câncer de pulmão.

 


Palavras-chave: Carcinoma pulmonar de células não pequenas; Carcinoma de pequenas células do pulmão; Tomografia por emissão de pósitrons; Tomografia computadorizada por raios X; Estadiamento de neoplasias.

 

Série de Casos

11 - Uso de sirolimo no tratamento de linfangioleiomiomatose: resposta favorável em pacientes com diferentes manifestações extrapulmonares

Use of sirolimus in the treatment of lymphangioleiomyomatosis: favorable responses in patients with different extrapulmonary manifestations

Carolina Salim Gonçalves Freitas1, Bruno Guedes Baldi2, Mariana Sponholz Araújo1, Glaucia Itamaro Heiden1, Ronaldo Adib Kairalla3, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho4

J Bras Pneumol.2015;41(3):275-280

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A linfangioleiomiomatose (LAM) é uma doença rara que é atualmente considerada uma neoplasia de baixo grau com potencial metastático e evolução variável. Os inibidores de mammalian target of rapamycin (mTOR), como o sirolimo e o everolimo, recentemente se tornaram uma opção para o tratamento de pacientes com LAM, especialmente daqueles com manifestações extrapulmonares. O objetivo deste estudo foi descrever quatro casos de pacientes com LAM no Brasil que apresentaram melhora, especialmente das manifestações extrapulmonares, após tratamento com sirolimo (em doses de 1-4 mg/dia). Métodos: Descrevemos quatro casos de pacientes com LAM e diferentes manifestações extrapulmonares tratados com sirolimo. Resultados: Após o tratamento com sirolimo por 12 meses, um paciente apresentou resolução do quilotórax de difícil manejo, um paciente teve redução significativa do volume do angiomiolipoma renal, e uma paciente apresentou regressão importante de linfangioleiomiomas retroperitoneais e linfonodomegalias abdominais. Após tratamento com sirolimo por 6 meses, um paciente apresentou redução significativa de volumoso linfangioleiomioma retroperitoneal. Conclusões: Nossos achados confirmam que os inibidores de mTOR são benéficos para pacientes com LAM, especialmente para aqueles com manifestações extrapulmonares, tais como angiomiolipomas renais, linfangioleiomiomas e derrames de origem quilosa. Entretanto, alguns pontos, tais como a dose ideal, a duração do tratamento e os efeitos adversos em longo prazo, ainda precisam ser esclarecidos para que os inibidores de mTOR possam ser incorporados na abordagem da LAM.

 


Palavras-chave: Neoplasias; Linfangioleiomiomatose/terapia; Serina-treonina quinases TOR; Sirolimo.

 

Relato de Caso

12 - Formação de múltiplos nódulos pulmonares durante tratamento com leflunomida

Formation of multiple pulmonary nodules during treatment with leflunomide

Gilberto Toshikawa Yoshikawa1, George Alberto da Silva Dias1, Satomi Fujihara1, Luigi Ferreira e Silva2, Lorena de Britto Pereira Cruz3, Hellen Thais Fuzii4, Roberta Vilela Lopes Koyama1

J Bras Pneumol.2015;41(3):281-284

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O comprometimento pulmonar é uma das manifestações extra-articulares da artrite reumatóide e pode ser devido à própria doença ou secundário às medicações utilizadas para seu tratamento. Este trabalho relata um caso de uma paciente de 60 anos de idade com diagnóstico de artrite reumatoide que evoluiu com múltiplos nódulos pulmonares durante o tratamento com leflunomida.

 


Palavras-chave: Artrite reumatoide; Imunossupressores; Nódulo reumatoide; Pulmão.

 

Imagens em Pneumologia

13 - Aspergiloma pulmonar intracavitário: aspectos endoscópicos

Intracavitary pulmonary aspergilloma: endoscopic aspects

Evelise Lima1, André Louis Lobo Nagy1, Rodrigo Abensur Athanazio2

J Bras Pneumol.2015;41(3):285

PDF PT PDF EN English Text


Cartas ao Editor

14 - Sinal do halo invertido em esquistossomose aguda

Reversed halo sign in acute schistosomiasis

Arthur Soares Souza Jr.1, Antonio Soares Souza2, Luciana Soares-Souza3, Gláucia Zanetti4, Edson Marchiori5

J Bras Pneumol.2015;41(3):286-288

PDF PT PDF EN English Text


15 - Carcinoma neuroendócrino de grandes células do pulmão diagnosticado a partir de múltiplas metástases cutâneas

Pulmonary large-cell neuroendocrine carcinoma presenting as multiple cutaneous metastases

Tiago Mestre1, Ana Maria Rodrigues2, Jorge Cardoso3

J Bras Pneumol.2015;41(3):289-291

PDF PT PDF EN English Text


16 - Micobactérias não tuberculosas em espécimes respiratórios: significado clínico em um hospital terciário no norte de Portugal

Nontuberculous mycobacteria in respiratory specimens: clinical significance at a tertiary care hospital in the north of Portugal

Hans Dabó1, Vanessa Santos1, Anabela Marinho2, Angélica Ramos3, Teresa Carvalho3, Manuela Ribeiro3, Adelina Amorim2

J Bras Pneumol.2015;41(3):292-294

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2015 - Volume 41  - Número 4  (Julho/Agosto)

App

Editorial

1 - Tratamento da linfangioleiomiomatose e Camões

Treatment of lymphangioleiomyomatosis and Camões

Rogério Rufino1

J Bras Pneumol.2015;41(4):295-296

PDF PT PDF EN English Text


2 - Avaliação da força do quadríceps como ferramenta para se estabelecer a conduta e o prognóstico em pacientes com DPOC

Assessing quadriceps muscle strength as a tool to determine the approach to and prognosis in COPD patients

Luciana Dias Chiavegato1,2

J Bras Pneumol.2015;41(4):297-298

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

3 - Melhora funcional em portadores de fibrose pulmonar idiopática submetidos a transplante pulmonar unilateral

Functional improvement in patients with idiopathic pulmonary fibrosis undergoing single lung transplantation

Adalberto Sperb Rubin1,2, Douglas Zaione Nascimento1, Letícia Sanchez1, Guilherme Watte2, Arthur Rodrigo Ronconi Holand1, Derrick Alexandre Fassbind1, José Jesus Camargo1,2

J Bras Pneumol.2015;41(4):299-304

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar as alterações de função pulmonar no primeiro ano após transplante de pulmão unilateral em pacientes portadores de fibrose pulmonar idiopática (FPI). Métodos: Foi avaliada retrospectivamente a variação da função pulmonar de portadores de FPI submetidos a transplante pulmonar unilateral entre janeiro de 2006 e dezembro de 2012 no decorrer do primeiro ano após o procedimento. Resultados: Dos 218 pacientes submetidos a transplante pulmonar durante o período do estudo, 79 (36,2%) eram portadores de FPI. Desses 79 pacientes, 24 (30%) foram a óbito e 11 (14%) não realizaram espirometria ao final do primeiro ano. Dos 44 pacientes incluídos no estudo, 29 (66%) eram homens. A média de idade dos pacientes foi de 57 anos.Antes do transplante, as médias de CVF, VEF1 e relação VEF1/CVF foram de 1,78 l (50% do previsto), 1,48 l (52% do previsto) e 83%, respectivamente. No primeiro mês após o transplante, houve um aumento médio de 12% tanto na CVF (400 ml) como no VEF1 (350 ml). No terceiro mês após o transplante, houve um aumento adicional médio de 5% (170 ml) na CVF e de 1% (50 ml) no VEF1. Ao final do primeiro ano, a melhora funcional foi persistente, com um ganho médio de 19% (620 ml) na CVF e de 16% (430 ml) no VEF1. Conclusões: O transplante pulmonar unilateral em portadores de FPI que sobrevivam por pelo menos um ano proporciona importante e progressivo benefício na sua função pulmonar no decorrer do primeiro ano. Este procedimento é uma importante alternativa terapêutica no manejo da FPI.

 


Palavras-chave: Fibrose pulmonar; Testes de função respiratória; Transplante de pulmão.

 

4 - Análise de três diferentes fórmulas de predição de força muscular do quadríceps femoral em pacientes com DPOC

Analysis of three different equations for predicting quadriceps femoris muscle strength in patients with COPD

Aline Gonçalves Nellessen¹, Leila Donária¹, Nidia Aparecida Hernandes¹, Fabio Pitta¹

J Bras Pneumol.2015;41(4):305-312

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar diferentes fórmulas de predição do pico de força muscular do quadríceps femoral (QF); investigar a concordância entre elas para identificar fraqueza muscular de QF em pacientes com DPOC; e verificar as diferenças nas características nos grupos de pacientes classificados com presença ou ausência dessa fraqueza de acordo com cada fórmula. Métodos: Cinquenta e seis pacientes com DPOC foram avaliados quanto ao pico de força muscular do QF por dinamometria (contração isométrica voluntária máxima de extensão de joelho). Os valores preditos foram calculados com três fórmulas: uma fórmula composta por idade-altura-peso-gênero (F-IAPG); uma por idade-peso-gênero (F-IPG); e uma por idade-massa magra-gênero (F-IMMG). Resultados: A comparação da porcentagem do predito obtida pelas fórmulas mostrou a F-IAPG com maiores valores do que os valores de F-IPG e F-IMMG, sem diferença entre as duas últimas. A F-IAPG apresentou concordância moderada com F-IPG e F-IMMG, enquanto essas últimas também apresentaram concordância moderada, mas menor, entre si. Do total de pacientes, a fraqueza muscular de QF (< 80% do predito) foi identificada por F-IAPG, F-IPG e F-IMMG em 59%, 68% e 70% dos pacientes, respectivamente (p > 0,05). Idade, massa magra e índice de massa corpórea são características que diferenciam pacientes com e sem fraqueza muscular de QF. Conclusões: As três fórmulas foram estatisticamente equivalentes para classificar pacientes com DPOC como portadores ou não de fraqueza muscular de QF. Entretanto, a F-IAPG apresentou maiores valores de pico de força do que F-IPG e F-IMMG, assim como maior concordância com as outras fórmulas.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Força muscular; Músculo quadríceps; Valores de referência.

