Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2009 - Volume 35  - Número 9  (/Setembro)






Editorial

1 - Diagnóstico tomográfico de enfisema pulmonar

Tomographic diagnosis of pulmonary emphysema

Klaus Loureiro Irion, Edson Marchiori, Bruno Hochhegger

J Bras Pneumol.2009;35(9):

PDF PT PDF EN English Text


Artigo Original

2 - Técnica e compreensão do uso dos dispositivos inalatórios em pacientes com asma ou DPOC

Knowledge of and technique for using inhalation devices among asthma patients and COPD patients

Maria Luiza de Moraes Souza, Andrea Cristina Meneghini, Érica Ferraz, Elcio Oliveira Vianna, Marcos Carvalho Borges

J Bras Pneumol.2009;35(9):824-831

Resumo PDF PT PDF EN English Text Anexo

Objetivo: Avaliar a compreensão e a técnica de uso dos dispositivos inalatórios prescritos de pacientes com asma ou DPOC atendidos em um hospital-escola terciário. Métodos: Os pacientes foram avaliados na sala de pós-consulta sem que o médico soubesse do estudo. Foi solicitado que o paciente demonstrasse como utiliza a medicação inalatória e, em seguida, esse foi entrevistado sobre a compreensão dos dispositivos inalatórios, controle da doença e orientações recebidas durante as consultas. Resultados: Foram avaliados 120 voluntários: 60 asmáticos e 60 com DPOC. Todos os asmáticos e 98,3% do grupo DPOC relataram saber utilizar os medicamentos inalatórios. Na amostra como um todo, 113 pacientes (94,2%) cometeram pelo menos um erro ao utilizar o dispositivo inalatório. Os pacientes cometeram mais erros ao utilizar aerossol dosimetrado do que ao utilizar os inaladores de pó seco Aerolizer® (p < 0,001) ou Pulvinal® (p < 0,001), assim como mais erros ao utilizar Aerolizer® do que ao utilizar Pulvinal® (p < 0,05). O grupo DPOC cometeu significativamente mais erros que o grupo asma ao utilizar o aerossol dosimetrado (p = 0,0023), Pulvinal® (p = 0,0065) e Aerolizer® (p = 0,012). Conclusões: Embora a maioria dos pacientes relatasse saber a técnica adequada de utilização dos dispositivos inalatórios, 94,2% cometeu pelo menos um erro na utilização dos dispositivos, demonstrando técnica insatisfatória e discrepância entre a compreensão e a prática. Portanto, apenas questionar os pacientes sobre o uso dos dispositivos inalatórios não é suficiente. Medidas práticas devem ser tomadas a fim de diminuir os erros e otimizar a terapêutica.

 


Palavras-chave: Inaladores dosimetrados; Nebulizadores e vaporizadores; Asma; Doença pulmonar obstrutiva crônica.

 

3 - Características associadas à ressecção cirúrgica completa de tumores malignos primários do mediastino

Characteristics associated with complete surgical resection of primary malignant mediastinal tumors

Jefferson Luiz Gross, Ulisses Augusto Correia Rosalino, Riad Naim Younes, Fábio José Haddad, Rodrigo Afonso da Silva, Antonio Bomfim Marçal Avertano Rocha

J Bras Pneumol.2009;35(9):832-838

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Identificar características pré-operatórias associadas à ressecção cirúrgica completa de tumores malignos primários do mediastino. Métodos: Entre os anos de 1996 e 2006, 42 pacientes com tumores malignos primários do mediastino foram submetidos a tratamento cirúrgico com intenção curativa em uma única instituição. Dados demográficos, manifestações clínicas, características do tumor mediastinal e aspectos de invasão por métodos de imagem foram identificados através da análise de prontuários. Resultados: A ressecção cirúrgica foi considerada completa em 69,1% dos pacientes. As causas de ressecção incompleta foram atribuídas à invasão das seguintes estruturas: grandes vasos (4 casos); veia cava superior (3 casos); coração (2 casos); pulmão e parede torácica (3 casos); e traqueia (1 caso). Os pacientes que foram submetidos à ressecção cirúrgica completa tiveram sobrevida global significativamente melhor que os pacientes submetidos à ressecção incompleta. A frequência de ressecção incompleta foi significativamente maior nos casos nos quais foram identificadas características radiológicas de invasão de outros órgãos além do pulmão do que nos casos cujas características eram restritas ao pulmão (47,6% vs. 14,3%; p = 0,04). Nenhuma das outras características pré-operatórias analisadas foi associada com a ressecção cirúrgica completa. Conclusões: Evidências radiológicas de invasão de órgãos além do pulmão no pré-operatório estão associadas à ressecção cirúrgica incompleta de tumores primários malignos do mediastino.

