Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2013 - Volume 39  - Número 2  (Março/Abril)






Artigo Original

2 - Relação da capacidade de exercício com a qualidade de vida de adolescentes asmáticos

Relationship between exercise capacity and quality of life in adolescents with asthma

Renata Pedrolongo Basso, Mauricio Jamami, Ivana Gonçalves Labadessa, Eloisa Maria Gatti Regueiro, Bruna Varanda Pessoa, Antônio Delfino de Oliveira Jr, Valéria Amorim Pires Di Lorenzo,Dirceu Costa

J Bras Pneumol.2013;39(2):121-127

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar se parâmetros obtidos antes e depois da realização do teste do degrau de seis minutos (TD6), respostas espirométricas após o TD6 e o nível de atividade física se correlacionam com a qualidade de vida de adolescentes asmáticos. Métodos: Foram avaliados 19 adolescentes asmáticos, com idades variando de 11-15 anos, por meio de espirometria, TD6, International Physical Activity Questionnaire (IPAQ, Questionário Internacional de Atividade Física), Questionário sobre a Qualidade de Vida na Asma Pediátrica (QQVAP) e escala CR10 de Borg. Resultados: Houve correlações negativas entre sensação de dispneia e pontuação total do QQVAP (r = −0,54) e de seus domínios limitação nas atividades (LA) e sintomas (r = −0,64 e r = −0,63, respectivamente), assim como entre fadiga nos membros inferiores (MMII) e os mesmos domínios (r = −0,49 e r = −0,56, respectivamente). O escore total do IPAQ correlacionou-se com a pontuação total do QQVAP (r = 0,47) e o domínio LA (r = 0,51), enquanto o tempo de caminhada correlacionou-se com o domínio sintomas (r = 0,45), e o tempo de atividade intensa correlacionou-se com o domínio LA (r = 0,50). Na análise de regressão, somente a sensação de dispneia associou-se significativamente ao escore total e o domínio limitação nas atividades do QQVAP, e o mesmo ocorreu entre a fadiga dos MMII e o domínio sintomas. Conclusões: Quanto maior for o nível de atividade física e menor for a dispneia e a fadiga nos MMII, melhor é a qualidade de vida. O TD6 mostrou-se uma opção na avaliação da capacidade ao exercício desses indivíduos por refletir o incômodo que a asma provoca na prática das atividades da vida diária.

 


Palavras-chave: Asma; Qualidade de vida; Dispneia.

 

3 - Comparação temporal das prevalências de asma e rinite em adolescentes em Fortaleza, Brasil

Prevalences of asthma and rhinitis among adolescents in the city of Fortaleza, Brazil: temporal changes

Maria de Fátima Gomes de Luna, Gilberto Bueno Fischer, João Rafael Gomes de Luna, Marcelo Gurgel Carlos da Silva, Paulo César de Almeida, Daniela Chiesa

J Bras Pneumol.2013;39(2):128-137

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever as prevalências de asma e rinite em adolescentes de 13-14 anos de idade em Fortaleza (CE) em 2010 e compará-las com as prevalências obtidas em um inquérito em 2006-2007. Métodos: Estudo transversal envolvendo uma amostragem probabilística de 3.015 e 3.020 adolescentes, respectivamente, em 2006-2007 e 2010, utilizando o protocolo do International Study of Asthma and Allergies in Childhood. Resultados: Na comparação entre os dois períodos, não houve diferenças significativas em relação a sibilos cumulativos, asma ativa, quatro ou mais crises de sibilos no último ano, prejuízo do sono por sibilos > 1 noite/semana e crises limitando a fala. Em 2010, houve um aumento significativo na prevalência de sibilos após exercícios, tosse seca noturna e asma diagnosticada (p < 0,01 para todos). Em 2010, houve uma redução significativa na prevalência de rinite diagnosticada (p = 0,01), enquanto não houve diferenças significativas entre os dois períodos nas prevalências de rinite cumulativa, rinite atual e rinoconjuntivite. Em ambos os períodos, tosse seca noturna, rinite atual e rinoconjuntivite foram significativamente mais prevalentes nas mulheres que nos homens (p < 0,01 para todos). Também nos dois períodos, asma ativa, rinite atual e rinoconjuntivite foram significativamente mais prevalentes nos alunos das escolas particulares do que naqueles das escolas públicas (p < 0,01 para todos). Conclusões: Nossos dados mostram que as prevalências de sintomas de asma e rinite continuam altas entre os adolescentes de 13-14 anos em Fortaleza, com predomínio no gênero feminino e em alunos de escolas particulares.

