Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2014 - Volume 40  - Número 2  (Março/Abril)

App





Editorial

1 - Muito além do tabaco

Much more than cigarette smoking

Jaqueline Scholz Issa, Gabriel Magalhães Lopes

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

2 - Experimentação de e conhecimento sobre narguilé entre estudantes de medicina de uma importante universidade do Brasil

Experimentation with and knowledge regarding water-pipe tobacco smoking among medical students at a major university in Brazil

Stella Regina Martins, Renato Batista Paceli, Marco Antônio Bussacos, Frederico Leon Arrabal Fernandes, Gustavo Faibischew Prado, Elisa Maria Siqueira Lombardi, Mário Terra-Filho, Ubiratan Paula Santos

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: O fumo de narguilé com tabaco está aumentando entre os jovens. O objetivo deste trabalho foi estimar a prevalência do uso de narguilé e outras formas de consumo de tabaco, incluindo o fumo de cigarros, entre estudantes de medicina, assim como as atitudes, crenças e conhecimento desses alunos sobre esse assunto. Métodos: Um questionário foi aplicado aos estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Os entrevistados eram alunos de terceiro e sexto anos entre 2008 e 2013. As respostas foram comparadas entre os dois anos de graduação. Resultados: 586 estudantes responderam ao questionário. A prevalência de fumantes foi baixa, com um declínio entre os homens (9,78% contra 5,26%) e um aumento no sexo feminino (1,43% contra 2,65%) no 3º e 6º ano, respectivamente. Todos os entrevistados acreditavam que profissionais de saúde devem aconselhar os pacientes a parar de fumar. No entanto, a maioria dos estudantes de medicina fumantes não recebeu aconselhamento médico para deixar de fumar. A experimentação de outros produtos derivados do tabaco foi maior entre os homens (p < 0.0001). Apesar do conhecimento de seus efeitos nocivos à saúde, a experimentação de narguilé foi alta (47,32% e 46,75% entre alunos do terceiro e sexto anos, respectivamente. Conclusões: A prevalência da experimentação de narguilé com tabaco e de outras formas de uso de tabaco é alta entre os futuros médicos. Nossos achados enfatizam a necessidade de melhores programas de educação preventiva em universidades médicas para proteger a saúde dos futuros médicos e para ajudá-los a enfrentar esse novo desafio epidêmico.

 


Palavras-chave: Produtos do tabaco; Hábito de fumar/prevenção & controle; Educação de graduação em medicina; Conhecimentos, atitudes e prática em saúde.

 

3 - Os broncodilatadores podem melhorar a tolerância ao exercício na ausência de hiperinsuflação dinâmica em pacientes com DPOC?

Can bronchodilators improve exercise tolerance in COPD patients without dynamic hyperinflation?

Maria Enedina Aquino Scuarcialupi, Danilo Cortozi Berton, Priscila Kessar Cordoni, Selma Denis Squassoni, Elie Fiss, José Alberto Neder

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Investigar os efeitos moduladores da hiperinsuflação dinâmica (HD), definida pela redução da capacidade inspiratória (CI), na tolerância ao exercício após broncodilatador em pacientes com DPOC. Métodos: Estudo experimental e randomizado com 30 pacientes com DPOC sem hipoxemia grave. Na visita inicial, os pacientes realizaram avaliação clínica, espirometria e teste de exercício cardiopulmonar (TECP) incremental. Em duas visitas subsequentes, os pacientes foram randomizados para receber uma combinação de fenoterol/ipratrópio ou placebo e, em seguida, realizaram espirometria e TECP com velocidade constante até o limite da tolerância (Tlim). Os pacientes com ΔCI(pico-repouso) < 0 foram considerados com HD (HD+). Resultados: Nesta amostra, 21 pacientes (70%) apresentaram HD. Os pacientes HD+ apresentaram maior obstrução ao fluxo aéreo e menor Tlim do que os pacientes sem HD (HD−). Apesar de ganhos equivalentes de VEF1 após broncodilatador, o grupo HD− apresentou maior ΔCI(broncodilatador-placebo) em repouso em relação ao grupo HD+ (p < 0,05). Entretanto, isso não ocorreu com a ΔCI no pico do exercício entre os grupos HD+ e HD− (0,19 ± 0,17 L vs. 0,17 ± 0,15 L; p > 0,05). Similarmente, ambos os grupos apresentaram melhoras equivalentes do Tlim após broncodilatador (mediana [intervalo interquartílico]: 22% [3-60%] e 10% [3-53%]; p > 0,05). Conclusões: A melhora da CI em repouso após broncodilatador associou-se com ganho de tolerância ao esforço mesmo nos pacientes com DPOC que não apresentem HD. Por outro lado, pacientes sem melhora da CI em repouso ainda podem obter beneficio funcional com o broncodilatador desde que apresentem HD no exercício.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Broncodilatadores; Teste de esforço; Tolerância ao exercício; Capacidade inspiratória.

