Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2007 - Volume 33  - Número 5  (Setembro/Outubro)






Editorial

1 - Recidiva da tuberculose

Recurrence of tuberculosis

Antonio Ruffino-Netto

J Bras Pneumol.2007;33(5):27-28

PDF PT PDF EN English Text


2 - Mortalidade por câncer do pulmão

Lung cancer mortality

Carlos Alberto Guimarães

J Bras Pneumol.2007;33(5):29-30

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

3 - Investigação de fatores associados à asma de difícil controle

Investigation of factors associated with difficult-to-control asthma

Ana Carla Sousa de Araujo, Érica Ferraz, Marcos de Carvalho Borges, João Terra Filho, Elcio Oliveira Vianna

J Bras Pneumol.2007;33(5):495-501

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Pesquisar a freqüência dos fatores associados à asma de difícil controle. Métodos: Foram selecionados pacientes com diagnóstico de asma grave do ambulatório de asma do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Os pacientes foram classificados em dois grupos: asma grave controlada e asma grave de difícil controle. Após nova tentativa de otimização do tratamento para o grupo de difícil controle, foram aplicados questionário e investigação complementar de fatores associados, como exposição ambiental domiciliar e ocupacional, tabagismo, fatores sociais, rinossinusite, doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), apnéia obstrutiva do sono, insuficiência cardíaca congestiva (ICC), embolia pulmonar, fibrose cística, disfunção de cordas vocais, deficiência de α-1 antitripsina e vasculite de Churg‑Strauss. Resultados: Foram selecionados 77 pacientes com asma grave, dos quais 47 apresentavam asma de difícil controle, sendo 68,1% do sexo feminino, idade média de 44,4 anos (±14,4) e volume expiratório forçado no primeiro segundo de 54,7% (±18,3%). Dos diagnósticos encontrados em associação à asma de difícil controle, o mais freqüente foi a pouca adesão ao tratamento (68%). Outros foram as más condições ambientais (34%) e ocupacionais (17%), rinossinusite (57%), DRGE (49%), apnéia obstrutiva do sono (2%), ICC (2%) e tabagismo (10%). Em todos os casos, pelo menos um desses fatores concomitantes foi diagnosticado. Conclusões: O fator mais freqüente associado à asma de difícil controle nos indivíduos estudados é a pouca adesão à medicação prescrita. A investigação de co-morbidades é imperativa na avaliação de pacientes com esta forma da doença.

 


Palavras-chave: Asma; Tabagismo; Refluxo gastroesofágico; Cooperação do Paciente; Rinite; Sinusite.

 

4 - Avaliação quantitativa das fibras elásticas na doença pulmonar obstrutiva crônica

Quantitative assessment of elastic fibers in chronic obstructive pulmonary disease

Rogerio Rufino, Kalil Madi, Heitor Siffert Pereira de Souza, Cláudia Henrique da Costa, Eduardo Haruo Saito, José Roberto Lapa e Silva

J Bras Pneumol.2007;33(5):502-509

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Quantificar fibras elásticas (FE), músculo liso (ML) e linfócitos T CD4+ e CD8+ na doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) estável. Métodos: Biópsias cirúrgicas foram obtidas de 15 pacientes com DPOC, 18 tabagistas sem limitação do fluxo aéreo e 14 não tabagistas. FE, ML e células T CD4+ e CD8+ foram quantificados através de métodos histológicos e imuno-histoquímicos. Resultados: Não foi observada diferença estatisticamente significativa das FE nos três grupos (p > 0,05). Tanto a quantidade de FE por unidade de área pulmonar (mm2), quanto o percentual destas fibras por tecido pulmonar foram semelhantes nos três grupos. Foi encontrado aumento da quantidade de ML em pacientes com DPOC quando comparados a tabagistas (p = 0,003) e não tabagistas (p = 0,009). Houve tendência de aumento das células T CD8+ nos pacientes com DPOC. O total de células T CD4+ estava diminuído nos pacientes com DPOC quando comparados aos tabagistas (p = 0,015) e não tabagistas (p = 0,003). Observou-se fraca correlação entre estas células e a relação entre o volume expiratório forçado no primeiro segundo e a capacidade vital forçada (r2 = 0,003). Conclusões: A quantidade de FE foi semelhante nos três grupos estudados. A hipertrofia/hiperplasia muscular da parede das vias aéreas foi encontrada tanto em pacientes com DPOC quanto em tabagistas, indicando que o remodelamento ocorra também nos tabagistas sem limitação do fluxo aéreo. Houve diminuição da relação CD4/CD8 em pacientes com DPOC.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Contagem de linfócito CD4; Tecido elástico; Músculo liso.

