Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2000 - Volume 26  - Número 3  (Maio/Junho)






Editorial

1 - Asmáticos brasileiros: o tratamento desejado

Márcia Alcântara Holanda

J Bras Pneumol.2000;26(3):7-9

PDF PT


Artigo Original

2 - Caracterização imunofenotípica das subpopulações de linfócitos do lavado broncoalveolar de pacientes com silicose

Phenotypic characterization of lymphocyte subsets in bronchoalveolar lavage of patients with silicosis

Ângela Ferreira, Jose da Silva Moreira, Regina Caetano, José Manoel Gabetto, Thereza Quirico-Santos

J Bras Pneumol.2000;26(3):107-112

Resumo PDF PT English Text

A lavagem broncoalveolar é um procedimento simples e seguro, na avaliação das pneumopatias relacionadas à exposição a poeiras minerais. O objetivo do estudo foi caracterizar as subpopulações celulares no lavado broncoalveolar (LBA) de pacientes silicóticos. A lavagem broncoalveolar foi realizada em 26 trabalhadores com diferentes formas de silicose: forma simples (n = 12), complicada (n = 13) e um paciente com a forma aguda da doença. Como grupo controle, foram incluídos sete indivíduos sadios. Os pacientes com silicose apresentaram intensa pleocitose com predomínio de macrófagos alveolares e tendência à linfocitose. As subpopulações de linfócitos presentes no lavado broncoalveolar (LBA) dos indivíduos sadios apresentaram fenótipo de células maduras. A grande maioria era constituída por células CD2+TCRab (87,3%) e somente 2,9% das células T apresentaram marcação CD2+TCRgd. A relação CD4/CD8 foi de 1,8, com poucas (16%) células T imaturas duplo-negativas CD4-CD8-. Em contraste, pacientes com silicose apresentaram redução acentuada das subpopulações dos linfócitos maduros CD2+CD4+, CD2+CD8+ e aumento marcante (47%) de células imaturas (DN) duplo-negativas (CD4-CD8-). Não foi observado aumento das células NK (CD56+). A análise do conteúdo protéico e a determinação da relação Ig/albumina permitiram caracterizar produção local de imunoglobulinas no microambiente pulmonar. Como não foi observado aumento percentual de plasmócitos e linfócitos B (CD19+) no LBA desses pacientes, é possível concluir que as células produtoras de imunoglobulinas estão possivelmente localizadas no interstício pulmonar. Estes resultados sugerem que, durante a evolução da silicose, ocorre o desenvolvimento de linfopoese extratímica e surgimento de órgão linfóide terciário, no microambiente pulmonar desses pacientes.

 


Palavras-chave: lavagem broncoalveolar, subpopulações de linfócitos, silicose, imunofenotipagem

 

3 - Tratamento operatório de bolhas no enfisema bolhoso: uma simples drenagem

Surgical treatment of bullae for bullous emphysema: a simple drainage

Roberto Saad Jr., Marcelo Domingues Mansano, Márcio Botter, Jacqueline Arantes Giannini, Vicente Dorgan Neto

J Bras Pneumol.2000;26(3):113-118

Resumo PDF PT English Text

Dez operações foram realizadas em oito doentes portadores de doença bolhosa. A drenagem fechada da bolha foi a operação feita em todos os doentes. Esta técnica, descrita inicialmente por Monaldi para o tratamento de abscessos pulmonares tuberculosos, foi utilizada com algumas modificações. Melhora dos sintomas e colapso total das bolhas foi obtido em nove procedimentos. Não houve mortalidade e os resultados foram compensadores. Esta técnica é um método simples de descompressão da bolha através de um procedimento operatório pouco invasivo. A técnica de drenagem da bolha tem ainda as seguintes vantagens: não há ressecções de tecido pulmonar e a pequena incisão realizada após anestesia local é bem tolerada pelo doente com função pulmonar crítica.

