Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2002 - Volume 28  - Número 3  (Maio/Junho)






Artigo Original

1 - A válvula de Heimlich no tratamento do pneumotórax

Heimlich valve in the treatment of pneumothorax

Ricardo Beytuti, Letícia Engber Odilon Villiger, José Ribas Milanez de Campos, Rodrigo Afonso Silva, Angelo Fernandez, Fábio Biscegli Jatene

J Bras Pneumol.2002;28(3):115-119

Resumo PDF PT English Text

Objetivos: A válvula de Heimlich foi descrita para substituir os sistemas de drenagem sob selo d'água. O Serviço de Cirurgia Torácica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo realizou este estudo com o objetivo de avaliar sua eficiência no tratamento do pneumotórax, bem como a facilidade de manipulação, segurança e tolerância pelo paciente. Métodos: Foram analisados 108 pacientes com pneumotórax de diferentes etiologias, de junho/97 a agosto/2000. A maioria (76%) apresentava pneumotórax classificado radiologicamente como médio ou grande, sendo três deles hipertensivos, dos quais um bilateral. Utilizaram-se para a drenagem da cavidade pleural cateteres plásticos de teflon ou poliuretano tipo pig-tail 10,2F, 14F ou retos 11F conectados à válvula de Heimlich. Nos pacientes pós-toracotomias, a válvula foi conectada diretamente ao dreno torácico. Resultados: O período de permanência da válvula variou de um a 120 dias (mediana de quatro dias). A tolerância ao sistema foi considerada boa por 89% dos pacientes. Não ocorreram complicações atribuíveis ao sistema. A presença de derrame associado em 20 pacientes (18,5%) não impediu o bom funcionamento do sistema. Apenas dois (1,8%) pacientes evoluíram com enfisema subcutâneo progressivo, optando-se então por dreno tubular 36F sob selo d'água. Em um paciente (0,9%) indicou-se toracotomia para descorticação pulmonar. Vinte pacientes (18,5%) foram tratados no ambulatório. Conclusões: A válvula de Heimlich mostrou-se eficiente na resolução do pneumotórax de diferentes etiologias e nas fístulas aéreas pós-operatórias. A manipulação foi mais simples do que as historicamente observadas nos sistemas convencionais. A boa tolerância e segurança referidas pelos pacientes foram fator determinante na precocidade da alta hospitalar e incentivo ao tratamento ambulatorial.

 


Palavras-chave: Pneumotorax. Pleura. Tratamento. Drenagem portural.

 

2 - Redução nos níveis de ansiedade e depressão de pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) participantes de um programa de reabilitação pulmonar

Reduction on the levels of anxiety and depression of COPD patients participating in a pulmonary rehabilitation program

Dagoberto Vanoni de Godoy, Rossane Frizzo de Godoy

J Bras Pneumol.2002;28(3):120-124

Resumo PDF PT English Text

Objetivos: A abordagem multidisciplinar oferecida por programas de reabilitação pulmonar (PRP) tem sido a melhor alternativa terapêutica para o tratamento de portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica. Este ensaio clínico avaliou a prevalência de ansiedade e depressão e o efeito de um PRP sobre os níveis de ansiedade e depressão de 46 portadores de DPOC (idade: 62 ± 11 anos; 34 homens e 12 mulheres). Pacientes e métodos: Os pacientes participaram de um PRP com 12 semanas de duração: 24 sessões de exercícios físicos, 24 sessões de fisioterapia, 12 sessões de acompanhamento psicológico e três sessões educacionais. Todos os pacientes foram avaliados na linha de base e ao término do PRP através de três instrumentos: inventário de Beck para ansiedade (BAI); inventário de Beck para depressão (BDI), teste da caminhada de seis minutos (Tcam6'). Resultados: Os pacientes estudados demonstraram redução significativa nos níveis de ansiedade e depressão e melhora significativa no Tcam6': BAI 16,4 ± 6,9 vs. 6,8 ± 5,3 (p < 0,001); BDI: 16,9 ± 8,7 vs. 7,5 ± 6,6 (p < 0,001); Tcam6': 335,7 ± 83,4 vs. 441,6 ± 100,8 (p < 0,05). Conclusões: Pacientes com DPOC estudados apresentaram alta prevalência de ansiedade e depressão. O PRP foi capaz de reduzir de forma significativa os níveis de ansiedade e depressão, bem como de aumentar o desempenho do Tcam6'.

 


Palavras-chave: DPOC. Reabilitação pulmonar. Execício físico. Ansiedade. Depressão.

