Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2008 - Volume 34  - Número 7  (/Julho)






Artigo Original

2 - Desenvolvimento e avaliação de um programa multimídia de computador para ensino de drenagem pleural

Development and assessment of a multimedia computer program to teach pleural drainage techniques

João Aléssio Juliano Perfeito, Vicente Forte, Roseli Giudici, José Ernesto Succi, Jae Min Lee, Daniel Sigulem

J Bras Pneumol.2008;34(7):437-444

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Desenvolver um programa educacional de computador sobre drenagem pleural voltado a profissionais de saúde, com recursos de multimídia, e avaliar sua eficácia com alunos. Métodos: Foi planejado o desenvolvimento do programa e a avaliação foi realizada com 35 alunos do curso de medicina divididos aleatoriamente em dois grupos. O grupo 1, composto por 18 alunos, estudou com o programa e o grupo 2, com 17 alunos, recebeu uma aula teórica tradicional, com professor experiente. Os alunos do grupo 1 foram submetidos a duas avaliações subjetivas por questionários, e os alunos de ambos os grupos foram submetidos a uma prova teórica objetiva com testes de múltipla escolha e questões descritivas. Os resultados da prova teórica foram comparados por meio do teste de Mann-Whitney. Resultados: A avaliação subjetiva quanto aos aspectos de informática e conteúdo mostrou resultados entre ótimo, muito bom e bom. O programa foi considerado totalmente didático por 16 alunos (88,9%) e 17 alunos (94,4%) responderam que pode vir a substituir parcialmente as aulas tradicionais. Não houve diferença significante entre os dois grupos nos testes de múltipla escolha, mas houve diferença significante nas questões descritivas (p < 0,001). O grupo 1 obteve notas maiores que as do grupo 2. Conclusões: O desenvolvimento do programa de computador para ensino de drenagem pleural na Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina mostrou-se factível. A avaliação subjetiva deste novo método de ensino mostrou-se altamente satisfatória e a avaliação objetiva mostrou que o programa foi tão eficaz quanto o ensino tradicional.

 


Palavras-chave: Ensino; Cirurgia torácica; Multimídia; Drenagem; Doenças pleurais.

 

3 - Efeitos da quercetina na lesão pulmonar induzida por bleomicina: um estudo preliminar

Effects of quercetin on bleomycin-induced lung injury: a preliminary study

José Antônio Baddini Martinez, Simone Gusmão Ramos, Mônica Souza Meirelles, Adalberto Valladas Verceze, Maurício Rodrigues de Arantes, Hélio Vannucchi

J Bras Pneumol.2008;34(7):445-452

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Investigar os efeitos da quercetina em um modelo de inflamação pulmonar e fibrose induzidas por bleomicina. Métodos: Setenta e nove hamsters machos adultos foram randomizados para aplicação de injeções pelas vias intratraqueal (IT) e intraperitoneal (IP) em quatro configurações: veículo IP/salina IT (grupo VS, n = 16); salina IT/quercetina IP (grupo QS, n = 16); bleomicina IT/veículo IP (grupo VB, n = 27); e bleomicina IT/quercetina IP (grupo QB, n = 20). A quercetina e a bleomicina foram aplicadas em doses de 30 mg/kg/dia e 10 U/kg, respectivamente.A quercetina foi iniciada/suspensa 3 dias antes/14 dias depois das injeções IT. Resultados: A taxa de mortalidade do grupo VB foi significantemente superior à dos demais grupos (44% vs. VS: 0%; QS: 0%; QB: 15%). O grupo VB exibiu níveis pulmonares de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (× 10−2 nmol/mg) significativamente maiores (6,6 ± 1,3 vs. VS: 5,5 ± 0,8; QS: 2,5 ± 0,6; e QB: 5,8 ± 0,6).Os grupos VB/QB mostraram níveis pulmonares de glutationa reduzida (× 10−2 nmol/mg) significativamente menores que os dos grupos VS/QS (28,9 ± 13,8/28,6 ± 14,8 vs. 43,9 ± 16,0/51,1 ± 20,3) e níveis de hidroxiprolina (mg/g) significativamente maiores (201,6 ± 37,3/177,6 ± 20,3 vs. 109,6 ± 26,1/117,5 ± 32,0). Conclusões: Em um modelo animal de lesão pulmonar, a quercetina exibiu efeitos antiinflamatórios que são relacionados, pelo menos em parte, a suas propriedades antioxidantes.