 


Palavras-chave: Asma/epidemiologia; Rinite/epidemiologia; Adolescente.

 

4 - Sistema de suporte à decisão clínica para um programa para profilaxia de tromboembolia venosa em um hospital geral de um país de renda média

A clinical decision support system for venous thromboembolism prophylaxis at a general hospital in a middle-income country

Fernanda Fuzinatto, Fernando Starosta de Waldemar, André Wajner, Cesar Al Alam Elias, Juliana Fernándes Fernandez, João Luiz de Souza Hopf, Sergio Saldanha Menna Barreto

J Bras Pneumol.2013;39(2):138-146

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar o impacto da implantação de um sistema informatizado de suporte à decisão clínica combinado com seminários instrucionais na utilização de profilaxia para tromboembolia venosa (TEV) de forma adequada. Métodos: Estudo transversal em duas fases (antes e depois da implantação de um novo protocolo de profilaxia para TEV) para avaliar o impacto que a estratégia combinada teve na utilização adequada da profilaxia para TEV. O estudo foi conduzido no Hospital Nossa Senhora da Conceição, um hospital geral localizado em Porto Alegre (RS). Foram incluídos pacientes clínicos e cirúrgicos com mais de 18 anos com tempo de hospitalização ≥ 48 h. Nas fases pré e pós-implantação, foram incluídos 262 e 261 pacientes, respectivamente. Resultados: As características de base das duas amostras foram semelhantes, inclusive em relação à distribuição dos pacientes por nível de risco. Comparando-se os períodos pré e pós-implantação, verificou-se que a adequação da profilaxia para TEV aumentou de 46,2% para 57,9% (p = 0,01). Ao se observar populações específicas de pacientes, o uso adequado da profilaxia para TVE aumentou dramaticamente em pacientes com câncer (de 18,1% para 44,1%; p = 0,002) e em pacientes com três ou mais fatores de risco (de 25,0% para 42,9%; p = 0,008), populações essas que mais se beneficiam da profilaxia. Conclusões: É possível aumentar o uso de profilaxia adequada para TEV em cenários economicamente desfavoráveis através do uso de protocolos informatizados e de profissionais treinados. A subutilização da profilaxia permanece como um problema importante, destacando a necessidade da melhora continuada na qualidade da assistência hospitalar.

 


Palavras-chave: Trombose venosa/prevenção & controle; Tromboembolia venosa/prevenção & controle; Heparina/uso terapêutico.

 

5 - Diferencias tomográficas y funcionales entre la EPOC severa relacionada con humo deleña y con cigarrillo

Tomographic and functional findings in severe COPD: comparison between the wood smoke-relatedand smoking-related disease

Mauricio González-García, Dario Maldonado Gomez, Carlos A. Torres-Duque, Margarita Barrero,Claudia Jaramillo Villegas, Juan Manuel Pérez, Humberto Varon

