Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2015 - Volume 41  - Número 5  (Setembro/Outubro)

App





3 - Jornal de Pneumologia 1995-1998

Jornal de Pneumologia 1995-1998

Carlos Alberto de Castro Pereira1

J Bras Pneumol.2015;41(5):399

PDF PT PDF EN English Text


5 - O JBP que vivi

My time at the JBP

Geraldo Lorenzi-Filho1

J Bras Pneumol.2015;41(5):401

PDF PT PDF EN English Text


7 - O JBP que vivi

My time at the JBP

Carlos Roberto Ribeiro Carvalho¹

J Bras Pneumol.2015;41(5):403

PDF PT PDF EN English Text


8 - Os próximos 40 anos

The next 40 years

Rogério Souza¹

J Bras Pneumol.2015;41(5):404

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

9 - Estudio sobre la técnica inhalatoria en pacientes asmáticos: diferencias entre pacientes pediátricos y adultos

Study of inhaler technique in asthma patients: differences between pediatric and adult patients

Pablo Manríquez1, Ana María Acuña2, Luis Muñoz3, Alvaro Reyes4

J Bras Pneumol.2015;41(5):405-409

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: La técnica inhalatoria es un conjunto de procedimientos mediante el cual se administra un fármaco al sistema respiratorio. Se caracteriza por ser utilizada como primera línea para tratar las enfermedades pulmonares. Su correcta ejecución garantiza un mayor depósito del fármaco en la vía aérea distal, optimizando sus efectos terapéuticos y disminuyendo los efectos secundarios. Los objetivos de este estudio son describir la ejecución de la técnica inhalatoria en un grupo de pacientes asmáticos pediátricos versus un grupo de pacientes asmáticos adultos, definir los errores más comunes en cada grupo de pacientes y comparar los resultados entre ambos grupos. Métodos: Estudio descriptivo, transversal. Se evaluó la técnica inhalatoria según un protocolo de diez pasos en 135 pacientes asmáticos pediátricos y 128 pacientes asmáticos adultos. Resultados: Se encontró que el error más común en los pacientes pediátricos fue no realizar una apnea de 10 s después de la inhalación, mientras que en los pacientes adultos el principal error fue no exhalar completamente antes de aplicar el inhalador. Conclusiones: Se determinó que los pacientes asmáticos pediátricos cumplen con la mayoría de los pasos para una correcta técnica inhalatoria, lo que no se observa en los pacientes adultos.

 


Palavras-chave: Administración por inhalación; Aerosoles/administración & dosificación; Asma/prevención & control.

 

10 - Valor diagnóstico da punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico em diferentes doenças pulmonares

Diagnostic value of endobronchial ultrasound-guided transbronchial needle aspiration in various lung diseases

Mediha Gonenc Ortakoylu1, Sinem Iliaz1, Ayse Bahadir1, Asuman Aslan1, Raim Iliaz2, Mehmet Akif Ozgul1, Halide Nur Urer3

J Bras Pneumol.2015;41(5):410-414

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Endobronchial ultrasound-guided transbronchial needle aspiration (EBUS-TBNA, punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico) é um novo método para o diagnóstico e estadiamento das doenças pulmonares e seu uso está aumentando em todo o mundo. Ela tem sido utilizada como um método diagnóstico de câncer de pulmão em estágios iniciais, e há dados que apoiam sua utilização para o diagnóstico de doenças pulmonares benignas. O objetivo deste estudo foi compartilhar a nossa experiência com EBUS-TBNA e discutir seu valor diagnóstico. Métodos: Analisamos, retrospectivamente, os resultados relacionados a 159 pacientes submetidos a EBUS-TBNA em nossa clínica de medicina pulmonar entre 2010 e 2013. Registramos a localização e o tamanho dos linfonodos visualizados durante EBUS. Os linfonodos suspeitos durante o procedimento foram puncionados ao menos duas vezes. Foram registrados os resultados diagnósticos por EBUS-TBNA e, para os casos com diagnóstico indefinido após EBUS-TBNA, os diagnósticos finais após investigação aprofundada e acompanhamento. Resultados: Avaliamos 159 pacientes, dos quais 89 (56%) eram homens e 70 (44%) eram mulheres. As médias de idade foram de 54,6 ± 14,2 anos nos homens e de 51,9 ± 11,3 anos nas mulheres. Dos 159 pacientes avaliados, 115 (84%) foram diagnosticados corretamente por EBUS. A acurácia diagnóstica de EBUS-TBNA foi de 83% para doenças granulomatosas benignas e de 77% para doenças malignas. Conclusões: O valor diagnóstico de EBUS-TBNA também é alto para patologias benignas, como sarcoidose e tuberculose. Em pacientes com alterações no mediastino, o uso de EBUS-TBNA deve ser incentivado, principalmente devido à redução significativa da necessidade de mediastinoscopia.