 


Palavras-chave: enfisema pulmonar; drenagem; pulmão, cirurgia

 

4 - Validação do Questionário do Hospital Saint George na Doença Respiratória (SGRQ) em pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica no Brasil

Validation of the Saint George's Respiratory Questionnaire in patients with chronic obstructive pulmonary disease in Brazil

Thais Costa de Sousa, José Roberto Jardim, Paul Jones

J Bras Pneumol.2000;26(3):119-128

Resumo PDF PT English Text

Introdução: O termo qualidade de vida tem adquirido cada vez mais importância no contexto científico. O presente estudo descreve a adaptação para as língua e cultura brasileiras de um questionário doença-específico desenvolvido por Paul Jones et al. em 1991(1): o Questionário do Hospital Saint George na Doença Respiratória (SGRQ), para a avaliação de qualidade de vida em pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Esse questionário contém três componentes (sintomas, atividade e impactos) divididos em 76 itens. É auto-administrado e pode ser lido para pacientes analfabetos. Objetivo: Verificar se o SGRQ é um instrumento válido para medir qualidade de vida em pacientes portadores de DPOC no Brasil. Métodos: Para a validação deste questionário no Brasil, realizou-se, inicialmente, uma versão da língua inglesa para o português; em seguida, foi realizada a tradução retrógrada (back translation), do português para o inglês, e uma versão final foi aplicada em 30 pacientes com diagnóstico de DPOC, estáveis clinicamente e baseado em critérios de espirometria e oximetria. Os pacientes responderam ao questionário por duas vezes, num intervalo de 15 dias. O tempo de resposta foi cronometrado e as dúvidas apontadas pelos pacientes, anotadas. Foi utilizado o teste estatístico de Wilcoxon para cálculo de probabilidade de r e calculado o coeficiente de correlação intraclasse para testar a fidedignidade e a confiabilidade do questionário. Resultados: Dos 30 pacientes que participaram do estudo, 10 eram do sexo feminino e 20 do masculino. A média de idade foi de 65,9 anos. A maioria dos pacientes encontrava-se no estádio 2 (56,7%) da DPOC, segundo a classificação da American Thoracic Society. O coeficiente de correlação intraclasse para a pontuação total do questionário foi a = 0,79 e o resultado do teste de Wilcoxon p = 0,2110 (não significante estatisticamente). O tempo médio de resposta dos dois dias de entrevista foi, respectivamente, 11 minutos e 50 segundos e 10 minutos e 31 segundos. Em relação às dúvidas, as questões mais freqüentemente referidas foram as das seções 4 e 5, que contêm uma frase cada na forma negativa. Conclusão: Pode-se concluir que a versão brasileira do Questionário do Hospital Saint George na Doença Respiratória (SGRQ) é um instrumento válido e fidedigno para medir qualidade de vida em pacientes portadores de DPOC no Brasil.

 


Palavras-chave: pneumopatias obstrutivas, questionário, qualidade de vida, reprodutibilidade de resultados, estudos de avaliação

 

Artigo de Revisão

5 - b2-agonista de longa duração na doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)

Long-acting b2-agonists in chronic obstructive pulmonary disease (COPD)

Luiz Eduardo Mendes Campos

J Bras Pneumol.2000;26(3):128-136

Resumo PDF PT English Text

No paciente com DPOC, os b2-agonistas de longa duração são capazes de produzir broncodilatação de intensidade semelhante à dos anticolinérgicos, mas, devido a sua propriedade lipofílica, a ação se prolonga por um período até 12 horas após a sua administração. Estudos comparativos entre salmeterol e formoterol sugerem eqüipotência entre 50mcg de salmeterol e 24 ou 12mcg de formoterol quando este é administrado respectivamente através do aerossol dosimetrado ou turbuhaler. É preciso considerar o tipo de inalador para se estabelecer a eqüipotência entre os dois agentes. Até mesmo pacientes com DPOC e cardiopatia associada podem fazer uso dos b2-agonistas de longa duração com segurança. O salmeterol, por ser agonista parcial, é mais seguro nesses casos de maior risco. A terapia broncodilatadora escalonada na DPOC pode ser revista. Brometo de tiotrópio é um novo anticolinérgico cuja ação pode se prolongar por mais de 1-3 dias e talvez seja o novo broncodilatador mais promissor na DPOC.