 

5 - Validação de escores de uso de dispositivos para inalação: valoração dos erros cometidos

Validation of scores of use of inhalation devices: valoration of errors

Letícia Zambelli-Simões1, Maria Cleusa Martins2, Juliana Carneiro da Cunha Possari3, Greice Borges Carvalho4, Ana Carla Carvalho Coelho5, Sonia Lucena Cipriano6, Regina Maria de Carvalho-Pinto7, Alberto Cukier7, Rafael Stelmach7

J Bras Pneumol.2015;41(4):313-322

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Validar dois escores para medir a habilidade de pacientes em utilizar inaladores pressurizados (IPs) ou inaladores de pó (IPos), verificar os erros mais comuns na sua utilização e identificar os pacientes que necessitam de um programa educacional para o uso desses dispositivos. Métodos: Este estudo foi realizado em três etapas: validação da confiabilidade dos escores de uso dos dispositivos inalatórios; validação do conteúdo dos escores utilizando-se uma amostra de conveniência; e realização de testes para a validação de critério e a validação discriminante desses instrumentos em pacientes que preenchiam os critérios de inclusão do estudo. Resultados: A amostra de conveniência foi composta por 16 pacientes, e houve discordância interobservador em 19% e 25% para os escores de IPo e IP, respectivamente. Após a análise de expertos no assunto, os escores sofreram modificações e foram aplicados em 72 pacientes. A dificuldade mais relevante no uso de ambos os dispositivos foi a manutenção da capacidade pulmonar total após inspiração profunda. O grau de correlação dos escores por observador foi de 0,97 (p < 0,0001). Houve boa concordância interobservador na classificação dos pacientes como aptos/não aptos para uso de IPo (50%/50% e 52%/58%; p < 0,01) e de IP (49%/51% e 54%/46%; p < 0,05). Conclusões: Os escores validados permitem identificar e corrigir os erros da técnica inalatória ao longo das consultas e, em consequência, melhorar o manejo dos dispositivos para inalação.

 


Palavras-chave: Asma; Inaladores de pó seco; Inaladores dosimetrados, Estudos de validação.

 

6 - Alterações pulmonares induzidas pelo uso de cocaína: avaliação por TCAR de tórax

Cocaine-induced pulmonary changes: HRCT findings

Renata Rocha de Almeida1, Gláucia Zanetti1,2, Arthur Soares Souza Jr.3, Luciana Soares de Souza4, Jorge Luiz Pereira e Silva5, Dante Luiz Escuissato6, Klaus Loureiro Irion7, Alexandre Dias Mançano8, Luiz Felipe Nobre9, Bruno Hochhegger10, Edson Marchiori1,11

J Bras Pneumol.2015;41(4):323-330

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar achados em TCAR de tórax de 22 pacientes com doença pulmonar induzida pelo uso de cocaína. Métodos: Foram incluídos pacientes com idades variando de 19 a 52 anos. As TCAR foram avaliadas por dois radiologistas, de forma independente, e os casos discordantes foram resolvidos por consenso. O critério de inclusão foi a presença de anormalidades na TCAR temporalmente relacionadas ao uso de cocaína, sem outros fatores causais justificáveis. Resultados: Oito pacientes (36,4%) apresentavam quadro clínico-tomográfico compatível com "pulmão de crack", e esses casos foram estudados separadamente. Os achados tomográficos predominantes nesse subgrupo de pacientes foram opacidades em vidro fosco, em 100% dos casos; consolidações, em 50%; e sinal do halo, em 25%. Em 12,5% dos casos, observou-se espessamento septal liso, enfisema parasseptal, nódulos centrolobulares e padrão de árvore em brotamento. Dentre os outros 14 pacientes (63,6%), observou-se barotrauma em 3 casos, apresentando-se como pneumomediastino, pneumotórax, e hemopneumotórax, respectivamente. Talcose foi diagnosticada em 3 pacientes, caracterizada como massas conglomeradas peri-hilares, distorção arquitetural e enfisema. Outros padrões encontrados com menor frequência foram pneumonia em organização e enfisema bolhoso, observados em 2 pacientes cada; e infarto pulmonar, embolia séptica, pneumonia eosinofílica e edema pulmonar cardiogênico, em 1 paciente cada. Conclusões: As alterações pulmonares induzidas pelo uso de cocaína são múltiplas e inespecíficas, e sua suspeita diagnóstica depende, na maioria dos casos, de uma cuidadosa correlação clínico-radiológica.

 


Palavras-chave: Cocaína; Transtornos relacionados ao uso de cocaína; Tomografia computadorizada por raios X; Pneumopatias.

 

7 - Doença pulmonar em pacientes com artrite reumatoide: avaliação radiográfica e espirométrica

Pulmonary involvement in rheumatoid arthritis: evaluation by radiography and spirometry

Alexandre Melo Kawassaki1, Daniel Antunes Silva Pereira1, Fernando Uliana Kay2, Ieda Maria Magalhães Laurindo3, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho4, Ronaldo Adib Kairalla1

J Bras Pneumol.2015;41(4):331-342

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar se métodos diagnósticos de baixa complexidade podem fornecer informações relevantes sobre doença pulmonar em pacientes com artrite reumatoide (AR). Métodos: Pacientes com AR foram selecionados aleatoriamente para um estudo transversal envolvendo avaliação clínica pulmonar, oximetria de pulso (SpO2) em repouso, radiografia de tórax e espirometria. Resultados: Um total de 246 pacientes foi submetido à avaliação completa. Metade dos pacientes na amostra relatou história de tabagismo. A proporção de pacientes com resultados anormais na espirometria, radiografia de tórax e SpO2 foi de, respectivamente, 30%, 45% e 13%. Resultados normais em radiografia de tórax, espirometria e SpO2 foram observados simultaneamente em apenas 41% dos pacientes com AR. História de tabagismo foi associada a achados espirométricos anormais, de doença pulmonar obstrutiva e de doença pulmonar restritiva, assim como radiografia de tórax anormal e com padrão intersticial. Na comparação dos pacientes com exames normais (n = 101) com aqueles com exames com alguma alteração (n = 145), houve uma diferença estatisticamente significante entre os dois grupos em relação a idade e história de tabagismo. Interessantemente, sinais de doença de vias aéreas foram observados em quase metade dos pacientes com relato de baixa exposição ao tabagismo ou de nunca ter sido fumante. Conclusões: O comprometimento pulmonar na AR pode ser identificado através de uma combinação de métodos diagnósticos simples, seguros e de baixo custo. Nossos resultados sugerem que pacientes com AR e sinais de acometimento pulmonar devem ser avaliados quanto a possíveis anormalidades pulmonares, mesmo na ausência de sintomas respiratórios.

 


Palavras-chave: Artrite reumatoide; Doenças pulmonares intersticiais; Espirometria; Radiografia torácica; Obstrução das vias respiratórias.

 

8 - Características clínicas de crianças e adolescentes brasileiros com asma grave resistente a terapia

Clinical characteristics of children and adolescents with severe therapy-resistant asthma in Brazil

Andrea Mendonça Rodrigues1, Cristian Roncada1, Giovana Santos2, João Paulo Heinzmann-Filho1, Rodrigo Godinho de Souza2, Mauro Henrique Moraes Vargas1, Leonardo Araújo Pinto3, Marcus Herbert Jones3, Renato Tetelbom Stein3, Paulo Márcio Pitrez3

J Bras Pneumol.2015;41(4):343-350

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever as principais características clínicas, a função pulmonar, as características radiológicas e o perfil inflamatório do escarro induzido de crianças e adolescentes com asma grave resistente a terapia (AGRT) tratados em um centro de referência do sul do Brasil. Métodos: Foram analisadas retrospectivamente crianças e adolescentes de 3-18 anos com diagnóstico de AGRT não controlada acompanhados durante pelo menos 6 meses e tratados com doses elevadas de corticoide inalatório associado a um β2-agonista de longa duração. Foram coletados prospectivamente dados relativos ao controle da doença, função pulmonar, teste cutâneo para alérgenos, perfil inflamatório do escarro induzido, TC de tórax e pHmetria esofágica. Resultados: Foram analisados 21 pacientes (média de idade: 9,2 ± 2,98 anos). Dos 21, 18 (86%) eram atópicos. A maioria apresentava asma não controlada e função pulmonar basal próxima do normal. Em 4 e 7 pacientes, o escarro induzido revelou-se eosinofílico e neutrofílico, respectivamente, e 67% dos pacientes que repetiram o exame apresentaram mudança no perfil inflamatório. Dos 8 pacientes que receberam omalizumabe (um anticorpo anti-IgE), 7 (87,5%) apresentaram melhora importante da qualidade de vida, com redução importante das exacerbações e hospitalizações. Conclusões: Crianças com AGRT apresentam função pulmonar próxima do normal e padrão inflamatório das vias aéreas variável durante o seguimento clínico, com importante resposta clínica ao omalizumabe. A AGRT em crianças difere da AGRT em adultos, e são necessários mais estudos para esclarecer os mecanismos da doença.

 


Palavras-chave: Alergia e imunologia; Inflamação; Escarro; Testes de função respiratória.