 


Palavras-chave: Sarcoidose; Tuberculose pulmonar; Neoplasias pulmonares; Broncoscopia; Mediastinoscopia; Endossonografia.

 

11 - Sarcopenia na DPOC: relação com a gravidade e o prognóstico da DPOC

Sarcopenia in COPD: relationship with COPD severity and prognosis

Tatiana Munhoz da Rocha Lemos Costa1,2, Fabio Marcelo Costa3, Carolina Aguiar Moreira1,2, Leda Maria Rabelo3, César Luiz Boguszewski1, Victória Zeghbi Cochenski Borba1,2

J Bras Pneumol.2015;41(5):415-421

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a prevalência de sarcopenia em pacientes com DPOC e determinar se sarcopenia está correlacionada com a gravidade e o prognóstico de DPOC. Métodos: Estudo retrospectivo em pacientes com DPOC atendidos no ambulatório de pneumologia de nossa instituição. Os pacientes realizaram absorciometria de dupla energia por raios X. O diagnóstico de sarcopenia foi baseado no índice de massa muscular esquelética, definido como massa magra apendicular/altura2 somente para indivíduos com baixo peso, sendo ajustado pela massa gorda para aqueles com peso normal/sobrepeso. A gravidade da doença (estádio da DPOC) foi avaliada com os critérios da Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease (GOLD). O grau de obstrução e o prognóstico foram determinados pelo índice Body mass index, airflow Obstruction, Dyspnea, and Exercise capacity (BODE). Resultados: Foram incluídos 91 pacientes (50 mulheres), com média de idade de 67,4 ± 8,7 anos e média de IMC de 25,8 ± 6,1 kg/m2. Sarcopenia foi diagnosticada em 36 (39,6%) dos pacientes, sem diferenças relacionadas a sexo, idade ou status tabágico. Não houve associação de sarcopenia com estádios GOLD ou VEF1 (utilizado como indicador do grau de obstrução). O IMC, a porcentagem de gordura corporal e a massa magra total foram menores nos pacientes com sarcopenia do que naqueles sem a doença (p < 0,001). A prevalência de sarcopenia foi maior nos pacientes com BODE nos quartis 3 ou 4 que naqueles com BODE nos quartis 1 ou 2 (p = 0,009). A análise multivariada mostrou que os quartis do BODE estavam significativamente associados à sarcopenia, independentemente de idade, gênero, status tabágico e estádio GOLD. Conclusões: Em pacientes com DPOC, sarcopenia parece estar associada a alterações desfavoráveis na composição corporal e pior prognóstico.

 


Palavras-chave: Sarcopenia; Composição corporal; Doença pulmonar obstrutiva crônica; Índice de gravidade de doença.