J Bras Pneumol.2013;39(2):147-154

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: La exposición a humo de leña es factor de riesgo para EPOC. A diferencia de la EPOC por cigarrillo (EPOC-C), para un mismo nivel de obstrucción, en la EPOC por leña (EPOC-L), la DLCO está menos disminuida, sugiriendo menos enfisema. Por tanto, el objetivo de este estudio fue comparar los hallazgos en la TCAR en mujeres con EPOC-L y con EPOC- C. Métodos: Veintidós mujeres con EPOC severa (VEF1/CVF < 70% y VEF1 < 50%) fueron divididas en dos grupos: las expuestas a leña (EPOC-L; n = 12) y las expuestas a cigarrillo (EPOC-C; n = 10). Se compararon los dos grupos con respecto al puntaje de enfisema y el compromiso de la vía aérea en la TCAR, las anormalidades funcionales en la espirometría, la DLCO, los volúmenes pulmonares y la resistencia específica de la vía aérea (sRaw). Resultados: Los dos grupos tuvieron VEF1, sRaw e hiperinflación pulmonar similares. En el grupo EPOC-C, hubo mayor disminución de la DLCO y de la DLCO/VA y mayor puntaje de enfisema. En el grupo EPOC-L, no encontramos enfisema significativo en la TCAR. Los hallazgos principales fueron engrosamiento peribronquial, dilataciones bronquiales y atelectasias subsegmentarias. Conclusiones: En pacientes con EPOC-L severa no hay enfisema en la TCAR. El hallazgo más importante es el compromiso severo de la vía aérea. La disminución de la DLCO y del VA con DLCO/VA normal es probablemente determinada por la obstrucción bronquial severa y la mezcla incompleta del gas inspirado en la maniobra de la respiración única de la prueba de difusión.

 


Palavras-chave: Enfermedad pulmonar obstructiva crónica; Tomografía; Contaminación del aire; Biomasa; Humo; Pruebas de función respiratoria.

 

6 - Alterações tomográficas pulmonares em mulheres não fumantes com DPOC porexposição à fumaça da combustão de lenha

Pulmonary changes on HRCT scans in nonsmoking females with COPD due to wood smokeexposure

Maria Auxiliadora Carmo Moreira, Maria Alves Barbosa, Maria Conceição de Castro AntonelliMonteiro de Queiroz, Kim Ir Sen Santos Teixeira, Pedro Paulo Teixeira e Silva Torres,Pedro José de Santana Júnior, Marcelo Eustáquio Montadon Júnior, José Roberto Jardim

J Bras Pneumol.2013;39(2):155-163

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Identificar e caracterizar alterações na TCAR de tórax em mulheres com DPOC causada por exposição à fumaça da combustão de lenha. Métodos: Foram selecionadas 42 pacientes com DPOC relacionada à exposição à fumaça de lenha, não fumantes, e 31 mulheres não fumantes e sem história de exposição à fumaça de lenha ou de doença pulmonar. Empregou-se um questionário para a obtenção de dados demográficos e informações sobre sintomas e exposições ambientais. Todas as participantes realizaram espirometria e TCAR de tórax. Os grupos DPOC e controle foram ajustados por idade, com 23 pacientes cada. Resultados: A maioria das pacientes do grupo de estudo apresentava DPOC de leve a moderado (83,3%). Os achados de TCAR mais frequentes no grupo DPOC foram espessamento das paredes brônquicas, bronquiectasias, perfusão em mosaico, bandas parenquimatosas, padrão de árvore em brotamento e atelectasias laminares (p < 0,001 para todos na comparação com o grupo controle). As alterações, em geral, foram leves e de pequena extensão. Houve uma associação positiva entre espessamento das paredes brônquicas e duração da exposição à fumaça de lenha em horas-ano. O achado de enfisema centrolobular foi infrequente e não diferiu entre os grupos (p = 0,232). Conclusões: A exposição à fumaça de lenha provoca alterações predominantemente brônquicas, que podem ser detectadas por TCAR, mesmo nos casos de DPOC leve.

 


Palavras-chave: Biomassa; Fumaça; Tomografia computadorizada por raios X; Doença pulmonar obstrutiva crônica.

 

7 - Perfil epidemiológico dos atendimentos de emergência por sintomas respiratórios emum hospital terciário

Epidemiological aspects of respiratory symptoms treated in the emergency room of a tertiary care hospital

Denise Rossato Silva, Vinícius Pellegrini Viana, Alice Mânica Müller, Ana Cláudia Coelho,Gracieli Nadalon Deponti, Fernando Pohlmann Livi, Paulo de Tarso Roth Dalcin