 

9 - Distúrbios respiratórios do sono em pacientes com fibrose cística

Sleep-disordered breathing in patients with cystic fibrosis

Jefferson Veronezi1,2, Ana Paula Carvalho3, Claudio Ricachinewsky4, Anneliese Hoffmann4, Danielle Yuka Kobayashi5, Otavio Bejzman Piltcher6, Fernando Antonio Abreu e Silva7, Denis Martinez1,2,8

J Bras Pneumol.2015;41(4):351-357

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Testar a hipótese de que a gravidade da doença em pacientes com fibrose cística (FC) correlaciona-se com maior risco de apneia do sono. Métodos: Um total de 34 pacientes com FC foram submetidos a avaliação clínica e funcional, polissonografia portátil, espirometria e dosagem de IL-1β. Resultados: As médias do índice de apneia e hipopneia (IAH), da SpO2 em ar ambiente e da pontuação na Escala de Sonolência de Epworth foram de 4,8 ± 2,6, 95,9 ± 1,9% e 7,6 ± 3,8, respectivamente. Dos 34 pacientes, 19 eram eutróficos, 6 apresentavam risco nutricional e 9 apresentavam desnutrição. No modelo multivariado para prever o IAH, permaneceram significativos o estado nutricional (β = −0,386; p = 0,014), a SpO2 (β = −0,453; p = 0,005) e a pontuação na Escala de Sonolência de Epworth (β = 0,429; p = 0,006). O modelo explicou 51% da variação do IAH. Conclusões: Os maiores determinantes de apneia do sono foram o estado nutricional, a SpO2 e a sonolência diurna. Esse conhecimento representa não somente uma oportunidade de definir o risco clínico de apresentar apneia do sono, mas também de atuar na prevenção e tratamento da doença.

 


Palavras-chave: Fibrose cística; Oxigenação; Apneia do sono tipo obstrutiva.

 

10 - Pico de fluxo de tosse reflexa como preditor de sucesso na extubação em pacientes neurológicos

Reflex cough PEF as a predictor of successful extubation in neurological patients

Fernanda Machado Kutchak1,2, Andressa Maciel Debesaitys2, Marcelo de Mello Rieder2,3, Carla Meneguzzi2, Amanda Soares Skueresky3, Luiz Alberto Forgiarini Junior3,4, Marino Muxfeldt Bianchin5

J Bras Pneumol.2015;41(4):358-364

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o uso do pico de fluxo de tosse reflexa (PFTR) como preditor do sucesso da extubação de pacientes neurológicos candidatos a desmame da ventilação mecânica. Métodos: Estudo transversal com 135 pacientes ventilados mecanicamente por mais de 24 h na UTI do Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre (RS). Foram medidos o PFTR, o índice de respiração rápida e superficial, a PImáx e a PEmáx, bem como parâmetros ventilatórios, hemodinâmicos e clínicos. Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 47,8 ± 17 anos. A taxa de insucesso na extubação foi de 33,3%. O PFTR < 80 l/min apresentou risco relativo de 3,6 (IC95%: 2,0-6,7), e a pontuação final na Escala de Coma de Glasgow apresentou risco relativo de 0,64 (IC95%: 0,51-0,83). A partir de 8 pontos, cada aumento de 1 ponto diminuiu em 36% o risco de insucesso na extubação. Conclusões: O PFTR e a pontuação na Escala de Coma de Glasgow são preditores independentes de falha na extubação em pacientes neurológicos internados na UTI.

 


Palavras-chave: Desmame; Unidades de terapia intensiva; Tosse.

 

Artigo de Revisão

11 - Identificação de mutações ativadoras no gene EGFR: implicações no prognóstico e no tratamento do carcinoma pulmonar de células não pequenas

Identifying activating mutations in the EGFR gene: prognostic and therapeutic implications in non-small cell lung cancer

Gabriel Lima Lopes1, Edoardo Filippo de Queiroz Vattimo2, Gilberto de Castro Junior2,3

J Bras Pneumol.2015;41(4):365-375

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O câncer de pulmão é a principal causa de mortes por câncer no mundo. Recentemente, novas estratégias promissoras de tratamento foram criadas a partir do desenvolvimento de terapias de alvo molecular, particularmente aquelas que interferem em vias de transdução de sinais em células neoplásicas. Uma das vias de transdução de sinais mais estudadas é aquela ativada a partir do EGFR, que leva a perda do controle da proliferação celular, aumento da angiogênese celular e aumento da capacidade de invasão celular. Mutações ativadoras no EGFR (deleções no éxon 19 e mutação L858R no éxon 21), primeiramente descritas em 2004, foram detectadas em aproximadamente 10% dos pacientes com carcinoma de pulmão de células não pequenas (CPCNP) não escamoso em países ocidentais e são os fatores preditivos mais importantes de resposta aos tyrosine-kinase inhibitors (inibidores de tirosina quinase) do EGFR (EGFR-TKIs). Estudos de tratamento de primeira linha com esses EGFR-TKIs (gefitinibe, erlotinibe e afatinibe) em pacientes sem tratamento sistêmico prévio, em comparação com regimes baseados em platinas, têm demonstrado que os EGFR-TKIs resultam em ganhos em sobrevida livre de progressão e taxas globais de resposta, embora somente em pacientes cujos tumores alberguem mutações ativadoras no EGFR. Ensaios clínicos também mostraram a efetividade dos EGFR-TKIs como tratamentos de segunda e terceira linha de CPCNP avançado. Neste artigo, revisamos os principais aspectos da ativação da via do EGFR em CPCNP, reforçamos a importância da identificação correta das mutações ativadoras no EGFR e discutimos os principais resultados do tratamento do CPCNP com EGFR-TKIs.

 


Palavras-chave: Terapia de alvo molecular; Receptor do fator de crescimento epidérmico; Neoplasias pulmona-res/quimioterapia; Mutação; Oncogenes.

 

12 - Radioterapia estereotáxica extracraniana em câncer de pulmão: atualização

Stereotactic body radiotherapy in lung cancer: an update

Carlos Eduardo Cintra Vita Abreu1, Paula Pratti Rodrigues Ferreira1, Fabio Ynoe de Moraes1, Wellington Furtado Pimenta Neves Jr1, Rafael Gadia2, Heloisa de Andrade Carvalho1,3

J Bras Pneumol.2015;41(4):376-387

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O tratamento de escolha para o câncer de pulmão em estádio inicial é a cirurgia. Para os pacientes sem condições clínicas ou que recusam a cirurgia, a radioterapia é a principal opção terapêutica. Apresentamos uma revisão sobre radioterapia estereotáxica extracraniana, uma técnica que vem apresentando resultados bastante promissores nesse grupo de pacientes e que, se disponível, deve ser o tratamento de escolha. Também são apresentados as principais indicações, os aspectos técnicos, resultados e situações especiais relacionados à técnica.

 


Palavras-chave: Radioterapia (especialidade); Neoplasias pulmonares/radioterapia; Neoplasias pulmonares/cirurgia; Testes de função respiratória.

 

Educação continuada: Imagem

13 - Consolidação densa

Dense consolidation

Edson Marchiori1,2, Gláucia Zanetti2,3, Bruno Hochhegger4,5

J Bras Pneumol.2015;41(4):388

PDF PT PDF EN English Text


Série de Casos

14 - Pneumonia por Streptococcus pneumoniae complicada por pericardite purulenta: uma série de casos

Streptococcus pneumoniae-associated pneumonia complicated by purulent pericarditis: case series

Catia Cillóniz1, Ernesto Rangel2, Cornelius Barlascini3, Ines Maria Grazia Piroddi4, Antoni Torres1, Antonello Nicolini4

J Bras Pneumol.2015;41(4):389-394

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Na era dos antibióticos, a pericardite purulenta é uma entidade rara. Entretanto, ainda há relatos de casos da doença, associados a alta mortalidade, muitos deles atribuídos ao diagnóstico tardio. Aproximadamente 40-50% de todos os casos de pericardite purulenta são causados por bactérias gram-positivas, particularmente Streptococcus pneumoniae. Métodos: Relatamos quatro casos de pneumonia pneumocócica complicada por pericardite, com diferentes características clínicas e níveis de gravidade. Resultados: Em três dos quatro casos, a principal complicação foi tamponamento cardíaco. A pesquisa microbiológica (teste de antígeno urinário e cultura de líquido pleural) confirmou o diagnóstico de pneumonia pneumocócica grave complicada por pericardite purulenta. Conclusões: Em casos de pneumonia pneumocócica complicada por pericardite, o pronto diagnóstico é de extrema importância para evitar comprometimento hemodinâmico grave. As complicações da pericardite aguda aparecem no início do curso clínico da infecção. As complicações mais graves são tamponamento cardíaco e suas consequências. A antibioticoterapia com pericardiocentese reduz sobremaneira a mortalidade associada à pericardite purulenta.

 


Palavras-chave: Pneumonia pneumocócica/complicações; Pneumonia pneumocócica/mortalidade; Pericardite/terapia; Tamponamento cardíaco; Streptococcus pneumoniae/patogenicidade.