 

4 - Efeito de um programa de educação para cuidadores e pacientes com fibrose cística na contaminação de nebulizadores de uso domiciliar

Effect that an educational program for cystic fibrosis patients and caregivers has on the contamination of home nebulizers

Adriana Della Zuana, Doroti de Oliveira Garcia, Regina Célia Turola Passos Juliani, Luiz Vicente Ribeiro Ferreira da Silva Filho

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever os patógenos encontrados nos nebulizadores de uso domiciliar e nas amostras de trato respiratório de pacientes com fibrose cística (FC) e verificar o efeito de uma instrução padronizada de higiene e desinfecção de nebulizadores na contaminação dos mesmos. Métodos: Foram incluídos no estudo 40 pacientes com FC (22 do sexo masculino) que utilizavam um mesmo modelo de nebulizador. A mediana de idade foi de 11,2  3,74 anos. Amostras dos nebulizadores foram coletadas do bocal e do copo reservatório utilizando-se um swab estéril umedecido em solução salina estéril. As amostras de trato respiratório dos pacientes foram colhidas por expectoração em coletor estéril ou com swab de orofaringe após estímulo de tosse. As culturas foram realizadas em meios seletivos, e a identificação bacteriana foi feita através de provas bioquímicas clássicas. Instruções verbais e escritas sobre higiene e desinfecção dos nebulizadores foram ministradas. Todas as determinações foram repetidas dois meses após, em média. Resultados: A contaminação de alguma parte dos nebulizadores foi observada em 23 casos (57,5%). A contaminação do bocal e do copo foi similar, em 16 (40.0%) e 19 casos (47.5%), respectivamente. Houve uma redução significativa da proporção de nebulizadores contaminados (43,5%) após a instrução padronizada. Conclusões: Nesta amostra de pacientes com FC, a contaminação dos nebulizadores foi alta, o que indica a necessidade de melhoria nas práticas de higiene e desinfecção dos nebulizadores de pacientes com FC. Uma única intervenção educacional pode ter um impacto positivo significativo.

 


Palavras-chave: Fibrose cística; Nebulizadores e vaporizadores; Desinfecção.

 

5 - Efeitos de exercícios respiratórios de ioga na função pulmonar de pacientes com distrofia muscular de Duchenne: uma análise exploratória

Effects of yoga breathing exercises on pulmonary function in patients with Duchenne muscular dystrophy: an exploratory analysis

Marcos Rojo Rodrigues, Celso Ricardo Fernandes Carvalho, Danilo Forghieri Santaella, Geraldo Lorenzi-Filho, Suely Kazue Nagahashi Marie

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é a forma mais comum de distrofia muscular em crianças, e crianças com DMD morrem prematuramente por causa de insuficiência respiratória. Analisamos a eficácia e segurança de exercícios respiratórios de ioga nessas crianças, bem como os efeitos desses exercícios em sua função respiratória. Métodos: Estudo prospectivo aberto envolvendo pacientes com diagnóstico confirmado de DMD recrutados no ambulatório de neurologia de um hospital universitário em São Paulo (SP). Os participantes aprenderam exercícios respiratórios de hatha ioga e foram instruídos a praticá-los três vezes ao dia durante 10 meses. Resultados: Dos 76 pacientes incluídos no estudo, 35 o abandonaram e 15 não conseguiram realizar os exercícios respiratórios, de modo que 26 pacientes completaram o estudo (média de idade: 9,5  2,3 anos; índice de massa corporal: 18,2  3,8 kg/m2). Os exercícios respiratórios de ioga resultaram em um aumento significativo da CVF em porcentagem do previsto (82,3  18,6% antes do início do programa de exercícios vs. 90,3  22,5% 10 meses depois; p = 0,02) e do VEF1 em porcentagem do previsto (83,8  16,6% antes do início do programa de exercícios vs. 90,1  17,4% 10 meses depois; p = 0,04). Conclusões: Os exercícios respiratórios de ioga podem melhorar a função pulmonar de pacientes com DMD.