 

12 - Resistência e reatância do sistema respiratório por oscilometria de impulso em indivíduos obesos

Determining respiratory system resistance and reactance by impulse oscillometry in obese individuals

Cláudio Gonçalves de Albuquerque1, Flávio Maciel Dias de Andrade1, Marcus Aurélio de Almeida Rocha1, Alina Farias França de Oliveira1, Waldemar Ladosky1, Edgar Guimarães Victor1, José Ângelo Rizzo1

J Bras Pneumol.2015;41(5):422-426

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a resistência do sistema respiratório (Rsr) periférica e a reatância (Xsr) em indivíduos obesos. Métodos: Recrutamos 99 indivíduos, divididos em quatro grupos pelo índice de massa corpórea (IMC): < 30,0 kg/m2; (controle, n = 31); 30,0-39,9 kg/m2 (obesidade, n = 13); 40,0-49,9 kg/m2 (obesidade grave, n = 28); e ≥ 50,0 kg/m2 (obesidade mórbida, n = 13). Utilizando oscilometria de impulso, foram mensuradas Rsr total, Rsr central, Xsr. A Rsr periférica foi calculada como a diferença entre Rsr total e Rsr central. Todos os indivíduos também foram submetidos a espirometria. Resultados: Entre os 99 indivíduos recrutados, 14 foram excluídos por incapacidade de executar corretamente as manobras expiratórias forçadas na espirometria. Os indivíduos dos grupos obesidade grave e obesidade mórbida apresentaram aumento da Rsr periférica e redução da Xsr quando comparados aos dos outros grupos. Conclusões: Ter IMC ≥ 40 kg/m2 associou-se com aumento significativo da Rsr periférica e redução da Xsr.

 


Palavras-chave: Obesidade; Obstrução das vias respiratórias; Oscilometria; Testes de função respiratória.

 

13 - Função pulmonar e hipertrofia ventricular esquerda em obesos mórbidos candidatos a cirurgia bariátrica

Lung function and left ventricular hypertrophy in morbidly obese candidates for bariatric surgery

Paulo de Tarso Müller1,2, Hamilton Domingos3, Luiz Armando Pereira Patusco1,2, Gabriel Victor Guimarães Rapello1

J Bras Pneumol.2015;41(5):427-432

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Verificar a existência de correlações entre variáveis de função pulmonar e de dimensões cardíacas em obesos mórbidos, buscando testar a hipótese de que o tamanho relativo das pequenas vias aéreas correlaciona-se com hipertrofia cardíaca esquerda de forma independente. Métodos: Estudo retrospectivo de 192 prontuários médicos que continham um protocolo clínico de candidatos à cirurgia bariátrica entre janeiro de 2006 a dezembro de 2010. Resultados: Dos 192 pacientes avaliados, 39 (29 mulheres) preencheram os critérios de inclusão. A média do IMC foi de 49,2 ± 7,6 kg/m2, e a média de idade foi de 35,5 ± 7,7 anos. As correlações da FEF25-75/CVF, % com a espessura da parede posterior do ventrículo esquerdo e a espessura relativa da parede posterior do ventrículo esquerdo se mantiveram estatisticamente significativas após ajuste para peso, sexo e história de hipertensão arterial sistêmica (r = −0,355 e r = −0,349, respectivamente). Após análise de regressão linear multivariada stepwise, a CVF e o VEF1 foram os principais determinantes da massa ventricular esquerda (em gramas ou indexada para área de superfície corporal). Conclusões: Uma redução no tamanho relativo das pequenas vias aéreas parece apresentar uma correlação independente com hipertrofia cardíaca relacionada à obesidade, independente de fatores que afetam a mecânica respiratória (IMC e peso), sexo ou história de hipertensão arterial sistêmica. O VEF1 e a CVF, por outro lado, podem ser importantes determinantes preditivos da massa ventricular esquerda em obesos mórbidos.

 


Palavras-chave: Obesidade; Espirometria; Ecocardiografia; Índice de massa corporal.