 

Imagens em Pneumologia

15 - Embolia pulmonar por cimento ósseo

Pulmonary cement embolism

Manuel Lessa Ribeiro Neto1, Marcel Lima Albuquerque1, Daniela Barboza Santos Cavalcante1, João Ricardo Maltez de Almeida2

J Bras Pneumol.2015;41(4):395-396

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2015 - Volume 41  - Número 5  (Setembro/Outubro)

App

Editorial

1 - Jornal Brasileiro de Pneumologia: quarenta anos de história

Jornal Brasileiro de Pneumologia: forty years of history

Manuel Lopes dos Santos

J Bras Pneumol.2015;41(5):397

PDF PT PDF EN English Text


2 - Jornal Brasileiro de Pneumologia: 40 anos de tradição

Jornal Brasileiro de Pneumologia: 40 years of tradition

Nelson Morrone

J Bras Pneumol.2015;41(5):398

PDF PT PDF EN English Text


3 - Jornal de Pneumologia 1995-1998

Jornal de Pneumologia 1995-1998

Carlos Alberto de Castro Pereira1

J Bras Pneumol.2015;41(5):399

PDF PT PDF EN English Text


4 - Gratidão pelo Jornal de Pneumologia que vivi

Gratitude for my time at the Jornal de Pneumologia

Thais Helena Abrahão Thomaz Queluz1

J Bras Pneumol.2015;41(5):400

PDF PT PDF EN English Text


5 - O JBP que vivi

My time at the JBP

Geraldo Lorenzi-Filho1

J Bras Pneumol.2015;41(5):401

PDF PT PDF EN English Text


6 - O Jornal Brasileiro de Pneumologia que eu vivi

My time at the Jornal Brasileiro de Pneumologia

José Baddini-Martinez¹

J Bras Pneumol.2015;41(5):402

PDF PT PDF EN English Text


7 - O JBP que vivi

My time at the JBP

Carlos Roberto Ribeiro Carvalho¹

J Bras Pneumol.2015;41(5):403

PDF PT PDF EN English Text


8 - Os próximos 40 anos

The next 40 years

Rogério Souza¹

J Bras Pneumol.2015;41(5):404

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

9 - Estudio sobre la técnica inhalatoria en pacientes asmáticos: diferencias entre pacientes pediátricos y adultos

Study of inhaler technique in asthma patients: differences between pediatric and adult patients

Pablo Manríquez1, Ana María Acuña2, Luis Muñoz3, Alvaro Reyes4

J Bras Pneumol.2015;41(5):405-409

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: La técnica inhalatoria es un conjunto de procedimientos mediante el cual se administra un fármaco al sistema respiratorio. Se caracteriza por ser utilizada como primera línea para tratar las enfermedades pulmonares. Su correcta ejecución garantiza un mayor depósito del fármaco en la vía aérea distal, optimizando sus efectos terapéuticos y disminuyendo los efectos secundarios. Los objetivos de este estudio son describir la ejecución de la técnica inhalatoria en un grupo de pacientes asmáticos pediátricos versus un grupo de pacientes asmáticos adultos, definir los errores más comunes en cada grupo de pacientes y comparar los resultados entre ambos grupos. Métodos: Estudio descriptivo, transversal. Se evaluó la técnica inhalatoria según un protocolo de diez pasos en 135 pacientes asmáticos pediátricos y 128 pacientes asmáticos adultos. Resultados: Se encontró que el error más común en los pacientes pediátricos fue no realizar una apnea de 10 s después de la inhalación, mientras que en los pacientes adultos el principal error fue no exhalar completamente antes de aplicar el inhalador. Conclusiones: Se determinó que los pacientes asmáticos pediátricos cumplen con la mayoría de los pasos para una correcta técnica inhalatoria, lo que no se observa en los pacientes adultos.

 


Palavras-chave: Administración por inhalación; Aerosoles/administración & dosificación; Asma/prevención & control.

 

10 - Valor diagnóstico da punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico em diferentes doenças pulmonares

Diagnostic value of endobronchial ultrasound-guided transbronchial needle aspiration in various lung diseases

Mediha Gonenc Ortakoylu1, Sinem Iliaz1, Ayse Bahadir1, Asuman Aslan1, Raim Iliaz2, Mehmet Akif Ozgul1, Halide Nur Urer3

J Bras Pneumol.2015;41(5):410-414

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Endobronchial ultrasound-guided transbronchial needle aspiration (EBUS-TBNA, punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico) é um novo método para o diagnóstico e estadiamento das doenças pulmonares e seu uso está aumentando em todo o mundo. Ela tem sido utilizada como um método diagnóstico de câncer de pulmão em estágios iniciais, e há dados que apoiam sua utilização para o diagnóstico de doenças pulmonares benignas. O objetivo deste estudo foi compartilhar a nossa experiência com EBUS-TBNA e discutir seu valor diagnóstico. Métodos: Analisamos, retrospectivamente, os resultados relacionados a 159 pacientes submetidos a EBUS-TBNA em nossa clínica de medicina pulmonar entre 2010 e 2013. Registramos a localização e o tamanho dos linfonodos visualizados durante EBUS. Os linfonodos suspeitos durante o procedimento foram puncionados ao menos duas vezes. Foram registrados os resultados diagnósticos por EBUS-TBNA e, para os casos com diagnóstico indefinido após EBUS-TBNA, os diagnósticos finais após investigação aprofundada e acompanhamento. Resultados: Avaliamos 159 pacientes, dos quais 89 (56%) eram homens e 70 (44%) eram mulheres. As médias de idade foram de 54,6 ± 14,2 anos nos homens e de 51,9 ± 11,3 anos nas mulheres. Dos 159 pacientes avaliados, 115 (84%) foram diagnosticados corretamente por EBUS. A acurácia diagnóstica de EBUS-TBNA foi de 83% para doenças granulomatosas benignas e de 77% para doenças malignas. Conclusões: O valor diagnóstico de EBUS-TBNA também é alto para patologias benignas, como sarcoidose e tuberculose. Em pacientes com alterações no mediastino, o uso de EBUS-TBNA deve ser incentivado, principalmente devido à redução significativa da necessidade de mediastinoscopia.

 


Palavras-chave: Sarcoidose; Tuberculose pulmonar; Neoplasias pulmonares; Broncoscopia; Mediastinoscopia; Endossonografia.

 

11 - Sarcopenia na DPOC: relação com a gravidade e o prognóstico da DPOC

Sarcopenia in COPD: relationship with COPD severity and prognosis

Tatiana Munhoz da Rocha Lemos Costa1,2, Fabio Marcelo Costa3, Carolina Aguiar Moreira1,2, Leda Maria Rabelo3, César Luiz Boguszewski1, Victória Zeghbi Cochenski Borba1,2

J Bras Pneumol.2015;41(5):415-421

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a prevalência de sarcopenia em pacientes com DPOC e determinar se sarcopenia está correlacionada com a gravidade e o prognóstico de DPOC. Métodos: Estudo retrospectivo em pacientes com DPOC atendidos no ambulatório de pneumologia de nossa instituição. Os pacientes realizaram absorciometria de dupla energia por raios X. O diagnóstico de sarcopenia foi baseado no índice de massa muscular esquelética, definido como massa magra apendicular/altura2 somente para indivíduos com baixo peso, sendo ajustado pela massa gorda para aqueles com peso normal/sobrepeso. A gravidade da doença (estádio da DPOC) foi avaliada com os critérios da Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease (GOLD). O grau de obstrução e o prognóstico foram determinados pelo índice Body mass index, airflow Obstruction, Dyspnea, and Exercise capacity (BODE). Resultados: Foram incluídos 91 pacientes (50 mulheres), com média de idade de 67,4 ± 8,7 anos e média de IMC de 25,8 ± 6,1 kg/m2. Sarcopenia foi diagnosticada em 36 (39,6%) dos pacientes, sem diferenças relacionadas a sexo, idade ou status tabágico. Não houve associação de sarcopenia com estádios GOLD ou VEF1 (utilizado como indicador do grau de obstrução). O IMC, a porcentagem de gordura corporal e a massa magra total foram menores nos pacientes com sarcopenia do que naqueles sem a doença (p < 0,001). A prevalência de sarcopenia foi maior nos pacientes com BODE nos quartis 3 ou 4 que naqueles com BODE nos quartis 1 ou 2 (p = 0,009). A análise multivariada mostrou que os quartis do BODE estavam significativamente associados à sarcopenia, independentemente de idade, gênero, status tabágico e estádio GOLD. Conclusões: Em pacientes com DPOC, sarcopenia parece estar associada a alterações desfavoráveis na composição corporal e pior prognóstico.

 


Palavras-chave: Sarcopenia; Composição corporal; Doença pulmonar obstrutiva crônica; Índice de gravidade de doença.

 

12 - Resistência e reatância do sistema respiratório por oscilometria de impulso em indivíduos obesos

Determining respiratory system resistance and reactance by impulse oscillometry in obese individuals

Cláudio Gonçalves de Albuquerque1, Flávio Maciel Dias de Andrade1, Marcus Aurélio de Almeida Rocha1, Alina Farias França de Oliveira1, Waldemar Ladosky1, Edgar Guimarães Victor1, José Ângelo Rizzo1

J Bras Pneumol.2015;41(5):422-426

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a resistência do sistema respiratório (Rsr) periférica e a reatância (Xsr) em indivíduos obesos. Métodos: Recrutamos 99 indivíduos, divididos em quatro grupos pelo índice de massa corpórea (IMC): < 30,0 kg/m2; (controle, n = 31); 30,0-39,9 kg/m2 (obesidade, n = 13); 40,0-49,9 kg/m2 (obesidade grave, n = 28); e ≥ 50,0 kg/m2 (obesidade mórbida, n = 13). Utilizando oscilometria de impulso, foram mensuradas Rsr total, Rsr central, Xsr. A Rsr periférica foi calculada como a diferença entre Rsr total e Rsr central. Todos os indivíduos também foram submetidos a espirometria. Resultados: Entre os 99 indivíduos recrutados, 14 foram excluídos por incapacidade de executar corretamente as manobras expiratórias forçadas na espirometria. Os indivíduos dos grupos obesidade grave e obesidade mórbida apresentaram aumento da Rsr periférica e redução da Xsr quando comparados aos dos outros grupos. Conclusões: Ter IMC ≥ 40 kg/m2 associou-se com aumento significativo da Rsr periférica e redução da Xsr.

 


Palavras-chave: Obesidade; Obstrução das vias respiratórias; Oscilometria; Testes de função respiratória.

