Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2017 - Volume 43  - Número 1  (Janeiro/Fevereiro)






Educação continuada: Imagem

3 - Sinal do halo

The halo sign

Edson Marchiori1,2, Bruno Hochhegger3,4, Gláucia Zanetti2,5

J Bras Pneumol.2017;43(1):4

PDF PT PDF EN English Text


Educação Continuada: Metodologia Científica

4 - Tipos de desfecho em pesquisa clínica

Types of outcomes in clinical research

Juliana Carvalho Ferreira1,2, Cecilia Maria Patino1,3

J Bras Pneumol.2017;43(1):5

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

5 - Tabagismo em mulheres profissionais do sexo: prevalência e variáveis associadas

Smoking among female sex workers: prevalence and associated variables

Ligia Lopes Devóglio1, José Eduardo Corrente2, Maria Helena Borgato3, Ilda de Godoy3

J Bras Pneumol.2017;43(1):6-13

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a prevalência de tabagismo e variáveis associadas em mulheres profissionais do sexo (MPS). Métodos: Estudo de corte transversal quantitativo com MPS na cidade de Botucatu (SP), as quais completaram um questionário sociodemográfico, incluindo informações sobre tabagismo, estágio motivacional para cessação do tabagismo e grau de dependência da nicotina, assim como a Escala de Estresse Percebido e a Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão. Resultados: Foram incluídas 83 MPS. A média de idade foi de 26,8 anos. Entre as participantes, 58 (69,8%) possuíam pelo menos o ensino médio, apenas 26 (31,3%) residiam em Botucatu, 59 (71,1%) eram fumantes, 5 (6,0%) eram ex-fumantes, 74 (89,2%) faziam uso de bebidas alcoólicas e 43 (51,8%) faziam uso de algum tipo de drogas. A maioria foi classificada com grau de estresse médio, 51 (61,4%) apresentaram nível de ansiedade possível ou provável, e 57 (68,7%) tiveram resultado improvável para depressão. O nível de dependência da nicotina foi elevado entre as fumantes. Dessas, a maioria não tinha intenção de parar de fumar. Houve associações do tabagismo com o consumo de drogas ilícitas (p = 0,0271) e com o uso de bebidas alcoólicas (p < 0,0001); porém, não houve associações do tabagismo com as questões de humor e nem da idade da iniciação tabágica com o tempo que trabalhavam como MPS (p = 0,4651). Conclusões: A prevalência de tabagismo entre as MPS estudadas se mostrou muito elevada quando comparada à da média nacional de mulheres (8,3%). Evidenciou-se que MPS estão expostas a diversos fatores de risco inerentes da própria profissão, sendo a redução de danos uma estratégia importante a ser trabalhada.

 


Palavras-chave: Mulheres; Hábito de fumar; Profissionais do sexo; Prevalência; Fatores de risco.

 

6 - Utilização de cateter pleural de longa permanência para o tratamento definitivo de derrame pleural neoplásico

Use of indwelling pleural catheters for the definitive treatment of malignant pleural effusion

Fernando Conrado Abrão1,2, Igor Renato Louro Bruno de Abreu1,2, Maria Gabriela Cavalcanti1, José Franklin Soares Pompa-Filho1

J Bras Pneumol.2017;43(1):14-17

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a segurança e a viabilidade do uso de cateter pleural de longa permanência (CPLP) em pacientes com derrame pleural neoplásico (DPN). Métodos: Dados referentes a pacientes com DPN que receberam CPLP entre janeiro de 2014 e julho de 2015 foram colhidos prospectivamente. Todos os pacientes que receberam CPLP tinham expectativa de vida > 30 dias, em conformidade com as diretrizes de tratamento de DPN da Sociedade Torácica Britânica. Foram colhidos dados sobre sexo, idade, índice de massa corporal, local do câncer primário, tempo de drenagem com o CPLP, complicações relacionadas com o CPLP, tempo de internação hospitalar, recidiva do derrame pleural e ocorrência de pleurodese espontânea. Resultados: Dezenove pacientes receberam CPLP durante o período de estudo. A mediana de sobrevida global após a inserção do CPLP foi de 145 dias. A mediana de tempo de acompanhamento dos pacientes sobreviventes foi de 125 dias (variação: 53-485 dias), e a mediana de tempo decorrido entre a inserção e a remoção do cateter foi de 31 dias (variação: 2-126 dias). Houve complicações relacionadas com o CPLP em 5 pacientes (26,2%) e pleurodese espontânea em 8 (42,0%). Nesses 8 pacientes, o CPLP foi retirado entre os dias 30 e 126 em 4, e a pleurodese espontânea ocorreu nos primeiros 30 dias em 4. Conclusões: O uso de CPLP parece ser viável e seguro em pacientes com DPN.

