Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

SCImago Journal & Country Rank
Busca avançada

Ano 2008 - Volume 34  - Número 8  (/Agosto)






Artigo Original

2 - Fatores associados à mortalidade em pacientes hospitalizados por asma aguda grave em 1994, 1999 e 2004 na Espanha e América Latina

Factors associated with mortality in patients hospitalized in Spain and Latin America for acute severe asthma in 1994, 1999, and 2004

Gustavo Javier Rodrigo, Vicente Plaza, Santiago Bardagí Forns, Miguel Perpiñá Tordera, Jorge Salas

J Bras Pneumol.2008;34(8):546-551

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar, pela primeira vez, as características de pacientes com asma aguda que morreram durante a hospitalização na Espanha e na América Latina, bem como avaliar fatores associados à mortalidade por asma. Métodos: Revisão retrospectiva dos registros hospitalares de 3.038 pacientes com asma (com idade entre 15 e 69 anos) internados em dezenove hospitais de atendimento terciário na Espanha e em oito países da América Latina em 1994, 1999 e 2004. Resultados: Houve 25 mortes (0,8% de todos os pacientes hospitalizados) durante os três anos estudados. Embora tenha havido uma tendência de redução da mortalidade hospitalar (de 0,97% em 1994 para 0,69% em 2004), não houve diferenças significativas quanto ao ano ou à área geográfica. Internações em unidade de terapia intensiva e casos de parada pulmonar pré-hospitalar aumentaram as taxas de mortalidade para 8,3% e 24,7%, respectivamente. A análise multivariada mostrou que sexo (feminino; OR = 25,5; IC95%: 2,6-246,8), parada cardiopulmonar pré-hospitalar (OR = 22,5; IC95%: 4,4-114,7) e pH arterial < 7,3 durante a hospitalização (OR = 1,0; IC95%: 1,1-3,4) estavam fortemente associados à mortalidade por asma. Conclusões: Nosso estudo sobre mortalidade em pacientes hospitalizados por asma aguda grave mostrou que as mortes ocorreram quase que exclusivamente entre pacientes do sexo feminino e entre pacientes que sofreram parada cardiopulmonar pré-hospitalar, confirmando achados anteriores de estudos realizados em países desenvolvidos.

 


Palavras-chave: Asma/mortalidade; Asma/epidemiologia; Hospitalização; Mortalidade Hospitalar.

 

3 - Treinamento muscular inspiratório e exercícios respiratórios em crianças asmáticas

Inspiratory muscle training and respiratory exercises in children with asthma

Elisângela Veruska Nóbrega Crispim Leite Lima, Willy Leite Lima, Adner Nobre, Alcione Miranda dos Santos, Luciane Maria Oliveira Brito, Maria do Rosário da Silva Ramos Costa

J Bras Pneumol.2008;34(8):552-558

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar efeitos do treinamento muscular inspiratório (TMI) e exercícios respiratórios na força muscular, pico de fluxo expiratório (PFE) e variáveis de gravidade em crianças asmáticas. Métodos: Estudo analítico, experimental aleatório em 50 crianças asmáticas alocadas aleatoriamente em dois grupos: um grupo composto de 25 crianças que realizaram TMI em um programa de assistência e educação em asma (grupo TMI); e um grupo controle, composto de 25 crianças que foram submetidas apenas às consultas médicas mensais e educação em asma. O TMI foi realizado com o threshold com a carga de 40% da pressão inspiratória máxima (PImáx). A análise dos resultados foi realizada através da análise da variância, teste de qui-quadrado e teste exato de Fisher, sendo considerado significante o valor de p > 0,05. Resultados: Na análise comparativa, observou-se aumento significativo da PImáx, da pressão expiratória máxima (PEmáx) e do PFE prée pós-intervenção no grupo TMI, como se segue: PImáx de −48,32 ± 5,7 para −109,92 ± 18 (p < 0,0001); PEmáx de 50,64 ± 6,5 para 82,04 ± 17(p < 0,0001); e PFE de 173,6 ± 50 para 312 ± 54 (p < 0,0001). Entretanto, não houve aumento significativo da PImáx e PEmáx no grupo controle, somente no PFE, de 188 ± 43,97 para 208,80 ± 44,283 (p < 0,0001). Houve melhora significativa das variáveis de gravidade no grupo TMI (p < 0,0001). Conclusões: O TMI e exercícios respiratórios proporcionam uma melhora na eficiência mecânica nos músculos respiratórios, no PFE e variáveis de gravidade.