 


Palavras-chave: Cirurgia torácica; Taxa de sobrevida; Neoplasias do mediastino; Diagnóstico por imagem.

 

4 - Evolução da pneumonia lipoide exógena em crianças: aspectos clínicos e radiológicos e o papel da lavagem broncoalveolar

Evolution of exogenous lipoid pneumonia in children: clinical aspects, radiological aspects and the role of bronchoalveolar lavage

Selma Maria de Azevedo Sias, Angela Santos Ferreira, Pedro Augusto Daltro, Regina Lúcia Caetano, José da Silva Moreira, Thereza Quirico-Santos

J Bras Pneumol.2009;35(9):838-845

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever os aspectos da evolução da pneumonia lipoide em crianças, com base em aspectos clínicos, radiológicos e de achados no lavado broncoalveolar, enfatizando a importância diagnóstica e terapêutica da lavagem broncoalveolar. Métodos: Foram incluídas 28 crianças, com idade média de 20 meses (1-108 meses) e diagnóstico de pneumonia crônica refratária a antimicrobianos e/ou TB. A maioria apresentava um fator de risco para aspiração, e todas apresentavam história de ingestão de óleo mineral para o tratamento de constipação intestinal (23/28) ou de ascaridíase complicada (5/28). A avaliação clínica e tomográfica e análises do lavado broncoalveolar foram realizadas no início do tratamento e em até 24 meses. Resultados: Os sintomas mais frequentes foram taquipneia e tosse. As principais alterações radiológicas foram consolidações (23/28), infiltrado peri-hilar (13/28) e hiperinsuflação (11/28). A TC de tórax mostrou consolidações com broncograma aéreo (24/28), diminuição de atenuação nas áreas de consolidação (16/28), opacidade em vidro fosco (3/28) e padrão em mosaico (1/28). O estudo do lavado broncoalveolar apresentava macrófagos espumosos corados por Sudan, confirmando o diagnóstico da pneumonia lipoide. Após tratamento com múltiplas lavagens broncoalveolares (média = 9,6), 20 crianças tornaram-se assintomáticas, havendo normalização tomográfica em 18. Conclusões: O diagnóstico de pneumonia lipoide deve ser considerado na pneumonia crônica ou TB refratárias ao tratamento, especialmente se houver história de ingestão de óleo mineral. A broncoscopia com múltiplas lavagens broncoalveolares mostrou-se eficiente para a depuração do óleo aspirado do parênquima pulmonar e a prevenção da fibrose, contribuindo para a redução da morbidade dessa doença, que ainda é pouco diagnosticada.

 


Palavras-chave: Pneumonia lipoide; Lavagem broncoalveolar; Resultado de tratamento.

 

5 - Fatores associados à diferença clinicamente significativa da qualidade de vida relacionada à saúde após condicionamento físico em pacientes com DPOC

Factors associated with the minimal clinically important difference for health-related quality of life after physical conditioning in patients with COPD

Victor Zuniga Dourado, Letícia Cláudia de Oliveira Antunes, Suzana Erico Tanni, Irma Godoy