 


Palavras-chave: Derrame pleural maligno; Sobrevivência; Cuidados paliativos.

 

7 - Sobrecarga do cuidador familiar: a sobrecarga de cuidar de pacientes com câncer de pulmão, de acordo com o estágio do câncer e a qualidade de vida do paciente

Family caregiver burden: the burden of caring for lung cancer patients according to the cancer stage and patient quality of life

Eliana Lourenço Borges1, Juliana Franceschini1, Luiza Helena Degani Costa1, Ana Luisa Godoy Fernandes1, Sérgio Jamnik1, Ilka Lopes Santoro1

J Bras Pneumol.2017;43(1):18-23

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Pacientes com câncer de pulmão vivenciam diferentes sentimentos e reações, dependendo de sua formação familiar, social, cultural e religiosa, que são fonte de grande sofrimento, não só para os pacientes mas também para seus cuidadores familiares. Este estudo objetivou avaliar o impacto do estágio do câncer de pulmão e da qualidade de vida (QV) dos pacientes com câncer de pulmão na sobrecarga do cuidador. Métodos: Estudo prospectivo transversal. Díades paciente-cuidador foram selecionadas consecutivamente e solicitadas a preencher a Hospital Anxiety and Depression Scale e o Medical Outcomes Study 36-item Short-Form Health Survey (SF-36). Os cuidadores familiares também preencheram a Caregiver Burden Scale. Utilizou-se a modelagem de grupos para identificar pacientes com câncer em estágio inicial ou avançado (IA a IIIA vs. IIIB a IV) mais QV não comprometida ou comprometida (pontuação total no SF-36 > 50 vs. ≤ 50). As díades paciente-cuidador foram estratificadas em quatro grupos: câncer em estágio inicial+QV não comprometida; câncer em estágio avançado+QV não comprometida; câncer em estágio inicial+QV comprometida; e câncer em estágio avançado+QV comprometida. Resultados: Foram incluídas 91 díades paciente-cuidador. A maioria dos pacientes era do sexo masculino e grande fumante. Os cuidadores familiares eram mais jovens e predominantemente do sexo feminino. A sobrecarga, QV, nível de ansiedade e nível de depressão dos cuidadores foram mais afetados pela QV dos pacientes do que pelo estágio do câncer de pulmão. Os cuidadores familiares dos pacientes com QV comprometida apresentaram maior mediana de sobrecarga do que os dos pacientes com QV não comprometida, independentemente do estágio da doença. Conclusões: A sobrecarga do cuidador é mais afetada pela QV do paciente do que pelo estágio do câncer de pulmão.

 


Palavras-chave: Neoplasias pulmonares; Qualidade de vida; Cuidadores; Ansiedade; Depressão; Efeitos psicossociais da doença.

 

8 - Tendências da mortalidade da asma nas faixas etárias de 0 a 4 anos e 5 a 34 anos no Brasil

Trends in asthma mortality in the 0- to 4-year and 5- to 34-year age groups in Brazil

Gustavo Silveira Graudenz1,2, Dominique Piacenti Carneiro1, Rodolfo de Paula Vieira1

J Bras Pneumol.2017;43(1):24-31

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Apresentar uma atualização das tendências da mortalidade da asma no Brasil em duas faixas etárias: 0-4 anos e 5-34 anos. Métodos: Dados relativos ao período de 1980 a 2014 referentes à mortalidade da asma, conforme se definiu na Classificação Internacional de Doenças, foram extraídos Sistema de Informação sobre Mortalidade do Departamento de Tecnologia da Informação do Sistema Único de Saúde. Para analisar as tendências temporais das taxas padronizadas de mortalidade da asma, realizou-se um estudo ecológico de séries temporais com modelos de regressão para as faixas etárias de 0 a 4 anos e 5 a 34 anos. Resultados: Houve uma tendência linear de redução da mortalidade da asma em ambas as faixas etárias e uma tendência polinomial de terceira ordem na população geral. Conclusões: Embora a mortalidade da asma tenha apresentado redução linear consistente em indivíduos com idade ≤ 34 anos, a taxa de declínio foi maior na faixa etária de 0 a 4 anos. A faixa etária de 5 a 34 anos também apresentou redução linear da mortalidade, e essa redução tornou-se mais pronunciada após o ano de 2004, quando o tratamento com corticosteroides inalatórios tornou-se mais amplamente disponível. A redução linear da mortalidade da asma em ambas as faixas etárias contrasta com a tendência não linear observada na população geral do Brasil. A introdução do uso de corticosteroides inalatórios por meio de políticas públicas de controle da asma coincidiu com uma diminuição significativa das taxas de mortalidade da asma em ambos os subgrupos de indivíduos com mais de 5 anos de idade. As causas dessa redução da mortalidade da asma em faixas etárias mais jovens ainda são objeto de debate.