 


Palavras-chave: Exercícios respiratórios; Asma/terapia; Asma/reabilitação.

 

4 - Utilização da válvula unidirecional de tórax como sistema de drenagem no pós-operatório de ressecções pulmonares

Use of a one-way flutter valve drainage system in the postoperative period following lung resection

Nelson de Araujo Vega, Hugo Alejandro Vega Ortega, Alfio José Tincani, Ivan Felizardo Contrera Toro

J Bras Pneumol.2008;34(8):559-566

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar a drenagem pleural através de válvula unidirecional de tórax no pós-operatório de ressecção pulmonar eletiva. Métodos: Foram realizadas 39 ressecções pulmonares, de forma prospectiva e com análise descritiva, em pacientes que utilizaram a válvula unidirecional de tórax (VUT) como o método de drenagem pleural durante o período pós-operatório. Foram excluídos os pacientes com idade inferior a 12 anos, os submetidos à pneumectomia ou a operação de urgência, os que não completaram o seguimento do estudo e os pacientes que utilizaram o sistema de frasco em selo d'água como método inicial de drenagem pleural. Observou-se a expansão pulmonar, o tempo de permanência com o sistema de drenagem, o período de internação e as complicações pós-operatórias. Resultados: Neste estudo, foram incluídos e analisados 36 pacientes. A média de permanência com o sistema de drenagem pleural foi de 3,0 ± 1,6 dias. O laudo da radiografia de tórax, realizado após 30 dias do procedimento cirúrgico foi considerado normal em 34 (95,2%) pacientes. Ocorreram oito (22,4%) casos de complicações pós-operatórias, sendo três (8,4%) relacionadas à VUT. Conclusões: A utilização da VUT no pós-operatório de ressecção pulmonar eletiva foi eficiente, bem tolerada e apresentou baixo índice de complicação.

 


Palavras-chave: Drenagem; Complicações pós-operatórias; Cirurgia torácica.

 

5 - Efeitos sistêmicos da hipoxemia noturna em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica sem síndrome da apnéia obstrutiva do sono

Systemic effects of nocturnal hypoxemia in patients with chronic obstructive pulmonary disease without obstructive sleep apnea syndrome

Paulo de Tarso Guerrero Mueller, Marcílio Delmondes Gomes, Carlos Alberto de Assis Viegas, José Alberto Neder