 


Palavras-chave: Terapia respiratória; Volume expiratório forçado; Capacidade vital; Distrofia muscular de Duchenne; Terapias complementares.

 

6 - Função pulmonar de crianças e adolescentes sem sintomas respiratórios e com excesso de peso

Lung function in the absence of respiratory symptoms in overweight children and adolescents

Silvana Neves Ferraz de Assunção, Carla Hilário da Cunha Daltro, Ney Christian Boa Sorte, Hugo da Costa Ribeiro Júnior, Maria de Lourdes Bastos, Cleriston Farias Queiroz, Antônio Carlos Moreira Lemos

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever os achados de função pulmonar em crianças e adolescentes sem doenças respiratórias e com excesso de peso. Métodos: Estudo transversal com crianças e adolescentes de 8 a 18 anos de ambos os sexos, com excesso de peso e sem doença respiratória, submetidos à avaliação antropométrica, radiografia de tórax, oximetria de pulso, espirometria e medidas de volume pulmonar. Indivíduos com patologias respiratórias, tabagistas ativos, radiografia anormal ou SpO2 ≤ 92% foram excluídos do estudo. A circunferência da cintura foi medida em centímetros. O escore z para índice de massa corpórea/idade e sexo foi utilizado para classificar os indivíduos como com sobrepeso, obesos e obesos graves. As variáveis dos testes de função pulmonar foram expressas em percentual do previsto e correlacionadas com os índices antropométricos. Resultados: Foram incluídos 59 indivíduos (30 meninos e 29 meninas). A média de idade foi de 11,7 ± 2,7 anos. Os resultados dos testes de função pulmonar foram normais em 21 indivíduos (35,6%). Dos 38 indivíduos restantes, 19 (32,2%), 15 (25,4%) e 4 (6,7%) apresentaram, respectivamente, distúrbio ventilatório obstrutivo, restritivo e misto. A resposta ao broncodilatador foi positiva em 15 indivíduos (25,4%), e a medida da CPT revelou que todos os indivíduos com CV reduzida apresentavam distúrbio ventilatório restritivo. Houve correlações negativas significantes entre os índices antropométricos e índice de Tiffeneau nos indivíduos com distúrbio ventilatório misto. Conclusões: A função pulmonar apresentou-se alterada em aproximadamente 65% dos indivíduos com sobrepeso aqui avaliados, predominando distúrbio ventilatório obstrutivo e resposta positiva ao broncodilatador.

 


Palavras-chave: Obesidade/complicações; Testes de função respiratória; Pneumopatias/etiologia.

 

7 - Resistência de Mycobacterium tuberculosis aos tuberculostáticos em Moçambique

Mycobacterium tuberculosis resistance to antituberculosis drugs in Mozambique

Germano Manuel Pires, Elena Folgosa, Ndlovu Nquobile, Sheba Gitta, Nureisha Cadir

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o perfil de resistência de Mycobacterium tuberculosis aos tuberculostáticos em Moçambique. Métodos: Foram analisados dados secundários do Laboratório Nacional de Referência da Tuberculose, em Maputo, Moçambique, e do Laboratório Regional de Referência da Tuberculose, na Beira, Moçambique. Os dados foram relativos a amostras positivas à cultura e submetidas ao teste de sensibilidade aos tuberculostáticos de primeira linha durante o período de janeiro a dezembro de 2011. Os resultados do teste de sensibilidade foram analisados, e sua frequência foi comparada com o tipo de paciente e sua proveniência. Resultados: Foram analisadas 641 cepas, isoladas em cultura e submetidas ao teste de sensibilidade. Das 641 cepas, 374 (58,3%) foram resistentes a pelo menos um tuberculostático e 280 (43,7%) revelaram-se multirresistentes. Dos 280 casos de tuberculose multirresistente, 184 (65,7%) eram pacientes com tratamento prévio, a maioria dos quais era oriunda da zona sul do país. Confirmou-se que 2 (0,71%) dos casos de tuberculose multirresistente eram casos de tuberculose extensivamente resistente a drogas. O sexo masculino foi o mais afetado, particularmente na faixa etária de 21 a 40 anos. Conclusões: A resistência de M. tuberculosis aos tuberculostáticos é elevada em Moçambique, especialmente em indivíduos com tratamento prévio. A resistência de M. tuberculosis à combinação de isoniazida, rifampicina e estreptomicina foi elevada, especialmente em amostras provenientes de indivíduos com tratamento prévio.

 


Palavras-chave: Tuberculose extensivamente resistente a drogas; Tuberculose; Tuberculose resistente a múltiplos medicamentos.