 

5 - Perfil celular do escarro induzido e sangue periférico na doença pulmonar obstrutiva crônica

Induced sputum and peripheral blood cell profile in chronic obstructive pulmonary disease

Rogerio Rufino, Cláudia Henrique da Costa, Heitor Siffert Pereira de Souza, Kalil Madi, José Roberto Lapa e Silva

J Bras Pneumol.2007;33(5):510-518

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar o perfil celular e subgrupos linfocitários CD4+ e CD8+ no escarro induzido (EI) e sangue venoso periférico (SVP) de pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Métodos: Foram quantificadas as celularidades total e específica, incluindo subgrupos linfocitários T CD4+ e CD8+, do EI e SVP de 85 pessoas (38 pacientes com DPOC sem agudização, 29 tabagistas sem obstrução e 18 não-tabagistas). Os testes não-paramétricos de Mann-Whitney e Spearman foram usados na análise estatística, considerando como significanteo p < 0,05. Resultados: Os neutrófilos, eosinófilos e linfócitos T CD8+ do EI estavam aumentados (p = 0,005, p < 0,05 e p < 0,05) e o percentual de macrófagos encontrava-se reduzido (p = 0,003) nos pacientes com DPOC, em relação aos não-tabagistas. A correlação linear de cada tipo celular do EI com o volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), a capacidade vital forçada (CVF), e VEF1/CVF foi fraca (r2 < 0,1). Os eosinófilos e os linfócitos T CD8+ também estavam aumentados no SVP (p = 0,04 e p = 0,02). Conclusões: Em pacientes com DPOC estável, as células T CD8+ estavam aumentadas no SVP, embora a leucometria total tenha se mantido em valores semelhantes aos dos outros dois grupos estudados, indicando possível envolvimento inflamatório sistêmico. A contagem dos linfócitos T CD8+ no sangue pode ser útil como marcador de inflamação sistêmica e auxiliar na identificação de tabagistas que já possuem padrão inflamatório de DPOC.

 


Palavras-chave: Escarro; Linfócitos T; Neutrófilos; Macrófagos; Eosinófilos; Doença pulmonar obstrutiva crônica.

 

6 - Precisão e acurácia da cirtometria em adultos saudáveis

Reliability and accuracy of cirtometry in healthy adults

Valéria da Silva Caldeira, Célia Cristina Duarte Starling, Raquel Rodrigues Britto, Jocimar Avelar Martins, Rosana Ferreira Sampaio, Verônica Franco Parreira

J Bras Pneumol.2007;33(5):519-526

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a confiabilidade intra-examinador e inter-examinadores da cirtometria (conjunto de medidas das circunferências de tórax e abdômen durante os movimentos respiratórios) e sua correlação com volumes pulmonares medidos por meio da pletismografia respiratória por indutância. Métodos: Quarenta indivíduos saudáveis, com média de idade de 28 anos, foram avaliados. As medidas foram realizadas em decúbito dorsal em três momentos: em repouso, em inspiração máxima e em expiração máxima. Dois examinadores treinados, os quais foram cegados, realizaram as medidas. Utilizou-se o teste de Friedman para avaliar a confiabilidade intra-examinador e foram utilizados o teste de Wilcoxon e o coeficiente de correlação intraclasse para avaliar a confiabilidade inter-examinadores. A correlação entre os resultados da cirtometria e da pletismografia foi obtida por meio do coeficiente de correlação de Spearman. Para todos os testes, considerou-se um nível de significância estatística de 0,05. Resultados: Os resultados mostraram confiabilidade intra-examinador adequada. Em relação à confiabilidade inter-examinadores, foram observadas diferenças estatisticamente significativas (de no máximo 2,8 cm) em todas os conjuntos de medidas.No entanto, por meio da análise do coeficiente de correlação intraclasse, observou-se que os examinadores foram responsáveis apenas por pequena parte da variabilidade (1,2-5,08%) observada entre as medidas. Quando as medidas da cirtometria foram comparadas aos volumes pulmonares medidos por meio da pletismografia respiratória por indutância, encontraram-se correlações de baixa magnitude (variação de r = 0,170-0,343). Conclusões: Os resultados deste estudo sugerem que a cirtometria constitui uma medida precisa, mas não acurada, para aferir volumes pulmonares.