 


Palavras-chave: Fibrose pulmonar; Bleomicina; Flavonóides; Peroxidação de lipídeos.

 

4 - Modelos experimentais para avaliação das alterações pulmonares na síndrome hepatopulmonar

Experimental models for assessment of pulmonary alterations in hepatopulmonary syndrome

Rafael Vercelino1, Juliana Tieppo, Luiz Albeto Forgiarini Junior, Alexandre Simões Dias, Claudio Augusto Marroni, Norma Possa Marroni

J Bras Pneumol.2008;34(7):453-460

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: O objetivo deste trabalho foi avaliar o melhor modelo experimental para observar alterações pulmonares que caracterizam a síndrome hepatopulmonar (SHP). Métodos: Ratos machos Wistar, com peso médio de 250 g foram usados em quatro modelos experimentais: tetracloreto de carbono inalatório; tetracloreto de carbono intraperitoneal; ligadura parcial de veia porta; e ligadura de ducto biliar (LDB). Em todos os grupos os animais foram divididos em controle e experimental. Foram avaliadas as seguintes variáveis: transaminases; gasometria; lipoperoxidação por substâncias que reagem ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) e por quimiluminescência; e atividade antioxidante da enzima superóxido dismutase (SOD). Foi feito também o exame anatomopatológico do pulmão. Resultados: Observou-se diferenças significativas entre os grupos LDB controle e experimental: aspartato amino transferase (105,3 ± 43 vs. 500,5 ± 90,3 UI/L); alanino aminotransferase (78,75 ± 37,7 vs. 162,75 ± 35,4 UI/L); fosfatase alcalina (160 ± 20,45 vs. 373,25 ± 45,44 UI/L); pressão parcial de oxigênio (85,25 ± 8,1 vs. 49,9 ± 22,5 mmHg); e saturação de hemoglobina (95 ± 0,7 vs. 73,3 ± 12,07%). A lipoperoxidação e a atividade antioxidante também demonstrou diferenças entre os dois grupos LDB (controle vs. experimental): TBARS (0,87 ± 0,3 vs. 2,01 ± 0,9 nmol/mg proteína); quimiluminescência (16008,41 ± 1171,45 vs. 20250,36 ± 827,82 cps/mg proteína); e SOD (6,66 ± 1,34 vs. 16,06 ± 2,67 UI/mg proteína). No exame anatomopatológico observou-se vasodilatação pulmonar no modelo de LDB. Conclusões: Os dados sugerem que o modelo de LDB pode ser usado para outros estudos envolvendo alterações hepáticas e suas relações com o estresse oxidativo e a SHP.

 


Palavras-chave: Síndrome hepatopulmonar; Pulmão; Estresse oxidativo; Ratos.

 

5 - Infecção bacteriana crônica e indicadores ecocardiográficos de hipertensão pulmonar em pacientes com fibrose cística

Chronic bacterial infection and echocardiographic parameters indicative of pulmonary hypertension in patients with cystic fibrosis

Paula Maria Eidt Rovedder, Bruna Ziegler, Lilian Rech Pasin, Antônio Fernando Furlan Pinotti, Sérgio Saldanha Menna Barreto, Paulo de Tarso Roth Dalcin

J Bras Pneumol.2008;34(7):461-467

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar as relações entre infecção bacteriana crônica e hipertensão pulmonar, avaliada por ecocardiografia Doppler, em pacientes com fibrose cística (FC). Métodos: Estudo transversal e prospectivo em pacientes com FC (idade ≥ 16 anos) atendidos por um programa para adultos com a doença. O estudo incluiu 40 pacientes com média de idade de 23,7 ± 6,3 anos. Os pacientes foram submetidos a avaliação clínica, ecocardiografia Doppler, testes de função pulmonar, exame radiológico do tórax e exames culturais do escarro de Pseudomonas aeruginosa e Burkholderia cepacia. Resultados: Não foram observadas diferenças entre os casos positivos para P. aeruginosa e os negativos para P. aeruginosa quanto às seguintes variáveis: escore clínico (p = 0,472); volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1; p = 0,693); escore radiológico (p = 0,760); velocidade de regurgitação tricúspide (VRT, p = 0,330); diâmetro do ventrículo direito (DVD, p = 0,191); e tempo de aceleração sistólica (TAS) do ventrículo direito/artéria pulmonar (VD/AP, p = 0,330). O VEF1 foi significativamente menor nos casos positivos para B. cepacia do que nos casos negativos para B. cepacia (p = 0,011). Não foram observadas diferenças entre os casos positivos para B. cepacia e os casos negativos para B. cepacia quanto às seguintes variáveis: escore clínico (p = 0,080); escore radiológico (p = 0,760); VRT (p = 0,613); DVD (p = 0,429); e TAS do VD/AP (p = 0,149). Conclusões: Não foi observada relação entre infecção crônica por P. aeruginosa e por B. cepacia com hipertensão pulmonar em pacientes adultos com FC. A função pulmonar foi pior nos pacientes positivos para B. cepacia do que nos pacientes positivos para P. aeruginosa.