J Bras Pneumol.2009;35(9):846-853

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Investigar os fatores associados à diferença clinicamente significativa da qualidade de vida (DCSQV) após condicionamento físico em pacientes com DPOC. Métodos: Trinta e cinco pacientes foram submetidos a 12 semanas de condicionamento físico, envolvendo treinamento de força e exercício aeróbio leve. Composição corporal, teste incremental e de endurance em esteira, teste de caminhada de seis minutos, força muscular periférica, PImáx, baseline dyspnea index (BDI) e Saint George's Respiratory Questionnaire (SGRQ) foram avaliados antes e após o treinamento, e suas alterações (Δ) foram calculadas. A DCSQV foi definida como a redução ≥ 4% no escore total do SGRQ. Os pacientes que responderam ao treinamento, apresentando DCSQV, foram alocados no grupo respondedores (R; n = 24), e os demais pacientes foram alocados no grupo não-respondedores (NR; n = 11). Resultados: Os seguintes resultados foram significativamente maiores no grupo R que no grupo NR (p < 0,05): VEF1 (1,48 ± 0,54 L vs. 1,04 ± 0,34 L), VEF1/CVF (47,9 ± 11,7% vs. 35,5 ± 10,7%), PaO2 (74,1 ± 9,7 mmHg vs. 65,0 ± 8,9mmHg) e ΔBDI [mediana (interquartil); 2,0 (0,0-3,5) vs. 0,0 (0,0-1,0)]. Houve correlação significativa (p < 0,01) de ΔSGRQ-sintomas (r = 0,44), ΔSGRQ-atividade (r = 0,62) e ΔSGRQ-total (r = 0,60) com ΔBDI. Após regressão logística, apenas ΔBDI foi selecionado como determinante da DCSQV. Conclusões: A DCSQV após o condicionamento físico está associada principalmente à redução da dispneia nos pacientes com DPOC. Portanto, são necessárias estratégias de tratamento visando interromper o ciclo dispneia-sedentarismo-dispneia nesses pacientes.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Qualidade de vida; Dispneia; Exercício; Reabilitação.

 

6 - Padrões ventilatórios na espirometria em pacientes adolescentes e adultos com fibrose cística

Respiratory patterns in spirometric tests of adolescents and adults with cystic fibrosis

Bruna Ziegler, Paula Maria Eidt Rovedder, Paulo de Tarso Roth Dalcin, Sérgio Saldanha Menna-Barreto

J Bras Pneumol.2009;35(9):854-859

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar os padrões dos distúrbios ventilatórios observados na espirometria em pacientes com fibrose cística (FC) e suas relações com a gravidade funcional e com o comportamento dos fluxos máximos expiratórios a baixos volumes. Métodos: Estudo transversal e retrospectivo, incluindo pacientes adolescentes e adultos com FC. Todos os pacientes foram submetidos à espirometria. Os pacientes foram classificados como tendo função ventilatória preservada, distúrbio ventilatório obstrutivo (DVO), DVO com CVF reduzida, sugestivo de distúrbio ventilatório restritivo (DVR) ou distúrbio ventilatório combinado (DVC). Os fluxos máximos expiratórios a baixos volumes foram avaliados utilizando-se FEF25-75%, FEF75% e FEF75%/CVF. O grupo controle incluiu 65 indivíduos normais, também submetidos à espirometria. Resultados: Foram incluídos 65 pacientes no grupo de estudo: 8 (12,3%) com função pulmonar preservada, 18 (27,7%) com DVO, 24 (36,9%) com DVO com CVF reduzida, 5 (7,7%) com padrão sugestivo de DVR e 10 (15,4%) com DVC. O VEF1 foi significativamente menor nos grupos DVO com CVF reduzida e DVC, comparados com os outros grupos (p < 0,001). Nos pacientes com função ventilatória preservada, FEF25-75% e FEF75% foram significativamente reduzidos em 1 paciente, assim como FEF75%/CVF em 2 pacientes. Conclusões: O padrão ventilatório estava alterado em 88% dos pacientes com FC. O distúrbio mais frequente foi DVO com CVF reduzida. Houve maior prejuízo funcional nos pacientes com DVO e CVF reduzida e com DVC. Os fluxos expiratórios máximos a baixos volumes foram alterados em uma pequena percentagem de pacientes com função pulmonar preservada.

 


Palavras-chave: Fibrose cística; Testes de função respiratória; Espirometria; Curvas de fluxo-volume máximo expiratório.