 


Palavras-chave: Reprodutibilidade dos testes; Medidas de volume pulmonar; Pletismografia; Estatísticas não paramétricas.

 

7 - Validação de novos valores previstos brasileiros para a espirometria forçada na raça branca e comparação com os valores previstos obtidos por outras equações de referência

Validation of new Brazilian predicted values for forced spirometry in Caucasians and comparison with predicted values obtained using other reference equations

Andrezza Araújo de Oliveira Duarte, Carlos Alberto de Castro Pereira, Silvia Carla Sousa Rodrigues

J Bras Pneumol.2007;33(5):527-535

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar os novos valores previstos brasileiros de capacidade vital forçada e volume expiratório forçado no primeiro segundo para a espirometria obtidos em 2006 com os obtidos por outras equações de referência e validar os achados por meio da comparação com uma nova amostra de brasileiros normais. Métodos: Realizou-se espirometria forçada, de acordo com as normas da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, em 643 adultos brancos não-fumantes. Os valores previstos obtidos por pesquisadores brasileiros em 1992 e os obtidos por quatro grupos de pesquisadores estrangeiros foram comparados com os novos valores previstos brasileiros obtidos em 2006. Em uma segunda fase, os valores médios obtidos em 65 mulheres e 79 homens adultos foram comparados aos valores previstos obtidos pelas diversas equações de referência. Resultados: O teste t para amostras pareadas revelou diferenças significativas entre os valores previstos obtidos pelas seis equações e os obtidos pela equação brasileira de 2006. Na segunda fase, observou-se que os valores previstos obtidos por Crapo et al. e os obtidos por Hankinson et al. para os méxico-americanos mostraram valores médios semelhantes aos observados na nova amostra. Porém, quando os valores previstos obtidos na nova amostra foram comparados com os obtidos por esses autores, discrepâncias foram observadas, com valores previstos altos e baixos. Os valores obtidos pela equação brasileira de 2006 mostraram as menores diferenças em comparação com os valores médios obtidos na nova amostra. Conclusões: Estes resultados sublinham a importância de se usar equações de predição para espirometria que sejam apropriadas para nossa população.

 


Palavras-chave: Espirometria; Valores de referência; Testes de função respiratória.

 

8 - Tendência de mortalidade do câncer de pulmão, traquéia e brônquios no Brasil, 1980-2003

Lung cancer, cancer of the trachea, and bronchial cancer: mortality trends in Brazil, 1980-2003

Deborah Carvalho Malta, Lenildo de Moura, Maria de Fátima Marinho de Souza, Maria Paula Curado, Airlane Pereira Alencar, Gizelton Pereira Alencar

J Bras Pneumol.2007;33(5):536-543

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever a tendência da mortalidade do câncer de pulmão, traquéia e brônquios por sexo e faixas etárias no Brasil. Métodos: Para essa análise, utilizou-se o banco de dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade de 1980 a 2003. A análise de tendência de mortalidade no Brasil e em estados selecionados foi realizada com o ajuste de modelos e utilização da técnica LOWESS para suavização das taxas. Resultados: No Brasil, a taxa padronizada de mortalidade por câncer de pulmão, traquéia e brônquios passou de 7,21 em 1980 a 9,36 óbitos por 100 mil habitantes em 2003. A análise das taxas de mortalidade específicas mostra redução em homens entre 30 e 49 anos e entre 50 e 59 anos. Entre os homens de 60 a 69 anos ocorreu aumento das taxas entre 1980 até 1995, seguido de declínio. Entre homens acima de 70 anos e entre mulheres em todas as faixas etárias acima de 30 anos, a tendência é de aumento das taxas em todo o período analisado. Conclusões: a redução das taxas de mortalidade entre homens mais jovens pode ser o resultado das ações nacionais para a redução da prevalência do tabagismo no país nas décadas mais recentes, reduzindo a exposição nas coortes mais jovens. A manutenção de taxas elevadas de mortalidade em populações mais idosas deve-se a experiência do tabagismo passado. Quanto às mulheres, a elevação das taxas segue tendência mundial, também em função do aumento da prevalência do tabagismo entre mulheres nos anos recentes.