 

3 - Comparação entre os valores teóricos para alguns dados espirométricos em crianças determinados pelas equações de Mallozi e de Polgar

Comparison between the theoretical values for spirometric data in children determined by Mallozi's and Polgar's equations

Waldemar Ladosky, Rogerson T. Andrade, Noel Guedes Loureiro, Marcos Alberto Machado Botelho

J Bras Pneumol.2002;28(3):125-130

Resumo PDF PT English Text

Objetivo: O presente trabalho dá prosseguimento ao estudo da validade de equações para valores teóricos (VT) para cálculos espirométricos na população brasileira. Foi feita a comparação entre as equações propostas por Mallozzi (VT-M) para população brasileira e as de Polgar (VT-P), utilizadas especialmente na Europa e Estados Unidos. Métodos: Foram analisados os VT medidos em 185 pacientes de ambos os sexos, com idade entre 6 e 17 anos, sendo 89 meninos e 96 meninas. Para cada paciente foi feito o cálculo do VT para CVF, VEF1 e FEF25-75 segundo as equações de Mallozi VT-M e de Polgar VT-P. Em seguida foram comparados os laudos obtidos por um e por outro, segundo o Consenso de Espirometria da SBPT. Resultados: O VT-M para CVF é 0,38% maior para os meninos e 2,19% para as meninas que o calculado segundo Polgar. Os VT-P para o VEF1 são 6,67% (p < 0,05) menores para as meninas e 7,26% para os meninos. Para o FEF25-75 os valores diferem apenas em 0,35 e 0,43% para cada um dos sexos, sem significância estatística. Conclusão: Os VTs de CVF e VEF1 para crianças brasileiras, avaliados segundo Mallozzi, diferem significativamente quanto aos VTs de Polgar. Como conseqüência, encontramos, utilizando as equações de Mallozzi, tendência maior em diagnosticar dificuldade obstrutiva e menor em achados de insuficiência ventilatória restritiva.

 


Palavras-chave: Espirometria. Capacidade vital. Volume expiratório forçado. Fluxo máximo médio expiratório. Estudos de casos e controles.

 

4 - Utilização da pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP) durante atividade física em esteira ergométrica em portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC): comparação com o uso de oxigênio

Use of continuous positive airway pressure (CPAP) during physical activities on an ergometric treadmill performed by individuals with chronic obstructive pulmonary disease (COPD): comparison with the use of oxygen

Flávio Danilo Mungo Pissulin, Alcides Guimarães, Lúcio Benedicto Kroll, Michel Jorge Cecílio

J Bras Pneumol.2002;28(3):131-136

Resumo PDF PT English Text

Objetivo: Analisar os efeitos da pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP) sobre os parâmetros espirométricos, capacidade vital forçada (CVF) e volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), freqüência respiratória (f), saturação de O2 (SaO2), freqüência cardíaca (fc), pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD). Materiais e métodos: Nove indivíduos do sexo masculino, portadores de DPOC, foram submetidos a atividade física em esteira ergométrica utilizando-se a CPAP com FiO2 a 30% e em ar comprimido, sendo verificada a CVF e o VEF1 ao repouso e após o término da atividade física e a f, a SaO2, a fc, a PAS e PAD ao repouso e durante a atividade física. Resultados: Com a aplicação da CPAP com FiO2 a 30% e em ar comprimido as médias da CVF foram significativamente maiores (2,13 ± 0,38 x 2,27 ± 0,52 e 1,90 ± 0,51 x 2,10 ± 0,46, respectivamente), o VEF1 aumentou (0,60 ± 0,21 x 0,90 ± 0,33) ao aplicar a CPAP em ar comprimido, as médias da f e da fc foram significativamente menores (α = 0,05) nas duas situações estudadas e a média da SaO2 foi significativamente maior ao usar a CPAP com FiO2 a 30% (α = 0,05). Conclusão: Ao utilizar a CPAP, nas duas situações estudadas, a CVF aumentou, de maneira transitória, o que ocorreu com o VEF1 somente com a aplicação da CPAP em ar comprimido, a f e a fc diminuíram e a SaO2 apresentou maior média ao ser aplicada a CPAP com FiO2 a 30%.