J Bras Pneumol.2013;39(2):164-172

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a prevalência de sintomas respiratórios como motivo para procura de atendimento de emergência por pacientes adultos e pediátricos, descrevendo as principais síndromes clínicas diagnosticadas e o desfecho dos pacientes. Métodos: Estudo transversal, realizado na emergência de um hospital universitário terciário. Entre novembro de 2008 e novembro de 2009, o número total de atendimentos foi revisado diariamente. Foram incluídos no estudo crianças e adultos com pelo menos um sintoma respiratório. Os prontuários eletrônicos foram revisados e foram registradas as principais características dos pacientes. Resultados: Durante o período do estudo, houve 37.059 admissões na emergência, das quais 11.953 (32,3%) foram motivadas por sintomas respiratórios. A prevalência de atendimentos por sintomas respiratórios foi 28,7% e 38,9% nos adultos e crianças, respectivamente. As taxas de internação hospitalar e de mortalidade nos adultos foram 21,2% e 2,7%, respectivamente, comparadas com 11,9% e 0,3%, respectivamente, nas crianças. Nos adultos, quanto maior o tempo entre o início dos sintomas e a visita à emergência, maiores foram a necessidade de hospitalização (p < 0,0001), o tempo de hospitalização (p < 0,0001) e a mortalidade (p = 0,028). Conclusões: Encontramos uma prevalência elevada de atendimentos por sintomas respiratórios entre os pacientes adultos e pediátricos. Nossos resultados podem contribuir para o planejamento de medidas de prevenção. Futuros estudos epidemiológicos poderão colaborar para a melhor elucidação dos fatores de risco para a presença de sintomas respiratórios nesses pacientes.

 


Palavras-chave: Serviço hospitalar de emergência; Doenças respiratórias; Infecções respiratórias; Sinais e sintomas respiratórios.

 

8 - Efeitos da metilprednisolona na atividade inflamatória e estresse oxidativo nos pulmões de ratoscom morte cerebral

Effects of methylprednisolone on inflammatory activity and oxidative stress in the lungs of brain-dead rats

Eduardo Sperb Pilla, Raôni Bins Pereira, Luiz Alberto Forgiarini Junior, Luiz Felipe Forgiarini,Artur de Oliveira Paludo, Jane Maria Ulbrich Kulczynski, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso,Cristiano Feijó Andrade

J Bras Pneumol.2013;39(2):173-180

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar os efeitos da administração sistêmica precoce e tardia de metilprednisolona nos pulmões em um modelo de morte encefálica em ratos. Métodos: Vinte e quatro ratos Wistar machos foram anestesiados e randomizados em quatro grupos (n = 6 por grupo): sham, somente morte encefálica (ME), metilprednisolona i.v. (30 mg/kg) administrada 5 min após a morte encefálica (MP5) e 60 min após a morte encefálica (MP60). Os grupos ME, MP5 e MP60 foram submetidos à morte encefálica por insuflação de um balão no espaço extradural. Todos os animais foram observados e ventilados durante 120 min. Foram determinadas variáveis hemodinâmicas e gasométricas, relação peso úmido/seco, escore histológico, thiobarbituric acid reactive substances (TBARS, substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico), atividade de superóxido dismutase (SOD) e de catalase, assim como contagem diferencial de células brancas, proteína total e nível de desidrogenase lática no LBA. A atividade da mieloperoxidase, peroxidação lipídica e níveis de TNF- foram avaliados no tecido pulmonar. Resultados: Não foram observadas diferenças significativas nas variáveis hemodinâmicas e gasométricas, relação peso úmido/seco, análises do LBA, escore histológico, SOD, mieloperoxidase e catalase entre os grupos. Os níveis de TBARS foram significativamente maiores nos grupos MP5 e MP60 do que nos grupos sham e ME (p < 0,001). Os níveis de TNF- foram significativamente menores nos grupos MP5 e MP60 do que no grupo ME (p < 0,001). Conclusões: Neste modelo de morte cerebral, a administração precoce e tardia de metilprednisolona apresentou efeitos semelhantes sobre a inflamação e a peroxidação lipídica no tecido pulmonar.

 


Palavras-chave: Ratos; Morte encefálica; Estresse oxidativo; Pulmão; Hidroxicorticosteroides.