 

7 - Comparação dos efeitos de duas técnicas fisioterapêuticas respiratórias em parâmetros cardiorrespiratórios de lactentes com bronquiolite viral aguda

Comparison of the effects that two different respiratory physical therapy techniques have on cardiorespiratory parameters in infants with acute viral bronchiolitis

Melissa Karina Pupin, Adriana Gut Lopes Riccetto, José Dirceu Ribeiro, Emílio Carlos Elias Baracat

J Bras Pneumol.2009;35(9):860-867

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Comparar os efeitos das técnicas de aumento do fluxo expiratório (AFE) e vibração associada à drenagem postural (DP) nos parâmetros cardiorrespiratórios de frequência cardíaca (FC), frequência respiratória (FR) e SpO2 de lactentes com bronquiolite viral aguda (BVA). Métodos: Foram analisados lactentes com diagnóstico clínico e radiológico de BVA. A FC, FR e SpO2 foram registradas em quatro tempos: antes do procedimento e após 10, 30 e 60 min do término do procedimento. Os pacientes foram divididos em três grupos: submetido à AFE; submetido à vibração/DP; e controle. Resultados: Foram incluídos no estudo 81 lactentes, 27 em cada grupo de estudo, com média de idade de 4,52 meses e peso médio de 6,56 kg. Na comparação por ANOVA, as médias da FR, FC e SpO2 nos grupos AFE e vibração/DP não apresentaram diferenças significantes em relação ao grupo controle (p > 0,05). Considerando somente os quatro tempos, houve queda significante dos valores médios de FR nos grupos AFE e vibração/DP em relação ao controle (p < 0,05). Conclusões: A aplicação de AFE e de vibração associada à DP não apresentou um benefício global na melhora dos parâmetros cardiorrespiratórios em lactentes com BVA. Quando analisados isoladamente no decorrer do tempo, a fisioterapia respiratória parece contribuir na diminuição da FR nesses pacientes.

 


Palavras-chave: Bronquiolite viral; Modalidades de fisioterapia, Lactente.

 

8 - Avaliação computacional de enfisema pulmonar em TC: comparação entre um sistema desenvolvido localmente e um sistema de uso livre

Computer-assisted evaluation of pulmonary emphysema in CT scans: comparison between a locally developed system and a freeware system

John Hebert da Silva Felix, Paulo César Cortez, Rodrigo Carvalho Sousa Costa, Simone Castelo Branco Fortaleza, Eanes Delgado Barros Pereira, Marcelo Alcantara Holanda

J Bras Pneumol.2009;35(9):868-876

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Apresentar um sistema de visão computacional em imagens de TCAR, desenvolvido localmente e denominado SIStema para a Detecção e a quantificação de Enfisema Pulmonar (SISDEP). Comparar esse sistema a um sistema computacional de acesso livre. Métodos: Foram utilizadas 33 imagens de TCAR de 11 pacientes com DPOC com cortes tomográficos em ápice, hilo e base. O SISDEP foi comparado a Osiris Medical Imaging Software Program quanto à segmentação do parênquima pulmonar; precisão das medidas da área de secção transversal dos pulmões em mm2, densidade pulmonar média (DPM), porcentagem da relative area (RA, área relativa) dos voxels com densidade < −950 Unidades Hounsfield (RA −950), valores de 15º percentil de baixa atenuação (Perc15) e visualização das áreas hiperaeradas por máscara colorida. Resultados: Os dois sistemas realizaram uma segmentação pulmonar eficiente; porém o SISDEP o fez de modo automático e mais rápido. Na comparação das medidas de área de secção dos pulmões, DPM, Perc15 e RA −950, houve alta correlação (r2 = 0,99; 0,99; 0,99; e 1,00, respectivamente) entre os dois sistemas. A ferramenta de máscara colorida do SISDEP permitiu excelente visualização das áreas hiperaeradas, discriminado-as das áreas normais. Conclusões: O SISDEP se mostrou eficiente na segmentação dos pulmões e na extração de dados quantitativos da aeração pulmonar com excelente correlação com o sistema Osiris. O SISDEP constitui uma promissora ferramenta computacional para a avaliação diagnóstica e o acompanhamento da evolução do enfisema em imagens de TCAR de pacientes com DPOC.