 


Palavras-chave: Fibrose cística; Infecções bacterianas; Hipertensão pulmonar; Ecocardiografia Doppler.

 

6 - Limitação ao fluxo aéreo em brasileiros da raça branca: VEF1/VEF6 vs. VEF1/CVF

Airflow limitation in brazilian caucasians: FEV1/FEV6 vs. FEV1/FVC

André Luis Pinto Soares, Sílvia Carla Sousa Rodrigues, Carlos Alberto de Castro Pereira

J Bras Pneumol.2008;34(7):468-472

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a utilidade da relação volume expiratório forçado no primeiro segundo/volume expiratório forçado nos primeiros seis segundos (VEF1/VEF6) na detecção de obstrução leve ao fluxo aéreo como alternativa à relação VEF1/capacidade vital forçada (CVF). Métodos: As equações sugeridas para a população brasileira em 2006 foram utilizadas para determinar os limites inferiores normais para as relações entre VEF1/VEF6 e VEF1/CVF. Foram avaliadas as espirometrias de 155 pacientes com diferença entre a relação VEF1/CVF previstaobservada abaixo de 15% e VEF1 ≥ 60% do previsto, com idades entre 20 e 84 anos e com tempo expiratório de 6 s no mínimo. Os critérios de aceitabilidade e reprodutibilidade para a espirometria sugeridos pela Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia foram preenchidos. Resultados: Os valores médios (± dp) para VEF1/CVF e VEF1/VEF6 foram, respectivamente, 73 ± 4% e 75 ± 3%. A obstrução ao fluxo aéreo foi detectada pela relação VEF1/CVF em 61 pacientes, mas foi detectada pela relação VEF1/VEF6 em apenas 46 deles, mostrando uma sensibilidade de 75% (p < 0,001). Conclusões: A relação VEF1/VEF6 tem sensibilidade insuficiente para substituir a relação VEF1/CVF no diagnóstico de obstrução leve ao fluxo aéreo.

 


Palavras-chave: Volume expiratório forçado; Capacidade vital; Obstrução das vias respiratórias; Espirometria; Testes de função pulmonar.

 

7 - Valor do FDG[18F]-PET/TC como preditor de câncer em nódulo pulmonar solitário

Value of [18F]-FDG-PET/CT as a predictor of cancer in solitary pulmonary nodule

Rafael de Castro Martins, Sérgio Altino de Almeida, Antônio Alexandre de Oliveira Siciliano, Maria Carolina Pinheiro Pessoa Landesmann, Fabrício Braga da Silva, Carlos Alberto de Barros Franco, Lea Mirian Barbosa da Fonseca