 

9 - Contribuição da análise molecular do gene regulador da condutância transmembrana nafibrose cística na investigação diagnóstica de pacientes com suspeita de fibrose cística leveou doença atípica

Diagnostic contribution of molecular analysis of the cystic fibrosis transmembrane conductanceregulator gene in patients suspected of having mild or atypical cystic fibrosis

Vinícius Buaes Dal'Maso, Lucas Mallmann, Marina Siebert, Laura Simon,Maria Luiza Saraiva-Pereira, Paulo de Tarso Roth Dalcin

J Bras Pneumol.2013;39(2):181-189

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a contribuição da análise molecular do gene cystic fibrosis transmembrane conductance regulator (CFTR, regulador da condutância transmembrana na fibrose cística) na investigação diagnóstica da fibrose cística em pacientes com suspeita de fibrose cística (FC) leve ou atípica. Métodos: Estudo transversal em adolescentes e adultos (idade ≥ 14 anos). Os voluntários foram submetidos à avaliação clínica, laboratorial e radiológica; espirometria, microbiologia do escarro, ecografia hepática, teste do suor e análise molecular do gene CFTR. Compararam-se as características dos pacientes divididos em três grupos, segundo o número de mutações identificadas (duas ou mais, uma e nenhuma). Resultados: Foram avaliados 37 pacientes com achados fenotípicos de FC, com ou sem confirmação pelo teste do suor. Houve predomínio do sexo feminino (75,7%), e a média de idade dos participantes foi de 32,5 ± 13,6 anos. A análise molecular contribuiu para o diagnóstico de FC em 3 casos (8,1%), todos esses com pelo menos duas mutações. Houve a identificação de uma e nenhuma mutação, respectivamente, em 7 (18,9%) e 26 pacientes (70,3%). Nenhuma característica clínica estudada se associou com o diagnóstico genético. A mutação p.F508del foi a mais comum, encontrada em 5 pacientes. A associação de p.V232D e p.F508del foi encontrada em 2 pacientes. Outras mutações encontradas foram p.A559T, p.D1152H, p.T1057A, p.I148T, p.V754M, p.P1290P, p.R1066H e p.T351S. Conclusões: A análise molecular da região codificadora do gene CFTR apresentou uma contribuição limitada para a investigação diagnóstica desses pacientes com suspeita de FC leve ou atípica. Além disso, não houve associações entre as características clínicas e o diagnóstico genético.

 


Palavras-chave: Fibrose cística/diagnóstico; Fibrose cística/genética; Regulador de condutância transmembrana em fibrose cística.

 

10 - Valores de referência para o teste de caminhada com carga progressiva em indivíduos saudáveis: da distância percorrida às respostas fisiológicas

Reference values for the incremental shuttle walk test in healthy subjects: from the walk distance to physiological responses

Victor Zuniga Dourado, Ricardo Luís Fernandes Guerra, Suzana Erico Tanni, Letícia Cláudia de Oliveira Antunes, Irma Godoy

J Bras Pneumol.2013;39(2):190-197

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar valores de referência para a distância caminhada (DC) e para respostas fisiológicas durante o teste de caminhada com carga progressiva (TCCP) e desenvolver equações preditivas para essas variáveis em adultos saudáveis. Métodos: Foram avaliados 103 participantes saudáveis com idade ≥ 40 anos (54 mulheres e 49 homens). Os participantes usaram um sistema de análise de gases durante o TCCP. Consumo de oxigênio (VO2), liberação de gás carbônico, ventilação minuto, FC, DC e velocidade máxima da caminhada (VMC) foram obtidos como desfechos primários. Avaliamos também a força de preensão manual (FPM) e a massa magra corporal (MMC). Resultados: Os modelos de regressão utilizando variáveis fisiológicas, DC e VMC ajustados por idade, massa corporal, estatura e sexo apresentaram valores de R2 entre 0,40 e 0,65 (para FC e pico de VO2, respectivamente). Os modelos incluindo MMC e FPM não aumentaram consideravelmente os valores de R2 na previsão do pico de VO2, embora esses modelos tenham aumentado discretamente os valores do R2 para DC e VMC (8% e 12%, respectivamente). As variáveis DC, VMC e DC × massa corporal, respectivamente, explicaram 76,7%, 73,3% e 81,2% da variabilidade do pico de VO2. Conclusões: Nossos resultados originaram valores de referência para a DC e respostas fisiológicas ao TCCP, que podem ser estimados adequadamente por características demográficas e antropométricas simples em adultos saudáveis com idade ≥ 40 anos. O TCCP poderia ser utilizado na avaliação da capacidade física na população geral de adultos e no desenvolvimento de programas de caminhada individualizados.