 


Palavras-chave: Neoplasias pulmonares/epidemiologia; Mortalidade/tendências; Brasil.

 

9 - Tendência temporal e distribuição espacial da mortalidade por câncer de pulmão no Brasil entre 1979 e 2004: magnitude, padrões regionais e diferenças entre sexos

Temporal trend in and spatial distribution of lung cancer mortality in Brazil between 1979 and 2004: magnitude, regional patterns, and gender-related differences

Antonio Fernando Boing, Tiana Fávero Rossi

J Bras Pneumol.2007;33(5):544-551

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivos: Descrever a tendência temporal e a distribuição espacial da mortalidade por câncer de traquéia, brônquios e pulmão no Brasil entre 1979 e 2004. Métodos: Os dados de mortalidade segundo o sexo e as regiões geográficas do Brasil foram obtidos junto ao Sistema de Informações sobre Mortalidade, o qual foi criado pelo Ministério da Saúde em 1975. Os dados populacionais provêm dos censos, da contagem populacional e das estimativas intercensitárias. As taxas de mortalidade foram padronizadas pelo método direto, e as tendências foram analisadas para cada sexo e região utilizando-se o método de Prais-Winsten para regressão linear generalizada. Resultados: A mortalidade por câncer de pulmão correspondeu a aproximadamente 12% da mortalidade geral por neoplasias no Brasil durante o período. A tendência foi de aumento em ambos os sexos e em todas as regiões, exceto na população masculina do sudeste, cujas taxas se mantiveram estáveis entre 1979 e 2004. As maiores taxas foram observadas no sul e no sudeste. Entretanto, a região nordeste foi a que apresentou o maior aumento, seguida pelo centro-oeste e o norte. Em todas as regiões, o incremento nas taxas de mortalidade foi maior entre as mulheres. Conclusões: O aumento na mortalidade por câncer de pulmão no Brasil entre 1979 e 2004 exige medidas públicas que minimizem a exposição aos fatores de risco, sobretudo ao tabaco, e permitam maior acesso aos serviços de saúde para diagnóstico e tratamento.

 


Palavras-chave: Neoplasias pulmonares; Epidemiologia; Brasil.

 

10 - Microlitíase alveolar pulmonar: achados na tomografia computadorizada de alta resolução do tórax em 10 pacientes

Pulmonary alveolar microlithiasis: high-resolution computed tomography findings in 10 patients

Edson Marchiori, Carolina Marinho Gonçalves, Dante Luiz Escuissato, Kim-Ir-Sen Santos Teixeira, Rosana Rodrigues, Miriam Menna Barreto, Mauro Esteves

J Bras Pneumol.2007;33(5):552-557

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Apresentar os achados na tomografia computadorizada de alta resolução (TCAR) do tórax da microlitíase alveolar pulmonar. Métodos: Foram estudadas, retrospectivamente, as tomografias de dez pacientes adultos, sete mulheres e três homens, com idade média de 38,7 anos. Os exames foram analisados por dois radiologistas, de forma independente, e as decisões finais foram obtidas por consenso. Resultados: Os achados mais freqüentes foram as opacidades em vidro fosco e as calcificações subpleurais, ambas presentes em 90% dos pacientes estudados. Os outros achados de maior relevância foram pequenos nódulos parenquimatosos, calcificação ao longo dos septos interlobulares, cissuras nodulares, nódulos subpleurais, cistos subpleurais, consolidações densas e padrão de pavimentação em mosaico. Conclusões: A microlitíase alveolar pulmonar apresenta aspectos na TCAR que são altamente sugestivos da doença, na maior parte dos casos dispensando a realização de biópsias pulmonares.