 


Palavras-chave: DPOC, broncodilatadores, b2-agonistas de longa duração

 

Relato de Caso

7 - Reação granulomatosa do tipo corpo estranho simulando tumor de parede torácica em cicatriz de toracotomia prévia

Granulomatous foreign body reaction simulating chest wall tumor over previous thoracotomy site

Amarílio Vieira de Macedo Neto, Alexandre Heitor Moreschi, Antonio Azambuja Neto, Daniela Fedrizzi

J Bras Pneumol.2000;26(3):139-141

Resumo PDF PT English Text

Paciente apresentando tumoração indolor, de crescimento lento, em local correspondente à cicatriz de toracotomia para correção de coarctação de aorta realizada 15 anos antes. Tomografia computadorizada de tórax mostrou lesões tumorais de contornos relativamente bem definidos e osteólise dos arcos costais adjacentes. Realizada ressecção e reconstrução de parede torácica. O anatomopatológico demonstrou reação de histiócitos granulares e reação granulomatosa de corpo estranho a material necro-hemorrágico. Este é um evento raro na prática médica, tendo-se realizado revisão da literatura pertinente.

 


Palavras-chave: neoplasias torácicas; cicatriz; reação a corpo estranho; toracotomia

 

8 - Atresia brônquica congênita: relato de dois casos. Contribuição da tomografia computadorizada ao diagnóstico

Congenital bronchial atresia: report of two cases. Contribution of CT scan to diagnosis

Alecsandra Calil Moyses Faure, Ana Paula Andrade Barreto, Carlos Alberto de Castro Pereira, Clystenes Odyr Soares Silva

J Bras Pneumol.2000;26(3):142-144

Resumo PDF PT English Text

Atresia brônquica congênita é uma anomalia rara, caracterizada pela presença de broncocele com hiperinsuflação distal. Relatam-se dois casos dessa anomalia e descrevem-se os achados clínicos e radiológicos que suportam o seu diagnóstico sem a necessidade de uso de métodos invasivos ou cirúrgicos.

 


Palavras-chave: atresia pulmonar; brônquios; tomografia computadorizada por raios X

 

9 - Síndrome de Pancoast causada por linfoma

Pancoast's syndrome caused by lymphoma

Alla Dolganova, Ana Luíza Schneider Moreira, Marinês Barra, Jose da Silva Moreira

J Bras Pneumol.2000;26(3):145-148

Resumo PDF PT English Text

Relata-se um raro caso de síndrome de Pancoast causada por linfoma não-hodgkiniano. O diagnóstico foi efetuado em material obtido por biópsia transcutânea lancetante. Enfatiza-se a necessidade do diagnóstico anatomopatológico preciso, com realização de estudo imuno-histoquímico em casos duvidosos.

 


Palavras-chave: linfoma; síndrome de Pancoast; neoplasias pulmonares

 

10 - Pneumonia por "Pneumocystis carinii": forma tumoral

"Pneumocystis carinii" pneumonia: tumoral manifestation

Luiz Alberto Costa Barra, Eleni Aparecida Bedaque, Fabio Leoncio Bornstein Martinelli, Audrey Egypto Macedo, Renato Curti Jr., Ricardo Hanna

J Bras Pneumol.2000;26(3):149-152

Resumo PDF PT English Text

A pneumocistose é uma infecção oportunística freqüente em imunodeprimidos, principalmente naqueles com a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). Relata-se o caso de um paciente com quadro insidioso de febre, tosse e emagrecimento. Na radiografia de tórax observou-se imagem tumoral em seio costofrênico direito. Iniciou-se uso de prova terapêutica para tuberculose com rifampicina, isoniazida e pirazinamida (esquema I), sem resolução. Posteriormente, foi realizada biópsia pulmonar "a céu aberto" e o estudo histopatológico revelou pneumonia por Pneumocystis carinii. Houve melhora clínica e radiológica após o início do tratamento específico.

 


Palavras-chave: pneumonia por Pneumocystis carinii; infecções oportunísticas relacionadas com a AIDS

 

Aprimoramento

11 - Recomendações para a prevenção do tromboembolismo venoso

Comissão de Circulação Pulmonar da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

J Bras Pneumol.2000;26(3):153-158

PDF PT


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1