J Bras Pneumol.2008;34(7):473-480

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Determinar a acurácia diagnóstica da positron emission tomography (tomografia por emissão de pósitrons)/tomografia computadorizada (PET/TC) com deoxiglicose marcada com flúor-18, conhecida como fluorodeoxiglicose (FDG[18F]), na avaliação de nódulo pulmonar solitário (NPS). Métodos: Análise prospectiva de 53 pacientes consecutivos que realizaram PET/TC para avaliação de NPS, entre março de 2005 e maio de 2007. Destes 32 preencheram os critérios de inclusão. As lesões foram avaliadas quanto a sua localização e tamanho, grau de captação do radiofármaco e o standardized uptake value (SUV, valor padronizado de captação) máximo das lesões. Os achados dos estudos de FDG-PET/TC foram correlacionados com outros preditores de malignidade (idade, sexo, tabagismo, tamanho e localização do nódulo). O diagnóstico definitivo foi estabelecido por confirmação histopatológica ou acompanhamento clínico-radiológico por um período mínimo de um ano. Resultados: Encontrados 14 NPS malignos. Após análise da curva ROC, o SUV de 2,5 foi considerado o melhor ponto de corte que identificou corretamente 13 dos 14 NPS malignos. Os resultados abaixo deste ponto de corte mostraram um exame falso positivo para neoplasia num total de 14. O método semiquantitativo apresentou sensibilidade de 92,9%, especificidade de 72,2%, valor preditivo positivo de 72,2%, valor preditivo negativo de 92,9% e acurácia de 81,2%. Na análise multivariada, apenas a localização do nódulo nos lobos superiores (p = 0,048) e o SUV (p = 0,007) demonstraram significância estatística para malignidade no NPS. Conclusões: Os dados do estudo mostram que o SUV da FDG[18F] é um bom preditor de neoplasia em nódulos pulmonares e com alto valor preditivo negativo, o que oferece grande segurança em afastar presença de malignidade, indicando sua importância na abordagem diagnóstica do nódulo pulmonar.

 


Palavras-chave: Tomografia por emissão de pósitrons; Nódulo pulmonar solitário; Neoplasias pulmonares.

 

8 - Regressão do hipocratismo digital em pacientes com câncer de pulmão tratados cirurgicamente

Reversal of digital clubbing in surgically treated lung cancer patients

José da Silva Moreira, Marlene Hass, Ana Luiza Schneider Moreira, James de Freitas Fleck, José de Jesus Peixoto Camargo

J Bras Pneumol.2008;34(7):481-489

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Estudar, por meio de avaliações objetivas, a ocorrência de regressão do hipocratismo digital (HD) em pacientes com câncer de pulmão, tratados cirurgicamente, e revisar a literatura sobre o assunto. Métodos: Sessenta e um pacientes com câncer de pulmão não-pequenas células-40 com e 21 sem HD-foram tratados por cirurgia de ressecção pulmonar. Onze deles (18%) também receberam radioterapia pós-operatória. No período pré-operatório e no 7º, no 18º e no 90º dia pós-operatório, o ângulo hiponiquial (AH) e a relação entre as espessuras falangeana distal e interfalangeana (EFD/EIF) foram determinados sobre imagens da sombra dos dedos indicadores em perfil. Uma revisão da literatura sobre regressão do HD (1954-2007) também foi efetuada. Resultados: Do período pré-operatório ao 90º dia pós-operatório, o AH diminuiu de 200,5 ± 5,0° para 193,3 ± 6,8° (p < 0,001), e a relação EFD/EIF, de 1,014 ± 0,051 mm para 0,956 ± 0,045 mm (p < 0,001) no grupo de 40 pacientes com HD. Em 33 (82,5%), o AH e a relação EFD/EIF diminuíram, mas, em 7 (1,7%), 6 com evolução desfavorável, esses valores não se reduziram. Nos 21 pacientes sem HD, tanto o AH (184,5 ± 5,5°) como a relação EFD/EIF (0,937 ± 0,046 mm) permaneceram inalterados após a cirurgia. Na literatura (1954-2007) foram encontrados 52 casos em que a regressão do HD, observada em diversas condições clínicas, foi explicitamente referida, 5 dos quais eram casos de câncer de pulmão. Conclusões: O HD em pacientes com câncer de pulmão regride na maioria dos casos após tratamento cirúrgico efetivo do tumor, o que pode também ocorrer em pacientes com outras condições.

 


Palavras-chave: Osteoartropatia hipertrófica secundária; Neoplasias pulmonares; Procedimentos cirúrgicos pulmonares.