 

13 - Função pulmonar e hipertrofia ventricular esquerda em obesos mórbidos candidatos a cirurgia bariátrica

Lung function and left ventricular hypertrophy in morbidly obese candidates for bariatric surgery

Paulo de Tarso Müller1,2, Hamilton Domingos3, Luiz Armando Pereira Patusco1,2, Gabriel Victor Guimarães Rapello1

J Bras Pneumol.2015;41(5):427-432

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Verificar a existência de correlações entre variáveis de função pulmonar e de dimensões cardíacas em obesos mórbidos, buscando testar a hipótese de que o tamanho relativo das pequenas vias aéreas correlaciona-se com hipertrofia cardíaca esquerda de forma independente. Métodos: Estudo retrospectivo de 192 prontuários médicos que continham um protocolo clínico de candidatos à cirurgia bariátrica entre janeiro de 2006 a dezembro de 2010. Resultados: Dos 192 pacientes avaliados, 39 (29 mulheres) preencheram os critérios de inclusão. A média do IMC foi de 49,2 ± 7,6 kg/m2, e a média de idade foi de 35,5 ± 7,7 anos. As correlações da FEF25-75/CVF, % com a espessura da parede posterior do ventrículo esquerdo e a espessura relativa da parede posterior do ventrículo esquerdo se mantiveram estatisticamente significativas após ajuste para peso, sexo e história de hipertensão arterial sistêmica (r = −0,355 e r = −0,349, respectivamente). Após análise de regressão linear multivariada stepwise, a CVF e o VEF1 foram os principais determinantes da massa ventricular esquerda (em gramas ou indexada para área de superfície corporal). Conclusões: Uma redução no tamanho relativo das pequenas vias aéreas parece apresentar uma correlação independente com hipertrofia cardíaca relacionada à obesidade, independente de fatores que afetam a mecânica respiratória (IMC e peso), sexo ou história de hipertensão arterial sistêmica. O VEF1 e a CVF, por outro lado, podem ser importantes determinantes preditivos da massa ventricular esquerda em obesos mórbidos.

 


Palavras-chave: Obesidade; Espirometria; Ecocardiografia; Índice de massa corporal.

 

14 - Depressão, ansiedade, estresse e motivação em fumantes durante o tratamento para a cessação do tabagismo

Depression, anxiety, stress, and motivation over the course of smoking cessation treatment

Maritza Muzzi Cardozo Pawlina1, Regina de Cássia Rondina2, Mariano Martinez Espinosa3, Clóvis Botelho4

J Bras Pneumol.2015;41(5):433-439

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar mudanças nos níveis de ansiedade, depressão, motivação e estresse em pacientes durante o tratamento para a cessação do tabagismo. Métodos: Estudo de coorte com pacientes participantes de um programa de cessação do tabagismo em Cuiabá (MT). Foram selecionados os pacientes que completaram o tratamento em até seis meses (n = 142). As avaliações dos pacientes foram realizadas em três momentos: avaliação inicial (A1), após 45 dias de tratamento com medicação e terapia cognitivo-comportamental (A2) e ao final dos seis meses de duração do estudo (A3). Os pacientes foram avaliados por meio de um questionário padronizado (para coletar dados sociodemográficos e informações sobre o tabagismo) e dos seguintes instrumentos: escala University of Rhode Island Change Assessment, Inventário de Ansiedade de Beck, Inventário de Depressão de Beck e Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp. Os dados foram analisados com o teste não paramétrico de Wilcoxon para comparações pareadas. Para comparar o sucesso do tratamento (cessação) com a falha do tratamento, foi usado o teste de comparação para duas proporções. Resultados: Entre os 142 pacientes avaliados, houve melhoras nos níveis de ansiedade, depressão, motivação e estresse entre A1 e A2 e entre A1 e A3. Além disso, o sucesso do tratamento correlacionou-se significativamente com os níveis de motivação e ansiedade ao longo de todo o estudo; com o nível de depressão, porém, somente em A2 e A3. Conclusões: Conclui-se que há mudanças nos níveis de ansiedade, depressão, motivação e estresse dos pacientes durante o tratamento para a cessação do tabagismo. Essas mudanças parecem ser maiores em pacientes nos quais o tratamento teve êxito.

 


Palavras-chave: Ansiedade; Depressão; Motivação; Terapia cognitiva; Abandono do hábito de fumar.

 

15 - Fatores preditivos para apneia obstrutiva do sono em pacientes em avaliação pré-operatória de cirurgia bariátrica e encaminhados para polissonografia em um laboratório do sono

Factors predictive of obstructive sleep apnea in patients undergoing pre-operative evaluation for bariatric surgery and referred to a sleep laboratory for polysomnography

Ricardo Luiz de Menezes Duarte1,2, Flavio José Magalhães-da-Silveira1

J Bras Pneumol.2015;41(5):440-448

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Identificar os principais fatores preditivos para o diagnóstico de apneia obstrutiva do sono (AOS) em pacientes encaminhados para cirurgia bariátrica. Métodos: Estudo retrospectivo de pacientes consecutivos submetidos a avaliação pré-operatória de cirurgia bariátrica e referenciados para a realização de polissonografia em um laboratório do sono. Oito variáveis foram avaliadas: gênero, idade, circunferência do pescoço (CP), IMC, escore da escala de sonolência de Epworth (ESE), ronco, apneia observada e hipertensão. Utilizamos a análise de curvas ROC para determinar o melhor ponto de corte para cada variável e regressão linear múltipla para identificar preditores independentes de gravidade de AOS. Resultados: Foram avaliados 1.089 pacientes, dos quais 781 (71,7%) eram mulheres. A prevalência geral de AOS - definida como índice de apneia-hipopneia (IAH) ≥ 5,0 eventos/h - foi de 74,8%. Os melhores pontos de corte para CP, IMC, idade e escore da ESE foram 42 cm, 42 kg/m2, 37 anos e 10 pontos, respectivamente. Todas as oito variáveis foram preditoras independentes para o diagnóstico de AOS em geral e de AOS moderada/grave (IAH ≥ 15,0 eventos/h), exceto hipertensão para o diagnóstico de AOS moderada/grave. Elaboramos um modelo de seis itens, denominado NO-OSAS (acrônimo formado pelos seguintes itens em inglês: CP, obesidade, apneia observada, ronco, idade e gênero), com um ponto de corte ≥ 3 para identificar pacientes de alto risco. Para o diagnóstico de AOS moderada/grave, o modelo mostrou acurácia de 70,8%, sensibilidade de 82,8% e especificidade de 57,9%. Conclusões: Nesta amostra de pacientes encaminhados para cirurgia bariátrica, houve uma alta prevalência de AOS. O modelo proposto de seis itens, com um ponto de corte ≥ 3, apresentou boa acurácia para o diagnóstico de AOS moderada/grave.

 


Palavras-chave: Polissonografia; Apneia do sono tipo obstrutiva; Cirurgia bariátrica.

 

Comunicação Breve

16 - Medidas de controle dispensadas a contatos ≤ 15 anos de casos índices com tuberculose pulmonar ativa

Control measures to trace ≤ 15-year-old contacts of index cases of active pulmonary tuberculosis

Cláudia Di Lorenzo Oliveira1, Angelita Cristine de Melo2, Lílian Ruth Silva de Oliveira3, Emerson Lopes Froede1, Paulo Camargos3

J Bras Pneumol.2015;41(5):449-453

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Estudo descritivo realizado em uma cidade de médio porte no Brasil. Em contatos ≤ 15 anos de casos índices de tuberculose pulmonar ativa, avaliamos o cumprimento das etapas do manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. Foram entrevistados 43 contatos e seus responsáveis legais. Aproximadamente 80% deles não foram avaliados pelo sistema de saúde pública municipal e apenas 21% realizaram a prova tuberculínica. Os resultados obtidos pelo método Chi-square Automatic Interaction Detector sugerem que as equipes de saúde têm uma postura tendenciosa quanto à avaliação desses contatos e ressaltam a necessidade de capacitação desses profissionais na adequada abordagem dos contatos no âmbito de programas de controle da tuberculose.

 


Palavras-chave: Tuberculose pulmonar\epidemiologia; Tuberculose pulmonar\prevenção & controle; Busca de comunicante.

 

Artigo de Revisão

17 - Atualização no diagnóstico e tratamento da fibrose pulmonar idiopática

Control measures to trace ≤ 15-year-old contacts of index cases of active pulmonary tuberculosis

José Baddini-Martinez1, Bruno Guedes Baldi2, Cláudia Henrique da Costa3, Sérgio Jezler4, Mariana Silva Lima5, Rogério Rufino3,6

J Bras Pneumol.2015;41(5):454-466

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A fibrose pulmonar idiopática é um tipo de pneumonia intersticial crônica fibrosante, de causa desconhecida, associada à piora funcional respiratória progressiva e taxas elevadas de mortalidade. Em anos recentes, o interesse e os conhecimentos sobre essa moléstia têm aumentado substancialmente. O presente artigo de revisão aborda de maneira ampla aspectos relacionados ao diagnóstico e tratamento da doença. Nele são listados os critérios atuais para o diagnóstico e são discutidos as diferentes abordagens terapêuticas agora disponíveis, o tratamento sintomático, a ação de novas drogas eficazes em reduzir o ritmo de deterioração funcional pulmonar e as indicações para transplante pulmonar.

 


Palavras-chave: Fibrose pulmonar idiopática/diagnóstico; Fibrose pulmonar idiopática/terapia; Fibrose pulmonar idiopática/reabilitação.

 

18 - Terapia inalatória em ventilação mecânica

Inhalation therapy in mechanical ventilation

Juçara Gasparetto Maccari, Cassiano Teixeira, Marcelo Basso Gazzana, Augusto Savi, Felippe Leopoldo Dexheimer-Neto, Marli Maria Knorst

J Bras Pneumol.2015;41(5):467-472

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Pacientes com doenças pulmonares obstrutivas frequentemente necessitam de suporte ventilatório através de ventilação mecânica invasiva ou não invasiva, dependendo da gravidade da exacerbação. O uso de broncodilatadores inalatórios pode reduzir significativamente a resistência das vias aéreas, contribuindo para a melhora da mecânica respiratória e da sincronia do paciente com o respirador. Apesar dos diversos estudos publicados, pouco se conhece sobre a eficácia dos broncodilatadores rotineiramente prescritos para pacientes em ventilação mecânica ou sobre sua distribuição pulmonar. Os agonistas beta-adrenérgicos e as drogas anticolinérgicas são os broncodilatadores inalatórios mais usados em UTIs. Muitos fatores podem influenciar no efeito das drogas broncodilatadoras, entre eles o modo ventilatório, a posição do espaçador no circuito, o tamanho do tubo, a formulação/dose da droga, a gravidade da doença e a sincronia do paciente. O conhecimento das propriedades farmacológicas das drogas broncodilatadoras e das técnicas adequadas para sua administração são fundamentais para otimizar o tratamento desses pacientes.