 


Palavras-chave: Doença pulmonar obstrutiva crônica; Enfisema; Tomografia computadorizada por raios X;

 

9 - Validação da escala de sonolência de Epworth em português para uso no Brasil

Portuguese-language version of the Epworth sleepiness scale: validation for use in Brazil

Alessandra Naimaier Bertolazi, Simone Chaves Fagondes, Leonardo Santos Hoff, Vinícius Dallagasperina Pedro, Sérgio Saldanha Menna Barreto, Murray W. Johns

J Bras Pneumol.2009;35(9):877-883

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Desenvolver uma versão da escala de sonolência de Epworth (ESE) para o português para uso no Brasil. Métodos: A versão no português do Brasil (ESE-BR) foi desenvolvida de acordo com as seguintes etapas: tradução; retrotradução; comparação entre a tradução e a retrotradução (por um comitê); e aplicação em indivíduos bilíngues. A ESE-BR foi aplicada a um grupo de pacientes submetidos à polissonografia de noite inteira para identificar síndrome da apneia-hipopneia obstrutiva do sono (SAHOS), insônia e ronco primário. Um grupo controle foi composto de indivíduos com história de hábitos normais de sono, sem ronco aparente. Resultados: Um total de 114 pacientes e 21 controles foram incluídos. Os 8 itens do ESE-BR tiveram um coeficiente de confiabilidade total de 0,83. O grupo em estudo foi composto por 59 pacientes com SAHOS, 34 pacientes com ronco primário e 21 pacientes com insônia. One-way ANOVA demonstrou diferenças significativas nos escores do ESE-BR entre os quatro grupos diagnósticos (p < 0,001). Testes post hoc entre grupos pareados mostraram que os escores do ESE-BR para insones não diferiram daqueles dos controles (p > 0,05). Os escores dos pacientes com SAHOS e nos roncadores primários foram significativamente maiores que os dos controles (p < 0,05). Além disso, os escores para pacientes com SAHOS foram significativamente maiores do que os daqueles com ronco primário (p < 0,05). Conclusões: Os resultados do presente estudo demonstraram que a ESE-BR é um instrumento válido e confiável para a avaliação da sonolência diurna e equivalente a sua versão original, quando aplicada em indivíduos que falam português do Brasil

 


Palavras-chave: Estudos de validação; Transtornos do sono; Comparação transcultural; Distúrbios do sono por sonolência excessiva.

 

10 - Fatores associados ao abandono da quimioprofilaxia de TB no município de Vitória (ES): um estudo de coorte histórica

Factors associated with nonadherence to TB chemoprophylaxis in Vitória, Brazil: a historical cohort study

Ethel Leonor Noia Maciel, Ana Paula Brioschi, Letícia Molino Guidoni, Anne Caroline Barbosa Cerqueira, Thiago Nascimento do Prado, Geisa Fregona, Reynaldo Dietze

J Bras Pneumol.2009;35(9):884-891

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Descrever os fatores associados ao abandono de quimioprofilaxia de TB em maiores de 15 anos atendidos em programas de referência de controle da doença. Métodos: Realizou-se um estudo de coorte histórica com análise de prontuários preenchidos entre 2002 e 2007 nos programas de referência de controle da doença no município de Vitória (ES). Os casos de infecção por Mycobacterium tuberculosis foram estratificados em dois grupos- profissionais de saúde (grupo PS) e indivíduos não profissionais de saúde (grupo NPS). Resultados: Um total de 395 indivíduos foi incluído no estudo: 35 no grupo PS e 360 no grupo NPS. A média de idade nos grupos PS e NPS foi de 34,8 e 32,4 anos, respectivamente (p = 0,36). A maioria de pacientes no grupo PS eram mulheres (29; 82,9%), enquanto 180 pacientes no grupo NPS eram mulheres (50,0%). Nos grupos PS e NPS, 15 e 169 pacientes (42,9% vs.46,9%), respectivamente, tiveram contatos de pacientes com TB, e 9 e 157 (25,7% vs.78,5%) eram portadores de HIV, respectivamente. O abandono da quimioprofilaxia foi de 37,1% e 21,9% nos grupos PS e NPS, respectivamente (p = 0,042). Na análise multivariada, os fatores associados ao abandono da quimioprofilaxia foram ser profissional de saúde (OR = 8,60; IC95%: 2,09-35,41), indivíduos HIV positivos (OR = 4,57; IC95%: 1,2-17,5), ser contato de paciente com TB (OR = 2,65; IC95%: 1,15-6,12). Conclusões: Os programas de controle de TB necessitam de novas estratégias em relação à adesão à quimioprofilaxia, principalmente para os profissionais de saúde e pacientes HIV positivos.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Quimioprevenção; Isoniazida.