 


Palavras-chave: Tomografia Computadorizada por Raios X; Litíase/pulmão; Pneumopatias.

 

11 - Variáveis relacionadas à iniciação do tabagismo entre estudantes do ensino médio de escola pública e particular na cidade de Belém - PA

Variables related to smoking initiation among students in public and private high schools in the city of Belém, Brazil

Denise da Silva Pinto, Sandra Aparecida Ribeiro

J Bras Pneumol.2007;33(5):558-564

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar as variáveis relacionadas à iniciação do tabagismo entre adolescentes estudantes de nível médio de uma escola particular e outra pública, na cidade de Belém-PA, em 2005. Métodos: Para a coleta de dados, foi utilizado um questionário não identificado, de autopreenchimento, com 27 questões fechadas, sobre experimentação de cigarro, fumo habitual, acesso à compra de cigarros, motivo para a experimentação do fumo, autopercepção sobre o seu rendimento escolar, diálogo sobre tabagismo no ambiente familiar e nível sócioeconômico. Participaram do estudo 1520 estudantes, sendo 724 (47,6%) da rede particular e 796 (52,4%) da rede pública. Resultados: A média de idade dos estudantes foi de 16,5 anos. Dos 1520 estudantes, 669 (44%) referiram ter experimentado cigarro e 11% faziam uso habitual de cigarros. A proporção de experimentadores na escola pública foi de 51,2% e na particular foi de 36,7% (p = 0); a de fumantes habituais foi 14,6% na escola pública e de 7% na particular (p = 0). As associações encontradas para iniciação e uso atual de cigarro em ambas as escolas foram: curiosidade, presença de pessoas fumantes no convívio social do adolescente, não ter sido elogiado por não fumar, e se considerar um aluno regular ou ruim. Não houve associação entre experimentação e fumo atual com classes sociais nas duas escolas, exceto para experimentadores das classes A e B na escola particular. Conclusões: A variável mais importante para fumo entre os estudantes foi a curiosidade. A experimentação e uso habitual de cigarro foram mais freqüentes na escola pública que na particular.

 


Palavras-chave: Tabagismo; Fatores epidemiológicos; Estudantes.

 

12 - Características clínico-demográficas de pacientes hospitalizados com tuberculose no Brasil, no período de 1994 a 2004

Clinical and demographic characteristics of patients hospitalized with tuberculosis in Brasil between 1994 and 2004

Norma Pinheiro Franco Severo, Clarice Queico Fujimura Leite, Marisa Veiga Capela, Maria Jacira da Silva Simões

J Bras Pneumol.2007;33(5):565-571

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever as características clínico-demográficas de pacientes com tuberculose internados no Hospital Nestor Goulart Reis, de Américo Brasiliense (SP). Métodos: Investigação epidemiológica através de um estudo observacional, retrospectivo, descritivo, conforme as fichas de internações de pacientes com tuberculose, ocorridas no período de 1994 a 2004. Resultados: O número de pacientes com tuberculose durante o período foi de 1787: 117 (7%) eram do sexo feminino; 1670 (93%) eram do sexo masculino; e 1215 (68%) eram separados, solteiros ou viúvos. O grau de escolaridade mais freqüente foi o de 1º grau incompleto (74%). A faixa etária mais atingida (de 30 a 50 anos) totalizou 63%. O alcoolismo esteve associado em 61%. A profissão mais freqüente foi a de lavrador (25%) e 70% dos pacientes estavam desempregados. A forma clínica mais freqüente foi a pulmonar (92%). O índice de alta por indicação médica foi de 60%. Em 34% dos casos foi utilizado um esquema terapêutico diferente do usual (rifampicina, isoniazida e pirazinamida). Conclusões: O perfil dos internos para tratamento da tuberculose neste hospital indicou que estes tinham necessidades diferenciadas: dificuldades para cuidar de si mesmos (os casos sociais) e necessidade de terapia diferenciada do esquema usual, o que justificou as internações. O Hospital cumpriu importante papel social no tratamento e orientação destes pacientes.