 

14 - Depressão, ansiedade, estresse e motivação em fumantes durante o tratamento para a cessação do tabagismo

Depression, anxiety, stress, and motivation over the course of smoking cessation treatment

Maritza Muzzi Cardozo Pawlina1, Regina de Cássia Rondina2, Mariano Martinez Espinosa3, Clóvis Botelho4

J Bras Pneumol.2015;41(5):433-439

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar mudanças nos níveis de ansiedade, depressão, motivação e estresse em pacientes durante o tratamento para a cessação do tabagismo. Métodos: Estudo de coorte com pacientes participantes de um programa de cessação do tabagismo em Cuiabá (MT). Foram selecionados os pacientes que completaram o tratamento em até seis meses (n = 142). As avaliações dos pacientes foram realizadas em três momentos: avaliação inicial (A1), após 45 dias de tratamento com medicação e terapia cognitivo-comportamental (A2) e ao final dos seis meses de duração do estudo (A3). Os pacientes foram avaliados por meio de um questionário padronizado (para coletar dados sociodemográficos e informações sobre o tabagismo) e dos seguintes instrumentos: escala University of Rhode Island Change Assessment, Inventário de Ansiedade de Beck, Inventário de Depressão de Beck e Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp. Os dados foram analisados com o teste não paramétrico de Wilcoxon para comparações pareadas. Para comparar o sucesso do tratamento (cessação) com a falha do tratamento, foi usado o teste de comparação para duas proporções. Resultados: Entre os 142 pacientes avaliados, houve melhoras nos níveis de ansiedade, depressão, motivação e estresse entre A1 e A2 e entre A1 e A3. Além disso, o sucesso do tratamento correlacionou-se significativamente com os níveis de motivação e ansiedade ao longo de todo o estudo; com o nível de depressão, porém, somente em A2 e A3. Conclusões: Conclui-se que há mudanças nos níveis de ansiedade, depressão, motivação e estresse dos pacientes durante o tratamento para a cessação do tabagismo. Essas mudanças parecem ser maiores em pacientes nos quais o tratamento teve êxito.

 


Palavras-chave: Ansiedade; Depressão; Motivação; Terapia cognitiva; Abandono do hábito de fumar.

 

15 - Fatores preditivos para apneia obstrutiva do sono em pacientes em avaliação pré-operatória de cirurgia bariátrica e encaminhados para polissonografia em um laboratório do sono

Factors predictive of obstructive sleep apnea in patients undergoing pre-operative evaluation for bariatric surgery and referred to a sleep laboratory for polysomnography

Ricardo Luiz de Menezes Duarte1,2, Flavio José Magalhães-da-Silveira1

J Bras Pneumol.2015;41(5):440-448

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Identificar os principais fatores preditivos para o diagnóstico de apneia obstrutiva do sono (AOS) em pacientes encaminhados para cirurgia bariátrica. Métodos: Estudo retrospectivo de pacientes consecutivos submetidos a avaliação pré-operatória de cirurgia bariátrica e referenciados para a realização de polissonografia em um laboratório do sono. Oito variáveis foram avaliadas: gênero, idade, circunferência do pescoço (CP), IMC, escore da escala de sonolência de Epworth (ESE), ronco, apneia observada e hipertensão. Utilizamos a análise de curvas ROC para determinar o melhor ponto de corte para cada variável e regressão linear múltipla para identificar preditores independentes de gravidade de AOS. Resultados: Foram avaliados 1.089 pacientes, dos quais 781 (71,7%) eram mulheres. A prevalência geral de AOS - definida como índice de apneia-hipopneia (IAH) ≥ 5,0 eventos/h - foi de 74,8%. Os melhores pontos de corte para CP, IMC, idade e escore da ESE foram 42 cm, 42 kg/m2, 37 anos e 10 pontos, respectivamente. Todas as oito variáveis foram preditoras independentes para o diagnóstico de AOS em geral e de AOS moderada/grave (IAH ≥ 15,0 eventos/h), exceto hipertensão para o diagnóstico de AOS moderada/grave. Elaboramos um modelo de seis itens, denominado NO-OSAS (acrônimo formado pelos seguintes itens em inglês: CP, obesidade, apneia observada, ronco, idade e gênero), com um ponto de corte ≥ 3 para identificar pacientes de alto risco. Para o diagnóstico de AOS moderada/grave, o modelo mostrou acurácia de 70,8%, sensibilidade de 82,8% e especificidade de 57,9%. Conclusões: Nesta amostra de pacientes encaminhados para cirurgia bariátrica, houve uma alta prevalência de AOS. O modelo proposto de seis itens, com um ponto de corte ≥ 3, apresentou boa acurácia para o diagnóstico de AOS moderada/grave.