 

11 - Tuberculose ativa em pacientes cirúrgicos com baciloscopia negativa no pré‑operatório

Active tuberculosis in surgical patients with negative preoperative sputum smear results

Daniele Cristina Cataneo, Raul Lopes Ruiz Jr, Antonio José Maria Cataneo

J Bras Pneumol.2009;35(9):892-898

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Verificar a proporção de pacientes com baciloscopia negativa no pré-operatório e que apresentaram TB ativa na peça cirúrgica. Métodos: Estudo retrospectivo de pacientes com diagnóstico histopatológico de TB ativa ou sequelar e operados entre os anos de 2003 e 2006 em um hospital universitário. Foram pesquisados antecedentes e aspectos clínicos relativos à doença, pesquisa de bacilos álcool-ácido resistentes (BAAR), tipo de cirurgia realizada e exame histopatológico da peça cirúrgica. Resultados: Foram incluídos 43 pacientes, com média de idade de 44 ± 19 anos, sendo 27 do sexo masculino. Apresentavam história prévia de TB com tratamento adequado 28 pacientes, e 15 não referiam antecedentes para TB. O principal motivo da procura pelo serviço foi infecção de repetição, seguida por achados em exames de imagem. Dos 43 pacientes, foi pesquisado BAAR no pré-operatório em 35: 32 apresentaram resultados negativos e 3, resultados positivos. Dos 35 pacientes pesquisados, 26 apresentavam diagnóstico histopatológico de TB ativa e 9 de TB sequelar na peça cirúrgica; os outros 8 também foram diagnosticados com TB sequelar. A proporção de TB ativa em doentes com baciloscopia negativa foi de 72% (23/32), e o de baciloscopia negativa em TB ativa foi de 88% (23/26), sendo a pesquisa de BAAR positiva somente em 11,5% (3/26). Conclusões: A baciloscopia direta tem rendimento muito baixo, e muitos pacientes mesmo já tratados podem permanecer com TB em atividade com baciloscopia negativa. A TB ativa pode ser confundida com infecções secundárias ou com câncer.

 


Palavras-chave: Tuberculose; Diagnóstico diferencial; Escarro; Cirurgia torácica; Cirurgia torácica vídeo-assistida.

 

Artigo de Revisão

12 - Pneumonias virais: aspectos epidemiológicos, clínicos, fisiopatológicos e tratamento

Viral pneumonia: epidemiological, clinical, pathophysiological and therapeutic aspects

Luiz Tadeu Moraes Figueiredo

J Bras Pneumol.2009;35(9):899-906

Resumo PDF PT PDF EN English Text

As infecções do trato respiratório são as formas de infecção mais comuns que afetam o homem e, dentre essas, predominam as de causa viral. Os vírus também podem acometer o trato respiratório baixo, causando bronquiolite, bronquite e pneumonia. Neste artigo de revisão, objetivamos mostrar aspectos epidemiológicos, fisiopatológicos, clínicos e do tratamento das pneumonias comunitárias por vírus. Essas pneumonias costumam ser causadas por vírus influenza A e B; parainfluenza 1, 2 e 3; vírus respiratório sincicial; e adenovírus. Também são apresentados aqui os hantavírus, metapneumovírus e rinovírus causando pneumonia.

 


Palavras-chave: Pneumonia viral; Influenza humana; Infecções por vírus respiratório sincicial; Hantavírus.

 

Curso de Atualização - Micoses

13 - Capítulo 1 - Diagnóstico laboratorial das micoses pulmonares

Chapter 1 - Laboratory diagnosis of pulmonary mycoses

Melissa Orzechowski Xavier, Flávio de Mattos Oliveira, Luiz Carlos Severo

J Bras Pneumol.2009;35(9):907-919

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Nesta era de imunossupressão e transplantes, é imperativa a comunicação entre médicos e laboratoristas devido ao fato de que o diagnóstico de doenças fúngicas, para esses pacientes, deve ser rápido, o que é complicado e requer a cooperação e colaboração de vários profissionais com distintas especializações. Este artigo revisa as técnicas laboratoriais utilizadas para o diagnóstico de infecções fúngicas pulmonares. Os tópicos abordados incluem: fatores relacionados ao hospedeiro, como resposta imunológica e predisposições anatômicas; colheita, armazenamento, remessa e transporte das amostras; processamento laboratorial; exame microscópico direto; técnicas de coloração, cultivo e identificação fúngica; biossegurança em laboratórios; tropismo e reação teciduais; soromicologia; e detecção de antígenos.