 


Palavras-chave: Valores de referência; Troca gasosa pulmonar; Caminhada; Teste de esforço.

 

11 - Mortalidade por doenças respiratórias em idosos após campanhas vacinais contrainfluenza no Distrito Federal, Brasil, 1996-2009

Mortality due to respiratory diseases in the elderly after influenza vaccination campaigns in theFederal District, Brazil, 1996-2009

Francisca Magalhães Scoralick, Luciana Paganini Piazzolla, Liana Laura Pires, Cleudsom Neri,Wladimir Kummer de Paula

J Bras Pneumol.2013;39(2):198-204

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar os índices de mortalidade por doenças respiratórias em idosos residentes no Distrito Federal (DF) antes e após a implantação da campanha nacional de vacinação contra influenza. Métodos: Estudo ecológico de séries temporais. Os dados referentes à população do DF acima de 60 anos entre 1996 e 2009 foram obtidos de bancos de dados oficiais. As variáveis estudadas foram o coeficiente de mortalidade geral (CMG), coeficiente de mortalidade por doenças respiratórias (CMDR) e índice de mortalidade por causas respiratórias (IMR). Foi realizada uma análise qualitativa dos dados referentes ao período antes e após a implantação da campanha de vacinação (1996-1999 e 2000-2009, respectivamente). Resultados: O CMG aumentou com o incremento da faixa etária. No decorrer do período do estudo, houve uma redução no CMG em todas as faixas etárias, especialmente naquela com 80 anos ou mais. Houve redução do CMDR em todos os grupos etários, especialmente naqueles com mais de 80 anos. O IMR mostrou uma redução em todas as faixas etárias por todo o período estudado. Em 2000, ano imediatamente subsequente à primeira campanha vacinal, a redução do IMR foi mais pronunciada na faixa etária ≥ 70 anos; em 2001, houve um aumento do IMR em todas as faixas etárias, apesar da maior adesão à campanha de vacinação em relação a 2000. Conclusões: A vacinação contra a influenza parece influir positivamente na prevenção da mortalidade por doenças respiratórias, particularmente nos idosos com 70 anos ou mais

 


Palavras-chave: Influenza humana/mortalidade; Influenza humana/epidemiologia; Vacinas contra influenza.

 

12 - Estudo experimental sobre a eficiência e segurança da manobra de hiperinsuflação manual como técnica de remoção de secreção

Experimental study on the efficiency and safety of the manual hyperinflation maneuver as a secretion clearance technique

Tatiana de Arruda Ortiz, Germano Forti, Márcia Souza Volpe, Carlos Roberto Ribeiro Carvalho, Marcelo Brito Passos Amato, Mauro Roberto Tucci

J Bras Pneumol.2013;39(2):205-213

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar, em um modelo pulmonar simulando um paciente sob ventilação mecânica, a eficiência e a segurança da manobra de hiperinsuflação manual (HM) com o intuito de remover secreção pulmonar. Métodos: Oito fisioterapeutas utilizaram um ressuscitador manual autoinflável para realizar HM com o objetivo de remover secreções, em duas condições: conforme rotineiramente aplicada durante sua prática clínica, e após receberem instruções verbais baseadas em recomendações de especialistas. Três cenários clínicos foram simulados: função pulmonar normal, doença pulmonar restritiva e doença pulmonar obstrutiva. Resultados: Antes da instrução, o uso de duas compressões sequenciais do ressuscitador era comum, e a pressão proximal (Pprox) foi mais alta em relação à obtida após a instrução. Entretanto, a pressão alveolar (Palv) nunca excedeu 42,5 cmH2O (mediana, 16,1; intervalo interquartil [IQ], 11,7-24,5), mesmo com valores de Pprox de até 96,6 cmH2O (mediana, 36,7; IQ, 22,9-49,4). O volume corrente (VC) gerado foi relativamente pequeno (mediana, 640 mL; IQ, 505-735) e o pico de fluxo inspiratório (PFI) geralmente excedeu o pico de fluxo expiratório (PFE): 1,37 L/s (IQ, 0,99-1,90) e 1,01 L/s (IQ, 0,55-1,28), respectivamente. Uma relação PFI/PFE < 0,9 (que teoricamente favorece a migração do muco em direção às vias aéreas centrais) foi obtida em somente 16,7% das manobras. Conclusões: Nas condições testadas, a HM gerou valores seguros de Palv mesmo com altas Pprox. Entretanto, a HM foi comumente realizada de um modo que não favorecia a remoção de secreção (PFI excedendo PFE) mesmo após a instrução. A relação PFI/PFE desfavorável foi explicada pelas insuflações rápidas e o baixo VC.