 


Palavras-chave: Asma/epidemiologia; Asma/mortalidade; Asma/quimioterapia.

 

9 - Relação da mobilidade diafragmática com função pulmonar, força muscular respiratória, dispneia e atividade física de vida diária em pacientes com DPOC

Diaphragmatic mobility: relationship with lung function, respiratory muscle strength, dyspnea, and physical activity in daily life in patients with COPD

Flávia Roberta Rocha1, Ana Karla Vieira Brüggemann1, Davi de Souza Francisco1, Caroline Semprebom de Medeiros1, Danielle Rosal2, Elaine Paulin1

J Bras Pneumol.2017;43(1):32-37

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a relação da mobilidade diafragmática com a função pulmonar, força muscular respiratória, dispneia e atividade física de vida diária (AFVD) em pacientes com DPOC. Métodos: Foram avaliados 25 pacientes com diagnóstico de DPOC, classificados de acordo com critérios da Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease, e 25 indivíduos saudáveis. Todos foram submetidos às seguintes avaliações: mensuração antropométrica, espirometria, força muscular respiratória, mobilidade diafragmática (por radiografia), AFVD e percepção de dispneia. Resultados: No grupo DPOC, houve correlações da mobilidade diafragmática com variáveis de função pulmonar, força muscular inspiratória e percepção de dispneia. Não houve correlações da mobilidade diafragmática com força muscular expiratória e AFVD. Conclusões: A mobilidade diafragmática parece estar associada tanto com a obstrução das vias aéreas quanto com a hiperinsuflação pulmonar em pacientes com DPOC, assim como com a capacidade ventilatória e percepção de dispneia, mas não com AFVD.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Diafragma; Espirometria; Dispneia e Pressões respiratórias máximas.

 

10 - Comprometimento da função pulmonar após tratamento para tuberculose: o resultado final da doença?

Impaired pulmonary function after treatment for tuberculosis: the end of the disease?

Mikhail Ivanovich Chushkin1,2, Oleg Nikolayevich Ots1

J Bras Pneumol.2017;43(1):38-43

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a prevalência de alterações da função pulmonar e investigar os fatores que afetam a função pulmonar em pacientes tratados para tuberculose pulmonar. Métodos: Um total de 214 pacientes consecutivos (132 homens e 82 mulheres; 20-82 anos de idade), tratados para tuberculose pulmonar e acompanhados em um dispensário local, foi submetido a espirometria e pletismografia pelo menos um ano após o tratamento. Resultados: O comprometimento pulmonar estava presente em 102 (47,7%) dos 214 pacientes avaliados. A alteração funcional mais comum foi o distúrbio ventilatório obstrutivo (observado em 34,6%). Dos 214 pacientes, 60 (28,0%) apresentaram função pulmonar reduzida (VEF1 abaixo do limite inferior de normalidade). Os fatores de risco para função pulmonar reduzida foram tuberculose pulmonar com cultura positiva no passado, idade acima de 50 anos, recidiva de tuberculose e menor nível de escolaridade. Conclusões: Quase metade de todos os pacientes com tuberculose evolui com comprometimento da função pulmonar. Isso reforça a necessidade de testes de função pulmonar após o término do tratamento.

 


Palavras-chave: Testes de função respiratória; Tuberculose pulmonar; Espirometria; Pneumopatias obstrutivas.