 

8 - Utilização do amplified Mycobacterium tuberculosis direct test em amostras respiratórias de pacientes HIV positivos no Brasil

Use of amplified Mycobacterium tuberculosis direct test in respiratory samples from HIV-infected patients in Brazil

Leonardo Bruno Paz Ferreira Barreto, Maria Cristina da Silva Lourenço, Valéria Cavalcanti Rolla, Valdiléia Gonçalves Veloso, Gisele Huf

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar a acurácia do teste amplified Mycobacterium tuberculosis direct (AMTD) com métodos de referência para o diagnóstico laboratorial de tuberculose em pacientes HIV positivos. Métodos: Estudo de acurácia diagnóstica comparando os resultados do teste AMTD com os de cultura em Löwenstein-Jensen (LJ) e de BACTEC Mycobacteria Growth Indicator Tube 960 (sistema BACTEC MGIT 960) em amostras respiratórias analisadas no Laboratório de Bacteriologia e Bioensaios do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro (RJ). Resultados: Foram analisadas amostras respiratórias de 118 pacientes, dos quais 88 (74,4%) eram do sexo masculino. A média de idade foi de 36,6 ± 10,6 anos. O complexo M. tuberculosis foi identificado em 31,0%, 29,7% e 27,1% das amostras através do teste AMTD, sistema BACTEC MGIT 960 e LJ, respectivamente. Na comparação com a cultura em LJ, o teste AMTD apresentou sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo de 87,5%, 89,4%, 75,7% e 95,0%, respectivamente, enquanto na comparação com o sistema BACTEC MGIT 960, os valores foram de 88,6%, 92,4%, 83,8% e 94,8%, respectivamente. Conclusões: O teste AMTD mostrou boa sensibilidade e especificidade na população estudada, possibilitando a detecção laboratorial do complexo M. tuberculosis em espécimes respiratórios paucibacilares.

 


Palavras-chave: Técnicas de diagnóstico molecular; Tuberculose; HIV; Técnicas de sonda molecular.

 

9 - Tuberculose resistente em pacientes incluídos no II Inquérito Nacional de Resistência aos Fármacos Antituberculose realizado em Porto Alegre, Brasil

Drug-resistant tuberculosis in subjects included in the Second National Survey on Antituberculosis Drug Resistance in Porto Alegre, Brazil

Vania Celina Dezoti Micheletti, José da Silva Moreira, Marta Osório Ribeiro, Afranio Lineu Kritski, José Ueleres Braga

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever a prevalência de tuberculose multirresistente (TBMR) em pacientes com tuberculose em uma importante cidade brasileira através do II Inquérito Nacional de Resistência aos Fármacos Antituberculose, assim como as características sociais, demográficas e clínicas desses pacientes. Métodos: De 2006 a 2007, amostras clínicas de pacientes de três hospitais e das cinco unidades básicas de saúde participantes do inquérito realizado em Porto Alegre foram coletadas e submetidas ao teste de sensibilidade aos fármacos. A confirmação das espécies de micobactérias ocorreu por métodos bioquímicos. Resultados: Foram incluídos 299 pacientes. Desses, 221 (73,9%) eram homens e 77 (27,3%) tinham história de tuberculose. A idade média foi de 36 anos. Dos 252 pacientes testados para HIV, 66 (26,2%) estavam infectados. A prevalência da TBMR na amostra geral foi de 4,7% (IC95%: 2,3-7,1); enquanto essa foi de 2,2% (IC95%: 0,3-4,2) nos pacientes virgens de tratamento e de 12,0% (IC 95%: 4,5-19,5) naqueles com história de tratamento antituberculose. A análise multivariada mostrou que história de tuberculose e maior tempo para o diagnóstico associaram-se a TBMR. Conclusões: Caso esses resultados sejam confirmados em outros estudos no Brasil, a história de tratamento antituberculose e o maior tempo para o diagnóstico poderão ser utilizados como preditores de TBMR.

 


Palavras-chave: Tuberculose/diagnóstico; Resistência a medicamentos; HIV.