 


Palavras-chave: Modalidades de fisioterapia; Terapia respiratória; Mecânica respiratória; Respiração com pressão positiva.

 

13 - Prevalência de infecção latente por Mycobacterium tuberculosis e risco de infecção em pacientes com insuficiência renal crônica em hemodiálise em um centro de referência no Brasil

Prevalence of latent tuberculosis infection and risk of infection in patients with chronic kidney disease undergoing hemodialysis in a referral center in Brazil

Jane Corrêa Fonseca, Waleska Teixeira Caiaffa, Mery Natali Silva Abreu, Katia de Paula Farah, Wânia da Silva Carvalho, Silvana Spindola de Miranda

J Bras Pneumol.2013;39(2):214-220

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a prevalência da infecção latente por Mycobacterium tuberculosis (ILMT) e o risco de infecção em pacientes com insuficiência renal crônica em um centro de hemodiálise. Métodos: Foram incluídos no estudo 307 pacientes com insuficiência renal crônica em tratamento hemodialítico no Instituto Mineiro de Nefrologia, na cidade de Belo Horizonte (MG). Todos os pacientes foram submetidos a testes tuberculínicos (TTs). O efeito booster e a viragem tuberculínica foram avaliados. Se o primeiro TT (TT1) era negativo, um segundo (TT2) era realizado 1-3 semanas após o TT1 para investigar o efeito booster. Se o TT2 também era negativo, um terceiro (TT3) era realizado um ano após o TT2 para identificar a viragem tuberculínica. Resultados: A prevalência da ILMT, quando considerado o ponto de corte de 5 mm de enduração, foi de 22,2% no TT1, com incremento de 11,2% no TT2. A prevalência da ILMT, quando considerado o ponto de corte de enduração de 10 mm, foi de 28,5% no TT1, com incremento de 9,4% no TT2. Um aumento significativo da prevalência da ILMT foi observado entre TT1 e TT2 (efeito booster) e entre TT2 e TT3 (p < 0,01 para ambos). Na nossa amostra, o risco médio anual de infecção foi de 1,19%. Conclusões: Na população estudada, a prevalência da ILMT foi alta, e o risco de infecção foi semelhante ao da população geral no Brasil, o que sugere infecção recente.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Insuficiência renal crônica; Teste tuberculínico.

 

Comunicação Breve

14 - Completude das fichas de notificações de tuberculose em cinco capitais do Brasil com elevada incidência da doença

Completeness of tuberculosis reporting forms in five Brazilian capitals with a high incidence of the disease

Normeide Pedreira dos Santos, Monique Lírio, Louran Andrade Reis Passos, Juarez Pereira Dias, Afrânio Lineu Kritski, Bernardo Galvão-Castro, Maria Fernanda Rios Grassi

J Bras Pneumol.2013;39(2):221-225

Resumo PDF PT PDF EN English Text

O objetivo deste estudo foi avaliar a completude das fichas de notificações de tuberculose de cinco capitais brasileiras com alta incidência regional de tuberculose em 2010 - Salvador, Rio de Janeiro, Cuiabá, Porto Alegre e Belém - através dos relatórios de tabulação do Sistema Nacional de Informação de Agravos e Notificações. Porto Alegre e Cuiabá apresentaram os melhores resultados, enquanto o Rio de Janeiro, capital com o maior número de notificações de tuberculose no país, apresentou o pior. A baixa completude desses formulários pode comprometer a qualidade do Programa Nacional de Controle da Tuberculose e repercutir na assistência e nos processos decisórios.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Vigilância da população; Notificação de doenças.