 


Palavras-chave: Teste de esforço. Volume expiratório forçado. Capacidade vital

 

Artigo de Revisão

5 - Heparina de baixo peso molecular no tratamento da tromboembolia pulmonar

Low-molecular-weight heparin in the treatment of pulmonary embolism

Renato Maciel

J Bras Pneumol.2002;28(3):137-142

Resumo PDF PT English Text

Este artigo de revisão analisa as propriedades farmacocinéticas das heparinas de baixo peso molecular, compara os resultados do seu uso com heparina não fracionada no tratamento da tromboembolia pulmonar, mostrando que são uma alternativa segura e efetiva. Sugere que as heparinas de baixo peso molecular administradas por via subcutânea uma ou duas vezes ao dia e sem necessidade de monitorização laboratorial freqüente permitem o manejo ambulatorial ou com internação hospitalar breve de alguns casos de tromboembolia pulmonar, resultando em redução de custos e maior satisfação do paciente.

 


Palavras-chave: Heparina. Heparina de baixo peso molecular. Embolia pulmonar

 

6 - Marcadores tumorais no câncer de pulmão: um caminho para a terapia biológica

Tumor markers in lung cancer: a pathway to biological therapy

Fernando Azevedo Pacheco, Marcos Eduardo Machado Paschoal, Maria da Glória da Costa Carvalho

J Bras Pneumol.2002;28(3):143-149

Resumo PDF PT English Text

Os avanços recentes na genética e na biologia molecular permitiram a identificação de genes e proteínas produzidos ou superexpressados pelos tumores. Tais produtos, os chamados marcadores tumorais, antes utilizados apenas como ferramentas de diagnóstico e prognóstico, vêm atualmente tomando papel importante no desenvolvimento de novas modalidades de tratamento, direcionadas a quebrar o ciclo biológico da progressão tumoral. Neste artigo, revisa-se o papel de alguns marcadores tumorais tradicionalmente conhecidos (CEA, p53, NSE, K-ras), e descrevem-se a prevalência e a função da superexpressão do receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR) e do seu produto protéico (p185neu). Novos agentes têm sido desenvolvidos baseando-se no bloqueio da sinalização iniciada pelo EGFR. Destes, destaca-se o ZD1839 (Iressa), uma droga via oral que inibe de modo reversível e seletivo a atividade tirosina-quinase do EGFR, e que vem demonstrando bons resultados tanto isoladamente quanto em combinação com outros agentes quimioterápicos. Tais avanços devem contribuir de modo significativo no tratamento do câncer, principalmente no carcinoma de pulmão do tipo não-pequenas células.

 


Palavras-chave: Carcinoma pulmonar de células não pequenas. Terapia biológica.

 

Relato de Caso

7 - Aneurisma de artéria pulmonar como manifestação da doença de Behçet

Pulmonary artery aneurysm as a manifestation of Behçet disease: case report and review

Marcos Naoyuki Samano, Renata Teixeira Ladeira, Luiz Pedro Meirelles, Paulo Manuel Pêgo-Fernandes

J Bras Pneumol.2002;28(3):150-154

Resumo PDF PT English Text

A doença de Behçet pode ser acompanhada de manifestações pulmonares, às vezes letais se não tratadas adequadamente. Descreve-se o caso de um homem de 53 anos com história de episódios de aftas orais e febre havia vários anos, dois quadros febris prolongados nos últimos dois anos, uveíte tratada com corticóide havia 21 meses, hemoptise havia um mês e emagrecimento de 7kg. Ao exame físico apresentava aftas orais, pseudofoliculite e turvação visual. Os estudos radiológicos evidenciaram dilatação aneurismática de artéria pulmonar. Tratado com corticóide, foi feita lobectomia inferior esquerda e o exame anatomopatológico foi compatível com arterite de artéria pulmonar. O paciente foi tratado com clorambucil por oito meses e mantém-se bem, decorridos 18 meses da cirurgia.

 


Palavras-chave: Síndrome de Behçet. Artéria pulmonar. Hipertensão pulmonar. Aneurisma. Hemoptise.

 

8 - Pneumonias de repetição em paciente com deficiência de anticorpos e imunoglobulinas normais

Recurrent pneumonias in patient with antibody deficiency and normal immunoglobulins

Beatriz Tavares Costa-Carvalho, Renata Rodrigues Cocco, Waldinei M. Rodrigues, Viviane A. Colla, Dirceu Solé, Magda M. Carneiro-Sampaio

J Bras Pneumol.2002;28(3):155-158

Resumo PDF PT English Text

É relatado o caso de uma menina de sete anos de idade com infecções de vias aéreas de repetição (otites, pneumonias e sinusites) desde os cinco meses de vida. A avaliação imunológica demonstrou produção inadequada de anticorpos ao Streptococcus pneumoniae após imunização para todos os sorotipos (1, 3, 5, 6, 9 e 14) testados, embora a paciente apresentasse níveis normais de imunoglobulinas. A avaliação radiológica, no momento da admissão, demonstrou presença de atelectasias difusas associadas a bronquiectasias. Após início do tratamento com imunoglobulina endovenosa e fisioterapia respiratória houve esvaecimento gradual até reversão das alterações radiológicas. Demonstrou-se, assim, a importância de um diagnóstico preciso para início de tratamento específico, com melhora gradual do quadro clínico e radiológico, evitando seqüelas pulmonares irreversíveis.