 


Palavras-chave: Hospitalização; Tuberculose/epidemiologia; Demografia.

 

13 - Fatores de risco para a recidiva da tuberculose

Risk factors for recurrence of tuberculosis

Pedro Dornelles Picon, Sergio Luiz Bassanesi, Maria Luiza Avancini Caramori, Roberto Luiz Targa Ferreira, Carla Adriane Jarczewski, Patrícia Rodrigues de Borba Vieira

J Bras Pneumol.2007;33(5):572-578

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Identificar fatores de risco para a recidiva da tuberculose. Métodos: Estudou-se uma coorte de 610 pacientes com tuberculose pulmonar bacilífera inscritos para tratamento entre 1989 e 1994 e curados com o esquema contendo rifampicina, isoniazida e pirazinamida (RHZ). Avaliaram-se os seguintes fatores de risco: idade, sexo, cor, duração dos sintomas, cavitação das lesões, extensão da doença, diabetes melito, alcoolismo, infecção pelo HIV, negativação tardia do escarro, adesão ao tratamento e doses dos fármacos. Para detecção das recidivas, os pacientes foram seguidos por 7,7 ± 2,0 anos, após a cura, pelo sistema de informação da Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul. Nas análises utilizaram-se os testes t de Student, qui-quadrado ou exato de Fisher e a regressão de Cox. Resultados: Ocorreram 26 recidivas (4,3%), correspondendo a 0,55/100 pessoas-ano. A taxa de recidiva foi de 5,95 e 0,48/100 pessoas-ano, respectivamente, nos pacientes HIV‑positivos e nos HIV-negativos (p < 0,0001). Na análise multivariada, a infecção pelo HIV [RR = 8,04 (IC95%: 2,35-27,50); p = 0,001] e o uso irregular da medicação [RR = 6,43 (IC95%: 2,02-20,44); p = 0,002] mostraram-se independentemente associados às recidivas. Conclusões: A recidiva da tuberculose foi mais freqüente nos pacientes HIV-positivos e naqueles que não aderiram ao tratamento autoadministrado (esquema-RHZ). Pacientes com pelo menos um destes fatores de risco poderão se beneficiar com a implantação de um sistema de vigilância pós-tratamento para detecção precoce de recidivas. Para prevenir a não-adesão ao tratamento da tuberculose, a alternativa seria a utilização de tratamento supervisionado.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Recidiva; Fatores de risco.

 

Comunicação Breve

14 - Resistência a drogas em cepas de Mycobacterium tuberculosis isoladas de amostras de escarro de pacientes ambulatoriais sintomáticos - Complexo de Manguinhos, Rio de Janeiro, Brasil

Drug resistance in Mycobacterium tuberculosis strains isolated from sputum samples from symptomatic outpatients - Complexo de Manguinhos, Rio de Janeiro, Brazil

Joycenea Matsuda Mendes, Maria Cristina Lourenço, Rosa Maria Carvalho Ferreira, Leila de Souza Fonseca, Maria Helena Feres Saad

J Bras Pneumol.2007;33(5):579-582

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Para descrever a resistência a drogas em cepas de Mycobacterium tuberculosis isoladas de amostras de escarro de 263 pacientes suspeitos de tuberculose moradores do Complexo de Manguinhos, Rio de Janeiro, Brasil, as culturas positivas entre outubro de 2000 e dezembro de 2002 foram submetidas a teste de sensibilidade para isoniazida, rifampicina, estreptomicina, etionamida e etambutol. Resistência a qualquer das drogas foi encontrada em 21,4% (16/75) dos pacientes diagnosticados com tuberculose. Destes, 50% (8/16) eram casos novos e 50% (8/16) eram casos com tratamento anterior. A tuberculose multirresistente foi encontrada em 10,6% (8/75) do total de pacientes, estando associada a tratamento anterior em 8% (6/75) deles. Nossos resultados podem ter sido subestimados, pois M. tuberculosis não pôde ser isolado em todas as amostras positivas para bacilos álcool-ácido resistentes. Contudo, eles pelo menos revelam parte do problema.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Resistência a drogas; Resistência a múltiplas drogas.