 


Palavras-chave: Hiper-reatividade brônquica; Sistemas de liberação de medicamentos; Respiração artificial.

 

Relato de Caso

19 - Aspergilose pulmonar invasiva aguda, logo após exposição ocupacional a água poluída barrenta, em indivíduo previamente saudável

Acute invasive pulmonary aspergillosis, shortly after occupational exposure to polluted muddy water, in a previously healthy subject

Vikas Pilaniya, Kamal Gera, Rajesh Gothi, Ashok Sha

J Bras Pneumol.2015;41(5):473-477

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A aspergilose pulmonar invasiva (API) ocorre predominantemente em indivíduos imunocomprometidos com neutropenia grave. A ocorrência de API aguda após exposição breve, mas maciça, a conídios de Aspergillus sp. em indivíduos previamente saudáveis já foi documentada, embora apenas seis casos tenham sido relatados. O diagnóstico foi tardio em todos os seis pacientes afetados, dos quais cinco foram a óbito. Relatamos o caso de um homem de 50 anos de idade, HIV negativo, trabalhador de manutenção de tubulação de água, que apresentou dispneia e febre de início agudo um dia após trabalhar 2 h em uma vala funda contendo água poluída e barrenta. Num período de um mês, seu estado geral se deteriorou acentuadamente, apesar da antibioticoterapia. Exames de imagem mostraram nódulos bilaterais difusos com cavitação, alguns dos quais circundados por opacidade em vidro fosco sugestiva de sinal do halo (uma característica da API). As culturas (de amostras de escarro/aspirado brônquico) e a sorologia foram positivas para Aspergillus fumigatus. Após iniciado o tratamento com itraconazol, o paciente melhorou. Concluímos que a exposição maciça a conídios de Aspergillus pode levar a API em indivíduos imunocompetentes.

 


Palavras-chave: Exposição ambiental; Azois; Poluição da água; Imunocompetência; Aspergilose pulmonar invasiva.

 

Cartas ao Editor

20 - Fibroelastose pleuroparenquimatosa idiopática: achados incidentais em uma paciente com suspeita de pneumonia

Idiopathic pleuroparenchymal fibroelastosis: incidental findings in a patient with suspected pneumonia

Gaetano Rea1, Venerino Poletti2, Carlo Iadevaia3, Marialuisa Bocchino4, Gennaro Mazzarella3

J Bras Pneumol.2015;41(5):478-479

PDF PT PDF EN English Text


21 - BCGite: Uma complicação rara da terapia intravesical com BCG

BCGitis: A rare complication after intravesical BCG therapy

Maria João Oliveira, Daniel Vaz, Aurora Carvalho, Rosário Braga, Raquel Duarte

J Bras Pneumol.2015;41(5):480-481

PDF PT PDF EN English Text


22 - Bronquiectasia por imunodeficiência comum variável

Bronchiectasis caused by common variable immunodeficiency

Paulo Henrique do Amor Divino, José Henrique de Carvalho Basilio, Renato Moraes Alves Fabbri, Igor Polônio Bastos, Wilma Carvalho Neves Forte

J Bras Pneumol.2015;41(5):482-483

PDF PT PDF EN English Text


Educação continuada: Imagem

23 - Cistos pulmonares difusos

Diffuse lung cysts

Edson Marchiori, Gláucia Zanetti, Bruno Hochhegger

J Bras Pneumol.2015;41(5):484

PDF PT PDF EN English Text


Educação Continuada: Metodologia Científica

24 - O que realmente significa o valor-p?

What does the p value really mean?

Juliana Carvalho Ferreira, Cecilia Maria Patino

J Bras Pneumol.2015;41(5):485

PDF PT PDF EN English Text


Imagens em Pneumologia

25 - Exclusão pulmonar direita em tromboembolismo pulmonar maciço

Right lung exclusion in massive pulmonary thromboembolism

Rodrigo Abensur Athanazio, Samia Zahi Rached

J Bras Pneumol.2015;41(5):486

PDF PT PDF EN English Text


Ano 2015 - Volume 41  - Número 6  (Novembro/Dezembro)

App

Editorial

1 - A imagem e a DPOC

Imaging and COPD

Bruno Hochhegger1,2

J Bras Pneumol.2015;41(6):487-488

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

2 - Influência da distribuição do enfisema nos parâmetros de função pulmonar em pacientes com DPOC

Influence of emphysema distribution on pulmonary function parameters in COPD patients

Helder Novais e Bastos1,2,3, Inês Neves1, Margarida Redondo1, Rui Cunha4,5, José Miguel Pereira4,5, Adriana Magalhães1, Gabriela Fernandes1,5

J Bras Pneumol.2015;41(6):489-495

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o impacto que a distribuição do enfisema tem na gravidade clínica e funcional em pacientes com DPOC. Métodos: A distribuição do enfisema foi analisada em pacientes com DPOC, que foram classificados de acordo com um sistema de classificação visual de cinco pontos a partir de achados de TC de tórax. Avaliou-se a influência do tipo de distribuição do enfisema na apresentação funcional e clínica da DPOC. Hipoxemia após o teste da caminhada de seis minutos (TC6) foi também avaliada e a distância percorrida (DTC6) foi determinada. Resultados: Foram incluídos 86 pacientes. A média de idade foi de 65,2 ± 12,2 anos, 91,9% eram homens, e todos menos um eram fumantes (média de carga tabágica, 62,7 ± 38,4 anos-maço). A distribuição do enfisema foi categorizada como obviamente predominante no pulmão superior (tipo 1), em 36,0% dos pacientes; levemente predominante no pulmão superior (tipo 2), em 25,6%; homogêneo entre o pulmão superior e inferior (tipo 3), em 16,3%; e levemente predominante no pulmão inferior (tipo 4), em 22,1%. A distribuição do enfisema do tipo 2 foi associada a menores valores de VEF1, CVF, relação VEF1/CVF e DLCO. Em comparação com os pacientes do tipo 1, os do tipo 4 apresentaram maior probabilidade de ter VEF1 < 65% do previsto (OR = 6,91, IC95%: 1,43-33,45; p = 0,016), DTC6 < 350 m (OR = 6,36, IC95%: 1,26-32,18; p = 0,025),e hipoxemia após o TC6 (OR = 32,66, IC95%: 3,26-326,84; p = 0,003). Os pacientes do tipo 3 tiveram uma relação VR/CPT maior, embora sem diferença significativa. Conclusões: A gravidade da DPOC parece ser maior nos pacientes do tipo 4, e os do tipo 3 tendem a apresentar maior hiperinsuflação. A distribuição do enfisema pode ter um impacto importante nos parâmetros funcionais e deve ser considerada na avaliação de pacientes com DPOC.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Enfisema pulmonar; Testes de função respiratória; Tomografia computadorizada por raios X.

 

3 - Fatores associados à qualidade de vida sob a perspectiva da terapia medicamentosa em pacientes com asma grave

Factors associated with quality of life in patients with severe asthma: the impact of pharmacotherapy

Daiane Silva Souza1, Lúcia de Araújo Costa Beisl Noblat2, Pablo de Moura Santos1

J Bras Pneumol.2015;41(6):496-501

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Identificar, caracterizar e medir a associação de fatores relacionados à qualidade de vida (QV) de pacientes asmáticos sob a perspectiva da farmacoterapia. Métodos: Estudo de corte transversal com 49 pacientes (≥ 18 anos) portadores de asma grave não controlada ou asma refratária, atendidos em um ambulatório especializado do Sistema Único de Saúde, em uso regular de altas doses de corticoides inalatórios (CIs) e/ou de diversos medicamentos e com comorbidades. Obtiveram-se as medidas de QV através da aplicação do questionário Asthma Quality of Life Questionnaire (AQLQ) num único momento. O escore global e dos domínios do AQLQ foram relacionados com variáveis demográficas (gênero e idade), escore do Asthma Control Questionnaire, terapia medicamentosa (dose inicial de CI, dispositivos inalatórios e politerapia) e comorbidades. Resultados: Melhores escores do AQLQ associaram-se com asma controlada - escore global (OR = 0,38; IC95%: 0,004-0,341; p < 0,001) e domínios "sintomas" (OR = 0,086; IC95%: 0,016-0,476; p = 0,001) e "função emocional" (OR = 0,086; IC95%: 0,016-0,476; p = 0,001) - e com dose de CI ≤ 800 µg - domínio "limitação de atividades" (OR = 0,249; IC95%: 0,070-0,885; p = 0,029). Piores escores do AQLQ correlacionaram-se com politerapia - domínio "limitação de atividades" (OR = 3,651; IC95%: 1,061-12,561; p = 0,036) - e com número de comorbidades ≤ 5 - domínio "estímulo ambiental" (OR = 5,042; IC95%: 1,316-19,317; p = 0,015). Conclusões: Nossos resultados, a importância do tema, e a escassez de estudos sob a perspectiva da farmacoterapia apontam a necessidade da realização de estudos longitudinais para se estabelecer uma relação de causalidade entre os fatores identificados e a QV em pacientes com asma.

 


Palavras-chave: Asma; Asma/quimioterapia; Qualidade de Vida; Conduta do tratamento medicamentoso.

 

4 - Avaliação da qualidade de vida de acordo com o nível de controle e gravidade da asma em crianças e adolescentes

Evaluation of quality of life according to asthma control and asthma severity in children and adolescents.