 


Palavras-chave: Micologia; Laboratórios hospitalares; Técnicas de diagnóstico e procedimentos;Pneumopatias fúngicas.

 

14 - Capítulo 2 - Coccidioidomicose

Chapter 2 - Coccidioidomycosis

Antônio de Deus Filho

J Bras Pneumol.2009;35(9):920-930

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A coccidioidomicose é uma micose sistêmica causada pelos fungos dimórficos Coccidioides immitis e ­Coccidioides posadasii. A infecção é adquirida pela inalação de artroconídios infectantes presentes no solo. Usualmente apresenta-se como infecção benigna de resolução espontânea em 60% dos casos. A micose é encontrada em regiões áridas e semiáridas do continente americano entre os paralelos 40°N e 40°S, principalmente no sudoeste dos Estados Unidos e no norte do México. A coccidioidomicose foi diagnosticada recentemente na região semiárida do nordeste do Brasil em quatro estados: Piauí (100 casos), Ceará (20 casos), Maranhão (6 casos) e Bahia (2 casos). A micose se manifesta sob três formas clínicas principais: forma pulmonar primária, forma pulmonar progressiva ou forma disseminada. Os sintomas de infecção respiratória manifestam-se, em média, 10 dias após a exposição. O diagnóstico faz-se pelo isolamento do Coccidioides sp. em cultivo ou pelo exame direto positivo (hidróxido de potássio a 10%) de qualquer material suspeito (escarro, líquido cefalorraquidiano, exsudato de tegumento, linfonodos, etc.), ou corados por ácido periódico de Schiff ou impregnação argêntea. A imunodifusão em gel de ágar é o teste imunológico mais empregado na rotina diagnóstica. As manifestações radiológicas e tomográficas mais frequentes são nódulos pulmonares múltiplos, a maioria escavados, distribuídos difusamente. As drogas indicadas para o tratamento são fluconazol e itraconazol, com doses médias variando de 200 a 400 mg/dia, podendo chegar a 1.200 mg/dia. Nos casos graves, a anfotericina B pode ser a droga de escolha inicial. Na manifestação neurológica, o fluconazol é a droga preferida na dose mínima de 400 mg/dia.

 


Palavras-chave: Micoses/imunologia; Coccidioidomicose; Pneumopatias fúngicas.

 

Série de Casos

15 - Surto de aspergilose pulmonar invasiva em enfermaria de transplante de medula óssea: achados tomográficos

Outbreak of invasive pulmonary aspergillosis among patients hospitalized in a bone marrow transplant ward: tomographic findings

Daniela Batista de Almeida Freitas, Ana Cláudia Piovesan, Gilberto Szarf, Dany Jasinowodolinski, Gustavo de Souza Portes Meirelles

J Bras Pneumol.2009;35(9):931-936

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Objetivo: Avaliar os principais aspectos encontrados na TC de seis pacientes internados em uma enfermaria de transplante de medula óssea, diagnosticados com aspergilose pulmonar invasiva (API) durante um surto intra-hospitalar da doença. Métodos: Foram revisadas 10 TC de tórax de seis pacientes internados na enfermaria de hematologia e transplante de medula óssea do Hospital São Paulo em São Paulo (SP) entre abril de 2007 e outubro de 2007, neutropênicos ou imunossuprimidos, que evoluíram com API. O diagnóstico de API foi comprovado por exames anatomopatológicos (2 casos), cultura (3 casos) ou por resposta terapêutica adequada (1 caso). ­Resultados: Foram avaliadas imagens tomográficas de três homens e três mulheres com idades variando de 22 a 58 anos. Nódulos (5/6 casos) e áreas de consolidação (2/6 casos) foram os achados tomográficos mais comuns. Os nódulos eram mais frequentemente múltiplos (3/5 casos), de contornos irregulares (3/5 casos) e com sinal do halo (3/5 casos). Foram encontradas consolidações múltiplas e de distribuição central em um caso e consolidação isolada e periférica em outro. Áreas de atenuação em vidro fosco e espessamento septal foram achados, respectivamente, em três e dois pacientes. Derrame pleural bilateral ocorreu em três casos. Conclusões: Consolidação, nódulos, opacidades em vidro fosco, derrame pleural e espessamentos septais foram os principais achados tomográficos dos seis pacientes internados na enfermaria acima citada durante o surto de API. O sinal do halo, classicamente descrito na literatura para esta condição, foi um achado frequente quando associado a nódulos (67%).