 

9 - Síndrome das apnéias-hipopnéias obstrutivas do sono: associação com gênero e obesidade e fatores relacionados à sonolência

Obstructive sleep apnea-hypopnea syndrome: association with gender, obesity and sleepiness-related factors

Marli Maria Knorst, Fábio José Fabrício de Barros Souza, Denis Martinez

J Bras Pneumol.2008;34(7):490-496

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Estudar os efeitos de gênero e obesidade e identificar fatores relacionados à sonolência diurna excessiva (SDE) em indivíduos com síndrome das apnéias-hipopnéias obstrutivas do sono (SAHOS). Métodos: Foram selecionados para inclusão no estudo 300 pacientes consecutivos, atendidos em clínica do sono, com índice de apnéia/hipopnéia (IAH) > 10 eventos/hora de sono, que completaram adequadamente a avaliação clínica. Resultados: A média de idade foi de 47 ± 11 anos e o IAH médio foi de 52,1 ± 29,2 eventos/hora de sono. As mulheres apresentaram maior média de idade, menos sonolência e menos tempo em apnéia. O escore médio de SDE foi de 14,7 ± 7,2. O escore de SDE correlacionou-se melhor com movimentos corpóreos (r = 0,43; p < 0,01), eventos respiratórios durante o sono (r = 0,40; p < 0,01), tempo em apnéia (r = 0,40; p < 0,01), valores mínimos da saturação periférica de oxigênio (SpO2; r = -0,38; p < 0,01) e IAH (r = 0,37; p < 0,01). O índice de massa corpórea (IMC) médio foi de 30,2 ± 5,3 kg/m2. Sobrepeso, obesidade e obesidade mórbida foram observados em, respectivamente, 41, 44 e 5,3% dos casos. A gravidade da doença correlacionou-se melhor com IMC (r = 0,51; p < 0,01). Conclusões: Maior média de idade, menor escore de SDE e menor tempo em apnéia foram associados ao gênero feminino. Fragmentação do sono, número e duração de eventos respiratórios durante o sono, níveis de SpO2 e obesidade se associaram à sonolência. O IMC teve efeito significativo na gravidade da SAHOS.

 


Palavras-chave: Apnéia do sono tipo obstrutiva; Síndromes da Apnéia do Sono; Polissonografia; Fases do sono; Obesidade.

 

10 - Perfil do doador de pulmão disponibilizado no estado de São Paulo, Brasil, em 2006

Lung donor profile in the state of São Paulo, Brazil, in 2006

Paulo Manuel Pêgo Fernandes, Marcos Naoyuki Samano, Jader Joel Machado Junqueira, Daniel Reis Waisberg, Gustavo Sousa Noleto, Fabio Biscegli Jatene

J Bras Pneumol.2008;34(7):497-505

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar a taxa de aproveitamento de pulmões disponibilizados em São Paulo no ano de 2006, bem como caracterizar o perfil dos doadores de pulmão deste período. Métodos: Estudo retrospectivo de 497 prontuários de doadores de pulmão, no período de janeiro a dezembro de 2006. Resultados: Não houve oferta de doação de pulmões para transplante em 149 (30%) dos prontuários analisados, sendo excluídos do estudo. A idade média dos 348 doadores eleitos para o estudo foi de 37,4 ± 16,1 anos, e 56,9% deles eram do sexo masculino. As principais causas da morte cerebral dos doadores foram: acidente vascular cerebral (40,5%); trauma cranioencefálico (34,2%); e hemorragia subaracnóidea (10,9%). A grande maioria dos doadores recebia drogas vasoativas (90,5%), sendo que 13,5% haviam apresentado parada cárdio-respiratória. Do ponto de vista infeccioso, o leucograma médio foi de 15.008 ± 6.467 células/mm3, 67,8% recebiam antibioticoterapia e 26,1% apresentavam infecção pulmonar. Quase 40% dos doadores apresentavam alterações radiográficas. Apenas 4,9% dos doadores foram aceitos, representando 28 pulmões (taxa de aproveitamento de órgãos de 4%). Os motivos de recusa foram: alteração gasométrica (30,1%); infecção (23,7%); e distância (10,9%). Conclusões: A taxa de aproveitamento de pulmões em nosso meio é baixa quando comparada às taxas médias de aproveitamento mundial. Além disso, mais de 50% das recusas deveram-se à gasometria arterial inadequada e infecção pulmonar. Aliar melhor cuidado ao potencial doador à menor rigidez nos critérios de seleção poderia aumentar a utilização dos órgãos doados.

 


Palavras-chave: Transplante de pulmão; Seleção do doador; Doadores de tecidos.