Natasha Yumi Matsunaga1, Maria Angela Gonçalves de Oliveira Ribeiro2, Ivete Alonso Bredda Saad3, André Moreno Morcillo4, José Dirceu Ribeiro2,5, Adyléia Aparecida Dalbo Contrera Toro2,5

J Bras Pneumol.2015;41(6):502-508

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a qualidade de vida de acordo com o nível de controle e gravidade da asma em crianças e adolescentes. Métodos: Foram selecionados crianças e adolescentes com asma (7-17 anos de idade) acompanhados no Ambulatório de Pneumologia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas, localizado na cidade de Campinas (SP). O nível de controle e a gravidade da asma foram avaliados pelo Teste de Controle da Asma e pelo questionário baseado na Global Initiative for Asthma, respectivamente. Os pacientes responderam o Paediatric Asthma Quality of Life Questionnaire (PAQLQ), validado para uso no Brasil, para a avaliação de sua qualidade de vida. Resultados: A média de idade dos asmáticos foi de 11,22 ± 2,91 anos, com mediana de 11,20 (7,00-17,60) anos. Foram selecionados 100 pacientes, dos quais 27, 33 e 40, respectivamente, foram classificados com asma controlada (AC), asma parcialmente controlada (APC) e asma não controlada (ANC). Quanto à gravidade da asma, 34, 19 e 47 foram classificados, respectivamente, com asma leve (AL), asma moderada (AM) e asma grave (AG). Os grupos AC e APC, quando comparados ao grupo ANC, apresentaram maiores valores no escore geral do PAQLQ e em seus domínios (limitação de atividades, sintomas e função emocional; p < 0,001 para todos). O grupo AL apresentou os maiores escores em todos os componentes do PAQLQ quando comparado aos grupos AM e AG. Conclusões: A qualidade de vida parece estar diretamente relacionada com o nível de controle e a gravidade da asma, uma vez que as crianças e adolescentes com maior controle e menor gravidade da doença apresentaram melhor qualidade de vida.

 


Palavras-chave: Asma, Qualidade de vida, Criança, Adolescente.

 

5 - Variação na função pulmonar está associada com piores desfechos clínicos em indivíduos com fibrose cística

Variation in lung function is associated with worse clinical outcomes in cystic fibrosis

João Paulo Heinzmann-Filho1,2, Leonardo Araujo Pinto1,2, Paulo José Cauduro Marostica3, Márcio Vinícius Fagundes Donadio1,2,4

J Bras Pneumol.2015;41(6):509-515

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar se a variação na função pulmonar em um ano está associada com piores desfechos clínicos e declínio da função pulmonar nos anos seguintes em pacientes com fibrose cística (FC). Métodos: Estudo retrospectivo incluindo pacientes com FC (4-19 anos de idade), avaliados por um período de três anos. Avaliamos características demográficas, infecção crônica por Pseudomonas aeruginosa, uso de antibióticos, internação hospitalar, distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos (DTC6) e função pulmonar. Os critérios de inclusão foram ter sido submetido a testes de função pulmonar por ao menos três vezes no primeiro ano e a pelo menos um teste em cada um dos dois anos subsequentes. Resultados: Foram avaliados 35 pacientes com FC. A variação do VEF1 no primeiro ano (ΔVEF1) foi maior entre aqueles que, no terceiro ano, apresentaram VEF1 reduzido, DTC6 abaixo do normal ou que foram hospitalizados do que entre aqueles que apresentaram VEF1 normal, DTC6 normal ou sem hospitalização naquele mesmo ano (p < 0,05), embora não tenha havido tal diferença em relação ao uso de antibióticos no terceiro ano. Os pacientes com ΔVEF1 ≥ 10% também apresentaram maior declínio do VEF1 ao longo dos dois anos subsequentes (p = 0,04). A ΔVEF1 também apresentou uma correlação inversa com o VEF1 no terceiro ano (r = −0,340; p = 0,04) e com a taxa de declínio do VEF1 (r = −0,52; p = 0,001). A regressão linear identificou ΔVEF1 como um preditor da taxa de declínio do VEF1 (coeficiente de determinação = 0,27). Conclusões: Variações significativas na função pulmonar em um ano parecem estar associadas com uma maior taxa de declínio do VEF1 e piores desfechos clínicos nos anos subsequentes em pacientes com FC. A ΔVEF1 de curto prazo pode ser útil como um preditor da progressão da FC na prática clínica.

 


Palavras-chave: Fibrose cística; Testes de função respiratória; Progressão da doença; Hospitalização; Volume expiratório forcado no primeiro segundo.

 

6 - Influências específicas do esporte nos padrões respiratórios em atletas de elite

Sport-specific influences on respiratory patterns in elite athletes.

Tijana Durmic1,2, Biljana Lazovic2,3, Marina Djelic2,4, Jelena Suzic Lazic5, Dejan Zikic2,6, Vladimir Zugic2,7, Milica Dekleva2,8, Sanja Mazic2,4

J Bras Pneumol.2015;41(6):516-522

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar as diferenças na função pulmonar em atletas praticantes de esportes de natureza semelhante e determinar quais características antropométricas/demográficas se correlacionam com os fluxos e volumes pulmonares. Métodos: Estudo transversal com atletas de elite do sexo masculino (N = 150; média de idade de 21 ± 4 anos), praticantes de um dos quatro esportes investigados. Os atletas foram classificados de acordo com o tipo e a intensidade de exercício relacionado ao esporte. Todos os atletas foram submetidos a antropometria completa e testes de função pulmonar (espirometria). Resultados: Em todas as faixas etárias e tipos de esporte, os atletas de elite apresentaram valores espirométricos significativamente maiores que os valores de referência. Os valores de CVF, VEF1, capacidade vital e ventilação voluntária máxima foram maiores nos praticantes de polo aquático que nos praticantes dos outros esportes avaliados (p < 0,001). Além disso, o PFE foi significativamente maior em jogadores de basquete do que em jogadores de handebol (p < 0,001). A maioria dos parâmetros antropométricos/demográficos apresentou correlações positivas com os parâmetros espirométricos avaliados. O IMC se correlacionou positivamente com todos os parâmetros espirométricos avaliados (p < 0,001), sendo a correlação mais forte entre o IMC e a ventilação voluntária máxima (r = 0,46; p < 0,001). De forma contrária, o percentual de gordura corporal se correlacionou negativamente com todos os parâmetros espirométricos, mais significativamente com VEF1 (r = −0,386; p < 0,001). Conclusões: Nossos resultados sugerem que o tipo de esporte praticado tem um impacto significativo na adaptação fisiológica do sistema respiratório. Esse conhecimento é particularmente importante quando os atletas apresentam sintomas respiratórios tais como dispneia, tosse e sibilância. Visto que os especialistas em medicina do esporte utilizam valores previstos (de referência) para os parâmetros espirométricos, o risco de se subestimar a gravidade de doença restritiva ou obstrução de vias aéreas pode ser maior nos atletas.

 


Palavras-chave: Atletas; Esportes; Espirometria; Testes de função respiratória.

 

7 - O impacto das leis antifumo em alunos do ensino médio em Ancara, Turquia

The impact of anti-smoking laws on high school students in Ankara, Turkey

Melike Demir1, Gulistan Karadeniz2, Fikri Demir3, Cem Karadeniz4, Halide Kaya1, Derya Yenibertiz5, Mahsuk Taylan1, Sureyya Yilmaz1, Velat Sen3

J Bras Pneumol.2015;41(6):523-529

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar os fatores que afetam os hábitos de fumar de estudantes do ensino médio, seus pensamentos sobre as mudanças resultantes das leis antifumo e como eles são afetados por essas leis. Métodos: Neste estudo transversal, alunos do 11º ano de oito escolas de ensino médio em Ancara, Turquia, foram convidados para preencher um questionário. Resultados: Preencheram o questionário 1.199 estudantes de forma satisfatória. A média de idade dos participantes foi de 17,0 ± 0,6 anos; 56,1% eram mulheres; das quais 15,3% eram fumantes; e 43,9% eram homens, dos quais 43,7% eram fumantes (p < 0,001). Os fatores de risco independentes para o tabagismo foram ser homem, frequentar escola técnica, ter um irmão/irmã que fuma, ter um amigo que fuma e ter baixo desempenho acadêmico. Dos participantes, 74,7% conheciam o conteúdo das leis antifumo; 8,1% aprovavam as restrições e multas, e 8,1% haviam cessado o tabagismo devido a essas leis. Na opinião dos participantes, as intervenções mais efetivas foram a exibição de curtas na TV sobre os malefícios do tabagismo e a proibição da venda de cigarros a menores. A prevalência do tabagismo foi maior (31,5%) nos estudantes de escolas técnicas, mas menor (7,5%) nos estudantes de escolas técnicas médicas. Embora 57,1% dos fumantes soubessem da existência de um serviço telefônico de ajuda para a cessação tabágica, somente 3,7% haviam ligado para esse serviço, mas nenhum tentou parar de fumar. Conclusões: Embora a maioria dos alunos avaliados conhecesse os efeitos deletérios do tabagismo e aprovasse as leis antifumo, apenas uma minoria dos fumantes procurou ajuda profissional para a cessação tabágica.

 


Palavras-chave: Hábito de fumar/prevenção & controle; Hábito de fumar/tendências; Hábito de fumar/psicologia; Estudantes/estatística & dados numéricos; Adolescente; Adulto Jovem.