J Bras Pneumol.2008;34(8):567-574

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Estudar os efeitos da hipoxemia noturna em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica sem síndrome da apnéia obstrutiva do sono. Métodos: Estudamos 21 pacientes-10 dessaturadores e 11 não-dessaturadores-submetidos a gasometria arterial, polissonografia, espirometria, teste de exercício cardiopulmonar (cicloergômetro), dinamometria manual e medidas de pressão inspiratória máxima, pressão expiratória máxima e proteína C reativa (PCR). Incluíram-se os pacientes com pressão parcial arterial de oxigênio > 60 mmHg; excluíram-se os com índice de apnéia-hipopnéia > 5 eventos/hora de sono. Foram medidos consumo máximo de oxigênio, potência máxima, pressão arterial sistólica, pressão arterial diastólica (PAD) e frequência cardíaca máxima durante exercício, visando detectar alterações hemodinâmicas. A PCR foi considerada positiva quando acima de 3 mg/L. Resultados: A saturação periférica de oxigênio mínima durante o sono foi significativamente maior nos não-dessaturadores (p = 0,03). Mais dessaturadores apresentaram PCR > 3 mg/L (p < 0,05). Não houve diferença quanto a capacidade de exercício e demais variáveis. No entanto, PAD (p < 0,001) e pressão inspiratória máxima (p = 0,001) correlacionaram-se com saturação periférica de oxigênio média durante o sono. Conclusões: A hipoxemia noturna não reduz a capacidade de exercício e a força de preensao manual em pacientes com DPOC leve/moderada, mas o ajuste da PAD durante o exercício máximo parece depender do grau de hipoxemia. Além disso, há uma relação positiva entre pressão inspiratória máxima e saturação periférica de oxigênio média durante o sono, bem como indícios de ativação inflamatória diferenciada em pacientes com hipoxemia noturna.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Teste de esforço; Anóxia; Testes de função respiratória.

 

6 - Análise das internações por doenças respiratórias em Tangará da Serra - Amazônia Brasileira

Analysis of hospitalizations for respiratory diseases in Tangará da Serra, Brazil

Antonia Maria Rosa, Eliane Ignotti, Sandra de Souza Hacon, Hermano Albuquerque de Castro

J Bras Pneumol.2008;34(8):575-582

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar as internações hospitalares por doenças respiratórias em menores de 15 anos de idade em uma área com elevados níveis de poluição ambiental. Métodos: Estudo transversal da morbidade hospitalar por doenças respiratórias de residentes no município de Tangará da Serra (MT) na Amazônia brasileira, no período de 2000 a 2005, através de dados de internações hospitalares do Sistema Único de Saúde brasileiro e de estimativas populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Resultados: Em 2005, a taxa de internações por doenças respiratórias em menores de 15 anos foi de 70,1/1.000 crianças na microrregião de Tangará da Serra. Entre 2000 a 2005 ocorreram, no município de Tangará da Serra, 12.777 internações de crianças, das quais 8.142 (63,7%) por doenças respiratórias. No período da seca (maio a outubro) houve 10% mais internações por doenças respiratórias que no período da chuva (novembro a abril). As principais causas de internação foram: pneumonias (90,7%) e insuficiência respiratória (8,5%). Em menores de 5 anos de idade, as internações por pneumonia foram mais de 4 vezes o esperado para o município. Os menores de 12 meses de idade foram mais frequentemente internados, com incremento médio de 32,4 internações por 1.000 crianças a cada ano. Conclusões: Tangará da Serra tem apresentado elevado número de internações por doenças respiratórias, portanto, é coerente considerá-lo como área prioritária para investigação e monitoramento dos fatores de risco ambientais para tais doenças.

 


Palavras-chave: Doenças respiratórias; Pneumonia; Hospitalização; Clima; Poluição do ar/Brasil.

 

7 - Pré-condicionamento isquêmico por oclusão seletiva da artéria pulmonar em ratos

Ischemic preconditioning by selective occlusion of the pulmonary artery in rats

Eduardo Sperb Pilla, Giovani Schirmer Vendrame, Pablo Gerardo Sánchez, Gustavo Grun, Eduardo Fontena, Luiz Alberto Forgiarini Júnior, Norma Anair Possa Marroni, Cristiano Feijó Andrade, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso

J Bras Pneumol.2008;34(8):583-589

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar o efeito do pré-condicionamento isquêmico (PCI) em modelo de isquemia e reperfusão (I/R) pulmonar normotérmica em ratos, quantificando a produção de espécies reativas do oxigênio. Métodos: Quarenta e sete ratos Wistar foram randomizados em quatro grupos: controle, sham, I/R e PCI. Após anestesia, animais do grupo controle foram sacrificados por decapitação, pneumonectomizados, e os pulmões esquerdos armazenados em nitrogênio líquido. Animais dos grupos sham, I/R e PCI foram anestesiados, traqueostomizados, ventilados, anticoagulados e submetidos a uma toracotomia esquerda com dissecção da artéria pulmonar esquerda para clampeamento. No grupo sham procedeu-se a dissecção da artéria pulmonar esquerda; no grupo I/R, clampeamento hilar total de 30 min e no grupo PCI, clampeamento da artéria pulmonar esquerda por 5 min seguido por reperfusão de 10 min e um clampeamento hilar total de 30 min. Pulmões foram reperfundidos por 90 min e ventilados com os mesmos parâmetros, acrescidos de pressão expiratória final positiva de 1 cmH2O. Foram obtidas medidas hemodinâmicas e gasométricas antes da toracotomia, antes do clampeamento hilar total, aos 30 e 90 min de reperfusão. A peroxidação lipídica foi estabelecida por meio da determinação das substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico. Resultados: A determinação das substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico analisada nos grupos controle, sham, I/R, PCI não revelou diferenças significativas, o mesmo ocorrendo com a pressão parcial arterial de oxigênio, pressão parcial arterial de gás carbônico e medidas hemodinâmicas entre os grupos sham, I/R e PCI. Conclusões: O PCI de 5 min da artéria pulmonar esquerda em modelo de I/R in situ em ratos não atenua a lesão de I/R.

 


Palavras-chave: Isquemia; Reperfusão; Preservação de órgãos; Espécies de oxigênio reativas.

 

8 - Estudo descritivo da freqüência de micobactérias não tuberculosas na Baixada Santista

Descriptive study of the frequency of nontuberculous mycobacteria in the Baixada Santista region of the state of São Paulo, Brazil

Liliana Aparecida Zamarioli, Andréa Gobetti Vieira Coelho, Clemira Martins Pereira, Ana Carolina Chiou Nascimento, Suely Yoko Mizuka Ueki, Erica Chimara

J Bras Pneumol.2008;34(8):590-594

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Este estudo teve por objetivo descrever a freqüência das espécies de micobactérias não tuberculosas (MNT) identificadas laboratorialmente a partir do isolamento de sítios não estéreis (escarro) de indivíduos infectados ou não pelo vírus HIV na Baixada Santista (SP), período de 2000 a 2005. Métodos: Foi realizada análise retrospectiva dos resultados de baciloscopia e cultura, disponíveis nos registros do laboratório regional de tuberculose, Instituto Adolfo Lutz-Santos. Resultados: Analisou-se 194 cepas de MNT correspondentes a 125 indivíduos, sendo 73 (58,4%) HIV negativos e 52 (41,6%) HIV positivos. Foram identificadas 13 diferentes espécies: Mycobacterium kansasii; complexo M. avium; M. fortuitum; M. peregrinum; M. gordonae; M. terrae; M. nonchromogenicum; M. intracellulare; M. flavescens; M. bohemicum; M. chelonae; M. shimoidei; e M. lentiflavum. Em 19,2% dos casos obteve-se diagnóstico bacteriológico confirmado pelo isolamento da mesma espécie em no mínimo duas amostras consecutivas. Conclusões: Os resultados mostram a importância da realização sistemática da identificação de MNT na rotina laboratorial e sua integração com a clínica, podendo contribuir na caracterização da doença e ações de efetivo controle, como nas populações co-infectadas tuberculose e HIV.

 


Palavras-chave: Micobactérias atípicas; Técnicas e procedimentos de laboratório; HIV; Tuberculose.