 

10 - O papel da preservação do nervo intercostal no controle da dor aguda pós-toracotomia

The role of intercostal nerve preservation in acute pain control after thoracotomy

Marco Aurélio Marchetti-Filho, Luiz Eduardo Villaça Leão, Altair da Silva Costa-Junior

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar se a dor aguda na recuperação intra-hospitalar devido a toracotomia pode ser efetivamente reduzida pelo uso de medidas intraoperatórias (dissecção do feixe neurovascular antes da colocação do afastador de Finochietto e preservação do nervo intercostal durante o fechamento). Métodos: Foram selecionados 40 pacientes candidatos à toracotomia eletiva na Disciplina de Cirurgia Torácica, Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina, em São Paulo (SP), os quais foram randomizados em dois grupos de 20 pacientes: grupo toracotomia convencional (TC) e grupo de preservação do feixe (PF) neurovascular. Todos os pacientes foram submetidos a anestesia peridural torácica e técnica de toracotomia poupadora da musculatura. A intensidade da dor foi determinada utilizando-se uma escala visual analógica no 1º, 3º e 5º dias pós-operatórios, assim como a medida do consumo de analgésicos por demanda do paciente. Resultados: Houve uma diminuição significativa da intensidade da dor relatada somente no 5º dia pós-operatório no grupo PF quando comparado ao grupo TC (escore da escala analógica visual, 1,50 vs. 3,29; p = 0,04). Não houve diferenças significativas no consumo de analgésicos por demanda nos dois grupos. Conclusões: Em pacientes submetidos à toracotomia, a proteção do feixe neurovascular antes da colocação do afastador e a preservação do nervo intercostal no fechamento da toracotomia podem minimizar a dor no período intra-hospitalar.

 


Palavras-chave: Dor pós-operatória; Analgesia; Toracotomia.

 

Comunicação Breve

11 - Utilidade do instrumento Asthma Control Questionnaire 7 na avaliação do controle da asma

Utility of Asthma Control Questionnaire 7 in the assessment of asthma control

Mariana Nadal Cardoso, Herberto José Chong Neto, Lêda Maria Rabelo, Carlos Antônio Riedi, Nelson Augusto Rosário

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Nosso objetivo foi avaliar a reprodutibilidade do Asthma Control Questionnaire 7 (ACQ-7) em asmáticos e comparar os resultados com os critérios de controle da Global Initiative for Asthma (GINA). Foram avaliados 52 pacientes em duas visitas com intervalo de 15 dias entre si. Os pacientes responderam o ACQ-7, realizaram espirometria e foram avaliados clinicamente para verificar o controle da asma de acordo com a GINA nas duas visitas. Em relação ao ACQ-7, o ponto de corte para asma não controlada foi definido em 1,5. Os resultados de ACQ-7 demonstraram boa reprodutibilidade, com coeficiente de correlação de 0,73. O ACQ-7 identificou um maior número de pacientes com asma não controlada em relação aos critérios da GINA; segundo os critérios GINA, 47 pacientes (90,4%) tinham asma parcialmente controlada.

 


Palavras-chave: Asma/prevenção e controle; Asma/classificação; Questionários

 

Artigo de Revisão

12 - Acometimento músculo-esquelético na sarcoidose

Musculoskeletal involvement in sarcoidosis

Akasbi Nessrine, Abourazzak Fatima Zahra, Harzy Taoufik

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A sarcoidose é um distúrbio inflamatório multissistêmico de causa desconhecida, frequentemente afetando o sistema pulmonar e também o sistema músculo-esquelético, mas de forma menos frequente. Em pacientes com sarcoidose, o acometimento reumático é polimórfico, podendo ser o sintoma de apresentação da doença ou aparecer durante sua progressão. O acometimento articular é dominado por artralgia inespecífica, poliartrite e síndrome de Löfgren, que é definida como a presença de adenopatia pulmonar, artralgia (ou artrite) e eritema nodoso. Manifestações esqueléticas, especialmente dactilite, aparecem principalmente como complicações de sarcoidose crônica e em vários órgãos. O acometimento muscular na sarcoidose é raro e geralmente assintomático. O diagnóstico de sarcoidose reumática baseia-se em achados radiográficos e de ressonância magnética, embora o diagnóstico definitivo seja feito pelo estudo anatomopatológico de amostras de biópsia. O acometimento músculo-esquelético na sarcoidose é geralmente aliviado com o uso de anti-inflamatórios não esteroidais ou corticosteroides. Em formas da doença resistentes ao corticosteroide ou corticosteroide dependentes, a terapia de imunossupressão, como o tratamento com metotrexato ou anti-TNF-, é utilizada. O objetivo desta revisão foi apresentar uma visão geral dos vários tipos de acometimento osteoarticular e muscular na sarcoidose, com foco no diagnóstico e manejo.

 


Palavras-chave: Sarcoidose; Articulações; Músculos; Osso e Ossos.