 


Palavras-chave: Polissonografia; Apneia do sono tipo obstrutiva; Cirurgia bariátrica.

 

Comunicação Breve

16 - Medidas de controle dispensadas a contatos ≤ 15 anos de casos índices com tuberculose pulmonar ativa

Control measures to trace ≤ 15-year-old contacts of index cases of active pulmonary tuberculosis

Cláudia Di Lorenzo Oliveira1, Angelita Cristine de Melo2, Lílian Ruth Silva de Oliveira3, Emerson Lopes Froede1, Paulo Camargos3

J Bras Pneumol.2015;41(5):449-453

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Estudo descritivo realizado em uma cidade de médio porte no Brasil. Em contatos ≤ 15 anos de casos índices de tuberculose pulmonar ativa, avaliamos o cumprimento das etapas do manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. Foram entrevistados 43 contatos e seus responsáveis legais. Aproximadamente 80% deles não foram avaliados pelo sistema de saúde pública municipal e apenas 21% realizaram a prova tuberculínica. Os resultados obtidos pelo método Chi-square Automatic Interaction Detector sugerem que as equipes de saúde têm uma postura tendenciosa quanto à avaliação desses contatos e ressaltam a necessidade de capacitação desses profissionais na adequada abordagem dos contatos no âmbito de programas de controle da tuberculose.

 


Palavras-chave: Tuberculose pulmonar\epidemiologia; Tuberculose pulmonar\prevenção & controle; Busca de comunicante.

 

Artigo de Revisão

17 - Atualização no diagnóstico e tratamento da fibrose pulmonar idiopática

Control measures to trace ≤ 15-year-old contacts of index cases of active pulmonary tuberculosis

José Baddini-Martinez1, Bruno Guedes Baldi2, Cláudia Henrique da Costa3, Sérgio Jezler4, Mariana Silva Lima5, Rogério Rufino3,6

J Bras Pneumol.2015;41(5):454-466

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A fibrose pulmonar idiopática é um tipo de pneumonia intersticial crônica fibrosante, de causa desconhecida, associada à piora funcional respiratória progressiva e taxas elevadas de mortalidade. Em anos recentes, o interesse e os conhecimentos sobre essa moléstia têm aumentado substancialmente. O presente artigo de revisão aborda de maneira ampla aspectos relacionados ao diagnóstico e tratamento da doença. Nele são listados os critérios atuais para o diagnóstico e são discutidos as diferentes abordagens terapêuticas agora disponíveis, o tratamento sintomático, a ação de novas drogas eficazes em reduzir o ritmo de deterioração funcional pulmonar e as indicações para transplante pulmonar.

 


Palavras-chave: Fibrose pulmonar idiopática/diagnóstico; Fibrose pulmonar idiopática/terapia; Fibrose pulmonar idiopática/reabilitação.

 

18 - Terapia inalatória em ventilação mecânica

Inhalation therapy in mechanical ventilation

Juçara Gasparetto Maccari, Cassiano Teixeira, Marcelo Basso Gazzana, Augusto Savi, Felippe Leopoldo Dexheimer-Neto, Marli Maria Knorst