 

9 - Câncer de pulmão: histologia, estádio, tratamento e sobrevida

Lung cancer: histology, staging, treatment and survival

Fabiola Trocoli Novaes, Daniele Cristina Cataneo, Raul Lopes Ruiz Junior, Júlio Defaveri, Odair Carlito Michelin, Antonio José Maria Cataneo

J Bras Pneumol.2008;34(8):595-600

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Analisar os principais tipos histológicos, estádio, tratamento e sobrevida dos portadores de câncer de pulmão. Métodos: Estudo retrospectivo a partir da análise dos prontuários de pacientes acompanhados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu, num período de seis anos. Resultados: De janeiro de 2000 a janeiro de 2006, foram acompanhados 240 doentes com câncer de pulmão, com predominância do sexo masculino (64%). O tipo histológico mais freqüente foi o carcinoma escamoso (37,5%), seguido pelo adenocarcinoma (30%), carcinoma neuroendócrino (19,6%) e carcinoma de grandes células (6,6%). Apenas 131 pacientes (54,6%) foram tratados. Destes, 52 pacientes (39,7%) foram submetidos à quimioterapia exclusiva, 32 (24,4%) realizaram quimioterapia associada à radioterapia e 47 (35,9%) foram submetidos à cirurgia associada ou não à quimioterapia exclusiva e/ou radioterapia. Somente 27 pacientes (20,6%) foram submetidos à cirurgia exclusiva.Em relação ao estadiamento, 34,4% apresentavam, no momento do diagnóstico, estádio IV, 20,6% estádio IIIB, 16,8% estádio IIIA e os outros 28,2% pertenciam aos estádios I e II. A sobrevida em cinco anos foi de 65% para o estádio I e 25% para os estádios remanescentes. Conclusões: O tipo histológico predominante foi o carcinoma escamoso e o de menor freqüência foi o carcinoma de grandes células. A maioria se encontrava em estádio avançado ao diagnóstico, estando nos estádios iniciais menos de 30% dos casos. Isto justifica a baixa sobrevida e a pequena quantidade de pacientes submetidos ao tratamento cirúrgico exclusivo, em comparação à maioria que foi submetida à quimioterapia exclusiva.

 


Palavras-chave: Carcinoma broncogênico; Neoplasias pulmonares/histologia; Neoplasias pulmonares/quimioterapia; Neoplasias pulmonares/radioterapia; Cirurgia; Sobrevivência.

 

10 - Mortalidade específica por tuberculose no estado do Espírito Santo, no período de 1985 a 2004

Tuberculosis-related mortality in the state of Espírito Santo, Brazil, 1985-2004

Cláudia Maria Marques Moreira, Eliana Zandonade, Reynaldo Dietze, Ethel Leonor Noia Maciel

J Bras Pneumol.2008;34(8):601-606

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: O objetivo deste trabalho é descrever a mortalidade específica por tuberculose no estado do Espírito Santo, e sua tendência em relação às variáveis: forma clínica, sexo e faixas etárias. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo retrospectivo baseado em dados secundários. Foram incluídos os óbitos registrados no Sistema de Informações sobre Mortalidade que possuíam como causa básica a tuberculose de residentes no estado do Espírito Santo, no período de 1985 a 2004. Resultados: A taxa de mortalidade específica ajustada por tuberculose de todas as formas acompanhou a taxa de mortalidade geral do estado apresentando redução de 5,6/100.000 habitantes, em 1985, para 2,0/100.000 habitantes, em 2004. A forma pulmonar foi a mais freqüente em todo o período (89,7% dos óbitos por tuberculose). A razão da taxa de mortalidade no sexo masculino/feminino variou de 1,1 em 1998 a 3,19 no ano de 2004. Conclusões: Ocorreu redução da taxa de mortalidade em todas as faixas etárias. A predominância da forma pulmonar, sexo masculino e faixas etárias mais avançadas foram semelhantes à da mortalidade específica por tuberculose no país como um todo.

 


Palavras-chave: Tuberculose/epidemiologia; Mortalidade; Sistemas de informação.