 

11 - Fenótipos de asma em crianças e adolescentes de baixa renda: análise de agrupamentos

Phenotypes of asthma in low-income children and adolescents: cluster analysis

Anna Lucia Barros Cabral1, Andrey Wirgues Sousa1,2, Felipe Augusto Rodrigues Mendes2, Celso Ricardo Fernandes de Carvalho2

J Bras Pneumol.2017;43(1):44-50

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Estudos que caracterizam fenótipos de asma predominantemente incluem adultos ou foram realizados em crianças e adolescentes de países desenvolvidos; portanto, sua aplicabilidade em outras populações, tais como as de países em desenvolvimento, permanece indeterminada. Nosso objetivo foi determinar como crianças e adolescentes asmáticas de baixa renda no Brasil são distribuídos através de uma análise de clusters. Métodos: Foram incluídos 306 crianças e adolescentes (6-18 anos de idade) com diagnóstico clínico de asma e sob tratamento médico por pelo menos um ano de acompanhamento. No momento da inclusão, todos os pacientes estavam clinicamente estáveis. Vinte variáveis comumente determinadas na prática clínica e consideradas importantes na definição dos fenótipos de asma foram selecionadas para a análise de clusters. As variáveis com alta multicolinearidade foram excluídas. Uma análise de clusters foi realizada utilizando-se um teste aglomerativo em duas etapas e log-likelihood distance measure. Resultados: Três clusters foram definidos para nossa população. O cluster 1 (n = 94) incluiu indivíduos com função pulmonar normal, inflamação eosinofílica leve, poucas exacerbações, início mais tardio da asma e atopia leve. O cluster 2 (n = 87) incluiu pacientes com função pulmonar normal, número moderado de exacerbações, início precoce da asma, inflamação eosinofílica mais grave e atopia moderada. O cluster 3 (n = 108) incluiu pacientes com função pulmonar ruim, exacerbações frequentes, inflamação eosinofílica e atopia graves. Conclusões: A asma foi caracterizada por presença de atopia, número de exacerbações e função pulmonar em crianças e adolescentes de baixa renda no Brasil. As muitas semelhanças entre esta e outras análises de clusters de fenótipos indicam que essa abordagem apresenta boa generalização.

 


Palavras-chave: Asma/classificação; Asma/etiologia; Criança; Adolescente.

 

Comunicação Breve

12 - Relação da tuberculose com multimorbidade e redes sociais

Association of tuberculosis with multimorbidity and social networks

Hiram Valenzuela-Jiménez1, Edgar Fabian Manrique-Hernández2, Alvaro Javier Idrovo2

J Bras Pneumol.2017;43(1):51-53

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A combinação de tuberculose e outras doenças pode afetar o tratamento da tuberculose nas populações. No presente estudo, a análise de redes sociais de dados extraídos do Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica do México foi usada para explorar as relações entre o número de contatos e a multimorbidade. O grau do nó foi calculado para cada indivíduo com tuberculose e incluiu informações a respeito de 242 contatos sem tuberculose. A multimorbidade foi identificada em 49,89% dos indivíduos. Os maiores graus dos nós foram os referentes a indivíduos com tuberculose + infecção pelo HIV (p < 0,04), e os menores foram os referentes a indivíduos com tuberculose + edema pulmonar (p < 0,07). A análise de redes sociais deve ser usada como método-padrão para monitorar a tuberculose e a sindemia relacionada com a tuberculose.

 


Palavras-chave: Tuberculose/epidemiologia; HIV; Nutrição em saúde pública.

 

Série de Casos

13 - Manifestações respiratórias na doença de Pompe de início tardio: uma série de casos no Brasil

Respiratory manifestations in late-onset Pompe disease: a case series conducted in Brazil

Bruna de Souza Sixel1,2, Luanda Dias da Silva3, Nicolette Celani Cavalcanti4, Glória Maria Cardoso de Andrade Penque5, Sandra Lisboa3, Dafne Dain Gandelman Horovitz6, Juan Clinton Llerena Jr6

J Bras Pneumol.2017;43(1):54-59

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever a função respiratória em uma série de pacientes com doença de Pompe de início tardio após o diagnóstico definitivo e antes do início do tratamento através de terapia de reposição enzimática. Métodos: Estudo transversal em pacientes com diagnóstico molecular de doença de Pompe de início tardio. As informações analisadas incluíram idade ao início dos sintomas e ao diagnóstico, tipo de sintoma inicial, tempo entre início dos sintomas e diagnóstico, CVF em posição sentada e supina, distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos e capacidade de locomoção. Análises por frequência, mediana, valor mínimo e valor máximo foram realizadas. Resultados: Foram incluídos seis pacientes no estudo. A mediana de idade ao início dos sintomas foi de 15 anos (variação, 13-50 anos) e a de idade ao diagnóstico foi de 39,5 anos (variação, 10-63 anos). A mediana de tempo entre o início dos sintomas e a confirmação diagnóstica foi de 8 anos (variação, 0-45 anos). A manifestação inicial da doença foi de sintomas motores de fraqueza muscular em todos os casos. As medianas da CVF em porcentagem do previsto (CVF%) em posição sentada, em supino e ΔCVF% foram de, respectivamente, 71,0% (variação, 22,9-104,6%), 58,0% (variação, 10,9-106,9%) e 24,5% (−4,59 a 52,40%). A mediana da distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos foi de 391,7 m (variação, 97-702 m). Conclusões: Nesta série, o tempo entre o início dos sintomas e o diagnóstico foi longo. A manifestação inicial da doença não foi de sinais ou sintomas respiratórios, embora 66,7% dos pacientes apresentassem redução da CVF% em posição sentada e em supino no momento do diagnóstico.