 

Artigo de Revisão

15 - Hipertensão arterial pulmonar associada à anemia falciforme

Sickle cell anemia-associated pulmonary arterial hypertension

Roberto Ferreira Pinto Machado

J Bras Pneumol.2007;33(5):583-591

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A hipertensão pulmonar é uma complicação comum em pacientes com anemia falciforme. A despeito das elevações leves das pressões pulmonares desses pacientes, a morbimortalidade é alta e, em pacientes adultos com anemia falciforme, a hipertensão pulmonar é um fator de risco muito importante. A patogênese da hipertensão pulmonar relacionada à anemia falciforme é multifatorial e inclui hemólise, baixos níveis de óxido nítrico, hipóxia crônica, tromboembolismo, doença hepática crônica e asplenia. Na maioria dos pacientes, a hipertensão arterial pulmonar é a causa principal para as elevações na pressão arterial pulmonar, mas a hipertensão pulmonar venosa também é um fator contribuinte em alguns pacientes. Existem poucos estudos específicos avaliando os efeitos de tratamento para a hipertensão pulmonar em pacientes com anemia falciforme. É provável que a intensificação da terapia para a anemia hemolítica em todos os pacientes e o tratamento específico para a hipertensão pulmonar em pacientes com doença severa sejam benéficos. Estudos de grande porte avaliando o efeito do tratamento da hipertensão pulmonar em pacientes com anemia falciforme estão em andamento.

 


Palavras-chave: Anemia falciforme; Hemólise; Hipertensão pulmonar; Óxido nítrico.

 

16 - Características psicológicas associadas ao comportamento de fumar tabaco

Psychological characteristics associated with tobacco smoking behavior

Regina de Cássia Rondina, Ricardo Gorayeb, Clóvis Botelho

J Bras Pneumol.2007;33(5):592-601

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Este artigo apresenta uma revisão da literatura sobre a psicologia do tabagismo, destacando características de personalidade do fumante como um dos obstáculos à cessação do tabagismo. Descreve-se a relação entre tabagismo e personalidade e, a seguir, a relação do tabagismo com os principais transtornos psiquiátricos. Estudos revelam que os fumantes tendem a ser mais extrovertidos, ansiosos, tensos, impulsivos e com mais traços de neuroticismo e psicoticismo, em comparação a ex-fumantes e não fumantes. A literatura revela, ainda, forte associação entre tabagismo e transtornos mentais, como esquizofrenia e depressão, entre outros. A compreensão dos fatores de natureza psicológica associados ao consumo e à dependência pode contribuir para a elaboração e aperfeiçoamento de estratégias terapêuticas para o tratamento da dependência e/ou programas de cunho educativo/preventivo.

 


Palavras-chave: Personalidade; Transtornos mentais; Tabagismo.

 

Série de Casos

17 - Discinesia ciliar primária: Considerações sobre seis casos da síndrome de Kartagener

Primary ciliary dyskinesia: Considerations regarding six cases of Kartagener syndrome

Hugo Alejandro Vega Ortega, Nelson de Araujo Vega, Bruno Quirino dos Santos, Guilherme Tavares da Silva Maia

J Bras Pneumol.2007;33(5):602-608

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A discinesia ciliar primária (DCP), anteriormente conhecida como síndrome dos cílios imóveis, é uma doença hereditária autossômica recessiva que inclui vários padrões de defeitos em sua ultra-estrutura ciliar. Sua forma clínica mais grave é a síndrome de Kartagener (SK), a qual é encontrada em 50% dos casos de DCP. A DCP causa deficiência ou mesmo estase no transporte de secreções em todo o trato respiratório, favorecendo a proliferação de vírus e bactérias. Sua incidência varia de 1:20.000 a 1:60.000. Como conseqüência, os pacientes apresentam infecções crônicas e repetidas desde a infância e geralmente são portadores de bronquite, pneumonia, hemoptise, sinusite e infertilidade. As bronquiectasias e outras infecções crônicas podem ser o resultado final das alterações irreversíveis dos brônquios, podendo progredir para cor pulmonale crônico e suas conseqüências. Somente a metade dos pacientes afetados pela DCP apresenta todos os sintomas, condição denominada SK completa; no restante, não ocorre situs inversus, condição denominada SK incompleta. O diagnóstico é feito com base no quadro clínico e confirmado por meio da microscopia eletrônica de transmissão. Como não há tratamento especifico para a DCP, recomenda-se que, tão logo seja feito o diagnóstico, as infecções secundárias sejam tratadas com antibióticos potentes e medidas profiláticas sejam adotadas. Neste trabalho, relatamos seis casos de DCP (cinco casos de SK completa e um caso de SK incompleta) e revisamos a literatura sobre o assunto, tendo como foco os aspectos diagnósticos, terapêuticos e clínicos desta doença.