 

Artigo de Revisão

15 - Estado atual e aplicabilidade clínica da punção aspirativa por agulha guiada por ultrassomendobrônquico

Current status and clinical applicability of endobronchial ultrasound-guided transbronchial needle aspiration

Viviane Rossi Figueiredo, Márcia Jacomelli, Ascédio José Rodrigues, Mauro Canzian,Paulo Francisco Guerreiro Cardoso, Fábio Biscegli Jatene

J Bras Pneumol.2013;39(2):226-237

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Endobronchial ultrasound-guided transbronchial needle aspiration (EBUS-TBNA, punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico) tem desempenhado um papel fundamental no diagnóstico de lesões mediastinais, paratraqueais e peribrônquicas, assim como no estadiamento linfonodal da neoplasia pulmonar. Por se tratar de exame endoscópico minimamente invasivo cujo rendimento diagnóstico tem se mostrado comparável aos métodos cirúrgicos estabelecidos, o procedimento de EBUS-TBNA ganhou espaço rapidamente e já se encontra integrado à rotina de investigação em serviços de referência. Para a realização de EBUS-TBNA, é importante o planejamento prévio ao procedimento, que deve incluir uma análise minuciosa dos exames radiológicos e cuidado especial com a coleta e preparo do material, além do domínio da técnica e conhecimento de eventuais complicações inerentes ao procedimento. As principais indicações para a realização de EBUS-TBNA são o estadiamento linfonodal da neoplasia pulmonar e a investigação diagnóstica de massas e linfonodomegalias mediastinais ou hilares. Recentemente, iniciou-se a identificação de biomarcadores tumorais em amostras neoplásicas; essa análise molecular no material coletado durante o procedimento de EBUS-TBNA provou ser totalmente possível. Até o momento, o procedimento de EBUS-TBNA não consta nas tabelas de procedimentos médicos da Associação Médica Brasileira. O procedimento de EBUS-TBNA tem se mostrado seguro e eficaz no estadiamento e reestadiamento de neoplasia de pulmão e no esclarecimento diagnóstico de lesões ou linfonodomegalias mediastinais, paratraqueais e peribrônquicas.

 


Palavras-chave: Biópsia por agulha fina; Neoplasias pulmonares; Estadiamento de neoplasias.

 

Relato de Caso

16 - Dissecção da artéria pulmonar e hipertensão pulmonar

Pulmonary hypertension and pulmonary artery dissection

Ricardo de Amorim Corrêa, Luciana Cristina dos Santos Silva, Cláudia Juliana Rezende, Rodrigo Castro Bernardes, Tarciane Aline Prata, Henrique Lima Silva

J Bras Pneumol.2013;39(2):238-241

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A dissecção da artéria pulmonar é uma complicação fatal da hipertensão pulmonar de longa duração que se manifesta como dor torácica aguda e lancinante, dispneia progressiva, choque cardiogênico ou morte súbita. Sua incidência é subestimada, e as opções terapêuticas são ainda limitadas. O aparecimento de uma dor torácica aguda ou nova, choque cardiogênico ou morte súbita em pacientes portadores de hipertensão pulmonar deve alertar para o diagnóstico de dissecção da artéria pulmonar.

 


Palavras-chave: Hipertensão pulmonar; Dor no peito; Artéria pulmonar.

 

20 - Timectomia toracoscópica bem sucedida em um lactente

Successful thoracoscopic thymectomy in an infant

Damian Palafox, Brenda Tello-López, Miguel Angel Vichido-Luna,Walid Leonardo Dajer-Fadel, José Palafox

J Bras Pneumol.2013;39(2):251-253

PDF PT PDF EN English Text


Resposta do autor

22 - Resposta dos autores

Authors' reply

Maria Conceição de Castro Antonelli Monteiro de Queiroz, Maria Auxiliadora Carmo Moreira,Marcelo Fouad Rabahi

J Bras Pneumol.2013;39(2):256

PDF PT PDF EN English Text


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1