 


Palavras-chave: Doença de depósito de glicogênio tipo II; Testes de função respiratória; Músculos respiratórios/patologia.

 

Artigo de Revisão

14 - Suporte respiratório extracorpóreo em pacientes adultos

Extracorporeal respiratory support in adult patients

Thiago Gomes Romano1,3, Pedro Vitale Mendes2,3, Marcelo Park2, Eduardo Leite Vieira Costa3,4

J Bras Pneumol.2017;43(1):60-70

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Em pacientes com insuficiência respiratória grave (hipoxêmica ou hipercápnica), o suporte somente com ventilação mecânica pode ser insuficiente para suas necessidades, especialmente quando se tenta evitar o uso de parâmetros ventilatórios que possam causar danos aos pulmões. Nesses pacientes, extracorporeal membrane oxygenation (ECMO, oxigenação extracorpórea por membrana), que também é muito eficaz na remoção de dióxido de carbono do sangue, pode manter a vida, permitindo o uso de ventilação pulmonar protetora. No presente artigo de revisão, objetivamos explorar alguns dos aspectos mais relevantes do suporte respiratório por ECMO. Discutimos a história do suporte respiratório por ECMO em adultos; evidências clínicas; custos; indicações; instalação do equipamento; parâmetros ventilatórios; cuidado diário do paciente e do sistema; solução de problemas comuns; desmame e descontinuação.

 


Palavras-chave: Oxigenação por membrana extracorpórea; Síndrome do desconforto respiratório do adulto; Anóxia; Hipercapnia.

 

Relato de Caso

16 - Fibroelastose pleuroparenquimatosa: relato de dois casos no Brasil

Pleuroparenchymal fibroelastosis: report of two cases in Brazil

Paula Silva Gomes1, Christina Shiang2, Gilberto Szarf3, Ester Nei Aparecida Martins Coletta4,5, Carlos Alberto de Castro Pereira6

J Bras Pneumol.2017;43(1):72-75

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A fibroelastose pleuroparenquimatosa (FEPP) é uma doença pulmonar rara, podendo ser idiopática ou associada a diversas condições. Pelo que sabemos, este é o primeiro relato de dois casos de FEPP no Brasil. Nosso primeiro paciente apresentava fibrose pleural e subpleural nos lobos superiores, um nódulo espiculado no lobo superior esquerdo e um padrão reticular discreto nos lobos inferiores. A biópsia pulmonar cirúrgica demonstrou FEPP nos lobos superiores, incluindo no nódulo, e pneumonia intersticial não classificada no lobo inferior esquerdo. Nosso segundo paciente tinha história de exposição a aves domésticas, indicando um risco de pneumonite de hipersensibilidade, e doença pulmonar avançada predominando em lobos superiores, com fibrose subpleural. Esse paciente foi submetido a transplante pulmonar. No espécime do explante, FEPP e granulomas foram identificados, sugerindo pneumonite de hipersensibilidade como causa associada.

 


Palavras-chave: Doenças pulmonares intersticiais/diagnóstico; Doenças pulmonares intersticiais/etiologia; Alveolite alérgica extrínseca.

 

Resposta do autor

18 - Resposta dos autores

Authors' reply

Marcia Jacomelli1, Sergio Eduardo Demarzo1, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso2, Addy Lidvina Mejia Palomino1, Viviane Rossi Figueiredo1

J Bras Pneumol.2017;43(1):77

PDF PT PDF EN English Text


Errata

19 - Errata: Ecobroncoscopia radial para o diagnóstico de lesões pulmonares periféricas.

Erratum: Radial-probe EBUS for the diagnosis of peripheral pulmonary lesions.

Marcia Jacomelli1, Sergio Eduardo Demarzo1, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso2, Addy Lidvina Mejia Palomino1, Viviane Rossi Figueiredo1

J Bras Pneumol.2017;43(1):78-79

PDF PT PDF EN English Text


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1