 


Palavras-chave: Aspergilose; Pneumopatias fúngicas; Neutropenia; Transplante de medula óssea;

 

Relato de Caso

16 - Uso da broncoscopia virtual em pacientes pediátricos com suspeita de aspiração de corpo estranho

Use of virtual bronchoscopy in children with suspected foreign body aspiration

Tiago Neves Veras, Gilberto Hornburg, Adrian Maurício Stockler Schner, Leonardo Araújo Pinto

J Bras Pneumol.2009;35(9):937-941

Resumo PDF PT PDF EN English Text

A aspiração de corpo estranho (ACE) para o trato respiratório é um problema comum em pacientes pediátricos, em especial abaixo dos três anos de idade. Na avaliação radiológica inicial, cerca de 30% dos pacientes apresentam radiograma de tórax normal. A tomografia com broncoscopia virtual (BV) pode auxiliar no diagnóstico precoce desse quadro e seu pronto manejo. O tratamento definitivo se dá com a retirada do corpo estranho através de broncoscopia rígida e mediante anestesia geral. O objetivo deste trabalho foi descrever o uso da BV na abordagem de dois pacientes com suspeita de ACE e realizar uma revisão da literatura sobre este tópico. Os dois pacientes tiveram início súbito de sintomas respiratórios e relato de tosse ou engasgo com alimentos antecedendo o quadro. Os pacientes foram submetidos à BV, e foi detectada a presença de corpo estranho endobrônquico em ambos os casos, com remoção posterior por broncoscopia rígida convencional em um caso. A BV é um método não-invasivo recente e com potencial para detectar a presença de corpo estranho na via respiratória em crianças. Em casos selecionados, BV pode auxiliar na localização correta do corpo estranho e até mesmo evitar o procedimento de broncoscopia rígida na ausência de corpo estranho.

 


Palavras-chave: Broncoscopia; Pediatria; Aspiração respiratória.

 

17 - Pneumoconiose reumatoide (síndrome de Caplan) com apresentação clássica

Rheumatoid pneumoconiosis (Caplan's syndrome) with a classical presentation

Eduardo Mello De Capitani, Marcelo Schweller, Cristiane Mendes da Silva, Konradin Metze, Elza Maria Figueiras Pedreira de Cerqueira, Manoel Barros Bértol

J Bras Pneumol.2009;35(9):942-946

Resumo PDF PT PDF EN English Text

Apesar de rara, a pneumoconiose reumatoide, também chamada de síndrome de Caplan, pode ser diagnosticada entre trabalhadores expostos à sílica e entre pacientes com silicose, pneumoconiose dos mineiros de carvão e asbestose. A maior prevalência ocorre entre os silicóticos, apesar de ter sido descrita inicialmente em mineiros de carvão com pneumoconiose. O achado que define o tipo clássico da síndrome é a presença de nódulos reumatoides nos pulmões, independente da presença ou não de pequenas opacidades pneumoconióticas, ou de grandes opacidades de fibrose pulmonar maciça, associada ou não a um quadro de artrite reumatoide em atividade. Relatamos o caso de uma mulher com quadro de artrite reumatoide, diagnosticada 34 anos após exposição à sílica livre em uma indústria de porcelana por 7 anos, apresentando radiograma de tórax com opacidades arredondadas de 1 a 5 cm de diâmetro, distribuídas na periferia de ambos os pulmões. A biópsia transtorácica guiada por TC de um dos nódulos revelou tratar-se de nódulo reumatoide com macrófagos em paliçada, típico da síndrome de Caplan. São discutidos aspectos de diagnóstico da síndrome, classificação e ocorrência, ressaltando a importância da anamnese ocupacional em casos de artrite reumatoide com opacidades radiológicas pulmonares.

 


Palavras-chave: Pneumoconiose; Artrite reumatoide; Síndrome de Caplan; Silicose.

 

 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mails: jbp@jbp.org.br
jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2017 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1