 

8 - Índice de respiração rápida e superficial como previsor de sucesso de desmame da ventilação mecânica: utilidade clínica quando mensurado a partir de dados do ventilador

The rapid shallow breathing index as a predictor of successful mechanical ventilation weaning: clinical utility when calculated from ventilator data

Leonardo Cordeiro de Souza1,2,3,4, Jocemir Ronaldo Lugon1,5

J Bras Pneumol.2015;41(6):530-535

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: O uso do índice de respiração rápida e superficial (IRRS) é recomendado em UTIs como um preditor de sucesso de desmame da ventilação mecânica (VM). O objetivo deste estudo foi comparar o desempenho do IRRS quando calculado pelo método tradicional (descrito em 1991) com o do IRRS medido diretamente dos parâmetros de VM. Métodos: Estudo observacional prospectivo com pacientes em VM por mais de 24 h e candidatos ao desmame. O IRRS foi randomicamente obtido pelo mesmo examinador pelos dois métodos (com um ventilômetro e a partir dos parâmetros da tela do ventilador). Na comparação dos valores obtidos com os dois métodos, utilizamos o teste de Mann-Whitney, o teste de correlação linear de Pearson e a disposição gráfica de Bland-Altman. O desempenho dos métodos foi comparado através das áreas sob as curvas ROC. Resultados: Dos 109 pacientes selecionados (60 homens; média de idade de 62 ± 20 anos), o desmame foi bem-sucedido em 65, e 36 foram a óbito. Entre os dois métodos, a frequência respiratória, o volume corrente e o IRRS apresentaram diferenças estatisticamente significativas (p < 0,001). Entretanto, quando os dois métodos foram comparados, a concordância e o coeficiente de variação intraobservador foram de, respectivamente, 0,94 (0,92-0,96) e 11,16%. Para o propósito do estudo, foi relevante o fato de que as áreas sob as curvas ROC dos dois métodos foram semelhantes (0,81 ± 0,04 vs. 0,82 ± 0,04; p = 0,935). Conclusões: O desempenho satisfatório do IRRS como um previsor do sucesso do desmame, independentemente do método utilizado, demonstra a utilidade do método com o ventilador mecânico.

 


Palavras-chave: Respiração artificial; Desmame do respirador; Espirometria.

 

Comunicação Breve

9 - Análise de custos de um teste de amplificação de ácido nucleico para o diagnóstico da tuberculose pulmonar sob a perspectiva do Sistema Único de Saúde

Cost analysis of nucleic acid amplification for diagnosing pulmonary tuberculosis, within the context of the Brazilian Unified Health Care System

Márcia Pinto1, Aline Piovezan Entringer1,Ricardo Steffen2, Anete Trajman2,3

J Bras Pneumol.2015;41(6):536-538

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Foram estimados os custos unitários de um teste molecular para Mycobacterium tuberculosis e resistência à rifampicina (Xpert MTB/RIF) e da baciloscopia sob a perspectiva do Sistema Único de Saúde (SUS). Foi utilizado o método de custeio por atividade com a técnica de microcusto em laboratórios do SUS nas cidades do Rio de Janeiro e Manaus. As médias de custo unitário foram de R$ 35,57 e R$ 14,16 para Xpert MTB/RIF e baciloscopia, respectivamente. Os principais direcionadores de custo do Xpert MTB/RIF e da baciloscopia foram, respectivamente, insumos/reagentes e recursos humanos. Estes resultados podem contribuir com estudos futuros de custo-efetividade de novos testes e com o processo de tomada de decisão acerca da expansão da adoção do Xpert MTB/RIF no Brasil.

 


Palavras-chave: Custos e análise de custo; Tuberculose; Técnicas de amplificação de ácido nucleico.

 

Artigo de Revisão

10 - Sono na unidade de terapia intensiva

Sleep in the intensive care unit

Flávia Gabe Beltrami1, Xuân-Lan Nguyen2, Claire Pichereau3, Eric Maury3, Bernard Fleury4, Simone Fagondes1,5

J Bras Pneumol.2015;41(6):539-546

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O sono de má qualidade é uma situação persistentemente descrita em UTIs. O sono nesse ambiente potencialmente hostil é caracterizado pela sua extrema fragmentação e arquitetura não convencional, com predomínio de fases leves e limitada quantidade de tempo nos estágios reparadores. Entre as causas da privação do sono na UTI estão fatores intrínsecos aos pacientes e à condição aguda de sua doença, assim como fatores relacionados ao ambiente da UTI e ao tratamento em curso, como o suporte ventilatório e a terapia medicamentosa. Embora as consequências da má qualidade do sono no processo de recuperação desses pacientes ainda sejam desconhecidas, ela parece influenciar os sistemas imune, metabólico, cardiovascular, respiratório e neurológico. Evidências sugerem que intervenções multifacetadas, focadas na minimização das perturbações do sono noturno, promovem melhora na qualidade do sono nesses pacientes. Este artigo revisa a literatura acerca do sono normal e do sono na UTI. Também analisa seus métodos de avaliação, as causas da má qualidade do sono, suas potenciais implicações no processo de recuperação de pacientes críticos e estratégias para sua promoção.

 


Palavras-chave: Sono; Privação do sono; Unidades de terapia intensiva.

 

11 - Transplante pulmonar: abordagem geral sobre seus principais aspectos.

Lung transplantation: overall approach regarding its major aspects.

Priscila Cilene León Bueno de Camargo1, Ricardo Henrique de Oliveira Braga Teixeira1, Rafael Medeiros Carraro1, Silvia Vidal Campos1, José Eduardo Afonso Junior1, André Nathan Costa1, Lucas Matos Fernandes1, Luis Gustavo Abdalla1, Marcos Naoyuki Samano1, Paulo Manuel Pêgo-Fernandes1,2

J Bras Pneumol.2015;41(6):547-553

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

O transplante pulmonar é uma terapia bem estabelecida para pacientes com doença pulmonar avançada.A avaliação do candidato para o transplante é uma tarefa complexa e envolve uma equipe multidisciplinar que acompanha o paciente para além do período pós-operatório.O tempo médio atual em lista de espera para transplante pulmonar é de aproximadamente 18 meses no estado de São Paulo. Em 2014, dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos mostram que 67 transplantes pulmonares foram realizados no Brasil e que 204 pacientes estavam na lista de espera para transplante pulmonar.O transplante pulmonar é principalmente indicado no tratamento de DPOC, fibrose cística, doença intersticial pulmonar, bronquiectasia não fibrocística e hipertensão pulmonar.Esta revisão abrangente teve como objetivos abordar os aspectos principais relacionados ao transplante pulmonar: indicações, contraindicações, avaliação do candidato ao transplante, avaliação do candidato doador, gestão do paciente transplantado e complicações maiores. Para atingirmos tais objetivos, utilizamos como base as diretrizes da Sociedade Internacional de Transplante de Coração e Pulmão e nos protocolos de nosso Grupo de Transplante Pulmonar localizado na cidade de São Paulo.

 


Palavras-chave: Transplante de pulmão; Doença pulmonar obstrutiva crônica; fibrose cística; Infecções respiratórias; Fibrose pulmonar; Hipertensão pulmonar.

 

Relato de Caso

12 - O desafio do tratamento da tuberculose extensivamente resistente em um hospital de referência no estado de São Paulo: um relato de três casos

The challenge of managing extensively drug-resistant tuberculosis at a referral hospital in the state of São Paulo, Brazil: a report of three cases

Marcos Abdo Arbex1,2, Hélio Ribeiro de Siqueira3,4, Lia D'Ambrosio5,6, Giovanni Battista Migliori5

J Bras Pneumol.2015;41(6):554-559

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

Relatamos aqui os casos de três pacientes portadores de tuberculose extensivamente resistente, internados em um hospital de referência no estado de São Paulo, e mostramos sua evolução clínica, radiológica e laboratorial pelo período de um ano. O tratamento instituído foi baseado nas diretrizes da Organização Mundial da Saúde, com a inclusão de uma nova proposta de uso de uma associação de drogas antituberculose (linezolida e imipenem). Nos casos estudados, demonstrou-se o desafio de construir um esquema terapêutico aceitável e eficiente com drogas mais tóxicas, mais dispendiosas e que foram utilizadas por períodos mais prolongados. Mostramos também o importante acréscimo nos custos do tratamento desses pacientes, com possíveis impactos no sistema de saúde mesmo após a alta hospitalar. Ressaltamos que, em casos extremos como os apresentados neste estudo, a hospitalização em centros de referência mostrou-se o caminho mais efetivo para oferecer tratamento adequado com possibilidade de cura. Em conclusão, todos os esforços dos profissionais da saúde e do poder público devem ser direcionados a evitar casos de tuberculose multirresistente e extensivamente resistente.

 


Palavras-chave: Tuberculose resistente a múltiplos medicamentos; Tuberculose extensivamente resistente a drogas; Antituberculosos; Antibióticos antituberculose.

 

Cartas ao Editor

13 - Quantos pacientes com fibrose pulmonar idiopática existem no Brasil?

How many patients with idiopathic pulmonary fibrosis are there in Brazil?

José Baddini-Martinez1, Carlos Alberto Pereira2

J Bras Pneumol.2015;41(6):560-561

PDF PT PDF EN English Text


14 - Nódulo intracavitário em tuberculose em atividade: diagnóstico diferencial de aspergiloma

Intracavitary nodule in active tuberculosis: differential diagnosis of aspergilloma

Edson Marchiori1,2, Bruno Hochhegger3,4, Gláucia Zanetti2,5

J Bras Pneumol.2015;41(6):562-563

PDF PT PDF EN English Text


Educação continuada: Imagem

15 - Sinal do halo invertido

Reversed halo sign

Edson Marchiori1,2, Gláucia Zanetti2,3, Bruno Hochhegger4,5

J Bras Pneumol.2015;41(6):564

PDF PT PDF EN English Text


Educação Continuada: Metodologia Científica

16 - Intervalos de confiança: uma ferramenta útil para estimar o tamanho do efeito no mundo real

Confidence intervals: a useful statistical tool to estimate effect sizes in the real world

Cecilia Maria Patino,1,2 Juliana Carvalho Ferreira2,3

J Bras Pneumol.2015;41(6):565-566

PDF PT PDF EN English Text


Índice Remissivo de Assuntos

Índice Remissivo de Autores

Relação de Revisores

 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1