 

11 - Tratamento supervisionado em pacientes portadores de tuberculose utilizando supervisores domiciliares em Vitória, Brasil

Directly observed therapy using home-based supervisors for treating tuberculosis in Vitória, Brazil

Ethel Leonor Noia Maciel, Ana Paula Silva, Waleska Meireles, Karina Fiorotti, David Jamil Hadad, Reynaldo Dietze

J Bras Pneumol.2008;34(7):506-513

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a utilização de supervisores domiciliares para dose supervisionada do tratamento(DOT), em pacientes portadores de tuberculose. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo prospectivo com amostra composta por pacientes com diagnóstico de tuberculose pulmonar. Participaram deste estudo 98 pacientes. Um protocolo de capacitação do paciente e sua família foi implementado. Após este treinamento, o paciente poderia escolher entre um supervisor domiciliar e um profissional de saúde. Os métodos de análise descritiva utilizados foram a freqüência absoluta e relativa. Resultados: Um supervisor familiar foi escolhido por 94 pacientes (96%). O percentual de cura foi de 99%. O parceiro foi escolhido por 49% e algum outro familiar o foi por 28% dos pacientes. A equipe de pesquisa precisou assumir o DOT em 3% dos casos. O comparecimento regular para a supervisão foi de 67%. Verificou-se que 24% dos problemas encontrados neste modelo de DOT referiram-se ao esquecimento em administrar ou tomar as medicações, por parte do supervisor e do paciente, respectivamente, sendo que 39% dos pacientes deixaram de tomar a medicação por um dia e 31% esqueceram-se de tomá-la por dois dias durante o tratamento. Houve troca de supervisor em 9% da amostra, perda de medicação pelo paciente em algum momento do tratamento em 9% e intolerância do paciente à medicação em 8%. Conclusões: O DOT supervisionado pelo familiar mostrou-se eficaz e de baixo custo. No entanto, a adesão ao tratamento não de deve a um só fator, mas ao conjunto de medidas adotadas: vale transporte; ações educativas; e, principalmente, a abordagem individualizada.

 


Palavras-chave: Terapia diretamente observada; Tuberculose; Cooperação do paciente.

 

Artigo de Revisão

12 - Deficiência de alfa-1 antitripsina: diagnóstico e tratamento

Alpha-1 antitrypsin deficiency: diagnosis and treatment

Aquiles A Camelier, Daniel Hugo Winter, José Roberto Jardim, Carlos Eduardo Galvão Barboza, Alberto Cukier, Marc Miravitlles

J Bras Pneumol.2008;34(7):514-527

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A deficiência de alfa-1 antitripsina é um distúrbio genético de descoberta recente e que ocorre com freqüência comparável à da fibrose cística. Resulta de diferentes mutações no gene SERPINA1 e tem diversas implicações clínicas. A alfa-1 antitripsina é produzida principalmente no fígado e atua como uma antiprotease. Tem como principal função inativar a elastase neutrofílica, impedindo a ocorrência de dano tecidual. A mutação mais freqüentemente relacionada à doença clínica é o alelo Z, que determina polimerização e acúmulo dentro dos hepatócitos. O acúmulo e a conseqüente redução dos níveis séricos de alfa-1 antitripsina determinam, respectivamente, doença hepática e pulmonar, sendo que esta se manifesta principalmente sob a forma de enfisema de aparecimento precoce, habitualmente com predomínio basal. O diagnóstico envolve a detecção de níveis séricos reduzidos de alfa-1 antitripsina e a confirmação fenotípica. Além do tratamento usual para doença pulmonar obstrutiva crônica, existe atualmente uma terapia específica com infusão de concentrados de alfa-1 antitripsina. Essa terapia de reposição, aparentemente segura, ainda não teve a eficácia clínica definitivamente comprovada, e o custo-efetividade também é um tema controverso e ainda pouco abordado. Apesar da sua importância, não existem dados epidemiológicos brasileiros a respeito da prevalência da doença ou da freqüência de ocorrência dos alelos deficientes. O subdiagnóstico também tem sido uma importante limitação tanto para o estudo da doença quanto para o tratamento adequado dos pacientes. Espera-se que a criação do Registro Internacional de Alfa-1 venha a resolver essas e outras importantes questões.

 


Palavras-chave: alfa 1-antitripsina, Enfisema; Doença pulmonar obstrutiva crônica.