 

11 - Perfil epidemiológico dos casos notificados de tuberculose entre os profissionais de saúde no Hospital Universitário em Vitória (ES) Brasil

Epidemiological profile of tuberculosis cases reported among health care workers at the University Hospital in Vitoria, Brazil

Thiago Nascimento do Prado, Heleticia Scabelo Galavote, Ana Paula Brioshi, Thamy Lacerda, Geisa Fregona, Valdério do Valle Detoni, Rita de Cássia Duarte Lima, Reynaldo Dietze, Ethel Leonor Noia Maciel

J Bras Pneumol.2008;34(8):607-613

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Traçar o perfil epidemiológico dos casos notificados de tuberculose entre os profissionais de saúde no Programa de Controle da Tuberculose do Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes, em Vitória (ES) Brasil. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo e retrospectivo de dados secundários no período de 2002 a 2006. Resultados: Foram notificados 25 casos de profissionais de saúde com tuberculose: 8 técnicos de enfermagem (32%); 4 médicos (16%); 3 enfermeiros (12%); 2 técnicos em radiologia (8%) e 8 profissionais pertencentes a outras categorias (32%); 14 do sexo masculino (56%) e 11 do sexo feminino (44%). A faixa etária com maior incidência foi a de 35-39 anos. A forma clínica predominante foi a extrapulmonar com 12 casos (48%), seguido da pulmonar com 11 casos (44%), e 2 casos (8%) apresentaram ambas as manifestações. Entre os agravos associados, AIDS, etilismo e tabagismo apresentaram a mesma proporção entre a população do estudo: 33,3%. Quanto ao desfecho, houve 22 casos de cura (88%), 2 transferências (8%) e 1 óbito (4%). A proporção de profissionais de saúde com diagnóstico de tuberculose no período estudado foi de 2,53%. Conclusões: Os resultados deste estudo apontam a necessidade de os profissionais de saúde que trabalham nos programas de controle da tuberculose preencherem o campo "ocupação profissional" nas fichas de notificação do Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Além disso, apontam para a necessidade da implementação de um programa de controle de tuberculose ocupacional.

 


Palavras-chave: Perfil de saúde; Tuberculose/epidemiologia; Pessoal de saúde; Prevalência.

 

Artigo de Revisão

12 - Métodos empregados na verificação da adesão à corticoterapia inalatória em crianças e adolescentes: taxas encontradas e suas implicações para a prática clínica

Methods of assessing adherence to inhaled corticosteroid therapy in children and adolescents: adherence rates and their implications for clinical practice

Nulma Souto Jentzsch, Paulo Augusto Moreira Camargos

J Bras Pneumol.2008;34(8):614-621

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Adesão inadequada à corticoterapia inalatória é comum e contribui para um controle clínico insatisfatório, aumento da morbidade, mortalidade e dos custos do setor. Este artigo de revisão foi conduzido utilizando-se bancos de dados Medline, HighWire, Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde e pesquisa direta, entre 1992 e 2008. Os métodos para avaliar a adesão, citados em ordem crescente de sua objetividade, são: relato do paciente ou seus familiares, julgamento clínico, pesagem da medicação, dispensação de medicação, dosadores eletrônicos e análise bioquímica (pouco utilizada). As taxas de adesão variaram de 30 a 70%. A adesão determinada pelo relato do paciente/ familiares e julgamento clínico é reconhecidamente exagerada quando comparada à obtida através do dosador eletrônico. O clínico deve sempre lembrar que as taxas reais de adesão são menores do que as relatadas pelo paciente e isso deve ser considerado, se não houver bom controle da doença. A pesagem do spray quantifica a medicação e infere adesão, porém pode ocorrer esvaziamento deliberado e compartilhamento da medicação. A farmácia fornece datas de dispensação e recarga da medicação. Esta estratégia é válida e deveria ser utilizada em nosso meio. O uso de dosador eletrônico é o método mais acurado para avaliar adesão, ele fornece a data e horário de cada disparo na utilização da medicação, porém é oneroso. Os resultados obtidos com dosadores demonstraram que a adesão foi menor que a esperada. Melhorar o conhecimento do médico sobre a adesão do seu paciente e utilizar métodos acurados para acessá-la é um caminho a seguir.