 


Palavras-chave: Streptococcus pneumoniae. Imunização. Bronquiectasia.

 

9 - Pseudocisto de pâncreas associado a derrame pleural maciço

Pancreatic pseudocyst associated to massive pleural effusion

Evandro Monteiro S. de Magalhães, Joaquim Carlos Ávila Terra, Luciana Borém Pimenta de Figueiredo, Luís Henrique Serra Miranda

J Bras Pneumol.2002;28(3):

Resumo PDF PT English Text

Os autores relatam um achado de derrame pleural maciço decorrente de pseudocisto de pâncreas. Para auxílio de diagnóstico foram realizadas radiografia, ultra-sonografia, REED, tomografia computadorizada toracoabdominal e dosagem de amilase no líquido pleural. O paciente foi submetido a tratamento clínico com suporte nutricional e toracocentese com esvaziamento pleural de 3.200ml. Após estabilização clínica/nutricional, foi indicada laparotomia, com a retirada do pseudocisto. O paciente apresentou boa evolução no pós-operatório, recebendo alta em boas condições clínicas. A partir do caso relatado, é feita uma revisão da literatura sobre a ocorrência de derrames pleurais associados à doença pancreática e seu diagnóstico.

 


Palavras-chave: Pseudocisto pancreático. Derrame pleural. Tomografia computadorizada por raios X. Laparotomia.

 

10 - Schwannoma benigno do mediastino posterior com desenvolvimento em ampulheta para a traquéia

Benign schwannoma of the posterior mediastinum with a dumbbell-shaped lesion traversing the trachea

Fernando Luiz Westhhal, Augusto Castilho, Arteiro Queiroz Menezes

J Bras Pneumol.2002;28(3):

Resumo PDF PT English Text

O schwannoma benigno é um dos tumores mais comuns do mediastino posterior, sendo que durante o seu crescimento pode haver envolvimento do canal medular em forma de ampulheta e, mais raramente, isso pode ocorrer na árvore traqueobrônquica. É relatado um caso de uma mulher de 45 anos, portadora de schwannoma benigno de mediastino posterior, com padrão de desenvolvimento em ampulheta para a parede póstero-lateral direita da traquéia. O tratamento foi realizado por meio da ressecção endoscópica da porção intratraqueal e a tumoração mediastinal foi ressecada por toracotomia. Oito meses após o procedimento não foi evidenciada recidiva da lesão.

 


Palavras-chave: Toracotomia. Toracoscopia. Cisto mediastínico.

 

11 - Pneumonia de hipersensibilidade crônica: análise de oito casos e revisão da literatura

Chronic hypersensitivity pneumonia: analysis of eight cases and review of the literature

Maria de Fátima do Amparo Teixeira, Patrícia Gioia de Assis, Luiz Cláudio Lazzarini-de-Oliveira

J Bras Pneumol.2002;28(3):167-172

Resumo PDF PT English Text

A pneumonia de hipersensibilidade é uma doença de natureza imunológica secundária à inalação crônica de poeiras orgânicas ou químicas. O diagnóstico na sua fase crônica é difícil devido à apresentação clínica e radiológica semelhante à de outras doenças intersticiais, sendo freqüentemente necessária a realização de biópsia pulmonar para seu diagnóstico. Os autores revisam os casos confirmados nos últimos 11 anos, atendidos no Instituto de Doenças do Tórax/UFRJ. Foram encontrados nesse período oito casos confirmados por estudo histopatológico. Os sintomas preponderantes foram tosse e dispnéia. Todos apresentavam infiltrado intersticial no estudo radiológico e padrão restritivo funcional foi encontrado em cerca de 70% dos casos. Nos sete pacientes em que foi iniciado tratamento com corticosteróide, todos apresentaram melhora clínica, porém não houve correlação entre a resposta clínica e a evolução radiológica ou funcional. Uma vez diagnosticado, o paciente deve ser afastado da exposição, visto a possibilidade de evolução para fibrose pulmonar nos continuamente expostos.

 


Palavras-chave: Alveolite alérgica extrínseca. Estudos de casos e controles.

 

Cartas ao Editor

12 - A tuberculose e o casamento

Rubens Bedrikow

J Bras Pneumol.2002;28(3):173-174

PDF PT


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1