 

Relato de Caso

13 - Amiloidose traqueobrônquica primária

Primary tracheobronchial amyloidosis

Gustavo Chatkin, Mauríco Pipkin, José Antonio Figueiredo Pinto, Vinicius Duval da Silva, José Miguel Chatkin

J Bras Pneumol.2008;34(7):528-531

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A amiloidose é uma doença caracterizada pelo depósito extracelular de proteínas fibrilares em órgãos e tecidos. A forma traqueal primária isolada é rara. Relata-se o caso de um homem, 55 anos de idade, portador de amiloidose traqueal que interna por insuficiência respiratória aguda, com história de pneumonias prévias recentes. Radiograma de tórax seguido de tomografia computadorizada de tórax revelou obstrução da traquéia por tumoração. Foi realizada tunelização para alívio temporário dos sintomas. Os achado histológicos não revelaram neoplasia, mas identificaram substância amilóide pelo vermelho congo. Embora a baixa freqüência desta situação clínica, é discutida sua importância no diagnóstico diferencial de tumores de traquéia e a repercussão na conduta terapêutica

 


Palavras-chave: Amiloidose; Insuficiência respiratória; Vermelho congo; Obstrução das vias respiratórias.

 

14 - Hipertensão pulmonar associada ao tromboembolismo pulmonar crônico: limitações diagnósticas

Chronic thromboembolic pulmonary hypertension: diagnostic limitations

Bruno Arantes Dias, Carlos Jardim, André Hovnanian, Caio Júlio César Fernandes, Rogério Souza

J Bras Pneumol.2008;34(7):532-536

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A hipertensão pulmonar associada ao tromboembolismo pulmonar crônico é a única forma potencialmente curável de hipertensão pulmonar, desde que o tratamento cirúrgico seja possível. Existem, entretanto, limitações para o diagnóstico não-invasivo definitivo. Apresentamos o caso de uma paciente de 40 anos, com diagnóstico confirmado de hipertensão arterial pulmonar idiopática desde 1994, a qual evoluiu com sobreposição de trombos em vasos pulmonares simulando hipertensão pulmonar associada ao tromboembolismo pulmonar crônico. O reconhecimento dessas condições, as quais apresentam alta mortalidade intra-operatória e baixa resolutividade cirúrgica, é muito difícil na prática clínica. Discutiremos a abordagem atual para a seleção de candidatos para o tratamento cirúrgico da hipertensão pulmonar associada ao tromboembolismo pulmonar crônico e as possíveis repercussões da seleção inadequada.

 


Palavras-chave: Hipertensão pulmonar/diagnóstico; Hipertensão pulmonar/terapia; Embolia pulmonar; Endarterectomia.

 

15 - Obstrução de valva mitral por embolização tumoral per-operatória (pneumectomia direita) com parada cardíaca irreversível

Mitral valve obstruction by tumor embolus as a cause of irreversible cardiac arrest during right pneumonectomy

Rui Haddad, Carlos Henrique Ribeiro Boasquevisque, Tadeu Diniz Ferreira, Mario Celso Martins Reis, Fernando D'Imperio Teixeira

J Bras Pneumol.2008;34(7):537-540

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Um paciente de 26 anos, portador de volumoso hemangiopericitoma primário de pulmão direito, diagnosticado por biópsia cirúrgica prévia, apresentou parada cardíaca irreversível durante dissecção hilar de pneumectomia direita. O paciente não respondeu às manobras de ressuscitação. A necropsia mostrou obstrução total de valva mitral por êmbolo tumoral. Os autores recomendam, em casos de grandes massas pulmonares com envolvimento hilar, como no caso aqui apresentado, a avaliação pré-operatória com ecocardiografia transesofágica, ressonância magnética nuclear ou angiotomografia. Se for detectada lesão em vasos pulmonares ou cavidades atriais, deve-se programar a cirurgia com circulação extracorpórea, para permitir ressecção da massa intra-vascular ou cardíaca, combinada com a ressecção pulmonar. Os autores recomendam cuidados para reconhecer e tratar este problema, se o diagnóstico pré-operatório não for feito.

 


Palavras-chave: Embolia; Parada cardíaca; Pneumonectomia.

 

Cartas ao Editor

16 - O tratamento cirúrgico do empiema pleural em crianças

Surgical treatment of pleural empyema in children

Cristiano Feijó Andrade, Helena Teresinha Mocelin, Gilberto Bueno Fischer

J Bras Pneumol.2008;34(7):541-544

PDF PT PDF EN English Text


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1