 


Palavras-chave: Cooperação do paciente; Asma/terapia; Asma/prevenção & controle.

 

Relato de Caso

13 - Síndrome da angústia respiratória do adulto por embolia gordurosa no período pós-operatório de lipoaspiração e lipoenxertia

Adult respiratory distress syndrome due to fat embolism in the postoperative period following liposuction and fat grafting

André Nathan Costa, Daniel Melo Mendes, Carlos Toufen, Gino Arrunátegui, Pedro Caruso, Carlos Roberto Ribeiro de Carvalho

J Bras Pneumol.2008;34(8):622-625

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A embolia gordurosa é definida como a ocorrência de bloqueio mecânico da luz vascular por gotículas circulantes de gordura. Acomete principalmente o pulmão, podendo afetar também o sistema nervoso central, a retina e a pele. A síndrome da embolia gordurosa é uma disfunção desses órgãos causada pelos êmbolos gordurosos. As causas mais comuns de embolia gordurosa e síndrome da embolia gordurosa são as fraturas de ossos longos, mas há relatos de sua ocorrência após procedimentos estéticos. O diagnóstico é clínico, e o tratamento ainda se restringe a medidas de suporte. Apresentamos o caso de uma paciente que evoluiu com síndrome da angústia respiratória do adulto por embolia gordurosa no período pós-operatório de lipoaspiração e lipoenxertia e respondeu bem às manobras de recrutamento alveolar e à ventilação mecânica protetora.Apresentamos também uma análise epidemiológica e fisiopatológica da síndrome da embolia gordurosa após procedimentos estéticos.

 


Palavras-chave: Síndrome do desconforto respiratório do adulto; Embolia gordurosa; Lipectomia.

 

14 - Doença de Castleman associada a derrame pleural

Castleman's disease accompanied by pleural effusion

Valéria Góes Ferreira Pinheiro, Geórgea Hermógenes Fernandes, Lia Cavalcante Cezar, Newton de Albuquerque Alves, Dalgimar Beserra de Menezes

J Bras Pneumol.2008;34(8):626-630

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A doença de Castleman é uma rara afecção do tecido linfóide. Relatamos o caso de uma paciente do sexo feminino com otosclerose bilateral, sem sintomas respiratórios e com achado incidental de derrame pleural esquerdo em uma radiografia de tórax. A tomografia computadorizada de tórax revelou uma massa mediastinal. A biópsia demonstrou tratar-se de variante plasmocitária da doença de Castleman. A paciente foi submetida à ressecção da massa mediastinal. Houve regressão do derrame, o qual persistiu como pequena loculação no espaço pleural esquerdo.

 


Palavras-chave: Hiperplasia do linfonodo gigante; Derrame pleural; Relatos de casos.

 

15 - Teratoma de mediastino com degeneração maligna

Mediastinal teratoma with malignant degeneration

Fabiano Alves Squeff, Eduardo Salvador Gerace, Roberto Saad Júnior, Márcio Botter, Roberto Gonçalves, Juliana Fracalossi Paes

J Bras Pneumol.2008;34(8):631-634

Resumo PDF PT PDF EN English Text

No presente artigo, relatamos o caso de um paciente portador de teratoma de mediastino anterior, de evolução lenta, o qual foi submetido à ressecção cirúrgica. O exame anatomopatológico da peça revelou degeneração maligna para tumor carcinóide. Tal evolução é extremamente rara, sendo encontrados na literatura apenas três artigos correlatos. Apresentamos uma descrição clínico-patológica do tumor e, por fim, discutimos a conduta terapêutica. Houve evolução satisfatória, e o paciente foi submetido a tratamento oncológico.

 


Palavras-chave: Neoplasias do mediastino; Teratoma; Tumor carcinóide; Mediastino/cirurgia.

 

 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1