 


Palavras-chave: Síndrome de Kartagener; Transtornos da motilidade ciliar; Bronquiectasia; Dextrocardia.

 

Relato de Caso

18 - Linfangite carcinomatosa pulmonar como manifestação inicial de adenocarcinoma de ovário

Carcinomatous lymphangitis as the initial manifestation of ovarian adenocarcinoma

Mariane Gonçalves Martynychen, Lêda Maria Rabelo, Rodney Luiz Frare e Silva, Dante Luiz Escuissato

J Bras Pneumol.2007;33(5):609-611

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A linfangite carcinomatosa corresponde a cerca de 8% das neoplasias pulmonares metastáticas. Os sítios primários mais comuns são mama, pulmão, estômago, próstata e pâncreas. Descrevemos o caso de uma paciente de 42 anos na qual a primeira manifestação de um adenocarcinoma de ovário foi a linfangite carcinomatosa, uma forma incomum de apresentação da doença.

 


Palavras-chave: Linfangite; Neoplasias pulmonares; Neoplasias ovarianas; Metástase linfática; Hipertensão pulmonar.

 

19 - Teratoma intrapulmonar maduro

Intrapulmonary teratoma

Ricardo Alexandre Faria, José Alexandre Bizon, Roberto Saad Junior, Vicente Dorgan Neto, Marcio Botter, Mauro Ajaj Saieg

J Bras Pneumol.2007;33(5):612-615

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Relato de caso de um homem de 49 anos com quadro de dor torácica e escarros hemópticos de início há seis meses. Pela radiografia e tomografia de tórax visualizou-se opacificação em lobo superior esquerdo. A broncoscopia mostrou restos hemáticos em segmento brônquico lingular. Frente à necessidade diagnóstica e terapêutica, optou-se por submetê-lo a uma toracotomia inframamilar à esquerda. O estudo anatomopatológico da peça cirúrgica revelou teratoma intrapulmonar. O paciente evoluiu satisfatoriamente e segue em acompanhamento ambulatorial.

 


Palavras-chave: Teratoma; Pulmão; Neoplasias.

 

20 - Pólipo traqueal

Tracheal polyp

Bruno Guedes Baldi, Caio Júlio César dos Santos Fernandes, João Marcos Salge, Teresa Yae Takagaki

J Bras Pneumol.2007;33(5):616-620

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Tumores benignos primários da traquéia são raros, sendo o mais freqüente a papilomatose benigna recorrente. Muitas vezes simulam doenças pulmonares obstrutivas, como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica, sendo os pacientes tratados como portadores de tais doenças por longo período sem apresentar melhora. Deve-se, portanto, incluí-los no diagnóstico diferencial dos quadros de obstrução da árvore traqueobrônquica. Relata-se um caso de paciente com pólipo traqueal com evolução de três anos e espirometria evidenciando padrão de obstrução intratorácica variável, que evoluiu com melhora clínica e funcional completa após ressecção por via broncoscópica.

 


Palavras-chave: Pólipos; Obstrução das Vias Respiratórias; Espirometria; Broncoscopia.

 

Cartas ao Editor

23 - Simpatectomia torácica por videotoracoscopia

Video-assisted thoracic sympathectomy

Jorge Montessi, Edmílton Pereira de Almeida, João Paulo Vieira, Marcus da Matta Abreu, Renato Lucas Passos de Souza, Oswaldo Victor Duarte Montessi

J Bras Pneumol.2007;33(5):624-

PDF PT PDF EN English Text


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1