J Bras Pneumol.2015;41(5):467-472

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Pacientes com doenças pulmonares obstrutivas frequentemente necessitam de suporte ventilatório através de ventilação mecânica invasiva ou não invasiva, dependendo da gravidade da exacerbação. O uso de broncodilatadores inalatórios pode reduzir significativamente a resistência das vias aéreas, contribuindo para a melhora da mecânica respiratória e da sincronia do paciente com o respirador. Apesar dos diversos estudos publicados, pouco se conhece sobre a eficácia dos broncodilatadores rotineiramente prescritos para pacientes em ventilação mecânica ou sobre sua distribuição pulmonar. Os agonistas beta-adrenérgicos e as drogas anticolinérgicas são os broncodilatadores inalatórios mais usados em UTIs. Muitos fatores podem influenciar no efeito das drogas broncodilatadoras, entre eles o modo ventilatório, a posição do espaçador no circuito, o tamanho do tubo, a formulação/dose da droga, a gravidade da doença e a sincronia do paciente. O conhecimento das propriedades farmacológicas das drogas broncodilatadoras e das técnicas adequadas para sua administração são fundamentais para otimizar o tratamento desses pacientes.

 


Palavras-chave: Hiper-reatividade brônquica; Sistemas de liberação de medicamentos; Respiração artificial.

 

Relato de Caso

19 - Aspergilose pulmonar invasiva aguda, logo após exposição ocupacional a água poluída barrenta, em indivíduo previamente saudável

Acute invasive pulmonary aspergillosis, shortly after occupational exposure to polluted muddy water, in a previously healthy subject

Vikas Pilaniya, Kamal Gera, Rajesh Gothi, Ashok Sha

J Bras Pneumol.2015;41(5):473-477

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A aspergilose pulmonar invasiva (API) ocorre predominantemente em indivíduos imunocomprometidos com neutropenia grave. A ocorrência de API aguda após exposição breve, mas maciça, a conídios de Aspergillus sp. em indivíduos previamente saudáveis já foi documentada, embora apenas seis casos tenham sido relatados. O diagnóstico foi tardio em todos os seis pacientes afetados, dos quais cinco foram a óbito. Relatamos o caso de um homem de 50 anos de idade, HIV negativo, trabalhador de manutenção de tubulação de água, que apresentou dispneia e febre de início agudo um dia após trabalhar 2 h em uma vala funda contendo água poluída e barrenta. Num período de um mês, seu estado geral se deteriorou acentuadamente, apesar da antibioticoterapia. Exames de imagem mostraram nódulos bilaterais difusos com cavitação, alguns dos quais circundados por opacidade em vidro fosco sugestiva de sinal do halo (uma característica da API). As culturas (de amostras de escarro/aspirado brônquico) e a sorologia foram positivas para Aspergillus fumigatus. Após iniciado o tratamento com itraconazol, o paciente melhorou. Concluímos que a exposição maciça a conídios de Aspergillus pode levar a API em indivíduos imunocompetentes.

 


Palavras-chave: Exposição ambiental; Azois; Poluição da água; Imunocompetência; Aspergilose pulmonar invasiva.

 

21 - BCGite: Uma complicação rara da terapia intravesical com BCG

BCGitis: A rare complication after intravesical BCG therapy

Maria João Oliveira, Daniel Vaz, Aurora Carvalho, Rosário Braga, Raquel Duarte

J Bras Pneumol.2015;41(5):480-481

PDF PT PDF EN English Text


22 - Bronquiectasia por imunodeficiência comum variável

Bronchiectasis caused by common variable immunodeficiency

Paulo Henrique do Amor Divino, José Henrique de Carvalho Basilio, Renato Moraes Alves Fabbri, Igor Polônio Bastos, Wilma Carvalho Neves Forte

J Bras Pneumol.2015;41(5):482-483

PDF PT PDF EN English Text


Educação continuada: Imagem

23 - Cistos pulmonares difusos

Diffuse lung cysts

Edson Marchiori, Gláucia Zanetti, Bruno Hochhegger

J Bras Pneumol.2015;41(5):484

PDF PT PDF EN English Text


Educação Continuada: Metodologia Científica

24 - O que realmente significa o valor-p?

What does the p value really mean?

Juliana Carvalho Ferreira, Cecilia Maria Patino

J Bras Pneumol.2015;41(5):485

PDF PT PDF EN English Text


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1