 

Relato de Caso

13 - O valor da história familiar no diagnóstico de pneumonite de hipersensibilidade em crianças

The value of family history in the diagnosis of hypersensitivity pneumonitis in children

Joana Cardoso, Isabel Carvalho

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A pneumonite de hipersensibilidade (PH), ou alveolite alérgica extrínseca, é uma doença imunologicamente mediada, resultante da inalação de substâncias orgânicas que desencadeiam uma reação inflamatória na parede dos alvéolos, bronquíolos e interstício em indivíduos susceptíveis. Apesar de ser uma doença ocupacional de predomínio na idade adulta, estão descritos casos em crianças. O diagnóstico de PH requer grande suspeição, e seu tratamento consiste na ausência de contato com o antígeno e, em alguns casos, pode ser necessária corticoterapia sistêmica, evitando-se a progressão para fibrose pulmonar. Relatamos três casos clínicos de crianças com história de contato com aves e história familiar de PH. Todos os casos se apresentaram com tosse e dispneia aos esforços. O diagnóstico foi possível por história clínica e exames auxiliares de diagnóstico compatíveis, incluindo lavado broncoalveolar com predomínio de linfócitos (> 60%, especialmente linfócitos T CD8+) e TCAR de tórax com padrão em vidro fosco. O diagnóstico precoce é fundamental na PH para se prevenir a evolução para fibrose pulmonar. Fatores hereditários parecem influenciar seu aparecimento.

 


Palavras-chave: Alveolite alérgica extrínseca; Lavagem broncoalveolar; Glucocorticoides.

 

14 - Linfadenite por Mycobacterium bovis BCG resistente a isoniazida e rifampicina em lactente com defeito no eixo IFN-γ/IL-12

Lymphadenitis caused by infection with an isoniazid- and rifampin-resistant strain of Mycobacterium bovis BCG in an infant with IFN-γ/IL-12 pathway defect

Lilian Martins Oliveira Diniz, Tiago Guimarães, Maria das Graças Rodrigues de Oliveira, Jorge Andrade Pinto, Silvana Spindola de Miranda

J Bras Pneumol.2014;40(2):

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Relatamos um caso raro em uma lactente com três meses e meio de idade, portadora de imunodeficiência primária (defeito no eixo IFN-γ/IL-12), que apresentou linfadenite supurativa após a vacinação por Mycobacterium bovis BCG, cepa essa resistente a isoniazida e rifampicina. Após o tratamento com um esquema medicamentoso especial com isoniazida (de forma estratégica e limitada), etambutol, estreptomicina e IFN-γ, houve a cura completa das lesões.

 


Palavras-chave: Vacina BCG; Interferon gama; Tuberculose resistente a múltiplos medicamentos.

 

Cartas ao Editor

15 - Leiomioma metastático benigno solitário: aspectos de imagem e achados anatomopatológicos

Solitary benign metastasizing leiomyoma: imaging features and pathological findings

Bernardo Corrêa de Almeida Teixeira, Kássia Mahfouz, Dante Luiz Escuissato, Ana Flávia Cardoso Buarque Costa, Lúcia de Noronha

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


16 - Rastreamento de câncer de pulmão por meio de TC de baixa dosagem no Brasil: protocolo de pesquisa

Low-dose CT screening for lung cancer in Brazil: a study protocol

Ricardo Sales dos Santos, Juliana Franceschini, Fernando Uliana Kay, Rodrigo Caruso Chate, Altair da Silva Costa Júnior, Fernando Nunes Galvão de Oliveira, André Luiz Cavalcante Trajano, José Rodrigues Pereira, Jose Ernesto Succi, Roberto Saad Junior

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


17 - Reconstrução de parede torácica com placas de titânio após ressecção de tumor desmoide

Chest wall reconstruction with titanium plates after desmoid tumor resection

Fernando Luiz Westphal, Luís Carlos de Lima, José Corrêa Lima Netto, Stephany da Cunha Seelig, Katienne Frota de Lima

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


18 - Oxigenação extracorpórea por membrana no tratamento da SARA pós-pneumonectomia

Extracorporeal membrane oxygenation for postpneumonectomy ARDS

Maurício Guidi Saueressig, Patrícia Schwarz, Rosane Schlatter, Alexandre Heitor Moreschi, Orlando Carlos Belmonte Wender, Amarilio Vieira de Macedo-Neto

J Bras Pneumol.2014;40(2):

PDF PT PDF EN English Text


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1